O espiritismo, o cristianismo e as muitas doutrinas - conclusão

** Leia a primeira parte deste post



Recebemos, de mais um leitor espírita anônimo, inconformado com a publicação de nossa postagem puramente informativa sobre Chico Xavier, uma mensagem que publicamos em duas partes, por ser longa e trazer muitos questionamentos, – cuja elucidação, porém, poderá ser do interesse público. Segue abaixo a segunda e conclusiva parte, seguida de nossas respostas:

"Então amigo, não julgue e sim faça sua parte...Estude sim mas faça sua parte, não seja um fanático, e sim um exemplo do bem e para o bem...

Não sou tão bom em palavras ou na língua portuguesa mas busco meu humilde conhecimento para aprender com os bons homens deste mundo, com suas escrituras, obras, com o bem, pois todos colocam lições boas em nossas vidas. O equivoco, o erro, as falhas humanas esqueço e busco tirar o que estes colocaram de bom como ensinamento e exemplo...

Entenda o que Deus nos colocou, entenda a missão de Jesus neste mundo, se não entender quando Jesus vier vamos novamente matá-lo por nosso julgamento ignóbil, por nossa curta visão, por nosso fanatismo e por nossa falta de absorver o bem. Em tudo podemos tirar o bem, basta mudarmos nossa visão de doutores da lei, donos da verdade e donos do certo...o que é certo neste mundo, quem garante que esta ou aquela religião é verdadeira, quem garante que tais escrituras foram as relíquias de Deus e de Jesus...

Que Deus lhe ilumine, e busque aprender, tire o melhor de cada religião, por que nem Deus nem Jesus disse esta é a religião ou escritura verdadeira, mas disse sim: Ame a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo. Se entender isto não mais julgarás, não mais condenará seu irmão, não vai querer ser o certo e sim irá buscar aprender com tudo e com todos... Em tudo podemos tirar o bem...

O mais importante é o que você tem feito para o bem seu, de seu semelhante, quantas horas você esta guardando para o auxílio ao próximo, para visitar o enfermo, o preso, o desabrigado, os necessitados, o que tem feito de bem, como trato seus entes querido, como tem tratado seu próximo."

PREZADO LEITOR, continuamos reproduzindo o seu texto e acrescentando logo a seguir nossas respostas, parte por parte:

"Então amigo, não julgue e sim faça sua parte... Estude sim mas faça sua parte, não seja um fanático, e sim um exemplo do bem e para o bem..."

Como já expliquei na primeira parte desta resposta, emitir opinião a respeito de um assunto que se conhece bem, apresentando fatos biográficos, acompanhados das devidas fontes, isto não é "julgamento". Se denunciar o erro, o engano ou o dolo fosse "julgar", então Jesus teria julgado os fariseus, chamando-os de "hipócritas", "raça de víboras", "sepulcros podres por dentro" (conf. Mt 12, 34; 23, 13-15; 23,27 e outros), etc.

Curioso é que, ao mesmo tempo em que me diz para não julgar, você me julga. Para defender Chico Xavier, você está julgando quem produziu o artigo. Não admite que “julguem” o ídolo, o grande e inquestionável mito, mas julga quem está apresentando fatos comprometedores da vida do personagem histórico.

Sou eu mesmo o principal autor daquele artigo, e você não me conhece. Como pode saber se estou ou não "fazendo a minha parte"? Se você me manda fazer a minha parte, fica subentendido que eu não a esteja fazendo, e assim é que você, sem saber o que eu faço, forma um juízo arbitrário a meu respeito. Isto é julgamento!

O que eu faço (e o que deixo de fazer) é bem conhecido por Deus, que (Ele sim) me julgará no tempo oportuno. Tento fazer o melhor que posso, mas por certo sou falho. Especificamente neste site, o que estou tentando fazer é cumprir a minha obrigação como cristão, teólogo e diretor de um apostolado catequético, buscando esclarecer a verdade dos fatos a quem a procura. Tenho muitíssimos defeitos, mas sou, sim, "fanático" pela Verdade, pela Vida e pelo Amor. Tudo isso encontro em Deus e não em mitos fabricados.

"Não sou tão bom em palavras ou na língua portuguesa mas busco meu humilde conhecimento para aprender com os bons homens deste mundo, com suas escrituras, obras, com o bem, pois todos colocam lições boas em nossas vidas."

Até nisso você se equivocou. Você é bom, sim. Sua escrita está acima da média. Mas concordo que deve continuar buscando, de preferência ajustando o foco. Em vez de doutrinas bonitas, confortadoras, agradáveis, busque a Verdade.

"O equivoco, o erro, as falhas humanas esqueço e busco tirar o que estes colocaram de bom como ensinamento e exemplo..."

Seguindo esse mesmo raciocínio, eu poderia me tornar um seguidor, por exemplo, de Adolf Hitler e da ideologia nazista, sem nenhum problema. Se não devemos olhar os erros, as falhas, e somente o lado bom de tudo, então precisamos reconhecer que o Führer possuía inúmeras qualidades: foi um brilhante comunicador, líder, orador e até ator. Grande patriota, recuperou a economia da Alemanha e a autoestima daquele povo de modo admirável, num curtíssimo espaço de tempo. Foi um exemplo de determinação e persistência, tinha uma força de vontade impressionante, que o levou de mensageiro a líder máximo de uma das mais poderosas nações do planeta. Gostava de crianças e de animais, era amante das artes... O (gigantesco) "lado ruim" é que suas falhas de caráter eram gravíssimas; tanto que, na prática, encobriram completamente suas qualidades. Por isso é que eu, assim como toda pessoa de boa vontade, quero distância da filosofia nazista. Entende o meu ponto?

Outro exemplo, o pastor louco Jim Jones falava manso, tinha doces ensinamentos, suaves palavras... E consta que era muito humilde e simples. Suas qualidades eram tão cativantes que ele conseguiu levar, na boa lábia, mais de novecentas pessoas ao suicídio, entre homens, mulheres e crianças.

Os exemplos que eu poderia citar, nesta linha, são infinitos. Sim! Os erros dos homens são fundamentais para que saibamos definir se eles são dignos de confiança. Se eu olhar só o lado bom de todos, dando crédito a todo o mundo, terminarei caindo num abismo profundo.

"Entenda o que Deus nos colocou, entenda a missão de Jesus neste mundo, se não entender quando Jesus vier vamos novamente matá-lo por nosso julgamento ignóbil, por nossa curta visão, por nosso fanatismo e por nossa falta de absorver o bem."

Para me dar esse tipo de conselho, devo aceitar a premissa de que você compreendeu perfeitamente a missão de Jesus neste mundo? E como foi que isso aconteceu? Algum "espírito" lhe contou? Bem, o que eu já disse, repito: de que Jesus você está falando? A Mensagem do Jesus Cristo que eu conheci, tanto pelo registro das Sagradas Escrituras quanto pela Tradição Apostólica, vai infinitamente além das regras morais e do auxílio ao próximo.

O erro crasso do espiritismo é procurar observar as regras morais do cristianismo – sem observar a sua essência, a sua espiritualidade mais profunda, o seu sentido último. – As boas obras são o reflexo da fé, são consequências dela, e não o contrário. O cristão mostra a sua fé pelas suas boas obras, não atinge a fé praticando boas obras.

"Em tudo podemos tirar o bem, basta mudarmos nossa visão de doutores da lei, donos da verdade e donos do certo...o que é certo neste mundo, quem garante que esta ou aquela religião é verdadeira, quem garante que tais escrituras foram as relíquias de Deus e de Jesus?"

Deus nos deu a consciência do bem e do mal, do certo e do errado. A esta faculdade chamamos consciência. É esse dom divino, essa grande preciosidade, que nos torna humanos. Devo jogar minha consciência fora, soterrá-la, me livrar dela, para que as pessoas não pensem que eu me acho "dono da verdade"? Devo deixar de orientar o meu próximo, quando tiver oportunidade, tirando-o do engano e tentando conduzi-lo ao bom caminho, sempre que puder? Bem, eu posso lhe informar quem é que me garante que o cristianismo é a religião verdadeira: o próprio Senhor Jesus Cristo, que é Deus encarnado. A esta certeza chegamos mediante o Dom da Fé.

"Que Deus lhe ilumine, e busque aprender..."

Obrigado pelos votos de benção. Quanto a buscar aprender, tenho feito isso a minha vida inteira, desde a minha infância, e Deus me deu muitas respostas, inclusive com milagres e experiências profundíssimas que mudaram a minha vida para sempre. Mesmo assim eu sei que, por mim mesmo, sou e sei nada. Continuarei buscando. Devolvo-lhe o mesmo conselho.

"...tire o melhor de cada religião..."

Como diz Jesus, quem encontra o Tesouro da Verdade deve vender tudo o que tem para comprar esse único Tesouro. Tudo de positivo que cada religião possa ter encontra-se no cristianismo de forma plena e mais perfeita. Quem lhe diz isso é alguém que já passou por muitas religiões, que já foi espírita (sim), praticou Yoga devocional, quis ser monge budista. Só no cristianismo autêntico, que se encontra na única Igreja instituída por Jesus Cristo, que é Deus e Senhor, encontrei mais que "o melhor": encontrei o Caminho que leva a Deus.

"...por que nem Deus nem Jesus disse esta é a religião ou escritura verdadeira, mas disse sim: Ame a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo. Se entender isto não mais julgarás, não mais condenará seu irmão, não vai querer ser o certo e sim irá buscar aprender com tudo e com todos... Em tudo podemos tirar o bem..."

Pela terceira vez, fico me perguntando que Jesus e que "deus" você conhece. O Jesus que eu conheço diz: "Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida. Ninguém vem ao Pai senão por Mim." (João 14,6). E como eu poderia cumprir o Primeiro Mandamento, – amar a Deus sobre todas as coisas, – sem conhecer Deus? Primeiro é preciso conhecer Deus, chegar-se a Ele, integrar o seu Corpo Místico (que é a Igreja, como dizem os Evangelhos e as cartas dos Apóstolos), e então será possível amá-lo sobre todas as coisas, para poder amar também ao meu próximo como a mim mesmo.

Sei que por falar a verdade sem rodeios (assim como fazia São Francisco de Assis, que você citou), por não tentar ser "politicamente correto", você acha que eu não tenho amor pelas pessoas, mas a realidade é exatamente o contrário. Por muito amar é que muito tento resgatar almas. – Meus pais também eram severos, tinha às vezes palavras duras, mas tudo era reflexo do seu profundo amor. Na grande História da humanidade, narrada na Bíblia, Deus foi muitas vezes duro, mas também a dureza era reflexo do seu profundíssimo e insondável Amor, tanto que chegou ao ponto de nos dar seu Filho unigênito, em Sacrifício pelo nosso bem.

"O mais importante é o que você tem feito para o bem seu, de seu semelhante, quantas horas você esta guardando para o auxílio ao próximo, para visitar o enfermo, o preso, o desabrigado, os necessitados, o que tem feito de bem, como trato seus entes querido, como tem tratado seu próximo."

Essas coisas devem ficar entre nós e Deus, como diz o SENHOR: "Que a tua mão esquerda não saiba o que está fazendo a direita", e não como os falsos fariseus, que mandavam tocar trombetas diante de si quando distribuíam esmolas, para serem admirados. Aí está algo que a Igreja Católica cumpre fielmente, – se fizesse propaganda de todas as suas muitíssimas obras de caridade e de toda a assistência social que promove e sustenta, não seria tão injustamente criticada.

Aqui, porém, preciso perguntar: existirá uma só maneira de se fazer o bem? Não resta nenhuma dúvida de que oferecer um prato de comida ou um agasalho para um pobre é fazer o bem. E quanto a salvar sua alma imortal? Isto não seria fazer um bem ainda maior? O que é mais importante? Certamente, para quem acredita em reencarnação, a saúde da alma não é coisa urgente, se afinal teremos infinitas oportunidades para renascer e recomeçar tudo de novo, sem lembrar do mal feito em outras vidas. Mas e para quem crê na doutrina do Cristo, que diz que viveremos neste mundo e morreremos apenas uma vez, vido depois disso o Juízo (Hb 9,27)?

Encerrando, deixo eu uma pergunta: como seria possível responder hoje por atos cometidos em outras vidas, os quais nem sabemos quais são, já que não nos lembramos deles? Seria possível "evoluir" espiritualmente dessa maneira? Se você vai à escola e tem uma aula sobre determinada matéria, mas depois esquece de tudo o que viu e ouviu, o aprendizado obviamente volta à estaca zero, simplesmente porque a aprendizagem é um processo cumulativo. Nenhum ser humano nunca poderia evoluir se continuasse perdendo sua memória de uma aula para a outra. O aprender é como somar: todo dia você vai acrescentando conhecimento e experiência, até atingir o ponto desejado. O total é o que você aprende, é o seu grau de evolução, seja intelectual, intuitiva ou moral. Sem memória ativa não pode haver aprendizado.

Da mesma maneira seria num longo processo de reencarnações: eu aprendo uma coisa numa vida mas, ao reencarnar, esqueço tudo o que aprendi. Como evoluir dessa maneira? A lógica mais elementar demonstra a incoerência e impossibilidade dessa tese pagã absurda que Allan Kardec plagiou do hinduísmo e tentou misturar com elementos do cristianismo.

Finalizando, prezado leitor espírita, fique claro que apesar de todas as diferenças e dificuldades, meu desejo mais sincero é o seu bem, sua redenção e seu encontro com o Cristo Salvador. Conte com as minhas orações. Um abraço fraterno, e que a Luz do SENHOR brilhe sobre a sua vida.
www.ofielcatolico.com.br

6 comentários:

  1. Essa conclusão foi excelente, mas eu acho q que até foi desnecessária. na primeira você já tinha dito tudo., Henrique. Parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Os seguidores do espiritismo adoram citar nos mais diversos meios de exposição uma frase “celebre”que, segundo eles, dita por Chico Xavier, e com certeza, seguida pelo leitor anônimo:

    "O Cristo não pediu muita coisa, não exigiu que as pessoas escalassem o Everest ou fizessem grandes sacrifícios. Ele só pediu que nos amássemos uns aos outros."

    Ora, ser fiel católico nunca foi e nem nunca será fácil. É preciso muito sacrifício, e muitas vezes até o da própria vida.
    O que o Senhor Jesus pediu ao jovem rico? - Um grande sacrifício. E o que foi que o jovem fez?
    Poderíamos citar aqui inúmeros exemplos de grandes sacrifícios que o cristão é chamado a fazer por Nosso Senhor Jesus Crista, a fim de segui-Lo fielmente.

    Parabéns por ter a coragem de mostrar e defender as verdades cristãs católicas!

    Que Deus, nosso bondoso Pai, vos abençoe!

    Ad Iesum per Mariam

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Outra blasfêmia que os seguidores do espiritismo adotam em diversos meios a fim de afrontar a Igreja de Jesus Cristo é: “Fora da caridade não há salvação”. Não sabem eles que nossa amada Igreja Católica é considerada a Instituição mais caritativa do planeta terra. A não ser que os espiritas sejam considerados os melhores em outro planeta mediúnico ...

      Excluir
    2. Tá aí, mais uma prova de verdadeira cristã católica, preferiu o sacrifício da própria vida, do que deixar de ser cristã católica.
      O Tribunal de Apelações de Jartum no Sudão suspendeu nesta segunda-feira a sentença de morte da jovem mãe cristã Meriam Ibrahim e ordenou sua libertação imediata.
      A jovem foi presa com seus dois filhos e a justiça lhe havia dois anos de vida para que pudesse amamentar seu segundo filho, nascido na prisão em maio. O motivo da prisão foi sua suposta conversão do Islã ao cristianismo por três pessoas que asseguraram ser seus parentes, apesar das constantes alegações da jovem de que ela sempre tinha sido cristã e fora criada como tal por sua falecida mãe.
      As autoridades islâmicas a condenaram além a 100 chicotadas pelo delito de adultério, pois seu matrimônio com o Daniel Wani não é reconhecido como tal sob a lei muçulmana. Depois de ser advertida por um religioso muçulmano do perigo para sua vida, Meriam manteve-se firme: "sou cristã e seguirei sendo cristã".
      Em uma das visitas que realizou Daniel (seu esposo) à a prisão, Meriam lhe disse que “me recuso a mudar (de religião). Não vou renunciar ao cristianismo só para que possa viver. Sei que poderia seguir viva me convertendo em muçulmana e seria capaz de velar por nossa família, mas preciso ser honesta comigo mesma”.
      Mas, os católicos do mundo inteiro, através da plataforma CitizenGO, impulsionaram-se numa campanha exigindo a libertação do Meriam e se reuniram mais de 304 mil assinaturas.
      Que Deus, nosso bondoso Pai, nos abençoe!

      Ad Iesum per Mariam

      Excluir
  3. Parabéns ...

    Você com certeza está fazendo a sua parte levando esclarecimento e a verdade as pessoas, para que não caem nas ciladas do inimigo e nas mãos de falsos profetas. Continue com esse apostolado.

    Que Deus te abençoe...

    ResponderExcluir

** Assine a revista O Fiel Católico digital e receba nossas novas edições mensais em seu e-mail por uma colaboração mensal de apenas R$7,00. Ajude-nos a continuar trabalhando pelo esclarecimento da fé cristã e católica!


AVISO aos comentaristas:
Este não é um espaço de "debates" e nem para disputas inter-religiosas que têm como motivação e resultado a insuflação das vaidades. Ao contrário, conscientes das nossas limitações, buscamos com humildade oferecer respostas católicas àqueles sinceramente interessados em aprender. Para tanto, somos associação leiga assistida por santos sacerdotes e composta por professores doutores, mestres e pesquisadores. Aos interessados em batalhas de egos, advertimos: não percam precioso tempo (que pode ser investido nos estudos, na oração e na prática da caridade) redigindo provocações e desafios infantis, pois não serão publicados.

Receba O Fiel Católico em seu e-mail