Veneração à Virgem Maria

Católicos realmente adoram Maria como se fosse uma "deusa"? Qual o significado da Teologia Mariana? Tire definitivamente as suas dúvidas...-



SE CREMOS que Deus é Pai; se cremos que Jesus é o Cristo, o Ungido, o Filho de Deus, também precisamos respeitar, honrar e amar a mãe de Jesus, a Virgem Maria.

Se cremos que todos os que amaram verdadeiramente a Deus nesta vida estão no Céu, e que aqueles que seguiram Jesus e morreram acreditando n'Ele estão ao seu lado, seria o cúmulo do absurdo supor que a mãe do Cristo aqui na Terra não estivesse junto a Ele no Céu. Maria, ela que, segundo a Bíblia Sagrada, era cheia do Espírito Santo, declarou de si mesma:

De hoje em diante, todas as gerações me chamarão bem-aventurada!” (Lc 1, 48)

Nosso Salvador não salvaria sua própria mãe? Nós, cristãos, cremos que recebemos por Graça o direito e o poder de pedir e interceder junto a Deus. Podemos pedir ao Pai em nome de Jesus, ou falar diretamente a Jesus e pedir que nos conceda suas bençãos. O próprio Senhor Jesus Cristo ensinou isso nos Evangelhos, e que Graça maravilhosa é esta! Não devemos deixar jamais de conversar com nosso Senhor, que, sendo Deus, se fez homem e fraco, por amor a cada um de nós. Foi Ele somente quem sofreu as piores dores e deu a própria vida em sacrifício pela nossa salvação. Jesus é nosso único "Senhor", com sentido de Deus; é Um com o Pai e o Santo Espírito, nosso único Salvador, e exclusivamente por Ele recebemos a vida eterna. Jesus Cristo também é nosso único Mediador junto ao Pai, e isto quer dizer que somente Ele, sendo Deus, por seu Sacrifício de valor infinito pôde nos resgatar do pecado e salvar as nossas almas. Enquanto cristãos, precisamos assumir que é Ele, – e exclusivamente Ele, – que está e estará eternamente no centro da nossa fé (que por isso é 'cristocêntrica'), das nossas orações e da nossa salvação.

Esclarecidos esses pontos, nós também cremos que podemos e devemos interceder uns pelos outros, isto é, pedir uns pelos outros junto a Deus, que é Pai, Filho e Espírito Santo. Foi assim que Maria fez em Caná, pedindo a seu Filho e seu Senhor que ajudasse aqueles noivos. E Ele a atendeu, mesmo que aquela ainda não fosse "a sua hora" (Jo 2,4). Cremos que Maria, que é nossa Mãe, e também nossa irmã e companheira de caminhada, pode pedir também por nós ao seu Filho amado, agora que está com Ele na eternidade, em perfeita Comunhão. Cremos que, no Céu, os santos de Deus estão mais vivos do que nós, aqui na Terra, pois alcançaram a vida plena à qual Jesus se referiu (Jo 10, 10), e que podem nos ouvir, já que somos todos membros de um só Corpo (1Cor 12,27ss).

Maria foi a primeira cristã, o perfeito modelo de fé e de confiança em Jesus, testemunha fiel de tudo o que se passou na vida d'Ele, desde antes do nascimento até a Cruz. De Jesus, Maria entende mais do que qualquer outra pessoa humana! Não, ela não foi nem é “uma mulher qualquer”, como ouvimos dizer por aí: não foi acidente nem "sorte" a Graça mais do que tremenda que aconteceu em sua vida! Não é todo dia que uma virgem recebe de um arcanjo uma mensagem da parte do Deus Altíssimo, e não é todo dia que uma virgem fica sabendo, por meio de um aviso angélico, que será a mãe do Filho de Deus! Não, não é todo dia que uma virgem fica grávida por obra especialíssima e direta de Deus! Não é "qualquer mulher" que gera Alguém como Jesus Cristo, nosso Deus e Salvador de toda a humanidade!

Mas ainda não são todas essas razões que nos autorizam a chamar Maria “Mãe de Deus”. Ocorre que Jesus sendo Deus, e Maria sendo sua mãe, quando a chamamos assim, honramos devotamente a memória de Maria, mas a Jesus glorificamos, reafirmando todas as vezes que Jesus Cristo é Deus. Quem se nega a dizer que Maria é "Mãe de Deus", renega a divindade de Jesus Cristo. Simples assim. E como se essa lógica tão simples não bastasse, para que não restasse nenhuma dúvida, o próprio Deus, em Pessoa – na Pessoa do Espírito Santo, – confere a Maria este título: as Sagradas Escrituras são claríssimas em testemunhar que sua prima Isabel, cheia do Espírito Santo, proclamou Maria "Mãe do Senhor", precisamente com o sentido de "Mãe de Deus" (Lc 1, 41-43). Foi, portanto, o próprio Espírito Santo, que é Deus, Quem chamou Maria assim pela primeira vez.

Assim como está escrito, Maria foi escolhida desde o princípio dos tempos, porque o Sopro de Deus pairou de maneira especial sobre ela. A Vida que nela foi gerada era nada menos que a Vida do próprio Autor da Vida! Como podem alguns se negar a honrar Maria? Como podem se negar a lhe proclamar Bem-Aventurada e Cheia de Graça?

Podemos imaginar os risos, as brincadeiras, as lágrimas, as preocupações que ela teve com seu Filho Divino, o dia-a-dia ao lado do Senhor... Ninguém teve maior escola de espiritualidade que Maria! Nem mesmo os Apóstolos, que tiveram apenas três anos para aprender com Cristo: Maria teve trinta e três anos e nove meses! Se acreditamos na palavra e na santidade dos Apóstolos, que foram os autores da Bíblia, como duvidar de Maria, a mãe do Senhor? Se ela tivesse escrito um Evangelho, seria sem nenhuma dúvida o mais digno de crédito; porque ela esteve lá, junto até o último momento, e continuou com os discípulos depois da crucificação, integrando a Igreja que nascia. Aliás, no momento da crucificação, quando os Apóstolos fugiram, quem continuou ao lado do Senhor? Ela mesma... E os Apóstolos a ouviam. Muita coisa Maria deve ter lhes contado, muitos detalhes sobre a vida do Senhor. Senão, como eles poderiam saber, para escrever os Evangelhos? Maria foi a melhor testemunha do que realmente aconteceu com Jesus. Ninguém, absolutamente ninguém em toda a História, viveu a experiência Jesus Cristo mais do que ela.

Muitos títulos de honra a Igreja deu à Maria, e nos cabe procurar entendê-los corretamente. Infelizmente, aqui entramos nos exageros dos que parecem querer elevar a Mãe de Deus mais alto que o próprio Deus. Mais alto do que, com certeza, ela mesma deseja ser elevada. Estes estão no  lado oposto daqueles que a desrespeitam e renegam sua grande honra. Uns, na ânsia de anunciar as virtudes da Mãe, acabam por vezes exagerando; outros, no zelo de defender o papel único do Filho de Deus, terminam por desprezar o maravilhoso legado da desde sempre amada Mãe da Igreja.

A Igreja sabe o que é o Reino de Deus, quem é Jesus e quem é Maria, e nós precisamos aprender essas coisas. Devemos aprender a amar Maria com uma devoção pura e autêntica; falar muito com Jesus e com o Pai, pedir sempre a luz do Espírito Santo no que dizemos e no que fazemos. Devemos também falar com nossa Mãe do Céu, e devemos fazê-lo sabendo que com isto ganharemos muito, mas sabendo também que falar com Jesus é falar com Deus, e que falar com Maria é falar com um ser humano mais do que especial que está no Céu com Deus.

Nunca a Igreja ensinou que Maria é uma ‘deusa’, como acusam alguns dos nossos irmãos ditos "evangélicos". O Catecismo da Igreja Católica (CIC) deixa muito claro que é sempre o Deus Uno e Trino quem concede as graças. Nossa Mãe e Mãe da Igreja pede por nós, junto a Deus. Jesus concede, porque é nosso Intercessor junto ao Pai, e porque todo o poder lhe foi dado no Céu e na Terra. Maria consegue, pedindo. Se creem que tantos "pastores" conseguem graças e bençãos orando a Jesus, quanto mais ela, a Virgem Maria, que foi e continua sendo muito mais santa, mais unida a Jesus e mais pura e salva do que qualquer ser humano jamais foi?


Nossa Senhora é uma só: Maria, Mãe de Jesus. Mas ela recebeu diversos títulos e representações ao redor do mundo, como esta, feita na China: cada nação procurou retratá-la à sua maneira.

Nós levamos o Senhor na mente e no coração: Maria, além disso, o carregou no ventre: a Carne de Jesus Cristo, Deus encarnado, era a mesma carne de Maria. O sangue que fluía em Maria era o mesmo Sangue salvador que fluía em Jesus, e que foi derramado pela salvação da humanidade. Já parou para pensar nisso? Maria cuidou e protegeu Nosso Senhor desde quando Ele, por amor a nós, se fez um bebê indefeso. Que grande absurdo é querer "defender" Jesus tentando diminuir Maria!

Equilíbrio: é tudo de que precisamos para honrar e venerar Maria do jeito certo. É verdade que alguns católicos se equivocam neste assunto. Quantas vezes vemos pessoas prostradas diante das imagens de Maria nas igrejas, louvando e pedindo bençãos, mas... que pena, logo depois passam incólumes diante do Altar e do Santíssimo Sacramento, como se ali não se encontrasse Jesus Cristo em Corpo, Alma e Divindade! Muitos gostam de repetir que “se Jesus não estiver atendendo, é só pedir à Mãe que ela atende”, como se existisse uma espécie de oposição entre o Cristo e a Virgem; isto é absurdo. Também ouvimos afirmações como: “Tudo com Jesus, nada sem Maria!”... Sabemos que a intenção é boa, mas essas frases são geralmente infelizes, porque Cristo é Deus, Alfa e Ômega, Principio e Fim de todas as coisas. Quem O tem, tem tudo. Para quem está n'Ele, não existem condições. A Santíssima Virgem Maria, Mãe bendita, vive n'Ele, para sempre. Por isso é que se diz que ela que possui a "onipotência suplicante": Nosso Senhor, por assim dizer, não resiste às suas súplicas; mas devemos entender que Ele é o próprio Amor, em Pessoa – Deus que é Amor –, amor tão sublime e ilimitado que foi capaz de sofrer ao extremo, chegando à se entregar à morte, "e morte de cruz" por amor a cada ser humano. Assim, quando desejamos “a Paz de Cristo”, por exemplo, é desnecessário completar com “...e o amor de Maria”. O Amor que vem de Jesus e de Maria são o mesmo e um só: expressão máxima e perfeita do Amor Divino no mundo, que provém sempre d'Ele, o Autor da Vida e Deus de Amor, e que é pleno nela, para o compartilhar com toda a Igreja.

Foi a este mesmo Amor que Maria se entregou de corpo e alma; foi deste Amor que ela se fez serva, para se tornar "Nossa Senhora" para sempre. Se existem exageros ao se falar de Nossa Senhora, e isso leva alguns irmãos de outras comunidades cristãs a nos acusar de "idolatria", devemos saber que, dentro da verdadeira Fé cristã, nada nos desvia da verdadeira Comunhão dos Santos e nem da companhia e proteção da santíssima, amada e sempre Bem-Aventurada Virgem Maria, Mãe de Deus e de todos nós; exemplo incomparável de santidade sempre ao nosso lado no percurso do Caminho que é Cristo.

____
Ref.:
OLIVEIRA, José Fernandes. Maria do Jeito Certo, São Paulo: Paulinas, 2008.
ofielcatolico.blogspot.com

87 comentários:

  1. E como refutar as aparições e milagres realizados por Nossa Senhora? Como explicar o manto de Nossa Senhora de Guadalupe? Nem os cientistas conseguiram determinar como a Virgem de Guadalupe foi estampada. O que eu entendo, Deus serve-se de suas mais belas criaturas para redimir os homens. Que criaturas? Anjos os Santos, e imagina se não iria servir-se da mais bela criatura que jamais irá existir outra igual como é Nossa Senhora? Ela não é maior que Jesus, mas é a mãe Dele, e qual filho terreno obediente, não faz o que uma Mãe amorosa pede? E quão maior não é Ela Nossa Senhora perante os santos? Mas quão maior não é perante mim?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo Alex,gosto muito ler e estudar a Biblia,por favor,pode me direcionar nela,a passagem que VC leu sobre redmir,2criaturas?

      Excluir
    2. Um texto sereno e explicativo, apesar de não concordar com a parte final(me referindo ao artigo). Sou um evangelico buscando entender antes de falar. #foipornos

      Excluir
    3. Henrique parabéns pelo seu trabalho, os textos são maravilhosos, profundos e bem elaborado.

      Excluir
  2. Henrique, cadê o comentário do leitor anônimo que deu origem ao post "Prostrar-se (ajoelhar-se) é adorar?"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Petrivalianici,

      Estamos migrando conteúdo do antigo blog "Voz da Igreja" para este novo endereço; este é o caso do post "Prostrar-se (ajoelhar-se) é adorar?". Por isso é que o comentário que lhe deu origem não aparece por aqui.

      Abraço fraterno e a Paz de Nosso Senhor Jesus Cristo

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
    2. Obrigado por explicar, Henrique. Só queria lembrar que a minha pergunta do post "Jesus e a religião" continua de pé (não que você tenha demorado a responder, mas é só um lembrete mesmo). A paz de NSJC!

      Excluir
    3. Fique tranquilo, assim que tiver um intervalo nas minhas tarefas, tentarei responder da melhor maneira. Tenho uma grande lista de perguntas em minha caixa de e-mails esperando por respostas, e pouco tempo para responder tudo. – Além de tudo, muitas dessas questões requerem pesquisa ou consulta aos sacerdotes que nos assistem. Por isso, peço a você e a todos que nos enviam questões, um pouco de paciência em Cristo.

      Aproveito para agradecer pela confiança depositada em nosso modesto apostolado. É um privilégio e uma graça imensa poder auxiliar à Igreja do Senhor, na medida de minhas parcas possibilidades

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
    4. Sem problema, entendo que vocês são bastante atarefados. A paz de NSJC!

      Excluir
  3. Oi Henrique,
    certa vez estava conversando com uma amiga minha evangélica, nós sempre discutimos sobre religião de maneira saudável, e ela falou algo que eu não soube responder de uma boa maneira, ela disse "não é que Maria não fosse uma grande mulher, mas é que mesmo sem ela Jesus viria ao mundo, Deus não precisava dela para Jesus nascer, ele escolheria outra mulher se ela não aceitasse..." Na hora eu respondi dizendo "mas Deus já conhecia seu coração e sabia que ela iria aceitar", mas talvez tivesse uma resposta melhor nesse caso, o quê você acha?
    Desde já obrigada!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem, Selma, acho que você respondeu bem, sim, e muito bem. – Como se diz por aí, o "se" não entra em campo. "Se" minha mãe não tivesse conhecido meu pai, eu não estaria aqui hoje? Mas eu não fui pensado por Deus?

      "Se" Adão e Eva não tivessem pecado, o que teria acontecido? O Filho de Deus não teria vindo ao mundo? Não haveria Igreja, nem cristianismo?

      São perguntas tolas e sem nenhum sentido, simplesmente porque as coisas são o que são, e sendo Deus Todo-Poderoso, cremos que tudo é como é pela sua Vontade, ou, pelo menos, com a sua permissão. Então, Maria foi, sim, predestinada desde antes do seu nascimento para assumir a imensa e indescritível missão de gerar em seu ventre o próprio Deus encarnado! Para dar corpo e sangue ao Salvador, o mesmo Corpo e Sangue que nos lavam do pecado, que nos redimem da morte eterna! Você tem noção de que tremendo papel tem Maria no plano divino da nossa salvação?

      Por outro lado, é muito importante estarmos sempre atentos às perguntas que nos fazem, bem como ao contexto todo que envolve essas perguntas. Sabe qual a melhor maneira de quebrar a espinha dorsal de um "evangélico" numa discussão desse tipo? É concordar com ele naquilo que ele tem razão!

      Sim, é mostrando que não discutimos para provar que "temos razão", para insuflar o nosso ego ou acariciar a nossa vaidade, muito pelo contrário! No caso que você nos apresenta, por exemplo, eu fiquei com a impressão de que talvez você não tenha notado um ponto muito importante na argumentação da sua amiga: que ponto é este? Simplesmente que, num certo sentido, ela tinha razão, e não está dizendo nada que a Igreja Católica não ensine, desde muito antes de existir "igreja evangélica": ora, é claro que Deus Todo-Poderoso não precisava de Maria para enviar seu Filho ao mundo!

      Maria é criatura, e nós, católicos, jamais cremos que Deus "precisava" de Maria. Claro que Deus, – que é Pai, Filho e Espírito Santo, – não precisa de absolutamente ninguém, nem mesmo da Santíssima Virgem, para nada!

      Veja que interessante: o "Tratado da Verdadeira Devoção à Virgem Maria", de S. Luís Maria Grignion de Montfort, a maior obra apologética e devocional à Nossa Senhora de todos os tempos, inicia exatamente com essa advertência, e de modo bem claro. Veja o trecho abaixo:

      "Com toda a Igreja, confesso que Maria, não sendo mais do que uma simples criatura saída das Mãos do Altíssimo, comparada a Deus é menor do que um átomo. Ou, antes, não é nada em comparação com a Majestade Infinita, visto que só Deus (logo Jesus) é Aquele que É" (n.14).

      Note que isso não é diminuição das glórias de Maria, ao contrário: todo o conteúdo do livro é pura exaltação à grandiosidade de Nossa Senhora. Mas o autor faz questão de começar com este alerta fundamental. Algo que, devemos reconhecer, alguns católicos parecem esquecer, vez em quando.

      Então, prezada Selma, a melhor resposta para a sua amiga talvez fosse algo assim: "Sim, de fato Deus não precisava de Maria, porque Deus é Todo-Poderoso e Auto-suficiente. Jesus poderia ter descido adulto do Céu, poderia ter brotado de uma flor ou escolhido qualquer mulher. Mas Ele quis escolher Maria, e para tanto ela foi preparada; ela que estava profetizada desde os tempos do Antigo Testamento, ela que foi saudada como Plena de Graça pelo Arcanjo; ela que as Escrituras profetizam que seria chamada Bem-aventurada por todas as gerações. Vocês, evangélicos, cumprem esta profecia bíblica?"...

      Deus não precisava, realmente. Nisso ela tem razão. Mas Ele quis assim. E, como quis, por certo preparou a mais santa de todas as mulheres para ser mãe de Deus. Aquela a quem o próprio Espírito Santo deu o título de "Mãe do Senhor" pela boca de Isabel (Lc 1,43).

      Abraço fraterno e a Paz de Nosso Senhor Jesus Cristo

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
    2. Oi, Henrique e Selma. Não sei se é correto dizer, mas a minha catequista costumava falar que Nosso Senhor Deus não precisava de Noé, de Davi, da Santa Virgem Maria, de São Paulo,etc, para cumprir sua vontade, mas ele "quis precisar" (faço questão de colocar entre aspas) deles para cumprir seus planos por uma questão de humildade, da mesma forma que Ele, Rei Onipotente do universo, se fez um bebê pequenino e frágil em meio a um presépio, por amor a suas criaturas. A paz de NSJC!

      Excluir
    3. Maravilhosa resposta, Henrique, esclareceu mais ainda o assunto, acho que podia fazer parte do post esse complemento. Ótimo complemento aos comentários do Henrique tb, Petrivalianici.

      Excluir
    4. Graça e Paz!

      Boa resposta, Henrique. Um calvinista diria que Maria foi predestinada (ou eleita) para ser mãe de Cristo. Não havia como não aceitar!

      Excluir
    5. Henrique, quando eu acho que já me emocionei o bastante com o post, me derreto ainda mais com suas respostas.

      Muito obrigado,
      Nathália.

      Excluir
    6. O texto é bom e equilibrado, mas me mostra alguma passagem bíblica que diz que se eu orar para alguém que está no céu, ele irá ouvir. Pela parábola do rico e Lázaro, em Lucas 16, Jesus mostra que isso não é possivel.

      Excluir
    7. Julio César, o grande papa emérito Bento XVI uma vez disse que nós não somos "a religião do Livro". Nós somos a Igreja, Esposa de Cristo e Corpo deste mesmo Cristo. Nós buscamos adorar a Deus em Espírito e em Verdade; somos a Igreja que a própria Bíblia declara "a coluna e o sustentáculo da Verdade" (1Tm 3,15).

      Não estamos engessados pela Bíblia, pelo texto escrito, até porque isso seria completamente inviável. Nosso Senhor Jesus Cristo jamais, em momento algum, ensinou que nós deveríamos ter somente e exclusivamente as Escrituras como regra de fé e prática, mas Ele nos deixou a Igreja. Ele deu à Igreja o poder de perdoar os nossos pecados e determinou que por meio dela nós comungaríamos o Pão da Vida, que é seu Corpo e Sangue para a nossa salvação. Entende isto? A Igreja é a continuidade histórica de Cristo no mundo, e é pela Igreja que nos unimos a Ele e conhecemos a sua vontade. Logo, não precisamos encontrar na Bíblia algum versículo para justificar tudo aquilo em que cremos e o que fazemos. Ora, somos nós mesmos – a Igreja de Cristo, – os autores da Bíblia: de fato, nós nem teríamos a Bíblia dos cristãos, hoje, se a Igreja não tivesse determinado quais livros eram divinamente inspirados e quais eram apócrifos, lá nos inícios do século IV. Isto quer dizer que nos primeiros séculos os cristãos simplesmente não tinham a Bíblia para observar, e se conduziam quase que exclusivamente pela orientação do sagrado Magistério, isto é, os sucessores dos Apóstolos.

      Foi somente depois de mais de mil e quinhentos anos, isto é, após a invenção da Imprensa, que a Bíblia como conhecemos hoje ficou acessível e disponível para consulta particular.

      Jesus disse aos fariseus "Vós examinais as Escrituras, julgando ter nelas a vida eterna. Pois são elas que testemunham de Mim, e vós não quereis vir a Mim, para terdes a vida” (Jo 5,39-40). Ele está afirmando com toda a clareza que só as Escrituras não bastam: é preciso pertencer à Igreja, com a qual Ele estará todos os dias "até a consumação dos séculos" (Mt 28,20).

      Paulo Apóstolo perseguia a Igreja, e na estrada para Damasco, quando o Senhor lhe apareceu, lhe disse: "Por que ME persegues?". – Jesus diz "ME persegues", e não "por que persegues a minha Igreja". Compreende? Perseguir a Igreja é perseguir Jesus, porque a Igreja é Jesus.

      Portanto, o que a Igreja diz e determina tem peso e autoridade divinas, dadas pelo próprio Filho de Deus. Não basta ler a Bíblia, e nem tudo tem que estar escrito literalmente na Bíblia.

      Depois que você compreender isto, o resto torna-se detalhe, e é só uma questão de tempo até retornar à Casa do Pai. Em todo caso, a "prova bíblica" que você quer existe, e você pode encontrá-la no artigo que se encontra no endereço abaixo:

      http://www.ofielcatolico.com.br/2004/09/os-santos-podem-interceder-por-nos-ou.html


      A Luz de Nosso Senhor Jesus Cristo o ilumine

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
    8. E complemento com algo tão importante:
      “Jesus fez ainda muitas outras coisas. Se fossem escritas uma por uma, penso que nem o mundo inteiro poderia conter os livros que se deveriam escrever”. (último versículo do Santo Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo, segundo São João)

      Seja louvado Nosso Senhor Jesus Cristo!

      Excluir
    9. Na verdade, essa parábola parece antes afirmar que os vivos - culpavelmente - não ouvem o que os santos do céu lhes dizem e não que eles não podem lhes falar.

      Excluir
    10. Julio César Cabral, vc concerteza de orar pqra que Deus proteja sua familia, e Deus concerteza te escuta, nao pedimos que alguém no céu nos ouça, mas pedimos que juntos peçamos a Deus por uma causa, e se vc for pro céu
      meu irmao e seus filhos ficarem vc nao pediria misericordia por seus filhos, e como o irmao disse Nosso Deus poderoso deixou sua palavra maravilhosa, mas nao deixou so ela deixou a igreja, nos deixou o espirito santo, ele ainda pode ir muitoo além do que a palavra, nao que eu a desvalorize mas Deus ainda consegue ir alem ! a coisa que devemos crer sem que precise estar escrito!

      Excluir
  4. Cara Selma, irmã em Cristo Jesus!
    Claro que Deus já conhecia seu coração, o coração da Virgem Maria. A Virgem há muito estava predestinada, digo: Profetizada – “Eis que uma virgem conceberá e dará à luz um filho, e ser-lhe-á dado o nome de Emanuel” (Is 7,14).

    ResponderExcluir
  5. Obrigada pelas respostas!

    ResponderExcluir
  6. Graça e Paz!

    Voltei a esse tópico para saber mais sobre o nascimento de Maria. Pelo que pesquisei, de acordo com a teologia católica, ela nasceu sem o pecado original e, durante toda a vida, nunca cometeu pecado.
    Penso que, se nasceu sem o pecado original, foi gerada pelo Espírito Santo, assim como Cristo?

    Obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não, Maria não foi gerada pelo ESPIRITO SANTO, e sim como todos nós, apenas no ato da concepção dela, é que DEUS fez o milagre de o pecado original não a ter tocado, pelo motivo de um dia ela vir a ser a mãe de JESUS, que todos sabemos não é uma pessoa qualquer, mas sim verdadeiro DEUS e verdadeiro Homem. JESUS sim, foi gerado pelo poder do ESPIRITO SANTO, pois sua geração teria algo mais extraordinário ainda do que foi a de sua mãe, pois sua mãe apenas foi isenta do pecado original, porém ELE, foi gerado de maneira extraordinária , haja vista, sem a participação de homem algum, mas somente pelo poder DEUS, pelo seu ESPIRITO SANTO.

      Anonimo Sidnei.

      Excluir
    2. Filipe,

      Não lhe parece razoável a ideia de que Deus julgasse conveniente que o ventre que O acolhesse e O gerasse "segundo a carne" fosse isento de todo pecado?

      Excluir
    3. Wagner, Graça e Paz!

      Entendo o que você quer dizer. Mas eu não sou digno de tentar entender os mistérios de Deus!
      Por isso, busco conhecê-LO através do que Ele revelou. Não é intrigante que Maria teve em seu ventre Jesus, que é Deus; e nós temos em nós mesmos o Espírito Santo, que é o mesmo Deus, e do qual somos templo?

      Insondáveis são os mistérios do Altíssimo!

      Deus nos abençoe.

      Excluir
    4. Nas entrelinhas e com muita fineza, Filipe diz que Maria não é assim tão especial, afinal o Espírito Santo habita também em cada um de nós, mesmo que sejamos tão pecadores. Matreiro este menino, e bem treinado nas respostas protestantes típicas.

      Excluir
    5. O problema, prezado, é que Maria deu a Deus a própria carne e sangue, que seria por sua vez dada em Oferta agradabilíssima a DEUS Todo-Poderoso por toda a humanidade. Não me perdoe por dizer a verdade, mas não há comparação possível com a glória de Maria neste mundo, a não ser, como é evidente, a do próprio Cristo, Deus Altíssimo em forma humana. Respeito-o, apesar da gravidade de sua rebeldia.

      Excluir
    6. Maria dá carne e sangue a Deus Filho, para que seja ofertada a Deus Pai Todo-Poderoso, me parece que está claro o que quis dizer acima.

      Excluir
    7. Filipe,

      Compreendo seu arrazoado, mas não vejo paralelo entre Cristo no seio da Maria e a inabitação do Espírito Santo em nossas almas. São realidades ontológicas completamente distintas.

      Não sou expert em Sagradas Escrituras, mas não me consta que alguma outra criatura foi chamada de "Cheia de Graça" por um Anjo antes da Morte e Ressurreição do Senhor.

      Excluir
    8. Enquanto temos o ESPIRITO SANTO, morando em nossas almas, e recebemos o corpo e sangue de JESUS na Eucaristia, porém, Maria também teve o ESPIRITO SANTO em sua alma como todos nós, porém, teve algo a mais, que foi gestar o próprio DEUS feito homem, que venho habitar no meio de nós. Não há paralelismo algum na história um acontecimento tão grandioso assim, e foi em uma mulher simples, mas preparada pelo SENHOR desde sua concepção que isto pode acontecer. Rendemos graças a DEUS por tão grande amor que ELE sentiu por nós, que se esvaziando de sua glória divina, sem deixar de ser DEUS, se fez humano, por amor de todos nós seres humanos, o Criador se fez criatura por amor a suas criaturas, e agradecemos a Maria que por seu sim, pode DEUS habitar em nosso meio, que por seu sim, ela se fez morada de DEUS feito homem, morada esta que foi pelos nove meses da gestação, mas se tornou, por causa disto, e desde sua fundação (concepção) morada santa, templo sagrado, o qual por causa disto, hoje é que também podemos ser morada santa e templo sagrado da SANTÍSSIMA TRINDADE.

      Anonimo Sidnei.

      Excluir
    9. Leopoldo Lang, Graça e Paz!

      Garanto-lhe que não fiz nenhum treinamento em "respostas protestantes típicas". Apenas sou um questionador. E eu me maravilho com a entrega do Espírito Santo a pecadores, pela Graça de Deus e méritos de Cristo. E decididamente não sou um protestante típico!

      Wagner, sei que há grandes diferenças. Quanto ao termo Cheia de Graça, não é no sentido de "muito favorecida"? Sempre vi dessa forma, até porque algumas traduções da Bíblia trazem assim. Planejo começar a ler alguns livros da Patrística também. Creio que será útil.

      Deus nos abençoe.

      Excluir
    10. Olá Filipe

      Desculpe me intrometer,mas esse termo AGRACIADA e MUITO FAVORECIDA,não existe,isso não passa de uma adulteração protestante para diminuir a plenitude da Graça de Maria

      Veja o original:

      (Lucas 1-28)
      kai eiselthôn tsb=o tsb=aggelos pros autên eipen chaire (kecharitômenê) o kurios meta sou tsb=eulogêmenê tsb=su tsb=en tsb=gunaixin

      Tradução Correta.

      28. Entrando, o anjo disse-lhe: Ave, (cheia de graça), o Senhor é contigo.

      Podemos observar nesse versículo a saudação do Anjo a Virgem Maria, no qual ele usa o termo (Cheia de Graça) traduzido maravilhosamente por São Jerônimo como (Gracia Plena) demonstrando toda a pureza de Virgem Maria, para uma pessoa Cheia de Graça não há mais nada em seu ser do que Graça, ou seja, o pecado não habita na Graça.

      http://macabeus.no.comunidades.net/index.php?pagina=1622789828_08

      Que Deus te abençoe e te ilumine para a verdade

      Excluir
    11. A propósito, se quiser saber mais sobre adulteração das bíblias protestante,tem uns vídeos de um ex pastor, muito bom.

      http://youtu.be/q6fPNzuTs_k

      http://youtu.be/_QrOBmifltw

      Excluir
    12. Catia, Graça e Paz!

      Você não se intromete, você participa, e por isso lhe agradeço. Assim que eu puder, assistirei os vídeos que você me indicou. Depois passarei aqui para comentar.
      Obrigado mais uma vez por enriquecer nosso pequeno debate e por sua preocupação comigo.

      Deus nos abençoe.

      Excluir
    13. Catia, Graça e Paz.

      Consegui assistir o primeiro vídeo, finalmente.
      Na questão da saudação a Maria, ainda estou pesquisando sobre o grego original, então eu lhe daria nesse momento uma resposta incompleta. Em outra ocasião lhe repasso o que concluí.

      Uma coisa que me chamou a atenção foi a parte de tessalonicenses. Eu uso a versão NVI, então veja:

      Versão Católica:
      Intimamo-vos, irmãos, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo, que eviteis a convivência de todo irmão que leve vida ociosa e contrária à tradição que de nós tendes recebido.

      2 Tessalonicenses 3:6

      Versão NVI
      Irmãos, em nome do nosso Senhor Jesus Cristo nós lhes ordenamos que se afastem de todo irmão que vive ociosamente e não conforme a tradição que receberam de nós.

      2 Tessalonicenses 3:6


      Versão Almeida Corrigida e Revisada
      Mandamo-vos, porém, irmãos, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo, que vos aparteis de todo o irmão que anda desordenadamente, e não segundo a tradição que de nós recebeu.

      2 Tessalonicenses 3:6

      São todas semelhantes e todas falam na tradição apostólica.

      Quanto às imagens, são textos do Antigo Testamento que se relacionam a ídolos, outros deuses que se apresentavam na forma de imagens ou esculturas. Isso aparece em vários pontos do Escritura. Estes textos não se relacionam com as imagens católicas.

      A tradução que ele mostra como sendo usada pela juventude da Assembleia de Deus eu não conheço.

      Algumas versões são na verdade paráfrases, como a Bíblia na linguagem de hoje, não traduções literais, e pessoalmente, não gosto disso.

      Considero a versão católica uma boa tradução, e vários pastores concordam com isso. As discordâncias são menores que parecem, na verdade. Isso porque não é possível alterar o sentido da Escritura trocando algumas palavras, embora possam ocorrer mutilações. Um exemplo é tradução dos Testemunhas de Jeová do nascimento de Cristo, onde colocam que Jesus era um "deus". Bem, como só há um Deus verdadeiro, não há como esconder essa verdade mesmo alterando o trecho!

      A versão dos Testemunhas de Jeová, essa sim, é terrível.

      Deus nos abençoe.

      Excluir
    14. Sim,sobre 2 Tessalonicenses 3,6 a tradução é a mesma.

      Agora te pergunto,quantas vezes a Almeida foi Corrigida e Revisada?

      Algo que precisa ser corrigido é sinal que havia erros,e não é confiável!

      Não lembro qual Bíblia o Paulo leitão usou no vídeo,se foi a Almeida deve ser alguma versão antes das milhares de correções que ela teve.

      A Paz de Jesus a todos!

      Excluir
    15. Sobre as imagens você falou:

      Quanto às imagens, são textos do Antigo Testamento que se relacionam a ídolos, outros deuses que se apresentavam na forma de imagens ou esculturas. Isso aparece em vários pontos do Escritura. Estes textos não se relacionam com as imagens católicas.

      Concordo plenamente,mas não é o que a grande maioria dos protestantes pensam,inclusive os Presbiterianos,eu acompanho vários sites protestantes e digo sem medo de errar que não é isso que eles falam,você deve saber.

      Para TODOS os protestantes católico não passa de um "bando de idólatra",como se tivessem o poder sondar o coração dos católicos.

      Você deve ser uma exceção,mas lhe admiro muito,por estar aberto ao diálogo.

      Fique com Deus

      Excluir
    16. Cátia, não sei quantas vezes a Almeida foi corrigida e revisada, mas não acho que havia erros. Ela teria que ser revisada no Brasil até porque João Ferreira de Almeida era português e portanto era necessária uma versão em português brasileiro. Além disso, o tempo passa, a língua sofre pequenas variações e pode ser feita uma nova tradução considerada mais adequada à época, sem que isso mude o sentido original. A substituição da palavra "cousa" por "coisa" é um exemplo disso. Além disso, ainda hoje, os estudos na área de tradução avançam, sobre manuscritos muito antigos. Para este trabalho, há inclusive cooperação (ainda que não muito grande, imagino) entre tradutores católicos e protestantes.
      Bem, terminando, você disse que para todos os protestantes, os católicos não passam de idólatras. Há, lógico, muita discordância. Mas, como sou calvinista, cito Calvino:
      “O nome de Deus é de fato chamado idiscriminadamente sobre todos, que são considerados seu povo. Como foi anteriormente dado à toda a semente de Abraão,assim é nesses dia conferido sobre todos os que são consagrados ao seu nome pelo santo batismo,e que tentam serem cristãos e filhos da Igreja; e isso pertence até mesmo aos Papistas”

      Como você vê, Calvino apesar de ser um dos principais pensadores da reforma protestante, considerava que a salvação também era possível aos católicos, tanto quanto é possível a todos os que confiam no nome de Cristo.

      Eu posso discutir doutrina, mas jamais a salvação de alguém!

      Deus nos abençoe!

      Excluir
    17. Filipe,me desculpe mas como falei anteriormente,algo que precisa se CORRIGIDO é porque contém ERROS,simples!

      O próprio João Ferreira publicou uma lista de mais de mil erros em seu Novo Testamento, e Ribeiro dos Santos afirma serem mais. (Ribeiro dos Santos foi um importante historiador do protestantismo brasileiro. Ele era pastor presbiteriano)

      Procure se informar.

      Fique com Deus

      Excluir
    18. Catia, pesquisei sobre esses erros de tradução. Muitos deles eram erros de impressão ou ocorreram quando ele enviou o manuscrito para eruditos na Holanda, que acabaram modificando o texto sem autorização. Foi onde o próprio João Ferreira detectou esses erros, como você falou, e começou um processo de revisão já naquela época.
      É preciso lembrar que traduções da Bíblia são projetos grandiosos e trabalhosos, e necessitam de muitas revisões. E erros de impressão eram comuns naquela época, quase 400 anos atrás. Além dos erros de impressão e textos modificados sem autorização, creio ser possível melhorar qualquer tradução com mais trabalho e estudos.
      Eu particularmente uso a tradução NVI há vários anos, mas não creio que haja erros tão graves na tradução de João Ferreira a ponto de distorcerem a doutrina. Ainda mais hoje, com tantas correções como você falou.
      Obrigado por citar esses fatos, me fez pesquisar e descobrir algumas coisas que eu, sinceramente, não conhecia.

      Deus nos abençoe.

      Excluir
    19. Cátia, Graça e Paz.

      Esqueci de perguntar, qual a tradução da Bíblia que você usa?

      Excluir
    20. Olá Filipe,desculpe a demora para responder,estava viajando,estou com um irmão muito doente,peço a todos orações,pois o caso é muito grave.

      Tenho várias Bíblias,mas a que eu mais uso é a
      Ave Maria

      Deus abençoe

      Excluir
    21. Cátia, vou incluir seu irmão nas minhas orações.
      Que tudo fique bem, que ele possa se recuperar e que Deus console os seus corações. Todos os que passam por isso sabem como é difícil, mas o Espírito Santo é o Consolador e trará paz aos seus corações.
      Você tem a Bíblia de Jerusalém?

      Excluir
  7. E como explicar as orações (rezas) católicas que muitos dizem se vans repetições ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já explicamos, anônimo. Leia no endereço abaixo:

      http://www.ofielcatolico.com.br/2001/05/diferenca-entre-orar-e-rezar-as-vas.html

      A Paz de Nosso Senhor Jesus Cristo

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
  8. não consegui comentar no outro post, mais nesse aqui deu, a virgindade de Maria, na bíblia fala que ela deu a luz seu filho primogênito, ai você conseguiu responder, só que em uma parte diz que o primogênito de faraó morreu, e ele era seu único filho, mais não foi a filha de faraó que encontrou moisés? como ele pode ter só um filho?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já faz um tempinho que não leio o livro do Êxodo, Michele. Ainda assim, creio que o faraó cuja filha resgatou Moisés não é o mesmo que governou o Egito na época das Pragas e que teve o filho morto. Posso estar errado, mas sempre interpretei que o primeiro dos dois tinha uma filha que encontrou Moisés e cuidou dele como príncipe, enquanto o segundo faraó era o filho do primeiro, que assumiu o trono após a morte do pai e que lutou contra Moisés e os hebreus. A paz de NSJC!


      Excluir
    2. Michele eu não sei se já leu esse post mas creio que o mesmo sera muito esclarecedor !

      http://www.ofielcatolico.com.br/2014/02/virgindade-perpetua-de-maria-mae-de.html

      Excluir
    3. Bruno, foi ele que eu li, só não consegui comentar lá, por isso disse do filho do faraó, vou ler o livro de êxodo.

      Excluir
    4. Michele, o que faz transparecer é que você está ouvindo o seu ancião falar sobre algo, que supostamente esteja contido nas Escrituras Sagradas, e que você sem nenhum conhecimento prévio do que se trata, digo: realizar uma investigação previa na fonte referenciada pelo o seu “mestre”, vem logo soltando os cachorros para se defender ou defendê-lo.
      Entenda primeiro o que vem a ser a palavra “PRIMOGÊNITO”. O que você deixou transparecer no seu questionamento do dia 14 JUN (11:44), é que você considera primogênito como sendo o ÚNICO filho.
      E outra, até o presente estou à espera de várias respostas de questionamentos que os fiz em outros postes sobre a sua seita “sem pecados”, pois, “Se dizemos que não temos pecado, enganamo-nos a nós mesmos, e a verdade não está em nós”. (I São João 1, 8)
      Não só leia o Livro do Êxodo, mas, toda Sagrada Escritura, principalmente o Novo Testamento.
      Caríssima, o Nosso Senhor Jesus Cristo “Carregou os nossos pecados em seu corpo sobre o madeiro para que, mortos aos nossos pecados, vivamos para a justiça. Por fim, por suas chagas fomos curados - Is 53,5”( I São Pedro 2, 24). Entenda isto!!!
      Seja Louvado Nosso Senhor Jesus Cristo!

      Excluir
    5. André, eu não estou escutando nada, pois não vou mais na igreja desde que me decidi, lendo o outro post sobre a virgindade perpetua de maria, quando se fala de filho primogênito, é que pode ser o único filho, ler lá para você ver, eu não digo que estou certa, não estou soltando cachorro, se você parar para ler direitinho que eu escrevi, se não quiser responder, não precisa, serio, outra, quais resposta está esperando, não vi, pode perguntar, que responderei sem dúvida, e com clareza, não defendendo A ou B, essa parte que não temos pecado, eu mesma citei, por quê eu acho que tá errada, e não pra dizer que ela está certa.

      Excluir
    6. Meu caro André Catholicus seja mais cordial e amigável nas suas respostas, se eu que sempre fui criado na ICAR tenho muito que aprender e muitas dúvidas imagine a Michele, penso que é meio truculento nas suas respostas, desculpe me mais até o momento não vi ela soltando os cachorros pelo contrário quem me parece estar fazendo isso é você !

      Excluir
    7. Olá de novo, Michele,

      Estou tentando responder os seus comentários pela ordem em que foram postados, para que o nosso diálogo não fique muito confuso. Mas sobre o que você disse aqui, sim, Petrivalianici tem razão, são faraós diferentes, aquele que lhe foi como um avô adotivo e o outro, o que sofreu as pragas, que lhe era como irmão adotivo.

      A ciência e a arqueologia não foram ainda capazes de identificar com certeza que faraós seriam esses, mas há uma probabilidade grande de se tratarem de Tutmés II e Tutmés III.

      Pelo fato de o livro de Ex (1,8-11) dizer que os hebreus edificaram a faraó cidades-armazéns, chamadas Pitom e Ramessés, alguns historiadores (e também o cinema) adotaram a ideia de que teria sido Ramsés II o faraó inimigo de Moisés. Mas há indícios arqueológicos que derrubam essa teoria, como o nome "Raamses" ter sido encontrado na parede do túmulo de Amenhotep III, que foi faraó 100 anos antes de Ramsés II.

      O Primeiro Livro dos Reis (6,1) diz que Salomão começou a construir o Templo no quarto ano de seu reinado, 480 anos após o êxodo. O quarto ano do reinado de Salomão foi em 967 aC. Logo, o êxodo teria ocorrido em cerca de 1447 aC. Ramsés II começou a reinar em cerca de 1290 aC, portanto, não poderia ser o faraó que sofreu as pragas.

      Mas há outros "candidatos" a serem o faraó que pelejou com Moisés: Amenhotep II (1450-1425 aC, filho de Tutmés III) é um deles.

      Enfim, o importante é saber que quando Moisés nasceu (cerca de 80 anos antes do êxodo), o faraó era muito provavelmente Tutmés I. Sua filha casou-se com um filho adotivo que assumiu o poder como Tutmés II, embora não exercesse o poder de fato, mas sim a rainha.

      Tutmés II estava no trono quando Moisés fugiu do Egito, aos 40 anos de idade. O historiador hebreu Flavio Josefo registrou que o faraó do tempo em que Moisés fugiu do Egito morreu, e um novo faraó tomou seu lugar. Tutmés III reinou ao lado da esposa de seu pai (que não era sua mãe: quando ela morreu, Tutmés III mandou apagar todas as menções à madrasta dos monumentos). – A data da saída dos hebreus do Egito coincide com a data da morte de Tutmés III.

      Tudo isso foi para confirmar que não, o faraó da época da fuga de Moisés do Egito não era o mesmo faraó que enfrentou Moisés e sofreu as dez pragas, incluindo a morte de seu primogênito.

      A Paz de Nosso Senhor Jesus Cristo

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
    8. Obrigado pela Resposta Henrique.

      As outras questões que eu fiz, não precisa responder, elas já foram esclarecedoras pelas pessoas atenciosas e gentis desse site. já está tudo ótimo para mim.

      Excluir
  9. Nossa que bom todas as dúvidas esclarecidas sobre n senhora.
    Tomara que muitos entende que nossa mãezinha e sim nossa grande intercessora e uma mulher santa

    ResponderExcluir
  10. Jesus ê o caminho... A virgem santíssima foi a escolhida. Mas não pode ser venerada. O homem só pode se ajoelhar a Deus. Pedro disse. Levanta porque também sou homem. A virgem santíssima jamais aceitaria ser venerada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amém, Carlos: Jesus é o único Caminho de salvação, porque somente Ele, sendo Deus, fez-se Sacrifício capaz de nos resgatar do pecado e da morte. E somente Ele, – sendo Deus, – poderia fazê-lo. Ninguém mais.

      Toda a doutrina católica é claríssima neste sentido, e todo "pastor" que diz o contrário está proclamando mentiras. E nós sabemos quem é o pai da mentira.

      Por outro lado, o que o texto que você está citando (do capítulo 10 do Livro de Atos) diz é que Cornélio adorou a Pedro, como se fosse um deus. Por isso foi repreendido. O problema, naquele caso, não estava no gesto e sim na intenção.

      Já dedicamos uma postagem ao esclarecimento deste assunto específico, que você pode ler acessando o endereço abaixo:

      http://www.ofielcatolico.com.br/2001/09/prostrar-se-ou-ajoelhar-se-e-adorar.html

      Obrigado pela participação, e que a Luz de Nosso Senhor o acompanhe

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
  11. Vejo grande sabedoria em vossas palavras ..q deus abençoe esse ministério q se preocupa com as vidas
    Tenho algumas duvidas ..mas estou gostando dos esclarecimentos
    Graça e paz a todos

    ResponderExcluir
  12. Oiii eu tenho 14 anos e gostaria muito me ajudassem nesse momento eu mesmo muito nova tenho muita fé nos santos e nos milagres deles já que minha mãe ja sofreu um pequeno milagre com uma doença que foi criada
    Hj na escola estava conversando com minha amiga evangélica sobre religião ela me disse que Não devemos idrolatar os santos e nem rezar por eles
    Muito menos para Maria já que ela foi somente a mãe dele ela tbm citou que em um versículo da bliblia no episódio do vinho ele diz a maria :"aqueta-te mulher" como se n fosse grato a ela ela me apontou versículos e frases da bliblia me dizendo que n tinha nada que provasse que estamos certos em "adorar" maria eu realmente fiquei sem resposta
    N sei oque fazer sou mt nova se estiver errado em algo a respeito no comentário pesso porfavor que me corrija
    Espero sua ajuda obrigada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Julia, quando tive sua idade, eu também fui invadido por dúvidas por pessoas protestantes, que diziam que tudo estava errado na Igreja Católica. Como naquela época não havia internet, e portanto, não haviam blogs como este do Henrique - Voz da Igreja, eu tive uma iluminação que foi me voltar ao não tão velho livro do catecismo da minha primeira comunhão, e fui relendo aquele livro e confrontando com as passagens bíblicas e fui vendo, que não havia quase nada de errado com a doutrina católica. Depois fui comprando mais livros, o quais eram de fácil compreensão e fui me aprofundando mais ainda na doutrina da Igreja, até chegar no Catecismo da Igreja Católica lançado em 1992 pelo Papa João Paulo II, e aí que vi de uma vez por todas ser a Igreja Católica a autentica Igreja de CRISTO. Hoje com o advento da Internet temos a possibilidade de nos aprofundar mais ainda na doutrina da Igreja com blogs como este em que estamos, e tantos outros por aí, o qual nos traz mais e mais esclarecimentos a respeito de nossa fé. Não quero puxar sardinha para ninguém, mas os blogs católicos que mais frequento são esta daqui do Henrique e o blog: O Catequista, como também dois sites de estudos que são também uma boa fonte de pesquisa : Veritatis e O Apologista Católico. Comesse a estudar nestes sites, e a frequentar estes blogs, que você irá tirar muitas dúvidas. Quando a tiver alguma dúvida, as tires, questionando de maneira respeitosa, e todos serão solícitos em te ajudar. Nesta questão que esta sua amiga evangélica trouxe, e falaria na cara dela o seguinte:

      1º) Não idolatramos a ninguém, aquilo que os evangélicos protestantes teima em nos acusar de idolatria na verdade, é a honra, o respeito e a reverência que temos para com Maria, os Anjos e os Santos, e isto nada tem haver com a Adoração só devida a DEUS que é PAI, FILHO e ESPÍRITO SANTO, o qual adoramos a cada pessoas da SANTISSIM TRINDADE, de maneira igual pois os três se tratam de um único DEUS.

      2º) Mesmo que JESUS nas bodas de Caná tenha dado a resposta a Maria de maneira meia ríspida, no entanto, ELE não deixou de ouvir a sua Mãe e foi e fez seu primeiro milagre, antes mesmo da hora. Isto demonstra quanto Maria é importante em nossas vidas, o qual, ao contrário do que os evangélicos protestante dizem, Maria não foi uma mulher qualquer, mais foi a Mãe de JESUS, Verdadeiro DEUS e Verdadeiro homem. Se para eles isto não tem significado algum, então eu não sei como eles dizem crer em JESUS, já que a grandeza de Maria estar em justamente de ela ser a Mãe do Salvador, sua discípula fiel e fiel servidora, e é por isto que Maria se torna grande, pois diante da resposta que Maria dá ao Anjo: "Eis aqui a serva do SENHOR faça-se em mim segundo a tua palavras", mesmo após ter tido a notícia que ela seria mãe de um Rei, do Rei do Universo e filho de DEUS, ela continuou sendo humilde, e como iria dizer JESUS mais tarde: "Quem se eleva será rebaixado, e que se rebaixa será exaltado", podemos ver o quanto Maria foi exaltada em que mediante a sua condição de Mãe de DEUS, se rebaixa humilde serva, desta maneira ela foi exaltada por DEUS para ser a mãe e rainha de todos os viventes. E depois como diz o autor da carta aos Hebreus que diz: "JESUS é o mesmo: ontem, hoje e sempre" (Hebreus 13, 8) JESUS não haveria de escutar a sua mãe no céus, todas as vezes que ela iria pedir por nós?.
      3º) Mesmo diante de tudo isto, seria melhor mesmo, e não bater boca com esta sua amiga, conhece primeiro bem nossa fé, deixa as discussões religiosas de lado, porque se alguém entra em um discussão, o qual se vê que não se produzirá nada com efeito de conversão, então nem adianta discutir, é só jogar perolas aos porcos e se incomodar. Busque o conhecimento de nossa fé com serenidade, e peça sempre as luzes do ESPIRITO SANTO, para te guiar a conhecer ainda mais sobre nossa fé católica.

      Espero ter ajudado.

      Sidnei.

      Excluir
    2. Anônimo,como VC qualificaria a autêntica igreja de Cristo?

      Excluir
    3. Marcelo Albuquerque14 de novembro de 2015 23:46

      Oi Julia, que a paz de Cristo esteja com você!
      É como o Anônimo respondeu acima: NÓS SÓ ADORAMOS A DEUS! Apenas veneramos Maria que nada mais é que um respeito, um carinho especial pela Mãe do nosso Senhor (cf Lucas 1,43). Mas sua amiga vai dizer que não está na bíblia e por isso não vale bla, blá, blá... Enfim é o princípio "Sola Scriptura" que eu estava lendo hoje e você também pode ler aqui: http://www.ofielcatolico.com.br/2001/09/razoes-porque-retornei-unica-igreja-de.html
      Mas você pode responder também baseando-se apenas nas escrituras, como eles gostam, e é até bem simples.
      Jesus "sendo exteriormente reconhecido como homem, humilhou-se ainda mais, tornando-se obediente até a morte, e morte de cruz." Filipenses 2,8. Ou seja Jesus obedeceu o Pai em tudo inclusive em honrar pai e mãe (cf Mateus 19,19). E honrar pode ser igualmente traduzidos por venerar. Logo quando veneramos Maria nada mais fazemos do que imitar o próprio Cristo.
      Portanto não tenha medo de receber Maria, pois ela nos foi dada como mãe por seu filho Jesus no auge de seu sofrimento na cruz.
      A tradução de João 19,26-27 é espetacular "Quando Jesus viu sua mãe e perto dela o discípulo que amava, disse à sua mãe: Mulher, eis aí teu filho.
      Depois disse ao discípulo: Eis aí tua mãe. E dessa hora em diante o discípulo a levou para a sua casa."
      Quem quiser ser discípulo amado de Jesus acolha Maria em sua vida.
      Que Deus abençoe a todos!

      Excluir
  13. Eu imagino que a forma de Jesus responder sua mãe Maria,não foi uma atitude rispida,e sim a forma como as pessoas daquela época e cultura agiam,creio que foi de uma forma amorosa,como Jesus a respondeu naquele tempo,e cultura

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim Marcos, na verdade o português tende a "modificar" a forma real, naquele dia que Jesus praticou o primeiro milagre, ele disse para Maria:
      Mulher, ainda não chegou a nossa hora ..., esse é o sentido que Jesus tinha para dizer que ainda não era a hora, porém na sua eterna graça e que jamais chegaremos, Maria fala:
      Fazei tudo o que ele vos disser ..., logo Jesus transforma a água em vinho. Ou seja, os nossos irmãos protestantes procuram formas de contradizer as escrituras, mas isso não irá acontecer, até por que para qualquer pessoa dizer que a igreja católica pode estar equivocada (é claro que ela não está) precisa primeiro ler a bíblia em latim e em grego, ou seja, ler em linguas mortas, que não mudam a gramática, coisa que o português muda diariamente rs! Graça e paz de Nossa Senhora e Jesus Cristo!!!

      Excluir
    2. Marcelo Albuquerque14 de novembro de 2015 22:26

      A paz de Cristo esteja com todos vocês!
      Li em "Maria, a Mulher do Gênesis ao Apocalipse" que nas vezes que Jesus chamou Maria de mulher foi referindo-se a autoridade presente na profecia de Gênesis 3,15.
      Que Deus abençoe a todos!

      Excluir
  14. Todas as nossas discussões não podem fugir daquilo que está escrito na Bíblia. Se um pastor ou um padre, ou seja lá quem for, afirmar algo que não está escrito na Palavra de Deus, não podemos dar crédito.

    Decerto, oficialmente, católicos não adoram imagens. Mas o comportamento diz que sim. Note que muitas pessoas têm colocado pastores, cantores gospel, bens, etc. no lugar de Deus! Oficialmente, essas coisas e pessoas não são deuses, mas o comportamento daqueles que os seguem denuncia essa adoração.

    Ademais, meus irmãos, o único que morreu e está vivo (ressuscitou), neste exato momento, segundo a Palavra de Deus, é o Senhor Jesus. Não há registros de que qualquer outra pessoa da Bíblia já esteja habitando um corpo glorificado, pois todos ainda "dormem". Que se há registro, inclusive. é que apenas Elias e Enoque foram levados para o céu sem ter passado pela morte física! Se alguém disser que Maria foi elevada aos céus, não creio, pois algo tão espetacular seria, com certeza, registrado em algum dos livros do NT. Ora, se todos que nos antecederam, como Paulo, ainda dormem no Senhor, como poderemos falar com os mortos, já que essa prática é abominação para Deus?

    Não estou querendo criar polêmicas, muito pelo contrário. A discussão sadia é edificante. E nossa discussão deve estar baseada na Bíblia, pois, fora dela, estaremos sujeitos a embarcar em afirmações que não condizem com a Verdade.

    Abraços para todos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aos meus diletos leitores gostaria de propor um pequeno exercício exegético:

      O comentário acima, de nosso irmão afastado Leandro Oliveira, apresenta o perfeito resumo ou a própria essência do pensamento protestante/"evangélico". Depois de todos os estudos que já publiquei e todas as respostas que já dei a mensagens semelhantes, gostaria de conhecer que respostas meus irmãos em Cristo lhe dariam.

      Com muito respeito ao Leandro, que bem intencionado vem nos admoestar baseado naquilo que aprendeu em sua comunidade religiosa, proponho este diálogo que nos permitirá definir bem o nível de compreensão da Sã Doutrina a que chegamos.

      Muito obrigado pela oportunidade, Leandro. Aguardemos um pouco para ver como se dará (se é que se dará) este debate de ideias.

      A Paz de Nosso Senhor Jesus Cristo

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
    2. Caro Henrique, creio que, devido a todas as respostas e explicações que você e os católicos leitores desse site demos aos protestantes, repetidas e exaustivas vezes sobre os mesmos temas que alguns deles não se cansam de questionar, não deve haver debate algum com Leandro.
      O que eu sugeriria a ele e aos demais protestantes que não conseguem enxergar a contradição em dizer que não querem criar polêmicas, abordando temas polêmicos e querendo começar discussões, é que lessem as respostas para suas perguntas e acusações no seguinte índice ANTES de comentarem qualquer coisa: http://www.ofielcatolico.com.br/2000/01/indice-de-respostas-catolicas-para.html.
      Aliás, uma sugestão para o Apostolado é que em todo o post relacionado de alguma forma ao protestantismo e suas premissas anti-católicas fosse colocado um aviso no qual se pediria aos nossos irmãos separados que, antes de argumentarem o que quer que fosse, dessem uma olhada no índice para ver se os temas por eles abordados já foram respondidos. A paz de NSJC!

      Excluir
    3. Vou usar, de maneira absolutamente coerente, o raciocínio dos protestantes. O Novo Testamento, deixemos o Antigo de fora para facilitar, é composto de vinte e sete livros, os quais são aceitos por todos os cristãos. Todavia, não há nenhum versículo que elenque quais são os textos que foram inspirados ou não. Portanto, o pré-requisito posto, qual seja: “Todas as nossas discussões não podem fugir daquilo que está escrito na Bíblia”, condena, em si mesmo, as próprias escrituras. Por fim, para manter a coerência, lembremos: “ […]afirmar algo que não está escrito na Palavra de Deus, não podemos dar crédito”, rejeite, senhor Leandro Oliveira, a Bíblia inteira.
      Segundo ponto: onde, na Bíblia, podemos encontrar a tal regra de fé protestante da “sola scriptura”? Não existe! Terceiro: quem interpreta a Bíblia corretamente? Aqueles que negam a divindade de Cristo ou os que, pelo contrário, afirmam-na?
      Todo texto precisa de exegese, não há como fugir disso. Até mesmo Paulo e Barnabé, duas pessoas indiscutivelmente santas discordaram! A primeira grande ameaça de cisma foi resolvida pelo primeiro papa, S.Pedro, basta ler o capítulo 15 dos Atos dos Apóstolos para verificar. Segundo o critério protestante, aqueles que entendessem que a decisão fora equivocada deveriam sair, porque todos são falhos e qualquer coisa que não esteja escrita na Bíblia não é digna de confiança, e, ato contínuo, fundar suas próprias seitas.
      A revolta protestante diz que é uma volta à Igreja primitiva, que não é outra coisa senão a própria Igreja Católica, que foi fundada por Cristo. Porém, não havia, por pelo menos 400 anos, Bíblia. Desse modo, não pode haver retorno a algo que não existia, mas apenas à única Igreja de Cristo, que é a Igreja Católica Apostólica Romana.
      Outro ponto: se a Igreja está certa acerca do cânon bíblico por que estaria errada em tudo o mais? Havia uma Igreja desde os primórdios. Negá-la é assumir que O Salvador mentiu. Ele mesmo disse que estaria com os apóstolos até o fim dos séculos, que a porta do inferno não prevaleceria. Se a Igreja apostatou, Ele falhou em Sua promessa. Não era, pois, Deus.
      Para não me alongar mais: Cristo nos impôs total obediência a suas palavras, por que então Ele nos deixaria um sistema tão confuso, o protestantismo, como regra de fé? Por que eu deveria perder minha vida por algo que, segundo os próprios protestantes, é falho? Afinal qualquer autoridade humana não é digna de confiança, inclusive a minha. Cristo conhece os corações humanos, sabe perfeitamente que somos frágeis, sugeríveis e tudo o mais. Por isso mesmo nos legou uma Igreja, que é a coluna e o sustentáculo da verdade.
      Concluindo; o que é mais razoável? Crer que Deus, infinitamente bom, deixou-nos uma Bíblia para cada um interpretar com o auxílio do Espírito Santo, mesmo que não consigamos compreendê-lo corretamente, ou, de outro modo, que Deus nos legou uma Igreja, coluna e sustentáculo da verdade, para que ela, com o auxílio do mesmo Espírito Santo, ensinasse—nos a verdade? Lembre-se, Jesus alertou-nos dos falsos profetas, que por suas obras os conheceríamos. Asseverou que ele era a verdade, a qual, por definição, só pode ser uma. Hodiernamente, o único ponto que une os protestantes é que: “Roma está errada”, nada mais. Portanto, o protestantismo, e seu sistema de crenças é falso.
      Acho que é despiciendo alongar-me acerca dos outros pontos, caso ele responda a esses pontos de maneira razoável, o que é impossível pela regras sugeridas por ele mesmo, continuaremos.

      Excluir
    4. Não vou responder, pois não tenho tempo agora. Mas, apenas para compreender a doutrina protestante, ou melhor, a vertente dela que o Leandro segue, gostaria de saber se, para eles, Elias e Enoque também estão 'dormindo' (apenas em outro lugar)? Caso não estejam, podemos pedir a eles que rezem por nossas intenções?

      Excluir
    5. Depois de todos os estudos já publicados nesse maravilhoso Apostolado, acerca dos questionamentos protestantes, a “ATITUDE” deste individuo que se diz seguidor da Bíblia, não condiz com a placa denominacional da sua “igreja”. Por fim, não entrarei na discussão por compreender estar “lançando aos cães as coisas santas, atirando aos porcos as nossas pérolas” (Cmf São Mateus 7,6).

      Seja Sempre Louvado Nosso Senhor Jesus
      Cristo!

      Salve Maria!

      Excluir
    6. Agradeço àqueles que responderam. Sua sugestão é válida, Petrivalianici, acho que vamos fazer o que você sugeriu. De todo modo, você se adiantou a mim ao indicar nosso "Índice" ao Leandro.

      Via de regra, de fato, não costumo responder (mais) a comentários deste tipo, pelo simples fato de já ter respondido a outros idênticos dúzias de vezes, neste site mesmo. No máximo aponto para uma daquelas muitas postagens nas quais estas questões sempre repetidas já foram solucionadas.

      Se resolvi publicar mais esta, é porque vi a oportunidade de medir o nosso nível de compreensão a respeito da argumentação basilar de todo protestante, que Leandro Oliveira tipicamente apresenta já nas primeiras linhas do seu comentário:

      "Todas as nossas discussões não podem fugir daquilo que está escrito na Bíblia. Se um pastor ou um padre, ou seja lá quem for, afirmar algo que não está escrito na Palavra de Deus, não podemos dar crédito."

      Como eu disse, nada mais típico. Revela um pensamento totalmente bitolado, isto é, limitado como que por bitola, padronizado, modelado por uma regra que lhe foi imposta.

      Toda a argumentação que segue a partir daí se fundamenta nesta premissa fundamental. E como se trata de uma premissa completamente equivocada, – simplesmente porque não haveria Bíblia sem Igreja, já que a Igreja é a autora da Bíblia, e não o contrário, – não se pode discutir, dialogar com proveito, porque fica claro que não há abertura para a aceitação de novas ideias. Logo, não haverá aprendizado de espécie alguma, mas apenas uma mera tentativa de doutrinação.

      Sem mais a dizer, limito-me a reproduzir, logo abaixo, um trecho de uma nossa postagem antiga, intitulada "O Bom Combate – Treinamento do soldado de Cristo":

      "Todas as vezes que um protestante ou um chamado 'evangélico' desafia um católico para um debate, a primeira coisa que faz, antes mesmo de começar a apresentar suas argumentações, é pressionar o católico a aceitar que tudo o que será debatido precisará estar escrito, literalmente, na Bíblia. Está armada a cilada: quando o católico aceita que tudo o que ele disser precisará ter 'base bíblica', – subentendida como interpretação literal e superficial da Escritura, – entrou num beco sem saída. Quando menos perceber, estará sendo surrado.

      Isso acontece porque, quando aceita a premissa da Sola Scriptura, o católico comum se confunde e acaba se perdendo, até por não ter o hábito tão enraizado de ler a Bíblia regularmente, e menos ainda de memorizar trechos das Escrituras para usá-las quando tiver oportunidade, como fazem comumente os protestantes e 'evangélicos'. Portanto, ao invés de entrar no terreno do inimigo, aceitando usar as suas armas e combater conforme as suas regras, o católico deve já iniciar a peleja deixando muito claro que, para a nossa fé, o maior de todos os erros está justamente na Sola Scriptura!"

      Então, caro Leandro, rejeitando em primeiro lugar esta premissa absolutamente falsa que você tenta nos impor, deixo abaixo o link para a nossa lista que contém todas as respostas às perguntas que você nos fez (neste e nos seus outros comentários que não serão publicados pelos motivos expostos) e até naquelas que você ainda não fez mas pretenderia fazer no futuro:

      Índice de respostas católicas para acusações protestantes e "evangélicas"

      A Paz de Nosso Senhor Jesus Cristo

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
  15. Gostaria de saber em que passagem Bíblica Jesus dá autoridade a Maria para que a usemos como mediadora junto à ele? Tenho procurado e não tenho conseguido encontrar. Por favor me mostrem!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então vamos combinar uma coisa: você me mostra onde está na Bíblia que tudo o que a Igreja faz e crê deve estar escrito literalmente na Bíblia, e aí a gente volta a conversar.

      Abraço

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
    2. Honestamente, estou começando a duvidar da capacidade de ler de certos não-católicos (protestantes, principalmente, e espíritas) que frequentam este site.
      Ora, mesmo depois dos comentários acima sobre o Sola Scriptura e o índice de respostas católicas ainda aparece um sujeito para exigir base bíblia para a doutrina da veneração da Santa Virgem...
      Aí depois alguns se ofendem quando eu os chamo de analfabetos ou semi, mas ler os comentários anteriores numa discussão da qual eles querem participar que é bom nada!
      Assim, SE esse senhor Marco Aurélio voltar para responder, vai usar argumentos batidos que já foram respondidos no índice, como aquela passagem que diz que toda Escritura é útil para ensinar, repreender, corrigir, etc, mas não que ela é SUFICIENTE para isso, a fim de fazer nós católicos perdermos ainda mais tempo da nossa vida, debatendo com quem não quer aprender. A paz de NSJC!

      Excluir
    3. Eu já faço outra questão: gostaria de saber em que passagem Bíblica Jesus proíbe a Maria, e qualquer um, que ore, que interceda junto a ELE ou a DEUS PAI em nome DELE, por algum irmão que esteja em necessidade.

      Sidnei.

      Excluir
  16. “O ano de 2016 será de grandes celebrações mariana pelo mundo inteiro
    Talvez passe despercebido, mas 2016 será de grandes celebrações mariana pelo mundo inteiro. Começamos a elencar com os 1585 anos da proclamação do Dogma da Maternidade divina de Maria.
    Foi exatamente durante o ano de 431, no Concílio Ecumênico de Éfeso, que se chegou a definição dogmática que em Jesus Cristo não existe uma só natureza na sua concepção no ventre da Virgem Maria. No seu seio, se uniu a Segunda Pessoa da Santíssima Trindade, isto é o Filho de Deus que é divino, com a humanidade, dando “origem" a uma só pessoa. Em Jesus Cristo não existe divisão ou diminuição das naturezas humano e divina, Ele é único. Tudo acontece com a colaboração de Maria de Nazaré, a Cheia de Graça que se torna, Serva e Mãe por toda a vida.
    O Concilio de Éfeso, sob a orientação de Cirilo de Alexandria, no ano de 431, se reúne com os padres conciliares para defender a fé católica contra as opiniões deformadas de Nestório. Este afirmava que Maria não devia ser chamada Mãe de Cristo homem e não deveria ser chamada de Mãe de Deus. Para ele, Jesus como ser humano na concepção no seu nascimento, adolescência se tornou Deus depois do seu batismo. Tal tese fragilizava toda a fé cristã transmitida pelas Escrituras e pela Tradição. O vínculo humano de Jesus Cristo é indissolúvel com a Virgem nazarena. Com ela, por ela toda a humanidade é resgatada, concedendo a Maria o título de Nova Eva.
    Junta-se a tão alta comemoração os seguintes eventos marianos:
    140 Anos das aparições de Pellevoisin;
    140 Anos da aprovação do «Ofício da Imaculada Conceição» pelo Papa Pio IX;
    145 Anos das aparições de Pontmain;
    170 Anos das aparições de Nosso Senhor a Ir. Justina, irmã de Caridade de S. Vicente de Paulo, ao qual promove o «Escapulário da Paixão»;
    170 Anos das aparições de La Salette;
    300 Anos da morte de São Luís de Monfort, grande apóstolo mariano;
    485 Anos das aparições de Guadalupe;
    785 Anos do nascimento de Santo Antônio de Pádua, grande defensor da «Assunção de Maria»;
    890 Anos da morte do monge beneditino, Eadmero de Cantuária, autor do primeiro «Tratado sobre a Imaculada Conceição».
    Outrora existia a festa da maternidade divina de Maria, a 11 de Outubro, instituída pelo Papa Pio XI e que foi supressa com a reforma litúrgica do Concilio Vaticano II, ficando tal festividade no dia 19 de Janeiro. Mas a festa de 19 de Janeiro é antiquíssima onde, já no século VI se fazia a comemoração deste privilégio mariano.
    Que este ano de 2016, proclamado como ano extraordinário da Misericórdia, possamos ver o quanto Deus operou em Maria e que, por consequência ainda opera em nós. Que os filhos e filhas da Igreja ajam com mais misericórdia e perdão ao filhos e filhas, dentro e fora dela tão necessitados. A esmola externa não supre a esmola que devemos sempre dar no interno da Igreja, pois a esmola externa pode ser um paliativo, uma mascara, enquanto a verdadeira misericórdia está dentro dos claustros da Igreja”.
    Dom Rafael Maria, osb é Doutor em “Mariologia” pela Pontifícia Faculdade Teológica Marianum-Roma e Postulação para Causa dos Santos, pela Congregação da Causa dos Santos – Cidade do Vaticano. Leciona um «Curso de Mariologia» via internet, cf. www.cursoscatolicos.com.br
    Fonte: http://www.zenit.org/pt/articles/1585-anos-da-proclamacao-do-dogma-da-maternidade-divina-de-maria







    ResponderExcluir
  17. Eu gostaria de fazer uma pergunta para os irmãos, quem é o único ser que é onipresente?
    Se a sua resposta for Deus, me diga como vocês dizem para orarmos para os Santos ou para Maria, eles têm o poder de ouvir as orações que são feitas por diversas pessoas aos mesmo tempo? Vocês já imaginaram a confusão que seria se os Santos ou Maria chegassem a Deus e dissessem: Senhor o João quer isso o Carlos quer aquilo... A bíblia e clara o único mediador entre Deus e o homem é Jesus Cristo. E Deus não dividi sua glória com ninguém, o único ser que é Onipotente, Onipresente e Onisciente é Deus.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acesse o link abaixo e procure no texto a "Objeção 3"; ali você encontrará a resposta para a sua pergunta (e verá que é muito mais simples do que imagina):

      Os santos podem interceder por nós ou encontram-se "dormindo" esperando o dia do Juízo?

      A Paz de Nosso Senhor Jesus Cristo

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
  18. II Timóteo 2:5

    Pois existe um só Deus e UMA só pessoa que une Deus com os seres humanos — o ser humano Cristo Jesus,

    ResponderExcluir
  19. Miguel Pinheiro Costa, vai entender um pouco melhor esta passagem bíblica e leia ela por inteiro e não somente este versículo, leia do vers. 1 ao 6, para entender melhor do que se trata desta mediação única de CRISTO. Já estamos fartos de ouvir esta passagem por parte dos evangélicos, que repetem ela como uns papagaios, vê se arruam outra passagem bíblica que derrube a doutrina da intercessão de Maria, dos Anjos e dos Santos e de todos nós, porque esta passagem aí não cola.

    Sidnei

    ResponderExcluir
  20. Olá Henrique, sempre mt esclarecedor,sou católico e reconheço todo o valor de nossa senhora, ...um irmão protestante me perguntou o por que de Maria não ter escrito nenhum livro pra Bíblia,ja que ela é tao importante asim, eu soube explicar bem,mais de meu jeito, creio que seria uma boa ideia que você fizesse um post falando arrespeito,com esse tema. A paz de nsjc.

    ResponderExcluir
  21. Cheguei até aqui porque estava procurando conhecer melhor sobre a teologia mariana, após a leitura do livro “O Deus da Idade Média”, de Jacques Le Goff, e sobre o que ele diz sobre a Promoção da Virgem, sua divinização e como foi desenvolvida a teologia acerca dos termos theotókos (mãe de Deus), ao contrário do xristotókos (mãe de Cristo), uma confusão feita pelo patriarca Nestório, condenado em no Primeiro Concílio de Éfeso, em 431. E a primeira afirmação, obviamente, como afirma o artigo, também não é aceita pela maioria protestante (até onde eu sei). De fato, o texto está muito bem escrito e explicado sobre a o desenvolvimento da teologia católica acerca de Maria, mas realmente, com opiniões muito díspares. Por isso, não vamos e nem devemos (evangélicos e católicos) travar um cavalo de batalha acerca deste assunto. A considerar pelo entendimento sobre Jesus Cristo como Deus e Homem (neste ponto, protestantes e católicos concordam) e sobre Maria como mãe de Cristo-Deus, não vamos nunca chegar a um consenso. Mas o Senhor Jesus Cristo, que foi encarnado na Virgem de Nazaré é Senhor de todos nós. Conservemos, então, esta máxima cristã. Fico com a primeira parte do artigo, e sempre reconhecendo que Maria, mãe de Jesus, o Verbo que se fez Carne e habitou entre nós (Jo 1.14), é e sempre bem-aventurada (Lc 1.48) em todas as gerações. Graça e Paz a todos!

    ResponderExcluir
  22. Boa noite henrique!!!
    Ler e estudar sobre a bíblia pois é o estudo da palavra sera que teria como VC fazer um post falando das sete igrejas do apocalipse:Pergamos,Tiatira,Esmirna,Sardis,Filadélfia,Éfeso,Laodicéia, e se possível me tirar uma duvida tem uma passagem que fala em adoração isso não se encaixa os santos?Obra Pela atenção e se possível falar sobre os selos

    ResponderExcluir

** Assine a revista O Fiel Católico digital e receba nossas novas edições mensais em seu e-mail por uma colaboração mensal de apenas R$7,00. Ajude-nos a continuar trabalhando pelo esclarecimento da fé cristã e católica!


AVISO aos comentaristas:
Este não é um espaço de "debates" e nem para disputas inter-religiosas que têm como motivação e resultado a insuflação das vaidades. Ao contrário, conscientes das nossas limitações, buscamos com humildade oferecer respostas católicas àqueles sinceramente interessados em aprender. Para tanto, somos associação leiga assistida por santos sacerdotes e composta por professores doutores, mestres e pesquisadores. Aos interessados em batalhas de egos, advertimos: não percam precioso tempo (que pode ser investido nos estudos, na oração e na prática da caridade) redigindo provocações e desafios infantis, pois não serão publicados.

Receba O Fiel Católico em seu e-mail