Menos Estado, mais caridade


UM CASAL DE CATÓLICOS norte-americanos aposta em iniciativas não governamentais e locais para ajudar os pobres. Agora com quase 80 anos de idade, John Saeman foi um importante executivo no setor de telecomunicações e foi nomeado Cavaleiro de São Gregório pelo Papa João Paulo II, por seu trabalho e dedicação à Igreja Católica e à sua missão.

John e Carolyn, sua esposa, têm três filhos e 14 netos. Ambos trabalharam no conselho da Papal Foundation, uma organização norte-americana criada para ajudar financeiramente o Santo Padre com obras pastorais e de caridade por todo o mundo. John também foi o diretor de outra fundação, a Daniels Found, com investimentos em educação e no combate à dependência de álcool e drogas, entre outas atividades. O casal lembra que o ensinamento social da Igreja se baseia nos princípios da dignidade humana, solidariedade e subsidiariedade:

"A solidariedade estipula que a sociedade deve se unir na busca do bem comum; a subsidiariedade requer que as mazelas sociais sejam tratadas no nível local."

Segundo o casal, os três princípios são ameaçados pela concentração ou centralização de poder. Um dos exemplos disso são os programas governamentais mal projetados, feitos de tal forma que promovem a dependência do auxílio financeiro em vez de ajudar as pessoas a ascender socialmente.

Com essa visão, eles concentram seus trabalhos e dinheiro em apoiar organizações católicas não governamentais, investindo no auxílio a pessoas sem moradia e em um programa chamado "Sementes da Esperança", que oferece bolsas de estudo a jovens de baixa renda, independentemente de raça. cor da pele ou nacionalidade.

O casal não tem medo de afirmar:

"Nossa convicção é a de que um governo [com poder] reduzido é mais conveniente para tirar as pessoas da pobreza"

____
Fonte:
Sem. DAVID, Filipe. Arquidiocese de São Paulo, Semanário “O São Paulo” nº 3031, ano 59, seção "Pelo Mundo" p. 9.

3 comentários:

  1. Um belo exemplo que eu gostaria de ver aqui no Brasil.Mas sei que é difícil, porque a nossa (in) cultura atrapalha tudo. Aqui o povo doutrinado na cartilha marxista acha que o estado é qu e tem que cuidar de tudo. Somos todos coitadinhos e o partidão é o paizão de todos .. ô dó!

    ResponderExcluir
  2. Essa parte política é bastante complicada, agora a caridade tem um grande valor diante de Deus e da sociedade.

    ResponderExcluir

** Assine a revista O Fiel Católico digital e receba nossas novas edições mensais em seu e-mail por uma colaboração mensal de apenas R$7,00. Ajude-nos a continuar trabalhando pelo esclarecimento da fé cristã e católica!


AVISO aos comentaristas:
Este não é um espaço de "debates" e nem para disputas inter-religiosas que têm como motivação e resultado a insuflação das vaidades. Ao contrário, conscientes das nossas limitações, buscamos com humildade oferecer respostas católicas àqueles sinceramente interessados em aprender. Para tanto, somos associação leiga assistida por santos sacerdotes e composta por professores doutores, mestres e pesquisadores. Aos interessados em batalhas de egos, advertimos: não percam precioso tempo (que pode ser investido nos estudos, na oração e na prática da caridade) redigindo provocações e desafios infantis, pois não serão publicados.

Receba O Fiel Católico em seu e-mail