Curso bíblico por Dom José Francisco Falcão de Barros – 3

PROSSEGUIMOS COM A SÉRIE de vídeo-aulas do Revmo. Sr. Bispo Auxiliar do Ordinariado Militar do Brasil, Dom José Francisco Falcão de Barros. O tema desta é "Idolatria e imagens sacras".

** Veja todas as aulas postadas até agora

www.ofielcatolico.com.br

17 comentários:

  1. Henrique, vou citar alguns textos refutando o bispo. realmente a sombra de Pedro curava, mas não tem nenhum indicio na Bíblia que depois de morto ele curava, ou que era usada imagem dos apostolos para curar.

    IMAGENS
    A Serpente de bronze feita por Moisés era colocada no meio do acampamento e as pessoas iam lá OLHAR a serpente para que, pela fé, fossem curadas das mordidas das cobras. Não era para orar nem se ajoelhar para a serpente. Deus não recomendou o culto, a homenagem ou a veneração à serpente. Por isso, o rei Ezequias, temente e reto aos olhos do Senhor, ao perceber que o povo prestava culto à serpente, tratou de destruí-la. (2 Rs 18.4). Ademais, não se vê em Atos dos Apóstolos qualquer indício de uso de figuras, ícones ou imagens destinados a facilitar a compreensão e conduzir os fiéis à salvação.
    Com relação aos dois querubins que cobriam o propiciatório, eles ficavam no Tabernáculo, dentro do local chamado Lugar Santíssimo ao qual só o Sacerdote tinha acesso. Portanto, ninguém via os querubins, pois eles não ficavam à mostra do povo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Marcos,

      Não costumo publicar comentários com esses argumentos, porque já foram respondidos por aqui, mais de uma vez, em outras postagens. Porém, como eu percebo que essas "refutações" se inserem num certo padrão, usado há algum tempo por muitos "evangélicos", resolvi respondê-las.

      Você não refutou nada do que o Sr. Bispo disse. Explico...

      1) Você diz que a Bíblia não dá "indício" de que Pedro pudesse interceder pela cura de alguém, "depois de morto". Nada mais falso e anticristão do que isso! – Não quero me alongar, então vou prová-lo da maneira mais breve, nas palavras diretas do Cristo:

      "...O que Moisés revelou na passagem da sarça ardente, chamando ao SENHOR 'Deus de Abraão, de Isaac e de Jacó'. Ora, Deus não é Deus dos mortos, mas dos vivos; porque todos (até os Patriarcas falecidos) vivem para Ele.”

      "EU SOU a Ressurreição e a Vida. Aquele que crê em Mim, ainda que esteja morto, viverá. E TODO AQUELE QUE VIVE E CRÊ EM MIM, JAMAIS MORRERÁ. Crês nisto?”
      (Lc 20,38; Jo 11,25-26)

      Crês nisto, Marcos? Crês nestas palavras objetivas e inescapáveis do próprio Cristo? Ou preferes a interpretação do "pastor"? Pedro, assim como todo o que adere ao Evangelho e integra a Igreja, Corpo de Cristo, não está "morto". Ao contrário, está mais vivo do que nunca, mais perto de Deus e mais apto a pedir por nós.

      2) Imagens – veja que para este debate não importa realmente nada o que houve com a serpente de bronze ou onde ficava a Arca no Templo. Isso não tem absolutamente nada a ver com o problema!

      [Aliás, o Templo inteiro era ornamentado com muitas imagens, de anjos, de bois, leões, palmas, lírios, etc., e os profetas o descrevem sem ver nisso sinal de idolatria]

      A questão que se discute aqui é: o uso de imagens no culto é sempre idolatria, algo terminantemente proibido por Deus? Pois bem, o Sr. Bispo demonstra e prova que essa afirmação, sob todos os aspectos, inclusive o bíblico, é falsa, se Deus mesmo ordena a confecção de imagens, e imagens para uso no seu culto.

      Você pode dar voltas, argumentar, elucubrar, usar uma lupa e procurar detalhes microscópicos nas entrelinhas, mas não vai conseguir brigar com uma verdade tão simples, clara e direta quanto esta. Se a serpente virou objeto de idolatria ou não é outro problema. O fato de Deus ter ordenado que se fizesse a serpente permanece. Assim como o fato de que era da Vontade de Deus que seu Templo fosse repleto de imagens e o fato de que a Arca, seu Tabernáculo sagrado, tivesse imagens. Logo, nem todo uso de imagem é idolatria. Ponto.

      Assim como 1 + 1 = 2, Dom José reduziu a pó a teoria de que imagem no culto é idolatria. Fim da discussão.

      3) Sim, Marcos, de fato "não se vê em Atos indício do uso de figuras, ícones ou imagens", simplesmente porque a Bíblia não conta a história inteira da Igreja, e nem poderia fazê-lo, pois a Igreja continua existindo e cumprindo sua missão até hoje!

      Houveram períodos históricos em que a imensa maioria da população era iletrada, e até recentemente, nessa longa linha do tempo, ainda era assim. Ainda é assim hoje, em muitos lugares! Esta foi uma das principais origens do uso dos ícones.

      Agora, a Bíblia não fala sobre tudo, porque um Livro não pode ser o manual completo de tudo. Por isso Jesus deu autoridade aos Apóstolos, isto é, à Igreja, que é a coluna e o sustentáculo da Verdade (1Tm 3,15), até para perdoar ou reter nossos pecados (Jo 20,22-23), e jamais disse que para segui-Lo bastaria observar as Escrituras.

      A Bíblia também não fala em ternos, mas os "pastores" os usam. Não fala em guitarras e baterias, mas estes instrumentos são usados nas assembleias "evangélicas". – E a Bíblia não fala, em versículo algum, que a própria Bíblia é "a única regra de fé e prática do cristão", no entanto você crê nisso cegamente, porque um herege o disse, depois que a Igreja de Cristo já existia há mais de mil e quinhentos anos.

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
    2. Duas passagens bíblicas que refutam a refutação do Marcos ao estudo do senhor Bispo:

      1º) Diz respeito o suso das imagens: "Examinai tudo: abraçai o que é bom. (I Tessalonicenses 5, 21)", horas, se DEUS nas Sagradas Escrituras permitiu o uso das imagens nos locais de culto, demonstrando assim que a proibição de Exodo é relativo e não absoluto, o qual a proibição recai sobre a confecção e uso de imagens de falsos deuses, e não de Anjos, Querubins e nos dias de hoje de Maria, de JESUS CRISTO e dos demais Santos, a Igreja olhou para esta permissão do uso das imagens sacras e assim também aplicou em toda sua história. Se na Bíblia não esta isto, como bem explicou o Henrique, porém, provam que os primeiros cristãos já usavam tais imagens como demonstram as diversas pinturas nas catacumbas romanas aonde os cristãos se refugiavam das perseguições dos imperadores romanos. Ai, eles iniciaram o usos das imagens, o qual começou com pinturas e depois evoluiram para estatuas e imagens entalhadas, mas, com o objetivo didático e também, para reverenciar a memoria daqueles cujas imagens representavam, pois não se concebe outra atitude diante de uma imagem que relembre alguém muito importante, a não ser de honrar e reverenciar não a imagem em si, mas aquele ou aquela cuja imagem representa, e assim trazer a mente as virtudes heroicas praticadas por tal pessoa e assim imitá-las na fé em CRISTO e também em pedir a intercessão deste, já que estando em CRISTO podem orar por nós diante de DEUS PAI em nome de JESUS.

      2º) Diz respeito a intercessão dos Santos que estando em CRISTO e nós também unidos a eles através de CRISTO JESUS que nos une na Comunhão dos Santos nos faz lembrar de São Paulo que assim nos ensina a respeito dos cuidados de todos os membros da Igreja tem de um para com os outros, e isto inclui, já que não podemos dispensar ninguém, nossos irmãos que já se encontra nos céus:

      "14. Assim o corpo não consiste em um só membro, mas em muitos.
      15. Se o pé dissesse: Eu não sou a mão; por isso, não sou do corpo, acaso deixaria ele de ser do corpo?
      16. E se a orelha dissesse: Eu não sou o olho; por isso, não sou do corpo, deixaria ela de ser do corpo?
      17. Se o corpo todo fosse olho, onde estaria o ouvido? Se fosse todo ouvido, onde estaria o olfato?
      18. Mas Deus dispôs no corpo cada um dos membros como lhe aprouve.
      19. Se todos fossem um só membro, onde estaria o corpo?
      20. Há, pois, muitos membros, mas um só corpo.
      21. O olho não pode dizer à mão: Eu não preciso de ti; nem a cabeça aos pés: Não necessito de vós.
      22. Antes, pelo contrário, os membros do corpo que parecem os mais fracos, são os mais necessários.
      23. E os membros do corpo que temos por menos honrosos, a esses cobrimos com mais decoro. Os que em nós são menos decentes, recatamo-los com maior empenho,
      24. ao passo que os membros decentes não reclamam tal cuidado. Deus dispôs o corpo de tal modo que deu maior honra aos membros que não a têm,
      25. para que não haja dissensões no corpo e que os membros tenham o mesmo cuidado uns para com os outros."

      (1º Cor. 12, 14-25)

      E antes que alguém venha me dizer que São Paulo estava tratando aqui dos dons espirituais distribuídos aos membros da Igreja, tal como esta no início do Cap. 12, eu respondo que sim, de fato São Paulo esta tratando aqui diretamente sobre isto, mas porque deste mesmo capítulo não podemos tirar outro ensinamento que embora não esteja explicito, mas esta implícito, de que a ninguém devemos dispensar o auxílio, a ajuda, a oração a intercessão em nosso favor, quer seja os nosso irmãos que ainda estão aqui na terra, quer os que estão nos céus, e que terão muito mais chace de se aproximar por nós e conosco em nome de JESUS diante do trono de DEUS PAI e pedir a graça de que tanto precisamos. Isto que vejo também no cap. 12, vers. 14-25.o auxílio mutuo e indispensável de nossos irmãos no céu: os Anjos, os santos e Maria nossa mãe que não cessam de interceder por nós diante do trono de DEUS PAI em nome de JESUS.

      Anonimo Sidnei.

      Excluir
  2. que Jesus diz em Lucas 20:38,39 – “Ora, Deus não é Deus de mortos, e, sim, de vivos; porque para ele todos vivem”. Infelizmente, bastaria que as pessoas lessem o versículo anterior para entender o que Jesus queria provar com aquilo: “E que os mortos hão de ressuscitar, Moisés o indicou no trecho referente à sarça, quando chama ao Senhor o Deus de Abraão, o Deus de Isaque e o Deus de Jacó. Ora, Deus não é Deus de mortos, e, sim, de vivos; porque para ele todos vivem. Então disseram alguns dos escribas: Mestre, respondeste bem. Dai por diante não ousaram mais interrogá-lo” (cf. Lucas 20:37-40).



    Do início ao fim Jesus estava usando tal passagem para provar a ressurreição dos mortos, e não uma imortalidade da alma. O fato é que, pelo contexto, Jesus estava debatendo com uma seita da época, chamada de “saduceus”. Estes saduceus não acreditavam na ressurreição dos mortos:



    “Então se aproximaram dele alguns dos saduceus, que dizem não haver ressurreição, e lhe perguntaram...” (cf. Mc.12:18)



    Então, Jesus, para provar que os mortos hão de ressuscitar, citou o trecho que diz que Deus é o Deus de Isaque, Abraão e Jacó, provando assim que eles ainda seriam ressuscitados; eles não estavam mortos para todo o sempre como acreditavam esses saduceus (que não criam na ressurreição para trazer de novo alguém a vida), porque se fosse assim Deus iria dizer que era o Deus de Abraão, Isaque e Jacó.



    O intuito de Cristo era mostrar para aquele grupo de religiosos que não acreditavam na ressurreição, que essa era um fato que iria acontecer, pois Deus não é um Deus de mortos. Logo, todos os mortos – incluindo Isaque, Abraão e Jacó – seriam ressuscitados, ao contrário do que acreditavam os saduceus, e viveriam com Deus. Do início ao fim a passagem é para provar a ressurreição dos mortos.
    Henrique, a imagem pode sim ter imagem na igreja, mas com forma de ornamentação e não como objeto de culto, eu refutei sim o bispo.
    nem tudo está na bíblia , mas tudo tem que está de acordo com a bíblia. henrique se vc ver em atos 17.11 vc confirmará isto.“Ora, estes de Beréia eram mais nobres que os de Tessalônica; pois receberam a palavra com toda a avidez, examinando as Escrituras todos os dias para ver se as cousas eram, de fato, assim” (At 17.11).
    sim a b´blia é o sustentáculo da verdade, mas qual é a verdade? o que os bispos falam ou que está escrito nas sagradas escrituras? se vc analisar bem as sagradas escrituras, vc verá que Jesus sempre falava está escrito, veja bem quantas vezes aparece na bíblia a palavra está escrito. os dez mandamentos foi escrito pelo próprio Deus.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você leu o meu comentário inteiro, Marcos? Parece que não, porque você pinçou algumas partes menos importantes para responder, e ignorou as mais importantes. Você não respondeu o que realmente importa.

      Bem, algo me diz que você vai repetir até a morte que refutou Dom José, mesmo que eu e outras pessoas aqui lhe provemos o contrário. Você parece ter feito uma escolha, uma opção pessoal. E parece que, nesse processo, a Verdade ficou em segundo plano.

      Veja: eu citei duas passagens dos Evangelhos, segundo S. Lucas e S. João, mas você comentou apenas a primeira, a menos importante, e nem mencionou a segunda, que eu até fiz questão de reproduzir em maiúsculas. – E isso não me surpreende.

      Você diz que a passagem de Lucas se refere exclusivamente à ressurreição, mas isto (como sempre acontece em discussões com protestantes) é uma interpretação particular sua. Jesus está pregando, sim, a realidade da ressurreição, mas a afirmação: "Deus não é Deus de mortos, e sim de vivos", é claramente feita em sentido absoluto, extrapolando aquela mera discussão ocasional com os saduceus. É a proclamação de uma verdade atemporal para toda a Igreja.

      Agora, nós poderíamos "morrer abraçados" discutindo isso, eu dizendo que sim e você dizendo que não, SE as Escrituras todas não integrassem um contexto coerente, com livros que convergem numa mesma Doutrina. Por isso é que eu citei a outra passagem (poderia citar muitas outras, mas quis encurtar o debate e usei uma bem direta), a do Evangelho segundo S. João, a mais importante para este nosso debate, que diz:

      "TODO AQUELE QUE VIVE E CRÊ EM MIM, JAMAIS MORRERÁ." (Jo 11,26)

      Interessante, esta passagem distinta, direta, clara e objetiva, você nem sequer mencionou na sua tréplica. Porque será que não fiquei surpreso? Retomaremos este assunto mais adiante.

      Continua...

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
    2. ...Continuação

      Retornando à questão das imagens, você diz, Marcos, que "pode ter imagem", desde que não seja objeto de culto. E aí... Eu concordo com você! Concordo, não eu, mas a Igreja Católica, ao menos no sentido que você dá à expressão "objeto de culto".

      Ora, as imagens são auxiliares para a fé, são objetos que têm por finalidade estimular a piedade. – E como cumpriram bem a sua missão, no correr da História! Milhões abandonaram o paganismo e se converteram a Jesus Cristo mediante a contemplação das imagens sacras, sabia?

      As imagens, porém, não são para nós "o objeto" do culto (isto é, não são a finalidade, o motivo, a causa do culto). O Objeto de todo culto cristão, direta ou indiretamente, é sempre Deus, Pai, Filho e Espírito Santo, ninguém mais. Os santos, nossos irmãos do Céu, são participantes desta mesma Glória, que pertence somente a Deus.

      Assim, as imagens, para nós, não são diferentes do que eram os querubins sobre a Arca da antiga Aliança, para os hebreus. Vemos como "Josué prostrou-se (ajoelhou-se) com a face por terra até a tarde, diante da Arca do Senhor, tanto ele como os anciãos de Israel" (Js 7,6).

      Sobre a Arca estavam as imagens dos querubins, e lá estavam Josué e os os anciãos de Israel, ajoelhados diante deles, implorando. Por acaso "idolatravam", adorando a Arca ou os querubins esculpidos?

      Não. Eles imploravam a Deus, sabendo que somente Deus atende ou não. Do mesmo modo, quando os cristãos alcançavam graças até por tocar as vestes de Paulo ou por serem cobertos pela sombra de Pedro, como diz o Livro de Atos, isto é idolatria?

      Também não. A pregação da Igreja sempre foi a de que só Deus cura, concede graças, atende aos pedidos. – Mas todos nós, membros da Igreja que é o Corpo de Cristo, podemos e devemos interceder uns pelos outros a Deus.

      A dificuldade, – e aqui retomamos o ponto inicial, – é que você acha que todos os santos, todos aqueles que serviram a Deus, que entregaram suas vidas por amor ao Evangelho e seguiram Jesus Cristo, depois de mortos estão, simplesmente... Mortos (ou num sono de morte, esperando o Juízo).

      Você não crê realmente no Senhor, quando Ele diz: "TODO AQUELE QUE VIVE E CRÊ EM MIM JAMAIS MORRERÁ" (algumas traduções dizem: 'QUEM VIVE E CRÊ EM MIM, NÃO MORRERÁ, ETERNAMENTE'). E logo a seguir, na mesma frase, Jesus pergunta: "CRÊS NISTO?". E então, nesse momento, você, Marcos, responde: "Não, Senhor, não creio. É que eu li a Bíblia e interpretei de um jeito diferente...".

      Paulo perseguia a Igreja, e quando na estrada para Damasco foi derrubado pela visão avassaladora do Cristo, ouviu do Senhor a seguinte pergunta: "Por que ME PERSEGUES?".

      Jesus não lhe perguntou: "Por que persegues a Igreja?", ou: "Porque persegues os meus servos?". Não. Ele disse "Por que ME persegues".

      Você percebe que Jesus Cristo se identifica totalmente com a Igreja? Cristo e a Igreja são um só. Perseguir a Igreja é perseguir Jesus; pertencer à Igreja é pertencer a Jesus, ser membro da Igreja é ser membro do Corpo Místico de Jesus: a Igreja é a continuidade do Senhor Jesus Cristo no mundo.

      É inevitável: esta Igreja só pode ser uma, a única Igreja fundada diretamente por Jesus sobre o Apóstolo Pedro ('sobre esta Pedra edifico A MINHA Igreja', e não 'as minhas igrejas'), a única Igreja que tem dois mil anos de história.

      Mas você segue supondo que "a igreja não importa, importante é Jesus", como se Jesus e a Igreja fossem caminhos independentes, e lhe bastasse ler a Bíblia e interpretar do seu jeito particular (algo que as Escrituras mesmo condenam em 2Pd 1,20), porque o próprio Espírito Santo vai sempre lhe assistir e assoprar a Verdade infalível ao seu ouvido. Você não percebe que isto é muita, mas muita soberba?

      Desperte deste sono de treva, Marcos!

      Rezamos por você e por todos os que se encontram perdidos no mesmo erro, todos os dias.

      A Paz de Nosso Senhor Jesus Cristo

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
    3. O Henrique respondeu bravamento, foi curto e grosso, mas garanto que o Marcos vai bater o é e vai morrer de pés juntos, e vai vir com mais e mais blá-blá-blá, contrariando tudo ao que o Henrique escreveu, só para não dar o braço a torcer e querer impor seu ponto de vista, a sua fé. O Marcos tem todo direito de crer como ele quiser, mas ele não tem direito é de importunar aqueles que não crer como ele, pois se vejo que há pessoas como o Marcos que não dão o braço a torcer, que não se convence de que ele esta errado, então eu deixo a DEUS o iluminá-lo e assim o convencer de que ele esta errado, porém, se a reciproca fosse verdadeira, ele também teria a mesma atitude e se ele acredita que nós estamos errados mas não damos o braço a torcer, o melhor então é deixar para DEUS, mas como querendo dar uma de chato a extremo, fica sempre batendo na mesma tecal querendo vencer pelo cansaço, e é nesta hora que apoio o Henrique e todos os demais bloqueiros católicos de dar um basta a estas mensagens tolas que não convencem ninguém e só serve para encher linguiça. Só queria contribuir aqui, se o Henrique me permitir, fazer um comentário a respeito de Lucas 20, 34-38 o qual JESUS fala sobre a ressurreição dos mortos, vejamos:

      "Jesus respondeu: Os filhos deste mundo casam-se e dão-se em casamento,
      35. mas os que serão julgados dignos do século futuro e da ressurreição dos mortos não terão mulher nem marido.
      36. Eles jamais poderão morrer, porque são iguais aos anjos e são filhos de Deus, porque são ressuscitados.

      37. Por outra parte, que os mortos hão de ressuscitar é o que Moisés revelou na passagem da sarça ardente (Ex 3,6), chamando ao Senhor: Deus de Abraão, Deus de Isaac, Deus de Jacó .
      38. Ora, Deus não é Deus dos mortos, mas dos vivos; porque todos vivem para ele."

      Nesta passagem me chama a atenção de JESUS falar algo como "mas os que serão julgados dignos do século futuro e da ressurreição dos morto", que seria este século futuro?, e esta ressurreição dos mortos que parece destoar da ressurreição final o qual tandos bons quanto os maus ao de ressurgir?. Enquanto ninguém me venha explicar sobre isto, tenho que para mim, este século futuro, se refere ao próprio céu o qual as almas dos justos falecidos serão recolhidos após a partida deste mundo, e é por isto que JESUS coloca este século antes da ressurreição, dando a entender que antes da ressurreição os justos já gozarão da felicidade eterna junto de DEUS, e á por isto, que se eles serão dignos do século futuro, também serão dignos de uma ressurreição gloriosa, e assim fecha o pensamento de JESUS, o qual diz que para DEUS ninguém esta morto, mas para DEUS todos estão bem vivo, quer antes da ressurreição final, nos céus junto com ELE, quer depois da ressurreição final o qual todos nós, estando presente com todo nosso ser, isto é, corpo e alma, estaremos para sempre com o SENHOR.

      Anonimo Sidnei.

      Excluir
  3. Henrique, volto citar o versiculo de atos 17.11.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marcos, não há sentido em citar trechos da Bíblia para um católico, porque nós não aceitamos a interpretação particular de "pastor" humano algum. Entende isto? – Nós somos membros do Corpo de Cristo, assim cremos e assim procuramos viver a nossa fé.

      Não somos "religião do Livro", não estamos engessados pela letra, mas adoramos em Espírito e em Verdade. Esta é a fé que as próprias Sagradas Escrituras corroboram e atestam.

      Aliás, se você tem a Bíblia, hoje, deveria ser coerente e agradecer à Igreja Católica, que é a mãe da Bíblia, e não sua filha.

      Sim, a Igreja produziu, canonizou e preservou a Bíblia através dos séculos, para que depois os hereges tentassem usá-la contra a própria Igreja.

      O que, aliás, não é nenhuma novidade: Satanás mesmo quis tentar o próprio Senhor Jesus Cristo usando passagens da Bíblia, dizendo a todo instante: "Está escrito...".

      Ai está a maior prova de que citar texto bíblico não serve para absolutamente nada, e pode até servir para o mal, se não for feito no contexto da Igreja, Corpo de Cristo, coluna e sustentáculo da Verdade.

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
  4. henrique vc viu em algum texto eles pedindo intercessão aos anjos no templo ou aos leões, pedindo as imagens que estavam no templo.
    o que fazem com as imagens dos santos é igual o que faziam com a imagem da serpente. não tem nada diferente . como vc disse em uns dos artigos não adianta jogar pérolas aos porcos. vc está cego o que eu vou fazer. o que posso fazer é orar e pedir para DEUS te mostrar a verdade.
    tenho certeza que vc não irá publicar isto, pois tudo que eu escrevi refutam vcs. eu tenho 4 comentários, se vc tiver coragem irá postá-los

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não, Marcos, eles não pediam nada às estátuas de anjos e leões, assim como nós, católicos, hoje, não pedimos nada para estátuas. Você realmente pensa que somos assim tão loucos a ponto de pedir alguma coisa para uma estátua?

      Você acha mesmo que nós não sabemos a diferença entre um anjo e uma escultura? Entre a santíssima Virgem e uma peça de gesso? Entre Nosso Senhor Jesus Cristo e um pedaço de bronze ou uma pintura?

      Não pedimos nada às imagens. Pedimos a Deus, ou pedimos a intercessão dos santos e anjos, nossos irmãos do Céu, e às vezes gostamos de usar imagens como auxiliares, objetos que facilitam a nossa contemplação e oração. Só isso.

      Estou, simplesmente, lhe transmitindo a doutrina católica de sempre. Se você "discorda", mostre-me no Catecismo católico ou em qualquer documento oficial da Igreja, ou na pregação de qualquer Papa ou bispo, a orientação para pedir intercessão às imagens enquanto tal.

      Estou lhe informando a simples verdade. Se alguém está lhe dizendo coisa diferente, mente. – E a pior mentira é aquela que se usa para acusar falsamente. – Você sabe quem é o pai da mentira.

      Agora, veja só você me desafiando, querendo saber se eu tenho "coragem" para postar essas suas (perdoe-me a crueza) baboseiras...

      Como falei antes, muitos comentários parecidos com os seus eu não publico, mas não por "medo", e sim porque me faltam duas coisas importantes: tempo e paciência.

      Acontece que todos você repetem as mesmas acusações já refutadas, aqui mesmo, muitas e muitas vezes. E não só por aqui, mas em outras boas páginas da internet encontramos as respostas católicas corretas, bem dadas e explicadas.

      Mas há um problema insolúvel: vocês não querem aprender! Veja o tamanho da sua arrogância, que é a mesma dos seus iguais: se não respondo, então é porque "não tive coragem". Ridículo!

      Não se ofenda, mas as suas argumentações são tão fracas, tão infantis e tão rasteiras, que se depois de mais de três décadas de estudos eu não soubesse rebatê-las, seria um completo retardado.

      Existe todo um universo maravilhoso esperando que você abra a sua mente, o seu coração e a sua alma, Marcos! Esperando que você rompa as correntes do fanatismo com as quais o "pastor" lhe imobilizou! Há infinitas maravilhas além da sua interpretação particular do texto bíblico, há uma eternidade de experiências riquíssimas, reais e concretas no Espírito divino, que você desperdiça!

      Sim, a Bíblia Sagrada é fundamental, é a Palavra de Deus escrita, é utilíssima, é uma base da nossa fé. Mas quando usada para atacar o próprio Corpo que a produziu, como o Dom precioso que é, pode se tornar uma pedra de tropeço.

      Parece muito forte o que eu digo, mas se Jesus tivesse desobedecido ao Pai e dado atenção à interpretação falsa que Satanás fazia das Escrituras, o que teria acontecido? O diabo teria conseguido tornar benção em maldição, luz em trevas. Por meio do uso indevido das Sagradas Escrituras, o pecado e a morte teriam triunfado, e nós não teríamos a salvação eterna!

      É isso o que vocês também fazem, quando renegam o Corpo do Senhor usando as mesmas Escrituras como pretexto! E pecam ainda mais quando distorcem o que realmente dizem, porque são soberbos, consideram-se dignos de serem assistidos particularmente, cada um de vocês, pelo próprio Deus, contra a Igreja que Ele mesmo nos deu, para a nossa salvação!

      Quando eu lhe preveni contra a soberba, no meu comentário anterior, não sabia que logo a seguir você confirmaria de modo tão claro o que eu disse. Bem, seus 4 comentários foram publicados. Deus o abençoe e guarde.

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
    2. Gosto quando fazem esses ataques bobos só pra ver resposta do Henrique. heheheh Xou de bola!

      Excluir
  5. Henrique, que coisa feia por que sera que vc nao publica as respostas que vc nao conseguw refutar?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não são as que eu não consigo refutar que não são publicadas, Marcos. O que eu costumo fazer é mais ou menos o seguinte: até a milésima vez que uma mesma pergunta é feita, eu respondo. A partir da milésima primeira vez, aí eu deixo de publicar, principalmente quando as questões apresentadas já foram respondidas, – no próprio post e nos comentários, – e o "consulente" inoportuno continua insistindo nas mesmas questões, de novo, de novo e de novo. Meus leitores não merecem isto, e a minha intenção aqui não é atrair views pela linha mais fácil. – Meu objetivo é conteúdo, não polêmica gratuita.

      Não entendo porque, mas algumas pessoas entendem que este site existe para servir de espaço ou palco para vãs e fúteis disputas. Na realidade, é o exato oposto: estamos aqui para esclarecer, facilitar, orientar e até dialogar, mas não para "chover no molhado". Aquelas acusações surradas, do tipo "católico adora imagem" ou "a Igreja Católica foi fundada por Constantino", nós até esclarecemos, em estudos específicos e bem aprofundados, com citação de fontes bibliográficas. Mas, depois que a questão foi esclarecida, passamos ao próximo assunto. Com todo o respeito que lhe devo, quem gosta de bate-boca inútil pode assistir o programa do Ratinho, por exemplo.

      Um abraço fraterno
      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
    2. Vale ressaltar que essa posição do Henrique é totalmente apoiada pelos leitores mais frequentes aqui deste espaço. É importantíssimo que todos aqueles que tiverem dúvidas ou questionamentos para trazer para o blog que, primeiramente, leiam as publicações que já foram feitas sobre o assunto, bem como seus respectivos comentários. Eu entendo que há aqueles irmãos protestantes/evangélicos que imaginam ter em mãos uma super novidade, um argumento irrefutável capaz de provar isso ou aquilo. Daí essa postura precipitada e um tanto quanto arrogante. Basta um pouco de cuidado, uma certa boa vontade para conhecer o que o blog já tratou a respeito do questionamento que se pretende apresentar. Ao reconhecer que o tal argumento irrefutável não é assim tão absoluto, é possível que os corações comecem a se abrir para a verdade. É o que desejo para você, Marcos, e todos aqueles que procuram este espaço com uma intenção parecida.

      Excluir
  6. A verdade é que o Marcos está sem argumentos. Agora para não se dar por vencido a tática é agredir o Henrique. E isto explica por que o Henrique deixa de responder. Por que eles ficam parecendo o Chaves e o Kiko quando ficam . O que eu disse? Isso . E como é? Aquilo. E o que eu disse? Isso. E como é? Aquilo. Marcos para de bancar o Chaves. E vai procurar a verdadeira verdade. Como vcs cansam de citar para os católicos, eu cito pra vc. Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará. Se liberta de seu pastor que interpreta tudo errado e vem para o verdadeiro ensinamento de Jesus.

    ResponderExcluir
  7. Adoro ler os comentarios,
    Parabens Henrique

    ResponderExcluir

** Assine a revista O Fiel Católico digital e receba nossas novas edições mensais em seu e-mail por uma colaboração mensal de apenas R$7,00. Ajude-nos a continuar trabalhando pelo esclarecimento da fé cristã e católica!


AVISO aos comentaristas:
Este não é um espaço de "debates" e nem para disputas inter-religiosas que têm como motivação e resultado a insuflação das vaidades. Ao contrário, conscientes das nossas limitações, buscamos com humildade oferecer respostas católicas àqueles sinceramente interessados em aprender. Para tanto, somos associação leiga assistida por santos sacerdotes e composta por professores doutores, mestres e pesquisadores. Aos interessados em batalhas de egos, advertimos: não percam precioso tempo (que pode ser investido nos estudos, na oração e na prática da caridade) redigindo provocações e desafios infantis, pois não serão publicados.

Receba O Fiel Católico em seu e-mail