Honestidade e conversão

Compartilhado pelo Revmo.
Padre Ricardo de Barros Marques

ASSIM ESCREVEU-ME um jovem protestante domingo passado, a respeito do que lhe ensinaram sobre a Igreja Católica, para a qual se converte depois de leituras como a de Chesterton: "Esconderam dois mil anos de tradição. Mentiram sobre a inquisição. Mentiram sobre a Idade Média". A verdade tem uma força arrebatadora e quem a descobre tem se convertido às fileiras católicas. Como entender esse fenômeno de jovens que se convertem pela via intelectual senão pelo sopro do Espírito da Verdade?

Como nos lembra nosso irmão João Marcos, G. K. Chesterton dizia que começar a ser honesto com a Igreja já é estar no primeiro passo da conversão.
www.ofielcatolico.com.br

6 comentários:

  1. O artigo onde Chesterton diz isso está aqui: http://www.sociedadechestertonbrasil.org/resenha/a-igreja-catolica-e-conversao/

    ""É impossível ser justo com a Igreja Católica. No momento em que o homem cessa de atacá-la, ele sente uma atração em direção a ela. No momento em que ele cessa de gritar, ele começa a ouvi-la com prazer. No momento em que ele tenta ser justo ele começa a admirá-la.""

    ResponderExcluir
  2. eu tenho uma pergunta: porque Deus quer que a gente se hjumilhe? eu quero ser feliz , quero uma vida boa, de abundancia, de amor quero que todo mundo seja feliz e eu também! Porque sempre dizem que a gente tem que se humilhar diante de Deus? Deus fez a gente pra sofrer? Porque?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Porque a humildade nada mais é do que o reconhecimento da verdade. E a verdade liberta e nos faz plena e verdadeiramente feliz!

      E quão distorcida e irreal essa visão de que Deus quer nos humilhar...

      Excluir
    2. Anônimo (use um nome fictício, pelo menos),

      Como você se comporta com sua mãe e seu pai?

      Deus criou todas as pessoas para a MAIOR felicidade possível, que é a união com Ele lá no Céu. Isso está bem no começo do Catecismo.

      O problema é que para ser completamente feliz temos de largar todo egoísmo. E nós somos muito egoístas. A vida nesta terra, com suas bênçãos e sofrimentos, serve para nos ensinar que nada daqui é tão importante quanto a outra vida; que Alguém nos amou primeiro (Jesus Cristo - assista A Paixão de Cristo), e essa mesma Pessoa é continuamente humilhada pelas nossas faltas de amor.

      Assim, todos os que amam a Cristo são chamados a participar do Seu sofrimento de amor, como o Cireneu fez na Via Crúcis. É esse tipo de "humilhação", sofrimento, que nos leva a abandonar o egoísmo e o apego à felicidades passageiras.

      Leia o livro A FÉ EXPLICADA. É excelente para responder suas dúvidas. Outros dois que eu recomendo:

      > A Conquista das Virtudes - Padre Faus
      > Imitação de Cristo - Tomás de Kempis

      Excluir

** Assine a revista O Fiel Católico digital e receba nossas novas edições mensais em seu e-mail por uma colaboração mensal de apenas R$7,00. Ajude-nos a continuar trabalhando pelo esclarecimento da fé cristã e católica!


AVISO aos comentaristas:
Este não é um espaço de "debates" e nem para disputas inter-religiosas que têm como motivação e resultado a insuflação das vaidades. Ao contrário, conscientes das nossas limitações, buscamos com humildade oferecer respostas católicas àqueles sinceramente interessados em aprender. Para tanto, somos associação leiga assistida por santos sacerdotes e composta por professores doutores, mestres e pesquisadores. Aos interessados em batalhas de egos, advertimos: não percam precioso tempo (que pode ser investido nos estudos, na oração e na prática da caridade) redigindo provocações e desafios infantis, pois não serão publicados.

Receba O Fiel Católico em seu e-mail