Prefácio de Bento XVI para 'A Força do Silêncio'

DESDE QUANDO, NOS ANOS de 1950, pela primeira vez eu li as cartas de Santo Inácio de Antioquia, ficou-me especialmente gravada uma passagem de sua Carta aos Efésios:

É melhor permanecer em silêncio e ser do que falar e não ser. É belo ensinar quando se faz o que se diz. Um só é o Mestre que disse e fez, e o que Ele fez, permanecendo em silêncio, é digno do Pai. Quem realmente possui a palavra de Jesus pode ouvir também o seu silêncio, de modo a ser perfeito, de modo a agir por sua palavra e ser conhecido por sua permanência no silêncio.”
(15,1s)

** Continuar a leitura

Receba O Fiel Católico em seu e-mail