Como se deu a conversão de Peter Kreeft

PETER JOHN KREEFT (Paterson, Nova Jérsei, EUA, 16 de março de 1937) é um professor de Filosofia no Boston College e King's College. É autor de vários livros de Filosofia, Teologia e Apologética católica. Suas principais influências foram Sócrates, Santo Tomás de Aquino, G. K. Chesterton, C. S. Lewis e Blaise Pascal. É oriundo de uma família calvinista, mas converteu-se ao catolicismo e hoje é considerado um dos maiores escritores católicos dos Estados Unidos. No vídeo abaixo ele apresenta o seu testemunho:

Legendado por 'O tradutor católico'


* Trazido por Felipe Marques – Frat. S. Próspero

** Assine a revista O FIEL CATÓLICO e tenha acesso a muito mais!
www.ofielcatolico.com.br

Apelo do Cardeal Robert Sarah a todo o Ocidente

Um grande crente e poeta britânico do século passado, Thomas Stearns Eliot, escreveu alguns versos que dizem mais do que livros inteiros: 'Em um mundo de fugitivos, a pessoa que toma a direção oposta parecerá fugir'. Queridos jovens cristãos, se é permissível que um 'ancião’ como São João fale diretamente convosco, eu também vos exorto, e digo-vos que vencestes o Maligno! Lutai contra qualquer lei contra a natureza que vos seja imposta, contra qualquer lei contra a vida, contra a família. Sejam daqueles que tomam a direção oposta! Atrevam-se a ir contra a corrente! Para nós, cristãos, a direção oposta não é um lugar, é uma Pessoa, é Jesus Cristo, nosso Amigo e nosso Redentor.
(Cardeal Sarah)

Vídeo legendado por 'O tradutor católico'


* Trazido por Felipe Marques – Frat. S. Próspero

** Assine a revista O FIEL CATÓLICO e tenha acesso a muito mais!
www.ofielcatolico.com.br

Uma fé adulta segundo Bento XVI


SEGUINDO COM O TEMA dos valores inegociáveis da Igreja, tal como foram defendidos no pontificado de Bento XVI (como visto em O FIEL CATÓLICO n.16), queremos agora falar do tema da fé adulta. Nestes nossos tempos, em que vivemos a exigência de um autêntico testemunho cristão, não nos é permitido viver uma fé infantil. Nunca nos esqueçamos, evidentemente, que Nosso Senhor nos pediu que fôssemos “como crianças” (cf. Mt 19 13-15; Mc 10, 13-16; Lc 18, 15-17), pois isso implica a acolhida do Reino com a pureza do coração delas. No entanto, se diante de Deus somos verdadeiras crianças –, pois Ele é o nosso Pai –, diante do mundo, ou ainda, no mundo, temos que ser verdadeiros adultos...

** Ler o artigo completo
www.ofielcatolico.com.br

Nossos símbolos sagrados: a beleza perdida


HÁ COISAS QUE me entristecem profundamente no ser católico de hoje, em vista ao que foi ser católico ontem. Não falo por saudosismo e nem por algum sentimento de nostalgia, como o de algumas pessoas que, eternamente iludidas, consideram sempre melhor tudo o que havia no tempo passado do que aquilo que existe no presente. Não. Falo de um sentimento de perda, que é real e bastante concreto...

** Ler o artigo completo
www.ofielcatolico.com.br

Corpus Christi – Corpo de Cristo: origem, natureza e importância


É INCRÍVEL PENSAR que, mesmo depois de tanto tempo desde a Instituição da Santa Eucaristia na Santa Missa de Lava-pés (a Santa Ceia de Cristo com seus Apóstolos logo antes da Paixão) e mesmo depois de tantos séculos que os Apóstolos, bispos e demais discípulos de Cristo têm fielmente preservado a tradição de fazer aquilo que Jesus pediu como é narrado por São Lucas “...Fazei isto em Minha memória...” (22, 19), muitos ainda desconfiem das palavras do Salvador: “... isto é o MEU CORPO... este Cálice é a Nova Aliança em MEU SANGUE, que é derramado por vós...” (S. Lucas 22, 29 – 20)...

** Ler o artigo completo
www.ofielcatolico.com.br

“Se eu não fosse Católico…”


SE EU NÃO FOSSE Católico e estivesse procurando a verdadeira Igreja no mundo de hoje, eu iria em busca da única Igreja que não se dá muito bem com o mundo. Em outras palavras, eu procuraria uma Igreja que o mundo odiasse. Minha razão para fazer isso seria que, se Cristo ainda está presente em qualquer uma das igrejas do mundo de hoje, Ele ainda deve ser odiado como o era quando estava na terra, vivendo na carne...

** Continuar a leitura
www.ofielcatolico.com.br

Estado católico

O batismo de Clóvis, rei dos francos, por François Louis Dejuinne

O ESTADO PODE ser católico de dois modos. O Estado pode ser católico de “baixo para cima”, que é quando as pessoas são católicas ou admiram o catolicismo e, organicamente, a organização pública vai se conformando com o espírito das pessoas, isto é, dos cidadãos. Isto pode ocorrer, por assim dizer, de modo "natural" e progressivo, mesmo que não seja em um Estado democrático. Sendo este um caso em que os leigos simplesmente cumprem o seu papel, os sacerdotes não precisam assumir funções administrativas...

** Continuar a leitura
www.ofielcatolico.com.br

Receba O Fiel Católico em seu e-mail