Sínodo da Amazônia – o Instrumentum Laboris ponto por ponto

QUANDO VEMOS UM homem como o vulgo "Tiba", o pregador leigo ex-membro da comunidade Canção Nova, que ao lado da esposa "Deia" mantém um apostolado católico bastante popular pelo Youtube  –  ele que sempre adotou uma linha muito prudente em suas falas, sendo até acusado de "politicamente correto" em suas exortações – criando coragem e falando abertamente as duras verdades que expõe neste vídeo, a nossa alma se enche de esperança.



** Inscreva-se para o Curso de Teologia FLSP **

Cardeal Burke e Dom Athanasius Schneider convocam cruzada de oração e jejum pelo Sínodo da Amazónia

Dom Raymond Burke e Dom Athanasius Schneider

OS REVERENDÍSSIMOS Cardeal Burke (com quem já tive o privilégio de conversar e me aconselhar pessoalmente) e Dom Athanasius Schneider publicaram juntos um documento que exorta a todos os fiéis católicos a participarem de uma cruzada de oração e jejum pelo Sínodo da Amazônia, durante 40 dias, iniciando-se na terça-feira, 17 de setembro, até 26 de outubro, às vésperas do encerramento do Sínodo.

A 'teologia' do Sínodo da Amazônia

BERNARDO KÜSTER fez a lição de casa e merece ser ouvido. Nos vídeos abaixo, o "youtuber" esclarece com correção e de modo didático o assunto mais importante da atualidade para os fíéis católicos:




** Inscreva-se para o Curso de Teologia FLSP **

O drama do fim dos tempos


A PARTIR DESTA, passamos a publicar em série o conteúdo da obra do revmo. padre Emmanuel-André, Prior do Mosteiro de Mesnil-Saint-Loup. Suas páginas, redigidas entre 1884 e 1885, foram escritas, portanto, há mais de cento e trinta anos, o que a torna mais interessante pela surpreendente atualidade. Mons. Lefebvre considerou proféticos alguns de seus trechos, que descrevem a Paixão da Igreja. Ataca o indiferentismo religioso e nos encoraja a permanecer na Fé da Igreja, recusando tudo o que possa comprometer sua sagrada liturgia, sua doutrina e sua moral.

A descaracterização do homem (segundo a experiência) e a importância dos arquétipos (modelos)

Nossos heróis de ontem são um exemplo bastante claro da tremenda mudança de paradigma ocorrida nas últimas décadas: John Wayne, no auge da forma, encarnou impecavelmente o arquétipo (modelo) masculino em tempos nem tão distantes.

Por Prof. Igor Andrade – Frat. Laical São Próspero

PRIMEIRAMENTE, MEU OBJETIVO com este artigo não é elaborar um profundo trabalho científico sobre a crise do homem moderno – tal intento me exigiria mais do que tenho. Este é o que (creio) deveria ser chamado “primeiro passo”, um pequeno e custoso passo para um homem, mas talvez um grande e frutuoso passo para os jovens. O primeiro objetivo do presente trabalho é fazer uma análise dos fatos assim como eles são apresentados ao senso comum e destacar algumas causas do problema real que é a crise da masculinidade.

Divisão na Igreja: um novo cisma se aproxima?


RECEBEMOS DE NOSSO leitor Tiago, ao post "É piolho!", o comentário que reproduzimos abaixo, seguido de nossa resposta, já que consideramos que as questões trazidas por ele são do máximo interesse dos verdadeiros fiéis católicos dos nossos tempos. Segue:

Gostaria de parabenizar o autor pelo texto elucidativo e lançar uma questão. Tenho acompanhado as diversas postagens e denúncias feitas aqui no apostolado. Vários bispos questionando frontalmente e gravemente o papa, acusações de heresia e apostasia estão se tornando frequentes, uma grande divisão entre modernistas e tradicionalistas, enfim, estamos nós, a grosso modo, prestes a presenciar um novo movimento de reforma na Igreja, retornando-a a um momento pré Concílio Vaticano II? Ou, já estamos numa pré-reforma, num novo processo de ruptura, fazendo daí surgir duas Igrejas apartadas? Pelo pouco que conheço da reforma protestante, independente de quem esteja certo ou errado (modernistas ou tradicionalistas), me parece que a Igreja está ou caminha para uma situação semelhante, num contexto de grave contestação do papa, da governança e dos rumos da Igreja como um todo. (Tiago)

A ideologia de gênero exposta

DRA. MICHELLE CRETELLA, Presidente do Colégio Americano de Pediatria [American College of Pediatricians (ACPeds)], pulveriza a ideologia de gênero –, sem deixar sobrar qualquer vestígio  e nem mesmo cinzas dessa absurda teoria –, em apenas dois minutos. Imperdível.



Por Tradutores de Direita, com tradução de Gabriel Silva e revisão de Andrey Costa

Deputada Ana Campagnolo em corajosa campanha contra a ideologia de gênero


** Inscreva-se para o Curso de Teologia FLSP **

É piolho!

Exclusivo de Rafael de Souza (Frat. Laical S. Próspero) para O Fiel Católico

ANTIGAMENTE AS RELAÇÕES humanas eram pautadas sobretudo na autoridade, o que gerava, como hoje, a constante confusão desta com o poder. Mas como em outras épocas não havia nenhuma ideologia que se aproveitasse dessa confusão, via de regra os homens se atrapalhavam por si só, gerando dano só aos seus protegidos.

Um caso paradigmático deu-se com um casal sertanejo. A esposa, teimosa e convicta, viu no casaco de seu marido, homem chucro, irredutível e maldoso, um piolho.

“Veja, home, um piolho!”. Indignado, o marido espantou o inseto e retrucou: “Isso não é piolho não, é uma formiga. Onde já se viu, um homem como eu com piolho!”. – “Que formiga o que, home, é piolho sim”, disse a mulher em tom zombeteiro. “É formiga, e se disser outra coisa eu lhe dou uma sova que tu nunca mais esquece”.

“Pode dar a surra, mas que é piolho é!”... E o marido fez o que dissera. “E agora?”, perguntou. “Tu me bateu, mas é piolho”.

Então o marido a amarrou, prendeu suas mãos numa roldana e a desceu no poço, deixando-a até a cintura coberta pela água. “Tu pode me deixar aqui, mas que era piolho, era”.

Paginação numerada



Subir