Os santos podem interceder por nós ou encontram-se "dormindo" esperando o dia do Juízo?

DESDE O INÍCIO, a Igreja sempre ensinou que aqueles que morreram na Amizade do Senhor intercedem pelos que ainda se encontram na Terra. Essa doutrina, perfeitamente bíblica e totalmente cristã, é denominada intercessão dos santos. Diz o Catecismo da Igreja Católica:
Pelo fato de os habitantes do Céu estarem mais intimamente unidos com Cristo, consolidam mais firmemente a toda a Igreja na santidade. (...) Não deixam de interceder por nós ante o Pai. Apresentam, por meio do único Mediador entre Deus e os homens, Cristo Jesus, os méritos que adquiriram na Terra. (...) Sua solicitude fraterna ajuda muito à nossa debilidade." (CIC §956)

Para a Igreja Católica, portanto, os santos intercedem por nós junto ao Pai, não por seu próprio poder, mas pelo Poder de Cristo, Nosso Senhor, único Mediador entre Deus e os homens para a nossa salvação. Os adeptos do fundamentalismo bíblico, porém, costumam apresentar objeções à este ensinamento. Tais objeções podem ser divididas basicamente em cinco categorias. Neste estudo buscaremos analisá-las e respondê-las, uma por uma:



Objeção 1:
Jesus Cristo é o único Mediador entre Deus e os homens

Acabamos de ver que a Igreja Católica não nega a exclusividade da Mediação de Nosso Senhor. Mesmo assim, esta continua sendo, baseada na leitura literal de uma passagem da Sagrada Escritura, a principal das objeções à doutrina da intercessão dos santos. A passagem bíblica em questão, evidentemente, é 1 Timóteo 2, 5: "Pois há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens: um homem, Cristo Jesus". No entendimento de algumas pessoas, aqui a Sagrada Escritura não deixa dúvidas de que só Jesus pode interceder pelos homens junto a Deus.

E tais pessoas estão certas, sim, neste ponto específico. Não há nenhum santo, – nem Pedro nem Paulo e nem a Virgem Maria, – que possa interceder por nós junto a Deus no sentido de salvar as nossas almas, de nos resgatar do Pecado e da morte. "Só Jesus salva!", costumam bradar os nossos irmãos afastados mais exaltados quando falamos dos santos, e nós concordamos com isso, sem nenhuma dúvida! De todos os que pisaram esta Terra, somente Jesus é Deus, e somente Ele, sendo Deus, se fez Cordeiro Imolado para a nossa salvação: o único Sacrifício capaz de nos resgatar do Pecado e da morte é o de Cristo, insistimos mais uma vez, porque esta é e sempre foi a fé e a verdadeira doutrina católica.

Então, em que sentido cremos na intercessão dos santos? Neste ponto do texto, prezado leitor, permita-me abrir parênteses para deixar um testemunho pessoal: anos atrás, eu andava perdido, desorientado e confuso, procurando Deus numa série de falsas doutrinas. Cheguei a acreditar na validade da necromancia como caminho para chegar a Deus, pois achava que todas as religiões eram iguais e que procurar conhecer a retrógrada Igreja Católica seria uma perda de tempo...

Entretanto, através do testemunho e do exemplo de uma série de bons e fiéis cristãos católicos, acabei conhecendo a verdadeira Igreja Católica. E percebi que a Igreja que eu imaginava era completamente diferente da Igreja real, – aquela que de fato existe. – O que eu ouvia dizer da Igreja, nas falsas religiões que eu frequentava, era uma caricatura, uma imagem totalmente distorcida da realidade. Através de um longo e progressivo processo de conhecimento da Igreja, rezando com fé, estudando os Primeiros Padres, a História, a vida dos santos, o Catecismo, conversando com bons padres e assistindo com frequência à Santa Missa, fui agraciado com o conhecimento da Verdade que eu tanto procurava.

A minha vida se tornou, então, cheia de Luz e de Graça, e hoje eu posso dizer que conheço, a cada dia um pouco mais, o verdadeiro Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo. Agora navego em segurança, na ilustríssima companhia de incontáveis santos e santas, do Céu e da Terra, por este mar muitas vezes bravio, a bordo do grande Barco da Igreja.

Esta é uma longa história, mas por que menciono agora a minha experiência de vida? Porque o meu exemplo é perfeito para ilustrar a ideia que tento transmitir: foi através do testemunho e do exemplo dos bons católicos que eu encontrei o Cristo, e, nEle, encontrei a salvação. Eu poderia dizer que esses bons cristãos me salvaram? De certo modo, sim, embora Quem tenha me salvado verdadeiramente tenha sido Jesus, – e unicamente Ele poderia fazê-lo. – Mesmo assim, daqueles que me conduziram ao Salvador eu poderia dizer que foram, sim, num certo (e menor) sentido, meus "salvadores". Foram reflexos do único verdadeiro Salvador, que é Cristo. – E é exatamente isto que todo cristão fiel deve ser neste mundo: um reflexo de Cristo!

Outro exemplo: imagine-se, leitor, perdido num deserto, há vários dias, e já quase morre de sede: um viajante passa por você, conduzindo um jipe; ele não para, não lhe presta socorro nem lhe dá de beber, mas indica a direção que você deve seguir para se salvar. Desesperado, você segue a orientação desse viajante, segue o caminho que ele indicou e logo encontra uma habitação; ao bater na porta, alguém muito caridoso prontamente o atende, o acolhe e lhe dá água fresca para beber, alimento e um leito para descansar. Além de tudo, essa alma bondosa lhe permite usar o telefone, para que você peça ajuda e possa enfim retornar à sua casa. Sua vida foi salva. Quem o salvou? O viajante não lhe deu água nem alimento, e nem mesmo carona. Quem lhe deu água, comida, descanso e a possibilidade de retornar à sua casa foi o dono da casa. O viajante, porém, indicou o caminho até ele.

O mesmo ocorre com a intercessão dos santos. Eles mesmos não são o Caminho. O único Caminho para a salvação é Jesus; somente Ele se deu em Sacrifício para a nossa salvação. Mas os santos nos indicam o Caminho e, mais do que isto, são agentes do próprio Salvador e caminham junto conosco; levam nossas intenções a Deus Pai, Filho e Espírito Santo.

Agora veja: se alguém crê naquilo em que está escrito na Bíblia, também precisa crer na intercessão dos santos. Não podemos tomar uma parte isolada da Bíblia, acreditar somente neste trecho e descartar todo o resto. Se cremos nas Sagradas Escrituras, precisamos crer em toda ela, meditar em tudo o que diz, e tudo dentro do seu devido contexto. E por acaso não ensina o Apóstolo Paulo, nas mesmas Escrituras, que os cristãos devem dirigir orações a Deus em favor de todos? Vejamos o que diz o primeiro versículo da própria 1 Carta a Timóteo:
Acima de tudo, recomendo que se façam pedidos, orações, súplicas, e ações de graças por todos os homens, pelos reis e todos os que detêm autoridade, para que possamos viver uma vida calma e tranquila, com toda a piedade e dignidade." (1 Tm 2,1)

Ora, quem pede a Deus pelo outro, com "pedidos, orações e súplicas", está intercedendo pelo outro junto a Deus. Sim, S. Paulo nos pede abertamente, no versículo 1, que antes de tudo sejamos intercessores junto a Deus, uns pelos outros. E logo adiante, no versículo 5, ele diz que só Jesus é nosso Mediador. Estaria o Apóstolo se contradizendo?

Também na Carta de S. Tiago, capítulo 5, versículo 16, está escrito o seguinte:
Confessai uns aos outros os vossos pecados e orai uns pelos outros, para que sejais curados. A oração fervorosa (ou assídua) do justo tem grande poder."

Afinal, se eu creio na Bíblia, em que devo crer? Que somente Jesus intercede por nós, ou que nós também podemos interceder uns pelos outros? Ensina a Bíblia uma coisa numa parte e outra coisa diferente, em outra parte? Não. Se a Bíblia contradissesse a si mesma, não seria Palavra de Deus. Na verdade, a solução para esse dilema é bem simples: a questão é que, dentro do contexto bíblico, a natureza da intercessão tratada no versículo 1 de 1 Timóteo é diferente da mediação do versículo 5.

No Antigo Testamento, a mediação entre Deus e os homens se dava através da prática da Lei e dos sacrifícios e ofertas no Templo. No Novo Testamento, isto é, na Nova e Eterna Aliança entre Deus e os seres humanos, é Cristo quem nos reconcilia com Deus através do seu Sacrifício único e suficiente na cruz. É esta a nova mediação, e é neste sentido que o Cristo é nosso único Mediador, pois através d'Ele recuperamos para sempre a Amizade com Deus: "Assim como pela desobediência de um só homem foram todos constituídos pecadores, assim pela obediência de um só todos se tornarão justos" (Rom 5, 19).

Portanto, a exclusividade da medição de Cristo se refere à justificação e à salvação dos seres humanos. Mas a intercessão dos santos é de uma outra natureza: refere-se à graça que Deus nos concede de intercedermos em oração uns pelos outros. É dessa maneira que os santos intercedem por nós. Não há nenhum problema, nenhuma discordância quanto a isso. Dirão então que nós, cristãos que vivemos ainda neste mundo, podemos interceder uns pelos outros pelo fato de estarmos vivos, mas não os santos já falecidos. Veremos agora esta objeção, em todos os seus detalhes.


Objeção 2:
Aqueles que já morreram, mesmo que tenham sido santos, não podem interceder por nós aqui na Terra, porque após a morte não há consciência; ficamos todos como que 'dormindo', esperando o Dia da Ressurreição

Os defensores desta objeção usam como fundamento as palavras do Eclesiastes:
Com efeito, os vivos sabem que hão de morrer, mas os mortos não sabem mais nada; para eles não há mais recompensa, porque sua lembrança está esquecida (...) Tudo que tua mão encontra para fazer, faze-o com todas as tuas faculdades, pois que na região dos mortos, para onde vais, não há mais trabalho, nem ciência, nem inteligência, nem sabedoria." (Ecl. 9, 5.10)

Mais uma vez, é preciso manter em mente que a Bíblia é um conjunto coeso de livros, que precisa ser entendido como um todo: se quisermos entender a sua Mensagem mais profunda, não podemos tomar uma parte isoladamente e elaborar a partir desta uma doutrina diferente daquela que a Igreja ensina. Esta é a razão de Jesus Cristo ter dado autoridade a Pedro e aos Apóstolos para conduzir a sua Igreja até a sua volta. É por isso, também, que o Senhor jamais nos disse que bastaria o exame das Escrituras para encontrar o Reino de Deus e alcançar a Salvação.

Pois bem. Se alguém crê na Bíblia, não pode aceitar a doutrina da "inconsciência", que diz que os mortos estão como que "dormindo", aguardando o Dia do Juízo", simplesmente porque há diversos outros versículos muito claros na Sagrada Escritura que dizem o contrário. Podemos ver, por exemplo, Isaías 14,9-10; 1 Pedro 3,19; Mateus 17,3; Apocalipse 5,8; 6,10; 7,10.

A solução evidente é que os versículos do Eclesiastes (obviamente) não fazem referência ao estado mental de todos os mortos, mas sim ao infortúnio espiritual daqueles que morreram na inimizade de Deus. Tanto é assim que o Livro dos Provérbios atesta que "o sábio escala o caminho da vida, para evitar a descida à morada dos mortos" (Pr 15,24). – A região dos mortos ali denominada é o lugar de desgraça para onde são encaminhados os inimigos de Deus. E acaso não morrerão também os sábios, como todos os outros? Claro que os sábios também morrem, mas a Bíblia diz que estes não irão para a "morada" ou "região dos mortos" onde "não há mais trabalho, nem ciência, nem inteligência, nem sabedoria".

Assim entendemos que o Livro do Eclesiastes, na passagem em questão, está se referindo ao infortúnio que existe nessa "região dos mortos" para onde vão aqueles que estão mortos para Deus. Muitos grupos de protestantes aceitam esta realidade, mas não querendo aceitar a doutrina católica, apelam para uma outra argumentação, que veremos em seguida.


Objeção 3:
Os santos não podem ouvir as orações dos que estão na Terra, porque não são oniscientes e nem onipresentes

Esta argumentação em especial, quando a ouvimos pela primeira vez, parece fazer muito sentido. E agora? Será que um santo pode receber as nossas orações e os nossos pedidos de intercessão, mesmo não tendo onipresença e onisciência próprias? Vejamos o que diz o Livro de Atos 16,9-10:
De noite, Paulo teve uma visão: um macedônio, em pé, diante dele, lhe rogava: 'Passa à Macedônia, e vem em nosso auxílio!' Assim que teve essa visão, procuramos partir para a Macedônia, certos de que Deus nos chamava a pregar-lhes o Evangelho."

O que percebemos nesta passagem? Entre outras coisas, que S. Paulo não precisou ser onipresente e nem onisciente para receber a oração do Macedônio, que suplicava por auxílio. O próprio Apóstolo ensinou que a Igreja é o Corpo de Cristo: os que estão unidos a Cristo através da Igreja são membros do Seu Corpo. – Um só Corpo. – Isso quer dizer que tanto nós, aqui na Terra, quanto os que já morreram para este mundo, na Amizade do Senhor, todos somos membros da Igreja, do mesmo Corpo Místico, do qual o Senhor é a Cabeça:
Agora alegro-me nos sofrimentos suportados por vós. O que falta às tribulações de Cristo, completo na minha carne, por seu Corpo, que é a Igreja." (Cl 1, 24)

Como membros do Corpo de Cristo, enquanto cristãos, estamos mística e intimamente ligados uns aos outros: "Embora sejamos muitos, formamos um só Corpo em Cristo, e cada um de nós é membro do outro" (Rm 12,5). Nosso Senhor Jesus Cristo é a Cabeça do seu Corpo, que é a Igreja: "Ele é a Cabeça do Corpo, a Igreja" (Cl 1,18). Portanto, está claro que os santos, tanto os da Terra quando os que já estão no Céu, na Presença de Deus, estão ligados, enquanto membros do Corpo do Senhor, a Igreja.

Assim como a minha mão direita não pode se comunicar com a esquerda sem que esse comando tenha sido coordenado por minha cabeça, da mesma forma, no Corpo de Cristo, os membros podem se comunicar uns com os outros, sendo que essa comunicação acontece através da Cabeça, que é o próprio Cristo.

Desta maneira, quando nós pedimos aos santos que intercedam por nós junto a Deus, é como a comunicação de um membro com outro membro no Corpo de Cristo: acontece através de Cristo Jesus, que é Deus. Assim como a nossa cabeça pode coordenar movimentos simultâneos entre os vários membros de nosso corpo, Cristo, Cabeça da Igreja, que é onisciente e onipresente, possibilita a comunicação entre os membros do seu Corpo.

Portanto, o fato de os santos não serem onipotentes e oniscientes não impede que eles conheçam ou recebam os nossos pedidos e possam interceder por nós junto a Deus. "E da mão do anjo subiu à Presença de Deus a fumaça do incenso com as orações dos santos" (Ap 8,4).


Objeção 4:
Nós não podemos dirigir nossa orações aos santos pois isto caracterizaria a evocação dos mortos, que é proibida na Bíblia

Esta objeção baseia-se principalmente nos seguintes versículos:
Não se ache no meio de ti quem pratique a adivinhação, o sortilégio, a magia, a necromancia, a evocação dos mortos: porque todo homem que fizer tais coisas constitui abominação para o Senhor." (Dt 18, 9-14)
Se uma pessoa recorrer aos espíritos ou adivinhos, e andar atrás deles, voltarei minha Face contra essa pessoa e a exterminarei do meio do meu povo. (...) Qualquer mulher ou homem que evocar espíritos será punido de morte." (Lev 20, 6 - 27)

Destacamos acima os trechos que explicitam que a condenação divina se refere à evocação dos mortos. Sem dúvida Deus abomina a evocação dos mortos. No entanto, há uma tremenda diferença entre evocar os mortos e pedir a intercessão dos santos. Evocar os mortos, dentro deste contexto, é pedir ao espírito do defunto que se apresente e se comunique com os vivos, por meio de necromantes (atualmente chamados 'médiuns'), como se aquela pessoa falecida ainda estivesse vagando em algum lugar, numa dimensão paralela ou "penando" na Terra. Como podemos perceber, trata-se da mesmíssima prática dos espíritas de hoje.

O que Allan Kardec chamou de "mediunidade" já era praticado nos tempos do Antigo Testamento, e sempre foi categoricamente condenado por Deus. Ao invés de confiar na Providência Divina, os que praticam a necromancia ou mediunidade preferem confiar nas instruções de espíritos, dos quais não têm como conhecer a origem (conf. 1Sm 28).

No caso da intercessão dos santos, não estamos pedindo que o santo se apresente para conversar conosco através de algum médium ou "psicografar" uma carta a fim de obter informações. Nada disso. Estamos, sim, dirigindo pedidos de oração aos santos do Senhor, os quais, pela fé, cremos que estão mais vivos do que nós no Céu, o que é completamente diferente de invocação dos mortos. Continuamos confiando somente na Providência Divina, e continuamos crendo que, em última análise, somente Deus atende às nossas preces.

Desta forma, as proibições divinas quanto à prática de espiritismo não se aplicam de modo algum à doutrina da intercessão dos santos.


Objeção 5:
Não há referência bíblica quanto à intercessão dos santos

Aqui está uma objeção completamente falsa já na própria afirmação. Existem, sim senhor, diversos versículos bíblicos mostrando que os santos elevam as suas e as nossas orações na Presença de Deus. Vejamos:
Quando abriu o quinto selo, vi debaixo do Altar as almas dos homens imolados por causa da Palavra de Deus, e por causa do testemunho de que eram depositários. E clamavam a Deus em alta voz, dizendo: 'Até quando Tu, que és o Senhor, o Santo, o Verdadeiro, ficarás sem fazer justiça e sem vingar o nosso sangue contra os habitantes da Terra?' Foi então dada a cada um deles uma veste branca, e foi-lhes dito que aguardassem ainda um pouco, até que se completasse o número dos companheiros de serviço e irmãos que estavam com eles para ser mortos." (Apocalipse 6, 9-11)
Os quatro viventes e os vinte e quatro anciões se prostraram diante do Cordeiro. Tinha cada um uma cítara e taças de ouro cheias de perfumes, que são as orações dos santos."(Ap 5,8)
A fumaça dos perfumes subiu da mão do anjo com as orações dos santos, diante de Deus." (Ap 8,4)

Vemos com toda a clareza como os santos, no Céu, clamam a Deus em intenção dos que estão na Terra. Sim, os santos elevam suas orações a Deus. E por que estariam orando, se já estão salvos, desfrutando da Presença divina? Suas orações são em nosso favor, para que os que estão no mundo também possam um dia estar com eles, na felicidade perfeita e eterna plenitude.

No Livro do Profeta Jeremias, lemos:
Disse-me, então, o SENHOR: 'Mesmo que Moisés e Samuel se apresentassem diante de Mim, meu Coração não se voltaria para esse povo'." (Jr 15,1)

No tempo de Jeremias, Moisés e Samuel já estavam mortos. No entanto, a Sagrada Escritura apresenta o SENHOR Deus, diretamente, dizendo que estes mesmos profetas, já mortos para o mundo, poderiam se colocar em sua Presença para pedir pelo povo de Israel. Se isto fosse uma completa impossibilidade, como pregam certos "pastores", então nem seria mencionada na Escritura – Aí está a intercessão dos santos, literalmente, no texto da Bíblia Sagrada.


O testemunho dos primeiros cristãos

Finalizando este estudo, vejamos o que professavam os cristãos da Igreja primitiva, nos primeiros séculos, quando não havia divisão na Cristandade e a Igreja de Jesus Cristo era uma só:
O Pontífice [o Papa] não é o único a se unir aos orantes. Os anjos e as almas dos juntos também se unem a eles na oração." – Orígenes (185-254 dC), Tratado da Oração
Se um de nós partir primeiro deste mundo, não cessem as nossas orações pelos irmãos." – Cipriano de Cartago (200-258 dC), Epístola 57
Aos que fizeram tudo o que tiveram ao seu alcance para permanecer fiéis, não lhes faltará, nem a guarda dos anjos nem a proteção dos santos." – Santo Hilário de Poitiers (310-367 dC), Apologetica ad Reprehensores Libri de Synodis Responsa
Comemoramos os que adormeceram no Senhor antes de nós: Patriarcas, Profetas, Apóstolos e Mártires, para que Deus, por suas intercessões e orações, se digne receber as nossas." – São Cirilo de Jerusalém (315-386 dC), Catequeses Mistagógicas
Em seguida [na Oração Eucarística], mencionamos os que já partiram: primeiro os Patricarcas, Profetas, Apóstolos e Mártires, para que Deus, em virtude de suas preces e intercessões, receba a nossa oração." – São Cirilo de Jerusalém, idem
Se os Apóstolos e mártires, enquanto estavam em sua carne mortal, e ainda necessitados de cuidar de si, ainda podiam orar pelos outros, muito mais agora que já receberam a Coroa de suas vitórias e triunfos. Moisés, um só homem, alcançou de Deus o perdão para 600 mil homens armados; e Estevão, para seus perseguidores. Serão menos poderosos agora que reinam com Cristo? São Paulo diz que com suas orações salvara a vida de 276 homens, que seguiam com ele no navio [naufrágio na ilha de Malta]. E depois de sua morte, cessará sua boca e não pronunciará uma só palavra em favor daqueles que no mundo, por seu intermédio, creram no Evangelho?" – São Jerônimo (340-420 dC), Adversus Vigilancio 6
Portanto, como bem sabem os fiéis, a disciplina eclesiástica prescreve que, quando se mencionam os mártires nesse lugar durante a Celebração Eucarística, não se reza por eles, mas pelos outros defuntos que também aí se comemoram. Não é conveniente orar por um Mártir, pois somos nós que devemos encomendar suas orações." - Santo Agostinho (391-430 d.C. - Sermão 159, 1)
Não deixemos parecer para nós pouca coisa; que sejamos membros do mesmo Corpo que elas [Santa Perpétua e Santa Felicidade] (...). Nós nos maravilhamos com elas, elas sentem compaixão de nós. Nós nos alegramos por elas, elas oram por nós (...). Contudo, nós todos servimos um só Senhor, seguimos um só Mestre, atendemos um só Rei. Estamos unidos a uma Cabeça; nos dirigimos a uma Jerusalém; seguimos após um Amor, envolvendo uma Unidade." – Santo Agostinho (391-430 dC), Sermão 280,6
Por vezes, é a intercessão dos santos que alcança o perdão das nossas faltas (1Jo 5,16; Tg 5,14-15) ou ainda a misericórdia e a fé." – São João Cassiano (360-435 dC), Conferência 20


Conclusão

Como podemos ver, quanto à doutrina da intercessão dos santos, não se trata de "invenção" do catolicismo, como afirmam certos falsos profetas, mas sim da legítima doutrina cristã como sempre foi, embasada tanto nas Sagradas Escrituras quanto na Tradição Apostólica. Quanto a isto, os primeiros cristãos jamais tiveram dúvidas (outra prova disso é que este tema jamais foi motivo de disputas conciliares). Esta doutrina só confirma o Amor de Deus para conosco e Seu Plano de que sejamos, uns para os outros, instrumentos deste Amor.

___
Ref.:
LIMA, 
Alessandro, artigo 'A Intercessão dos Santos', disp. em
http://www.veritatis.com.br/apologetica/imagens-santos/555-a-intercessao-dos-santos
Acesso 25/9/014

www.ofielcatolico.com.br

135 comentários:

  1. Bela matéria Henrique, baseada no artigo do artigo do Prof. Alessandro Lima do site Veritatis Spelndor, muito esclarecedor, só a passagem de Atos 16, 9-10o qual São Paulo tem a visão daquele macedônio que lhe pedia que estivessem na sua presença já desmente o fato de os santos não serem oniscientes, e portanto, não puderem interceder por nós aqui na terra. Se DEUS permitiu e ainda permite alguns terem visões neste munda de outras pessoas, em outros locais, imaginem no céu, aonde estas visões são ainda mais claras e mais precisas ainda.

    Anonimo Sidnei.

    ResponderExcluir
  2. Excelente, meu caro! Continue sempre assim defendendo a Igreja de Deus.
    (Francisco Carlos)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agradeço pelas palavras de incentivo, Fernando Carlos, em nome de todo o nosso apostolado.

      A Paz de Nosso Senhor Jesus Cristo

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
  3. QUEM PODE MOSTRAR O CAMINHO? SENÃO AQUELE QUE PASSOU POR ELE... QUE CONHECE ...
    OS SANTOS SOUBERAM VIVER... RESPIRAR.... AMAR ...
    JESUS COMO UM TODO BASTE TER UM POUCO DE BOA VONTADE E PROCURAR CONHECER A VIDA DE QUALQUER SANTO E VC VERÁ ELE REFLETIR A LUZ DE CRISTO .

    ResponderExcluir
  4. O próprio Cristo nos diz a quem devemos orar em Mateus 7:7-11, que começa assim Pedi e vos será dado... e termina assim Ora, se vós que sois maus sabeis dar boas dádivas aos vossos filhos, quanto mais o vosso Pai que está nos céus dará coisas boas aos que lhe pedem. A passagem de João 15:16 acrescenta que devemos sempre suplicar ao Pai em o Nome de Jesus: Não fostes vós que me escolhestes, mas fui eu que vos escolhi e vos designei para irdes e produzirdes fruto e para que o vosso fruto permaneça, a fim de que tudo quanto pedirdes ao Pai em meu Nome, ele vos dê.
    Disse-me, porém, o Senhor: Ainda que Moisés e Samuel se pusessem diante de mim, não estaria a minha alma com este povo; lança-os de diante da minha face, e saiam" (Jeremias 15:1).A passagem está longe de dizer isso que eles intercediam pelos israelitas. Deus não diz: "Moisés e Samuel estão intercedendo diante de mim"; ao contrário, diz: "Ainda que Moisés e Samuel se pusessem diante de mim...". A diferença entre uma e outra sentença é gritante, só não percebe quem é um profundo desconhecedor da gramática.
    Enquanto a primeira mostraria que de fato Moisés e Samuel estavam intercedendo por eles (mas não é isso o que o texto diz), a segunda mostra apenas que Deus não atenderia ninguém, mesmo se hipoteticamente algum daqueles dois santos do passado pudesse reviver para interceder pelo povo de Israel. Prova do fato de que o "ainda que" não implica de forma alguma em uma atividade presente que já fosse um fato, se vê em várias outras passagens bíblicas. Por exemplo:
    "Portanto não temeremos, ainda que a terra se mude, e ainda que os montes se transportem para o meio dos mares" (Salmos 46:2).
    Então, deveríamos pensar também que no momento em que Davi escrevia o verso acima ele estava vendo a terra mudando de lugar e os montes caindo no meio do mar.Também teríamos que acreditar na existência de dragões, porque a Bíblia diz:"Ainda que nos quebrantaste num lugar de dragões e nos cobriste com a sombra da morte" (Salmos 44:19).
    Em Apocalipse 8:4, que diz que "a fumaça do incenso subiu com as orações dos santos desde a mão do anjo até diante de Deus" (Ap.8:4). Biblicamente, os santos são os vivos que guardam a palavra de Deus e o testemunho de Jesus Cristo (Ap.12:17), e não os que já morreram.
    Paulo disse:
    "Vocês não sabem que os santos hão de julgar o mundo? Se vocês hão de julgar o mundo, acaso não são capazes de julgar as causas de menor importância?" (1 Coríntios 6:2)
    Paulo fala que "os santos" hão de julgar o mundo, e, depois, afirma que estes santos são "vocês". Ou seja, para Paulo os "santos" não são aqueles que já morreram e que supostamente estão no Céu intercedendo por nós, mas sim aqueles que estão vivos e inclusive estavam lendo aquela carta!
    Portanto, o termo "santos" se aplica aos cristãos vivos, e assim devemos entender Apocalipse 8:4.No novo testamento não tem referencia alguma que os cristãos pediam intercessão as pessoas que morreram ( aos santos no céu).Pois, a palavra santo, quer dizer separados por DEUS.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo, eu escrevi uma resposta a outro comentário seu, idêntico a esse, mas ela, assim como o comentário, foi apagada. Então, vou resumir o que eu já havia falado antes: NSJC nos diz que devemos orar para o Pai, mas não única e exclusivamente para ele. São Paulo diz que aqui na terra há santos, mas ele não diz que no Céu não existem santos. Todos os que vivem de acordo com os mandamentos são santos, mas só alcançam a santidade plena quando chegam no Céu. A paz de NSJC!

      Excluir
    2. Sr. Anonimo, entenda, se quiser entender, que nós católicos cremos que os Santos no céu estão unidos a nós em JESUS CRISTO, pois se eles fazem partem do corpo de CRISTO já que estão unidos a nós em CRISTO JESUS, então eles também poderão orar por nós como nós poderemos orar uns pelos outros aqui na terra, em nome de JESUS. Deste modo você vir aqui e escrever:

      "Portanto, o termo "santos" se aplica aos cristãos vivos, e assim devemos entender Apocalipse 8:4.No novo testamento não tem referencia alguma que os cristãos pediam intercessão as pessoas que morreram ( aos santos no céu)"

      não tem sentido algum, haja vista se santos são tantos os cristãos da terra como os cristão do céu, então estes também poderão apresentar nossas orações e poderão orar por nós diante de DEUS. Outra coisa que você esquece é que você e um monte de protestantes adoram dizer que JESUS é nosso único intercessor entre DEUS e os homens, porém ao ler estas passagens de Apocalipse, vemos que anjos e anciões apresentam taças cheias de incenso que sobem até DEUS e que são as orações dos santos, pois bem, se somente JESUS é nosso único intercessor nos céus, que esta a direita do PAI, intercedendo por nós, apresentando nossas preces e súplicas a DEUS PAI, então o que fazem estes anciões e anjos que também exercem a mesma função de CRISTO JESUS perante a DEUS PAI?. Estas passagens demonstram sim, de maneira inequívocas, que também os Anjos e os Santos no céu também oram, também intercedem, também apresentam nossas preses e súplicas perante a DEUS PAI, semelhante a CRISTO JESUS, que é nosso único mediador de nossa salvação e nosso principal intercessor o qual todas as outras intercessões deverão estar subordinadas, haja vista que todas as nossas preces e suplicas que fazemos diretamente a DEUS, ou por intercessão de algum irmão ou irmã quer esteja neste undo ou em DEUS nos céus, deverá ser feita sempre em nome de JESUS.

      Anonimo Sidnei.

      Excluir
    3. Perfeito! Também entendo dessa forma!

      Excluir
  5. Santos são todos aqueles salvos (Efésios 4:11-12), separados para Deus, pela fé em Jesus Cristo.
    Todos os crentes e seguidores de Cristo, são chamados de santos pela Bíblia. (Leia Romanos 1:7; I Coríntios 1:2).
    Ninguém é santo no sentido de ser perfeito, sem pecados, pois só Deus é assim.
    “Porquanto está escrito: Sede santos, porque eu sou santo”. (1 Pedro 1:16)
    “Segui a paz com todos, e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor”. (Hebreus 12:14).

    Apocalipse 6:9, 10. Lemos ali:
    "Quando ele abriu o quinto selo, vi debaixo do altar as almas dos que haviam sido mortos por causa da palavra de Deus e do testemunho que deram. Eles clamaram em alta voz, dizendo: Ó Soberano, santo e verdadeiro, até quando aguardarás para julgar os que habitam sobre a terra e vingar o nosso sangue?"
    Este texto fala dos mártires devido ao evangelho de Jesus, enquanto estão no céu, pois são almas e haviam sido mortas, clamando a Deus em favor do julgamento dos que habitam na terra e da vingança do sangue dos próprios mártires ("vingar o nosso sangue?"). Mas onde no texto se afirma que estes mártires estão intercedendo por nós aqui na terra? Em lugar algum! Eles estão pedindo em favor deles mesmos, lá no céu, e por justiça e julgamento contra os que os mataram. Eles sabem que morreram assassinados, por isso clamam por justiça para com seus assassinos. É isso realmente intercessão?
    Segundo a Bíblia, os cristãos aqui na terra devem interceder apenas por aqueles que ainda vivem entre nós.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E quem disse que a Igreja ensina que os santos são perfeitos, sem pecados? Os santos são pecadores sim, mas eles amam a Deus e pedem perdão pelos seus pecados, até morrerem na Graça do Senhor e alcançarem o Seu reino celeste. Segundo a Bíblia, não devemos interpretá-la particularmente, mas sim com a ajuda da casa de Deus, que é a Igreja do Deus vivo, coluna e fundamento da Verdade (I Timóteo 3,15). Foi a Santa Igreja quem criou e canonizou a Bíblia e, sendo ela a coluna e fundamento da Verdade, é ela quem deve interpretar todas essas passagens que você apresentou. Independente desse texto da Sagrada Revelação, a Bíblia diz que ela própria não é a única fonte de verdade, como mostra a passagem que eu citei e também 2 Tessalonicenses 2,15. Assim, você também deve acreditar no que a Igreja diz, independente de isto estar escrito literalmente nas Sagradas Escrituras. A paz de NSJC!

      Excluir
    2. A Escritura, somente ela, é dada por inspiração de Deus e é apta para fazer o homem de Deus perfeito.
      2 Timóteo 3 - 16. Toda Escritura é divinamente inspirada e proveitosa para ensinar, para repreender, para corrigir, para instruir em justiça;
      17. para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente preparado para toda boa obra.
      João 16 - 13. Quando vier, porém, aquele, o Espírito da verdade, ele vos guiará a toda a verdade; porque não falará por si mesmo, mas dirá o que tiver ouvido, e vos anunciará as coisas vindouras.
      Jesus orando em João 17 pede a Deus a santificação através da palavra sem qualquer tipo de ponte humana para a interpretação .
      João 17 - 17. Santifica-os na verdade, a tua palavra é a verdade.
      A Bíblia ensina que Deus enviou o Santo Espírito para habitar todos os cristãos renascidos, dando a eles capacidade para que compreendam a mensagem da Bíblia.

      Isto pode ser claramente visto em passagens como João 14:16-17: “E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, para que fique convosco para sempre; O Espírito de verdade, que o mundo não pode receber, porque não o vê nem o conhece; mas vós o conheceis, porque habita convosco, e estará em vós.” (Veja também João 14:26 e I João 2:27).

      A tradição não pode ser utilizada como doutrina, ela tem que está de acordo com os ensinamentos bíblicos. Temos que ver se a tradição não está contradizendo a bíblia.
      "Visto que muitos têm empreendido fazer uma narração coordenada dos fatos que entre nós se realizaram, segundo no-los transmitiram os que desde o princípio foram testemunhas oculares e ministros da palavra, também a mim, depois de haver investido tudo cuidadosamente desde o começo, pareceu-me bem, ó excelentíssimo Teófilo, escrever-te uma narração em ordem. Para que conheças plenamente a verdade das coisas em que foste instruído." Lucas 1:1-4. Isso mostra que as narrativas escritas eram consideradas superiores às orais, em todos os aspectos. Ao refutar os erros dos Saduceus, as Escrituras registram o Senhor dizendo: "... Errais, não conhecendo as Escrituras, nem o poder de Deus." (Mateus 22:29). Jesus Cristo continuamente castigou e repreendeu os Fariseus porque colocavam suas tradições no mesmo nível da Palavra de Deus - assim corrompendo a base da verdade através de tomarem as suas tradições como equivalentes à Palavra de Deus. Por isto, Jesus declarou-lhes, em Marcos 7:13, "Invalidando assim a palavra de Deus pela vossa tradição, que vós ordenastes. E muitas coisas fazeis semelhantes a estas." Uma vez que somente as Escrituras são inspiradas, somente elas são a suprema autoridade e somente elas são o juiz final,que faz o julgamento final da Tradição. A Palavra do Senhor traz um mandamento, ordena, em Provérbios 30:5-6: "5 Toda a Palavra de Deus é pura; escudo é para os que confiam nele. 6 Nada acrescentes às suas palavras, para que não te repreenda e sejas achado mentiroso." Deus ordena que nós não devemos adicionar à Sua Palavra: este mandamento mostra, enfaticamente, que é a Palavra de Deus, e somente ela, que é pura e incontaminada. Alinhada juntamente com os Provérbios [30:5-6], a forte e clara declaração do Senhor em Isaías 8:20 é: "À lei e ao testemunho! Se eles não falarem segundo esta palavra, é porque não há luz neles." A verdade é esta: uma vez que, somente a palavra de Deus escrita é inspirada, ela é a única regra de fé.

      Excluir
    3. 2 Timóteo 3,16 fala que a Escritura é inspirada e útil para ensinar, corrigir, etc, mas não que SÓ a Escritura é útil para isso. Em João 17,17 NSJC pede para o Pai santificar os homens na Sua Palavra e diz que a Palavra de Deus é a Verdade, mas em nenhum momento Ele cita as Escrituras. A Palavra de Deus, como o próprio São João explica no capítulo 1, é o próprio Cristo, Filho de Deus, que se fez carne e habitou entre nós. Cristo nos diz que enviará outro Consolador, o Espírito Santo, mas em nenhum momento Ele cita as Escrituras.
      O problema dos saduceus é que eles queriam colocar as suas TRADIÇÕES HUMANAS no lugar das Escrituras. Já foi mostrado aqui que as Escrituras são úteis sim, mas não suficientes. Também já foi provado, INCLUSIVE PELA PRÓPRIA BÍBLIA, que a Palavra de Deus é Cristo e, realmente, temos de estar alinhados com Ela. 'Em nome de Nosso Senhor Jesus Cristo, nós vos mandamos que vos afasteis de todo irmão que leva vida ociosa e não segue A TRADIÇÃO QUE DE NÓS RECEBEU' (2 Tessalonicenses 3,6). E agora, anônimo, a Tradição é algo que deve ou não ser obedecido? A paz de NSJC!

      Excluir
    4. A autoridade da igreja é subordinada à autoridade da Bíblia. Antes de escrever a sua mensagem, Deus falou pelos apóstolos e profetas, e pessoalmente a Jesus Cristo (Hebreus 1:1). Durante o mesmo tempo o Espírito Santo moveu os homens santos para escrever a palavra Dele para ser o registro inspirado permanente de sua mensagem na era pós-apostólica. Os apóstolos e profetas são a fundação da igreja (Efésios 2:20) mas eles estão ausentes, nós ainda podemos construir nossa vida baseada no ensino deles que é registrado na infalível palavra de Deus.
      O senhor nunca quis se fiar na tradição oral, tanto é que mandou seus servos escrever a sua santa palavra.
      1. Ele mesmo deu exemplo escrevendo as tábuas da lei Êxodo 24:12.
      2. A Moisés ordenou que escrevesse suas leis Êxodo 31:24-26 ; 34:27.
      3. Josué também escreveu, Josué 24:26.
      4. Os profetas como Isaias 8:1 30:8, Jeremias 30:2 ; 36:1-4, Daniel 7:1, Habacuque 2:2 e outros também
      registraram em forma escrita as palavras de Deus logo que as receberam!
      Não encontramos no Antigo Testamento qualquer base remota que endosse a possibilidade de uma fonte doutrinária chamada “Tradição Oral”!
      E leu nela diante da praça que está fronteira à porta das águas, desde a alva até o meio-dia, na presença dos homens e das mulheres, e dos que podiam entender; e os ouvidos de todo o povo estavam atentos ao livro da lei" (Neemias 8:3)


      "Ora, os de Bereia eram mais nobres do que os de tessalônica, porque examinavam diariamente nas Escrituras para ver se o que Paulo dizia era mesmo assim" (Atos 17:11)
      Então Filipe, começando com aquela passagem da Escritura, anunciou-lhe as boas-novas de Jesus.
      Atos dos Apóstolos 8:35.
      Como, pois, invocarão aquele em quem não creram? E como crerão naquele de quem não ouviram falar? E como ouvirão, se não houver quem pregue? E como pregarão, se não forem enviados? Como está escrito: "Como são belos os pés dos que anunciam boas-novas!" .
      Pregue a palavra, esteja preparado a tempo e fora de tempo, repreenda, corrija, exorte com toda a paciência e doutrina.
      2 Timóteo 4:2.
      Filipenses 3:1. “ Finalmente, meus irmãos, alegrem-se no Senhor! Escrever de novo as mesmas coisas não é cansativo para mim e é uma segurança para vocês”.
      Toda tradição tem esta de acordo com as sagradas escrituras.
      Pois se ela não estiver de acordo com a bíblia, ela passa ser tradição humana.
      O próprio senhor JESUS citava as escrituras.
      “Examinais as Escrituras, porque julgais ter nelas a vida eterna; e são elas que dão testemunho de mim” (João 5:39)

      JESUS leu as Escrituras. (Lc 4.16-21).
      JESUS ensinou as Escrituras. (Lc 24.25-27).
      JESUS chamou as Escrituras de "A Palavra de DEUS". "Porém vós dizeis: Se um homem disser ao pai ou à mãe: Aquilo que poderias aproveitar de mim é Corbã, isto é, oferta ao Senhor; nada mais lhe deixais fazer por seu pai ou por sua mãe, in- validando assim a palavra de DEUS pela vossa tradição, que vós ordenastes. E muitas coisas fazeis semelhantes a estas" (Mc 7.11-13).
      JESUS cumpriu as Escrituras "E disse-lhes: São estas as palavras que vos disse estando ainda convosco: Que convinha que se cumprisse tudo o que de mim estava escrito na lei de Moisés, e nos profetas, e nos Salmos" (Lc 24.44).
      A referência de Lucas 24.44 é muito importante, porque aí JESUS põe sua aprovação em todas as Escrituras do Antigo Testamento, A Bíblia de seus dias, pois Lei, Profetas e Salmos^ eram as três divisões da Bíblia nos dias em que o Novo Testamento ainda estava sendo formado.
      JESUS também afirmou que as Escrituras são a verdade (Jo 17.17). Ele viveu e procedeu de acordo com elas (Lc 18.31). Declarou que o escritor Davi falou pelo ESPÍRITO SANTO (Mc 12.35,36). No deserto, ao derrotar o inimigo, fê-lo citando a Palavra de DEUS (Pt 8.3; 6.13,16;
      Mt 4.1-ll).


      Excluir
    5. Eu em nenhum momento disse que era errado ler as Escrituras ou que o Senhor não as lia ou cumpria, anônimo. Eu apenas falei que as Escrituras, sozinhas, não são suficientes para nós. No Antigo Testamento, realmente, os judeus só se guiavam pelo que estava escrito, mas nós estamos no tempo da Nova e Eterna Aliança. 'Não há dúvida de que vós sois uma carta de Cristo, redigida por nosso ministério e escrita, NÃO COM TINTA, mas com o Espírito de Deus vivo, NÃO EM TÁBUAS DE PEDRA MAS EM TÁBUAS DE CARNE, isto é, em vossos corações. Foi Ele que nos capacitou como ministros da Nova Aliança, NÃO DA LETRA MAS DO ESPÍRITO. Pois a LETRA MATA E O ESPÍRITO VIVIFICA. ' (2 coríntios 3,3.6). Continua...

      Excluir
    6. estou querendo dizer, que a tradição sem base bíblica é tradição humana.
      todas as tradições tem que está em comunhão com a sagrada escritura.
      você consegue provar a santíssima trindade só pela tradição?
      acredito que não!
      eu não concordo com algumas tradições católicas, e outras eu concordo. por que?
      porque está em comunhão com a sagrada escritura.
      peço desculpas, o que eu estava querendo dizer, que JESUS usava as escrituras para corrigir, ele usava as escrituras. as tradições sem escrituras são apenas tradições humanas.
      mas, sabemos que a sagrada escritura não mata pelo contrário ela nos leva a conhecer a DEUS.
      JOÃO-5-39: DISSE JESUS; “EXAMINAI AS ESCRITURAS PORQUE JULGAIS TER NELAS A VIDA ETERNA E SÃO ELAS MESMAS QUE TESTEFICAM DE MIM”.

      Excluir
    7. A Sagrada Tradição tem textos abundantes sobre a Santíssima Trindade, anônimo, mas ainda sim nós católicos não cremos somente na Tradição. As três bases da nossa fé são as Sagradas Escrituras, a Sagrada Tradição e o Sagrado Magistério. Eu não disse que as Escrituras matam ao citar São Paulo (assim como ele). Ele apenas falou, e eu concordo, que a Letra, por si só, mata, sendo necessário o Espírito para vivificar. Assim, não faz sentido desprezar a Tradição e o Magistério, lendo a Bíblia por ela mesma.
      Quanto a João 5,39, o texto é esse: 'Examinais as Escrituras porque julgais ter nelas a vida eterna- e são elas que dão testemunho de mim'. Se você for ler o próximo versículo, verá que aqueles a quem NSJC se dirigia não queriam ir a Ele para ter a vida. Isso significa que eles examinavam as Escrituras para ter nelas a vida eterna, mas elas, por si só, não eram fonte de vida eterna. Elas apenas davam testemunho dAquele que é fonte de vida e é exatamente isso o que eu estou querendo dizer. Não basta ler a Bíblia, é necessário ir até Cristo e, já que a Bíblia não é autossuficiente, precisamos da Tradição. Continuando meu outro comentário: não há problema em se examinar a Bíblia, o problema está em examiná-la por conta própria. Quando Nosso Senhor chamou as Escrituras de Palavra de Deus, ele estava se referindo ao fato de que elas falam de Deus e que Ele pode falar por elas, mas a Palavra de Deus por excelência, como diz São João, é o Filho dEle. A paz de NSJC!

      Excluir
    8. "você consegue provar a santíssima trindade só pela tradição?"

      E você sr. Anonimo consegue provar a SANTÍSSIMA TRINDADE somente pelas Sagradas escrituras?. Me diga, com todas as letras aonde nas Sagradas Escrituras esta o termo "SANTÍSSIMA TRINDADE", se você encontrar te dou um doce. Não, você não vai entrar, este termo venho da Sagrada Tradição, nas Sagradas Escrituras você encontrará em um ponto aqui e ali, lá e acolá o fundamento para a profissão de fé nesta Verdade que JESUS revelou, porém, muitas vezes mais de forma implicita do que explicita, por isto que ELE prometeu o ESPIRITO SANTO que enviaria e ensinaria toda a Verdade, e muito do que sabemos sobre a SANTÍSSIMA TRINDADE, venho mais explicitamente da Sagrada Tradição do que pela Sagradas Escrituras, que longe de uma coisa ser separada da outra, ou de uma esta subordinada a outras, ambas se completam e se ilucidam,

      Quanto dizer que a Igreja deve estar subordinada as Sagradas Escrituras, somente na sua cabeça, de seu irmãos, de Lutero Calvino e Cia, porque quem copilou e entregou a Bíblia como conhecemos hoje foi a Igreja. A Igreja é que venho em primeiro lugar e depois as Sagradas Escrituras, tanto a Igreja no Antigo Testamento (povo de Israel), quanto no Novo Testamento (o povo de DEUS que somo nós) venho em primeiro lugar por isto que São Paulo dirá que é a Igreja Coluna e Sustentáculo da Verdade (1º Tim. 3,15) e quanto a passagem de 2 Timóteo 3,16 fala que a Escritura é inspirada e útil para ensinar, sim, ela é útil, mas não necessária, uma coisa pode ser útil, por exemplo ir ao trabalho de carro, mas não necessária, pois eu posso ir de ônibus, a pé, de bicicleta, então vê-se claramente que São Paulo não diz que é obrigatoriamente necessário a leitura das Sagradas Escrituras, mas sim, útil, e de fato é, e todos devemos ler a Bíblia mas não interpreta-la isoladamente, separadamente do magistério da Igreja, diante daquilo que JESUS ensinou e confio a Igreja sob a assistência do ESPIRITO SANTO, para ensinar a todos de forma que se mantivesse a Unidade por ELE querida.

      "JOÃO-5-39: DISSE JESUS; “EXAMINAI AS ESCRITURAS PORQUE JULGAIS TER NELAS A VIDA ETERNA E SÃO ELAS MESMAS QUE TESTEFICAM DE MIM”.

      JESUS, não manda ninguém aqui ler e interpretar a Bíblia ai seu bel prazer, ELE indaga aos Saduceus que liam as Sagradas Escrituras do A.T. que falavam sobre ELE e não o reconheciam o que as Sagradas Escrituras revelavam e estava na frente deles.

      Anonimo Sidnei

      Excluir
    9. Adorei anônimo Sidnei como católicos precisamos acabar com estas distorções protestantes contra nossa fé.

      Excluir
  6. Sei que cristo é o cabeça e a igreja o corpo, mas , esta linguagem é usada para mostrar a relação inseparável de Cristo com sua Igreja. Se levarmos isso ao pé da letra , que sempre o que Cristo faz a sua igreja deve fazer igual, pelo fato de serem juntos cabeça e corpo. E poderíamos dizer que morremos com ele na cruz. E que Jesus intercede por ele mesmo.
    Irei citar um exemplo:
    "Por essa razão, o homem deixará pai e mãe e se unirá à sua mulher, e os dois se tornarão uma só carne."
    Efésios 5:31.
    O texto diz que o marido e a mulher são uma só carne. Se levarmos este texto ao pé da letra pode- se dizer que o marido estando longe vier a se contar a mulher saberá e sentirá a dor . pois, o texto fala que ambos são uma só carne.
    O próprio JESUS diz em João_14:13 E tudo quanto pedirdes em meu nome eu o farei, para que o Pai seja glorificado no Filho.
    Isa_8:19 Quando, pois, vos disserem: Consultai os que têm espíritos familiares e os adivinhos, que chilreiam e murmuram: Porventura não consultará o povo a seu Deus? A favor dos vivos consultar-se-á aos mortos?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Igreja, que é una, deve sim imitar NSJC, mas enquanto Esposa do Cordeiro, e não como o próprio Cristo, pois só Ele é Deus. Não, o Senhor não intercede por Ele mesmo, mas sendo a Igreja o Seu Corpo, Ele intercede PELO CORPO. Realmente, tudo quanto pedirmos em nome de Cristo Ele o fará e é por isso mesmo que nós católicos, em diversas de nossas orações, falamos: 'Por Cristo, Nosso Senhor' e dizemos: 'Em nome do Pai, do FILHO, do Espírito Santo, amém. Só quero saber o que o texto do profeta Isaías tem a ver com o fato de a Igreja ser o Corpo de NSJC. Se você estiver se referindo às orações aos santos, entenda que nós consultamos a Deus sim, mas apenas pedimos que os santos INTERCEDAM a Deus por nós, ou os consultamos no sentido de rezarmos para que eles nos mostrem qual a Vontade do Senhor, mas nunca para saber de algo oculto que só o Pai sabe, como é o caso dos que consultavam os adivinhos. A paz de NSJC!

      Excluir
    2. Se os mortos podem interceder pelos vivos, porque Paulo nunca pediu a intercessão de Estêvão? Ou de João Batista? Ou de Tiago? Eles já não haviam morrido (At 7:60; Mt 14:10-11; At 12:2) e estavam mais perto de Deus?
      Na Bíblia não se registra nenhuma oração feita a algum “santo”

      Excluir
    3. São Paulo pode muito bem ter pedido a intercessão de todos esses santos, mas não ter registrado em suas cartas. Quanto à Bíblia falar de algo ou não, já foi explicado que nem tudo que um cristão deve crer tem que estar necessariamente nas Sagradas Escrituras. A paz de NSJC!

      Excluir
    4. amado irmão, Paulo sempre pediu para os vivos intercederem uns pelos outros e não aos que já morreram.
      A tradição não pode ser utilizada como doutrina, ela tem que está de acordo com os ensinamentos bíblicos. Temos que ver se a tradição não está contradizendo a bíblia.
      não sou contra a tradição, mas com saberemos o que a tradição está ensinando é o correto. isto só pode ser visto através da Bíblia.
      JESUS usava as escrituras para corrigir.
      Ao refutar os erros dos Saduceus, as Escrituras registram o Senhor dizendo: "... Errais, não conhecendo as Escrituras, nem o poder de Deus." (Mateus 22:29). Jesus Cristo continuamente castigou e repreendeu os Fariseus porque colocavam suas tradições no mesmo nível da Palavra de Deus - assim corrompendo a base da verdade através de tomarem as suas tradições como equivalentes à Palavra de Deus. Por isto, Jesus declarou-lhes, em Marcos 7:13, "Invalidando assim a palavra de Deus pela vossa tradição, que vós ordenastes. E muitas coisas fazeis semelhantes a estas."
      por que eu vou pedir ao santo se JESUS manda eu ir direto a ele.
      “E tudo quanto pedirdes em meu nome, isso farei, a fim de que o Pai seja glorificado no Filho.” João 14.13 .

      Excluir
    5. Já respondi sobre todas essas acusações protestantes em outro comentário desse mesmo post, anônimo. É errado, sim, não conhecer a Escritura, mas também é errado interpretá-la por si só, sem a ajuda da Santa Madre Igreja, Coluna e Fundamento da Verdade, que, como eu já falei, criou e canonizou a Bíblia. No primeiro século, por exemplo, a lista de livros da Bíblia ainda não estava definida. Foi a Igreja que, através dos bispos, papas, dos Padres da Igreja e dos concílios definiu quais livros eram canônicos e quais eram apócrifos, entre os séculos I e IV. Então como os primeiros cristãos, sem ter a lista dos livros canônicos, se guiavam? É simples: pela Sagrada Tradição e pelo Sagrado Magistério da Igreja. NSJC não manda você pedir direto a Ele, mas sim no NOME dele. Eu posso muito bem rezar para algum santo e, no final da oração, dizer: 'Em nome do Pai, do FILHO e do Espírito Santo, amém'. Temos que rezar para que o Senhor nos atenda, mas não necessariamente de forma direta para Ele. A paz de NSJC!

      Excluir
    6. A sagrada escritura foi escrita sob Inspiração divina.
      “jamais qualquer profecia foi dada por vontade humana, entretanto homens santos
      falaram, da parte de Deus movidos pelo Espírito Santo.” (2 Pd.1:21).
      “Toda Escritura é inspirada por Deus” (2 Tm.3:16).
      Paulo diz que os Judeus são os guardiões dos oráculo de DEUS.
      “Muita, em toda a maneira, porque, primeiramente, as palavras de Deus lhe foram confiadas.”( Rm. 3:2).
      as sagradas escrituras já existia no tempo de JESUS.

      Excluir
    7. Jesus orando em João 17 pede a Deus a santificação através da palavra sem qualquer tipo de ponte humana para a interpretação .
      João 17 - 17. Santifica-os na verdade, a tua palavra é a verdade.
      A Bíblia ensina que Deus enviou o Santo Espírito para habitar todos os cristãos renascidos, dando a eles capacidade para que compreendam a mensagem da Bíblia.

      Isto pode ser claramente visto em passagens como João 14:16-17: “E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, para que fique convosco para sempre; O Espírito de verdade, que o mundo não pode receber, porque não o vê nem o conhece; mas vós o conheceis, porque habita convosco, e estará em vós.” (Veja também João 14:26 e I João 2:27).

      Excluir
    8. Petrivalianici,
      muito obrigado, pois o nosso diálogo está sendo muito proveitoso.
      pois, você tem sido muito educado com as palavras.
      um belo exemplo para se seguir.

      Excluir
    9. Obrigado você também por discutir civilizadamente, anônimo. Como o seu comentário das 11:18 é uma repetição de argumentos já refutados, eu vou responder o das 11:15.
      Realmente, as Sagradas Escrituras foram escritas por inspiração divina e é isso que eu tenho dito nos meus comentários: Deus inspirou a Igreja para escrever e canonizar a Bíblia, na pessoa dos apóstolos, bispos, papas, etc. Realmente, as palavras do Altíssimo foram primeiramente confiadas aos judeus, mas é mais do que óbvio que tudo o que Ele disse e fez aqui na terra foi confiado aos apóstolos. Também é mais do que óbvio que a Bíblia não existia no tempo do Senhor Jesus, pois os livros da Nova Aliança só foram escritos depois de Sua gloriosa ascensão. O que existia na época dEle era o Antigo Testamento, que ainda não era a Bíblia em sua totalidade. A paz de NSJC!

      Excluir
    10. Tudo isso que ele est´a falando já foi respondido neste site, é só olhar no índice das respostas católicas a acusações protestantes e "evangélicas". -- http://www.ofielcatolico.com.br/2000/01/indice-de-respostas-catolicas-para.html

      Excluir
    11. "Se os mortos podem interceder pelos vivos, porque Paulo nunca pediu a intercessão de Estêvão? Ou de João Batista? Ou de Tiago? Eles já não haviam morrido (At 7:60; Mt 14:10-11; At 12:2) e estavam mais perto de Deus?
      Na Bíblia não se registra nenhuma oração feita a algum “santo”

      Mais uma vez, devemos lembrar que nem tudo esta explicito nas Sagradas Escrituras, mas implicito, assim como aconteceu com a revelação sobre a SANTÍSSIMA TRINDADE, o qual não ficou suficientemente claro nas Sagradas Escrituras, ficou com a sagrada Tradição, assim aconteceu com a revelação da Comunhão dos Santos, o qual implicitamente há trechos que nos levam a crer que tantos nós aqui na terra como os que estão nos céus em CRISTO JESUS, poderão orar por nós e nós uns pelos outros em nome de JESUS, Basta ler entre tantos trechos 1º Cor. 12 para saber mais detalhes sobre a revelação implicita sobre a doutrina da Comunhão dos Santos. Por isto não vemos São Paulo pedindo pela intercessão dos Santos do céu, pois esta Verdade mesmo que que revelada de forma implicita nas Sagradas Escrituras, seria mais apurada, mais aprofundada e mais entendida mais tarde, sob a assistência do ESPIRITO SANTO. o qual JESUS enviou para ensinar tda a Verdade a Igreja, e não seria possível, que o mesmo ESPIRITO SANTO o qual JESUS prometer que iria ensinar toda a Verdade a Igreja, ensinou algo de errado e deixaria a Sua Igreja no erro até Lutero, quando a Verdade veio a tona. Não, isto é tachar JESUS de mentiroso e o ESPIRITO SANTO de incompetente, isto nós não cremos.

      Anonimo Sidnei.

      Excluir
  7. Anônimo, aqui é Henrique Sebastião, sou o diretor e administrador direto deste apostolado. Se você pretende dialogar respeitosamente, dentro do espírito de caridade que é próprio dos cristãos, por gentileza, antes de lançar qualquer mensagem, identifique-se. – Logo abaixo da caixa de comentários, você encontra uma janelinha com os dizeres "Comentar como" ou "Responder como". Se você não tem conta no Google ou outra das opções dadas, pode escolher "Nome/URL" e acrescentar um nome qualquer, deixando "URL" em branco. No mundo virtual, é falta de cortesia discutir anonimamente. Você não precisa dizer seu nome completo nem apresentar RG, mas apenas escolher um nome, só porque é humanamente mais agradável falar com alguém que tem nome.

    Além disso, inúmeros "anônimos" vem aqui disparar acusações contra a Igreja, e por vezes não sabemos mais com quem estamos falando, se com o "anônimo" que falou isto, ou com o "anônimo" que falou aquilo. Pode entender isto?

    Quanto às suas considerações, saiba que eu já respondi a cada um delas pelo menos uma centena de vezes, e boa parte do que você está dizendo já está bem respondido na própria postagem que está comentando. Se você reler o texto com atenção, perceberá isto.

    De todo modo, vou deixar algumas considerações e algumas perguntas para a sua reflexão:

    1. Como pode a Escritura ser superior à Bíblia, se a Bíblia (NT) foi produzida pela Igreja, e não o contrário? A Igreja é anterior a Bíblia, que só foi definida em sua forma atual (PELA IGREJA) no século IV.

    2. Você diz que a Bíblia não pode depender de "ponte humana" para ser compreendida, mas como isso seria possível, se absolutamente todas as denominações ditas "cristãs" tem a sua própria interpretação particular da Escritura?

    Existem hoje dezenas de milhares de "igrejas" espalhadas pelo mundo, cada uma delas ensinando uma doutrina diferente da outra, e todas acham que observam fielmente a Escritura. Umas, porém, admitem o divórcio, outras não; umas praticam o batismo de crianças, outras não; umas pregam a "teologia da prosperidade", outras dizem que é uma invenção do demônio; umas pregam que não há salvação sem o batismo, outras dizem o contrário; etc, etc, etc... Hoje temos até "igreja evangélica gay", e "igreja" que defende o aborto.

    Veja que eu não estou falando aqui de detalhes sem importância. Estou falando de questões que vão interferir diretamente na salvação ou na condenação da alma. Logo, o que vemos claramente é que observar a Bíblia depende diretamente (e não há como ser diferente) da interpretaçãoa que fazemos dela, porque um livro é um livro, mesmo que tenha sido escrito sob a Inspiração Divina. E todo livro depende da interpretação do homem para ser compreendido. Por isso é que existem tantos falsos profetas pregando heresias terríveis como se fosse doutrina bíblica.

    3. A doutrina que você está defendendo, chamada "Sola Scriptura" (que diz que a Bíblia é a única regra de fé e prática) só surgiu no século XVI, depois de Lutero e Calvino. Você acha que por mais de quinze séculos a Igreja esteve errada, perdida no pecado, seguindo uma doutrina herética? Você acha que a Igreja se corrompeu e precisou de Lutero para ser reconduzida ao Caminho da salvação? Como, se Jesus prometeu que estaria com ela até o fim dos tempos?

    4. Mostre-me, por favor, um versículo (só um!) que diga que as Escrituras são a ÚNICA regra de fé e prática do cristão.

    5. Mostre-me quando foi que Jesus disse: "Observem as Escrituras como ÚNICA regra, porque a minha Igreja não importa".

    [...continua...]

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. [...conclusão do comentário anterior]

      6. Se as Escrituras são a coluna e o sustentáculo da Verdade, porque as próprias Escrituras dizem que é a Igreja, em 1Tm 3,15?

      7. Se as Escrituras são a única regra para o cristão, e a Tradição da Igreja, juntamente com a condução do Magistério, não tem valor, então por que você aceita o cãnon do Novo Testamento que foi definido pela Igreja Católica Apostólica Romana?

      Eu tenho muitíssimas outras perguntas, mas por ora acho que já é suficiente para que você repense suas convicções, construídas sobre convicções puramente humanas. Tenho uma série de compromissos urgentes que me aguardam, e não tenho mais tempo, por hoje. Agradeço pela participação.

      A Paz de Nosso Senhor Jesus Cristo

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
    2. Desculpem dar o meu "pitaco" também mas o anônimo não percebe que está fazendo exatamente como os fariseus, que eram leitores e estudiosos das escrituras (antigo testamento), não percebendo que a palavra viva, e não a letra morta, estava diante deles. Agora não percebe que sem a tradição (a boa tradição destacada pelo Apóstolo Paulo), o novo testamento não seria o mesmo, pois foi justamente se utilizando da tradição que Lucas, e Marcos, que sequer "conheceram" diretamente Cristo, escreveram seus evangelhos. Mais uma vez parabéns pelo nível das postagens.

      Excluir
  8. Olá Henrique Sebastião,
    peço desculpa por dito o meu nome. foi um erro meu.
    na Bíblia realmente não tem declaração da sola scriptura,
    Mas existem evidências claras o suficiente para aceitarmos.
    assim como na bíblia também não tem a palavra Santíssima Trindade.
    vou mostrar alguns textos provando a sola scriptura.
    “E ainda muitas outras coisas há que Jesus fez; as quais, se fossem escritas uma por uma, creio que nem ainda no mundo inteiro caberiam os livros que se escrevessem.”João 21:25

    Este versículo entende-se que muitas doutrinas foram transmitidas oralmente à igreja e não foram registradas nas escrituras. No entanto se olharmos com mais cuidado este verso veremos que ele não fala de ensinamentos ou doutrinas, mas de coisas (milagres) que Ele fez pois “Jesus, na verdade, operou na presença de seus discípulos ainda muitos outros sinais que não estão escritos neste livro; estes, porém, estão escritos para que creiais que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus, e para que, crendo, tenhais vida em seu nome.” (20:30,31) Este verso não é alicerce para a doutrina espúria da chamada “Tradição Oral” e sim uma demonstração de que aquilo que foi escrito é mais do que necessário e suficiente para nossa salvação!
    “Ora, disse o SENHOR a Abrão: ... em ti serão benditas todas as famílias da terra (Gn 12.1-3) - Ora, tendo a Escritura previsto que Deus justificaria pela fé os gentios, preanunciou o evangelho a Abraão: Em ti, serão abençoados todos os povos” (Gn 12.1-3 com Gl 3.8) – para Paulo, a Escritura era o próprio Deus falando.
    “Se alguém se considera profeta ou espiritual, reconheça ser mandamento do Senhor o que vos escrevo. E, se alguém o ignorar, será ignorado” (1Co 14.37-38).
    “Passará o céu e a terra, porém as minhas palavras não passarão” (Mt 24.35).

    “Se ele chamou deuses àqueles a quem foi dirigida a palavra de Deus, e a Escritura não pode falhar” (Jo 10.35).

    “Pois tudo quanto, outrora, foi escrito para o nosso ensino foi escrito, a fim de que, pela paciência e pela consolação das Escrituras, tenhamos esperança” (Rm 15.4).

    “Porque a palavra de Deus é viva, e eficaz, e mais cortante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até ao ponto de dividir alma e espírito, juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e propósitos do coração” (Hb 4.12).

    “Eu, a todo aquele que ouve as palavras da profecia deste livro, testifico: Se alguém lhes fizer qualquer acréscimo, Deus lhe acrescentará os flagelos escritos neste livro; e, se alguém tirar qualquer coisa das palavras do livro desta profecia, Deus tirará a sua parte da árvore da vida, da cidade santa e das coisas que se acham escritas neste livro” (Ap. 22.18-19).
    “Examinais as Escrituras, porque julgais ter nelas a vida eterna, e são elas mesmas que testificam de mim” (Jo 5.24).
    "Ora, os de Bereia eram mais nobres do que os de tessalônica, porque examinavam diariamente nas Escrituras para ver se o que Paulo dizia era mesmo assim" (Atos 17:11)
    Então Filipe, começando com aquela passagem da Escritura, anunciou-lhe as boas-novas de Jesus.
    Atos dos Apóstolos 8:35.
    Como, pois, invocarão aquele em quem não creram? E como crerão naquele de quem não ouviram falar? E como ouvirão, se não houver quem pregue? E como pregarão, se não forem enviados? Como está escrito: "Como são belos os pés dos que anunciam boas-novas!" .
    Pregue a palavra, esteja preparado a tempo e fora de tempo, repreenda, corrija, exorte com toda a paciência e doutrina.
    2 Timóteo 4:2.
    Filipenses 3:1. “ Finalmente, meus irmãos, alegrem-se no Senhor! Escrever de novo as mesmas coisas não é cansativo para mim e é uma segurança para vocês”.


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, João, obrigado por se identificar. Algumas citações bíblicas apresentadas por você já foram explicadas por mim, outras você só mostrou agora, então vou falar delas.
      Ora, todas essas passagens dizem que as Escrituras são sagradas e que o Senhor pode se comunicar com o Seu povo através delas, mas nenhuma diz que SÓ a Escritura é fonte de verdade ou que a autoridade da Santa Igreja deve estar subordinada a ela. Quanto ao trecho da Sagrada Revelação, ele apenas diz que nada deverá ser acrescentado ou tirado DO LIVRO EM QUESTÃO, o Apocalipse, e mesmo que os versículos estivessem se referindo á Bíblia em geral, isso nada tem a ver com a doutrina da Sola Scriptura. A paz de NSJC!

      Excluir
  9. em relação aos textos que você citou sobre interseção, eu refutei todos.
    Antes de Martinho lutero tivemos os pré- reformadores John Wycliffe (1324-1384) e John Hus (1372-1415)
    por que houve a reforma.
    O autoritarismo da Igreja católica romana era insustentável. O catolicismo não satisfazia os anseios espirituais do povo que buscava uma religião satisfatória e prática, que respondesse às suas indagações e expectativas.
    As vendas de indulgências (prática adotada pela igreja católica para conceder perdão dos pecados). Também compravam e vendia cargos livremente. Esse declínio, despertou no povo o desejo de mudança.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. João, peço que você responda todas as sete perguntas que Henrique lhe fez. O catolicismo não satisfazia os anseios espirituais dos príncipes alemães, que queriam se separar da Igreja por questões políticas e econômicas. E os camponeses alemães que Lutero mandou matar? Eles também eram um povo que NEM COM A REFORMA DE LUTERO satisfez suas indagações e expectativas. Tanto que diversos países da Europa, como a França, Portugal, Espanha, os reinos da Itália, etc, continuaram católicos. O autoritarismo da Igreja não era insustentável, insustentável era a ideia de dividir o Povo de Deus, colocando-o contra o papa e contra si mesmo. A venda de indulgências era um problema grave sim, problema esse que foi resolvido com o Concílio de Trento. O que Lutero tentou fazer e acabou conseguindo foi a Revolução Protestante de 1517, pois ninguém reforma uma casa construindo milhares de outras ao redor. A paz de NSJC!

      Excluir
    2. você falou que lutero mandou matar camponeses, eu te pergunto e Jan Hus foi condenado pelo concílio à morte na fogueira e queimado vivo a 6 de julho de 1415?

      Excluir
    3. Antes de mais nada, João, responda ÀS SETE PERGUNTAS QUE HENRIQUE LHE FEZ, pois mudar de assunto depois de ter sido refutado é uma típica estratégia protestante e assim não dá para conversar.

      Excluir
    4. Obs: Lembre-se também que o assunto aqui é a REFORMA PRoTESTANTE e suas causas e se quiser me refutar, refute também os argumentos expostos por Henrique. Não poderei lhe responder caso você venha a argumentar algo nessa manhã, mas creio que ainda hoje eu posso. A paz de NSJC!

      Excluir
    5. 1. Tem que ser esclarecido uma coisa aqui, não querendo defender Lutero, porém, o que aconteceu na Europa naquela época, graças a desgraças de Papas nem um pouco sensatos, de "reformadores", que destruíram mais que construíram, que excitaram tanto o povo contra a Igreja Católica e o Papa que ao final surgiram revoltas como a dos anabatistas, que não foi somente um movimento religioso mas descambou para revoltas armadas, não teve outra saída se não também responder com agressão aos agressores, foi aí que Lutero não mandou matar, mas apoiou sim, que se esmagasse este movimento, mesmo que aplicasse a pena capital aos revoltosos, pois Lutero não tinha poder de julgar ninguém a morte, mas apoiou com todas as forças que o movimento dos anabatistas tivesse seu fim, mesmo que ocorresse derramamento de sangue. O mesmo aconteceu alguns anos antes com Jan Hus e seus seguidores os hussitas, o qual não se contentando em criar uma nova igreja com novas doutrinas, isto porque acreditavam que se os papas, bispos e padres na época estavam em um grande decadência moral, então o correto seria fundar uma nova igreja, ou como eles pensavam, voltar ao que era a igreja primitiva, porém, estes pensamentos faziam taxar CRISTO de mentiroso e o ESPIRITO SANTO de incompetente, coisa que parece os protestantes acreditam, embora de maneira inconsciente, até hoje, pois se JESUS prometera que as portas do inferno não prevaleceriam contra sua Igreja e enviaria o ESPIRIRTO SANTO para ensinar toda a Verdade, nãos seria possível, que em um dado momento, mesmo com a decadência moral do clero, a começar pelo Papa, as portas do inferno tivessem prevalecido contra a Igreja e o ESPIRITO SANTO a tivesse ensinado errado. O que Jahn Hus , Lutero e tantos outros deveriam ter feito e não fizeram, foi de ter reformado as instituições com a santidade como fizeram anteriormente São Francisco de Assis, São Domingos, e tantos outros Santos e Santas que DEUS sempre suscita para santificar ainda mais a sua Igreja, principalmente em tempos no qual há desleixo moral por parte do clero, porém estes "reformadores" apenas quiseram ser mais que JESUS CRISTO, e acharam por bem então demolir a casa inteira para construir outras menores, porém, com estes pensamento vieram não só as ditas "reformas", mas também revoltas de todo tipo o qual infelizmente o estado teve que pegar em armas para apaziguar os ânimos de muitos e executar com a pena capital os lideres do revoltosos, tal aconteceu com Jan Hus por parte da Inquisição Católica tanto quanto pelos anabatistas por parte do que também podemos chamar de "Inquisição protestante", apoiado por Lutero.

      Anonimo Sidnei.

      Excluir
    6. Exatamente, Sidnei, os verdadeiros reformadores foram aqueles santos que lutaram contra os problemas surgidos no clero, mas nem por isso deixaram de ser católicos, como São Francisco. O que houve em 1517 foi uma REVOLUÇÃO criada por Lutero, mas nunca uma reforma. A paz de NSJC!

      Excluir
    7. Obs: Eu não estava destacando o fato de Lutero ter mandado matar ou ter matado os camponeses, mas sim que nem a Revolução de 1517 conseguiu satisfazer os "anseios espirituais" da população, pois ainda houve gente que protestou contra Lutero no protestantismo. Apenas queria frisar que não foi o "autoritarismo" da Igreja para com o povo que causou a Revolução.

      Excluir
    8. Obs : Eu não estava destacando o fato de Lutero ter mandado matar ou ter matado os camponeses, mas sim que nem a Revolução conseguiu satisfazer os " anseios espirituais " da população, pois ainda houve gente que protestou contra Lutero no protestantismo. Apenas queria frisar que não foi o " autoritarismo " da Igreja para com o povo que causou a Revolução.

      Excluir
  10. Jesus não mandou escrever,por que os apóstolos escreveram as suas cartas ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Para registrar por escrito tudo o que o Senhor lhes tinha ensinado, mas não como se a única forma de registrar fosse por escrito, através das cartas.

      Excluir
  11. A Carta aos hebreus diz que “a Palavra de Deus é viva, eficaz, mais penetrante do que uma espada de dois gumes, e atinge até à divisão da alma e do corpo, das juntas e medulas, e discerne os pensamentos e intenções do coração” (Hb 4,12).

    Jesus conhecia profundamente a Bíblia e a citava. Isso é o suficiente para que todos nós façamos o mesmo. Na tentação do deserto ele venceu o demônio lançando em seu rosto, por três vezes, a santa Palavra. Quando o tentador pediu que Ele transformasse as pedras em pães, para provar Sua filiação divina, Jesus lhe disse: “O homem não vive só de pão, mas de tudo o que sai da boca do Senhor” (Dt 8,3c).

    Quando o tentador exigiu que Ele se jogasse do alto do templo, Jesus respondeu: “Não tentarás o Senhor; vosso Deus” (Dt 6,16a). E quando Satanás tentou fazer com que Ele o adorasse, ouviu mais uma vez a Palavra de Deus: “Adorarás o Senhor, teu Deus, e só a ele servirás” (Dt 6,13).

    O demônio não tem força diante da Palavra de Deus lançada em seu rosto; por isso, cada um de nós precisa conhecer o poder dela.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. João, a Palavra de Deus, como eu já lhe disse mais de uma vez, é o próprio Jesus. A Bíblia é só um registro, santo e confiável, dessa Palavra, que não cabe em um livro. PELA MILÉSIMA VEZ, NÃO HÁ PROBLEMA EM LER E CONHECER A BÍBLIA. O problema consiste em tentar interpreta-la por si só, seguindo a doutrina da Sola Scriptura, surgida no século XVI, desprezando a autoridade da Igreja, na Tradição e no Magistério. A paz de NSJC!

      Excluir
    2. vou fazer uma pergunta você consegue provar a SANTÍSSIMA TRINDADE sem utilizar a bíblia?
      talvez você cite escritos da igreja, mas veja bem. estes escritos não podem conter citações bíblicas

      Excluir
    3. João, volta a fazer a mesma pergunta, aonde se encontra com todas as letras a palavras "SANTISSIMA TRINDADE", na Bíblia, é uma perguntinha fácil e rápida de responder, será que você consegue?.

      Anonimo Sidnei.

      Excluir
    4. João, o que tem essa questão a ver com a nossa discussão? Nada, absolutamente nada.

      Enquanto católicos, nós cremos na Bíblia Sagrada, que é divinamente inspirada e é um dos pilares fundamentais da nossa fé. De onde você tirou essa ideia ridícula, – perdoe-me a expressão, – de que nós não precisamos da Bíblia para nada? Onde foi que você viu, neste site, a afirmação de que nenhuma doutrina católica pode se fundamentar na Bíblia? Tudo, veja bem, TUDO em que nós cremos está fundamentado na Bíblia Sagrada e na Sagrada Tradição, em consonância com o Santo Magistério.

      Logo, eu não preciso entrar no mérito da questão que você propõe, simplesmente porque é irrelevante! Se a Santíssima Trindade depende da Escritura, isso não depõe contra a fé católica em absolutamente nada. Não só esta doutrina, mas todas as outras são ratificadas pelas Sagradas Escrituras, direta ou indiretamente.

      Mesmo assim, por um outro lado, a pergunta feita por Anônimo Sidnei é mais do que válida: onde é que está na Bíblia a definição explícita e objetiva sobre a Santíssima Trindade? Onde é que a Bíblia diz, textualmente, que Deus é Um em Três Pessoas, que são Pai, Filho e Espírito Santo?

      Adianto a resposta: em nenhum lugar. E já adianto o que você vai tentar dizer: "está implícito no texto...". Ora, se está implícito e não explícito, então, mais uma vez (assim como todas as outras), é uma doutrina que depende de interpretação para ser corretamente compreendida.

      E qual é a interpretação mais confiável? A do Magistério da única Igreja que tem origem no próprio Cristo e nos Apóstolos, em harmonia com a sua Sagrada Tradição bimilenar, ou uma doutrina inventada por um "pastor" qualquer, que simplesmente leu a Bíblia e fundou uma "nova igreja" baseada na sua interpretação particular dos textos sagrados?

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
  12. Olá, João, obrigado pela gentileza de se identificar.

    Você não respondeu a nenhuma das minhas questões, mas isso não me surpreende. Todo, absolutamente todo protestante ou evangélico com que eu debati até hoje (e foram muitos, nestes sete anos de apostolado), seja pessoalmente ou virtualmente, adotam exatamente a mesma tática que você:

    1. Lançam uma verdadeira "metralhadora giratória" de acusações contra a Igreja;

    2. Depois que suas acusações são refutadas, mudam bruscamente de assunto, ao invés de manter a linha de pensamento anterior, procurando novas acusações e contestações, ignorando as perguntas que não podem responder.

    Desse modo, a discussão torna-se completamente improdutiva. Se você não considera os meus argumentos, fechado em suas próprias convicções, qual a utilidade disto? Isso não é troca de ideias, você está apenas vindo aqui para tentar nos "converter".

    Nosso Senhor Jesus Cristo fundou UMA Igreja, que é INDIVISÍVEL, pois todos os seus membros necessariamente têm UMA só Fé e UM só Batismo (Ef 4,5). Não podem haver muitas igrejas, cada qual com a sua própria doutrina, a própria fé, e o próprio batismo.

    Fora dessa única Igreja, – que é o Corpo de Cristo e a coluna e o sustentáculo da Verdade, – só existem doutrinas humanas, baseadas em interpretações particulares. Quando você diz que "existem evidências" de que a Escritura seja a única regra, por exemplo, qual seria a fonte segura para se afirmar isso? Ora, se isso não está na Bíblia, então é apenas algo que você pensa; eu penso diferente, e um outro pensará de um terceiro modo. Fora da Igreja só existem pensamentos humanos, elucubrações, escolhas pessoais... Novamente e sempre, interpretações particulares, e contrariando a própria Bíblia (2Pd 1,20).

    Cada ser humano sobre a Terra pode ver o que quiser num texto escrito, mesmo que seja um Texto Sagrado, a partir de suas próprias expectativas e sua imaginação. Por isso é que Nosso Senhor deu autoridade a Pedro e aos demais Apóstolos: para que a Mensagem original não se perdesse.

    Se tudo o que tivéssemos fosse a Bíblia, em pouquíssimo
    tempo cairíamos no caos total, porque cada um entende o que quer, como quer, daquilo que foi escrito. É por isso que hoje vivemos uma verdadeira Babel de milhares e milhares de "igrejas" que dizem observar a mesma Bíblia Sagrada.

    Se as Escrituras fossem realmente a única regra de fé e prática, então elas seriam o fundamento de tudo. E como é que algo assim tão fundamental não estaria dito explicitamente nas próprias Escrituras? Jesus não o diria textualmente?

    Bem, João, eu já fui protestante/evangélico, e eu era do tipo radical, que acha que sua missão de vida é converter todos os católicos. Mas eu verdadeiramente encontrei Jesus Cristo (como vocês gostam tanto de dizer) na sua Igreja, que é a única fundada diretamente por Ele mesmo, e a única que guarda a Tradição dos Apóstolos. Tradição que não vai contra a Escritura, mas a confirma e interpreta corretamente.

    Deus não se resume a um livro. Os cristianismo não é a "religião do livro"; é a Religião do Espírito Santo.

    Se quiser continuar a discutir, por favor, responda minhas sete questões, feitas no meu comentário anterior, antes de trazer novos temas.

    A Paz de Nosso Senhor Jesus Cristo

    Apostolado Fiel Católico

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Outra característica presente no discurso de João, Henrique, é que ele cita o mesmo versículo usado por ele antes mesmo depois de o versículo ou a passagem em questão ter sido explicado (a), como João 5,39. Assim, realmente, não dá pra conversar. A paz de NSJC!

      Excluir
    2. É exatamente isto, Petrivalianici. Muito bem observado. – Você esclarece um ponto, ele dá uma volta, outra volta, e retorna novamente ao mesmo ponto já discutido e esclarecido. Não há boa vontade nem interesse em compreender o ponto de vista do outro, apenas a obsessão em provar para todo o mundo que só ele conhece a Verdade.

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
    3. 1. Como pode a Escritura ser superior à Bíblia, se a Bíblia (NT) foi produzida pela Igreja, e não o contrário? A Igreja é anterior a Bíblia, que só foi definida em sua forma atual (PELA IGREJA) no século IV.
      Bíblia é a sagrada escritutra, o conjunto de livros do Antigo e do Novo Testamento, que contém as doutrinas que orientam o comportamento dos cristãos. Do grego "biblion", que significa "livro", "rolo". A palavra Testamento (em hebraico "berith") significa aliança, contrato, pacto.
      "Ora, irmãos, estas coisas eu as apliquei figuradamente a mim e a Apolo, por amor de vós; para que em nós aprendais a não ir além do que está escrito, de modo que nenhum de vós se ensoberbeça a favor de um contra outro." (1 Co 4:6)
      A Bíblia nos diz para obedecer a Palavra de Deus, para não ir além do que está escrito,
      a Igreja Cristã reconheceu o que era parte das Escrituras. A Igreja não o estabeleceu. a Igreja somente descobriu o que já era autêntico. Jesus disse "As minhas ovelhas ouvem a minha voz, e eu as conheço, e elas me seguem;" (Jo 10:27). A igreja ouve a voz de Cristo. Só isso, ela reconhece o que é inspirado e segue a Palavra.
      O velho testamento já existia antes da igreja católica .
      A palavra Cânon (kanw,n), de origem semita, significa cana de medir ou régua. Segundo informa Philipp Vielhauer, [6] o uso figurado do termo foi aplicado a diversas áreas: estética, gramatical, hermenêutica, ética, filosófica e religiosa. Passou a ter, então, o sentido de norma ou regra. O termo aparece 62 vezes no AT (Jó 31. 22; Is. 46. 6; 2 Rs. 18. 21).
      No Novo Testamento (NT) a palavra kanón aparece 4 vezes: em Gl 6. 16: “e, a todos quantos andam conforme esta regra”; Paulo usa no sentido de regra moral ou lei moral e em 2Co. 10. 13, 15, 16, onde aparece respectivamente “reta”, “nossa regra”, “além”, com o sentido de esfera de ação demarcada por Deus.
      http://www.teologiabrasileira.com.br/teologiadet.asp?codigo=255

      Posição incorreta sobre o cânon Posição correta sobre o cânon
      A igreja determina o cânon A igreja descobre o cânon
      A igreja é a mãe do cânon A igreja é filha do cânon
      A igreja é magistrada do cânon A igreja é ministra do cânon
      A igreja regula o cânon A igreja reconhece o cânon
      A igreja é juíza do cânon A igreja é testemunha do cânon
      A igreja é mestra do cânon A igreja é serva do cânon
      http://www.teologiabrasileira.com.br/teologiadet.asp?codigo=255
      Quando procurando por uma igreja, o Cristão deve começar com a Declaração de Fé daquela igreja. Em que a igreja acredita e o que ela pratica devem concordar com as doutrinas de fé como descritas na Bíblia.

      Excluir
    4. O QUE SIGNIFICA IGREJA?
      O termo igreja deriva do grego “ekklesia” que quer dizer “chamados para fora”. Na bíblia o termo igreja é empregado para designar reunião de pessoas e não a organizações ou templos. Quando Jesus disse que edificaria a sua igreja, ele quis dizer que separaria para si povo que ouviria a sua voz.
      Com o passar do tempo o termo igreja começou a ser aplicado ao local onde as pessoas se reúnem para cultuar a Deus.
      POR QUE EXISTEM TANTAS IGREJAS?
      .
      as igrejas concordam entre si nos pontos importante e necessário para salvação:

      A salvação é pela Graça de Deus mediante a fé em Jesus Cristo.
      A existência da Trindade: Deus pai, Deus filho (Jesus Cristo) e Deus Espírito Santo.
      A necessidade de viver uma vida em santidade.
      Que Jesus veio ao mundo em carne, isto é, ele nasceu e viveu como homem, embora fosse Deus. Isto é um mistério, mas pelo fé aceitamos.
      Que Jesus morreu na cruz do calvário em nosso lugar, morte substituta.
      Que Jesus ressuscitou ao terceiro dia, foi para o céu e voltará em breve para buscar a sua igreja.
      Que a igreja é um organismo divino, tendo Jesus como cabeça e nós como membros.
      Entre outras.
      Existem algumas divergências sobre o entendimento e a aplicação de alguns pontos e por este motivo acaba surgindo novas igrejas. Alguns exemplos:

      Posições teológicas.
      Modelos administrativos (presbitério, episcopal ou congregacional).
      Nichos (igrejas com linguagem para jovens, por exemplo).
      Usos e costumes (tipo de roupa, corte de cabelo, bater palmas, uso de certos instrumentos, ritmos musicais, entre outros).
      Tradição (muitas igrejas diferem de outras baseada na tradição do pais, região ou credo de seus fundadores).
      Expansões missionárias (igrejas do Brasil tem missões nos EUA e vice-versa.
      Entre outras.
      Quando procurando por uma igreja, o Cristão deve começar com a Declaração de Fé daquela igreja. Em que a igreja acredita e o que ela pratica devem concordar com as doutrinas de fé como descritas na Bíblia.
      A Bíblia chama de “nobre” aquele que examina a Palavra .

      Excluir
    5. 3. A doutrina que você está defendendo, chamada "Sola Scriptura" (que diz que a Bíblia é a única regra de fé e prática) só surgiu no século XVI, depois de Lutero e Calvino. Você acha que por mais de quinze séculos a Igreja esteve errada, perdida no pecado, seguindo uma doutrina herética? Você acha que a Igreja se corrompeu e precisou de Lutero para ser reconduzida ao Caminho da salvação? Como, se Jesus prometeu que estaria com ela até o fim dos tempos?
      Henrique, primeiro devemos saber o motivo da reforma
      JESUS nunca pregou placa de igreja.
      4. Mostre-me, por favor, um versículo (só um!) que diga que as Escrituras são a ÚNICA regra de fé e prática do cristão.

      5. Mostre-me quando foi que Jesus disse: "Observem as Escrituras como ÚNICA regra, porque a minha Igreja não importa".
      A minha resposta está no comentário de 09:26 responde a essa duas perguntas.
      6. Se as Escrituras são a coluna e o sustentáculo da Verdade, porque as próprias Escrituras dizem que é a Igreja, em 1Tm 3,15?
      O QUE SIGNIFICA IGREJA?O termo igreja deriva do grego “ekklesia” que quer dizer “chamados para fora”. Na bíblia o termo igreja é empregado para designar reunião de pessoas e não a organizações ou templos.Coluna e Sustentáculo da verdade?


      ELA DEVE SUSTENTAR O QUE???? Qual é a verdade???

      A verdade é a palavra de Deus, aquela mesma transmitida pelos Profetas e Apóstolos. Ou seja a sagrada escritura.
      7. Se as Escrituras são a única regra para o cristão, e a Tradição da Igreja, juntamente com a condução do Magistério, não tem valor, então por que você aceita o cãnon do Novo Testamento que foi definido pela Igreja Católica Apostólica Romana?
      A resposta é muito grande deixo abaixo o link com a resposta.
      Posição incorreta sobre o cânon Posição correta sobre o cânon
      A igreja determina o cânon A igreja descobre o cânon
      A igreja é a mãe do cânon A igreja é filha do cânon
      A igreja é magistrada do cânon A igreja é ministra do cânon
      A igreja regula o cânon A igreja reconhece o cânon
      A igreja é juíza do cânon A igreja é testemunha do cânon
      A igreja é mestra do cânon A igreja é serva do cânon
      http://www.teologiabrasileira.com.br/teologiadet.asp?codigo=255

      Excluir
    6. Henrique, eu refutei os versículos citado sobre intercessão.

      Excluir
    7. “A Bíblia nos diz para obedecer a Palavra de Deus, para não ir além do que está escrito,
      a Igreja Cristã reconheceu o que era parte das Escrituras. A Igreja não o estabeleceu. a Igreja somente descobriu o que já era autêntico. Jesus disse "As minhas ovelhas ouvem a minha voz, e eu as conheço, e elas me seguem;" (Jo 10:27). A igreja ouve a voz de Cristo. Só isso, ela reconhece o que é inspirado e segue a Palavra.
      O velho testamento já existia antes da igreja católica .”


      A Bíblia diz uma coisa pois foi reconhecida pela Igreja, a Igreja venho em primeiro lugar e não o contrário, se a Igreja reconheceu que tais escritos eram inspirados em meios a tantos outros não inspirados, era porque ela tinha esta incumbência de realizar tal obra, se ela tinha esta incumbência de a realiza-la, então a Igreja esta em situação superior a ela, pois antes de existir os Escritos do Novo Testamento a Igreja já atuava, e também no A.T. antes de existir os escritos sagrados a Igreja do A.T. o povo de Israel também existiram antes de haver os escritos sagrados tal como conhecemos antes. Os escritos foram colocados para relembrar a história do povo de Israel, das profecias e das leis, mais tarde a Igreja no N.T. utilizou-se da mesma tática para colocar em ordem as palavras divinas que no inicio era oral, uma parte se tornou escrita e outra não, porém, mesmo que não houvesse nada de escrito, a fé seria a mesma. E nunca vi nada do que a Igreja Católica crê que não esteja nas Sagradas Escrituras quer seja implícita ou explicita.

      Anonimo Sidnei

      Excluir
    8. O QUE SIGNIFICA IGREJA?
      O termo igreja deriva do grego “ekklesia” que quer dizer “chamados para fora”. Na bíblia o termo igreja é empregado para designar reunião de pessoas e não a organizações ou templos. Quando Jesus disse que edificaria a sua igreja, ele quis dizer que separaria para si povo que ouviria a sua voz.
      Com o passar do tempo o termo igreja começou a ser aplicado ao local onde as pessoas se reúnem para cultuar a Deus.

      RESPOSTA: Que a Igreja significa corpo de CRISTO isto nós católico sabemos, então não queira nos ensinar a rezar o PAI Nosso, pois isto nós já sabemos. Quanto a dizer, que JESUS separara um povo que ouviria sua voz, esta correto, veja bem o verbo Ouvir e não Ler, se a fé vem da pregação como escreveu São Paulo aos Romanos, então afé vem mais do ouvir a Palavras de DEUS do que Ler a Bílbia, e quem CRISTO incumbiu de levar sua Palavras aos quatro cantos do planeta?, A Igreja, os Santos Apóstolos e Sucessores.

      Anonimo Sidnei

      Excluir

    9. POR QUE EXISTEM TANTAS IGREJAS?
      .
      as igrejas concordam entre si nos pontos importante e necessário para salvação:

      A salvação é pela Graça de Deus mediante a fé em Jesus Cristo.
      A existência da Trindade: Deus pai, Deus filho (Jesus Cristo) e Deus Espírito Santo.
      A necessidade de viver uma vida em santidade.
      Que Jesus veio ao mundo em carne, isto é, ele nasceu e viveu como homem, embora fosse Deus. Isto é um mistério, mas pelo fé aceitamos.
      Que Jesus morreu na cruz do calvário em nosso lugar, morte substituta.
      Que Jesus ressuscitou ao terceiro dia, foi para o céu e voltará em breve para buscar a sua igreja.
      Que a igreja é um organismo divino, tendo Jesus como cabeça e nós como membros.
      Entre outras.
      Existem algumas divergências sobre o entendimento e a aplicação de alguns pontos e por este motivo acaba surgindo novas igrejas. Alguns exemplos:

      Posições teológicas.
      Modelos administrativos (presbitério, episcopal ou congregacional).
      Nichos (igrejas com linguagem para jovens, por exemplo).
      Usos e costumes (tipo de roupa, corte de cabelo, bater palmas, uso de certos instrumentos, ritmos musicais, entre outros).
      Tradição (muitas igrejas diferem de outras baseada na tradição do pais, região ou credo de seus fundadores).
      Expansões missionárias (igrejas do Brasil tem missões nos EUA e vice-versa.
      Entre outras.
      Quando procurando por uma igreja, o Cristão deve começar com a Declaração de Fé daquela igreja. Em que a igreja acredita e o que ela pratica devem concordar com as doutrinas de fé como descritas na Bíblia.
      A Bíblia chama de “nobre” aquele que examina a Palavra .
      RESPOSTA: Se alguns pontos as igrejas protestantes se unem e outros não, porque há tantas animosidades entre elas?. Porque uma igreja não aceita o batismo infantil e outras aceitam?. Porque uma igreja crê na predestinação e outra não?. Porque uma acredita na imortalidade da alma e outra não?. E não adianta dizer que uma e outra só ficam na divergência porque não ficam, os que uns acreditam em uma coisa já vê os outros que acreditam e outras no inferno, e esta não é a intenção de JESUS, nem do ESPIRITO SANTO que venho uni e não separar, e deixou a Igreja, os Santos Apóstolos e Sucessores justamente para que houvesse um só pastor um só rebanho.

      Anonimo Sidnei.

      Excluir

    10. 1. 3. A doutrina que você está defendendo, chamada "Sola Scriptura" (que diz que a Bíblia é a única regra de fé e prática) só surgiu no século XVI, depois de Lutero e Calvino. Você acha que por mais de quinze séculos a Igreja esteve errada, perdida no pecado, seguindo uma doutrina herética? Você acha que a Igreja se corrompeu e precisou de Lutero para ser reconduzida ao Caminho da salvação? Como, se Jesus prometeu que estaria com ela até o fim dos tempos?

      Henrique, primeiro devemos saber o motivo da reforma
      JESUS nunca pregou placa de igreja.
      RESPOSTA: Sim, é verdade, mas colocou que sua Igreja deveria ser universal (católica) pois deveria levar sua mensagem a todo universo, fazendo todos seus discípulos, e não deu autoridade a ninguém de sair por aí fundado igrejas a seu bel prazer e interpretando a Bíblia do mesmo jeito,

      4. Mostre-me, por favor, um versículo (só um!) que diga que as Escrituras são a ÚNICA regra de fé e prática do cristão.

      5. Mostre-me quando foi que Jesus disse: "Observem as Escrituras como ÚNICA regra, porque a minha Igreja não importa".

      A minha resposta está no comentário de 09:26 responde a essa duas perguntas.
      RESPOSTA: Já foi refutada.

      6. Se as Escrituras são a coluna e o sustentáculo da
      Verdade, porque as próprias Escrituras dizem que é a Igreja, em 1Tm 3,15?

      O QUE SIGNIFICA IGREJA?O termo igreja deriva do grego “ekklesia” que quer dizer “chamados para fora”. Na bíblia o termo igreja é empregado para designar reunião de pessoas e não a organizações ou templos.Coluna e Sustentáculo da verdade?

      RESPOSTA: Não respondeu nada, apenas concorda que a Igreja povo de DEUS, com seus lideres os Santos Apóstolos e Sucessores o qual foi incumbido a guardar e levar a Palavra de JESUS a toda criatura




      ELA DEVE SUSTENTAR O QUE???? Qual é a verdade???

      A verdade é a palavra de Deus, aquela mesma transmitida pelos Profetas e Apóstolos. Ou seja a sagrada escritura.

      RESPOSTA: Otimo a Verdade e não as Verdades, e a Palavra de DEUS, não somente escrita mas também Oral.

      Excluir
    11. Posição incorreta sobre o cânon Posição correta sobre o cânon
      RESPOSTA: Entre tantos escritos espúrios a Igreja tinha, por sua missão, determinar qual o Canon correto, se ela tem esta missão, então ela esta acima do Canon.

      A igreja determina o cânon A igreja descobre o cânon
      RESPOSTA:Descobrindo o Canon ela determina o Canon, redundância sem sentido.
      A igreja é a mãe do cânon A igreja é filha do cânon
      RESPOSTA:Se a Igreja determina o Canon, descobrindo entre tantos escritos espúrios qual os escritos que realmente traziam aquilo que a Igreja sempre ensinou, ela então se torna mãe do Canon.

      A igreja é magistrada do cânon A igreja é ministra do cânon
      RESPOSTA: As duas coisa, elas ministra a Palavra de DEUS ensinando e dando o verdadeiro sentido das mesmas ao povo, tal como o desejo de JESUS, de levar o evangelho a toda criatura ensinando toda a Verdade.

      A igreja regula o cânon A igreja reconhece o cânon
      RESPOSTA: Novamente, se ela reconhece com o Canon que traz aquilo que ela, a Igreja sempre pregou, então ela regula o Canon, novamente, redundância sem sentido.

      A igreja é juíza do cânon A igreja é testemunha do cânon
      RESPOSTA: As duas coisas, se ela determina, se ela organiza, se ela reconhece quais os escritos que são verdadeiro s ou não, então ela é sim juíza do Canon e por este juízo dá o testemunho de qual é o verdadeiro Canon.

      A igreja é mestra do cânon A igreja é serva do cânon
      RESPOSTA: Mestra, quanto ao ensinamento da Palavra, pois só a Igreja é incumbida a ensinar a Verdade, é serva pois foi mandato de CRISTO que isto a Igreja deveria fazer.

      Excluir
    12. Não é verdade que você refutou a intercessão dos santos, João. Você simplesmente apresentou (mais uma vez) a sua interpretação particular dos Textos Sagrados, – diga-se de passagem, completamente fora do seu contexto próprio, que é o contexto da Igreja que os produziu.

      Se a Escritura mostra claramente os santos no Céu apresentando suas orações a Deus (Ap 5,8; 8,4), e você simplesmente me diz que, segundo o seu entendimento pessoal, isso não quer dizer o que diz, isto é refutação? Não.

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
    13. Também não é verdade, João, – de modo algum!, – que "as igrejas concordam entre si nos pontos necessários para a salvação".

      Para começar, veja que eu não tenho ideia de que "igrejas" você está falando, porque nós temos as igrejas protestantes históricas, temos as pentecostais e as neopentecostais, além de um infinidade de novas e novíssimas seitas (consideradas totalmente heréticas por todas as anteriores).

      Então, quando você diz que as igrejas concordam entre si nos pontos realmente importantes, fica claro que o seu conhecimento sobre as várias denominações ditas cristãs é deficiente. Você simplesmente não sabe o que as muitas igrejas andam ensinando como "doutrina bíblica" por aí.

      Veja os exemplos que eu citei acima, e que você fez questão de ignorar. Vou retomar alguns deles rapidamente, para que você compreenda porque a sua crença na unidade das muitas "igrejas evangélicas" está totalmente equivocada:

      1. Umas igrejas admitem o divórcio, outras dizem que é um pecado grave contra Deus.

      Se as igrejas que dizem que o divórcio é pecado estão certas, então as outras estão induzindo seus crentes ao pecado, portanto à perdição e ao inferno! Não se trata de uma questão secundária, de menor importância.

      2. Umas igrejas dizem que o Batismo é uma condição necessária para a salvação da alma, outras dizem que não é bem assim.

      Ora, se o Batismo é necessário, aquelas que dizem que não é estão colocando em risco gravíssimo as almas dos seus membros! Mas isso não é algo muito sério, – na opinião de quem, mesmo?

      3. Muitas igrejas de hoje (até há pouco tempo era diferente) pregam a "teologia da prosperidade", enquanto outras dizem que é uma doutrina do demônio.

      Se as primeiras estão certas, e a "teologia da prosperidade" vem de Deus, então as outras estão blasfemando contra o Espírito Santo!

      E se as que dizem que é doutrina do demônio estão certas? Ora, nesse caso, então nós temos muitas "igrejas" servindo ao demônio em nome de Deus! Você tem certeza de que esta não é uma questão importante?

      4. Para não me alongar muito, o que você me diz das "igrejas" que defendem que as mulheres tem o "direito" de assassinar seus filhos dentro de seus ventres, arrancando-os como se fossem um tumor, na prática abominável do aborto? O que me diz das igrejas gays, com pastores gays e cerimônias de casamento gay?

      Bem, você acha que os exemplos que eu citei nos quatro tópicos acima (eu poderia citar muitos outros) tratam de questões secundárias? Você ainda acha que todas as igrejas concordam entre si nas questões mais importantes, necessárias para a salvação?

      Ora, todas elas compartilham da mesma crença que você: a Bíblia é a única regra de fé e prática.

      Mais uma vez, a verdade óbvia é que essas situações sempre vão acontecer (e eu sei que estou me tornando repetitivo aqui) enquanto toda a base da fé depender exclusivamente da interpretação particular que cada um faz do Livro Sagrado, sem observar a Tradição dos Apóstolos e sem a orientação do Magistério instituído diretamente pelo próprio Senhor Jesus Cristo.

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
    14. Cada dia que leio esse blog, creio cada vez mais que a Igreja Católica Apostólica Romana e a igreja da qual Jesus nos deixou, seus argumentos e respostas em defesa da fé católica meu caro Henrique Sebastião são sempre muito claros e esclarecedores, com embasamentos muito fortes já lhe elogiei ontem pelo seu trabalho e venho mais uma vez hoje lhe elogiar novamente por ele, que Deus lhe de força coragem e fé para continuar.

      Excluir
    15. Concordo com vc Bruno Queiroz.

      Excluir
  13. Por fim, João, sobre a ideia completamente absurda de ser a interpretação particular da Escritura anterior ou superior à pertença à Igreja:

    A pregação apostólica, – que se exprime, sim, também nos Livros inspirados, – deve conservar-se, por uma sucessão contínua, até à consumação dos tempos, pois Nosso Senhor prometeu que estaria com a sua Igreja até o fim dos tempos, e foi categórico em dizer que a verdadeira Mensagem do Evangelho deveria ser transmitida dentro da sua Igreja, até a consumação dos séculos:

    "Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém" (Mateus 28,19-20).

    O "Amém" ao final da assertiva é como um atestado divino, quer dizer que se trata um compromisso solene, o qual o próprio Senhor se obriga a cumprir. Os Apóstolos da única Igreja fundada por Cristo devem transmitir a sua missão sagrada aos seus sucessores, e o Senhor estará com eles até o último dia.

    Por isso, os Apóstolos, transmitindo o que eles mesmos receberam, advertem os fiéis a que observem as Tradições que tinham aprendido quer por palavras (Tradição e condução do Magistério) quer por escrito (Sagradas Escrituras), e isso é tão claro que não pode ser refutado, veja:

    "Então, irmãos, estai firmes e guardai as tradições que vos foram ensinadas, seja por palavra, seja por epístola nossa." (2Ts 2,15)

    Guardar a Tradição, seja por Palavra, seja por escrito. O que pode ser mais claro do que isso? E como já expliquei antes, isto era e é absolutamente necessário, para que a Fé recebida, de uma vez para sempre (Jd 3.4), não se perca em mil interpretações degeneradas.

    Por fim, aquilo que já lhe foi dito: o termo "Palavra de Deus", quando aparece na Bíblia, jamais se refere à própria Bíblia como a conhecemos hoje até porque ela só veio a existir vários séculos depois da morte dos apóstolos, definida pela única Igreja existente então: a Igreja Católica Apostólica Romana. A Palavra de Deus é Nosso Senhor Jesus Cristo, que não se resume e nem pode se resumir ao Livro.

    Dada a verdade auto-evidente do que estou apresentando, honestamente creio que o nosso debate termina aqui. Não há sentido em continuar dando voltas em torno dos mesmos temas, de novo e de novo.

    Apostolado Fiel Católico

    ResponderExcluir
  14. Olha, depois dessas respostas suas, Henrique, e dos comentários do Petrivalianici e do Sidnei , concordo que não tem mais nada pra discutir. O João só fica voltando nos meesmos assuntos que já foram explicados, ele não entende e não está querendo aprender o que nós cremos, então seja feliz e vai ser um bom evangelico em vez de ficar tentando desviar os outros da sua fé.

    Fwis!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não deu pra vc não, meu João... Vai em paz...

      Phil

      Excluir
    2. Graça e paz!

      Estive ausente por uns dias, mas vejo que aconteceu uma grande discussão por aqui e já foi até encerrada. Que pena!
      Li apenas uma parte dos comentários, mas o que me parece é que a discussão está centrada na Sola Scriptura. Caros amigos, protestantes e católicos, a sua discussão está fora de foco. Isso porque o que vocês discutindo é, na verdade, a autoridade da igreja, muito mais do que a autoridade da Escritura. Isso é o que parece.

      Que Deus nos abençoe.

      Excluir
  15. a igreja criou tradições que entraram em conflito com a escritura.
    toda tradição tem que está em comunhão com as sagradas escrituras. a "SANTÍSSIMA TRINDADE" não está explicito, mas tem como provar, e só pode ser provada através da sagrada escritura.
    quando cria tradição que entra em conflito com as sagradas escrituras, pode- se dizer que tradição humana.
    “Ele, porém, respondendo, disse-lhes: E vós, por que transgredis o mandamento de Deus por causa da vossa tradição?” Mt. 15:3
    “Vós deixais o mandamento de Deus, e vos apegais à tradição dos homens.” Mc. 7:8
    “Disse-lhes ainda: Bem sabeis rejeitar o mandamento de Deus, para guardardes a vossa tradição.” Mc 7:9
    “invalidando assim a palavra de Deus pela vossa tradição que vós transmitistes; também muitas outras coisas semelhantes fazeis.” Mc. 7:13
    João, no livro de Apocalipse (1:3) enuncia uma gloriosa bênção sobre aqueles que lêem e ouvem e guardam as Escrituras:
    “Bem-aventurado aquele que lê, e os que ouvem as palavras desta profecia, e guardam as coisas que nela estão escritas; porque o tempo está próximo”.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vamos lá, João, mesmo eu achando que a conversa já foi encerrada há algum tempo, vou responder a mais estas perguntas suas. Seus comentários vão entre aspas, seguidos das minhas respostas:

      "a igreja criou tradições que entraram em conflito com a escritura."

      Muito bem, então cite pelo menos uma dessas tradições que contrariam as Escrituras, porque não se pode discutir com base em suposições. Tudo o que você vai conseguir citar serão usos e costumes da Igreja que não combinam com A SUA INTERPRETAÇÃO PARTICULAR DA BÍBLIA. Além disso, se a Igreja se corrompeu, então Jesus mentiu, porque Ele prometeu que estaria com a Igreja até o fim do mundo, COMO EU JÁ DEMONSTREI NESTA DISCUSSÃO.

      "toda tradição tem que está em comunhão com as sagradas escrituras. a "SANTÍSSIMA TRINDADE" não está explicito, mas tem como provar, e só pode ser provada através da sagrada escritura.
      quando cria tradição que entra em conflito com as sagradas escrituras, pode- se dizer que tradição humana."

      Hahn?! Por que você está replicando meus comentários sem ler os meus comentários? Eu também já respondi à questão da Santíssima Trindade, – e até avisei, antes, o que você ia dizer. E acertei em cheio! Você vem e diz exatamente o que eu já havia previsto que você diria... Isso é só para confundir, ou você está tentando mesmo falar sério? Por favor, volte e leia o que eu escrevi aí atrás, porque eu já respondi a isso.

      "'Ele, porém, respondendo, disse-lhes: E vós, por que transgredis o mandamento de Deus por causa da vossa tradição?' Mt. 15:3
      'Vós deixais o mandamento de Deus, e vos apegais à tradição dos homens.' Mc. 7:8
      'Disse-lhes ainda: Bem sabeis rejeitar o mandamento de Deus, para guardardes a vossa tradição.' Mc 7:9"

      Bem, João, aqui, mais uma vez, se comprova o que eu estou falando e repetindo desde o começo: Sola Scritptura é uma das piores heresias da história do cristianismo, e o seu único fruto é a confusão. Ora, eu e outros leitores citamos trechos em que a Bíblia exorta o cristão a seguir a Tradição, como 2Ts 2,15 e 2Ts 3,6. Aí você vem e cita algumas outras passagens que falam contra as tradições humanas...

      Percebe como é fácil usar a Bíblia para provar qualquer ponto de vista? Até a defesa do aborto? Até o casamento gay?

      Ora, se numa passagem a Bíblia exorta a guardar a Tradição, e na outra condena aqueles que trocam o Mandamento de Deus pelas tradições de homens, então é claro que não existe apenas um tipo de tradição, não é mesmo? Isso não é óbvio?

      Também óbvio é que Jesus, falando aos fariseus, está condenando as tradições puramente humanas do antigo judaísmo, dos hipócritas que observavam uma série de usos e costumes e deixavam para segundo plano o mais importante, os Mandamentos de Deus.

      Já o Apóstolo S. Paulo, quando exorta a guardar a Tradição, não está falando de tradições humanas, mas sim da Tradição Apostólica ('Tradição que de nós recebeu' – 2Ts 3,6), o que inclui (sim!) a própria Bíblia Sagrada, – que não é outra coisa senão a Sagrada Tradição por escrito.

      No fim, sobre o Apocalipse e a bem-aventurança dos que guardarem aquela profecia, o que tem isso a ver com Sola Scriptura?

      Sim, bem-aventurados os que ouvem e guardam as profecias das Escrituras, e é exatamente isso que a Igreja de Cristo faz e ensina a fazer. COMO EU TAMBÉM JÁ EXPLIQUEI, nós, católicos, temos a Bíblia como Sagrada e como Palavra de Deus, mas não como única e exclusiva regra de fé e prática.

      S. João NÃO diz ali: "Guardem somente as coisas que estão escritas, porque elas são a sua única regra de fé e prática..."... Não! Ele nunca disse isso, assim como você não vai encontrar isso em parte algumas das Escrituras, porque isso é heresia.

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
  16. E quais foram essas tradições? Quem criou tradições que entram em conflito com as Sagradas Escrituras foram os protestantes, com o seu Sola Scriptura. QUEM DISSE QUE A SANTÍSSIMA TRINDADE SÓ PODE SER PROVADA ATRAVÉS DA BÍBLIA? Você por acaso já leu os Santos Padres, os Santos Doutores, o Catecismo? Ou só as 95 teses de Lutero? E PELA ÚLTIMA VEZ: NÃO TEMOS NADA CONTRA GUARDAR AS ESCRITURAS, É VOCÊ QUEM NÃO CONSEGUE ARRANJAR NENHUMA PROVA, OU MELHOR, DESCULPA, PARA SEGUIR O SOLA SCRIPTURA, SÓ CITANDO TEXTOS QUE FALAM BEM DA BÍBLIA, PORQUE NENHUM DIZ QUE ELA É A ÚNICA FONTE DE VERDADE PARA OS CRISTÃOS. As tradições humanas são maléficas, sim, mas a Tradição da Igreja, Coluna e Fundamento da Verdade, é inspirada pelo próprio Deus. Desculpe o modo como estou escrevendo, João, mas já respondemos aos seus questionamentos e você continua insistindo sempre na mesma coisa. A paz de NSJC!

    ResponderExcluir
  17. Henrique veja o que escrevi.
    Quando procurar por uma igreja, o Cristão deve começar com a Declaração de Fé daquela igreja. Em que a igreja acredita e o que ela pratica devem concordar com as doutrinas de fé como descritas na Bíblia.
    Em relação aos casamentos GAYS. não concordamos e nem concordamos com as igrejas que aceitam.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aí é que está. "Vocês" não aceitam, João, seja lá de qual das dezenas de milhares de denominações ditas "cristãs" você está falando. Mas outros aceitam. E eles acham que estão plenamente amparados na Bíblia, assim como vocês.

      (https://www.google.com.br/search?q=pastores+gays&rlz=1C1KMZB_enBR582BR582&oq=pastores+gays&aqs=chrome..69i57.423j0j4&sourceid=chrome&es_sm=122&ie=UTF-8)

      Para isso, os pastores gays citam, por exemplo, 1Jo 4,8, que diz que Deus é Amor; ou Jo 12,47, que diz que Jesus não julga; ou Rm 11,32, que diz que Deus usa de misericórdia para com todos, sem exceção; ou ainda Mt 25,32-46, que diz que os salvos são aqueles que praticam a caridade, etc, etc, etc...

      Você interpreta de um jeito, outro interpreta de outro, um terceiro de um terceiro jeito, e assim ad infinitum... Assim será sempre, se não houver uma autoridade legítima para autenticar a correta interpretação do Texto.

      Assim, eu vou lhe dizer pela última vez: com a Sola Scriptura eu posso legitimar qualquer heresia, por mais absurda que seja, e é exatamente por isso que a interpretação particular das Escrituras está claramente condenada nas próprias Escrituras: “Antes de tudo, sabei que nenhuma profecia da Escritura é de interpretação pessoal” (2Pd 1,20).

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
    2. "Quando procurar por uma igreja, o Cristão deve começar com a Declaração de Fé daquela igreja. Em que a igreja acredita e o que ela pratica devem concordar com as doutrinas de fé como descritas na Bíblia. "

      Lá vem ele de novo com mais rodeios, então se uma igreja, os presbiterianos acreditam na predestinação que esta na Bíblia e tem isto na profissão de fé deles, aí vem os metodistas que dizem não haver predestinação e isto esta na profissão de fé deles, e aí quem esta com a razão, os presbiterianos ou os metodistas?.

      Vem os luteranos que pregam o batismo infantil e esta na profissão de fé deles, e aí vem os assembleianos que negam isto e que esta na profissão de fé dele, e ambos, alegam que tudo esta na Bíblia e aí quem tem razão nesta história toda?.

      Aí vem os adventistas que pregam que se deve guardar o sábado e não o domingo e aí vem os batistas que dizem que se deve guardar o domingo e ambos dizem que tal determinação esta na Bíblia e aí quem esta com a razão.

      Eu vejo que ninguém vai ter razão é nunca, esta história de dizer que se deve começar a verificar com a profissão de fé de cada igreja que deve bater com que esta com as sagradas Escrituras isto é papo para boi dormir, porque afinal, não se seguirá aquilo que supostamente parece estar na Bíblia mas o que o pastor ou um grupo de dissidentes de igrejas X, Y ou Z acreditam que esteja na Bíblia, aí durma-se com um barulho deste.

      Excluir
    3. Graça e Paz!

      Bem, como citaram a Igreja Presbiteriana, vim aqui dar minha contribuição.

      O que você chama de Profissão de Fé, na verdade, creio ser confissão de fé. Pra nós, Profissão de fé é o equivalente à Crisma católica.
      Nós seguimos a Confissão de Fé de Westminter. O João está certo em dizer que deve-se analisar as confissões de fé pra que se saiba onde se está entrando e não ser surpreendido.
      Lógico que há interpretações diferentes, até porque não somos infalíveis. Mas isso tem limites. Pastor que defende casal gay já apostatou da fé, da sã doutrina.
      Cremos que ninguém é salvo pela compreensão da teologia isento de erros, mas por aceitar a Cristo e segui-lo, por sua Graça. Creio na Predestinação, mas tenho amigos que não acreditam e nem por isso são menos Cristãos. Creio no Batismo infantil, mas muitos cristãos que são exemplo pra mim não acreditam.
      Isso é diferente de defender o aborto, homossexualidade e outros temas. Há casos e casos, mas esses desvios mais profundos são encontrados geralmente em Igrejas Neopentecostais ou, pra minha tristeza, na Presbiteriana dos EUA, que aceitou a homossexualidade. Essa igreja foi impactada pelo liberalismo teológico, um mal terrível que acredito influenciar também a Igreja Católica.

      Deus nos abençoe.

      Excluir
    4. Graça e Paz!

      Henrique, sei que há "evangélicos" hoje no Brasil defendendo absurdos, como o próprio Blog já noticiou. Mas, permita-me discordar de um ponto.

      "com a Sola Scriptura eu posso legitimar qualquer heresia, por mais absurda que seja".

      Na verdade, não pode. Sola Scriptura é um ideal reformado ou protestante histórico. A interpretação bíblica deve levar em consideração toda a Bíblia. Não dá pra justificar casamento gay, porque há passagens que o condenam claramente. Não dá pra negar a predestinação, embora não exista uma única forma de interpretá-la. Não dá pra justificar a teologia da prosperidade ao fazer um estudo minimamente sério da Escritura. Não dá pra justificar a guarda do sábado e práticas judaizantes através do Sola Scriptura.
      O quero dizer é, embora essas religiões digam que se baseiam apenas na Bíblia, na verdade se baseiam em partes da Bíblia e tem interpretações muitas vezes absurdas, para justificarem suas práticas. Eles não são herdeiros do protestantismo histórico.

      Obrigado.

      Excluir
    5. Desculpe-me, Filipe, mas com a Sola Scriptura eu posso legitimar praticamente qualquer coisa, sim. No vídeo que eu postei logo abaixo, você encontra dois "pastores" legitimando o "casamento gay" com "base bíblica".

      Aí você me diz: "absurdo!", e eu concordo. Porém, como eu falei um milhão de vezes para o João, isso sempre vai acontecer enquanto a única regra for o Livro! Que autoridade você ou qualquer pessoa tem para dizer que a interpretação dos "pastores gays" está errada, e a sua está correta? Ficamos rodando em círculos! Sem Magistério, não há verdadeira unidade, e a Bíblia é claríssima e mais do que objetiva ao falar em UMA só Fé e UM só Batismo. Então, não há como se considerar, por exemplo, católicos e protestantes igualmente cristãos, porque estes, por exemplo, não aceitam o batismo daqueles, e isto é um erro doutrinal grave.

      No meu entendimento, assim como no do Magistério, pode e deve haver uma convivência pacífica e respeitosa entre pessoas que, no mínimo, compartilham da fé no mesmo Deus e no mesmo Cristo, mas é simplesmente impossível avançar muito além disso.

      Honestamente, essa discussão já me cansou. Você está convicto na adesão que fez à sua igreja, e eu na minha. Por isso, esse tipo de discussão, em 99,9% das vezes, é infrutífera. – Você não vai me convencer (até porque eu já estive do seu lado), e eu não vou convencê-lo. Somente Deus pode. Então, tudo o que conseguimos é um desgaste gratuito. O maior avanço possível é um dos dois lados dizer: "Certo, entendo o seu ponto de vista e aceito o seu direito de pensar assim e crer do jeito que acha melhor, em acordo com a sua consciência diante de Deus, embora, para mim, você esteja equivocado. Rezo pela sua vida e pela sua alma". É exatamente isto que eu tenho para lhe dizer.

      Outro assunto, para aliviar um pouco o peso da conversa: seu livro segue até o final deste mês.

      A Paz de Nosso Senhor Jesus Cristo

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
    6. Felipe, vai convencer a estes que tem a Sola Escriptura como dogma de fé tanto como você tem, de que eles estão errados e vocês estão certos, garanto, a discussão será eterna, e nunca se chegará a lugar algum. Você falou no batismo infantil, vai dizer para aqueles que dizem que o batismo infantil não tem respaldo bíblico e veio por meio de tradições humanas (traduzindo - doutrina não bíblica introduzida pela Igreja Católica), que eles estão errados, tente fazer isto, para ver se você não será tachado de herético ou coisa pior, a não ser que se você disser que é protestantes, que tem os princípios de fé comuns entre os protestantes, aí você poderá crer naquilo que quiser, menos se for católico, aí, católico não pode crer em batismo infantil por parte dos protestantes que negam tal batismo, mas, se for protestante, aí pode. Que coisa não, entre os protestantes, podem até haver contradições de fé que tudo fica bem, mas os católicos não podem ter sua profissão de fé, que tudo que vem do catolicismo é pagão, é desvio da fé verdadeira dos primeiro cristãos, tudo são tradições meramente humanas, sem nenhum respaldo bíblico, etc., etc., etc. Até mesmo crenças que para alguns podem levar ao inferno como o divórcio o qual o Henrique citou dizendo que algumas igrejas aceitam outras não, para outros, não há problema algum em aceitar o divórcio, como não?, se para alguns o divórcio pode levar alguém ao inferno como outro pode dizer que não, mas isto é o entendimento individual de cada um e os mesmos o qual são iluminados pelo ESPIRITO SANTO, chegam a conclusões dispares um do outro, que ESPIRITO SANTO é este que ensina uma verdade a um e a outro ensina de maneira diferente, isto me cheira a relativismo puro e simples, não dá para aceitar um coisa desta. Para mim tem que haver sim, uma forma de que a Verdade revelada por JESUS CRISTO e iluminadas pelo ESPIRITO SANTO, chegue até nós sem deturpação e de maneira una e sem desvio ou subjetivismo, e esta maneira, esta forma, foi deixada por JESUS através de seus Santos Apóstolos e sucessores, o qual forma incumbidos de levar sua mensagem a todo o planeta e para todos os tempos até a sua volta, sob as luzes e orientação do ESPIRITO SANTO. Não dá para crer que a mentira e o erro reinarão somente alguma vez dentro da Igreja, isto racharia JESUS de mentiroso e o ESPIRITO SANTO de incompetente, mesmo a despeito das mazelas do clero seja no passado como no presente, mas a promessa de CRISTO continuam em pé e estarão até a sal volta de que as portas do inferno chamais prevaleceriam contra sua Igreja, mesmo ela constituídas por homens pecadores, mas também por santos, por joios mais também por trigos.

      Anonimo Sidnei.

      Excluir
    7. Concordo plenamente, Henrique . O que mais me irrita nessas discussões é que os assuntos ficam rodando e voltando os mesmos toda hora. Toda hora é o mesmo argumento, o mesmo problema que vai repetindo .repetindo.. O fulano já disse isso, lá vem ele de novo -e a resposta vai ser igual de novo! Irritaaaa! kk

      Excluir
    8. Agora eu fiquei com uma dúvida: Qual a autoridade que vocês protestantes tem para interpretar a Bíblia sem o auxílio da Igreja? Qual foi o espírito, da terra ou de debaixo da terra, que lhes concedeu tamanho poder? E porque Cristo daria a autoridade à Sua Igreja para interpretar as Escrituras se qualquer cristão pode fazer isso? A paz de NSJC!

      Excluir
    9. Graça e Paz!

      Caros amigos, sei que esta discussão parece infinita e pode ser mesmo. Eu apenas gostaria de mostrar um outro lado da história.

      Eu não quero convencê-los a mudar, mas apenas que entendam que os absurdos que ocorrem hoje se devem à interpretações tendenciosas, feitas com o prévio objetivo de legitimar alguma prática.

      O que se faz hoje é um mau uso do Sola Scriptura. Este dogma diz apenas que toda teologia deve ser baseada na Bíblia como autoridade máxima. Não quer dizer que qualquer um pode interpretar a Bíblia como quiser. O Espírito Santo fala aos corações, traz paz e entendimento, consolo e força; mas para fazer doutrina, é necessário estudo e experiência.

      Por exemplo, no caso dos casais gays. Como alguém pode usar a Bíblia e o Sola Scriptura para justificar essa prática se existem textos como esse:

      "Por causa disso, os entregou Deus a paixões infames; porque até as mulheres mudaram o modo natural de suas relações íntimas por outro, contrário à natureza; semelhantemente, os homens também, deixando o contacto natural da mulher, se inflamaram mutuamente em sua sensualidade, cometendo torpeza, homens com homens, e recebendo, em si mesmos, a merecida punição do seu erro" (Romanos 1:26-27).

      "Não vos enganeis: nem impuros, nem idólatras, nem adúlteros, nem efeminados, nem sodomitas . . . herdarão o reino de Deus" (1 Coríntios 6:9-10).

      Eu explica: esquecem esses textos, pegam só as passagens que falam de amor e perdão e dizem que está tudo bem.

      O problema está na desonestidade intelectual, não na Sola Scriptura. O que deixa triste é o uso de um dogma protestante histórico sendo tratado como justificativa para esses desmandos de lobos da fé. Essas doutrinas não tem direito de ser associadas ao protestantismo histórico.

      Sidnei, há muitas controvérsias entre evangélicos, e a aceitação de práticas tem limites. Não é porque é evangélico que está tudo bem; também não é porque vem do catolicismo que não presta.

      Petrivalianici, eu não vejo a interpretação doutrinária como algo pessoal. Tanto que vamos para a Igreja para aprender; a leitura da Bíblia, como disse antes, gera a ação do Espírito Santo para trazer paz, conhecimento e fortalecimento, mas não para a geração de toda forma de doutrina. A autoridade vem da própria mensagem do evangelho.

      Obrigado.

      Excluir
    10. Eu não falei de interpretação pessoal, Filipe, eu falei de não necessitar da ajuda da Igreja. Vocês não vão para a Igreja (com i maiúsculo), vocês vão para as igrejas (templos) pertencentes ás suas seitas. A leitura da Bíblia por si só não gera a ação do Espírito Santo, pois a própria Bíblia diz que a Letra mata e o Espírito vivifica. Essa leitura só gera a ação do Espírito se estiver baseada na doutrina da Igreja, o que não acontece entre os protestantes.
      E a autoridade para interpretar as Sagradas Escrituras sem a Tradição e o Magistério não vem do Evangelho, pois NSJC nunca defendeu a Sola Scriptura e deu a autoridade da interpretação para a Igreja Católica, como eu já disse e como fala o Evangelho de São Mateus, em Mt 16,18-19.
      Agora eu lhe pergunto: Como alguém pode usar a Bíblia e o Sola Scriptura para negar o primado de São Pedro e autoridade da Igreja e dos papas, se existem textos como a Confissão de São Pedro? Está vendo que, sem o Magistério da Igreja, tudo vira um caos e a Bíblia é usada por uns para dizer uma coisa e por outros para dizer outra? É por isso que eu digo que o espírito que move todas essas seitas a interpretar as Escrituras por si próprias não pode vir do Céu, mas da Terra ou de debaixo dela. A paz de NSJC!

      Excluir
    11. Caro e persistente Filipe,

      Você pergunta "como", no caso dos casais gays "alguém pode usar a Bíblia e o Sola Scriptura para justificar essa prática, se existem textos como esses..." (e acrescenta citações bíblicas contra a prática do homossexualismo).

      A resposta é muito simples: através de uma interpretação particular. O "pastor" gay se apoia (como eu disse acima), por exemplo, em 1Jo 4,8 (Deus é Amor); Jo 12,47 (Jesus não julga); Rm 11,32 (Deus usa de misericórdia para com todos, sem exceção); Mt 25,32-46 (os salvos serão os que praticam a caridade) e outros desse tipo.

      Aí você diz que são interpretações espúrias, fora de contexto, etc. Ok, mas veja, – pela milionésima vez!, – que está é a sua interpretação. Eles, fundamentados na mesma doutrina Sola Scriptura e no livre exame da Bíblia, se vêem no direito de interpretar diferente. E, perdoe-me a dura honestidade, você não tem moral nenhuma para dizer que a interpretação deles está errada e a sua correta, porque ambos se amparam exclusivamente na Bíblia, cada um ao seu modo!

      Se a Bíblia diz, por exemplo, que a Misericórdia de Deus não tem fim (Lm 3,22) eu posso muito bem entender que esta é uma verdade radical, absoluta, que não pode ser contestada. E posso somar a esta uma série de outras passagens em que a Benignidade e o Amor de Deus são destacados como maiores que sua ira, acrescentando outras tantas que dizem que o mais importante de tudo é a prática do amor-caridade, como Tg 1,27 ('A religião pura e imaculada para com Deus e Pai é esta: visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações, e guardar-se da corrupção do mundo').

      Pronto! Está perfeitamente justificado, biblicamente, que não há problema nenhum em praticar o homossexualismo, pois Deus é Amor, tem misericórdia infinita (isto é, incondicional) e vai salvar aqueles que fazem o bem. As minhas opções íntimas e particulares, que não prejudicam ninguém e só dizem respeito a mim mesmo, desde que eu me enquadre neste modelo de cristão, podem ser perfeitamente considerados secundários, como os membros desta igreja dizem em um outro vídeo: "Deus não está preocupado com o que eu faço entre quatro paredes, porque a Bíblia diz que o meu corpo vai virar pó, mas a minha alma eterna pertence a Deus..."...

      Mais uma vez, se não há autoridade divinamente estabelecida, além do que está escrito, como é que eu posso afirmar que essas pessoas estão erradas? Pela minha consciência? Ora, eu sou humano e falível, eu posso estar enganado. Além disso, usando de uma outra livre interpretação das Escrituras eles vão responder bem rápido: "Não julgue para não ser julgado!"...

      [...continua...]

      Excluir
    12. [...conclusão]

      Você insiste que "Sola Scriptura não diz que qualquer um pode interpretar a Bíblia como quiser, e que o Espírito Santo fala aos corações".

      Mas, meu Deus, como é que eu posso confiar em quem quer que seja, que se diga "pastor" e autorizado pelo Espírito Santo a traduzir corretamente e sem falha a Escritura??

      Você diz que "para fazer a doutrina é necessário estudo e experiência".

      Oras, quem pode ter mais estudo e experiência do que a mais antiga Igreja?? Mais do que a primeira Igreja de Cristo, a mesma que canonizou a própria Bíblia??

      Por outro lado, todas as denominações minimamente sérias (Católica, ordodoxa, protestantes históricas) contam com gente culta, que estuda muito, tem muita experiência e pede muito pelo Auxílio do Espírito Santo. E todas elas têm doutrinas diferentes, contraditórias entre si em muitos pontos essenciais. Isto não é um fato incontestável?

      Bem, então como explicar? Digo pela última vez (porque realmente já me sinto tonto de tanto dar voltas sobre o mesmo ponto e ter que retornar ao ponto de partida dizendo sempre a mesma coisa): a autoridade máxima não pode ser o Livro!

      Por isso Jesus deu autoridade a Pedro e aos Apóstolos, dizendo: "Ide e ensinai a guardar tudo quanto vos ensinei". E disse a Pedro: "Apascentai o meu rebanho", e depois o confirmou, dizendo: "Confirma os teus irmãos (Apóstolos)". E o próprio Pedro confirma novamente esta eleição, este primado, ao dizer alto e claro diante de toda a Igreja reunida "Bem, sabeis, irmãos, que o Senhor me escolheu dentre vós"!

      Com toda a honestidade do mundo, em tudo o que eu e meus irmãos escrevemos em nossos comentários anteriores, a verdade de tudo isso está mais do que claramente explicada, demonstrada e comprovada.

      Agradeço pelas participações de todos, do fundo do meu coração, mas eu realmente não tenho mais nada a dizer sobre este assunto, e não voltarei a publicar comentários com teses repetidas.

      Um grande e fraterno abraço, e a Paz e a Luz de Nosso Senhor Jesus Cristo seja sobre todos!

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
    13. Obrigado pela oportunidade de participar e por suas respostas, Henrique.
      Que Deus nos abençoe!

      Excluir
  18. Igreja de casal de pastores gays ganha mais adeptos no País:

    http://noticias.terra.com.br/brasil/videos/igreja-de-casal-de-pastores-gays-ganha-mais-adeptos-no-pais,468799.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha lá o "pastô" explicando como a Bíblia não é contra o casamento gay, João. Estou rindo aqui. Desculpe

      Excluir
    2. Algum comentário sobre o documento do Vaticano sobre os "casais gays" que a Igreja Romana está "acolhendo" e tentando absorver o que eles tem de aspectos positivos como "casal"

      Excluir
    3. Sim, tenho um comentário sobre isto: que documento é esse, exatamente? Se ele existe, você o leu, na íntegra e dentro do seu contexto? – Atenção, vou usar agora o meu "poder de previsão": a resposta para essas perguntas é não! Viu como eu sou poderoso?

      Bem, então, eu lhe digo: se não conhece, não acuse: isto é maledicência, calúnia e falso testemunho. São pecados graves.

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir

    4. Em nenhum momento foi divulgado algo como “casais gays”, e sim, o homossexual como um individuo que deve ser acolhido.
      Até parece que alguns seguimentos não ortodoxos esperam que esse Sínodo, vai liberar geral, como se fala na gíria. Não esperem tanta reforma principalmente no tocante a São Mateus 19.

      Excluir
    5. Mais um ponto a esclarecer sobre o Sínodo da Família 2014.
      O que estar acontecendo no Vaticano este ano é uma preparação da documentação de trabalho a ser remetida a toda diocese do mundo, com a finalidade de serem discutidos todos os pontos nela contida. Lembrando, que as discussões não são “doutrinais nem normais definitivas”. Portanto, este Sínodo tem por finalidade preparar o Sínodo de outubro de 2015.
      A mídia mundial se aproveitou de certa discussão a respeito dos homossexuais e estar divulgado uma suposta mudança doutrinal da Igreja a respeito dos “casais homossexuais”, que por sua vez, gerou o maior alarido entre os fieis católicos. Portanto, a meu ver, e o que se sabe, é que o Sínodo da família e o Pontífice Romano não tomaram decisões doutrinais.
      Caro irmão Henrique Sebastião, o que acha ser aberto um pôster sobre o Sínodo da Família, com a finalidade de sanar dúvidas e atualizar a nós fieis católicos?
      Que Deus nos abençoe!

      Excluir
    6. Acho mais prudente esperar, pelo menos, o encerramento do Sínodo. Tudo o que temos até agora é um relatório parcial. Tenho visto muita fanfarra em torno deste assunto por aí, e a prudência é uma grande virtude cristã...

      A Paz de Nosso Senhor Jesus Cristo

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
    7. Posicionamento sábio.
      Que Deus nos abençoe e a Paz de Nosso Senhor Jesus Cristo!
      Salve Maria!

      Excluir
    8. http://www.icatolica.com/2014/10/polemica-no-sinodo-mensagem-do.html

      Excluir
  19. Olá! Visito o blog há muito tempo, mas este é o meu primeiro comentário. Foi muito emocionante acompanhar as discussão deste post! Já era bem previsível que este tema geraria polêmica, mas avalio o debate como muito positivo.

    Dentre os protestantes que acompanharam as discussões, muitos permanecerão com o sentimento de que "venceram" o debate e de que trouxeram ótimos argumentos. Isso acontece porque não é apenas a razão e a lógica que interferem na nossa forma de interpretar o mundo. As pessoas quando se deparam com algo que confronta padrões tão arraigados e que durante certo tempo deram respostas convincentes, tendem a se defender e muitas vezes se agarram nisso ainda mais.

    Os textos deste blog são desenvolvidos com extrema precisão, coerência, elegância e firmeza. Mas não serão suficientes para fazer com que alguns julgamentos sejam abandonados, não no curto prazo. Além do mais, não foi com essa pretensão que este espaço foi criado.

    Abrir mão de certos padrões, sabendo que Deus nos pede para nos mantermos fiéis, causa um grande desconforto.Oremos para que sejamos fiéis somente a Deus e não às perigosas interpretações.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exato, Adriana! O que você disse no segundo parágrafo é verdade, mas creio que os protestantes, pelo menos os sensatos, ainda ficarão intrigados, se perguntando como a doutrina do Sola Scriptura pode ser verdadeira se a Bíblia, que eles tanto dizem seguir, diz o contrário. Que todos sejamos fiéis a Deus, como você falou, e não às perigosas interpretações. A paz de NSJC!

      Excluir
    2. Adriana,

      Agradeço pelas palavras gentis, que muito me motivam a continuar trabalhando.

      Acrescentei seu nome ao seu comentário, como pediu. Fazê-lo é muito simples: logo abaixo da caixa de comentários, você encontra uma janelinha com os dizeres "Comentar como" ou "Responder como". Se você não tem conta no Google ou outra das opções dadas, pode escolher "Nome/URL" e digitar ali o seu nome, deixando "URL" em branco.

      A Paz de Nosso Senhor Jesus Cristo

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
    3. Graça e Paz!

      Adriana, eu não tenho a pretensão de ganhar debates. Como você, aprecio este espaço e tenho prazer em discutir ideias com todos aqui, justamente porque há respeito, busca pela verdade e conhecimento genuíno.
      Eu gostaria que mais pessoas conhecessem e divulgassem iniciativas como essa, para que tenhamos mais paz, conhecimento e fraternidade entre os cristãos.
      Aprendi muito sobre a Igreja católica aqui, pesquisei e aprendi muitas coisas. Isso me fez melhorar como cristão. Como todos, eu acho.

      Participe mais, será um prazer. Acredito que todos pensam dessa forma também.

      Excluir
  20. Agora aprendi a colocar o nome no comentário, hehe!

    Meus caros, sou apenas uma formiguinha curiosa. Estou aprendendo muito com todos vocês.

    Felipe Santos: as suas considerações deixam claro que essa não é a sua intenção. E isso (não somente isso) faz com que a sua presença tenha um valor muito especial.

    Houve um tempo em que eu desacreditei na possibilidade de se construir um debate "de alto nível" entre protestantes (ou evangélicos) e católicos. Quando a vaidade e a ansiedade são superadas, isso se torna possível e incrivelmente enriquecedor.

    Aqui, podemos desenvolver um olhar generoso para as bases que sustentam a fé do outro. Isso nos tira daquela falsa sensação de sermos os guardiões da suprema verdade, preferidos, mais amados e privilegiados por Deus. Ao mesmo tempo, não caímos na armadilha do relativismo que fica buscando pontos de concordância pra encerrar o assunto e agradar a maioria. Pelo contrário, sabemos que temos uma longa caminhada pela frente.

    Que Deus nos acompanhe e nos guie na Sua direção!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adriana, assino embaixo de tudo o que você escreveu! E agradeço pelas palavras dedicadas a mim.

      Só uma coisa, meu nome é Filipe, com i.
      Eu sei que sou chato com isso, mas é o meu jeito...

      Obrigado.

      Excluir
    2. Desculpe-me pelo descuido Filipe. Percebi o erro só após a publicação.

      Excluir
    3. Td bem, acho que Felipe é muito comum mesmo.
      Viu como conversando nos entendemos?

      Deus nos abençoe!

      Excluir
  21. Eu nasci protestante, e graças a SITES como esse ficou cada vez mais maravilhado por ter me convertido ao catolicismo.Para mim o principal erro protestante é o segunte: você é levado a seguir uma determinada doutrina, aceita, acha legal e tudo bem! só que quando você começa a se questionar sobre determinados temas ou passagens bíblicas, o pastor lhe explica em cima de uma certa citação bíblica. mas aí é que vêm o problema, a bíblia começa a ficar contraditória, como se as coisas não se encaixassem. Quando comecei a pesquisar e ver o ponto de vista de sites católicos como esse, aí sim as coisas começaram a fazer sentido. Pra finalizar eu acho o seguinte, olha pessoal eu acho que o mundo têm religiões interessantes nos quatro cantos: budismo, islamismo, hinduísmo, etc. Desse modo o cristianismo só tem uma representatividade que é a igreja católica, (já que as portas do inferno não prevaleceriam sobre a igreja que cristo nos deixou) a partir do momento em que você aceita Lutero você acha que as portas do inferono prevaleceram.
    Valeu pela explicação, cada vez aprendo mais.
    Paz em Cristo!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo, Graça e Paz.

      Entendi o que você quis dizer, eu acho. Mas, não acho as outras religiões tão interessantes, pois embora possuam bons princípios, não honram a Cristo; e levam ao inferno, portanto. Por falar em inferno, não lembro se isso já foi colocado em post, mas a afirmação de Mateus 16:18 se refere a inferno ou Hades? Isso não é a mesma coisa. Eu entendo como sendo Hades a melhor tradução, o que significaria que o texto se refere a sepultura ou morte.
      Isso faz mais sentido, até porque o Diabo não é rei do inferno, mas será feito prisioneiro e castigado lá. Pra mim, lembra que embora as perseguições aflijam o povo de Deus, a morte não prevalecerá, não podendo extingui-la, como também não extinguiu o Senhor.

      "Onde está, ó morte, a sua vitória? Onde está, ó morte, o seu aguilhão? "

      1 Coríntios 15:55

      Excluir
    2. Eu acho que me expressei mal, "interessante",que eu falei, é no sentido de cada cultura, com culturas milenares, inclusive,o que eu queria dizer que algumas culturas tem a sua religião original. A religião oficial Cristã é a católica, tanto do ponto de vista biblico quanto histórico, o resto e "resto"

      Excluir
    3. A afirmação de São Mateus 16,18 fala de inferno, Filipe. "E eu te declaro: tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja; as portas do inferno não prevalecerão contra ela" (Mt 16,18, Bíblia Ave Maria).
      O diabo não é rei do inferno, mas é sim rei dos demônios que habitam lá, de modo que podemos chamá-los de "hostes infernais". Ele FOI feito prisioneiro e FOI castigado lá. Portanto, faz sentido sim dizer que as portas do inferno nunca prevalecerão contra a Una e Santa Igreja de NSJC, como consta nas Sagradas Escrituras.
      Embora as perseguições aflijam o Povo de Deus, AS PORTAS DO INFERNO não prevalecerão contra ele. A morte também não, é claro, por causa da Ressureição do Ùltimo Dia, mas Nosso Senhor estava se referindo a Satanás e seus demônios, para dizer que eles nunca conseguiriam destruir e/ou derrotar a Sua Igreja (o que inclusive já derruba toda e qualquer teoria da conspiração protestante que o diabo conseguiu derrotar o Espírito Santo ao paganizar a Igreja através de Constantino).
      E nem adianta dizer que Cristo estava incluindo as seitas heréticas no Povo de Deus, já que Ele disse 'a MINHA IGREJA' e não 'as minhas igrejas'. A paz de NSJC!

      Excluir
  22. Que Deus nos acompanhe e nos guie na Sua direção!

    ResponderExcluir
  23. É isso mesmo.
    Que a paz nos acompanhe

    ResponderExcluir
  24. Ola meus prezados irmãos, encontrei este site e fiquei lendo esse debate nos comentarios - amanha tenho que dar uma palestra na minha paroquia e alem dos estudos que venho fazendo aqui encontrei muitos pontos importantes. Recebam o meu abraço!

    ResponderExcluir
  25. Graça e paz da parte de Nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai e o Espírito Santo!

    Acho belíssimo o trabalho a que se dedica aqui. Parabéns. Continue sempre.

    Peço, se puder, que nos presenteie com um artigo focado na doutrina da dormição e o texto de Eclesiastes. Quero muito aprender mais sobre o tema.

    Até breve.

    Amorim

    ResponderExcluir
  26. Ola'

    Excelente debate sempre fundamentado nas escrituras, tradição e magistério da Santa Igreja Católica, como deve ser.

    Paz e bem para todos!!

    ResponderExcluir
  27. Pelo que observei, o João leva faz mais é uma interpretação pessoal, e ainda muda de assunto e volta de novo ao que estava discutindo mostrando dificuldade de entendimento. O texto, se lido com calma, é bem fácil de ser entendido, logo os entendidos entenderão. Nykolas.

    ResponderExcluir
  28. Ora, se os santos (seres salvos por viverem unidos com Cristo) já se encontram no céu, inclusive ajudando a interceder por nós, qual a finalidade da volta do nosso Salvador Jesus, tão claramente descrita na Palavra de Deus, Ele virá buscar a quem? Os salvos que estiverem vivos apenas? E o que dizer dos que 'morreram crendo nEle' e que ressuscitarão ao ouvir o som das trombetas e a voz do Mestre?

    Leiam com atenção, meditando em cada palavra, e o Santo Espírito guiará sua mente para a verdade:

    "...Porque haverá o grito de comando, e a voz do arcanjo, e o som da trombeta de Deus, e então o próprio Senhor descerá do céu. Aqueles que morreram crendo em Cristo RESSUSCITARÃO primeiro.
    Então nós, os que estivermos vivos, seremos levados nas nuvens, JUNTO COM ELES, para nos encontrarmos com o Senhor no ar. E ASSIM, ficaremos para sempre com o Senhor."
    (1 Tessalonicenses, 4:16,17)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Qual o problema de NSJC só vir buscar os santos que estarão vivos no dia da Parusia, Gilca? Não entendo qual o problema de entender que Ele BUSCARÁ OS VIVOS E RESSUSCITARÁ OS MORTOS, sendo que os que morreram em santidade, crendo nEle, já estarão em suas almas no Céu. Quando a trombeta tocar, eles apenas ressuscitarão em seus corpos enquanto que os que estiverem vivos serão arrebatados, que é exatamente o que a passagem diz. A paz de NSJC!

      Excluir
  29. Santa Ignorância, negam as palavras de NSJC que disse ao ladrão, ¨"HOJE mesmo estarás comigo no paraíso", e São Paulo no ensinou que logo após a morte vem o julgamento, no dia do Juízo Final os que morreram crendo no Cristo Jesus, terá a ressureição dos seus corpos, que será mais uma vez unido ao espírito que já habita no Paraíso, não é a Bíblia que determina a Igreja e sim ao contrário, os nosso irmãos afastados dizem que a tradição tem que ter base biblíca, então vamos lá, o que dizer do tempo que o povo foi feito escravo na Babilônia e teve todas as escrituras retiradas deles e destruídas, como foi repassado o ensinamento de Deus senão pela tradição oral, vemos isso claramente no Livro do Profeta Esdras, que começou a reescrever as escrituras repassadas pela tradição oral.
    Lúcio RCC Aracati

    ResponderExcluir
  30. Mega orgulho deste site. É muito bom respirar catolicismo!
    Eu acabei de saborear um banquete de palavras sábias, de conhecimento fora de série. Um dia quero chegar à esse nivel. Um dia quero ser assim!
    Fundamentações com alicerces. É o sustentáculo da verdade. É a Igreja viva!!
    Obrigado meu Deus por nascer numa família Católica, e mesmo não tão cedo, me dá a oportunidade de cada vez mais conhecer sua Igreja!
    Que Deus abençoe cada participante, inclusive o protestante, para nos instigar de forma respeitosa, pois assim a inspiração católica será demostrada e o show será completo!
    Quanto mais esse site ajudar a formação de católicos "de verdade", a esperança da conversão ao catolicismo aumenta!
    Bênçãos para todos!

    André Nunes

    ResponderExcluir
  31. Atenção, pessoal do site! Vocês estão de parabéns: leigos corajosos e dão um "show" de paciência perante certas metralhadoras giratórias de gente que não se dá sequer ao trabalho de pesquisas nas fontes antiquíssimas da transmissão da fé cristã! Vez ou outra me vejo puxado para longas discussões em torno das velhas "protestantices" (Maria não intercede, Jesus teve irmãos, só a Bíblia é a fonte da fé, os mortos não podem interceder pelos vivos, blá-blá-blá)! Esse povo não conhece Santo Agostinho, São Jerônimo, Tertuliano, Santo Irineu, São Cirilo de Jerusalém, Eusébio, o Pseudoareopagita, a Didaqué e tantos tesouros que atestam a maravilhosa continuidade da fé apostólica? Só se apegam a uns papas escandalosos (Sérgio III, Virgílio, João XII, Alexandre VI etc.), remoem a Noite de São Bartolomeu, a Inquisição Espanhola, como se todos os católicos fossem uns parvos que não conhecessem a própria história! Pois é! Esses contendores acham que descobriram a pólvora para tocar o terror na fé dos católicos! E, para piorar, lá vem a cantilena contra as aparições da Virgem em Fátima, com as alegações de histeria coletiva para explicar o milagre do Sol, quando não de produção diabólica! Antes, eu me agitava mais, hoje penso nas maravilhas do Senhor em minha vida, em como o Imaculado Coração de Maria me tem levado cada vez ao Sagrado Coração de Jesus, na minha vida que só vai tranquila quando comungo do Corpo e do Sangue de Meu Jesus com as contas do terço desfiando-se em minhas mãos! Que maravilha a nossa Igreja Católica Apostólica Romana, essa Barca que não afunda por mais impetuosos que sejam os ventos! Desculpem o discurso já longo! PARABÉNS! Deus abençoe a todos vocês, missionário de escol!

    ResponderExcluir
  32. Estranho ... consultei várias referências citadas em três Bíblias diferentes,sendo uma delas Católica e duas Evangélicas; e os textos citados aqui estão super diferentes do conteúdo das Bíblias! Complicado a pessoa citar referências que não condizem com o que está na Bíblia, aliás, em três!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente muito estranho, Iran. Utilizamos a tradução da Bíblia de Jerusalém, sem dúvida a melhor edição de estudos que temos à disposição em língua portuguesa, – tanto que diversos autores protestantes importantes a utilizam, – e a da editora Ave-Maria, que é também das melhores. Mas, se você confrontar qualquer das passagens apresentadas no texto com as versões Almeida (protestante), verá que não há nenhuma diferença de significado, apenas mudam algumas palavras sinônimas, porque o texto original em todas as citações apresentadas é bastante claro, sem ambiguidades ou dificuldades de tradução.

      Mas é só isso que você tem a dizer sobre tantos fatos apresentados num estudo tão abrangente? Será que você está realmente interessado em descobrir a verdade, ou quer apenas comprovar aquilo em que você escolheu acreditar?

      A Paz de Nosso Senhor Jesus Cristo

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
  33. Consultei a Bíblia Thompson (de estudos, das mais vendidas no mundo)
    Sim só isso q tenho a dizer.
    Não quero comprovar nda, quem está querendo comprovar algo aqui é vc.
    Nada que eu diga mudará sua opinião, assim como nada do que li aqui mudou a minha. Então cada um na sua fé . Conhecimento é sempre bom.
    A paz do Senhor!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não, eu não quero "comprovar" absolutamente nada, nem para você e nem para ninguém, Iran. Dirijo este veículo católico principalmente para apresentar a autêntica doutrina católica a todo aquele que esteja sinceramente interessado em aprendê-la. Este estudo se presta exatamente (e somente) a isto: a apresentação de um conjunto de fatos. Não é um artigo opinativo, não é uma crônica, não é texto argumentativo, e sim meramente informativo. Simples, não?

      Como cristão, devemos ter a verdade como regra das nossas ações, sendo o próprio Cristo a Verdade personificada. Por outro lado, você não procura a verdade, como reconhece no final do seu comentário, deixando claro que nada do que eu (ou qualquer pessoa) diga vai mudar a sua opinião: este é o comportamento típico dos fanáticos, que voluntariamente mantém olhos e ouvidos fechados para tudo que contrarie suas convicções.

      Você simplesmente não quer saber, mas não é este o problema. Não querer saber é seu direito legítimo. Você extrapola o seu direito, entretanto, quando vem tentar lançar dúvidas sobre o que estamos demonstrando com toda a honestidade, dizendo que "a sua Bíblia é diferente". Bem, isto não é verdade, as passagens bíblicas citadas são precisas em qualquer tradução, conforme eu demonstrei, mas você vai continuar se recusando a aceitar.

      É isto: você fez uma afirmação, eu lhe mostrei que sua afirmação era falsa. Aí você vem e muda o assunto. Bem, um debate honesto só acontece quando ambas as partes estão em busca da verdade, predispostas a mudar de ideia caso se lhes prove que estavam erradas. Fora disto, só há bate-boca de moleques irresponsáveis, cujo único objetivo é ter razão, ficando a verdade objetiva para segundo plano. Isto não é honesto. Não é cristão.

      Conte com nossas orações

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
    2. Caro Iran,

      Por que não publica os trechos de sua Bíblia Thompson, visto que ela não está disponível para consulta na web?

      Também se quiser verificar o que diz a Bíblia Ave maria, ela se encontra neste endereço: http://www.bibliacatolica.com.br. Não precisará desembolsar nada, diferente de nós, que teremos de desembolsar quase R$ 150,00 (ou mais), se formos adquirir a citada Bíblia Thompson para consultarmos o que você afirma.

      Se você publicar aqui os trechos, fica mais fácil do Henrique e demais leitores do site lhe ajudarem e verificarem a sua afirmação.

      Excluir
  34. Nossa !! Eu não mudei de assunto, respondi oq vc perguntou! Não tenho mais nada a dizer,e quem é vc pra me chamar de fanático? Vc nao sabe nada sobre mim . Estou aqui buscando informação , tinha uma dúvida e comentei . Aí vc vem todo arrogante na sua resposta cara?! Credo Depois diz que a Minha atitude não é de Cristão?? Pq?? Só pq eu questionei oq li?? Desculpe , mas não acho que extrapolei nada . vc está exagerando . Eu poderia sim mudar de opinião , mas não mudei UE! Cada um cada um !Eu não queria começar bate boca,respondi muito bem oq vc perguntou , mas agora vc foi super arrogante , me chamando de fanático e moleque ...caramba que exagero.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Iran, eu tenho por hábito dizer sim quando é sim e não quando é não. Preocupo-me menos com o respeito humano do que com a defesa da verdade. Se estivéssemos conversando cara a cara, você veria que não falei nada com essa agressividade que você supôs.

      Falo a você com todo o meu respeito e mansidão, meu único desejo é orientá-lo a respeito destes assuntos específicos.

      Veja também que eu não o chamei de "fanático". Eu disse que o comportamento típico dos fanáticos é voluntariamente fechar olhos e os ouvidos para tudo que contrarie as suas convicções. Também não o chamei de "moleque", eu disse que um verdadeiro debate só acontece quando existe a busca sincera pela verdade, e que quando as duas partes só querem provar que têm razão a qualquer custo, a discussão vira bate boca de moleques.

      Você é bem vindo para tirar todas as suas dúvidas, mas reconheça que você insinuou que nós estávamos sendo desonestos mudando os textos da Bíblia, quando disse: "Complicado a pessoa citar referências que não condizem com o que está na Bíblia". Em outras palavras, insinuou que estávamos agindo com falsidade. Se isso não foi um ataque, pareceu.

      De resto, se exagerei, me desculpo. Recebo todos os dias dezenas de mensagens com ofensas pessoais, vindas de fanáticos que não aceitam as provas mais cabais dos seus erros, e eu não sou perfeito. Muitas vezes eu falho.

      Nosso Senhor o abençoe e guarde

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
    2. Caro Henrique,de fato sim agora quem fala e o Iran digo isso porque minha esposa estava usando minha conta no Google para comentar.

      Bom pude dar uma olhada em seus estudos,não pude deixar de notar que se alguém não concorda com seu estudo e porque não quer enxergar a verdade ou estou enganado? Porque vc mencionou que minha esposa ou no caso nos não estamos procurando a verdade. Outro ponto e que quando alguém rebate ou confronta seu estudo,vc insinua que o texto em questão está Fora de contexto ou inconclusivo algo do tipo até mesmo nas entrelinhas você insinua (Foi o que eu entendi ) que somente com a Bíblia não é capaz de nos mostrar toda a verdade da qual precisamos,algo como se a Bíblia precisasse de auxílios para ser interpretada corretamente! será que Deus deixaria algo tão importante ou relevante de fora da Bíblia? Digo Deus porqué como todo bom cristão sabemos que a Bíblia foi inspirada por Deus!

      Digo isso porque vejo que você se preocupa bastante com o que não está na Bíblia e sempre quer trazer como argumento algo que não faz parte dela
      Outro ponto, acredito que você saiba ou pelo menos deveria saber pq isto é claro na Bíblia que quando se fala de Santo e Bíblia de falando de pessoas vivas pessoas que servem a Deus não mortos!

      Ah outra coisa, a igreja de jesus não é a católica,evangélica,ou etc,
      Todas as igrejas que seguem os ensinamentos que Jesus nos deixou são a igreja de Jesus Cristo.

      Mas me parece que a maioria dos seus leitores acham que a igreja eleita e católica correto? Qual sua opinião a respeito disso?

      A outra questão pq na Igreja católica existem imagens? Já que a Bíblia e não eu, nos diz que não devemos adorar imagem ou render qualquer tipo de graça ou glória a ela. Jesus é bem claro e não outro tipo de interpretação quando nos dias que ele é o caminho a verdade é a vida, se eu posso pedir para quem é o caminho a verdade é a vida
      Pra então pedir pra alguém que supostamente esteja abaixo dele?
      Se Ele Jesus é o meu intercessor junto ao pai para que preciso de outro que não se compara a ele?

      Se a Bíblia fala que Deus não está com o ouvido tapado para não me escutar ou com o braço encolhido para que não possa me ajudar?

      Bom talvez você vá pelo que na Bíblia fale que aqui na terra temos intercessores, vc está certa fala mesmo! Vc até mencionou que a oração do justo ou santo em outras traduções tem muitos em seus efeitos,mas sim o justo ou santo são pessoas vivas não mortas.

      Bom aguardo suas considerações, espero que encare isso como um debate e não como uma discussão de moleques

      Excluir
    3. Bem, vamos "destrinchar" a sua longa mensagem para que a coisa não fique confusa, Iran:

      1. Sim, você está enganado. Eu disse que não quer enxergar a verdade quem entra numa discussão sem disposição para mudar de opinião caso se lhe prove que está errado. E este é claramente o seu caso, como vou demonstrar.

      Também foi isso que você (ou sua esposa?) disse textualmente: que nada do que eu argumentasse mudaria a opinião dela. Debater com quem já está decidido a não mudar de opinião é pura perda de tempo. Não se consegue mostrar nada para um cego voluntário: mesmo que você balance a Verdade diante do nariz dele, ele vai fechar os olhos e tampar os ouvidos. Assim, o problema não é "não concordar": o problema é não ter honestidade para debater com seriedade e verdade.


      2. Sobre a suficiência da Bíblia, apenas me mostre uma passagem bíblica que diga que a Sagrada Escritura é a única regra de fé e prática do cristão. Eu já mostrei, neste post mesmo, diversas passagens que afirmam a necessidade fundamental da Igreja para a nossa salvação. Faça o mesmo com a Bíblia e voltamos a conversar sobre isto.


      3. O restante do seu comentário é justamente uma prova de que você se enquadra perfeitamente naquilo que eu disse logo no começo: você não quer aprender, não está interessado em buscar a Verdade. Você só quer ter razão e nada mais. Ao contrário do que diz, você nem se deu ao trabalho de ler o estudo antes de comentar!

      Se tivesse lido o que está criticando, veria que tudo o que você está alegando já foi respondido e bem esclarecido no próprio; está repetindo literalmente as mesmas objeções que foram respondidas com todos os detalhes no artigo mesmo que está comentando! Os santos de Deus estão mortos? Ora, esta é exatamente a "Objeção 2" do nosso artigo, a qual já respondemos em detalhes!

      Não sei que "Jesus" foi pintado para você, mas eu posso lhe assegurar que o verdadeiro e único Jesus Cristo deixou muito claro que nosso Deus é Deus dos vivos e não de mortos, além de todas as muitas passagens bíblicas que o nosso estudo apresenta que mostram com toda a clareza que os santos estão bem vivos (mais do que nós) no Céu e que intercedem por nós junto a Deus.


      4. Todas as outras questões que você apresenta já foram respondidas (não por mim, mas pela doutrina da Igreja) em nosso "Índice de respostas católicas a acusações protestantes e 'evangélicas'". Se você não é um fanático e está aberto a aprender, vai encontrar todas as respostas bem fundamentadas ali:

      www.ofielcatolico.com.br/2000/01/indice-de-respostas-catolicas-para.html


      5. Por fim, não, não aguarde mais as minhas respostas enquanto não se decidir a abandonar este vício diabólico que os falsos profetas incutem nos seguidores das seitas ditas "evangélicas", de querer desafiar os católicos gratuitamente, sem nenhum respaldo, sem fundamento e sem honestidade. Só voltaremos a conversar depois que você tiver a mínima decência de ler os textos que indiquei com atenção antes de pretender refutá-los.

      Nosso Senhor o ilumine e liberte das falsas doutrinas

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
  35. Graça e Paz!

    Caro Henrique,primeiramente, tenho que agradecer ao nosso Deus Misericordioso, por me oportunizar ter este encontro com este espaço. Fico Feliz e me sinto contenplado (ao menos, por hj) pelo debate aqui proposto,sobretudo porque como com tantos outros irmãos católicos que aqui estão me senti agredido em minha fé no dia de hj, por um amigo "pastor".
    De fato,se faz necessário está obra missionária que aqui se propõe para que a Madre Igreja,receba a defesa de sua doutrina por parte de seus fiéis. Sem dúvidas, me proporcionaste o fortalecimento de minha crença na Igreja Católica Apostólica Romana.

    ResponderExcluir
  36. Henrique 👏👏👏👏👏👏 sempre me pergunto: os protestantes seguem religião oriunda do " deus" Lutero adúltero fornicador e beberrão, não usam a bíblia que os apóstolos usavam a qual a católica usa, preferem apenas os livros que Lutero achou conveniente, então quer dizer que no pensar deles os apóstolos estavam errados e Lutero certo??? kkkkk a católica berçou a bíblia protestantismo nasceu anos luz depois; é muita audácia inculta destas seitas!!!



    ResponderExcluir
  37. Boa noite. Citando a Biblia como fonte fiel e o Evangelista João na conclusão do seu evangelho, Ele diz no cap 21 vs 25 que JESUS FEZ AINDA MUITAS OUTRAS COISAS, SE FOSSEM ESCRITAS UMA POR UMA, PENSO QUE NEM O MUNDO INTEIRO PODERIA CONTER OS LIVROS QUE SE DEVERIAM ESCREVER. Então vejo que nem nós católicos nem os protestantes sabemos de tudo, então os protestantes nos acusar de idólatras e tantas coisas mais é pura ignorância!

    ResponderExcluir
  38. Paz e Bem Maria!

    Então! O texto citado ratifica o que o Apóstolo Paulo que diz claramente que devemos observar a tradição oral em 2 Tessalonicenses 2:14(15), onde é de fato ordenado aos cristãos: “Portanto, irmãos, estai firmes; guardai as tradições que vos ensinamos oralmente ou por escrito.”.
    Afinal como os livros bíblicos poderiam ter sido escritos sem a tradição oral? Moisés, Abrahão e tantos outros escreveram inspirados pelo Espírito Santo e respeitando a tradição oral, buscando aqui e acolá e formando o que temos hoje como referência para direcionar nossas vidas: a Bíblia.

    Graça e luz a todos!

    ResponderExcluir
  39. caraca que debate em... vou ler tudo kk, só li umas partes,mais achei muito interessante. Só acho uma coisa todos nós cristãos devemos nos unir mais,porque todos nós cremos em um só DEUS. Que Deus nos abençõe!

    ResponderExcluir
  40. Caríssimos irmãos, aprendi muito com o texto e com as discussões. Peço a Deus que auxilie também a desenvolver a sabedoria necessária para defender e bem praticar a minha fé.
    Deus os abençoe! Igor

    ResponderExcluir

** Assine a revista O Fiel Católico digital e receba nossas novas edições mensais em seu e-mail por uma colaboração mensal de apenas R$7,00. Ajude-nos a continuar trabalhando pelo esclarecimento da fé cristã e católica!


AVISO aos comentaristas:
Este não é um espaço de "debates" e nem para disputas inter-religiosas que têm como motivação e resultado a insuflação das vaidades. Ao contrário, conscientes das nossas limitações, buscamos com humildade oferecer respostas católicas àqueles sinceramente interessados em aprender. Para tanto, somos associação leiga assistida por santos sacerdotes e composta por professores doutores, mestres e pesquisadores. Aos interessados em batalhas de egos, advertimos: não percam precioso tempo (que pode ser investido nos estudos, na oração e na prática da caridade) redigindo provocações e desafios infantis, pois não serão publicados.

Receba O Fiel Católico em seu e-mail