Música Sacra, a revolução gótica

NO VÍDEO abaixo, o ator e ex-corista Simon Russel Beale empreende uma fascinante jornada musical pela velha Europa, em 600 anos de música sacra, em meio a um visual belíssimo. Eventos marcantes como o surgimento dos corais polifônicos, a construção da majestosa Catedral de Notre-Dame, a chamada renascença italiana e o rompimento de Henrique VIII com a Igreja criaram dilemas que influenciaram profundamente os compositores da época e, consequentemente, a compreensão da música como tal.


ofielcatolico.blogspot.com

4 comentários:

  1. Assisti este documentário na TV, agora não me recordo o canal. O documentário é muito bom, mas deixa a desejar em um aspecto, o apresentador enche a bola dos protestantes, e em contra partida, esvazia o máximo que pode, a participação ativa da Igreja Católica neste processo todo. Um exemplo disto é que não foi falado em nenhum momento de Guido de Arezzo, (não que eu me lembra no documentário que assiti na TV), monge católico criador das sete notas musicais. Só isto desabona é muito o documentário, que tem lá, sim, muito boa apresentação, mas quando foi para apresentar a contribuição católica, fizeram pouca propaganda (esta foi minha impressão), mas quando foi para apresentar a contribuição protestante, de Lutero a Bach, então enxeram a bola a té onde puderam.

    Anonimo Sidnei.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo Sidnei, a questão que você coloca é o reflexo de uma equação bem simples:

      EUA = protestantismo + uma generosa pitada de anticatolicismo.

      Em quase tudo o que fazem, podemos notar os efeitos dessa receita básica.

      Mesmo assim, achei que valia a pena postar o vídeo, interessante e informativo, apesar de tendencioso.

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
    2. Se me permite, uma pequena correção: o documentário em questão é britânico. Do país que dissolveu a Igreja, do monarca Henrique VII, que criou sua própria "igreja"... Uma heresia!

      Excluir
    3. Você tem razão, Jeff, eu me confundi por se tratar de uma co-produção e por este documentário ter sido veiculado em canais estadunidenses. Obrigado.

      Desconsiderem então os leitores o que eu disse, mas apenas em parte, porque o meu raciocínio foi ainda mais validado após a correta observação de Jeff: a "pitada" de anticatolicismo que eu tinha citado, no caso dos britânicos, podemos aumentar para uma generosa porção.

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir

** Assine a revista O Fiel Católico digital e receba nossas novas edições mensais em seu e-mail por uma colaboração mensal de apenas R$7,00. Ajude-nos a continuar trabalhando pelo esclarecimento da fé cristã e católica!


AVISO aos comentaristas:
Este não é um espaço de "debates" e nem para disputas inter-religiosas que têm como motivação e resultado a insuflação das vaidades. Ao contrário, conscientes das nossas limitações, buscamos com humildade oferecer respostas católicas àqueles sinceramente interessados em aprender. Para tanto, somos associação leiga assistida por santos sacerdotes e composta por professores doutores, mestres e pesquisadores. Aos interessados em batalhas de egos, advertimos: não percam precioso tempo (que pode ser investido nos estudos, na oração e na prática da caridade) redigindo provocações e desafios infantis, pois não serão publicados.

Receba O Fiel Católico em seu e-mail