Um homossexual fala sobre a "homofobia" da Igreja Católica

Cardeal Raymond Burke

Por Aleteia – Em um artigo da revista “Celebrate Life” intitulado “Saindo de Sodoma”, Eric Hess, um dos maiores ativistas gays da história dos EUA (Wisconsin), fala sobre sua experiência com o Cardeal Burke, chamado por alguns de "homofóbico" após a sua participação no sínodo dos Bispos sobre a Família.

EM SEU ARTIGO, Eric relata sua infância turbulenta (seu pai era dependente de álcool e violento), que o levou, “em meio à dor, a buscar o amor do meu pai nos braços de outros homens”. Após uma juventude de muita confusão afetiva (Eric situa, hoje, a causa das desordens sexuais, do direito ao aborto e dos direitos homossexuais na “mentalidade anticonceptiva predita em 1968 pelo Papa Paulo VI na ‘Humanae Vitae’”), em 1995, ele colocou em uma caixa sua Bíblia e todas as imagens religiosas que conservava da sua infância e as enviou ao bispo de “La Crosse”, Wisconsin, com uma carta na qual declarava sua renúncia à Igreja Católica.

“Para a minha surpresa, reconhece Eric hoje, o bispo Raymond Burke me respondeu com outra carta, na qual me dava a conhecer sua tristeza; disse que respeitava a minha decisão e que notificaria a paróquia na qual fui batizado. Afirmou que rezaria por mim e que desejava que chegasse o momento no qual eu me reconciliaria com a Igreja.”

No entanto, Eric (que, nessa época, era um dos ativistas gays mais atuantes de Wisconsin) lembra ter pensado: “Que arrogante!”. Depois, replicou ao bispo Burke com outra carta, acusando-o de assédio. “Meus esforços por desanimá-lo caíram por terra”, pois o bispo lhe enviou uma outra carta garantindo-lhe que não voltaria a escrever-lhe, mas que, se um dia ele quisesse se reconciliar com a Igreja, ele o receberia de braços abertos.

O tempo passou, mas “o Pai, o Filho e o Espírito Santo nunca desistiram de mim”, conta Eric, que então conversou “com um bom sacerdote”, cujas orações se uniram às do bispo.

Finalmente, “em 14 de agosto de 1998, a graça divina entrou na minha alma, em um restaurante chinês, junto ao meu companheiro de mais de 8 anos; naquela tarde, o Senhor me chamou ao tribunal da sua graça de cura: o santo sacramento da Penitência. O padre com quem eu havia conversado estava me esperando lá. Enquanto eu caminhava até ele, uma voz interior falou ao meu coração; era amável, radiante e clara dentro da minha alma. E me dizia: este sacerdote é a imagem do que você poderia chegar a ser, se voltar a mim”.

A caminho de casa, naquele dia, Eric disse ao seu companheiro: “Preciso voltar à Igreja Católica”. Mais tarde, ligou para o bispo Burke, “para que fosse o primeiro a ficar sabendo que eu estava voltando para a Igreja”. Então marcamos um encontro.

“Um mês depois da minha reconciliação com Deus e com a Igreja, entrei na sala do bispo e ele me abraçou. Perguntou-me se eu me lembrava de tudo aquilo que lhe enviei em uma caixa anos antes. É claro que eu me lembrava. Foi então que o bispo me devolveu a caixa, dizendo que ele sempre acreditou que eu voltaria.”

Vários anos se passaram, o bispo Burke participou do sínodo dos bispos sobre a família e recebeu algumas acusações de homofobia. Eric Hess confessa que o bispo de Saint Louis “é difamado pela sua fidelidade a Deus, à Igreja e às almas. Posso dizer que é um pastor de verdade, que para mim se tornou um pai espiritual, imagem do nosso Pai do céu”.

Realmente, isso é todo o contrário da imagem com que alguns querem identificar o cardeal Raymond Burke e às vezes até a Igreja em si.

______
Fonte:
Alfa y Omega, em
http://www.alfayomega.es/noticias_digital/2014/10/20141031_BurkeGay.php
Acesso 15/11/014

• Com o apostolado "Fratres in Unum"
ofielcatolico.com.br

9 comentários:

  1. Concordo. Se continuar como está, logo logo veremos uma perseguição a Igreja igual ou pior que no tempo do império romano.Sem contar a perseguição dos muçulmanos, estão até crucificando cristão.
    Pior é o papa, em vez de partir pro pau, sem medo, enfrentando essa situação com coragem falando toda a verdade sem meios termos, fica preocupado em acolher gay, lésbica, amancebado .. Ele só fala em ser humilde, ser humilde.. é importante ser humilde sim, só que mais importante é dizer a verdade.
    Salve o Papa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Calma Luis Antonio não exagera tanto...

      Drica

      Excluir
    2. Eu entendo que o Papa quer mostrar caridade a essas pessoas, para que o amor amoleça os corações. Mas não ache que ele aceita tudo porque até mesmo pela tradição da Igreja ele não poderia.
      Essa postura do Papa é vista em várias áreas.

      Excluir
  2. A igreja Católica Apostólica Romana não é homofóbica.O homossexual é amado e acolhido.Mas a família foi a instuição deixada e abençoada por Deus para a procriação e perpetuação da espécie e tem como objetivo a transmissão e propagação dos valores éticos e morais.O nosso Catecismo orienta que o homossexual deve unir-se ao sacrifício de Jesus Cristo na Cruz,mantendo-se casto seguindo o exemplo dos santos e de Jesus. todas as criaturas são amadas por Deus incondicionalmente e também nós todos devemos nos amar e respeitarmos.
    O Espírito Santo, Deus e Jesus nos abençoe ilumine e guarde a todos.
    amém.


    ResponderExcluir
  3. Graça e Paz!

    Recebi um e-mail com este link

    http://www2.camara.leg.br/agencia-app/votarEnquete/enquete/101CE64E-8EC3-436C-BB4A-457EBC94DF4E

    Creio ser interessante entrar e votar pelo sim.

    ResponderExcluir
  4. Esta certo o cardeal Burke em ser fiel a palavra de Deus. Peçamos para que o Espírito Santo o ilumine.

    ResponderExcluir
  5. Venho através deste lindo site dar o meu testemunho. Hoje tenho 35 anos de idade e desde os meus 10 anos tenho atração física por outros homens . Apesar de tudo desde que assumir minha catolicidade com meus 15 anos de idade, pelo amor de Cristo e pelo apoio e oração de um santo padre que hoje eh arcebispo de uma capital de um estado nordestino, nunca tive envolvimento amoroso e sexual com outros homens! Ja fui assediado por homens casados, solteiros,jovens, policiais e até por um político conhecido do meu estado apesar de eu ter uma fisionomia bastante máscula, voz muito grave e músculos trabalhados em academia kkkk. Claro que o desejo continua latente ja que em nos homens o sexo aflora bem facilmente. Mas com muita oração, apego aos santos sacramentos e apoio de alguns sacerdotes e amigos( os que sabem da minha condição homossexual ja que nem minha família e nem a maioria de parentes e amigos sabem que sou gay) com certeza estaria vivendo ha anos com outro homem! Mas até hoje a graça de Deus me envolve e me impede de fazer tal transgressão contra a natureza. Certa vez eu estava tão perturbado com minha condição pois a agonia da solidão me apertava o peito que peguei a chave da capela do hospital onde eu trabalho e fiquei ajoelhado diante do santo sacrário e ai ocorreu o que eu chamo de " socorro de Cristo" kkkk de repente adormeci e fiquei adormecido por mais ou menos meia- hora e quando acordei toda aquela agonia e sofrimento tinha passado! Era como uma borracha tivesse apagado todo aquele sentimento ruim! E mais maravilhoso foi que quando eu estava ainda sonolento abrindo os olhos vi de longe uma figura masculina a sorrir para mim e logo depois desapareceu! Despertei por total daquele estado letárgico e corri para a sacristia para ver se tinha alguém mas...não havia ninguém pois a porta da igreja estava fechada e eu estava com a chave dentro do bolso da minha calça! Sai da Igrejinha totalmente leve como se nunca tivesse passado por aquela situação em que eu me encontrava! Dois dias depois o policial que estava querendo ter um relacionamento amoroso comigo foi transferido para uma cidade distante de onde moravamos cerca de 5 horas de viagem! E o detalhe era que ele era casado apesar de ser muito jovem na época tinha 22 anos. Pedi tanto a Deus que ele não permitisse que pecasse contra a mãe castidade e ele vendo minha agonia veio em meu e me livrou de tudo isso. Hoje com 35 anos ainda luto para não ofender a Jesus Cristo nem a sua santa igreja a qual eu faço parte e não me envergonho de dizer que sou virgem e assim quero me manter até o dia em que for chamado para comparecer diante do sumo Deus.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que depoimento lindo e inspirador!

      Excluir
    2. Oi irmão em Cristo,Deus te fortaleça neste bom propósito.
      O Senhor,nosso Deus lhe dará uma coroa incorruptível! Continue na luta,seja fiel.
      Unidos em oração.➡⬅🆕🆔🆗♎

      Excluir

** Assine a revista O Fiel Católico digital e receba nossas novas edições mensais em seu e-mail por uma colaboração mensal de apenas R$7,00. Ajude-nos a continuar trabalhando pelo esclarecimento da fé cristã e católica!


AVISO aos comentaristas:
Este não é um espaço de "debates" e nem para disputas inter-religiosas que têm como motivação e resultado a insuflação das vaidades. Ao contrário, conscientes das nossas limitações, buscamos com humildade oferecer respostas católicas àqueles sinceramente interessados em aprender. Para tanto, somos associação leiga assistida por santos sacerdotes e composta por professores doutores, mestres e pesquisadores. Aos interessados em batalhas de egos, advertimos: não percam precioso tempo (que pode ser investido nos estudos, na oração e na prática da caridade) redigindo provocações e desafios infantis, pois não serão publicados.

Receba O Fiel Católico em seu e-mail