A Didaqué: a Instrução dos Apóstolos

Cristograma com Alfa e Ômega – Inscrição escavada na antiquíssima Basílica de São Lourenço Extramuros (Roma, Itália)

O DOCUMENTO conhecido como Didaqué (Διδαχń) é antiquíssimo; remonta aos tempos da primeiríssima geração da Santa Igreja. É anterior a alguns livros da própria Bíblia Sagrada, tendo sido escrito provavelmente antes do Evangelho de S. João, do Apocalipse e de algumas das epístolas.

"Didaqué"
é uma palavra grega que significa "instrução" ou "doutrina", e a obra era conhecida como "A Instrução dos Doze Apóstolos", – o que lembra muito o que diz o livro de Atos (2,42) sobre "o ensinamento dos Apóstolos". Assim como ocorre com relação a alguns livros do Novo Testamento, torna-se uma tarefa mais do que complexa precisar se a obra foi escrita diretamente por algum(ns) dos Apóstolos de Jesus ou sob a sua orientação, e se foi produzida por um só ou por vários autores.

De todo modo, trata-se indiscutivelmente de uma preciosidade documental, um conjunto de textos que nos permite um mergulho profundo no inconsciente dos primeiros seguidores de Jesus, contemporâneos dos Apóstolos e/ou de seus sucessores diretos; um olhar impressionantemente vivo e preciso sobre a maneira de ser e pensar das comunidades cristãs de dois mil anos atrás.

Atualmente, a maior parte dos estudiosos parece concordar que a obra é fruto da reunião de várias fontes escritas e/ou orais, que retratam a tradição viva das comunidades cristãs do primeiro século. Os locais mais prováveis de sua origem são a Palestina e a Síria.

A Didaqué é um manual da Religião, uma espécie de Catecismo dos primeiros cristãos: era o principal referencial escrito com que os primeiros seguidores do Cristo contavam além das Escrituras hebraicas (o conjunto organizado de livros que compõem a Bíblia Cristã, tal como a conhecemos hoje, ainda não estava completo nem definido). Esse documento, portanto, nos permite entender melhor as origens do cristianismo, nos dá uma ideia de como eram a iniciação, as celebrações, a organização e a vida das primeiras comunidades. O(s) autor(es) dirige(m) seus ensinamentos especialmente às comunidades formadas pelos primeiros convertidos, que vinham principalmente do paganismo.

O conteúdo e o estilo da Didaqué lembram imediatamente muitos textos do Antigo e do Novo Testamento, bem como outros escritos do século I dC. – O tom e os temas de muitas exortações se parecem bastante com os da literatura sapiencial e com diversos trechos dos Evangelhos canônicos. Dessa forma, esse Catecismo original é um testemunho incrivelmente preciso do modo de vida da Igreja primitiva. Entre outros elementos essenciais da fé da Igreja de sempre, o texto menciona Bispos e Diáconos, além dos Sacramentos do Batismo, da Confissão ou Penitência e da Eucaristia.

Um ponto notável é o clima de preocupação que a comunidade vive, dentro de uma sociedade estruturalmente pagã, de não se confundir com o ambiente, de não se deixar manipular por aproveitadores oportunistas disfarçados de profetas. Sente-se também uma esperança um pouco nervosa de uma escatologia (fim dos tempos) próxima. O tema da perseverança heroica no caminho da fé é outra característica marcante das comunidades nascentes, que ainda estão descobrindo a sua vocação e a sua missão no mundo.

Abaixo, disponibilizamos o conteúdo integral da Didaqué, para todos aqueles que desejam aprofundar seus conhecimentos a respeito da fé, das origens da Igreja e das raízes da verdadeira doutrina cristã. Que seja útil.



A DIDAQUÉ: A INSTRUÇÃO DOS DOZE APÓSTOLOS

"O Caminho da Vida e o caminho da morte"

Capítulo I

1 Existem dois caminhos: um da vida e outro da morte [Cf Jer 21,8; Dt 5,32s; 11,26-28; 30,15-20; Ecli 15,15-17]. A diferença entre ambos é grande.

2 O caminho da vida é, pois, o seguinte: primeiro amarás a Deus que te fez; depois a teu próximo como a ti mesmo [Cf Dt 6,5; 10,12s; Ecli 7,30; Lev 19,18; Mt 22,37]. E tudo o que não queres que seja feito a ti, não o faças a outro [Cf Mt 7,12; Lc 6,31].

3 Eis a doutrina relativa a estes mandamentos: Bendizei aqueles que vos amaldiçoam, orai por vossos inimigos, jejuai por aqueles que vos perseguem. Com efeito, que graça vós tereis, se amais os que vos amam? Não fazem os gentios o mesmo? Vós, porém, amai os que vos odeiam e não tenhais inimizade [Cf Mt 5,44s; Lc 6,27s; 6,32s].

4 Abstém-te dos prazeres carnais [Cf 1Ped 2,11]. Se alguém te bate na face direita, dá-lhe também a outra e tu serás perfeito. Se alguém te obrigar a mil (passos), anda dois mil com ele. Se alguém tomar teu manto, dá-lhe também tua túnica. Se alguém toma teus bens, não reclames, pois de todo o jeito não podes [Cf Mt 5,39ss; Lc 6,29].

5 Dá a todo aquele que te pedir, sem exigir devolução. Pois a Vontade do Pai é que se dê dos seus próprios dons. Bem-aventurado é aquele que dá conforme a lei, pois é irrepreensível. Ai daquele que toma (recebe)! Se, porém, alguém tiver necessidade de tomar (receber), é isento de culpa. Mas se não estiver em necessidade, terá que se responsabilizar pelo motivo e pelo fim por que recebeu. Colocado na prisão, ele não sairá de lá, até ter pago o último quadrante (centavo) [Mt 5,25s; Lc 12,58s].

6 Mas é verdade que a este propósito também foi dito: Que tua esmola sue em tuas mãos, até souberes a quem dar [Cf Ecli 12,1].


Capítulo II

1 O segundo mandamento da Instrução (dos Doze Apóstolos) é:

2 Não matarás, não cometerás adultério; não te entregarás à pederastia, não fornicarás, não furtarás, não exercerás magia nem bruxaria (charlatanice). Não matarás criança por aborto, nem criança já nascida; não cobiçarás os bens do próximo.

3 Não serás perjuro [Cf Mt 5,33; Ex 20,7] nem darás falso testemunho; não falarás mal do outro nem lhe guardarás rancor.

4 Não usarás de ambiguidade nem no pensamento nem na palavra, pois a duplicidade é uma trama fatal [Cf Prov 21,6].

5 Tua palavra não seja falsa, nem vã; mas, ao contrário, seja cheia de sinceridade e seriedade (comprovada pela ação).

6 Não serás cobiçoso nem rapace, nem hipócrita, nem malicioso, nem soberbo. Não nutrirás má intenção contra teu próximo [Cf Ex 20,13-17; Dt 5,17-21].

7 Não odiarás ninguém, mas repreenderás uns e rezarás por outros, e ainda amarás aos outros mais que a ti mesmo (que tua alma).


Capítulo III

1 Meu filho, evita tudo o que é mau e semelhante ao mal.

2 Não sejas odiento ou rancoroso, pois o ódio conduz à morte; nem ciumento, nem brigão ou provocador, pois de tudo isso nascem os homicidas.

3 Meu filho, não sejas cobiçoso de mulheres, pois a cobiça conduz à fornicação. Evita a obscenidade e os maus olhares, pois de tudo isto nascem os adúlteros.

4 Meu filho, não te dês à adivinhação, pois ela conduz à idolatria. Abstém-te também da encantação (feitiçaria) e da astrologia e das purificações, nem procures ver ou ouvir (entender) estas coisas, pois tudo isto origina a idolatria.

5 Meu filho, não sejas mentiroso, pois a mentira conduz ao roubo; não sejas avarento ou cobiçoso de fama, pois tudo isto origina o roubo.

6 Meu filho, não sejas furioso, pois isto conduz à blasfêmia; não sejas insolente nem malvado, pois tudo isto origina as blasfêmias.

7 Sê, antes, manso, pois os mansos possuirão a Terra [Cf Mt 5,5; Sl 31,11].

8 Sê longânime (têm grandeza de ânimo), misericordioso, sem falsidade, tranquilo e bom, e guarda com toda a reverência a instrução ouvida.

9 Não te eleves a ti mesmo e não entregues teu coração à insolência; não vivas com os "grandes" (deste mundo), mas com os justos e humildes.

10 Tu aceitarás os acontecimentos da vida como sendo bons, sabendo que a Deus nada daquilo que acontece é estranho.


Capítulo IV

1 Meu filho, lembra-te dia e noite daquele que te anuncia a Palavra de Deus e o honrarás como ao Senhor, pois onde se proclama sua Soberania aí está o Senhor presente [Cf Hb 13,7].

2 Todos os dias procurarás a companhia dos santos, para encontrar apoio em suas palavras.

3 Não causarás cismas, mas reconciliarás os que lutam entre si. Julgarás de maneira justa, sem considerar a pessoa na correção das faltas [Cf Dt 1,16s; Pr 31,9].

4 Não te demorarás em procurar o que te há de acontecer (adivinhação do futuro) ou não.

5 Não terás as mãos sempre estendidas para receber, retirando-as quando se trata de dar.

6 Se possuíres algo, graças ao trabalho de tuas mãos, dá-o em reparação por teus pecados.

7 Não hesitarás em dar e, dando, não murmurarás, pois algum dia reconhecerás quem é o verdadeiro Dispensador da Recompensa.

8 Não repelirás o indigente, mas antes repartirás tudo com teu irmão, não considerando nada como teu, pois, se divides os bens da imortalidade, quanto mais o deves fazer com os corruptíveis [Cf At 4,32; Hb 13,16].

9 Não retirarás a mão de teu filho ou de tua filha, mas desde sua juventude os instruirás no temor a Deus.

10 Não darás ordens com rancor ao teu povo ou à tua serva, que esperam no mesmo Deus que tu, para que não percam o temor de Deus que está acima de todos. Com efeito, Ele não virá chamar segundo a aparência da pessoa, mas segundo a preparação do espírito.

11 Vós, servos, sede submissos aos vossos senhores como se eles fossem uma imagem de Deus, com respeito e reverência [Cf Ef 6,1-9; Col 3,20-25].

12 Detestarás toda a hipocrisia e tudo o que é desagradável ao Senhor.

13 Não violarás os mandamentos do Senhor e guardarás o que recebeste, sem acrescentar nem tirar algo.

14 Na assembleia, confessarás tuas faltas e não entrarás em oração de má consciência. – Este é o caminho da vida.


Capítulo V

1 O caminho da morte é o seguinte: em primeiro lugar, é mau e cheio de maldições: mortes, adultérios, paixões, fornicações, roubos, idolatrias, práticas mágicas, bruxarias (necromancias), rapinagens, falsos testemunhos, hipocrisias, ambiguidades (falsidades), fraude, orgulho, maldade, arrogância, cobiça, má conversa, ciúme, insolência, extravagância, jactância, vaidade e ausência do temor de Deus;

2 Perseguidores dos bons, inimigos da verdade, amantes da mentira, ignorantes da recompensa da justiça, não-desejosos do bem nem do justo juízo, vigilantes, não pelo bem, mas pelo mal, estranhos à doçura e à paciência, amantes da vaidade, cobiçosos de retribuição, sem compaixão com os pobres, sem cuidado para com os necessitados, ignorantes de seu Criador, assassinos de crianças, destruidores da obra de Deus, desprezadores dos indigentes, opressores dos aflitos, defensores dos ricos, juízes iníquos dos pobres, pecadores sem fé nem lei. – Filho, fica longe de
tudo isso.


Capítulo VI

1 Vigia para que ninguém te afaste deste caminho da instrução, ensinando-te o que é estranho a Deus [Cf Mt 24,4].

2 Pois, se puderes portar todo o jugo do Senhor, serás perfeito; se não puderes, faze o que puderes.

3 Quanto aos alimentos, toma sobre ti o que puderes suportar, mas abstém-te completamente das carnes oferecidas aos ídolos, pois este é um culto aos deuses mortos.


"Celebração Litúrgica"

Capítulo VII

1 No que diz respeito ao batismo, batizai em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo em água corrente [Cf Mt 28,19].

2 Se não tens água corrente, batiza em outra água; se não puderes em água fria, faze-o em água quente.

3 Na falta de uma e outra, derrama três vezes água sobre a cabeça em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo.

4 Mas, antes do batismo, o que batiza e o que é batizado, e se outros puderem, observem um jejum; ao que é batizado, deverás impor um jejum de um ou dois dias.


Capítulo VIII

1 Vossos jejuns não tenham lugar com os hipócritas; com efeito, eles jejuam no segundo e no quinto dia da semana; vós, porém, jejuai na quarta-feira e na sexta (dia de preparação).

2 Também não rezeis como os hipócritas, mas como o Senhor mandou no seu Evangelho: Nosso Pai no Céu, que Vosso Nome seja santificado, que Vosso Reino venha, que Vossa vontade seja feita na Terra, assim como no Céu; dá-nos hoje o pão necessário (cotidiano), perdoa a nossa ofensa assim como nós perdoamos aos que nos têm ofendido e não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal [Cf Mt 6,9-13; Lc 11,2-4], pois Vosso é o Poder e a Glória pelos séculos.

3 Assim rezai três vezes por dia.


Capítulo IX

1 No que concerne à Eucaristia, celebrai-a da seguinte maneira:

2 Primeiro sobre o Cálice, dizendo: Nós vos bendizemos (agradecemos), nosso Pai,
pela santa vinha de Davi, vosso servo, que vós nos revelastes por Jesus, vosso Servo; a Vós, a
Glória pelos séculos! Amém.

3 Sobre o Pão a ser quebrado: Nós vos bendizemos (agradecemos), nosso Pai, pela
Vida e pelo Conhecimento que nos revelastes por Jesus, vosso Servo; a Vós, a Glória pelos
séculos! Amém.

4 Da mesma maneira como este Pão quebrado primeiro fora semeado sobre as colinas e depois recolhido para tornar-se um, assim das extremidades da Terra seja unida a Vós vossa Igreja  em vosso Reino; pois vossa é a Glória e o Poder pelos séculos! Amém.

5 Ninguém coma nem beba de vossa Eucaristia, se não estiver batizado em Nome do Senhor. Pois a respeito dela disse o Senhor: "Não deis as coisas santas aos cães!".


Capítulo X

1 - Mas depois de saciados, bendizei (agradecei) da seguinte maneira:

2 Nós vos bendizemos (agradecemos), Pai Santo, por vosso Santo Nome, que fizestes habitar em nossos corações, e pelo conhecimento, pela fé e imortalidade que nos revelastes por Jesus, vosso Servo; a Vós, a Glória pelos séculos. Amém.

3 Vós, Senhor Todo-poderoso, criastes todas as coisas para a Glória de Vosso nome e, para o gozo deste alimento e a bebida aos filhos dos homens, a fim de que eles vos bendigam; mas a nós deste uma Comida e uma Bebida espirituais para a vida eterna por Jesus, vosso Servo.

4 Por tudo vos agradecemos, pois sois poderoso; a Vós, a Glória pelos séculos. Amém.

5 Lembrai-vos, Senhor, de vossa Igreja, para livrá-la de todo o mal e aperfeiçoá-la no vosso Amor; reuni esta Igreja santificada dos quatro ventos no vosso Reino que lhe preparaste, pois vosso é o Poder e a Glória pelos séculos. Amém.

6 Venha vossa Graça e passe este mundo! Amém. Hosana à Casa de Davi [Cf Mt 21,15]. Venha aquele que é santo! Aquele que não é (santo) faça penitência: Maranatá! [Cf 1Cor 16,22; Ap 22,20] Amém.

7 Deixai os profetas bendizer à vontade.


A Vida em comunidade

Capítulo XI

1 Se, portanto, alguém chegar a vós com instruções conformes com tudo aquilo que acima é dito, recebei-o.

2 Mas, se aquele que ensina é perverso e expõe outras doutrinas para demolir, não lhe deis atenção; se, porém, ensina para aumentar a justiça e o conhecimento do Senhor, recebei-o como o Senhor.

3 A respeito dos Apóstolos e profetas, fazei conforme os dogmas do Evangelho.

4 Todo o Apóstolo que vem a vós seja recebido como o Senhor.

5 Mas ele não deverá ficar mais que um dia, ou, se necessário, mais outro. Se ele, porém, permanecer três dias, é um falso profeta.

6 Na sua partida, o Apóstolo não leve nada, a não ser o pão necessário até a seguinte estação; se, porém, pedir dinheiro, é falso profeta.

7 E não coloqueis à prova nem julgueis um profeta em tudo que fala sob inspiração, pois todo pecado será perdoado, mas este pecado não será perdoado [Cf Mt 12,31].

8 Nem todo aquele que fala no espírito é profeta, a não ser aquele que vive como o Senhor. Na conduta de vida conhecereis, pois, o falso e o verdadeiro profeta.

9 E todo profeta que manda, sob inspiração, preparar a mesa não deve comer dela; ao contrário, é um falso profeta.

10 Todo profeta que ensina a verdade sem praticá-la é falso profeta.

11 Mas todo profeta provado (e reconhecido) como verdadeiro, representando o Mistério cósmico da Igreja, não ensinando, porém, a fazer como ele faz, não seja julgado por vós, pois ele será julgado por Deus. Assim também fizeram os antigos profetas.

12 O que disser, (supostamente) sob inspiração: "Dá-me dinheiro", ou qualquer outra coisa, não o escuteis; se, porém, pedir para outros necessitados, então ninguém o julgue.


Capítulo XII

1 Todo aquele que vem a vós, em nome do Senhor, seja acolhido. Depois de o haverdes sondado, sabereis discernir a esquerda da direita (pois tendes juízo).

2 Se o hóspede for transeunte, ajudai-o quanto possível. Não permaneça convosco senão dois ou, se for necessário, três dias.

3 Se quiser estabelecer-se convosco, tendo uma profissão, então trabalhe para o seu sustento.

4 Mas, se ele não tiver profissão, procedei conforme vosso juízo, de modo a não deixar nenhum cristão ocioso entre vós.

5 Se não quiser conformar-se com isto, é alguém que quer fazer negócios com o cristianismo. Acautelai-vos contra tal gente.


Capítulo XIII

1 Todo verdadeiro profeta que quer estabelecer-se entre vós é digno de seu alimento.

2 Do mesmo modo, também o verdadeiro mestre, como o operário, é digno de seu alimento.

3 Por isso, tomarás as primícias de todos os produtos da vindima e da eira, dos bois e das ovelhas e darás aos profetas, pois estes são os vossos grandes sacerdotes.

4 Se vós, porém, não tiverdes profeta, dai-o aos pobres.

5 Se tu fizeres pão, toma as primícias e dá-as conforme manda a lei.

6 Do mesmo modo, abrindo uma bilha de vinho ou de óleo, toma as primícias e dá-as aos profetas.

7 E toma as primícias do dinheiro, das vestes e de todas as posses e, segundo o teu juízo, dá-as conforme a lei.


Capítulo XIV

1 Reuni-vos no dia do Senhor (Domingo) para a Fração do Pão e agradecei (celebrai a Eucaristia), depois de haverdes confessado vossos pecados, para que vosso sacrifício seja puro.

2 Mas todo aquele que vive em discórdia com o outro, não se junte a vós antes de se ter se reconciliado, a fim de que vosso Sacrifício não seja profanado [Cf Mt 5,23-25].

3 Com efeito, deste Sacrifício disse o Senhor: "Em todo o lugar e em todo o tempo se me oferece um Sacrifício puro, porque sou o Grande Rei – diz o Senhor – e o meu Nome é admirável entre todos os povos" [Cf Mal 1,11-14].


Capítulo XV

1 Escolhei-vos, pois, bispos e diáconos dignos do Senhor, homens dóceis, desprendidos (altruístas), verazes e firmes, pois eles também exercerão entre vós a Liturgia dos profetas e doutores (mestres).

2 Não os desprezeis, porque eles são da mesma dignidade entre vós como os profetas e doutores.

3 Repreendei-vos mutuamente uns aos outros, não com ódio, mas na paz, como tendes no Evangelho. E ninguém fale com aquele que ofendeu o outro (próximo), nem o escute até que ele se tenha arrependido.

4 Fazei vossas preces, esmolas e todas as vossas ações como vós tendes no Evangelho de Nosso Senhor.


O Fim dos tempos

Capítulo XVI

1 Vigiai sobre vossa vida. Não deixeis apagar vossas lâmpadas nem solteis o cinto de vossos rins, mas estai preparados, pois não sabeis a hora na qual Nosso Senhor vem [Cf Mt 24,41-44; 25,13; Lc 13,35].

2 Reuni-vos frequentemente para procurar a salvação de vossas almas, pois todo o tempo de vossa fé não vos servirá de nada se no último momento não vos tiverdes tornado perfeitos.

3 Com efeito, nos últimos dias se multiplicarão os falsos profetas e os corruptores; as ovelhas se transformarão em lobos e o amor em ódio [Cf Mt 24,10-13; 7,15].

4 Com o aumento da iniquidade, os homens se odiarão, se perseguirão e se trairão mutuamente, e então aparecerá o sedutor do mundo como se fosse o filho de Deus. Ele fará milagres e prodígios e a Terra será entregue em suas mãos e ele cometerá crimes tais como jamais se viu desde o começo do mundo [Cf Mt 24,24; 2Tes 2,4-9].

5 Então toda criatura humana passará pela prova de fogo e muitos se escandalizarão e perecerão. Mas aqueles que permanecerem firmes na sua fé serão salvos por Aquele que os outros amaldiçoam [Cf Mt 24,10-13].

6 Aparecerão os sinais da verdade: primeiro o sinal da abertura no céu, depois o sinal do som da trombeta e, em terceiro lugar, a ressurreição dos mortos [Cf Mt 24,31; 1Cor 15-52; 1Tes 4,16].

7 Mas não de todos, segundo a Palavra da Escritura: O Senhor virá e todos os santos com Ele.

8 Então verá o mundo a vinda do Senhor sobre as nuvens do céu [Cf Mt 24,30; 26,64].

_____
Fonte:

• ALTANER, Berthold & STUIBER, Alfred. Patrologia, São Paulo: Paulinas, 1972, pp. 89/91

• DIDAQUÉ, O Catecismo Dos Primeiros Cristãos Para As Comunidade De Hoje
. São Paulo: Paulus, 1997.
ofielcatolico.com.br

28 comentários:

  1. Por quem foi encontrado/guardado este documento e onde se encontra o original hoje?

    ResponderExcluir
  2. 7 E não coloqueis à prova nem julgueis um profeta em tudo que fala sob inspiração, pois todo pecado será perdoado, mas este pecado não será perdoado [Cf Mt 12,31].
    bem, eu julguei alguns dos profetas/pregadores da palavra da minha igreja evangélica, eu não tenho mais perdão? =/...eu só estava a procura da verdade, encontrando na Igreja católica, como é isso?
    no documento fala que o vai batizar tem que fazer jejum, como criança faz jejum?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Michele o nosso caro Henrique Sebastião respondeu a sua ultima pergunta no post sobre batismo, segue abaixo a resposta do mesmo a uma leitora que teve a mesma duvida que você, quanto a sua primeira pergunta deixo que o nosso caro irmão Henrique Sebastião lhe responda visto que ele saberá melhor responder !

      Resposta do Henrique Sebastião: Como você deve saber, a Didaqué é um documento antiquíssimo, que foi produzido ainda no tempo dos Apóstolos (possivelmente pelos próprios), sendo anterior inclusive a alguns livros do Novo Testamento da Bíblia.

      Sendo assim, estamos falando da época da expansão inicial da Igreja, que era pequeníssima mas começava a atrair adeptos de todas as partes do mundo mediterrâneo. Evidentemente, estes primeiros convertidos eram pessoas adultas que aderiam ao Evangelho: a estes é que se prescrevia o jejum.

      Do nascimento da Igreja até a sua consolidação é óbvio que houve um período intermediário, em que não haviam ainda as famílias cristãs, – que por confissão já batizam seus filhos logo ao nascer. – É claro que para haver o batismo de crianças é preciso haver famílias cristãs. Percebe isto?

      O conjunto dos usos e costumes da Igreja foi se estabelecendo aos poucos, no correr da História, pela Igreja que é conduzida pelo Espírito Santo, Igreja que é Casa do Deus Vivo e que é a coluna e o sustentáculo da verdade (1Tm 3,15). O católico que realmente crê nisto não se preocupa em "vigiar" as ações da Igreja, porque sabe que ela é realmente a continuidade da encarnação de Cristo no mundo, e como tal não pode ensinar o erro. Seus filhos erram, porque são humanos: existem traidores no seio da Igreja, sim. Mas a Igreja, propriamente dita, a Noiva de Cristo, esta não se desvia do Caminho e nem ensina nada de errado. Por isso, quando estamos buscando orientações aprofundadas a respeito da fé, muitas vezes melhor do que pedir a opinião do padre "a", "b" ou "c" é recorrer ao Catecismo da Igreja Católica e aos seus documentos oficiais.

      Para concluir, Marilei, acrescento que nós podemos saber com certeza que a Igreja já batizava crianças antes da definição do cânon da Bíblia, isto é, antes de a mesma Igreja definir quais livros haviam sido inspirados pelo Espírito Santo, para servirem como instrução da Igreja, e quais não. Você pode aprender mais a respeito assistindo o vídeo abaixo:

      https://padrepauloricardo.org/episodios/por-que-preciso-batizar-o-meu-filho-quando-crianca

      Abraço fraterno e a Paz de Nosso Senhor Jesus Cristo

      Excluir
    2. Caríssima Michele, quem disse que os pregadores da sua seita são profetas? E quem disse que eles falam sob inspiração? Agora você precisa se decidir: ou você encontrou a verdade na Igreja Católica e, consequentemente, admite que os pregadores da "igreja" não eram inspirados nem muito menos profetas, o que faz você estar certa em criticá-los (não julgá-los) ou você admite que de fato eles estão inspirados e devem ser considerados "profetas" enviados por Deus e você não encontrou a verdade na Igreja Católica, o que é contraditório com o que você havia dito antes.
      Com relação ao jejum do batismo do qual fala a Sagrada Didaquê concordo com Bruno que o que Henrique explicou pode ser aplicado aqui: houve uma época em que não havia famílias cristãs e quem se convertia ao cristianismo eram só os adultos, que podiam jejuar. A instrução da Didaquê sobre o jejum deveria ser para esses adultos, a grande maioria dos cristãos da sociedade do período, e não para as crianças. A paz de NSJC!

      Excluir
    3. Deus abençoe Bruno.
      aguardo resposta da primeira, é suma importância espiritual.

      Excluir
    4. Caríssimo Petrivalianici,deus abençoe pelas respostas, ainda estou em processo de conversão, por isso as dúvidas, para uma pessoa que nunca nem sonhou em entrar na "idolatria" como diz os evangelicos, estou conhecendo, e cada dia me encanto mais, fui duas vezes na missa, nunca imaginei entrando em uma igreja católica para assistir a missa, foi encantador, eu preciso de orientação na verdade, procurando sozinha, pareço estar no escuro, Deus mesmo me mostrou que nao sao profetas, estou tranquila nessa parte agora, eu não julguei, eu reconheci que não são, por causa de alguns deles, eu espero encontrar cada vez a verdade, para uma pessoa batizada em igreja evangélica, como faz pra começar a participar da católica?

      Excluir
    5. Não sei ao certo qual seria o primeiro passo a dar quando você, sendo protestante, entra na Igreja Católica, Michele. Creio (sou um tanto leigo nesse assunto específico) que você deveria procurar um padre que lhe instruísse na fé da Igreja preparando-a para a Primeira Comunhão ou antes disso para o batismo, se não foi batizada antes de se tornar protestante. Também tenho dúvidas quanto a essa questão do rebatismo e gostaria que, se possível, Henrique ou algum fiel católico que melhor entendesse do assunto se pronunciasse a respeito. A paz de NSJC!

      Excluir
    6. Michele creio que o primeiro passo seria como o Petrivalianici disse procurar um padre de uma paroquia mais próxima para que lhe instruísse melhor, mas pelo pouco que sei a Igreja Católica reconhece o batismo de algumas denominações não são todas, Lendo o Código de Direito Canônico publicado em língua portuguesa pela ed. Loyola, encontramos uma nota de rodapé referente ao cân. 869, que aborda os casos aceitos de rebatismo, podemos encontrar a resposta para a sua questão, segue o link http://www.universocatolico.com.br/index.php?/quais-sao-os-batismos-validos-e-invalidos.html

      Excluir
    7. Gente não sejamos ingênuos, se a Michele procurar um padre para se tornar um membro da Igreja Católica, ela corre o risco de encontrar um padre, que irá dizer para ela permanecer na igreja que esta, porque todas as religiões e igrejas nos levam a DEUS de qualquer forma, ou acontecerá que ela nem encontrará padre algum, pois estão sempre ocupados (não sei com o que), e não poderão atender a ela, ou talvez, sim, por algum milagre, ela encontrará um padre que estará disponível e com disposição de orienta-la a dar os primeiros passos na Igreja Católica, dando a doutrina rela e verdadeira da Santa Igreja, e não algo estranho com mesclas de RCC e Teologia da Libertação. Acredito que a Michele não será difícil adentrar na Igreja Católica, porque cristã ela já é, pois crê em JESUS CRISTO, na SANTISSIMA TRINDADE, já deve ter um bom embasamento bíblico, porém, o que permanece nela são algumas dúvidas oriundas de anos no protestantismo o qual todos sambemos, nenhum pastor lá irá ensinar as Verdades contidas na Igreja Católica. A Michel até pode tentar procurar um bom padre, um guia espiritual, para sanar suas dúvidas e assim com mais clareza pedir o batismo na Igreja Católica (caso ela tenha que realizar o batismo) e depois receber os demais sacramentos, se ela não encontrar um bom sacerdote, ela poderá também contar conosco e com bons católicos que serão um pequeno resto que ainda há por aí, e ler as matérias e os comentários aqui deste blog e em todos os blogs e sites católicos que há na Internet e que são vários.

      Sidnei.

      Excluir
    8. Michele, peço-lhe desculpas por não ter ainda respondido aos seus questionamentos. Suas mensagens "surgiram" aqui neste site que administro num momento extremamente complicado. Nestes últimos dias, mal tenho tido tempo para dormir, entre exames e muitíssimas questões para resolver. Nosso apostolado está em transição, e minhas obrigações práticas se multiplicam. Orientá-la como se deve leva tempo, que é tudo o que não tenho tido.

      Assim que eu puder respirar, conversaremos, por aqui ou por e-mail, se você quiser. Estou me comprometendo a fazê-lo.

      Um abraço fraterno e a Paz de Nosso Senhor Jesus Cristo

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
    9. Que Deus possa abençoar muito todos que responderam, fico feliz, Sidney, eu tenho esse medo também, tem alguns padres que não são tão preparados para lidar com alguém que só ver o caminho pelo protestantismo, então precisava de alguém que já pertenceu, e foi assim que abri os olhos, pois nunca, NUNCA mesmo, havia visto, um protestante/ evangelico se convertendo para ser católico, eu achei surreal, como uma pessoa no caminho da verdade, vai para o erro, ai pensei na predestinação, uma coisa que não acredito, kkkkkk.. mais Henrique, como eu disse, seria muito bom , tratar desse assunto,não só com você, mais com todos que tiverem disposição, para me ajudar, eu ficarei muito feliz, vocês nem imaginam, e oro para que vocÊ consiga achar tempo para todas as pessoas que tenham as mesmas dúvidas,e com seus trabalhos.
      que Deus abençoe a todos.
      meu e-mail para quem quiser conversar sobre esses assuntos. micheele03@gmail.com

      Excluir
    10. Bruno Queiroz Campos13 de junho de 2015 12:41

      Sidnei desculpe mas descordo de você em partes meu irmão, falando assim da atender que o padres da nossa igreja não são preparados, imagina o que ela que esta em transição e cheia de duvidas vai pensar ou pensou ao ler você falando que ela corre o risco de encontrar uma padre que vai dizer para ela continuar na Fé que está, creio que nenhum padre falara isso a ela, e quanto ao fato de não conseguir achar um padre disponível, ao menos na minha cidade toda semana nas paroquias sempre a um padre disponível para confissão ou para direcionamento espiritual, não me leve a mal meu irmão só apresentei meu ponto de vista, e Michele quanto a fato de parecer surreal um protestante converter-se ao catolicismo eu entendo seu ponto de vista sendo que você vem de um meio protestante, mais saiba que não é tão surreal assim, temos muito casos de conversão desse tipo podendo citar, os ex pastores renomados como o Dr Scott Hahn, mestre e doutor, Ph.D em Teologia Bíblica, é considerado um dos maiores especialistas em Bíblia do mundo, – sendo exatamente esta a razão (seus profundos conhecimentos), ex-pastor protestante Marcus Grodi, o Professor Alessandro Ricardo Lima,( fundador do site católico http://www.veritatis.com.br/ ) o diretor e fundador do nosso site o fiel católico, Henrique Sebastião, ex pastor Paulo leitão, dentro outros tantos, não estou falando de pessoas qualquer e sim de pessoas de nome no meio protestante, e pode vim algum protestante a dizer que também existe o outro lado da moeda que a igreja católica perdeu muitos membros para as denominações protestantes, sim é verdade, mas precisamos levar em consideração que como diz o papa sobre esse tema a igreja Católica não perdeu os fieis e sim os infiéis porque os fieis e que realmente conhecem a ICAR, continuam com sua única e verdadeira Igreja deixa por nosso Senhor Jesus Cristo, perdemos muitos em números mais pouco em qualidade visto que muito desses se diziam católicos e não conheciam as doutrina e dogmas da Igreja, já os que ganhamos alguns que citei acima esses sim tem muita qualidade fazem a diferença como o nosso Dr Scott Hahn, Professor Alessandro Lima e o fundado desse site o professor Henrique Sebastião dentre muitos outros, Michele lhe convido se tiver a oportunidade que leia alguns desses testemunhos de conversão !
      Segue o link de alguns deles abaixo:
      http://www.veritatis.com.br/apologetica/testemunhos/681-alessandro-ricardo-lima
      http://www.ofielcatolico.com.br/2004/12/o-que-e-verdade-o-testemunho-do-ex.html
      http://www.rainhamaria.com.br/Pagina/12252/Testemunho-de-Conversao-Scott-Hahn-Ministro-americano-protestante-se-converteu-ao-catolicismo
      http://www.ofielcatolico.com.br/2001/09/razoes-porque-retornei-unica-igreja-de.html
      Paz e bem !

      Excluir
    11. Oi Bruno, Deus te abençoe, vou ler sim, você conhece alguém da Cristã no brasil que se converteu?

      Excluir
    12. Bruno Queiroz, veja bem que eu coloque que a Michele corre o risco, e não que ela encontrará um padre que diga que ela deva permanecer na igreja em que ela esta, e eu digo isto, porque existem muitos padres por aí que são relativistas e adeptos da Teologia da Libertação o qual para estes a Verdade é relativa e portanto qualquer pessoa poderá se salvar em qualquer igreja, religião ou até mesmo em religião alguma, como nos casos dos ateus.Não sejamos ingênuos, existem padres deste naipe, poucos são como este exemplo que você trouxe que em sua cidade há em todas as semanas um padre a disposição para ouvir confissões e orientar aqueles que queiram ingressar na Igreja Católica, que bom se em todas as cidades do Brasil houvesse padres assim dispostos, pois há uma grande gama de padres que não estão nem aí para o rebanho de CRISTO, quanto mais orientar aqueles que vem de outra igreja ou religião e que queiram adentrar no seio da Igreja Católica.

      Sidnei.

      Excluir
    13. Bem, Michele, você me disse que não preciso me preocupar em responder às suas outras questões. E não me surpreende, porque demorei tanto, não é mesmo?.. Para dizer a verdade, sinto-me um pouco culpado por não ter lhe dado a devida atenção logo que chegou. Este site existe para isso, para facilitar o caminho das pessoas de boa vontade que querem aprender o que é, de fato, a Igreja Católica (e não a da imaginação dos 'pastores').

      De todo modo, enfim, ao menos desta conversa, que surgiu aqui, eu gostaria de participar.

      Quando alguém vindo de outra religião me pergunta como fazer para ingressar na Igreja Católica, eu preciso lhe confessar, e a todos aqui, que meu coração se entristece profundamente. Acontece que nós vivemos tempos muito complicados. Dói profundamente em minha alma dizer isso, mas é preciso alertá-la de que temos hoje, muitos padres infiéis, que não têm vocação autêntica. A situação da Igreja é delicada, há muitos traidores, muitos "Judas" sob o teto da Casa de Deus, muito joio misturado ao bom trigo.

      Então, quando uma pessoa que conheço finalmente descobre que a Igreja Católica é a Igreja de Cristo, que é o Corpo do Senhor e a Casa de Deus, que a Eucaristia é fundamental, que os Sacramentos são sumamente importantes para a nossa salvação, e me faz essa pergunta: "Quero me converter, quero ser católico! Que faço?"... É nesse momento que me sinto, como se diz, "numa sinuca". Porque sei que não basta dizer: procure a Igreja mais próxima, fale com o padre.

      Em nossos tempos, por incrível que pareça, não podemos dar esse simples e tão óbvio conselho. Se alguém tenta fazer isso, terá que enfrentar uma série de obstáculos. Em primeiro lugar, terá que enfrentar uma carrancuda (às vezes mal-educada) secretária paroquial, – que, desgraçadamente, na maioria das vezes nem católica é. Depois, correrá o risco de perder aquela centelha que a levou a procurar a Igreja, a querer ser católica, se der de cara com um padre linha "'teologia' da libertação", essa terrível heresia que assola o clero dos nossos tempos, e que foi definida por Bento XVI como a pior heresia de toda a História, porque não nega apenas um ou outro dogma da Igreja, mas todos eles. É uma heresia que renega o próprio cerne, o núcleo, a base da fé cristã e católica.

      Uma das características dos padres adeptos da heresia da libertação é o relativismo. Assim, o perigo para o qual alertou nosso irmão Sidnei é, sim, real e imediato: encontrar com um padre que lhe diga que não deve perder tempo tentando se converter, porque todas as religiões levam a Deus ou coisa parecida.

      Também concordo com ele que hoje é muitas vezes difícil simplesmente encontrar um padre, porque eles estão sempre ocupados com toda sorte de questões temporais e administrativas, e o bem das almas dos seus paroquianos fica para segundo ou terceiro plano.

      Com muita tristeza, sou obrigado a lhe pintar esse quadro pavoroso, Michele, simplesmente porque é real. Não adianta querer enganá-la, dizer que as coisas andam às mil maravilhas, porque a realidade não é essa. A situação é tão grave que muitos acreditam, hoje, que os últimos tempos estão realmente muito próximos. De fato, existem muitas profecias de santos místicos que falam de um tempo em que os sacerdotes perderão a fé, e que os membros da própria Igreja se corromperão.

      Apostolado Fiel Católico

      [Continua...]

      Excluir
    14. [...Conclusão do comentário anterior]

      Uma vez que já a adverti das dificuldades e obstáculos, Michele, preciso lhe pedir que não desista da verdadeira Igreja, que não é a Igreja dos herdeiros de Judas, mas a Igreja dos santos Apóstolos, a Igreja dos mártires que dão a vida pela fé, por amor a Cristo. A Igreja que é assistida pelo Espírito Santo e junto da qual o Senhor estará, conforme sua Promessa, até o fim dos tempos (Mt 28,20).

      Graças a Deus, então, não precisamos temer, porque Nosso Senhor nunca nos abandonará, a nós, que de boa vontade e de consciência reta desejamos encontrá-lo, servi-lo, adorá-lo, estar jundo dEle. As portas do inferno não prevalecerão contra sua verdadeira Igreja, e é nela que devemos estar.

      Permanecem e perseveram, cada vez mais fiéis e mais santos, porque estão sendo provados a cada dia, os fiéis e dignos sacerdotes de Cristo Jesus, e você os encontrará.

      Por misericórdia de Deus, em minha vida, obtive a tremenda graça de encontrar muitos padres santos, verdadeiros exemplos de cristãos e de pastores, que me deram sólido exemplo e confirmaram a minha fé. Eu pedi a Deus por isso, e minhas preces foram sumamente atendidas, mesmo sendo eu um miserável pecador.

      Por isso, Michele, pediria que você me dissesse em que cidade você se encontra. Se puder, eu ou algum de nossos irmãos lhe indicaremos aonde recorrer para obter bons conselhos e ser bem encaminhada.

      Um forte abraço fraterno, e saiba que dou muitas graças a Deus pela sua vida!

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
    15. por isso que eu acredito em cada palavra desse site, pela sinceridade, muitos poderiam me esconder isso, quando comecei a ler, cheguei sentir medo, mais é perseverando que se vence, eu já estou começando a luta, bem, eu sou de Montes Claros -MG, se puder me indicar, se puder deixar até a pessoa me esperando, vou o mais rápido possível. aguardo esse retorno.

      outro abraço, que Deus te ilumine.

      Excluir
    16. Estou contatando algumas pessoas, Michele. Assim que tiver uma resposta eu lhe aviso.

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
    17. Henrique, você é o santo que falta do Céu, mas, por enquanto e por muitos anos, rezarei para que você permaneça firme por aqui nos ensinando e nos guiando nos caminhos da salvação.
      Que Deus vos abençoe sempre!
      Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo!
      Salve Maria!

      Excluir
    18. Tento santificar a minha vida como posso, mas infelizmente ainda não sou assim tão santo, André Catholicus. Agradeço sobremaneira pelas orações e pelo apoio.

      Para sempre seja louvado Nosso Senhor, e salve Maria!

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
    19. Michele, com a ajuda de um bom amigo e irmão em Cristo, consegui enfim a indicação de um padre que poderá aconselhá-la, com carinho e fidelidade, aí na sua cidade.

      Acabo de enviar as instruções para aquele e-mail que você tinha compartilhado aqui antes. Por favor, confirme se o recebeu.

      Um abraço fraterno, e a Paz de Nosso Senhor Jesus Cristo

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
  3. Henrique, estou fazendo a Escola da Fé em minha cidade... Fui fazer uma pesquisa e ganhei um presente com suas palavras de atenção e carinho! Parabéns, pelo seu trabalho! Sei que tenho um grande caminho a percorrer para aprender as maravilhas de nossa Igreja
    ... Um grande abraço e que Deus o abençoe grandemente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agradeço, em nome de todo o nosso apostolado, pelas gentis palavras, Sonia.

      Nosso Senhor a abençoe e guarde

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
  4. Todo aquele que tirar ou acrescentara algo da palavra de Deus será considerado anátema. desde DO COMEÇO DO Cristianismo. a bíblia foi ensinada com os sete livros que os protestantes não aceitam, isso aconteceu depois da revolução protestante, ou seja depois de 1600anos de fundamento da igreja católica,quer dizer; 1600anos de ensinamentos da igreja dos primeiros séculos foram ensinados errados?

    ResponderExcluir
  5. Sou eis protestante, e li os comentários, achei importante testemunhar.

    ResponderExcluir
  6. estou com o sidnei verdadeiro fiel da igreja de cristo que DEUS te abençõe sandraregina1946@hotmail.com

    ResponderExcluir
  7. Olá! Tenho dificuldade com a passagem do Novo Testamento referente as Bodas de Canaã. Desde criança quando ouvi essa passagem pela primeira vez, fiquei muito chateado com Jesus porque achei que ele foi rude com a sua mãe. Já os evangélicos adoram esfregar essa passagem na cara dos católicos para justificar porque eles não têm consideração por Maria. Gostaria muito de deixar de sentir o mal estar que sinto ainda hoje quando me deparo com essa passagem. Se puderem lançar uma luz na minha ignorância eu agradeço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ''(...) Parafraseando Santo Agostinho – você acha que Nosso Senhor foi a uma festa de casamento para ensinar os homens a desprezar suas mães? Aliás, veja que coisa interessante o Bispo de Hipona fala nesse mesmo tratado: ''What says the old serpent, of old the hissing instiller of poison? What says he? That Jesus had not a woman for His mother. Whence do you prove that? From this, says he, because Jesus said, “Woman, what have I to do with you?” (Sto. Agostinho, Tractates on the Gospel of John, Tractate 8) É incrível como os séculos passam, mas a velha Serpente sempre consegue encontrar homens dispostos a sustentar as suas velhas mentiras…''

      Excerto retirado do site ''Deus Vult''.

      ☩ ☩ ☩

      Jesus jamais desprezou a sua mãe. No Evangelho de São Lucas (2,51), vemos que Jesus lhes era submisso - ao seu pai e sua mãe. Jesus cumpriu toda a lei, inclusive a de honrar pai e mãe.

      107 - Pode ter Jesus desprezado a sua mãe?
      https://www.youtube.com/watch?v=OewtB5ykx8k

      Paz e Bem!

      Excluir

** Assine a revista O Fiel Católico digital e receba nossas novas edições mensais em seu e-mail por uma colaboração mensal de apenas R$7,00. Ajude-nos a continuar trabalhando pelo esclarecimento da fé cristã e católica!


AVISO aos comentaristas:
Este não é um espaço de "debates" e nem para disputas inter-religiosas que têm como motivação e resultado a insuflação das vaidades. Ao contrário, conscientes das nossas limitações, buscamos com humildade oferecer respostas católicas àqueles sinceramente interessados em aprender. Para tanto, somos associação leiga assistida por santos sacerdotes e composta por professores doutores, mestres e pesquisadores. Aos interessados em batalhas de egos, advertimos: não percam precioso tempo (que pode ser investido nos estudos, na oração e na prática da caridade) redigindo provocações e desafios infantis, pois não serão publicados.

Receba O Fiel Católico em seu e-mail