Teresa Newman, mística estigmatizada, alimentou-se somente da Eucaristia por 36 anos


A VIDA DE TERESA Newman mudou radicalmente depois da milagrosa cura da paralisia e da cegueira que teve aos 25 anos. Alguns anos depois recebeu os estigmas e iniciou um jejum que durou 36 anos, até a sua morte. Seu único alimento foi a Eucaristia e por isso a autoridade nazista, durante a guerra, retirou-lhe o subsídio alimentar, mas concedeu um ração dupla de sabão para lavar as roupas que todas as sextas-feiras se empapavam de sangue, quando em êxtase recebia as marcas da Paixão de Cristo. Hitler tinha muito medo de Teresa e ordenou aos seus oficiais: “Não toquem nela!”...

** Ler o artigo completo
www.ofielcatolico.com.br

Receba O Fiel Católico em seu e-mail