Morre o segundo cardeal dos Dubia – sem obter resposta do Papa


FALECEU O CARDEAL D. Carlo Caffarra, arcebispo emérito de Bolonha (Itália), ontem, dia 6/7, aos 79 de idade. Morreu em paz, enquanto dormia.

D. Carlo Caffarra era doutorado em direito canônico e especializado em teologia moral. Em 1981, o Papa João Paulo II confiou-lhe a importante tarefa de fundar um instituto para estudos sobre o Matrimônio e a família. Foi a ele que Ir. Lúcia, vidente de Fátima, revelou uma importante profecia que – como o próprio admitiu – está concretizando-se em nossos tempos: "A união entre um homem e uma mulher, que se tornam uma só carne, é cooperação humana no ato criador de Deus. (...) O enfrentamento final entre Deus e Satanás será sobre a família e a vida” (D. Carlo Caffarra, Fórum da Vida, Roma, 19/5/2017).

Quase um ano depois da carta dos Dubia, e depois de uma segunda carta acompanhada de um pedido de audiência, metade dos seus signatários faleceram (o outro foi Sua Emª Revma Cardeal Joachim Meisnere, aos 5 de julho de 2017), todavia o Santo Padre segue ignorando solenemente suas súplicas.

Que dizer? Perdemos mais um pai, mais um pastor zeloso das almas, de uma outra época, infelizmente passada, um genuíno sucessor dos Apóstolos muito querido por São João Paulo II e Bento XVI. Rezemos e convertamo-nos, que os sinais dos tempos são cada vez mais claros.



_______
Ref.: Morre o segundo cardeal dos Dubia sem obter resposta do Papa, O Dogma da Fé, Portugal, disp. em:
https://odogmadafe.wordpress.com/2017/09/06/morre-o-segundo-cardeal-a-espera-da-resposta-do-papa-aos-dubia/
Acesso 6/9/017

6 comentários:

  1. A Igreja nos finais dos tempos deverá sofrer muito, Nossa Senhora disse que ficaremos a mercê da Fé, não encontraremos consolo pois o anti Cristo reinará por um breve período, até que triunfe seu Imaculado Coração e seu filho busque sua esposa a Igreja. Precisamos nos unir em oração e rezarmos pelos verdadeiros Católicos que estão aqui em nossos meio, para que Deus nos dê perseverança pois as perseguições será grande e está apenas começando.Que Deus receba o Cardeal
    Carlo em sua misericórdia e nos que aqui fica perseverança.

    ResponderExcluir
  2. Que o Senhor perdoe seus pecados e o admita no Seu Reino de Glória. Só estar ao lado do Pai, também rogue por nós.

    Afinal qual era a inquietação desses cardeais? Desculpem-me, estou fora de contexto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Alcídio, o Henrique as vezes demora mas costuma responder. Leia sobre o problema nesse link:
      www.ofielcatolico.com.br/2017/01/tempestade.html

      Excluir
  3. Quatro cardeais incluindo Carlo Caffarra queriam uma respostas do papa sobre o livro Amoris laetitia (Alegria do Amor). Eles afirma que o papa estava abrindo novas janelas para casais divorciado fugindo da doutrina imutável da igreja. Eles queriam uma respostas do papa só sim ou não, mas o papa os ignorou, então eles trouxeram a publico.Neste livro o papa deixa umas duvidas por isso os cardeais queriam uma respostas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo esclarecimento irmão. É a polêmica do famoso capítulo VIII do Amoris Laetitia.

      Excluir
  4. Aqui você pode saber mais:

    https://fratresinunum.com/2016/11/14/bombastico-cardeais-divulgam-carta-e-questionamentos-sobre-amoris-laetitia-que-francisco-se-negou-a-responder/

    ResponderExcluir

** Assine a revista O Fiel Católico digital e receba nossas novas edições mensais em seu e-mail por uma colaboração mensal de apenas R$9,50. Ajude-nos a continuar trabalhando pelo esclarecimento da fé cristã e católica!


AVISO aos comentaristas:
Este não é um espaço de "debates" e nem para disputas inter-religiosas que têm como motivação e resultado a insuflação das vaidades. Ao contrário, conscientes das nossas limitações, buscamos com humildade oferecer respostas católicas àqueles sinceramente interessados em aprender. Para tanto, somos associação leiga assistida por santos sacerdotes e composta por professores doutores, mestres e pesquisadores. Aos interessados em batalhas de egos, advertimos: não percam precioso tempo (que pode ser investido nos estudos, na oração e na prática da caridade) redigindo provocações e desafios infantis, pois não serão publicados.

Receba O Fiel Católico em seu e-mail