A psicologia da conversão, por Fulton Sheen


NUNCA HOUVE UM convertido que carecesse de desejo – desejo de Deus e também o desejo de tornar-se um homem diferente de qualquer que tenha sido antes. Quando Ernesto Psichari, o neto de Renan, largou seus antros de pecado na França para seguir para o deserto, a fim de descobrir Deus, disse: "Não tenho desejo mais forte nem propósito mais firme, do que ir através do mundo para conquistar a mim mesmo à força. Não atravessarei a terra de todas as virtudes como um mero turista... 

** Ler o artigo completo
www.ofielcatolico.com.br

Receba O Fiel Católico em seu e-mail