Abertura do Sacrossanto Concílio de Trento

EM CONTINUIDADE À NOSSA série especial sobre o Concílio de Trento (leia a primeira parte aqui), publicamos abaixo a íntegra o texto de abertura do Sacrossanto Concílio, por Sua Santidade o Papa Paulo III, um conteúdo de inestimável valor histórico e teológico. Segue:


Santo Inácio de Loyola diante do Papa Paulo III (obra de 1909/15)


Procedimentos Introdutórios

Em Nome da Santíssima Trindade, seguem as ordens, constituições, atas e decretos feitos no Concílio Geral, Sacrossanto e Ecumênico de Trento, presidido em Nome de nosso santíssimo Cristo Pai e Senhor, por Paulo, por divina Providência, Papa III com este nome, pelos reverendíssimos e Ilustrissimos senhores Cardeais da Santa Igreja Romana, Delegados da Sé Apostólica, Juan Maria de Monte, Bispo da Palestina, Marcelo Cervini, Presbítero da Santa Cruz em Jerusalém, Reginaldo Polo, inglês, diácono de Santa Maria em Cosmedin.

Em Nome de Deus. Amém.

No ano do Nascimento de nosso Senhor de MDXLV (1545), na terceira convocação, no terceiro Domingo do Advento do Senhor, em que caiu a festividade de Santa Luzia, terceiro dia do mês de dezembro do décimo segundo ano de pontificado, pela providência de Nosso Senhor Jesus Cristo, de Paulo, Papa III, o terceiro com este nome, foi celebrada uma procissão geral na cidade de Trento, desde a Igreja da Santíssima e Única Trindade, até à Igreja catedral, para proceder ao feliz início do Sacrossanto, Ecumênico e Geral Concílio de Trento, e participaram dela os três delegados da Sé Apostólica e o Reverendíssimo e Ilustríssimo Senhor Cristóvão Madruci, Cardeal Presbítero da Santa Igreja Romana, do título de São Cesário e também dos Reverendos Padres e Senhores Arcebispos, Bispos, Abades, doutores e ilustres e nobres senhores que são mencionados com muitos outros doutores e teólogos, como canonistas e legisladores, e grande número de Barões e Condes, e também o clero e o povo da dita cidade.

Finalizada a procissão, o referido primeiro Delegado Reverendíssimo e Ilustríssimo Cardeal de Monte, celebrou a Missa do Espírito Santo, na santa Igreja catedral, e pregou o Reverendo Padre e senhor Bispo de Bitonto. Depois de acabada a Missa, deu a benção ao povo, o expressivo Reverendíssimo senhor Cardeal de Monte, e comparecendo depois diante dos mesmos Delegados e Prelados a honrada pessoa do mestre Zorrilla, secretário do Ilustríssimo Senhor Diego de Mandonza, embaixador do Imperador e Rei da Espanha, e apresentou as cartas em que o dito Embaixador pedia desculpas por sua ausência, as quais foram lidas em voz alta. Depois disto, foram lidas as Bulas da convocação do Concílio e imediatamente o expressivo Reverendíssimo Delegado Monte, voltando-se aos Padres do Concílio disse:

Decreto em que se declara a abertura do Concílio.

Tens por bem aceitar e declarar para a honra e glória da Santa e Indivisível Trindade, Pai e Filho e Espírito Santo, para aumento e exaltação da fé e da religião Cristã, extirpação das heresias, paz e concórdia da Igreja, reforma do clero e povo Cristão, e a humilhação e total ruína dos inimigos do Nome de Cristo, que o Sagrado e Geral Concílio de Trento tenha inicio e permaneça em exercício?

Responderam todos os presentes: "Assim o queremos".

Determinação da Próxima Sessão

Em virtude de estar próxima a Festa da Natividade de Jesus Cristo, Nosso Senhor, e seguindo-se outras festividades do ano que termina e do que principia, aceitais por bem que a próxima sessão se celebre na Quinta-feira depois da Epifanía, que será em 7 de janeiro do ano do Senhor de 1546?

Responderam todos: "Assim o queremos".

** Leia na continuação: Sessão II – Decreto sobre as regras de vida e outras atitudes que devem ser observadas no Concílio

___
Fonte:
• NABETO, Carlos Martins, portal Agnus Dei, disp. em:
http://agnusdei.50webs.com/
Acesso 15/1/016
• Tradução: Dercio Antonio Paganini
www.ofielcatolico.com.br

11 comentários:

  1. Olá Henrique, espero que esteja bem!
    Se me permite gostaria de tirar uma dúvida com você: Esta manhã vi em um site de tradicionais católicos que a Missa nova é uma imitação da missa protestante. Essa informação confere?
    Desde já, agradeço!
    Salve Maria Santíssima !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mateus, não sei o que o Henrique vai responder, mas só sei de uma coisa: é impossível a missa nova ser uma imitação da missa protestante, porque no protestantismo não há missas, o que há é a Santa Ceia, que se assemelha com nossas missas, mas o sentido é completamente diferente. Pois no protestantismo a Santa Ceia é só a repetição da última ceia e mais nada, já a Santa Missa também é a repetição da última ceia, mas, aí vem a diferença, torna presente o único e irrepetível sacrifício de CRISTO na cruz. Portanto a colocação de que a missa nova é a imitação da missa protestante não procede.

      Sidnei

      Excluir
    2. Caríssimo Mateus,

      A questão que você traz é realmente complexa, cheia de meandros, vem de uma longa história e tem possíveis análises tanto favoráveis quanto contrárias (à afirmação que você está citando).

      Evidentemente, em última análise e em sentido absoluto, não se pode dizer que a Missa de Paulo VI, – a "Missa nova", – "é protestante", ou "imitação de culto protestante", especialmente pela razão apresentada por Sidnei. O fato de haver Eucaristia, – Presença Real de Nosso Senhor em Corpo e Sangue, Alma e Divindade, – e, mais ainda, a possibilidade de comungarmos desta mesma preciosíssima Presença, já difere a Missa completamente de qualquer outro culto religioso.

      Todavia, de fato não é isso que nossos irmãos tradicionais ou tradicionalistas estão dizendo. Eles apontam, isto sim, para a questão litúrgica, que de fato perdeu e continua perdendo muito após o Concílio Vaticano II. Não é nenhum segredo nem há dúvida de que, neste Concílio, havia um grande interesse em se promover uma reaproximação da Igreja com as comunidades protestantes (tanto que seis pastores protestantes foram convidados para o Concílio, ainda que como ouvintes), e para tanto foram realizadas mudanças que por sua vez geraram inúmeros conflitos internos e confundiram os fiéis. Como resultado, nasceu ali uma crise profunda no seio da Igreja, uma ferida que até hoje, 50 anos depois, não cicatriza.

      Surgiram diversas comunidades que não aceitaram a mudança, como a Fraternidade Sacerdotal São Pio X, a Administração Apostólica São João Maria Vianney, a Fraternidade Sacerdotal São Pedro, o Instituto do Bom Pastor e muitas outras, que se recusaram e/ou se recusam a celebrar a Missa Nova.

      Pouco tempo após a mudança da Missa, o próprio Papa Paulo VI declarou que a "fumaça de Satanás, por alguma fresta", havia "se infiltrado na Igreja" de Cristo. E ele se referia, segundo depoimento do Cardeal Virgílio Noè (Mestre de Cerimônias Litúrgicas daquele Pontificado), exatamente ao desleixo para com a Liturgia advindo com a Missa Nova. Veja que agora estou lhe transmitindo alguns elementos para a sua pesquisa, Mateus.

      Sim, a Missa nova está muitíssimo mais próxima da ceia protestante do que a Missa católica de sempre, celebrada em latim, com sacerdote, Altar e assembleia versus Deum.

      Houve, então, uma "protestantização" da Missa? Neste sentido, sim, sem dúvida, e os resultados foram trágicos. Surgiram os padres que mais se parecem "show-mans", mais preocupados em aparecer e divertir a comunidade do que em realizar misticamente o Sacrifício do Calvário. Perdeu-se a noção de Sacralidade, o respeito profundo que se tinha, foi extraviada aquela aura de Mistério que precisa envolver a celebração do Santo Sacrifício. Tais mudanças dessacralizaram a figura do sacerdote e dos próprios templos católicos, o que por sua vez provocou um grande êxodo, de milhões de católicos que migraram para as seitas protestantes.

      São fatos lamentáveis, porém fatos incontestáveis. Ainda assim (atenção!), isto não quer dizer que não seja possível assistir (ou 'participar', como querem os modernos) à Missa nova com a devida devoção e dignidade. Evidentemente não é em todo lugar que se pode assistir à Missa Tradicional, e nesses casos é preciso ir à Missa nova, que é válida, legítima, lícita e santificante, tanto quanto a antiga.

      A Paz de Nosso Senhor Jesus Cristo

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
    3. Obrigado pelas respostas, Henrique e Sidnei.
      Tenho o profundo desejo de assistir à uma Missa Tradicional, mas, infelizmente, daqui de onde moro isto é inviável. Estas aberrações que surgiram após o CVII (como os padres "show-mans", citados por você Henrique) são lamentáveis e entristecedoras. De modo que, se não fosse a profunda fé que tenho na promessa de cristo ("...e as portas do Inferno jamais prevalecerão sobre ela")não creio que continuaria crendo que a Santa Igreja Católica é a única e autentica Igreja de Jesus Cristo. Ademais, pergunto a vocês se acham possível que a Missa de Sempre volte a ser a Missa oficial da Igreja e se este não seria o caminho para cicatrizar a tal ferida que sangra no seio da Santa Igreja.

      Excluir
    4. Caríssimo Mateus, acho difícil que aconteça um retorno à Liturgia antiga, mas é bem possível (com Bento XVI havia uma preocupação e ações concretas neste sentido) que se recuperem certos elementos da tradição litúrgica antiga que seriam muito desejáveis.

      O conhecido padre Paulo Ricardo falou sobre isso em um de seus vídeos, de modo bastante completo e esclarecedor. Seria bem interessante se você o assistisse. O título é "O missal de Paulo VI e a reforma da reforma litúrgica de Bento XVI". Você pode assistir no endereço abaixo:

      https://padrepauloricardo.org/episodios/o-missal-de-paulo-vi-e-a-reforma-da-reforma-liturgica-de-bento-xvi

      No mais, fique tranquilo e não deixe nunca de comparecer à Santa Missa, pelo menos nos dias de preceito. Muita gente anda descontente, confusa, triste com as atitudes de padres "moderninhos" demais. Graças a Deus, veio (está surgindo) uma nova geração de sacerdotes zelosos e comprometidos com a sagrada Tradição. A cada dia que passa, surgem novas comunidades católicas empenhadas em resgatar aquilo que se perdeu.

      Tenha fé e, se o sacrifício de comparecer à Missa nova (se ela for celebrada indignamente) for muito grande, ofereça-o com serenidade a Nosso Senhor. Mas não deixe de perseverar.

      Muitos rezam conosco pelo resgate da santa Liturgia. Confiemos em Deus e na intercessão de Nossa Senhora e de todos os santos de Deus.

      A Paz de Nosso Senhor Jesus Cristo

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
    5. Caro Mateus, irmão em Cristo Jesus,
      Existe um sitio que mostra o local aonde o Católico interessado no Rito Antigo possa assistir a celebração do Santo Sacrifício da Missa, no Rito Tridentino (Santa Missa na Forma Extraordinária do Rito Romano), o mais próximo da sua cidade:
      http://www.missatridentina.com.br/index.php/locais-de-missa-sp-635210905

      Seja louvado Nosso Senhor Jesus Cristo!

      Excluir
    6. Sim, este mesmo link está disponível em nossa seção "Guia Católico", em "Horários da Santa Missa (Brasil)", coluna à esquerda deste site.

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
    7. Perdoe-me Henrique!
      Falha minha. Portanto, leia-se: neste Apostolado existe um link que disponibiliza na seção “Guia Católico” coluna à esquerda os “+ horários da Santa Missa Tridentina “ (Brasil).

      Seja louvado Nosso Senhor Jesus cristo!

      Excluir
    8. Imagine só, André! Perdoar o quê? Apenas quis complementar a sua informação.

      Fraterno abraço

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
    9. Muito obrigado, irmãos em Cristo! Acessarei o guia e me esforçarei para que neste ano eu consiga ir assistir à Santa Missa Tridentina, mas com certeza não deixarei de frequentar a Santa Missa aqui em minha cidade, afinal, sem comungar do Corpo de Meu Senhor eu não posso viver.
      Peço que juntem suas orações à minha para que o Espírito Santo conduza a Santa Igreja- o Sagrado Corpo de Cristo- pelo melhor caminho e para que arda no coração de nossos sacerdotes o amor pela Sagrada Tradição da Igreja e o desprezo pelas coisas do mundo. No mais, confiantes no Amor de Nosso adorado Deus Uno e Trino, na poderosa Proteção de Nossa Santíssima Mãe Maria e na vigilante intercessão de todos os santos e anjos de Deus, prosigamos com fé no Lugar que Cristo nos preparou: A Santa Igreja Católica Apostólica Romana.

      Louvado Seja Nosso Senhor Jesus Cristo!

      Excluir
  2. Interessante como o concílio de trento se preocupava com as heresias. Elas tentam prejudicar a igreja de Jesus desde o início. Peçamos ao nosso Salvador que nos proteja.

    ResponderExcluir

** Assine a revista O Fiel Católico digital e receba nossas novas edições mensais em seu e-mail por uma colaboração mensal de apenas R$7,00. Ajude-nos a continuar trabalhando pelo esclarecimento da fé cristã e católica!


AVISO aos comentaristas:
Este não é um espaço de "debates" e nem para disputas inter-religiosas que têm como motivação e resultado a insuflação das vaidades. Ao contrário, conscientes das nossas limitações, buscamos com humildade oferecer respostas católicas àqueles sinceramente interessados em aprender. Para tanto, somos associação leiga assistida por santos sacerdotes e composta por professores doutores, mestres e pesquisadores. Aos interessados em batalhas de egos, advertimos: não percam precioso tempo (que pode ser investido nos estudos, na oração e na prática da caridade) redigindo provocações e desafios infantis, pois não serão publicados.

Receba O Fiel Católico em seu e-mail