Significado e importância da Quaresma

Hoje, Quarta-feira de Cinzas, o cristão recebe uma cruz na fronte com as cinzas obtidas da queima das palmas usadas no Domingo de Ramos do ano anterior. Esta tradição da Igreja ficou como simples serviço em algumas igrejas protestantes, como a anglicana e a luterana. A Igreja Ortodoxa começa a Quaresma a partir da segunda-feira anterior e não celebra a Quarta-feira de Cinzas. Saiba mais sobre a Cerimônia das Cinzas na Igreja Católica, a única instituída diretamente por Nosso Senhor Jesus Cristo, lendo este artigo.



A CERIMÔNIA DE IMPOSIÇÃO das cinzas dá início a um período espiritual singularmente importante para todo cristão que busca se preparar para viver melhor e mais profundamente o Mistério Pascal, – que se reflete na Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus Cristo.

Este especial tempo litúrgico busca o cumprimento da exortação evangélica essencial: "Convertei-vos", imperativo proposto a todos os fiéis mediante as palavras do rito da Quarta-feira de Cinzas: "Convertei-vos e crede no Evangelho" e na expressão "Lembra-te de que és pó e ao pó voltarás", as quais recordam a inexorável finitude e a efêmera fragilidade da vida humana neste mundo, sujeita à morte.

A cerimônia das cinzas eleva o pensamento à Realidade eterna, Deus; Princípio e Fim, Alfa e Ômega de toda existência. A conversão não é, com efeito, nada mais que um voltar a Deus, valorizando as realidades terrenas sob a luz indefectível de sua verdade. Valorização esta que implica uma consciência cada vez mais clara do fato de que estamos de passagem neste fadigoso itinerário sobre a Terra, e que nos impulsiona e estimula a trabalhar até o final, a fim de que o Reino de Deus se instaure dentro de nós e triunfe em sua justiça.

Sinônimo de "conversão", é também a palavra "penitência", como mudança de mentalidade; penitência como expressão de livre e positivo esforço no seguimento de Cristo.



Tradição

Na Igreja primitiva, variava a duração da Quaresma, mas eventualmente começava seis semanas (42 dias) antes da Páscoa. Isto só dava por resultado 36 dias de jejum (já que se excluem os domingos). No século VII foram acrescentados quatro dias antes do primeiro domingo da Quaresma, estabelecendo-se os quarenta dias de jejum (afora os domingos), para imitar o jejum do Cristo no deserto.

Era prática comum em Roma que os penitentes começassem sua penitência pública no primeiro dia de Quaresma. Eles eram salpicados de cinzas, vestidos com saial e obrigados a manter-se longe até que se reconciliassem com a Igreja na Quinta-feira Santa ou na Quinta-feira antes da Páscoa. Quando estas práticas caíram em desuso (séc. VIII ao X), o início da temporada penitencial da Quaresma foi simbolizada com a imposição do cinzas nas cabeças de todos os membros da congregação.



Preparação

O Tempo Quaresmal é, então, principalmente o tempo de preparação para a Páscoa. – Um período privilegiado que leva o cristão a penetrar fundo no sentido de sua condição de filho de Deus, destinado a uma eternidade repleta de felicidade na Casa do Pai, pois foi resgatado pelo Sangue de Cristo.

A Quaresma começa na quarta-feira de cinzas e termina no Sábado Santo ou de Aleluia, anterior ao Domingo de Páscoa: ao total são 46 dias, da quarta feira de cinzas ao sábado. Durante esses dias que precedem a Semana Santa e a Páscoa, os cristãos dedicam-se à reflexão e à conversão espiritual, e se recolhem em oração e penitência, para lembrar não só os 40 dias no deserto como também os sofrimentos que Deus feito homem suportou por cada um de nós na cruz.

Quaresma é o tempo propício e oportuno para o cristão buscar a imersão na Misericórdia divina e se tornar, de fato, discípulo de Jesus. Para lembrar que temos obrigação, enquanto cristãos, de sermos misericordiosos com o nosso próximo. Oração, penitência, jejum e esmola são meios para se alcançar os objetivos da Quaresma. Não precisamos necessariamente multiplicar as nossas orações, mas sim rezar apaixonadamente a cada dia, participar nas Missas dominicais com especial atenção e dedicação, e coroar essas práticas com a Comunhão no Corpo e Sangue do Senhor.

Temos agora a maravilhosa oportunidade de participar das orações da Via Sacra, que nos ajudam a aguçar a consciência da Presença do Deus Conosco, todos os dias, a todo momento, este Deus Uno “no qual existimos, nos movemos e somos” (At 17,28).

Viver a quaresma também é buscar a oração em família e a leitura diária da Bíblia, ainda que de pequenos trechos. É fazer uma tranquila caminhada num parque, contemplando as maravilhas que Deus espalhou por toda parte, percebendo a beleza das árvores, o perfume das flores, o cântico dos pássaros, o que nos possibilita experimentar um notável bem-estar psicossomático: viver a Quaresma é estar atento às inspirações do Espírito Santo, que vem a cada um “com gemidos inexplicáveis” (Rm 8,26).

O jejum é prescrito para a Quarta-feira de Cinzas e a Sexta-feira da Paixão, no espírito de penitência próprio da Quaresma: fome e sede do Deus Vivo. Ainda mais interessante é jejuar dos programas de TV que promovem a prostituição, o adultério e o homossexualismo. Muitos, depois, nem regressam mais às famigeradas novelas e reality shows que promovem a vulgarização da mulher, o sentimento de rivalidade entre os semelhantes, a falsidade, a mesquinharia, a egolatria. Jejum do medo, da ansiedade e do pânico característicos da falta de confiança no Ser Supremo, nosso Pai do Céu, que é maior do que tudo. Jejum da violência, seja nas palavras, nos gestos e atitudes, no cultivo da paciência e da mansidão, frutos do Amor divino.

A ascese, bem direcionada e com o propósito correto, é válida e útil: muitos aproveitam esta temporada de graças especiais para acertar o peso e entrar no ritmo de uma dieta saudável para o corpo e para a alma; – o que não é o fim nem a razão dessas práticas espirituais, mas sim uma consequência, um resultado secundário de se viver bem a vida cristã. – Alguns escolhem, como penitência, se privar das guloseimas, que só servem para satisfazer a gula, prejudicando a saúde e a boa forma. Os que abusam do álcool também podem se libertar do vício ou do consumo exagerado. O mesmo se diga do cigarro.

Uma resolução firme, nesta caminhada quaresmal, já significou para inúmeras pessoas o renascer para a perfeita liberdade.

Quaresma é época de uma maior fraternidade, na ajuda concreta aos pobres. É uma abertura para a vida dos semelhantes que passam privações; é tempo para lutar com mais força contra o aborto; época de conceder o perdão aos que nos ofenderam ou magoaram; de fazer o bem a todos sem “trombetear”. É tempo também de fazer uma boa confissão, de fazer um “pacto” com a própria língua, para não ferir a honra alheia, evitando críticas destrutivas; e para se resolver consigo mesmo, aumentar a autoestima e valorizar as próprias qualidades.

* * *

Quaresma é tempo de partilhar a fé com os que se acham perdidos em dúvidas que martirizam e confundem. Quaresma é tempo de rezar com amor e fé pela paz neste mundo conturbado, pelos que sofrem, pelos que ainda não encontraram o Caminho da Vida. Para cumprir o propósito da Quaresma, uma boa dica: examine a sua consciência ao final de cada dia. Coloque-se diante de Deus e diga: “Nisto eu errei; aquilo poderia ter feito diferente, melhor. Amanhã vou melhorar, com a vossa Graça”.

____
Ref.s:
• KELLY, Francis D. Reflexões para as festas litúrgicas, São Paulo: Ave-Maria, 2015.
• 'Reflexões sobre a Quaresma', Catequese Católica, disp. em:
catequisar.com.br/texto/materia/celebracoes/quaresma/ind.htm
Acesso 17/2/015.
• CARVALHO. 
Côn. José Geraldo Vidigal, Apostolado 'Veritatis Splendor': 'Santificar-se na Quaresma',
disp. em: 
http://veritatis.com.br/article/4770,
Acesso 17/2/015.

www.ofielcatolico.com.br

15 comentários:

  1. Finalmente o ano vai começar! Deus nos ajude nesta quaresma. Antes eu pensava que quaresma era pra ficar triste, Agora eu entendo tudo de um jeito diferente fico animado quando chega quaresma.

    ResponderExcluir
  2. NESTE TEMPO,PROCUREMOS TRILHAR O CAMINHO DE CONVERSÃO.ESTAS SÃO AS GRANDES PRÁTICAS QUARESMAIS DO CRISTÃO:CARIDADE,ORAÇÃO E JEJUM.

    ResponderExcluir
  3. Prezados,

    Como não encontrei nenhuma postagem aqui específica sobre o jejum, e como acho as postagens deste site muito coerentes e corretas, gostaria de perguntar:

    1 - Me sinto ainda em processo de conversão, buscado a oração frequente, confissão e eucaristia, mas tenho caído facilmente em meus "vícios", principalmente da líbido e da cerveja (em excesso algumas vezes). Já estou num momento de fazer jejuns?

    2 - Tenho feito o jejum de carne todas as sextas, mas acabo substituindo por outras comidas saborosas, estou fazendo errado?

    3 - Evoluindo nestes aspectos que acredito que não tenho feito corretamente, posso trocar o dia do jejum? Na sexta-feira faço natação, e fica difícil controlar o apetite depois da aula.

    Obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O jejum pode e deve ser feito cada vez que eu tiver consciência que estou pecando, desbaratando a Deus. Não é o dia que santifica o homem e sim o homem quem santifica o dia. A conversão é processo pra toda a vida. Deus sempre está pronto de nos acolher diante de nossas fraquesas. Sua misericordia é eterna.

      Excluir
    2. Não parece querer ter mto propósito de fazer mudança. Trocar um dia por outro, uma comida por outra, e de vez em qdo. Até aí, não houve nada de mudança. Enquanto não houver mudança de vida, de atitude, de verdadeira conversão, ir até o fundo do coração, e ver as amarras, as prisões, as correntes, pode viver 100 anos, e só vai acumulando "lixo". Terá um gde valor, qdo houver partilha em tudo, matéria, tempo, solidariedade, amor. Do contrário, vegetou-se. Viveu em vão.

      Excluir
  4. QUARESMA: TEMPO DE RESTAURAÇÃO

    "Devemos lembrar-nos do sentido original da Quaresma, ver sacrum, a 'fonte sagrada' da Igreja na qual os catecúmenos eram preparados para o batismo, e os penitentes públicos purificados, pela penitência, para a restauração da sua vida sacramental em comunhão com o resto da Igreja. Portanto, a Quaresma, é mais tempo de cura do que de punição." Thomas Merton

    Seja louvado Nosso Senhor Jesus Cristo

    ResponderExcluir
  5. Olá, eu angolano. Dou graças à Deus por ter descoberto este blogue, quando minha ignorância se sobrepunha ao bom senso e à disponibilidade para aprender de maneira mais profunda aquilo que a Igreja tem como verdade de fé. O vosso trabalho apostólico me libertou do cepticismo e de uma possível adesão ao ateísmo. Hoje eu sou um católico convicto daquilo que creio, amo a Jesus Eucarístico. Que a paz do NSJC reine sempre no seio deste apostolado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo!

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
    2. Bom seria se os Angolanos de preferencia os Luandenses aderissem esse blog. Foi a melhor coisa q encontrei n internete

      Paz e bem

      Excluir
  6. Caríssimos,

    Se na Quaresma se excetuam os domingos, isso significa que podemos interromper nosso jejum diário aos domingos?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Há um debate sobre isso, mas de fato o Domingo não tem um caráter penitencial. É o dia que o Senhor deu ao homem pra descansar e buscar crescimento espiritual. Há coisas em comum com a Quaresma como a oração ea caridade, mas não o Jejum em um primeiro momento. Exatamente por isso que a Santa Tradição não conta os Domingos nos 40 dias de Quaresma. Acredito que, se for de preferência do Cristão, fazer jejum e abstinência neste dia não é problema algum, visto que por exemplo as missas de domingo da quaresma são em forte caráter penitencial e de conversão.

      Excluir
  7. o que faço na quaresma, porque não fazer fora dela? existe tempo determinado para se agradar a Deus?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Claro que aquilo que você faz na quaresma você pode fazer em qualquer tempo do ano e o ano todo se você quiser, aonde você leu que os exercícios quaresmais só são durante a quaresma?. A Igreja chama mais atenção a estes exercício quaresmais para se preparar bem para a maior festa cristã que é a Páscoa, e por isto se intensifica mais, se chama mais atenção para estes exercício, porém, se o fiel quer continuar a realiza-los em outros períodos do ano e até o ano todo, não há nada que os impeçam de fazer isto.

      Sidnei.

      Excluir
    2. Permita-me discordar, mas o cristão deve ter uma vida perene de obediência.

      Mas, assim como é santo aquele que os chamou, sejam santos vocês também em tudo o que fizerem,
      1 Pedro 1:15

      Santifica-os na verdade; a tua palavra é a verdade.
      João 17:17

      Esforcem-se para viver em paz com todos e para serem santos; sem santidade ninguém verá o Senhor.
      Hebreus 12:14

      Ensinar a intensificar sempre amigo.

      Excluir
  8. Anonimo não estou falando da santidade que esta deve ser a regra de vida do cristãos, mas, dos exercícios quaresmais, sobre tudo, do jejum e da abstinência de carne ou de qualquer coisa que nos seja prazerosa para nos penitenciar de nossos pecados. Não há obrigatoriedade de realizar tais atos somente na quaresma, se o fiel quiser fazer o ano inteiro, esteja a vontade, porém, praticar a santidade, isto já não é opcional, já é obrigação, tal como estão nas passagens bíblicas por você apontado.

    Sidnei

    ResponderExcluir

** Assine a revista O Fiel Católico digital e receba nossas novas edições mensais em seu e-mail por uma colaboração mensal de apenas R$7,00. Ajude-nos a continuar trabalhando pelo esclarecimento da fé cristã e católica!


AVISO aos comentaristas:
Este não é um espaço de "debates" e nem para disputas inter-religiosas que têm como motivação e resultado a insuflação das vaidades. Ao contrário, conscientes das nossas limitações, buscamos com humildade oferecer respostas católicas àqueles sinceramente interessados em aprender. Para tanto, somos associação leiga assistida por santos sacerdotes e composta por professores doutores, mestres e pesquisadores. Aos interessados em batalhas de egos, advertimos: não percam precioso tempo (que pode ser investido nos estudos, na oração e na prática da caridade) redigindo provocações e desafios infantis, pois não serão publicados.

Receba O Fiel Católico em seu e-mail