A regra de vida simples do Cardeal Newman


Do "The Catholic Gentleman"
– Tradução de Felipe Marques


O BEM-AVENTURADO JOHN Henry Newman foi um Cardeal da Igreja Católica e um dos mais famosos ingleses conversos à fé. Era um distinto homem de letras, um apologista erudito e um talentoso prelado, todavia era mais conhecido de todos devido à sua santidade de vida, e um resultado disso foi a sua relativamente recente beatificação (19 de setembro de 2010). 

Newman era um intelectual bem familiarizado com os Padres e Doutores da Igreja, mas, além disso, também sabia que a santidade não era uma questão de grande aprendizado e estudos acadêmicos. A santidade está ao alcance de todos – até mesmo de um camponês iletrado. 

O caminho simples – Como pode alguém ser santo? Em sua obra "Meditações e Devoções" (relançada pela editora Molokai, 2016) o santo Cardeal delineia um caminho simples para a santidade. Aqui está: 

É o dito dos homens santos que, se desejamos ser perfeitos, nós não temos nada mais que fazer além de cumprir bem os deveres ordinários do dia. Uma pequena via para a perfeição – pequena não porque seja fácil, mas porque pertinente e inteligível. Não há atalhos para a perfeição, mas há caminhos certos que nos levam a ela. Eu penso que essa é uma instrução que pode ser de grande uso prático para pessoas como nós. É fácil ter ideias vagas sobre o que é a perfeição, que nos servem para falar a respeito, quando não temos a intenção de realmente atingir a perfeição; mas, assim que uma pessoa realmente deseja e se concentra em buscar a santidade ela mesma, ela fica insatisfeita com qualquer coisa, exceto com aquilo que é tangível e claro, e constituí alguns meios para a prática disso.  
Nós devemos ter em mente o que se quer dizer por perfeição. Não significa nenhum serviço extraordinário, qualquer coisa fora do caminho, ou especialmente heroico –, nem todos tem a oportunidade de fazer atos heroicos, de sofrimentos –, mas é sobre o que ordinariamente quer dizer a palavra perfeição. Por perfeito nós nos referimos àquilo que não tem falha, que é completo, que é consistente, que é sólido. Referimo-nos àquilo que é o oposto de imperfeito. Como nós bem sabemos o que significa imperfeição em serviço religioso, nós sabemos por contraste o significado de perfeição. Então, é perfeito aquele que faz o trabalho do dia perfeitamente, e nós não precisamos ir além disso para buscar a perfeição. Você não precisa ir além da rodada do dia. Eu insisto nisso porque eu penso que isso vai simplificar as nossas visões e alinhar nossos esforços em um objetivo definido. 

Se você me perguntar o que você deve fazer para ser perfeito, eu digo primeiro – Não fique deitado na cama depois da hora de se levantar; dê seus primeiros pensamentos para Deus; faça uma boa visita ao Santíssimo Sacramento; reze o Angelus devotamente; coma e beba para a glória de Deus; reze bem o Rosário; permaneça recolhido; mantenha os maus pensamentos afastados; faça bem sua meditação noturna; examine a si mesmo diariamente; vá para a cama em uma boa hora, e você já será perfeito.

____
Fonte:

'Cardinal Newman's simple rule of life', do blog 'The Catholic Gentleman'.
Disp. em:
www.catholicgentleman.net/2017/03/cardinal-newmans-simple-rule-of-life/
Acesso 5/7/017
www.ofielcatolico.com.br

3 comentários:

  1. Somente um sacerdote segundo o coração de Deus seria capaz de sintetizar um caminho de perfeição alcançável a todos. Não deixemos que essa inspiração divina não seja em vão: Senhor, ajudai-me a pratica-la ainda hoje.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso mesmo Magno, também peço o mesmo ao Senhor! Pax

      Excluir
  2. Não sou católica mas leio tudo que é postado aqui, gosto e entendo cada vez mais, parabéns.

    Stefânia

    ResponderExcluir

** Assine a revista O Fiel Católico digital e receba nossas novas edições mensais em seu e-mail por uma colaboração mensal de apenas R$7,00. Ajude-nos a continuar trabalhando pelo esclarecimento da fé cristã e católica!


AVISO aos comentaristas:
Este não é um espaço de "debates" e nem para disputas inter-religiosas que têm como motivação e resultado a insuflação das vaidades. Ao contrário, conscientes das nossas limitações, buscamos com humildade oferecer respostas católicas àqueles sinceramente interessados em aprender. Para tanto, somos associação leiga assistida por santos sacerdotes e composta por professores doutores, mestres e pesquisadores. Aos interessados em batalhas de egos, advertimos: não percam precioso tempo (que pode ser investido nos estudos, na oração e na prática da caridade) redigindo provocações e desafios infantis, pois não serão publicados.

Receba O Fiel Católico em seu e-mail