Nefilins: os gigantes da Bíblia


'A LEITORA Valdelice Silva Pyetra enviou-nos a seguinte pergunta:

"Olá, Paz de Cristo. Eu quero tirar uma dúvida, (...) eu já ouvi muito falar de Sodoma e Gomorra e os anjos caídos do céu. Algumas crenças religiosas afirmam que esses anjos tiveram relações sexuais com humanos dos quais surgiram os gigantes, enquanto outras crenças negam a possibilidade de que os anjos tenham tido relações. Embora o texto realmente dê a entender que realmente isso tenha acontecido. Como todos sabem essa história se encontra em Gênesis 6,1-4 Me parece um tanto complicado e eu gostaria mesmo de saber a verdadeira tradução por nossos irmãos católicos. Aguardo respostas, obrigada."

Prezada Valdelice,

Em primeiro lugar, é preciso manter sempre em mente que nem tudo o que está escrito na Bíblia, especialmente as narrativas do Antigo Testamento, devem ser tomadas ao pé da letra. Há muita simbologia, analogia e alegoria nesses escritos. Por isso mesmo, tudo deve ser compreendido à luz do Magistério da Igreja, que é nossa mãe e mestra.

Pois bem, a passagem que você nos propõe é sem dúvida das mais difíceis, e para ela existem variadas interpretações que nos apresentam os teólogos e pesquisadores de linhas diversas:


1. Influência das mitologias pagãs

Para alguns estudiosos, o trecho de Gênesis em questão poderia ter origem mitológica, ou seja, ter sido transcrito pelo autor sagrado, com objetivo de ilustrar uma ideia teológica (que não abordaremos aqui) sem indicação da fonte original. Assim fazendo, estaria o hagiógrafo salientando, por exemplo e entre outras coisas, que o mundo ia de mal a pior e precisava da intervenção de Deus, o que acabou por culminar no Dilúvio.

Os defensores desta interpretação entendem que os "filhos de Deus" seriam então, originalmente e segundo essa suposta fonte extrabíblica, deuses mitológicos que se uniram às "filhas dos homens" (=mulheres). De fato, a tradição pagã contemporânea a esses textos é rica em mitologias envolvendo deuses e semideuses que se envolvem com humanas e tem filhos com elas, que depois se tornam heróis e guerreiros prodigiosos. Os católicos tradicionais, evidentemente, não aceitam esta interpretação mitológica, que traduz por "deuses" a expressão "filhos de Deus".


2. Filhos de anjos

Alguns cristãos primitivos, fazendo eco a uma tradição rabínica, chegaram a interpretar "filhos de Deus" como anjos que teriam se unido às "filhas dos homens", gerando descendentes gigantes. Isso parece ser ratificado por Judas 1,6 e 2Pedro 2,4, embora tais passagens de fato não abonem esse modo de interpretação.

Muito cedo na história da Igreja, porém, já a partir do século IV, autores cristãos levantaram entendimentos contrários a esta interpretação, até porque, sendo seres espirituais, sem corpo material, os anjos não teriam como manter cópula carnal com mulheres. Diz Nosso Senhor: "Na ressurreição (os homens e mulheres) não se casarão nem serão dados em casamento; mas serão como os anjos de Deus no Céu" (Mt 22,30).


Imagens forjadas que circulam pela internet, como esta e a do cabeçalho, simulam achados arqueológicos espetaculares, que comprovariam a existência dos gigantes bíblicos...

3. Filhos de Set e filhas de Caim

Esta interpretação, que parece ser a mais alinhada com a Tradição da Igreja, vê nos "filhos de Deus" os descendentes de Set (população fiel ao Senhor) e, nas "filhas dos homens", os descendentes de Caim (uma população infiel). O resultado dessa união seria uma geração de "gigantes" (em hebraico nefilim; em grego: gigas), o que pode expressar um elemento da mitologia dos povos pagãos primitivos que existiram nas circunvizinhanças (enaquim, enim, refaim, zonzomin), tidos como de alta estatura e realizadores de monumentos megalíticos. – Aliás, provêm dos primitivos povos ugaríticos textos que apresentam gigantes mitológicos (os "refaim") como heróis míticos e fundadores de dinastias.

Ora, diversas passagens do Antigo Testamento demonstram que os hebreus acreditavam na existência de povos de altíssima estatura, ao mesmo tempo fortes, soberbos e revoltados contra Deus. Podemos vê-lo, por exemplo, em: Números 13,3; Deuteronômio 2,20-21; 3,11; 1Samuel 17,4; 1Crônicas 11,23; etc. Também encontramos referências a esses "gigantes" nos livros deuterocanônicos: Eclesiástico 16,7; Judite 16,6 e Sabedoria 14,6.

Para que se tenha ideia da altíssima estatura destes "gigantes", o texto de Deuteronômio 3,11 descreve como Og, um remanescente dos refaim, tinha uma cama de ferro que media 9 côvados de comprimento, – o que equivale a 4 metros!

Retomando a análise da última interpretação, esta é favorecida também pelo fato de o antiquíssimo tratado rabínico Bereshitrabba (26,7) afirmar que refaim é o nome primitivo dado ao nefilim, heróis nascidos de mulheres engravidadas pelos "filhos dos deuses" (há um forte e inegável traço de influência mitológica aqui). Diante disto, é bem possível e razoável supor que os israelitas tenham preferido usar a palavra nefilim para designar os refaim da mitologia pagã. – Tal substituição de palavras não deve causar estranhamento no contexto escriturístico. De modo semelhante, podemos ver em 1Crônicas (8,33), por exemplo, que Saul gerou Esbaal, que significa "homem de Baal"; Como este nome tinha conotação pagã, porém, o autor de 1Samuel (14,49), sem cerimônia, verte-o para Isvi, ou seja, "homem de Javé"!

Em resumo: uma interpretação bastante provável para a passagem de Gênesis 6,1-4 é que da união entre o povo descendente de Set (=filhos de Deus) e o povo descendente de Caim (=filhas dos homens) surgiu o povo dos "refaim", que tinha como principal característica sua alta estatura, talvez até decorrente de alguma desordem biológica. Além do mais, estudos arqueológicos e genéticos demonstram que a estatura dos homens da antiguidade era menor que a atual, e o contato com uma raça de homens de média de dois metros de altura, por exemplo, seria chocante. Some-se a isso o hábito cultural dos semitas de supervalorizar ou exagerar os fatos, e temos uma boa explicação. – Comparativamente, se uma tribo de pigmeus se deparasse com os jogadores de um time de basquete profissional, poderiam tranquilamente considerá-los "gigantes". – E da mesma forma como os bons costumam se corromper andando na companhia dos maus, desta união entre os descendentes de Set e os de Caim resultou a crescente corrupção da espécie humana. É assim que os Padres e Escritores eclesiásticos têm entendido esse difícil texto, ao menos desde o séc. IV.

Importa dizer, por fim, que essa interpretação não esgota o assunto. Futuros estudos, pesquisas, descobertas arqueológicas e filológicas poderão trazer novas possibilidades. Não há como nós termos sempre 100% de certeza a respeito dos detalhes e minúcias de textos veterotestamentários tão antigos, cujos significados, por vezes, acabam-se perdendo nas brumas dos séculos. Isso não deve ser motivo de preocupação para nós. Tais detalhes não irão influir no percurso da nossa salvação, nem nos embaraçar no Caminho que leva ao Céu: Nosso Senhor Jesus Cristo. – E este deve ser sempre o fundamento da nossa fé, do nosso ânimo e de todas as nossas ações. Estudos como estes são interessantes; entretanto, servem mais como complemento ao conhecimento que realmente importa: o conhecimento da Vontade de Deus.

Deus a abençoe e guarde, Valdelice, e Maria Santíssima interceda por sua vida!

________
• Adaptado do artigo "Como explicar Gên. 6,1-4? Quem eram os gigantes e os 'filhos de deus'?", do site "Veritatis Splendor", disponível em:
http://www.veritatis.com.br/inicio/espaco-leitor/5416-como-explicar-gen-6-1-4-quem-eram-os-gigantes-e-os-filhos-de-deus
Acesso 24/9/014
ofielcatolico.com.br

30 comentários:

  1. Obrigado. Realmente é um assunto bastante complexo, mas como você mesmo disse, não é motivo para nos preocupar. Que nosso Senhor vos derrame muitas bençãos.

    ResponderExcluir
  2. É bom saber detalhes sobre esse tema até pra debater com pessoas que são descrentes

    ResponderExcluir
  3. A primeira interpretação estabelece um sincretismo entre as Sagradas Escrituras e as mitologias pagãs e, como o texto já salienta, não é aceita por católicos tradicionais. A segunda é uma blasfêmia a Nosso Senhor, pois contradiz a passagem de Mt 22,30 assumindo que os anjos podem sim se casar. E pra quê os santos anjos, servos do Altíssimo, iriam procriar com mulheres? Essa linha de pensamento ainda faz um pouco de sentido se, ao invés de anjos, falar de demônios, desobedientes ao Criador, mas também os demônios são puro espírito e seus corpos são diferentes dos humanos, impossibilitando uma possível cópula carnal com qualquer mulher. Por fim, só nos resta crer, inclusive pelo contexto da passagem, que os gigantes eram filhos de setitas e cainitas, que acabaram por corromper a raça humana antes do Dilúvio. A paz de NSJC!

    ResponderExcluir
  4. Muito bom texto tinha minhas dúvidas quanto a essa passagem. Realmente ainda tenho duvida mas já abriu um pouco a minha compreensão . Obrigada.

    ResponderExcluir
  5. Eu acho o siguinte deus fala sobre Duas descendência a da cobra e da mulher. Ela ferirá a sua cabeça e cobra ferirá o seu calcanhar GE 3.15 então se cumpre os dois lado da árvore. Lado bem e o lado mal. Deus deu uma ajudadora a Adão. E lameque estava no pecado. Pq matou um homem e tomou para si Duas esposas. Então o pecado já estava correndo nas linhagem. Tudo para corromper a vinda de Jesus Cristo. E outra coisa se Eva teve Caim e Abel. Caim matou Abel. Então quem foi a esposa de caim sendo que somente havia Adão Eva e Caim quem era a mãe de Enoque?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não entendi uma coisa: Porque e como o pecado de Lamec, que era da Linhagem de Caim, "corrompeu'' a vinda de NSJC? Nem a linhagem de Cristo ele corrompeu, já que Nosso Senhor, assim como todos os outros seres humanos depois do Dilúvio, era descendente de Set. Outra pergunta: Em que você se baseia para afirmar que só havia Adão, Eva e Caim na Terra se as Sagradas Escrituras afirmam que Adão gerou Set (após o assassinato de Abel) e depois dele ele teve vários filhos e filhas (Gn 5,3-5)? A paz de NSJC!

      Excluir
    2. Segundo a gemologia de caim e de set tem nomes que aparece nas tuas genealogia e um desse nome seria o primeiro filho de cain Enoque, sim o mesmo que foi levado para junto de deus e filho de jarede da descendência de set firmando aqui primeira união das duas genealogias que ficaria muito estranho afirmar que dessa união surgisse seres que desagradaria a deus já que o primeiro dessa descendência foi tão santo ao ponto de ser arrebatado pra junto de Deus

      Excluir
    3. Caro J. Filho, nem venha me dizer que você é um daqueles que confundem Jesus filho de Sirac com Jesus filho de Maria, ou num exemplo mais prático, o lobo mau da história de Chapeuzinho Vermelho com o dos Três Porquinhos.
      Independente do seu péssimo hábito de confundir nomes, você tem noção do que escreveu? "e um desse nome seria o primeiro filho de cain Enoque, sim o mesmo que foi levado para junto de deus e filho de jarede da descendência de set firmando aqui primeira união das duas genealogias".
      É SÉRIO QUE VOCÊ PENSA que Enoc teve dois pais, sendo um Jared e o outro Caim? Mesmo desconsiderando a tradução que diz que Henoc era filho de Caim e Enoc de Jared, ou vice-versa, você realmente acredita que o indivíduo teve dois pais? Só não começo a gargalhar e lhe perguntar qual dos dois deu a luz ao filho porque não gosto de blasfemar, diferente de você. Talvez o deus com d minúsculo que você não especificou e no qual você crê permita que dois homens consigam gerar um filho. O Verdadeiro, porém, não. Que Ele lhe perdoe pela brincadeira de mal gosto. A Paz de NSJC!

      Excluir
    4. Naquela época filhos e filhas se relacionavam..por isso a multiplicação

      Excluir
    5. Multiplicação? Acho que você quis dizer "por isso o surgimento de gigantes" não, anônimo? Aliás, as chances de multiplicação e preservação da raça humana, do ponto de vista biológico, são até maiores quando há mais diversidade genética, não quando há casamento entre irmãos. A Paz de NSJC!

      Excluir
  6. Não concordo com essa linha de pensamento, negando o sobrenatural e mandando ler a Biblia com reservas. A Biblia é para ser lida ao pé da letra, a não ser quando ela explica o significado de tal acontecimento! Os gigantes existiram sim. Enoc, bizavo de Noé descreveu sobre eles. Caim e Set eram filhos de Adão e Eva portanto o cruzamento entres seu descendentes não gerariam aberrações.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não se trata de negar o sobrenatural, anônimo, até porque gigantes não são serem sobrenaturais. O post explica muito bem que a palavra 'gigante' poderia ser uma expressão exagerada para se referir a homens grandes, como no exemplo dos pigmeus e dos jogadores de basquete. O sentido literal das Sagradas Escrituras existe, sim, mas não em meras expressões (palavras) cuja intenção é de serem metafóricas. Por isso é necessário estudar a Bíblia, assim como os textos da Sagrada Tradição, em seus idiomas originais. Ou você acha que se por acaso houver um versículo de algum evangelho que diga "Jesus estava morto de fome" ele quis dizer que o Senhor REALMENTE morreu de fome? (Mas veja que eu não estou falando que o texto é metafórico, e sim um termo exagerado da linguagem da época).
      E o que Enoc falou sobre os gigantes? Em que texto CANÔNICO está escrito isso?
      Quanto ao final do seu comentário, frcancamente... você tem noção do que significa incesto? Acha mesmo que o cruzamento entre parentes só resulta em filhos de aparência normal e saudáveis? E as pessoas que nascem com alguma deficiência física, por exemplo?
      E se os gigantes não eram descendentes dos filhos de Deus (setitas) e filhas dos homens (cainitas), então de quem eles eram? Não venha me dizer que você acredita na blasfêmia absurda de que os anjos copularam com as mulheres, o que além de não ser literal está fora da própria Bíblia (e de qualquer registro das palavras do Senhor, como a Tradição e o Magistério), é um tremendo desrespeito para com ela e influência das mitologias pagãs! Eu realmente espero, anônimo, já que você não acredita que houve um cruzamento entre a Linhagem de Set e a de Caim, que esteja em dúvida quanto a este assunto e não faça os santos anjos do Senhor e ele próprio passarem tanta vergonha. A paz de NSJC!

      Excluir
    2. Segundo o texto canonico: quando os filhos-de-Deus possuíram as filhas-dos-homens, estas lhe geraram gigantes. Caim e Set eram filhos do primeiro homem, portanto suas descendência são igualmente filhos e filhas dos homens. Blasfemia é dizer que os gigantes eram descendentes de Set e Caim, eles eram filhos do homem. Se estes "filhos-de-Deus" não fossem tão terríveis (tem cardeal em Roma tão terrivel quanto), Deus não precisaria mandar um diluvio para limpar a terra. Outra coisa, Jesus não morreu de fome, morreu na cruz. Mas depois de 40 dias de jejum, ele estava "morrendo" de fome sim, literalmente.

      Excluir
    3. Segundo o texto canônico: " Quando os homens começaram a multiplicar-se na terra e tiveram filhas, vendo os filhos de Deus que as filhas dos homens eram bonitas, escolheram para mulher as que entre elas mais lhe agradavam. Havia então gigantes ma terra, MESMO DEPOIS que os filhos de Deus se uniram com as filhas dos homens e lhes geraram filhos. São eles os os heróis famosos dos tempos antigos" (Gn 6, 1-2, 4).
      É lógico que os filhos de Caim e Set eram filhos dos homens, porque eles eram homens, mas também eram filhos de Deus, porque foram criados por Ele. Ou você acha que toda vez que aparece a expressão "filhos de Deus" na Bíblia para se referir aos humanos as Sagradas Escrituras estão mentindo? A expressão 'filhos de Deus', na passagen em questão, se refere àqueles que amam a Deus e rejeitam ao pecado, assim como em outras passagens bíblicas.
      'Blasfemia é dizer que os gigantes eram descendentes de Set e Caim, eles eram filhos do homem'. Não venha confundir blasfêmia com interpretação errônea da Bíblia pro meu lado! Blasfêmia, seu Jose Maria, é zombar e/ou desrespeitar NSJC e as coisas e pessoas santas. Uma interpretação errada só constitui blasfêmia se negar o que o Senhor disse, chamando-o de mentiroso, COMO VOCÊ E TANTOS OUTROS POR AÍ FAZEM AO DIZER QUE ELE MENTIU QUANDO DISSE QUE OS ANJOS DO CÉU NÃO SE CASAM NEM SE DÃO EM CASAMENTO.
      Não eram os filhos de Deus (setitas) em sua totalidade que eram terríveis. Eram os descendentes de Caim (Henoc, Lamec, Tubalcaim, etc) e alguns de Set (que se uniram às 'filhas dos homens' cainitas) que corromperam a humanidade e justificaram a vinda do Dilúvio.
      Quanto ao final do seu comentário, creio que você não compreendeu o significado da palavra literal, nem entendeu o que eu quis dizer. Leia o meu comentário novamente, por favor. Continua...

      Excluir
  7. Não se faz acréscimo na Bíblia. Ou acredita nela ou não acredita. Se os gigantes fossem descendentes de Set e Caim, a Bíblia teria dito claramente isso, mas. o que o texto canonico afirma é que os filhos de Deus possuirão as filhas dos Homens. Caim e Set são filhos de Adão e Eva, portanto são filhos do homem. Os filhos de Deus copularam com as filhas dos homens. O que eram os filhos de Deus? Cada um pense o que quiser, mas não fiquem fazendo interpretações erradas do Texto. Caim e Set são homens. Afirmar diferente disso é BLASFEMIA.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Não se faz acréscimo na Bíblia. Ou acredita nela ou não se acredita". Concordo. Ou você acredita em Mt 22,30, por exemplo, ou não acredita e blasfema chamando Jesus Cristo de mentiroso.
      O autor da Sagrada Gênese pode muito bem ter falado de forma implícita no texto. Aliás, seguindo a sua lógica, a Bíblia teria que ter dito claramente que eram anjos que se casaram com mulheres, mas ela fala de filhos de Deus e filhas dos homens, no entanto.
      O resto dos seus argumentos nesse comentário é mera repetição do que você disse antes. Não faça VOCÊ interpretações erradas do texto, muito menos cometendo o erro crasso de confundir QUALQUER interpretação errada com blasfêmia e blasfemando ao mesmo tempo. Que Deus Altíssimo perdoe as nossas faltas e, no seu caso particular, Ele e os santos anjos e arcanjos, Miguel, Rafael e Gabriel perdoem tamanha ousadia. A paz de NSJC!

      Excluir
    2. Jeremias 45:2-4
      Assim diz o Senhor, Deus de Israel, acerca de ti, ó Baruque:
      Disseste: Ai de mim agora, porque me acrescentou o Senhor tristeza sobre minha dor! Estou cansado do meu gemido, e não acho descanso.
      Assim lhe dirás: Isto diz o Senhor: Eis que o que edifiquei eu derrubo, e o que plantei eu arranco, e isso em toda esta terra.

      O Livro de BARUQUE explica-nos também as razões pelas quais veio o dilúvio na terra. A ação dos anjos caídos consistiu em degradar a informação genética do homem, de forma que sua descendência pura não trouxesse o Messias vindouro, que salvaria a humanidade. Encontramos na Escritura essa tentativa de destruir o código genético humano em Gênesis 6: “Sucedeu que quando os homens começaram a multiplicar-se sobre a terra e lhes nasceram filhas viram os filhos de Deus que as filhas dos homens eram formosas; e tomaram para si mulheres de todas as que escolheram. Então disse o Senhor: o meu Espírito não permanecerá para sempre no homem porquanto ele é carne mas os seus dias serão cento e vinte anos. Naqueles dias estavam os Nephilins na terra e também depois quando os filhos de Deus conheceram as filhas dos homens
      as quais lhes deram filhos. Esses Nephilins eram os valentes, os homens de renome que houve na antiguidade” (Genesis 6, 1-4) Vemos, então, que o propósito do dilúvio não foi apenas eliminar os que foram corrompidos pela presença do pecado na terra. Existia algo muito mais profundo acontecendo. Algo muito mais grave estava sendo resolvido por Deus, pois a estratégia de Satanás era a de contaminar a raça humana. Enoque explica sobre isto, mostrando que o DNA humano estava tão corrompido e misturado que, para preservar a cadeia genética humana pura desde Adão, e também exterminar a descendência dos anjos caídos com as mulheres humanas, Deus mandou o dilúvio.

      Excluir
    3. Não provou nada, só a capacidade humana de viajar na maionese mofada e blasfemar, essa sim transmitida pelos anjos caídos para atrapalhar o trabalho de Cristo. Onde é que o livro de Baruc diz que qualquer anjo tentou "degradar a informação genética humana"? Nem a biologia consegue explicar o significado dessa frase, quanto mais a teologia. Degradar seria o que? Promover mutações? Transmitir o vírus da aids, dengue, zika ou chicungunha? Perdão a todos os irmãos católicos que estão lendo isso, mas não vejo como separar a irreverência da seriedade nesse assunto, simplesmente porque não há como não separar! São afirmações tão absurdas, de anjos mulherengos que tentam alterar o DNA humano para impedir a vinda do Messias o qual, se eles sequer conheciam, sabiam que não poderiam atrapalhar dessa forma, que as respostas só podem vir de forma irônica!
      O livro do Gênesis deixa bem claro que Nosso Senhor Deus Pai mandou o Dilúvio por causa do aumento da maldade humana, que havia se espalhado pela terra, quando seus filhos se corromperam com os filhos do pecado.
      Agora, apelar para a eugenia ou qualquer coisa do tipo, caindo na onda dos neoateus "toddyinhos" de que o cristianismo foi influenciado pela crença nos semideuses e heróis de pais humanos e mortais pagãos, é um desrespeito tremendo!
      Tal criatividade poderia ser muito bem aproveitada para criar histórias e dirigir filmes como o de Percy Jackson, que dariam muito mais dinheiro a esses protestantes admiradores de "pastô" do que reescrever as Escrituras sob a perspectiva de uma ficção científica ou um Código da Vinci. Aguardo os iluminados que vão tentar "explicar" como Cristo, para dar o troco no diabo, tentou "purificar o código genético humano" se casando com Santa Maria Madalena. Cresçam e apareçam! A Paz de NSJC!

      Excluir
    4. Não tem nada de imaginação. O que o Arthur afirmou esta escrito. Deus mandou o diluvio para salvar a criação dele, como afirmou Enoque e Baruque e até mesmo Jesus, quando esteve conosco.

      Excluir
    5. Não se faça de desentendido. Qualquer pessoa minimamente informada que leu o meu texto sabe que a crítica não foi à afirmação de o Dilúvio ter como objetivo salvar a criação, e sim a viagem de DNA, gigantes, código genético e anjos caídos numa mesma história. Você sabe muito bem que o que eu falei no segundo parágrafo desmente sua afirmação e SIM, é necessária muita imaginação para inventar o conto blasfemo do senhor arthur. A Paz de NSJC!

      Excluir
    6. Os anjos rebeldes e desobedientes, copularam com mulheres e criaram uma raça de gigantes. Esta escrito, não é blasfêmia. Set e Caim eram humanos, portanto a ligação entre as famílias era uma coisa bastante natural.

      Excluir
    7. Não, não está escrito em lugar nenhum, exceto na maluquice dos textos de vocês. Já respondi tudo isso que você falou, e se não quiser ler o problema é seu. Já tem esse artigo, a passagem bíblica que eu trancrevi e todo o resto que eu falei.
      Em obediência ao que Nosso Senhor disse, não vou dar pérolas aos porcos e explicar a mesma coisa pela centésima vez aos que não querem entender. Daqui a pouco você vai dizer que os gigantes eram monstros de pedra que desobedeceram "The Creator" e foram aprisonados a esse mundo. Infelizmente,tem gente assistindo a Noé e Percy Jackson demais e lendo a Bíblia de menos. A Paz de NSJC!

      Excluir
  8. Não entendo, como anjos puros espíritos podem coapular com seres humanos de carne e osso. Eles tem espermatozoides como nós?, eles tem sexo como nós?, eles traze, alguma célula que contém 23 cromossomos que juntando com célula da mulher (o óvulo) que contém mais 23 cromossomos e assim ao formarem 46 cromossomos em 23 pares, assim constituíra um ser humano?. Há mas JESUS foi gerado no ventre de Maria da mesma forma!, Não senhor, JESUS foi gerado no ventre de Maria pela força do ESPIRITO SANTO, pois para DEUS nada é impossível, agora com relação a anjos copularem com seres humanos do sexo feminino, aí é querer forçar a barra. Deverá haver outra interpretação bíblica a respeito desta passagem do Gêneses, mas esta de que forma anjo se relacionando sexualmente com seres humanos dos sexo feminino, como interpretam algumas seitas fundamentalista, é querer forçar a barra de mais.

    Sidnei.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Havia naqueles dias gigantes na terra; e também depois, quando os filhos de Deus entraram às filhas dos homens e delas geraram filhos; estes eram os valentes que houve na antiguidade, os homens de fama.
      Gênesis 6:4

      Porque só Ogue, o rei de Basã, restou dos gigantes; eis que o seu leito, um leito de ferro, não está porventura em Rabá dos filhos de Amom? De nove côvados, o seu comprimento, e de quatro côvados, a sua largura, pelo côvado comum. Deuteronômio 3:11

      Então saiu do arraial dos filisteus um homem guerreiro, cujo nome era Golias, de Gate, que tinha de altura seis côvados e um palmo. 1 Samuel 17:4

      A proposito, de qual descendência era Noé, de Set ou Caim? Porque surgiram gigantes depois do Diluvio, então?

      https://pt.wikipedia.org/wiki/C%C3%B4vado

      Excluir
    2. Antes nos responda se Anjos tem espermatozoides, que trazem alguns cromossomos e com estes alguns DNA.

      Sidnei

      Excluir
    3. Concordo!
      Completando o que Sidnei colocou: Aliás, antes responda também os meus outros argumentos, que discutir assim é fácil. Respondendo à pergunta que a própria Bíblia responde, Noé era descendente de Set e surgiram homens extremamente altos ou mesmo gigante depois do Dilúvio pelo mesmo motivo que surgiram antes: anomalias genéticas ou mesmo características próprias de tribos nas quais as pessoas tinham grande estatura. Certamente, não foi porque um anjo do Senhor era "garanhão" (Deus me perdoe por sequer citar uma blasfêmia dessas, que horror!) e quis transportar os espermatozoides que não tinha para uma mulher. A Paz de NSJC!

      Excluir
  9. Vocês deviam debater com Caio Fábio ele saberia explicar...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este não é um site de debates, Euclimar, e sim de estudos bem fundamentados e apresentação de fatos – históricos, filosóficos e teológicos, por vezes também filológicos e até arqueológicos – para o esclarecimento da fé cristã católica.

      Existem dúzias de sites, grupos e páginas de debates inter-religiosos na web, e embora eu respeite o esforço dos seus administradores, vejo que todos têm um ponto em comum: ao final das acirradas disputas, ninguém sai convencido de nada.

      Ora, alguém que entra em qualquer espaço filosófico-religioso sem a disposição para aprender, mas sim para debater, já não está interessado em encontrar a verdade, e sim em ter razão, em se apresentar à plateia como um grande entendedor do assunto.

      Noto que os debatedores memorizam, de antemão, seus argumentos prontos: para cada proposição, têm uma resposta decorada, sobre a qual sequer refletiram. Ao final do tal "debate", cada um retorna para o seu próprio lado, volta para a sua "tribo" gabando-se de ter "vencido"... Não se lucra nada com isso, nem teologicamente nem pastoralmente. Lamento que seja assim, mas é assim que é.

      Além disso, também com todo o respeito digo que as "explicações" do Caio Fábio não nos interessam a mínima, simplesmente porque somos membro do Corpo de Cristo. Mesmo sendo pobres pecadores, nós temos a Igreja que é a coluna e o sustentáculo da Verdade para nos guiar. Logo, o que o "pastor" x, y ou z entende daquilo que ele leu na Bíblia (que foi produzida pela mesma Igreja da qual somos membros, inspirada pelo Espírito Santo) simplesmente não faz a menor diferença.

      Qualquer "pastor" humano, por mais sabido que seja, se não está em Comunhão com o Corpo de Cristo, só é capaz de "explicar" a sua própria visão, a sua interpretação particular das Sagradas Escrituras, que para ele é a única regra de fé e prática. A coisa já começa errado; a humilde opinião dele ou de qualquer outro, portanto, é para nós totalmente dispensável.

      A Paz de Nosso Senhor Jesus Cristo

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
    2. Excelente e importante análise meu irmão em Cristo (Henrique). Parabéns!

      A Paz de Cristo!
      Salve Maria Imaculada!

      André

      Excluir

** Assine a revista O Fiel Católico digital e receba nossas novas edições mensais em seu e-mail por uma colaboração mensal de apenas R$7,00. Ajude-nos a continuar trabalhando pelo esclarecimento da fé cristã e católica!


AVISO aos comentaristas:
Este não é um espaço de "debates" e nem para disputas inter-religiosas que têm como motivação e resultado a insuflação das vaidades. Ao contrário, conscientes das nossas limitações, buscamos com humildade oferecer respostas católicas àqueles sinceramente interessados em aprender. Para tanto, somos associação leiga assistida por santos sacerdotes e composta por professores doutores, mestres e pesquisadores. Aos interessados em batalhas de egos, advertimos: não percam precioso tempo (que pode ser investido nos estudos, na oração e na prática da caridade) redigindo provocações e desafios infantis, pois não serão publicados.

Receba O Fiel Católico em seu e-mail