Golpe! – Dilma decidiu extinguir a democracia por decreto

Por Reinaldo Azevedo – Veja


Coitadinhos da "classe oprimida" membros do MST invadem e incendeiam mais uma fazenda

ATENÇÃO, LEITORES!

Seus direitos, neste exato momento, estão sendo roubados, solapados, diminuídos. A menos que você seja um membro do MTST, do MST, de uma dessas siglas que optaram pela truculência como forma de expressão política. – De mansinho, o PT e a presidente Dilma Rousseff resolveram instalar no país a ditadura petista por decreto.

Leiam o conteúdo do decreto 8.243, de 23 de maio deste ano, que cria uma tal “Política Nacional de Participação Social” e um certo “Sistema Nacional de Participação Social”. O Estadão escreve nesta quinta um excelente editorial a respeito. Trata-se de um texto escandalosamente inconstitucional, que afronta o fundamento da igualdade perante a lei, que fere o princípio da representação democrática e cria uma categoria de aristocratas com poderes acima dos outros cidadãos: a dos membros de “movimentos sociais”.

O que faz o decreto da digníssima presidente? Em primeiro lugar, define o que é “sociedade civil” em vários incisos do Artigo 2º. Logo o inciso I é uma graça, a saber: “I – sociedade civil – o cidadão, os coletivos, os movimentos sociais institucionalizados ou não institucionalizados, suas redes e suas organizações”.

Pronto! Cabe qualquer coisa aí. Afinal, convenham: tudo aquilo que não é institucional é, por natureza, não institucional. Em seguida, o texto da Soberana estabelece que “todos os órgãos da administração pública direta ou indireta” contarão, em seus conselhos, com representantes dessa tal sociedade civil — que, como já vimos, será tudo aquilo que o governo de turno decidir que é… sociedade civil

Todos os órgãos da gestão pública, incluindo agências reguladoras, por exemplo, estariam submetidos aos tais movimentos sociais — que, de resto, sabemos, são controlados pelo PT. Ao estabelecer em lei a sua participação na administração pública, os petistas querem se eternizar no poder, ganhem ou percam as eleições.

Isso que a presidente está chamando de “sistema de participação” é, na verdade, um sistema de tutela. Parte do princípio antidemocrático de que aqueles que participam dos ditos movimentos sociais são mais cidadãos do que os que não participam. Criam-se, com esse texto, duas categorias de brasileiros: os que têm direito de participar da vida pública e os que não têm. Alguém dirá: “Ora, basta integrar um movimento social”. Mas isso implicará, necessariamente, ter de se vincular a um partido político.

A Constituição brasileira assegura o direito à livre manifestação e consagra a forma da democracia representativa: por meio de eleições livres, que escolhem o Parlamento. O que Dilma está fazendo, por decreto, é criar uma outra categoria de representação, que não passa pelo processo eletivo. Trata-se de uma iniciativa que busca corroer por dentro o regime democrático.

O PT está tentando consolidar um comissariado à moda soviética. Trata-se de um golpe institucional. Será um escândalo se a Ordem dos Advogados do Brasil não recorrer ao Supremo contra essa excrescência. Com esse decreto, os petistas querem, finalmente, tornar obsoletas as eleições. O texto segue o melhor padrão da ditadura venezuelana e das protoditaduras de Bolívia, Equador e Nicarágua. Afinal, na América Latina, hoje em dia, os golpes são dados pelas esquerdas, pela via aparentemente legal.

Inconformado com a democracia, o PT quer agora extingui-la por decreto.
ofielcatolico.com.br

5 comentários:

  1. O verdadeiro Cristão é aquele que não aceita as injustiças, é aquele que denuncia as maldades que também protesta na fé e na coerência....Peçamos a DEUS pelo nosso País, e pedimos a sabedoria dos nossos advogados(OAB) QUE façam ecoar nossos direitos de cidadãos....

    ResponderExcluir
  2. Mais hora ou menos hora eu tinha certeza de que isso ia acabar acontecendo...

    ResponderExcluir
  3. Eu sempre senti em meu coração que o PT seria a desgraça dos brasileiros. Sofri na pele quando trabalhava e dois ex prefeitos petistas prejudicaram fortemente o funcionalismo em sua remuneração.
    O Lula, mentiroso, exibido, se sente "o deus dos brasileiros". Chegou a dizer que se a pré candidata Dilma for caindo nas pesquisas ele se candidatará.
    Infelizmente, há muitos brasileiros que passam por cima de todas as atrocidades contra Deus, simplesmente para receberem um bolsa família. Não sei se por ignorância, ou por interesse mesmo. O fato é que isso me faz lembrar que no final dos tempos, só terão o que comer, os marcados pela besta.Os outros, viverão pela fé. Para mim, que Deus me perdoe, o bolsa família é a marca.
    Que as pessoas acordem e não vote mais em pessoas do PT.
    Outros candidatos poderão não ser a a salvação do Brasil, mas pelo menos que não sejam anticristos.É somente rezando e pedindo a Deus que ilumine as pessoas que não ouvem o choro da criança no ventre materno. Sendo ela um ser humano vivo, tem suas percepções quando estão para serem abortadas.
    É necessário que saibamos votar, mesmo que não seja no candidato que queremos. O que estiver em segundo lugar poderá derrubar o PT.
    Por essa e outras tantas razões eu Peço a Deus, em nome de Jesus que nos livre do PT. Amém!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. CONCORDO PLENAMENTE A DILMALULA + PT SÂO ATUALMENTE A MAIOR DESGRAÇA DO BRASIL. MEU DEUS NOS AJUDE A LIBERTAR-NOS DO JUGO DO MAL< QUE
      É O PT.

      Excluir
  4. É meu entendimento que, se a Igreja quer ajudar seus fiés a votarem bem, em candidatos preparados e confiáveis,fichas-limpas e compromissados com a sociedade e com o bem comum, deveria empregar seus esforços para inicialmente: 1) educar e instruir os eleitores quanto ao conhecimento, papel e responsabilidades de cada candidato e do cargo a que concorrem; 2) ensinar-lhes e orientar-lhes quanto a forma de como fiscalizar a boa gestão de cada um, bem como onde, como e a quem reclamar, quando identificado desvios de condulta dos gestores; 3) nos casos de Legislativo e Executivo, ensinar-lhes que: a- que o legislativo, além de suas competências inatas como produzir leis e normas que orientem a boa convivência dos cidadãos, a boa gestão dos recursos públicos e a aprovação do orçamento e Constituição/Lei Orgânica (nos casos da União, Estados, DF e municípios), também existem outras competências importantes, que seriam a aprovalção de políticas públicas, Planos de Governo, Fiscalizar proativamente, a sua boa execução, a economicidade, qualidade, funcionalidade e certificaão das obras públicas para entregue para uso da sociedade, agregando ainda aí, necessidade de pessoal para conservação, manutenção e proteção do patrimônio público.
    Completando, o Legislativo deveria ser a 1ª instância utilizada para reclamações da população, uma vez que ela, é representante constitucional do povo.
    b- ao Executivo, além do planejamento e boa execução dos Planos, Programas e Projetos alinhados às Políticas públicas afins, aprovados pelo Legislativo, também, prestar contasao Legislativo, aos órgãos de controle interno e externos e à sociedade.
    Isso, caso fosse materialiazado, muito já se faria contra corrupção, mal versação e desperdício de recursos públicos.
    Além de tudo isso, envolver-se e lutar por uma Reforma Política e Paridária AMpla do Brasil, conforme, proposta tentativa anexa:
    http://www.gentedeopiniao.com.br/lerConteudo.php?news=117637

    Paz e Bem

    Sebastião

    ResponderExcluir

** Assine a revista O Fiel Católico digital e receba nossas novas edições mensais em seu e-mail por uma colaboração mensal de apenas R$7,00. Ajude-nos a continuar trabalhando pelo esclarecimento da fé cristã e católica!


AVISO aos comentaristas:
Este não é um espaço de "debates" e nem para disputas inter-religiosas que têm como motivação e resultado a insuflação das vaidades. Ao contrário, conscientes das nossas limitações, buscamos com humildade oferecer respostas católicas àqueles sinceramente interessados em aprender. Para tanto, somos associação leiga assistida por santos sacerdotes e composta por professores doutores, mestres e pesquisadores. Aos interessados em batalhas de egos, advertimos: não percam precioso tempo (que pode ser investido nos estudos, na oração e na prática da caridade) redigindo provocações e desafios infantis, pois não serão publicados.

Receba O Fiel Católico em seu e-mail