Diferença entre orar e rezar – as "vãs repetições"


ASSIM COMO bem atestam o Aurélio, o Michaellis e todos os dicionários da língua portuguesa, os termos "orar" e "rezar" são sinônimos. É importante notar, aliás, que essa duplicidade de termos que expressam uma mesma realidade é bem característica da nossa língua pátria. Em inglês, por exemplo, o verbo to pray significa exatamente o mesmo: orar ou rezar, tanto faz. Em italiano, usa-se a palavra pregare, que poderia ser traduzida como "suplicar" e que tem o mesmo sentido de orar ou rezar em nosso idioma.

No desenvolvimento do português – esta língua tão complexa – surgiram muitos termos sinônimos, como: andar e caminhar; experimentar e experienciar; trabalhar e laborar; alimentar e nutrir; orar e rezar, etc, etc... De fato, não há absolutamente nenhuma razão para se diferenciar radicalmente os termos orar e rezar. Na Santa Missa, por exemplo, o sacerdote tanto usa a expressão "oremos" quanto, – na oração dos fiéis ou na homilia –, pode dizer "rezemos". Infelizmente, porém, de algum tempo para cá, muitos "pastores" andam imaginando que têm autoridade para mudar a língua portuguesa, e por conta própria vem "ensinando" às pessoas simples e despreparadas que existe uma grande diferença entre orar e rezar.

E assim, sem pensar, grande parte dos nossos irmãozinhos afastados assume essa ideia equivocada. Pior: como de costume, considerando-se os únicos entendedores da Bíblia Sagrada, essas pessoas são rápidas em nos acusar por conta deste assunto: criou-se a esdrúxula ideia de que "rezar" seria repetir "vãs palavras", enquanto que "orar" seria, verdadeiramente, falar com Deus. Analisaremos bem a questão, a seguir. Antes, vejamos o que a própria Escritura tem a dizer sobre questões como esta:

Esses tais demonstram um interesse doentio por controvérsias e contendas acerca das palavras, que resulta em inveja, brigas e atritos constantes...”
(1Tm 6, 4)

Como vemos, esse tipo de controvérsia sobre palavras não é nenhuma novidade. Voltando à questão, por que se apegam alguns a essa grande diferença 100% inventada, entre palavras que sempre foram e continuam sendo, na realidade, sinônimas? O que alegam, como já dissemos, é que "rezar" seria uma vã repetição de palavras decoradas, feita mecanicamente, enquanto que "orar" seria falar a Deus daquilo que vem do coração, com entrega, com verdade, fé e amor. – Para um fiel católico, entretanto, desmontar essa construção falsa e muitas vezes maldosa é bem fácil, simplesmente porque é desprovida de qualquer base sólida. Vejamos...

Admitimos que o termo "orar" pode ter sido preferido, por certos autores, para significar as orações espontâneas, e "rezar" tenha sido mais utilizado com enfoque na sua raiz semântica latina "recitare", que significa récita. Isto, porém, não é e nem foi nunca regra geral, e para confirmá-lo basta demonstrar que o vocábulo "orar" deriva do latim "orare", cujo sentido original é exatamente o mesmo, isto é, "pronunciar uma fórmula ritual, uma súplica, um discurso"[1], além de significar também (exatamente do mesmo modo que o 'recitare') o "pedir, rogar, pleitear, advogar". Estas acepções estão presentes nos cognatos "oração" (do latim 'oratione') e "orador"; todavia ambos os verbos, "orare" e "recitare", justamente por influência do latim eclesiástico, especializaram-se com sentido de súplica a Deus.

Mais além, não é verdade que os católicos só podem se utilizar de orações pré-definidas para falar a Deus. Todo católico pode e deve elevar suas próprias orações espontâneas ao Criador, usando as palavras que lhe vêm ao coração, para pedir, louvar, dar graças e falar a Nosso Senhor como quem fala a um dileto amigo.


Como o próprio Jesus Cristo ensinou

O uso das fórmulas prontas sempre serviu (e serve) como uma espécie de guia para orientar quanto à maneira correta de falar a Deus, conforme nos instruiu o próprio Senhor Jesus Cristo. Quando um dos discípulos lhe perguntou como deveriam orar (Lc 11,1-4. Mt 6,9-14), Ele não respondeu: "falem como quiserem, digam as palavras que lhes vierem ao coração". Não. O que o Senhor fez foi ensinar a oração do Pai-Nosso, dizendo com muita clareza: "Quando orardes, dizei assim...". O Filho de Deus e Salvador da humanidade, pessoalmente, ensinou uma fórmula pré-definida, para que nós pudéssemos compreender o que é mais importante pedir a Deus, e em que ordem e de que maneira devemos fazê-lo.

Por meio desse modelo, Jesus nos ensinou como devem ser as nossas orações e como elas se tornam aceitáveis a Deus, nosso Pai do Céu. Vemos que pode ser muito útil, então, usar as fórmulas prontas como orientadoras para os nossos momentos de oração. Foi assim que o Cristo nos ensinou, e isso não quer dizer, de modo algum, que nossa oração será feita mecanicamente, sem entrega, sem verdade, sem devoção, sem amor.


O 'X' da questão

Como sempre, quando discutimos com "evangélicos", não podemos encerrar a questão sem entrar no argumento bíblico. "Está na Bíblia", "não está na Bíblia", "onde é que está na Bíblia...", é o que invariavelmente ouviremos como resposta. E ao tentar esclarecer essa questão específica, há um argumento que virá inevitavelmente, em algum ponto da conversa: a citação do texto do Evangelho de Mateus:

...Orando, não useis de vãs repetições, como os gentios, que pensam que por muito falarem serão ouvidos.”
(Mt 6,7)

A tradução acima é a do protestante português J. F. de Almeida (das versões 'corrigida e revisada' ou 'revisada imprensa bíblica'), as mais usadas pelos "evangélicos". Outras versões trazem traduções diferentes, e existe, no mínimo, uma controvérsia em se usar a expressão "vãs repetições". Neste nosso estudo, entretanto, o que realmente importa, mais do que as diferenças entre traduções, é saber o que verdadeiramente diz o Texto Sagrado. Finalizemos então o assunto da melhor maneira possível: analisando o texto bíblico original, em grego.

Προσευχόμενοι δὲ μὴ βατταλογήσητε ὥσπερ οἱ ἐθνικοί, δοκοῦσιν γὰρ ὅτι ἐν τῇ πολυλογίᾳ αὐτῶν εἰσακουσθήσονται”

[Transliteração: 'Proseukomenoi de me battaloyesete osper oi etnikoi, dokusin gar oti en te polylogia auton eisakustesontai']

O vocábulo-chave aí é πολυλογίᾳ, que se pronuncia polylogia, e se traduz da seguinte maneira: poly quer dizer muito, bastante, em grande número; logia quer dizer palavra, discurso, descrição, linguagem, estudo, teoria. No contexto em questão, o termo está mais diretamente relacionado ao sentido de palavra. Polylogia, portanto, quer dizer algo como tagarelice, falatório, verborragia, prolixidade. Como vemos, na fiel tradução desta passagem, dificilmente caberia a expressão “vãs repetições”, tão alardeada.

Outro ponto importantíssimo é compreender que Jesus diz que não devemos falar muito, multiplicando as palavras do mesmo modo como fazem os pagãos. Atenção: não devemos orar do mesmo modo como fazem os pagãosÉ claro que os pagãos não recitavam os salmos, nem as orações dos judeus e muito menos o Pai Nosso, que o Senhor mesmo ensinou aos seus discípulos. Se o fizessem, seriam recriminados? Certamente que não.

Agora, se "rezar" fosse o mesmo que usar de "vãs repetições", no sentido de repetir as mesmas palavras, então Jesus mesmo rezava, como vemos no Evangelho segundo S. Marcos, que mostra o Cristo falando a Deus Pai no jardim de Getsêmani, antes de Judas o trair:

E, afastando-se de novo, orava dizendo novamente a mesma coisa..."
(Mc 14, 39)

Se esta cena se passasse no Brasil, hoje, certos "pastores" diriam que Jesus estava cometendo um erro, "rezando" em vez de "orar", usando de "vãs repetições"...

Isso acontece porque muitos memorizam a Bíblia, mas poucos entendem o seu contexto e seus significados realmente profundos. Além disso, certas comunidades ditas "evangélicas" procuram valorizar sempre as diferenças, por menores que sejam, aumentando cada vez mais o fosso da separação entre cristãos. Ainda pior, querelas fúteis como esta servem de pretexto para alimentar a confusão entre os que buscam o verdadeiro cristianismo. Acentuando as diferenças, seja no culto ou nas palavras, imediatamente se identificam como “crentes” ou “evangélicos” e se distanciam de católicos e ortodoxos. É uma tática inteligentemente adotada para crescer e prosperar: levar os ingênuos a acreditarem que somente eles são os detentores da salvação e da Verdade divina: somente eles é que conheceriam os sentidos das palavras, quando a realidade é o exato oposto.

Além de tudo, sejamos francos: quantos falsos profetas – que já conhecemos tão bem – são verdadeiros mestres da oratória, gênios dos belos discursos? Dizem que "oram" e berram elaboradas palavras diante da assembleia deslumbrada, mas suas vidas estão repletas de podridão, luxúria, ostentação, idolatria ao dinheiro e às riquezas. Já uma certa Madre Teresa de Calcutá era tímida no falar, assim como Irmã Dulce dos Pobres e Frei Damião, apenas para citar alguns exemplos bem conhecidos: todos estes diziam "rezar", e suas vidas foram exemplos de caridade cristã. Quem se atreveria a dizer que essas pessoas não rezavam com o coração, com fé e grande amor a Deus?

Para finalizar, observemos o Salmo 135/6, que reproduzimos abaixo (fizemos questão de usar a tradução protestante de J. F. de Almeida):

Louvai ao SENHOR, porque ele é bom;
Porque a sua benignidade dura para sempre.

Louvai ao Deus dos deuses;
Porque a sua benignidade dura para sempre.

Louvai ao Senhor dos senhores;
Porque a sua benignidade dura para sempre.

Aquele que só faz maravilhas;
porque a sua benignidade dura para sempre.

Aquele que por entendimento fez os céus;
Porque a sua benignidade dura para sempre.

Aquele que estendeu a terra sobre as águas;
Porque a sua benignidade dura para sempre.

Aquele que fez os grandes luminares;
Porque a sua benignidade dura para sempre (...)"...

E assim prossegue a oração do salmista, repetindo sempre a mesma fórmula, de novo e de novo, até o final dos vinte e seis versículos. Assim também é que cai por terra, definitivamente, o argumento de que os católicos usam de "vãs repetições" nas suas orações, junto com a suposta importante diferença existente entre os termos "orar" e "rezar".

Tanto "rezar" quanto "orar" podem englobar todos os gêneros de súplicas a Deus, desde aqueles de petição e agradecimento até as orações de louvor e glorificação ao Criador. E não estamos aqui a tratar de nenhum segredo: o leitor pode comprovar esta  simples realidade através de breve pesquisa virtual. Tudo que precisamos fazer é deixar de dar ouvidos àqueles que se consideram donos da verdade, e buscar a Vontade de Deus com amor soberano, pureza de alma, fé desapegada e absoluta sinceridade.

___
Nota:
1. DICIONÁRIO ETIMOLÓGICO, verbete 'Orar, Recitar e Rezar', disp. em:
http://www.dicionarioetimologico.com.br/orar-recitar-e-rezar/
Acesso 25/5/014

www.ofielcatolico.com.br

124 comentários:

  1. O post esta interessante. Eu também acrescentaria os 150 salmos que estão na bíblia e são rezados por protestantes e católicos. Também citaria o terço que foi pedido para ser rezado várias vezes por Nossa Senhora em várias apariçoes. Se fosse errado a mãe de Jesus não solicitaria essa devoção. Portanto, rezemos com fé, amor e humildade que o Senhor Deus recompensará.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. mas como se trata de um dialogo com protestantes, não adiantaria citar algo que não está na biblia, ainda mais envolvendo Nossa Senhora,

      Excluir
  2. Ótimo post, muito esclarecedor na contrapartida!

    ResponderExcluir
  3. Adorei seu blog, estão de parabéns pelos os tópicos..

    ResponderExcluir
  4. Não tem diferença. Se reza e se ora com fé e confiança no Senhor Deus - Pai, Filho e Espírito Santos. Se eu ficar uma hora repetindo o nome Jesus em oração e com fé, Ele atenderá sem eu pedir nada.
    Porque "sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus, Mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens;
    E, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz.
    Por isso, também Deus o exaltou soberanamente, e lhe deu um nome que é sobre todo o nome;
    Para que ao nome de Jesus se dobre todo o joelho dos que estão nos céus, e na terra, e debaixo da terra". Filipenses 2, 6-10

    ResponderExcluir
  5. Tanto fazem tanto caso com pequenos detalhes, com simbologia q esquecem do mais importante AMAR A DEUS SOBRE TODAS AS COISAS E AO PRÓXIMO COMO A SI MESMO. É como quem mata o boi por causa do carrapato; ou derruba a casa por causa das cortinas. Isso é ridículo. A grandeza da vida está nas mãos estendidas e no joelho sentado no chão, praticando na simplicidade o brilho da Palavra.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo, ninguém está fazendo caso com poucos detalhes, muito menos se esquecendo dos dois mandamentos que são a síntese da lei de Deus. Esse post serve apenas de esclarecimento de uma questão levantada por protestantes que esse blog fez questão de responder. Matar o boi por causa do carrapato é o que vc está fazendo criticando desnecessariamente O Fiel Católico. Perdoe-me a franqueza, mas isso sim é ridículo. A paz de NSJC!

      Excluir
    2. Obs:Se vc estiver se referindo aos protestantes, desconsidere o meu comentário, caso contrário, ele continua válido.

      Excluir
    3. Suas respostas são boas mais devemos lembrar que devemos seguir a bíblia onde Deus morreu por nós é não não não existe ninguém ninguém ninguém que pode salvar a não ser ele é não preciso confessa para ninguém ninguém a não ser para a trindade que é Deus pai Jesus é o espírito santo mais ninguém isso está escrito em todas as bíblias

      Excluir
    4. "Todas as Bíblias" não, anônimo, só na sua. Na minha Bíblia está escrito que Jesus disse aos Apóstolos: "Aqueles a quem perdoardes os pecados, lhes serão perdoados; aqueles a quem os retiverdes, lhes serão retidos" (Jo 20,22-23).

      Ora, como é que os presbíteros, sucessores dos Apóstolos, poderão perdoar os meus pecados se eu não confessá-los?

      A propósito, de que Bíblia você está falando? Aquela que foi canonizada pela Igreja Católica, que nós temos e consideramos Palavra de Deus por escrito porque a Igreja Católica assim decretou? Entendi.

      A Luz de Nosso Senhor Jesus Cristo o ilumine

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
    5. Tem uma coisa errada neste comentário do Unknown, além de dizer que não devemos confessar a ninguém a não ser a DEUS, o qual o Henrique já deu uma boa resposta, porém em dizer que DEUS morreu por nós, horas, DEUS é imortal, ELE não pode morrer, se esta se referindo a JESUS Verdadeiro DEUS e Verdadeiro homem, saiba que JESUS sofreu e morreu como homem e não como DEUS, pois enquanto sua natureza humana sofria o flagelo, o suplício e a morte na cruz, sua natureza divina nada sofria, embora sua natureza divina nunca apartara de sua natureza humana e como homem e DEUS é que JESUS na cruz pode nos salvar, mas sem sua natureza divina sofrer morte e sofrimento algum, somente sua natureza humana passou pela experiência da morte e do sofrimento humano.

      Sidnei

      Excluir
    6. O comentário acima é tipico daquele sujeito protestante que gosta de posar como o servo iluminado, o porta voz de Deus. Li o artigo e não vi em nenhum lugar o autor dizer que não se deva seguir a Bíblia, ou que existem outros salvadores além de Jesus. E o que a confissão tem haver com o texto?
      Parece que é um caso pior do que aqueles que "demonstram um interesse doentio por controvérsias e contendas acerca das palavras, que resulta em inveja, brigas e atritos constantes...”
      (1Tm 6, 4), porque o sujeito até cria questões fora do contexto para criar confusão.

      Excluir
  6. Prezado

    Fiel Católico

    Você argumenta que não diferença entre orar e rezar,mas a onde esta na bibilia no antigo ou novo testamento alguém usando orações repetidas.Ex; Jesus nunca usou orações decoradas e nem seus discípulos em seus milagres.A Virgem Maria faz uma oração linda em Lc. 2 pela graça de ser a mãe do Salvador.Explique direito não há Profeta ou até o rei Davi registra suas orações espontâneas nos Salmos,observe não são repetidos.Explique melhor a igualdade de Orar e Rezar.


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eduardo, por favor, leia o post antes de comentar. Tudo, absolutamente tudo o que você diz já está bem respondido no texto.

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
    2. Parabéns pela postagem, fiel Católico! Sou evangélico e discordo plenamente dos embates e entre católico e evangélicos... O céu não cabe somente aos evangélicos, com pensam alguns... E também não podemos julgar todas as igrejas e pastores por alguns pregadores da teologia da prosperidade que vemos por aí, pois toda generalização é leiga. Ainda existem os remanescentes adoradores do Eterno que não estão inchados em suas próprias vanglórias como a igreja de Coríntios... Assim como a maior parte da igreja evangélica do Brasil precisa se libertar da falácia da prosperidade, penso que muitos dos irmão católicos precisam se desvincularem dos pedidos aos diversos Santos Homens e Mulheres de Deus que vieram antes de nós e direcionares suas rezas/orações ao Deus Todo Poderoso, Jeová... Em nome do seu Filho Jesus, como bem diz a oração do Pai nosso. OS CORAÇÕES FACCIOSOS ENTENDERAM COMO UM ATAQUE, MAS O QUE DIGO NÃO É MOTIVADO POR ATAQUE E SIM POR VISÃO DA REALIDADE.

      Excluir
    3. Visão deturpada da realidade que infelizmente não deixa de ser um ataque indireto, Douglas. Se você discordasse do embate entre católicos e protestantes você não viria até aqui para corrigir os católicos e, consequentemente, inicar um embate contra eles! Mais uma visão deturpada e, além disso, ilógica da realidade!
      Ninguém está julgando todos os pastores e seitas protestantes porque alguns acreditam na teologia da prosperidade. O assunto do post é a diferença entre orar e rezar. Ainda assim, o motivo de a Igreja Católica condenar o protestantismo não é apenas a teologia da prosperidade que algumas seitas seguem, como os ingênuos pensam, e sim os erros e heresias comuns a TODAS elas.
      Não, nós católicos não precisamos nos desvincular das orações aos santos, que como a própria Bíblia diz intercedem por nós junto ao Pai. Aliás, nem as Sagradas Escrituras condenam as orações aos santos, feitas no Nome de NSJC e tendo Ele como fonte de adoração, como pensam os hereges seguidores do Sola Scriptura (doutrina essa que também nem tem respaldo bíblico).
      Se sendo contraditório, deturpando os fatos e tentando nos convencer a mudar a nossa própria Doutrina você não está atacando a Igreja, imagine se estivesse! A paz de NSJC!

      Excluir
    4. “OS CORAÇÕES FACCIOSOS ENTENDERAM COMO UM ATAQUE, MAS O QUE DIGO NÃO É MOTIVADO POR ATAQUE E SIM POR VISÃO DA REALIDADE.”

      Mas esta sua visão esta um pouco torpe, veja bem o que você colocou: “penso que muitos dos irmão católicos precisam se desvincularem dos pedidos aos diversos Santos Homens e Mulheres de Deus que vieram antes de nós e direcionares suas rezas/orações ao Deus Todo Poderoso, Jeová... Em nome do seu Filho Jesus, como bem diz a oração do Pai nosso.”

      Me mostre na Bíblia aonde se encontra a passagem que diga que não devemos pedir a intercessão de ninguém, exceto a de JESUS CRISTO?

      Que me lembro, não há nada nas Sagradas Escrituras, que diga, que não devemos pedir a intercessão de uma irmão nosso, muito pelo contrário, há diversas passagens que demonstram irmãos orando (intercedendo), um para com os outros, e como a morte não acaba com nossa comunhão com nossos irmãos que estão nos céus, todos unidos em JESUS CRISTO (Comunhão dos Santos) estes também poderão orar (interceder) por nós nos céus em nome de JESUS. O resto, trata-se apenas de achismos e falta de conhecimento da doutrina católica.

      Sidnei

      Excluir
    5. Oq você entende nestes versiculos bíblicos?
      Timóteo 2,
      5 Porque há um só Deus, e um só mediador entre Deus é os homens, Jesus cristo, homem.
      6 O qual se deu a si mesmo em preço de redenção por todos, para servir de testemunho a seu tempo.

      Excluir
    6. Agora quanto ao que o Douglas falou, e o Petrivalianici disse ser um ataque, não vi como ataque, mas como defesa, o post, já que fala sobre a bíblia, é de interesse de todo e quaisquer cristão, oi deveria ser. Muito embora o nome já registre que aqui haverão posts de pessoas que são fiéis ao catolicismo, o tema é de interesse de QQ um não é mesmo??
      E se o motivo deste post fosse esclarecer o significado de rezar ou orar, que no entendimento do autor, são as mesmas coisas... Não veríamos um conjunto de afirmativas contra os "evangélicos", aí sim, eu vi vários ataques as pessoas...
      Não se colhe paz semeando discórdia...
      Se palavras não tivessem tanta força e valor para o Senhor, Ele não teria criado um mundo e tudo que nEle há, falando...
      Queridos, até quando precisa haver desrespeito???
      Salvação quem garante é Deus, e não religião alguma!!

      Excluir
    7. Entendo aquilo que a santa Igreja – que é o Corpo de Cristo – ensina: que ninguém se salva a não ser pelo Sacrifício redentor de Nosso Senhor. Mediar é uma coisa, interceder é outra, e isso nós fazemos todos os dias, uns pelos outros. Se nós, que somos pecadores, podemos interceder pelos nossos familiares e amigos com orações e sacrifícios, imagine aqueles que já estão no Céu, mais próximos de Deus, contemplando sua Glória infinita em Comunhão profunda?

      A Luz de Nosso Senhor Jesus Cristo o ilumine

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
    8. Onde exatamente você viu "ataques pessoais" neste artigo? O que o leva a dizer que estamos "semeando a discórdia" com as nossas explicações, tão simples por sinal?

      Sim, as palavras têm valor, e por isso mesmo Jesus, quando perguntado sobre como se deve orar, ensinou uma fórmula pronta. Como você explica isso? Será que o "pastor" sabe mais de cristianismo do que o Cristo?

      Ora, que rezar e orar são sinônimos em nosso idioma, isto é um fato concreto, como demonstramos com toda a objetividade; não se trata do "entendimento do autor". Se você discorda, muito bem, então por favor refute esta e as outras várias explicações que demos neste estudo. Mas, como dizia aquele famoso humorista, "não me venha com chorumelas".

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
    9. Não é preciso ir muito longe no texto bíblico para entender 1 Tim 2,5 basta ler o versículo seguinte (6), ele explica que Jesus é o mediador da salvação, porque Ele se deu para expiação dos pecados. Não há porque confundir mediação da salvação com intercessão das orações, uma vez que no início do mesmo capítulo em 1 Tim 2,1 Paulo não só defende a intercessão das orações como também recomenda, dizendo "Acima de tudo, recomendo que se façam preces, orações, súplicas, ações de graças por todos os homens".

      Desta forma, Jesus sendo o mediador da salvação, Ele se torna inevitavelmente o mediador da nova aliança com Deus. Em Hb 9,15 diz "Por isso, Ele é o MEDIADOR de uma nova ALIANÇA . Por sua morte redimiu as transgressões cometidas no decorrer da primeira aliança".
      E também Hebreus 12,22 diz "Vós porém, vos aproximastes....dos espíritos dos justos que atingiram a perfeição, e de Jesus, o mediador da nova aliança".

      Que a graça e a paz do filho de Deus estejam sempre conosco.

      Max

      Excluir
  7. Sou católica, na juventude a maioria de minhas amizades eram católicas, isso a 20, 25 anos atrás. Hoje, eu percebo como em certas regiões isso mudou, pois minha filha batizada e crismada na Igreja Católica começou a questionar certas questões da Igreja, a ponto de dizer que o que importa é seguir a mensagem que JESUS nos deixou através do evangelho....até aí tudo bem, só que eu percebi que alguns amigos próximos dela começaram a passar para ela justamente esses "conceitos" de que o importante é só a Bíblia, que a Igreja Católica não é a primeira, que igreja é falha porque é feita pelos homens, que só Jesus é nosso único mediador com Deus(realmente é)....que Maria teve outros filhos...Eu disse a ela que eu sempre respeitei as outras religiões, mas nunca duvidei da Católica...foi então comecei a procurar sites confiáveis de estudo sobre a origem da Igreja de Jesus...justamente para rebater todas essas "ideologias" que parecem querer apenas ir contra a verdade. Porque dar liberdade para interpretar a Bíblia é dividir cada vez mais os cristãos.Parabéns pelos esclarecimentos, percebe-se que vocês tem conhecimento para debater essas questões.Desculpe-me se coloquei o comentário foram da ordem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônima, por favor, envie-nos seus dados completos, com nome e endereço, e teremos prazer em lhe presentear com uma assinatura gratuita da revista "O Fiel Católico". É principalmente para pessoas em situação parecida com a sua que ela serve.

      Uma abençoada Páscoa de Nosso Senhor!

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
    2. debater essas questões, Não Religião deve acreditar e seguir, muitos evangélico não usam o texto da Bíblia , somente um verciculo para contraria o que a própria bíblia diz. igual o satanás fez com cristo usa a bíblia para fazer as tentações.

      Excluir
    3. Parabéns Senhora anônima, estou da mesma forma a cada dia com mais sede de aprender, para assim defender nossa igreja Católica desses falsos profetas e poder debater com sabedoria os irmãos que questionam nossa FÉ.

      Excluir
    4. Eu também estou nas fileiras da Igreja Católica para defende-la sempre! Quando nós éramos praticamente de maioria Católica não se ouvia falar de pessoas de outras religiões serem espancadas,não se ouvia falar de templos serem incendiados(Como acontece com as da Santa igreja Católica),O AMOR PELO PRÓXIMO SEMPRE FOI O NOSSO IDEAL ,ao contrario desses tal pastores que só estão aí para ganhar dinheiro e propagar o ódio.(Como o caso da Universal de Deus que lava o dinheiro do trafico de drogas,"Já investigado e já abafado pelos evangélicos,bancada evangélica a mais corrupta que o Brasil já teve quase todos respondem processos na justiça)

      Excluir
  8. Por favor me explique o termo igreja, seu significado original?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Anônimo, como você não dirigiu sua pergunta a Henrique ou ao apostolado, pelo menos diretamente, eu gostaria de respondê-la, se você me permitir, é claro. Igreja,se eu não me engano, vem do latim Ecclesia e significa assembléia, ou assembléia convocada, sendo a reunião daqueles que respondem ao chamado de Nosso Senhor.Só não confunda Igreja com Cristandade, que é o conjunto de todos os cristãos, reunidos ou não na Assembléia Universal (Igreja Católica)

      Excluir
    2. Também tem pelo lado da língua grega que etimologicamente, a palavra grega ekklesia é composta de dois radicais gregos: ek, que significa para fora, e klesia, que significa chamados.

      Excluir
  9. Estas explicações são bem esclarecidas e boas de entender..Agradeço pelas publicações e por tirar minhas duvidas..A Paz de Jesus e o amor de Maria..Boa pascoa.

    ResponderExcluir
  10. Obrigado pelas publicações estão me ajudando a tirar minhas duvidas.Este blog esta me ajudando a aprofundar a minha fé na igreja católica apostólica romana,que amo tanto..Muito obrigado.Paz de Cristo e o amor de maria.

    ResponderExcluir
  11. Esqueci de dizer: A paz de NSJC!

    ResponderExcluir
  12. Sâo 2:27 da manhã de uma sexta-feira e eu estou lendo esse site simplesmente encantada... muitas questões estão sendo esclarecidas e está sendo muito importante para mim que ultimamente questionei muito a minha fé... Já quero acordar amanhã e contar para minha mãe o quê se passou nessa noite comigo... Obrigada!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Larissa,

      Nós, do apostolado Fiel Católico, é que agradecemos por você compartilhar conosco esta sua experiência. Eu realmente não sou digno, mas parece que o Bom Deus faz uso dos talentos que me deu, e da minha fraca disposição, no seu serviço. Nunca, jamais serei capaz de agradecer a nosso Pai do Céu por tão grande graça.

      Um abraço fraterno e a Paz de Nosso Senhor Jesus Cristo

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
    2. É isso ai Larissa, vamos aprender , pois abandonar algo sem conhecer é igual dizer "eu não gosto disso, sem ter provado". E muitos abandonam a igreja Católica por não terem conhecimento e Fé.

      Excluir
    3. Estou adorando estes conhecimentos pois as vezes estes evangélicos me eixam chateada!

      Excluir
  13. Creio que não faz sentido se rezamos simplesmente repetindo as palavras sem sentido algum, ou seja, sem realmente refletir em cada palavra, isso sim seria repetições sem valor.
    Gostaria de saber também a orígem do terço. Tem algum embasamento bíblico?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Claro que sim. Toda oração que rezamos no Terço é bíblica, a começar pela própria Ave-Maria.

      Aliás, o maior "embasamento bíblico" para as práticas prescritas pela Igreja é aquele de 1Tm 3,15, em que a própria Escritura declara, textualmente, que a Igreja é "a coluna e o sustentáculo da Verdade” . Logo, devemos antes de tudo observar o que a Igreja ensina, e não buscar uma interpretação particular da Bíblia, – algo que, mais uma vez, a própria Bíblia condena (em 2Pd 1,20).

      Logo, muito mais importante do que o "embasamento bíblico" é o embasamento eclesial, já que não somos judeus (que observavam a letra morta) e sim cristãos (que adoramos em espírito e em verdade).

      A Paz de Nosso Senhor Jesus Cristo

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
    2. Henrique, Graça e Paz!

      O que significa para você "observar a letra morta"?

      Excluir
    3. Depois de tanto tempo frequentando este espaço, não acredito que tenha feito esta pergunta, Filipe! Ora, eu falo disso em quase todos os meus posts!

      Observar a letra morta é deixar de lado toda a riquíssima Tradição viva da Igreja de Cristo, renegar o Magistério da Igreja, que é assistida pelo próprio Espírito Santo de Deus, em troca de uma interpretação particular da Escritura, assim como faziam os antigos judeus e como fazem hoje (perdoe-me) os protestantes.

      A letra não só é morta em si mesma (isto é um fato inescapável), mas também pode matar, assim como a Escritura mesmo atesta, enquanto que o Espírito vivifica (2Cor 3,6). E o Espírito da Verdade não se limita, não está encarcerado, preso a um conjunto de livros.

      Este, no entender católico, é o erro primordial de todas as religiões do livro, seja o judaísmo antigo, seja o vedantismo, seja o protestantismo, seja o islamismo. Enquanto considerarmos um livro (ainda que divinamente inspirado, como é o caso da Bíblia Sagrada) como única regra de fé e prática, não chegaremos a Deus. – Não falo como alguém que estudou ou ouviu dizer, mas alguém que viveu e vive essa experiência intensamente, essa transformação radical de vida, pois eu também já fui protestante.

      O assunto, como pode imaginar, é longo...

      A Paz de Nosso Senhor Jesus Cristo

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
    4. Graça e Paz!

      Henrique, veja que me referi ao Judaísmo, e não ao Cristianismo.
      A Lei, dada aos Judeus, era boa. Foi dada pelo próprio Deus. A letra matava no sentido de que expunha o pecado do povo, então ninguém era perfeito diante dela. Por isso, todos deveria ser condenados, pois todos eram pecadores.
      No entanto, apesar de Boa, a Lei era temporária, pois apontava para Cristo. Ele é o cumprimento da Lei e das profecias, que muitos não reconheceram.

      Pense nos 10 mandamentos escritos em tábuas de pedra, enquanto hoje os cristãos tem o evangelho em seus corações, gravados pelo Espírito Santo.

      -----------------------
      E, se o ministério da morte, gravado com letras em pedras, veio em glória, de maneira que os filhos de Israel não podiam fitar os olhos na face de Moisés, por causa da glória do seu rosto, a qual era transitória,
      Como não será de maior glória o ministério do Espírito?
      Porque, se o ministério da condenação foi glorioso, muito mais excederá em glória o ministério da justiça.
      Porque também o que foi glorificado nesta parte não foi glorificado, por causa desta excelente glória.
      Porque, se o que era transitório foi para glória, muito mais é em glória o que permanece.

      2 Coríntios 3:7-11
      ---------------------------------------------------

      Então hoje sim, a Lei sem Cristo é morta. Mas não naquela época, antes de Cristo, em que era sim a única religião revelada por Deus.

      Então veja que, desta vez, acredito que não entrei no mérito de teologia protestante.

      Paz de Cristo para você também.

      Excluir
    5. A sua pergunta foi feita "em cima" da resposta que eu havia dado, anteriormente, ao leitor anônimo, Filipe. Por isso eu lhe respondi no mesmo contexto daquela primeira pergunta.

      Quando alguém me pergunta se há "embasamento bíblico" para esta, aquela ou aquela outra prática da Igreja, logo me lembro desta pregação de S. Paulo Apóstolo, que deixa tão claro que agora vivemos no tempo da Graça, e que não mais dependemos nem vivemos exclusivamente conforme a observação do que está ou não está escrito neste ou naquele livro, – seja em pedra, papiro, pergaminho ou papel, – mas sim gravado em nosso corações e almas, em sintonia com o Corpo de Cristo, a Igreja.

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
    6. Eu entendo seu ponto de vista. Apenas quis dizer que o Judaísmo antigo, apesar de ser do Livro, era a única religião revelada por Deus antes da vinda de Cristo.
      Veja nessa passagem como o Judaísmo verdadeiro estava preso ao livro:

      --------
      Por que transgridem teus discípulos a tradição dos antigos? Nem mesmo lavam as mãos antes de comer.
      Jesus respondeu-lhes: E vós, por que violais os preceitos de Deus, por causa de vossa tradição?
      Deus disse: Honra teu pai e tua mãe; aquele que amaldiçoar seu pai ou sua mãe será castigado de morte {Ex 20,12; 21,17}.
      Mas vós dizeis: Aquele que disser a seu pai ou a sua mãe: aquilo com que eu vos poderia assistir, já ofereci a Deus,
      esse já não é obrigado a socorrer de outro modo a seus pais. Assim, por causa de vossa tradição, anulais a palavra de Deus.
      Hipócritas! É bem de vós que fala o profeta Isaías:
      Este povo somente me honra com os lábios; seu coração, porém, está longe de mim.
      Vão é o culto que me prestam, porque ensinam preceitos que só vêm dos homens {Is 29,13}.

      Mateus 15:2-9
      ------------

      O que quero dizer é, apesar de Cristo ser a revelação definitiva, a religião ao antigo testamento era ligada à Escritura, e nem por isso era menos verdadeira.
      No entanto, após Cristo, o Judaísmo se tornou ultrapassado em suas práticas.
      É lamentável, por isso, que encontremos evangélicos judaizantes, que tanto se proliferam no Brasil ultimamente.

      Excluir
    7. felipe santos vc é catolico?

      Excluir
    8. felipe santos vc é cristao protestante?

      Excluir
  14. Caro professor Henrique Sebastião, não tinha visto ainda este belo texto sobre as “vãs repetições”. Apenas uma pequena e humilde contribuição, caso seja necessário:
    “Nas vossas orações não useis de vãs repetições, como os gentios, porque imaginam que é pelo palavreado excessivo que serão ouvidos” (São Mateus 6,7) – Nova edição da Bíblia de Jerusalém, revisada e ampliada.
    Como cristão católico, acredito que a chave para entender também esta passagem bíblica não está somente na palavra "repetições", mas também, na palavra "vãs".
    A palavra “vã” têm como sinônimos: Desnecessária, inútil, fantasiosa, imaginária e improfícua, etc.
    Quando os discípulos de Jesus ouve dEle que:“Nas vossas orações não useis de vãs repetições...”. Logo indagam sobre a maneira correta de orar a Deus. Nos versículos 9º ao 13º, do mesmo capitulo de São Mateus, Jesus os ensina como rezar a verdadeira oração, o Pai Nosso, que jamais, pode ser considerada por nós católicos, como uma oração vã.
    Da mesma forma a oração da Ave-Maria, composta pela Igreja primitiva de versículos do Evangelho de Jesus cristo segundo São Lucas, extraída das duas saudações feita à Virgem Maria, uma pelo Anjo Gabriel – “Ave (Maria) cheia de graça, o Senhor está contigo!” (S Lc 1, 28) e outra pela sua prima Santa Isabel – “Bendita és tu entre as mulheres e bendito o fruto de teu ventre (Jesus)” (S Lc 1, 42).
    Os nossos irmãos evangélicos pentecostais e neopentecostais nos seus cultos costumam também, repetir à exaustão, as expressões de louvor: "Aleluia! Glórias a ti, Senhor! Aleluia! Glórias a ti, Senhor! Aleluia! Glórias a ti, Senhor! etc". Não creio que eles, que gritam tais expressões consideram isto como “vã repetições".
    São Paulo nos diz para "orar sem cessar" (cf. 1Ts 5,17), que nós oremos "dando graças sempre e por tudo a Deus Pai, em nome do Senhor nosso Jesus Cristo" (Ef 5,20) e nos pede que “Rezai também por nós, irmãos” (1Ts 5,25). Como, então, fazer isso? Foi praticando exatamente este "orai sem cessar" que nasceu a reza do Santo Rosário.
    Acredito que Nosso Senhor Jesus Cristo não condena a frequência das orações e nem a assiduidade, mas sim, o excesso de palavras fantasiosas. O Apostolo São Tiago na sua Epistola adverte: “Se alguém se considera religioso porque não controla a língua, engana a si mesmo, e sua religiosidade é vazia” (S Tg 1, 26).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Suas reflexões servem como excelente complemento à postagem, André cxm! Agradeço em nome de todos.

      A Paz de Nosso Senhor Jesus Cristo

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
  15. No livro de Daniel, no seu capitulo três, narra uma exemplar historia de fidelidade de três jovens judeus ao verdadeiro Deus. O rei Nabucodonosor manda erguer uma estátua de ouro para ser adorada. Todo aquele que após ouvir o som da trombeta, da flauta, da cítara, da harpa e de todo gênero de instrumento, não se prostrar e não adorar será lançado imediatamente à fornalha de fogo ardente. Os três judeus se recusaram e foram conduzidos à presença do rei e assim, disseram-lhe: “Se assim for, o nosso Deus, a quem servimos, tem o poder de nos livrar da fornalha acesa e nos livrará também, ó rei, da tua mão” (versículo 17). Resultado: foram todos jogados na fornalha aquecida sete vezes mais que o normal. “Então todos os três, a uma só voz, puseram-se a cantar, glorificar e bendizer a Deus no meio da fornalha, dizendo: Bendito és tu Senhor, Deus de nossos pais, digno de louvor e exaltado para sempre. Bendito é o nome santo de tua glória, digno de louvor e exaltado para sempre” (versículos 51 e 52). Do versículo 57 ao 88, a oração “cantai-o e exaltai-o para sempre” é repetida 31 vezes pelos três Judeus que foram protegidos das chamas da fornalha ardente, por terem rezado sem cessar, acompanhados por um Anjo do Senhor.
    Finalizando esta narrativa, no versículo 89, rezam: “Daí graças ao Senhor, porque ele é bom, porque o seu amor é para sempre”, oração extraída do Salmo 136 (135).
    Portanto, caros irmãos e irmãs fieis católicos, este brevíssimo conselho para “orar sem cessar” exerceu grande influencia na espiritualidade cristã católica, e mais:
    - “Jesus contou aos discípulos uma parábola, para mostrar-lhes a necessidade de rezar sempre, sem nunca desistir” (São Lucas 18, 1);
    - “e nas minhas orações peço sempre que, por vontade de Deus, eu tenha ocasião de poder visitá-los.” (Romanos 1, 10);
    - “Sejam alegres na esperança, pacientes na tribulação e perseverantes na oração” Romanos 12,12);
    - “Rezem incessantemente no Espírito, com orações e súplicas de todo tipo, e façam vigílias, intercedendo, sem cansaço ,por todos os cristãos” (Efésios 6, 18);
    - “E sempre, em minhas orações, rezo por todos com alegria” ... “Não se inquietem com nada. Apresentem a Deus todas as necessidades de vocês através da oração e da súplica, em ação de graças” (Filipenses 1, 4; 4,6);
    - “Damos graças a Deus, Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, sempre que rezamos por vocês”... “Sejam constantes na oração; que ela os mantenha vigilantes, dando graças a Deus”(Colossesnses 1,3; 4,2);
    - “É também por isso que rezamos continuamente por vocês, a fim de que o nosso Deus os torne dignos do chamado que lhes dirigiu. Rezamos também para que Deus, com seu poder, os faça realizar todo bem que desejam e dinamize o trabalho da fé que vocês têm” (II Tessalonicense 1, 11); e etc
    Rezemos, pois, sem cessar!
    A Deus seja a Glória! Δόξα τω Θεώ!

    ResponderExcluir
  16. Olá sou um protestante, ou evangélico como preferir. E vim aqui para dizer que concordo com este post, é verdade que muitos pastores não esclarecem esse fato e alguns chegam a dizer que rezar é diferente de orar, e que rezar é somente usar fórmulas. Porém eu gostaria também de dizer, que isso não ocorre em todas igrejas protestantes, e não é uma prática de todos os pastores. Assim como os pastores que tem pouco conhecimento, ou que ensinam algumas coisas erradas, existe uma enorme quantidade de pregadores evangélicos que possuem esses discernimentos. Eu por exemplo sei que rezar e orar são as mesma coisa, e que "vãs repetições" se refere ao uso excessivo de palavras, ou pedir varias vezes a mesma coisa em uma súplica, o pastor da minha igreja esclarece isso em seus sermões ou pregações sobre oração e vi muitos outros pastores o fazendo também em muitas ocasiões. Nós inclusive aprendemos que o pai-nosso é uma fórmula para oração deixada por Jesus Cristo para sabermos como orar. Somente não acreditamos nas outras fórmulas de oração por não estarem presentes na Bíblia, pois acreditamos na Sola Scriptura (o que não vem ao caso agora) e sabemos que a ICAR não o acredita. Enfim, muitos de nós sabemos sobre essa questão, não posso dizer se é maioria ou não, assim como sabemos sobre outros pontos que causam divergências esdruxulas e desnecessárias entre católicos e protestantes. Peço então, por favor, que não generalize os protestantes e os pastores em suas postagens e nem apresente como minoria, os evangélicos que tem grande comprometimento com a palavra de Deus e a verdade e nem nos mencione como coitados e enganados. Essas generalizações podem causar entristecimento e até desentendimentos, pois acredito que é de conhecimento do Apostolado que alguns protestantes acessam esta ferramenta, muitos destes com pensamentos errôneos que não representam a origem do protestantismo, é verdade. Este site pode trazer esclarecimentos, até para nós, nos temas que não são de divergências fundamentais. Assim, peço novamente que não nos mencione, nem os nossos pregadores, com esses aspectos, dá-nos a entender que existe uma espécie de perseguição contra nós, sendo que muitas práticas ruins apresentadas aqui como de autoria dos protestantes, são também posições tomadas por alas e pregadores da ICAR e não são somente enganos nossos. Enquanto vemos muitos de nossos pregadores (até famosos) citando grandes figuras da história do catolicismo como exemplos, encontramos católicos (não todos) nos mencionando a nós e nossas figuras como os malvados(as) da história do cristianismo; e por isso peço que não façam isso.

    Muito obrigado, o Apostolado está nas minhas orações. Que Deus vos abençoe, dê forças e supra as suas necessidades!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gustavo Henrique, concordo com a maior parte do seu comentário. No entanto, preciso lhe dizer que é dever de nós católicos alertar vocês protestantes de que vocês estão enganados. Do contrário, cairíamos na armadilha do relativismo, tão maléfico e presente em nosso mundo. A paz de NSJC!

      Excluir
    2. Petrivalianici, um lado acha que o outro está errado...
      Ainda assim, estamos dando uma aula de convivência. Compreendo que você ache que estamos errados e cometendo heresias. Se você tenta nos avisar disso, por amor à nossas almas e para engrandecer a Deus, só posso lhe agradecer.

      Excluir
    3. "Enquanto vemos muitos de nossos pregadores (até famosos) citando grandes figuras da história do catolicismo como exemplos, encontramos católicos (não todos) nos mencionando a nós e nossas figuras como os malvados(as) da história do cristianismo; e por isso peço que não façam isso."

      Desculpe, mas acredito que você esteja enganado, pois o que eu mais vejo por aí é protestantes a começar pelos seus pastores descendo porrete a todos instante na Igreja Católica, acredito que você quer nos convencer o contrário, te desafio a você ir em uma missa católica para ver se o padre falará mau da alguma igreja protestante ou de algum pastor ou membro destas igrejas, e depois iremos a uma igreja protestante, o qual se não falam diretamente, mas sempre sobre um indireta contra a Igreja Católica, e já vi muito disto, seja em sermão de algum pastor em algum culto e em programas televisivos, usando luvas de pelicas, em tapinhas em tapinhas, já que algumas tapinhas não doe, mas sempre haverá umas indiretas aqui ou ali contra nós católicos e depois quando se levanta algum católico para se defender, aí é porque somos truculentos e não merecemos respeito. De fato não dá, pessoas assim não dá para conversar, é só dar de ombros, virar as costas e sair cantarolando, porque ficar para discutir, é bobagem e perda de tempo.

      Anonimo Sidnei.

      Excluir
    4. Que bom que você compreende, Filipe. A paz de NSJC!

      Excluir
  17. esclarecedor esse texto gostei muito

    ResponderExcluir
  18. Tudo bem, voces tem suas convicções católicas e querem nos alertar para as praticas certas (para vocês) e isso não é nem um pouco errado, mas só peço que sejam mais amorosos e menos truculentos em seus comentários. Acredito que todos tem direito de expressar suas opiniões e convicçoes em uma democracia, mas não nos ofendam por favor. E quanto aos pregadores, muitos destes que tem oportunidade de estar na TV fazem um império de bobagem, e não falam mal somente dos católicos mas também de outras igrejas evangélicas para tentar detrini-las, em seu jogo de poder; porém procurem pregadores e igrejas Batistas, Presbiterianas, Metodistas e grande parte das pentecostais (não confunda com neo-pentecostais) e vejam se ridicularizarão ou ofenderão os católicos e suas prática e fé, podem até apresentar as diferenças, mas nunca ofenderão e pelo contrário exaltarão e citarão como exemplos figuras católicas como São Francisco, Madre Tereza, Padres e teólogos e etc. Saibam que os que ofendem, agridem o catolicismo não estão em total acordo com os principios e fundamentos protestantes. Muitos materiais nas faculdades de teologia protestantes são feitos por teólogos católicos e até professores católicos estão presentes nela. Sim, é verdade que muitos evangélicos não possuem conhecimento histórico cristão ou secular, assim como muitos católicos e a maioria da população brasileira e por isso acabam repetindo o que outras pessoas falam e assim repercutem mentiras. É verdade que temos discordancias e elas existem até entre os católicos, bem como os protestantes, elas vem por causa das doutrinas que são sadias por serem baseadas na fé por meio da palavra; mas alem dessas discordancias fundamentais existem as discordancias banais que geram brigas e desentendimento, estas devem ser esclarecidas mas sem acusações e geração de ódio pois isto enfraquece o cristianismo. Devemos como denominações diferentes nos unir (apenas nas questões que concordamos, as principiais, baseadas na Bíblia) para levar e verdade e o amor de Jesus Cristo ao resto do mundo, percebemos que o fim dos tempos é chegado e que devemos ser cada vez mais inconformados com esse mundo que está cada vez pior. Preste atenção que isso não é cair no relativismo, inclusive devemos ter cuidado com isso pois é perigoso um mundo em que tudo é igual e aceitavel por todas as partes, mas é apenas uma situação na qual não deixamos de acreditar nos nossas doutrinas e sim as colocamos um pouco em 1,5° ( para não dizer 2°) e focamos naquilo que é principio, o que foi dito e pregado por Jesus e apóstolos e concordamos.

    Terminarei aqui pois não terei mais tempo a partir de amanha para comentar aqui, mas esse é meu pedido, proposta e pensamento. Fiquem na paz do Nosso Senhor Jesus Cristo, e que ele abençoe e use todos vocês. Obrigado e um grande abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estive em uma Igreja Batista esse final de semana e o Pastor pregou dizendo que os Católicos ficam querendo ENDEUZAR Maria. Infelizmente como disse em outro Post, as Igrejas em vez de mencionar o bem delas preferem falar sobre um suposto mal das outras. Acho triste isso, pois aprendi na igreja católica que religião é para nos trazer Paz, Alegria e nos confortar nas horas difíceis. Respeitar todas as religiões deveria ser o ideal. Pois nenhuma quer o mal dos seus fiéis. Deixe-mos cada um com sua igreja procurar Deus.

      Excluir
    2. Não anônimo, existem SIM religiões que querem o mal dos seus fiéis. É só estudar a história da humanidade que você vai ver. Não sei qual foi o templo (pois igreja com i minúsculo não é instituição) católico no qual você aprendeu isso, mas tenho que lhe dizer que o objetivo da Igreja Católica não se resume a trazer consolo, paz e alegria materiais, mas sim trazer a Verdade a todos e salvar almas, o que nem sempre significa proprocionar alegria humana ou evitar a tristeza também humana.
      Nós católicos não temos obrigação nenhuma de respeitar qualquer religião, mas sim os seus membros, pois como eu falei existiram e existem várias religiões más e mentirosas. A paz de NSJC!

      Excluir
  19. Onde está na bíblia que Maria foi concebida sem pecado? Se ela não tinha pecado, porque ela teve que se purificar conforme a lei de Moisés. Há uma controversia aí. Jesus sim este nasceu sem pecado e não precisou de se purificar. Leia Lucas 2:21-24 e Levítico 12:1-8 e tire suas conclusões. Outro fato, quem roga por nós é Jesus e não Maria leia 1ª Timóteo 2:5, Hebreus 7:20-25 e 1ª Epístola de João 2:1-2.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo, estamos produzindo um post-estudo aprofundado sobre o tema da Imaculada Conceição da Virgem Maria, com análise de todas essas questões que você colocou.

      Possivelmente este post será publicado amanhã. –Poderia ser hoje, mas domingo não é dia de trabalho.


      Abraço fraterno e a Paz de Nosso Senhor Jesus Cristo

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
    2. ONDE ESTÁ NA BÍBLIA QUE SÓ DEVEMOS CRER NO QUE ESTÁ ESCRITO NELA? Onde está na Bíblia que devemos interpretar a Bíblia por nós mesmos, sem a ajuda da Igreja, Coluna e Fundamento da Verdade? Tente responder essas perguntas, anônimo e leia um post nesse site chamado chamado "Virgindade Perpétua de Maria, Mãe de Jesus". Se todos os protestantes que entram nesse site para argumentar contra o catolicismo lessem os posts que refutam o que eles dizem e respondessem ás duas perguntas que eu fiz, muitas discussões desnecessárias seriam evitadas. A paz de NSJC!

      Excluir
    3. Tá difícil o post sobre a imaculada conceição Henrique?

      Excluir
    4. Finalmente saiu...

      http://www.ofielcatolico.com.br/2004/10/a-imaculada-conceicao-da-santissima.html

      A Paz de Nosso Senhor Jesus Cristo

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
    5. Aqui estão suas respostas, anônimo:

      http://www.ofielcatolico.com.br/2004/10/a-imaculada-conceicao-da-santissima.html

      A Paz de Nosso Senhor Jesus Cristo

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
    6. Anônimo,
      Caso precise de mais informações (apesar de acreditar que as desse blog são suficientes para isso), no meu blog escrevi um artigo sobre este dogma trabalhando com as conclusões de um dos maiores teólogos da Igreja: S. Tomás de Aquino
      Abraço Fraterno

      Excluir
    7. Que Pena q pensa assim. Como diria um padre conhecido e ja afastado pot sua idade: "oque nossos irmäos evangélicos näo näo reconhecem é o
      Porque simplesmente rasgaram de suas biblias. Que o amor da mäezinha do céu esteja conozco sempre. E q. Jesus em sua infinita bondade tenha misericórdia de vcs por não reconhecerm sua mãe

      Excluir
  20. Caro Irmão Henrique, Sou Délcio de Matos, considero-me um formador de opinião e agradeço-lhe penhoradamente, pela brilhante, esclarecedora e iluminada apresentação da diferença entre "Orar" e "Rezar", confesso-lhe que esta apresentação elucidou de forma cabal minha dúvida, pela qual sou imensamente grato.

    ResponderExcluir
  21. Meus amigos,
    Eu penso que as coisas podem ser resumidas de uma forma simples.

    Se repetir palavras (as tais palavras "vãs") lhe faz bem, continue repetindo.

    Se acha que tem que ser de outra maneira, sem repetição, então faça dessa forma.

    No final, na minha opinião, o que vale é a intenção, que é o que leva a oração (ou a reza), ou o nome que se queira dar, para os ouvidos de Deus.

    E rezem (ou orem) por mim...

    ResponderExcluir
  22. Boa tarde. Gostei muito deste post e gostaria de saber se posso colocá-lo em minha page e meu grupo do facebook.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. À vontade, anônimo, desde que cite a fonte e, se possível, acrescente um link apontando para a nossa página.

      A Paz de Nosso Senhor Jesus Cristo
      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
  23. A PAZ DE JESUS E O AMOR DE MARIA A TODOS E PRINCIPALMENTE A TODA ORGANIZAÇÃO DESSE BLOG FIEL CATÓLICO, HOJE DIA 21/02/2015 AS 23:00 INICIEI MINHA VISITA NESSE BLOG E JÁ ESTOU ENCANTADO !!! PARABÉNS E QUE DEUS CONTINUE LHES ENCHENDO DE SABEDORIA PARA COMPARTILHAR CONOSCO, POIS EU QUERO APRENDER MUITO AQUI E REPASSAR AO MEU PRÓXIMO. FIQUEM COM DEUS E NOSSO SENHOR JESUS CRISTO .

    ResponderExcluir
  24. Clauber Madureira Guedes.
    A paz do Senhor. Muito bom. Quero apenas acrescentar o ato de contrição de Pedro, aonde Jesus fez com que ele repetisse a mesma palavra “eu te amo” após negar Jesus três vezes. Sem dúvida foi um momento de cura. (João 21, 15-17).

    ResponderExcluir
  25. Gostaria de saber em que se refere o apocalipse 17, alias acharia interessante um tema desses. obrigado

    ResponderExcluir
  26. amado me explique sobre o salmo 115 e apo 21,8 amen a paz nsjc

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amado, você quer que expliquemos o que?

      Ambas as passagens falam sobre idolatria e sobre os idolatras e o destino deles, e daí?. Queres com isto vir dizer que nós católicos somos idolatras e por sito esta reservado para nós o destino dos idolatras tal como esta descrito no salmo 115 e Ap. 21,8?. Nem vou discutir com você a respeito disto, pois nossa posição com relação é bem conhecida, e quem quer crer que seja isto, tudo bem, e quem não quer, pt. saudações.

      Sidnei.

      Excluir
  27. Jefferson
    se vc ler o post sobre imagens, verás e perceberá que a IÇAR não faz de imagens deuses e nem as adora doutrinamente.
    Logo se ler não acusaras o que não conhece isso for o caso

    ResponderExcluir
  28. Tenho uma duvida maria também intercede por nós

    ResponderExcluir
  29. Parabens!!! Minha irma em cristo,sua explicaçao é maravilhosa.

    ResponderExcluir
  30. Anônimo de 10 de Maio de 2015, respondendo sobre Maria.

    Se você quer saber sobre porque os Católicos recorrem preces a Maria, primeiro deve ler o que é a Comunhão dos Santos para a Igreja Católica. Agora você me parece Evangélico, caso sim me responda: Por que você pede para outra pessoa orar/rezar por você?

    Vou responder, não pedimos para nenhum Santo ou a Maria que interceda por nós, pedimos que orem por nós. Pois eles fazem parte do Corpo Místico da Igreja. E lembre-se "Não julgue, pois serás julgado". Procure entender sobre o que vai postar antes de passar por ridículo.

    ResponderExcluir
  31. O que cristao tem que fazer é cumprir o que foi dito pelo Dono da palavra e n inventar o que n está escrito.ora se jesus quissese que orassemos ave maria ele ia instruir os discipulos antes e depois da reissureiçao por intermedio do espirito santo porq ele é o alfa e o omega o principio e o fim de todas coisas ele ja sabia que os crentes iam ter essa inquietaçao se n o fez ninguem pode contariar .morto nao pode interceder por alguem mas enquantos estivemos vivos foi o que o apostolo se refiria .pdnsjc

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O seu pensamento está tão errado, anônimo, que eu nem sei por onde começar a tentar orientá-lo. Antes, tenho eu algumas perguntas:

      Primeiro, quem é o "dono da palavra"? Segundo, que "palavra" é essa?

      Se você está se referindo à Bíblia, saiba que a própria Bíblia diz que a Palavra de Deus, por excelência, é nosso Senhor Jesus Cristo (Jo 1). Sendo assim, não há sentido em falar sobre "dono da Palavra", pois Deus não tem dono, mas é Ele mesmo Dono de Tudo.

      Em segundo lugar, a Bíblia Sagrada dos cristãos foi produzida pela Igreja, – o Novo Testamento pelos Apóstolos, inspirados pelo Espírito Santo, e sem Novo Testamento não há Bíblia, e sim os livros sagrados dos judeus.

      Assim sendo, temos que observar tanto a Bíblia quanto o que diz a Igreja que produziu a Bíblia, e que a própria chama "Coluna e sustentáculo da Verdade" (1Tm 3,15).

      Mais do que isso, precisamos saber ler a Bíblia usando a chave de interpretação desta mesma Igreja, que é una e indivisível, e que tem uma só Fé e um só Batismo (a Bíblia também diz isso em Ef 4,5). Esta Igreja, como é óbvio, é a única instituída por Cristo, Católica e Apostólica, e não milhares de "igrejas" inventadas por homens que interpretam as Escrituras por conta própria, contrariando o que elas mesmas ensinam:

      “Antes de tudo, sabei que nenhuma profecia da Escritura é de interpretação pessoal.”
      (2 Pedro 1,20)

      Por fim, apesar de tudo e por tudo o que eu disse, sim, a Bíblia ensina a Ave-Maria, e quase literalmente. Alguém só pode ler a Bíblia e não encontrar a oração da Ave-Maria numa desta hipóteses:

      1) Leu muito superficialmente, mecanicamente, sem prestar atenção à leitura;

      2) É mentalmente incapaz de compreender o significado das palavras;

      3) Teve o "cérebro lavado" antes de ler. Isto é, foi sugestionado, sofreu uma forte sugestão da parte de um terceiro.

      Esta terceira hipótese, lamento dizer, é a mais comum, porque os falsos profetas são extremamente hábeis em "lavagem cerebral".

      Se você simplesmente "não concorda" com o que estou dizendo, veja bem:

      A primeira parte da oração é a saudação que o Arcanjo trouxe dos Céus para aquela escolhida para ser a mãe de Deus. Aquela de quem os Evangelhos dizem que seria proclamada Bem-aventurada por todas as gerações, e não uma mulher como outra qualquer, como dizem certos falsos profetas.

      Bem no centro da oração, como que dividindo suas duas partes, está o santo Nome do Senhor, que é como que o sentido de tudo e a ligação necessária entre o que está se dizendo.

      A parte final é a saudação que o Espírito Santo fez pela boca de Isabel, chamando-a "mãe do Senhor", com o claro sentido de Deus, – se é que cremos que Jesus é Deus. Por fim, um pedido de intercessão, reflexo do que diz a Bíblia sobre a eficácia da intercessão dos justos e o fato de os santos estarem no Céu, clamando a Deus por nós, como vemos em Apocalipse 8.

      Imagino que você terá objeções e "poréns" ao que estou dizendo, então já lhe peço que, antes de qualquer coisa, dê uma boa olhada em nossa seção "Índice de respostas católicas para acusações protestantes e 'evangélicas'", disponível no endereço abaixo:

      ofielcatolico.com.br/2000/01/indice-de-respostas-catolicas-para.html

      A Luz de Nosso Senhor o ilumine

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
    2. Por enquanto ainda acho que sou evangélico-protestante. Mas certas coisas acontecem comigo, que resolvi por conta própria, e procurando esquecer os bulings sofridos por católicos na minha infância e juventude. Fazendo o que os próprios evangélicos ensinam, não olhando para os homens, mas somente para Jesus. reviso a fá. Levo o seguinte em consideração.
      A Bíblia cristã foi terminada e compilada pro bispos católicos no final do século IV e inicio do V. Portanto ficamos por mais de 400 anos sem uma escritura oficial, ou o que poderíamos chamar de escrituras sagradas. Portanto a igreja, fez a Bíblia, selecionou os escritos que seriam ou não canônicos. Se a igreja posteriormente desviou se deles, depende da interpretação de protestantes, que aliás tiveram como iniciador uma pessoa que em tudo se parece com Coré, o levita que ousou se posicionar contra Arão.
      Aqui vai meu posicionamento:
      1- fui ensinado a não rezar de jeito nenhum. Portanto a Ave Maria e o credo apóstolico estava fora de cogitação, mas com o tempo comecei a ler as palavras do credo e vi que tudo que se diz no credo era o resumo do que nós mesmos pregávamos em nossas igrejas, escolas dominicais e etc. Depois vem o problema da família de Jesus, afirmaram categoricamente que Maria tinha outros filhos, mas um dia lendo o episodio de Jesus na cruz sendo contemplado por Maria e João, ele deu a este discípulo a missão de cuidar de sua mãe. Me perguntei, onde estava a canbada de filhos que abandonariam a mãe numa hora tão crítica? Então procurei pesquisar e tentar ver outra alternativa para os irmãos de Jesus. Descobri que poderiam ser filhos de José, bem mais velhos que Jesus, poderiam ser primos de até terceiro graus. Embora o Grego tenha palavra para primo, considerava-se todos familiares como irmãos, então descartei de uma vez esta ideia de que Maria tenha filhos a não ser Jesus. Mesmo porque, José recebe por divina revelação a noticia que o filho que estava o ventre de Maria era fruto do Espírito Santo, então pensei, os israleitas piedosos tinha medo de cometer sacrilégio, por isto não tocavam no sagrado. Portanto José um israelita piedoso nunca tocaria com lascívia no corpo que fora ocupado pelo filho de Deus, não ousaria tocar em nada sagrado. Sobre Ave Maria, eu não rezaria ave Maria, mas seria eu melhor que o Anjo Gabriel que a chamou de Cheia de Graça o senhor é convosco?
      2 por 1500 anos a cristandade fora em sua maioria católica, houve sim muitos movimentos ditos heréticos, que hoje os próprios evangélicos fundamentalistas rejeitam os ensinos destes hereges. somente em 1517 que iniciou se a assim chamada reforma que até hoje não achou um ponto de convergência. Tenho certas relutancias, mas acho que ainda encontro o que procuro. Considero a igreja Católica como a reserva moral, se continuar defendendo os valores milineras do cristianismo, e tambem a vejo como unica capaz de defender a doutrian master dos apóstolos. Quem quizer me ajudar, e talvez entender meu posiconamento, leia meu blog a partir do título: a dolorosa mas necessária ruptura com o protestantismo.

      Excluir
    3. Parabéns Lisnei, e que Nosso Senhor o abençoe e continue iluminando! Eu digo sempre que todo aquele que busca a Verdade de boa vontade, acaba encontrando. Só gostaria de lembrá-lo que a intolerância religiosa não é monopólio de religião alguma, mas é característica de pessoas e de lideranças.

      Um abraço fraterno

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
    4. Os irmãos de Jesus mencionados na Bíblia eram filhos de José e Maria?

      Jesus não teve apenas irmãos, mas também irmãs (Marcos 6:3). Os nomes de Seus irmãos são conhecidos (Tiago, José, Judas e Simão [Mat. 13:55], mas não os nomes das irmãs. Uma vez que a palavra “irmão” é algumas vezes usada nas Escrituras para designar uma pessoa não necessariamente nascida do mesmo pai e mãe, surgem perguntas sobre os “irmãos” e “irmãs” de Jesus.

      Na tradição católico-romana, há a necessidade de esclarecimento quanto a isso, devido à crença na perpetuidade da virgindade de Maria. Para nós, essa pergunta tem conotação histórica, mas não teológica. Essa controvérsia remonta à metade do segundo século e ainda não foi resolvida a contento; a evidência bíblica permite interpretações diferentes.

      1. Filhos de José e Maria. – Alguns consideram este o ensino do Novo Testamento. Jesus é chamado o primogênito de Maria (Luc. 2:7); se foi o primogênito é porque teve mais irmãos, porque senão seria o unigênito de Maria. E somos informados de que José conheceu Maria, isto é, teve relação sexual com ela, após o nascimento de Jesus (Mat. 1:25). Portanto, a conclusão mais lógica seria de que a expressão “irmãos de Jesus” se refere aos filhos de José e Maria. Além disso, não existe uma menção clara nos Evangelhos de que José era viúvo antes de se casar com Maria, ou de que tivesse filhos de um casamento anterior.
      2. Primos de Jesus. Esta interpretação baseia-se no argumento de que a palavra “irmão” podia algumas vezes designar um parente chegado, um primo. Entre outras coisas, essa teoria ensina que a mãe de Tiago e José não era a mãe de Jesus, mas a irmã dela, Maria, a esposa de Cléopas (João 19:25). Seu irmão Tiago é o mesmo chamado filho de Alfeu e Cléopas (Marcos 3:18). Esta ideia considera os “irmãos de Jesus” como Seus primos. Mas o elevado grau de especulação dessa teoria e o fato de que dificilmente haveria uma evidência para o uso de “irmão” com o significado de “primo”, descartam essa hipótese.

      Excluir
    5. Já falamos detalhadamente sobre este assunto por aqui, Léo. Você pode ler o estudo específico acessando o endereço abaixo:

      http://www.ofielcatolico.com.br/2014/02/virgindade-perpetua-de-maria-mae-de.html


      • Sobre a questão dos termos "unigênito" e "primogênito", veja em:

      http://www.ofielcatolico.com.br/2005/01/jesus-cristo-unigenito-e-primogenito.html


      • Sobre a importância da virgindade perpétua da Mãe de Cristo, portanto Mãe de Deus:

      PARTE I:

      http://www.ofielcatolico.com.br/2005/01/por-que-virgindade-perpetua-de-maria-e.html

      PARTE II:

      http://www.ofielcatolico.com.br/2005/01/por-que-virgindade-perpetua-de-maria-e_26.html


      A Paz de Nosso Senhor Jesus Cristo

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
    6. Essa questão de se Jesus tinha ou não irmãos, acho fácil de se responder pelos próprios eventos na vida do Senhor. Exemplo: Quando Jesus foi apresentado ao templo. José e Maria voltavam para casa e Jesus ficou para trás, veja que ao se darem conta, seus pais O procuraram em meio a seus parentes e não entre seus irmãos. José e Maria retornaram sosinhos ao templo. Onde estão os irmãos, inclusive mais jovens que Jesus que naturalmente os estariam acompanhando, os ajudando a procurar? Jesus estava com 12 anos, se Maria e José quisessem poderiam ter uns 8 filhos depois de Cristo, mas não é mencionado nenhum deles.

      Nas bodas de Canã, novamente vemos apenas Maria e Jesus, onde estão os irmãos? Não conheço os costumes dos judeus, mas quando se envia um convite de casamento, normalmente é para o convidado e extensivo a família dele, imagino que não devia ser muito diferente naquela época. E onde estão os irmãos de Jesus?

      Realmente se lê na Bíblia algumas referências a irmãos de Jesus, mas até hoje nunca li na Bíblia uma referência direta a outros filhos de Maria e José a não ser Jesus. A relação é sempre Jesus e seus irmãos (supostos irmãos biológicos, por alguns) mas nunca de José e Maria como pais desses supostos irmãos. Uma passagem muito citada pelos protestantes é essa: "Não é ele o carpinteiro, o filho de Maria, o irmão de Tiago, de José, de Judas e de Simão? Não vivem aqui entre nós também suas irmãs?" (São Marcos 6; 3). Porque não? Não é ele o carpinteiro, o irmão de Tiago, de José, de Judas e de Simão, filhos de Maria? Sómente Jesus é identificado como filho de Maria, os demais são apenas identificados como seus irmãos ou irmãs.

      Por isso eu penso que apenas a expressão irmãos de Jesus não é suficiente para atestar que José e Maria tiveram outros filhos.

      Excluir
  32. Caro Lisnei, permita-me uma sugestão. Leia o livro "TODOS OS CAMINHOS LEVAM A ROMA", escrito por Scott e Kimberly Hahn. É fácil achar na Internet. Pesquise também sobre estes autores. Espero que te ajude, e por isto peço a Deus por ti. Um abraço, Julio Medeiros

    ResponderExcluir
  33. Sintetizando o assunto para não se tornar prolixo, pois o real motivo dos evangélicos discordarem e quererem fazer diferença na expressão rezar e orar, nada mais são do que uma questão preconceituosa revestida de pseudoevangelismo. Pois, para eles, os evangélicos, a palavra rezar denota mães e mulheres rezadeiras, crendice, santos, rezas com folhas e assim por diante. Nesse contexto, faz necessária a analogia; há tempos pretéritos em que eram chamados de “crentes” e hoje preferem serem chamados de “evangélicos”, antigamente só a palavra bastava e hoje vale o azeite, a areia, a rosa, o lenço, o paninho. Atualmente já estão imprimindo um ritmo de acabar com a terminologia de “religião” e dizerem seguir apenas o evangelho. Ora, se eles tivessem com a razão, suas denominações não seriam tão imensuravelmente fatiadas, onde cada uma atende a uma doutrina imposta pelos ideais e ideologias de seus líderes. A paz de JESUS e o amor de Maria. Boa Noite!

    ResponderExcluir
  34. Adorei seu post, muito esclarecedor, lúcido e democrático. Sou católica com a graça de Deus e a intercessão de Nossa Senhora!!! Amo minha religião, e no meu emprego tenho vivenciado muitas influências evangélicas e espíritas, e venho procurando mostrar a estes meus irmãos como a Igreja Católica é espiritualizada, caridosa e fervosora, ao contrário do que eles me bombardeiam quase todos os dias. O Fiel Católico tem me ajudado muito nessa caminhada. Que Jesus Cristo abençoe a vocação e caminhada de vocês.

    ResponderExcluir
  35. So acho que os evangelicos na verdade tomam conta da vida dos catolicos

    Parecem que estao orando pouco

    Pois estudam a biblia para procurar erros na fé catolica

    Muito triste viver nessa guerra entre fieis

    ResponderExcluir
  36. Protestante gosta mesmo é ser do contra. Contra nós CATÓLICOS o tempo todo. Que Nossa Mãe Santíssima converta esta gente!!!
    Ass. Urbano Medeiros

    ResponderExcluir
  37. Pax et bônum,amados...olha prestaram atenção que são discursos de ódio,e distinção de pessoas?...a igreja católica está passando por momentos de tíbia,ms somos nós q estamos fazendo isso,temos uma vasta e longa tradição de mais de "2000" anos de tradição,tentaram já de muitas formas destruir a fé católica,pelagianismo,arminianismo,entre outras heresias,ms como nosso senhor Jesus Cristo mesmo nos dá a bula"...as portas do inferno não prevalecerão sobre ela..."temos questões um tanto qnto importantes a respeito de outras certas q se escondem através de algumas denominačoes,(sem dizer quais são) deixarei um link,quem quiser e tiver curiosidade,entre dê uma lida e vão perceber que existe coisas muito mais preocupantes, do q fik debatendo com pessoas q tem o coração empedrado por falta de conhecimento e entendimento,devemos rezar por eles,mesmo eles não querendo,Jesus nos diz assim,"se baterem em vossa face,ofereča a outra,se teu inimigo obrigarem a caminhar uma milha,caminhe duas com ele," devemos entender essas frases,e não é pq está na Bíblia somente,ms sim pq está na fé dos apóstolos,sem os quais não existiria o novo testamento deixado por nosso senhor.
    http://www.conchiglia.us/PORTUGAL/PT_extra/PT_Piano_Massonico.htm,....dêem uma lida,e vão entender coisas muito mais profundas,do que as dúvidas pessoais e as conjecturas doutrinais do apostolado,paz e bem,que a paz e o amor de Cristo nos una cada vez mais....T

    ResponderExcluir
  38. Perfeito post... em tudo....E que Deus continue te iluminando e te animando sempre; pois deve ser de encher o saco ter que ficar refutando argumentos tão pobres dos "evangélicos" que como você disse, insistem em procurar falhas na nossa doutrina, nossa liturgia, enquanto cada uma de suas milhares de denominações se acham a verdade do Espírito. Paz a todos

    ResponderExcluir
  39. Sou católica e tenho muitos amigos protestantes. Não pretendo mudar de religião porque sou muito feliz como católica, acredito plenamente nos Santos e anjos e Nossa amável Nossa Senhor, virgem Maria. Mas sempre sou bombardeada pelos nossos irmãos protestantes, infelizmente não sabem respeitar a fé do próximi. Adorei o seu post, super esclarecedor. Paz e bem!

    ResponderExcluir
  40. Boa noite muito obrigado pelo esclarecimento sobre rezar e orar.olham Eu quis tirar minha dúvida ao ouvir uma moça que se diz ser evangélica falando com desprezo sobre a palavra rezar,como se fosse algo de muito ruim.obrigado sou católica sim e todos nós católicos devemos nos aprofundar realmente na nossa doutrina,para não ouvirmos as frases prontas e questionamentos sobre a nossa fé. Estão de parabéns Deus abençoe

    ResponderExcluir
  41. Irmãos, a paz de Cristo.
    Encontrei o site por acaso após uma discussão sobre rezar e orar. Mina sogra é protestante e sou casada há 4 anos e meio na igreja católica, portanto desde o anúncio do casamento sofro este embate com ela.
    Esta noite fiz um comentário como: precisamos rezar... e a conversa mudou de rumo e a discussão tornou-se: "Ainda bem que não rezo, oro!".
    Sem muito conhecimento religioso neste sentido respondi: "Não reza e não estuda português!". Expliquei sobre sinônimos (que nível chegamos) e sobre essas "vãs repetições"!
    Fui instruída pelo Espírito Santo, pois tal foi minha surpresa ao depois da discussão encontrar este artigo que dizia exatamente o que me veio no momento.
    Gostaria de parabenizar o site pois tem vários artigos interessantes e para mim é muito importante me aprofundar, especialmente porque meu marido escolheu se batizar um ano depois que casamos, por vontade própria (mts o fazem só para casar) e fico feliz em juntos estarmos caminhando nesta igreja linda e abençoada que é a igreja Católica.
    A paz esteja com vocês!
    Salve Maria!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Paz e bem,quão é maravilhoso pertencer a esta igreja a qual Jesus entregou(confiou) a Pedro dizendo "sobre ti,edificarei minha igreja,as portas do inferno não prevalecerão sobre ela" e mais "tudo o que ligares na terra sera ligado no céu,tudo o que desligares na terra sera desligado no céu" posso te aconselhar a fazer uma busca? Procura saber a sussecao dos papas,que vêm desde são Pedro e chega ate ao nosso querido papa Francisco,paz e bem,que Deus abençoe Vc e a sua familia,...

      Excluir
    2. Paz e bem,quão é maravilhoso pertencer a esta igreja a qual Jesus entregou(confiou) a Pedro dizendo "sobre ti,edificarei minha igreja,as portas do inferno não prevalecerão sobre ela" e mais "tudo o que ligares na terra sera ligado no céu,tudo o que desligares na terra sera desligado no céu" posso te aconselhar a fazer uma busca? Procura saber a sussecao dos papas,que vêm desde são Pedro e chega ate ao nosso querido papa Francisco,paz e bem,que Deus abençoe Vc e a sua familia,...

      Excluir
  42. Parabéns pelo assunto, muito pertinente e esclarecedor.

    ResponderExcluir
  43. Boa noite. Esse tema sempre me chamou a atenção, e gostaria de entender ainda melhor. Eu li os ensinamentos e achei de grande valia com relação ao "certo" ou "errado", concordo que a oração feita com amor e entrega é igualmente ouvida por Deus. No entanto, desapegando de valores semânticos e atentando ao fato de que ao orarmos, falamos com Deus vivo, que nos ouve e nos responde, não parece fazer muito sentido que sempre repitamos uma oração preenchida. Se falamos com Jesus Cristo que é Deus vivo, creio que devemos rezar de maneira espontânea, embora Jesus tenha nos ensinado um critério para isso. Imagine que todos os dias o seu filho acorde e repita pra você as suas necessidades e a forma como lhe ama e lhe é grato, todos os dias igualzinho, entendo que essa relação dificilmente se tornará íntima ou real. Cada um de nós tem diferentes súplicas e desafios, cada um de nós tem a sua maneira de exaltar ao Senhor e agradecer e, nesse sentido, acredito que devemos rezar cada dia de acordo com o que o Espírito Santo nos levar a falar, muitos dias apenas através de lágrimas, muitos outros apenas através de agradecimentos, alguns outros em petição completa. Não adianta repetirmos uma oração de agradecimento se o coração não está agradecendo no fundo. Acredito que a relação com Jesus é viva assim como Ele e assim como nós e por essa razão, indiscutível, requer abertura, coração quebrantado, temor e diálogo, para que seja possível uma relação homem-Deus.

    Obrigada por ter me feito aprender com o seu texto, espero que leia o meu e expresse o seu entendimento, para me ajudar na compreensão.

    Fernanda

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Há controvérsias, Fernanda...

      É uma questão bastante complexa, difícil de tratar assim, num espaço tão limitado quanto este, mas vou tentar.

      Como o nosso estudo já diz, quando os discípulos perguntaram diretamente a Jesus Cristo como deviam rezar, ele não disse "Falem do que vier ao coração, usem suas próprias palavras, porque cada um é de um jeito, cada um tem as suas próprias particularidades e necessidades, etc.". Ao contrário, Nosso Senhor foi bem enfático na resposta e disse, literalmente: "Quando orardes, dizei assim...".

      Isso quer dizer que todas as vezes que formos falar a Deus somos obrigados a rezar o Pai-Nosso? Não. E também não quer dizer que nós não podemos elevar as nossas próprias súplicas a Deus, da maneira que nos vêm ao coração.

      Existem, porém, diversas razões para que o Cristo tenha nos orientado tão diretamente e de modo tão bem definido: primeiro, como o estudo também diz, para que soubéssemos o que devemos pedir a Deus, como pedir e em que ordem e de que maneira devemos fazê-lo.

      Em segundo lugar, para que perseverássemos na oração, – e isto é muitíssimo importante. Como assim? Para tentar esclarecer, vou usar um testemunho pessoal.

      Eu tenho um temperamento ansioso, sou "acelerado" por natureza, hiperativo, irrequieto. O estilo do meu trabalho agrava sobremaneira este quadro: estou constantemente submetido a prazos, sou cobrado com frequência e, devido ao meu caráter perfeccionista e autocrítico, cobro-me sobremaneira. Por tudo isso, enfrento uma dificuldade tremenda para me aquietar e separar uma fração de tempo dos meus dias para parar tudo e falar a Deus. Além disso, para todo estudioso das coisas santas, é necessária a contemplação e a meditação dos Mistérios divinos.

      Pois bem. Fazer esta pausa, aquietar-me e rezar é algo muito difícil para mim. E é justamente por isso que as fórmulas prontas me ajudam muitíssimo: quando a cabeça está agitada, completamente sequestrada por mil pensamentos e nas preocupações do dia a dia, basta repetir algumas vezes o Pai-Nosso ou a Ave-Maria, ou algumas jaculatórias piedosas, e as agitações já começam a se aquietar. E aí, sim, depois de algum tempo, estou pronto para fazer a minha oração espontânea, falar a Deus de modo mais livre.

      Esta regra se aplica a todos nós, em algum nível. Qual é o cristão que nunca viveu a experiência de se sentir indisposto para a oração num determinado dia, ou distraído, desatento, preocupado demais com as questões terrenas, etc, etc? As fórmulas prontas nos socorrem maravilhosamente nestes momentos, assim como os Salmos socorriam os antigos israelitas.

      Poderia me aprofundar muito mais no assunto, falar do uso das fórmulas prontas como prática da oração frequente, como o trabalhador que recita determinada oração enquanto cumpre suas tarefas cotidianas.

      Nada disso diminui ou desvaloriza a o que você disse, Fernanda. A relação homem-Deus deve extrapolar a mera récita mecânica de fórmulas prontas, mas mesmo estas podem ser feitas com total amor e devoção, e, mais do que isso, estas, se praticadas com persistência, acabam levando exatamente a uma relação profunda, íntima e espontânea com Deus em todos os momentos do dia. O fato é que uma coisa (recitar fórmulas) não exclui a outra (oração espontânea).

      A Paz de Nosso Senhor Jesus Cristo

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
    2. Obrigada pelo esclarecimento e breve resposta. Concordo que uma coisa não exclui a outra e acho válido o se posicionamento de fazer isso quando nos achamos sem fôlego ou inspiração para orar. Realmente pedirei ao Senhor direcionamento, pois não consigo me achar em conexão com Deus apenas ao repetir o Pai Nosso, por exemplo.
      Enxergo uma contradição entre as duas primeiras estrofes da explicação. Mas, por ora, entendo que embora o Senhor Jesus tenha nos ensinado uma maneira de rezar, trata-se de um modelo que deve ser seguido, mas não palavras que devem ser repetidas. Realmente ele não falou: "falem o que vier ao coração", mesmo porque nem todos os corações humanos amam e são tementes a Deus. Ele nos ensina a maneira de nos dirigirmos, nos lembra de agradecer e pedir perdão e livramentos. Mas o próprio Jesus, em suas orações, falava com Deus de diferentes maneiras. Moisés também o fazia assim, também as orações de Davi e Salomão são sempre diferentes, praticamente diálogos.
      Mas viu procurar direção para esse tema e tentarei me aprofundar para desenvolver melhor um ponto de vista. Obrigada por abrir minha mente para outros direcionamentos, continuarei participando.

      A paz esteja com você.
      Fernanda

      Excluir
  44. Boa noite irmãos e Apostolado Fiel Católico.

    Meu nome é Max Claudino de Barros.
    Vi muitas opiniões sobre a questão, vim em busca de ver o que falam sobre isso, a diferença entre rezar e orar, antes de me converter, li por diversas vezes vários textos biblicos e encontrava várias controvérsias sobre eles, achava que havia contendas entre os apostolos, principalmente Paulo e Pedro, por motivos que muitos já devem ter se perguntado também em passagens de ambos, mas o que percebi e isso só acredito que com Espirito Santo se enxerga e o batismo do Espirito Santo acontece na conversão, é como realmente renascer e voltar a inocência de quando somos bebês. Eu era um homem morto e vivia num vazio imenso, que apesar de não fazer nada de errado comum ao homem (trair e se embriagar), ao qual eu me gloriava de ser bom por não cometer, tinha de tudo que um homem pode querer desse mundo e mesmo quando minha graça se iniciou (porque após minha conversão, tudo que parecia ter me acontecido de ruim, era ruim sim, mas aqui neste mundo onde Cristo Jesus declarou que não é seu Reino, minha aflição de ter tudo aqui no mundo e sentir que estava num vazio foi minha graça, pois sem isso jamais enxergaria, pois é preciso ficar cego nesse mundo para se enxergar a verdade, que é o Cristo, que existe antes da criação e é a ação da criação. Ele que conhece o homem e se fez carne, para na carne condenar o pecado e pelo seu sangue lavar o pecado do que nele crer. Meu pecado ao qual me arrependi foi o da idolatria, por mais incrivel que pareça, este pecado me manteve a margem de outros que considerava os piores (traição e se embriagar), mas descobri que o meu era tão ruim quanto senão pior, pois o que me manteve a margem disso era que eu era muito bom para estar com outras pessoas que seja bebendo, que seja na presença de outra mulher que não minha esposa, no entanto a ela e aos meus filhos também me fazia presente só como provedor da casa, porque minha idolatria por mim mesmo era tão grande que só via a mim mesmo. Não estou dizendo que agora que descobri isso estou sendo tentado a cometer os pecados que julgava comum, mas Jesus me curou, mas porque mesmo sem saber direito o que eu tinha feito, me coloquei de joelhos e me rendi a Deus e me modificar, na minha fraqueza no mundo, comecei a me sentir forte em Espirito e as passagens biblicas que antes achava contenda passaram a não ser mais contenda e sim um entendimento de que o homem em sua imperfeição sempre cometará erros, só Jesus não pecou, nossa natureza é tendenciosa ao pecado de alguma forma, precisamos nos atentar o que o Espirito Santo nos dá como verdade e pararmos de defender posições de religiões, pois a religião é do homem por certo, a Igreja somós nós todos, se você julga que um irmão veio aqui falar contra sua religião, ore por ele como próximo, se por isso julgá-lo de certa forma seu "inimigo", ore também, assim estará sendo Filho de Deus. Não interpretem mau irmãos o que vou escrever, minha intenção não é essa, mas devo repartir que Deus e Cristo vencerão no final de qualquer forma, mas como Deus e Cristo hoje são uma unidade glorificados, também seria correto que seguissemos isso e procurassemos a unidade na verdade revelada em Cristo Jesus. Sei que é dificil, mas imagine se ao invés de apontarmos os defeitos do que o outro prega, então procurarmos entender o máximo se isso pode ser verdade também, porque no íncio dos Cristãos, também houve o evangelho da circuncisão e o da incircunsisão( que na verdade era uma circunsisão das coisas do mundo e prisão na verdade que é Cristo), ou devemos acreditar que Pedro e Paulo pregavam coisas distintas? Digo que acredito que não.

    ResponderExcluir
  45. Continuação de Max Claudino de Barros

    O homem em sua imperfeição encontra o que procura (ou planta o que colhe, neste caso tem o mesmo significado), se procurarmos diferença, encontraremos, antes disso precisamos saber que a glória de todas as coisas que acontecem é de Deus e que se por algum motivo formos usados para isso, que então tenhamos a conciência de saber que a Glória é de Deus e Jesus é o caminho, a verdade e vida e que ninguém vai até o Pai senão por ele. Então dê a Glória a quem é dê direito que é a Deus e aceite a graça de poder se útil no propósito de Deus.
    A essa altura quem lê já estará julgando qual seria minha religião, eu digo que procuro a comunhão com outros irmãos na Igreja Batista em Agostinho Porto - São João de Meriti-RJ, onde o pastor se chama Fabio, mas sou discipulo de Jesus Cristo através do Espirito Santo e através dele vejo verdade no pastor Fabio em seu ensinamento da palavra, mas também precisamos ter comunhão, por isso a igreja fisica, lugar de encontro dos irmãos para adorar e louvar ao senhor, na tristeza e alegria, porque Deus é bom em tudo que faz e sua vontade é sempre melhor que a do homem que é imperfeita. Nada neste mundo me fará desistir de quem me salvou, que foi Jesus Cristo, nenhum homem nisso incluo as figuras mais respeitadas de todas a denominações Cristãs me faram mudar minha opinião, porque nenhum deles profetizou o ajudador que me foi enviado para enxergar a verdade, então irmãos, não se decepcione com homens, não se decepcionem comigo, antes procurem o Caminho que leva a Verdade e alcançarás a Vida através do Espirito Santo. Quando digo que recebi o Espirito Santo em nada sou melhor que ninguém, enquanto no mundo todas as coisas as quais estão sujeitos, também estou, mas lembrem que o reino de Cristo não é daqui.
    Orem pelos lideres religiosos no que eles se desviarão e que se arrependam para que a glória de Deus possa ser manisfestada neles também quando reconhecerem que a graça basta.

    Deixo aqui meu testemunho reconhecendo que nada posso, que sou pequeno perante Deus e que pelo seu filho Jesus Cristo foi resgatado do vazio em que me encontrava e hoje vivo e vejo a importância que uma vida tem para Cristo.

    Que a Paz de nosso senhor Jesus Cristo esteja convosco! Amém!

    ResponderExcluir
  46. Perfeito o esclarecimenso! Outro dia falei assim a uma amiga Batista: vamos rezar a Deus e tudo vai dar certo. Aí e ela: eu não rezo eu oro...na hora eu fiquei sem graça com a forma até arrogante da resposta...realmente...É como se eles tivessem o poder de deter a Verdade. Ler este artigo fortaleceu a minha Fé, obrigada!

    ResponderExcluir
  47. Ler este artigo fortaleceu a minha Fé, obrigada! Outro dia passei pelo seguinte constrangimento: eu falei a uma amiga Batista "vamos rezar a Deus para que tudo dê certo" aí ela "eu não rezo, eu oro" fiquei pasma com a resposta desconcertante e a necessidade de mostrar que detém uma Verdade...chegou a ser soberba a forma como ela respondeu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pois como cristã católica precisava ouvir essas explicações. Deus na sua plenitude nos deixa uma escolha livre. Rezando ou orando se fazemos com fé e dedicação seram de todo aceitos e ouvidos por Deus. Porém sabemos que também no silêncio do seu coração Jesus nos fala.

      Excluir
  48. Olá... Sou servo do Senhor e admirador da palavra de Deus ... faço questão de sempre buscar na bíblia as concordâncias daquilo que ouço a respeito do reino de Deus . Li quase todos os 108 comentários deste post e continuo tendo maior respeito pelo amigos e irmão católicos que apesar da depravação dos tempos que vivemos ainda perceveram crendo no Senhor Jesus e na sua palavra .
    Tenho porém contra vós algumas discordâncias , porem os amo como irmãos e acredito que vós também me amam pois vois sois exemplo de caridade ao próximo.
    Mas gostaria de saber o que vós nossos irmão acham sobre "Arrebatamento" ? O inferno existe ? e o que têm a dizer a respeito da bíblia no que diz : Ordenou-me o Senhor naquele mesmo tempo que vos ensinasse as leis e os preceitos que deveríeis observar na terra que ides possuir.
    Tende cuidado com a vossa vida. No dia em que o Senhor, vosso Deus, vos falou do seio do fogo em Horeb, não vistes figura alguma.
    Guardai-vos, pois, de fabricar alguma imagem esculpida representando o que quer que seja, figura de homem ou de mulher.
    Deuteronômio 4:15,16 (Passagem na qual Deus aconselha o seu seu povo através do profeta Moisés.
    Deus lembra Moisés que nenhuma imagem se viu quando ele[Deus] falou com Moises através do fogo da sarça ardente. Perceba o cuidado de Deus em lembrar Moises de que ele não apareceu em forma de nenhum ser existente e que falou com ele através do fogo para que o povo não criasse para si imagens daquele acontecimento.) Há também a passagem que diz :
    Não farás para ti escultura, nem figura alguma do que está em cima, nos céus, ou embaixo, sobre a terra, ou nas águas, debaixo da terra.
    Não te prostrarás diante delas e não lhes prestarás culto. Eu sou o Senhor, teu Deus, um Deus zeloso que vingo a iniqüidade dos pais nos filhos, nos netos e nos bisnetos daqueles que me odeiam.

    QUERO RESSALTAR QUE NÃO SE TRATA DE ACUSAÇÃO CONTRA VÓS IRMÃO MEUS , SÓ GOSTARIA DE SABER O VOSSO INTENDIMENTO A RESPEITO DESSES ASSUNTOS PARA QUE POSSAMOS TODOS SAIRMOS CONVICTOS DE QUE TRILHAMOS O CAMINHO QUE NOS CONDUZ AOS CEUS E A VIDA ETERNA ,

    Deus abençoe a todos vós irmãos meus em Cristo Jesus.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com relação ao arrebatamento tem uma matéria aqui no Voz da Igreja a este respeito http://www.ofielcatolico.com.br/search?q=arrebatamento

      Quanto a proibição de confecções de imagens em Dt. 4, 15-16, está diretamente ligada ao fato de que Moises não ter visto DEUS de nenhuma forma, então estava proibida a confecção da imagem do próprio SENHOR DEUS, que o representasse ELE como homem ou mulher, isto destoa um pouco da passagem paralela de Ex. 20, o qual DEUS proibi a confecção de imagens de qualquer tipo, para adoração, mas lembre sempre, para adoração, e não para: ornamentar, instruir, lembram, e assim por diante, tanto que já estamos bem instruídos quanto a isto, tanto que vemos biblicamente, que se por um lado DEUS proibi a confecção de imagens, mas esta proibição não é absoluta, mas relativa, ou seja, esta proibição se restringe a confecção de imagens de falsos deuses, de ídolos, e não a toda e qualquer imagem, pois caso contrário, como se explicaria então que se por um lado DEUS proibi a confecção de todas as imagens, por outro, ELE ordena a confecção de outras imagens, como a de Querubins para ornamentar a Arca da Aliança, a da serpente de bronze para curar no deserto aquela que foram desobediente a ELE, e as tantas imagens de Querubins existentes no templo de Salomão. O fatos destas imagens serem aprovadas para: instruir; ornamentar; lembrar; representar, mesmo que tenha este destino, no entanto, mesmo diante de tais imagens, prestamos culto, em forma de homenagens, honra e reverência não para a imagem em si mas para quem os representam, haja vista, que mesmo que você esteja diante da imagem de alguém (estátuas, ícones, fotografia), você terá respeito por aquela imagem, não tanto pela própria imagem, mas por quem a representa, por exemplo: se você deparar com uma imagem desenhada em uma revista dos testemunhas de jeová que esta representado CRISTO, mesmo que seja um desenho, de uma revista de um seita, haverá dentro de nós algo que diz para respeitarmos aquele desenho, não pelo desenho em si, mas por JESUS que está aí representado, pois tal imagem remete a ELE. Por isto, que o culto que damos a Maria, aos Anjos e aos Santos, não é o mesmo culto que os pagãos davam aos seus ídolos e suas imagens, culto este que só deve ser dado a DEUS, que é o culto de adoração, pois como transcrevi acima, o culto que damos a Maria, aos Anjos e aos Santos é um culto de: homenagens; de honra; respeito e reverência, pois um dos sinônimos e culto, e de homenagem (http://www.dicio.com.br/homenagem/) e toda homenagem que prestamos a alguém, é algum culto, assim, como homenageamos as nossas mães no dia das mães, prestamos algum culto a elas, mas tal culto passa longe do culto que damos a DEUS, pois tal culto, só restringe aquilo que é próprio a darmos a aqueles que são dignos dela, ou seja, enquanto a DEUS, damos um culto supremo, altíssimo e digníssimo que é o culto que somente a DEUS, é devido, o culto de Adoração.

      Voltando um pouco da proibição de Dt. 4, 15-16, devemos lembrar que DEUS, proibiu a Moises de se fazer uma imagem DELE, pois ELE não apareceu sob forma alguma, porém no final dos tempos, venho JESUS em forma humana, e JESUS sendo DEUS e homem, agora DEUS aparece para nós sob forma humana, por isto a Igreja entende que se antes estava proibia a representação de DEUS, pois este não apareceu sob forma alguma a Moises porém, como a vinda de CRISTO, podemos agora representar DEUS em seu filho JESUS CRISTO, já que este sim, apareceu sob forma humana entre nós.

      Sidnei.

      Excluir
    2. Atualmente, segundo dados estatísticos, já foram feitas mais de 7 Bilhões de imagens de Deus espalhadas pelo mundo.

      Tudo começou quando Ele próprio fez uma imagem de Si dizendo "Façamos ao homem a nossa imagem e semelhança". Daí em diante nunca mais parou...

      Não digo isso ironicamente, mas muitas vezes nós mesmos nos esquecemos disso.

      Que a graça e a Paz do filho Deus esteja sempre conosco.
      Max

      Excluir
  49. Irmãos em Cristo.... Gostaria de saber se existe alguma passagem na bíblia que se busca intercessão de alguma pessoa q já morreu... Não sou conhecedor profundo mas só vejo pedir oração aos santos que estão em vida. Os santos que já morreram não descansam nos braços do pai aguardando o julgamento final? Apenas Jesus venceu a morte e está a direita do Pai. Por favor, gostaria de um esclarecimento melhor sobre isso. Muito obrigado. A paz de Cristo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Por favor, leia sua resposta acessando o endereço abaixo:

      http://www.ofielcatolico.com.br/2004/09/os-santos-podem-interceder-por-nos-ou.html

      Também temos aqui um "Índice de respostas católicas para acusações protestantes e 'evangélicas'" que certamente poderá ajudá-lo em outras dúvidas semelhantes:

      http://www.ofielcatolico.com.br/2000/01/indice-de-respostas-catolicas-para.html

      A Luz de Cristo o ilumine

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
  50. meuuuuuuuuuuuuuus PARABENS a YGREJA CATOLICA

    ResponderExcluir
  51. Parabéns pela grande sabedoria, eu nunca tive duvidas da verdade que seguimos!
    o meu maior desejo é que revistas como estas fossem distribuídas nas missas e pessoas que não conhecem a palavra e se deixa levar pelos protestantes, assim seria uma grande evangelização já que muitos que vão á Igreja mal pegam a palavra em casa e quando chega um protestante não sabe nem se defender!
    ficam como que concordando!

    ResponderExcluir
  52. Recomendo o livro "Todos os caminhos levam a Roma" e " O preço a pagar por me tornar cristão" que fala exatamente de toodas as "polêmicas" vindas dos nossos irmãos protestantes e de religiões não cristãs e que são esclarecidas maravilhosamente pelos autores.

    ResponderExcluir
  53. Muito bom este artigo, sou evangélico e acredito que orar e rezar seja a mesma coisa, nós somos todos irmãos em Cristo Jesus e ele é o caminho a verdade e a vida.

    ResponderExcluir
  54. Olá. Muito bom artigo! Sou Luterano e nós usamos tanto o termo rezar quanto orar.

    ResponderExcluir
  55. Sem qualquer tipo de hipocrisia gostaria que todo cristão que se denomina católico fosse então ensinado da forma descrita vejo em várias páginas postagens dissernindo de forma correta como se interpreta a palavra de Deus porém não é isso que vejo em nosso país tomado por crendices e superstições que não tem nenhum cunho e fundamento bíblico que a paz do senhor Jesus Cristo reine em vossos corações

    ResponderExcluir
  56. Gostaria de acrescentar o seguinte: no Seu último momento Ele rezava/orava o Salmo 22. "Por que me abandonastes"

    ResponderExcluir

** Assine a revista O Fiel Católico digital e receba nossas novas edições mensais em seu e-mail por uma colaboração mensal de apenas R$7,00. Ajude-nos a continuar trabalhando pelo esclarecimento da fé cristã e católica!


AVISO aos comentaristas:
Este não é um espaço de "debates" e nem para disputas inter-religiosas que têm como motivação e resultado a insuflação das vaidades. Ao contrário, conscientes das nossas limitações, buscamos com humildade oferecer respostas católicas àqueles sinceramente interessados em aprender. Para tanto, somos associação leiga assistida por santos sacerdotes e composta por professores doutores, mestres e pesquisadores. Aos interessados em batalhas de egos, advertimos: não percam precioso tempo (que pode ser investido nos estudos, na oração e na prática da caridade) redigindo provocações e desafios infantis, pois não serão publicados.

Receba O Fiel Católico em seu e-mail