O Êxodo segundo Hollywood


O HOMEM MODERNO já não aceita mais sequer a possibilidade da existência de um verdadeiro milagre. Esta clara impressão é confirmada na vida contemporânea a todo momento, como é, por exemplo, por quem assiste ao filme "Êxodo": deuses e reis" (Ridley Scott).

Cristãos e judeus conhecem bem a história de Moisés e da libertação do povo de Israel da escravidão no Egito, contada no segundo livro do Antigo Testamento, o Êxodo. Alegadamente, é ou deveria ser esta a história do filme, mas ali é contada a partir de uma visão completamente diferente, – algo que fica ainda mais evidente se comparamos a obra cinematográfica recente ao clássico “Os Dez Mandamentos” (1956), de Cecil B. DeMille.

Nas Sagradas Escrituras, Deus atrai a atenção de Moisés usando uma sarça ardente: “O Senhor apareceu-lhe numa chama de fogo do meio de uma sarça, e Moisés via que a sarça ardia, sem se consumir” (Ex 3,2). Assim é que Moisés decide ir ver de perto esse fenômeno insólito; e Deus o chama, então, do meio da sarça em chamas e fala com ele, identificando-se como “o Deus de teu pai, o Deus de Abraão, o Deus de Isaac, e o Deus de Jacó” (Ex 3,6).

Para começar, este Moisés apresentado pelo filme é muito mais um guerreiro (e extremamente arrogante, que desafia até o próprio Deus) do que um profeta: note-se que, até o fim da história, ele usa uma espada egípcia em lugar do tradicional cajado (símbolo de proteção e pastoreio), ao contrário do que dizem as narrativas bíblicas.

O Moisés do filme também não é atraído por uma sarça ardente, que na película aparece apenas como figuração de cena, um elemento secundário na cena em questão. Ele está buscando algumas cabras perdidas na montanha e é surpreendido por uma tempestade e um deslizamento de terra, que fazem com que bata a cabeça com força numa rocha e desmaie. Só então Moisés ouve a suposta "voz de Deus" (que lhe aparece na forma de um menino birrento), – ou o que seria Deus, embora a sequência claramente dê a entender que tudo não passou de alucinação. – Tanto assim que o ator Christian Bale (ex-Batman), que interpreta Moisés, declarou que, para ele, “Moisés era provavelmente um esquizofrênico”...

Na Bíblia, a primeira praga que cai sobre o Egito é a transformação da água do Nilo em sangue, anunciada antes por Moisés ao faraó: “Ferirei com a vara (...) a água do rio e ela se transformará em sangue (Ex 7,17). No filme, é uma multidão de crocodilos que de repente começa a se devorar(?), derramando sangue na água até que ficasse avermelhada (todo aquele imenso rio). – Uma (patética) tentativa de se tentar atribuir a um fenômeno supranatural uma explicação natural.

De igual modo, todas as outras pragas divinas aparecem como nada mais que consequências também naturais daquele fenômeno natural inicial, – contrariando diretamente o texto das Sagradas Escrituras, que dizem que cada praga foi previamente anunciada e apareceu como intervenção divina na História.

Mas Deus, em sua providência, não poderia ter feito uso de um fenômeno puramente natural para libertar o seu povo? Poderia, sim, mas não é isto que diz a Sagrada Escritura, nem a Tradição da Igreja. E, se assim fosse, qual a importância do milagre, da ação sobrenatural na história do Êxodo? Nenhuma?

A ação sobrenatural de Deus é sempre essencial, e o foi especialmente nos eventos descritos no livro do Êxodo. Segundo a Bíblia, foi Deus mesmo Quem endureceu o coração do faraó, para que não deixasse partir os hebreus, – para que assim o SENHOR multiplicasse seus “sinais e prodígios na terra do Egito” (Ex 7,3) e todos soubessem que Ele, e somente Ele, é Deus. Ninguém além de Deus poderia ter libertado o povo do jeito que a Bíblia conta. E era exatamente essa a intenção divina.

Deus quis dar-se a conhecer por meio de seus feitos prodigiosos e gloriosos. O Êxodo não é apenas a libertação do cativeiro do Egito, mas a libertação do cativeiro do Egito por meio do conhecimento de Deus. É isso, entre (muitas) outras coisas, que o filme falha fragorosamente em transmitir.

19 comentários:

  1. Já vi o filme e confesso que não gostei muito da parte da sarça ardente, justamente pelo modo como o encontro entre Moisés e o Senhor foi representado. Quanto aos milagres, é verdade que ficou evidente a explicação natural de algumas pragas, mas a morte do filho do faraó e dos primogênitos e a passagem do Mar Vermelho foram mostradas, a meu ver, como sendo ação direta e milagrosa de Deus.
    Na minha opinião, "Êxodo: Deuses e Reis" foi adaptado, ainda que com falhas (que o post mostrou), da Bíblia, mas não chegou ao nível dos absurdos de "Noé", por exemplo, filme que mais parecia ter sido baseado num livro apócrifo. A paz de NSJC!

    ResponderExcluir
  2. UM AVISO A TODOS OS NOSSOS LEITORES:

    O site "O Fiel Católico" entrará em recesso durante esta semana, pelo menos até a próxima quinta-feira, dia 15/1/015, em razão de compromissos familiares urgentes.

    A Paz de Nosso Senhor Jesus Cristo

    Apostolado Fiel Católico

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Até lá ficaremos em orações para que tudo seja resolvido com a graça e bênçãos de Deus e intercessão da Virgem Maria!
      Ave Maria...

      Excluir
  3. Oi!
    Eu assisti o filme semana passada e confesso que,a cada cena,eu pensava:
    Esse filme é mesmo baseado na bíblia?
    Eu acho q na verdade,foi uma forma de confundir a cabeça de pessoas que não conhecem a história verdadeira,e do autor dar o seu próprio "pitaco" em uma história sagrada.

    Muita gente ainda nao entende os motivos da igreja,no princípio,manter em sigilo a sagrada escritura..Está aí o maior deles:

    Pessoas hereges dando sua própria versão deturpada a uma história sagrada!

    Meus irmãos,fiquem na paz do senhor!
    (Pq nos tempos em q vivemos,é só oq nos resta!)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Andressa, Graça e Paz.

      Creio que justamente o maior conhecimento dos textos Bíblicos é que permitem às pessoas recusarem essas imitações fraudulentas.

      Fiquemos na paz de Cristo.

      Excluir
    2. Filipe, não adianta ter conhecimentos das Sagradas Escrituras se não tiver uma fé autentica. No passado quando muitos não tinham acesso a Bíblia mas tinham fé de sobra, garanto que estas pessoas usufruem hoje no céu do que muitos por aí que tem conhecimento das Sagradas Escrituras de sobra, mas não dão o passo tão decisivo em suas vidas que é crer em JESUS e segui-lo fielmente praticando o que ELE ensinou e mandou realizar. Garanto que este pessoal que fizeram este filme tinham conhecimento de sobra das Sagradas Escrituras, mas veja a porcaria que fizeram, então conhecimentos não é tudo, ajuda, mas não é tudo, se não tiver fé e uma fé atuante, o conhecimentos das Sagradas Escrituras não apenas não ajudará em nada como servirá para que a pessoa se arruíne ainda mais como disse São Pedro com referencia as cartas de São Paulo:

      "15. Reconhecei que a longa paciência de nosso Senhor vos é salutar, como também vosso caríssimo irmão Paulo vos escreveu, segundo o dom de sabedoria que lhe foi dado.

      16. É o que ele faz em todas as suas cartas, nas quais fala nestes assuntos. Nelas há algumas passagens difíceis de entender, cujo sentido os espíritos ignorantes ou pouco fortalecidos deturpam, para a sua própria ruína, como o fazem também com as demais Escrituras." (2º de Pedro 3, 15-16)

      É claro que além da fé, deverá existir aqueles que devem ensinar as pessoas a saberem o que diz as Sagradas Escrituras, e nisto JESUS confiou o Magistério da Igreja, que sob a luz do ESPIRITO SANTO, guardam e ensinam a todos as revelações trazidas por JESUS CRISTO, pois não teria sentido algum JESUS ter escolhidos 12 homens, e estes 12 outros tantos e seus sucessores para levar a mensagem de JESUS a todos os confins da terra. Porém o que vemos hoje são pessoas que não querem ouvir a Igreja, não querem saber do que esta escrito, e quando sabem, fazem suas próprias interpretações tal como os diretores deste filme. Isto o que dá ter a Bíblia na mão, mas não tem fé alguma e não tem interesse algum do que ensina a Igreja.

      Anonimo Sidnei.

      Excluir
    3. Sidnei, óbvio que sem fé o conhecimento se torna inútil. Até porque, como você sabe, a fé autêntica exige prática, que leva a santidade, sem a qual não há cristianismo de fato.
      Em relação ao filme, me parece que não foi tão desastroso quanto o recente Noé, embora também não seja exemplo.
      Mas veja, no próprio texto que você citou, entendo que Pedro nos informa que a interpretação tem seus limites; ainda que o texto seja difícil, não pode ser interpretado de qualquer forma. Quem assim o faz, coloca em jogo a própria salvação. Porque até a fé deve ser embasada em conhecimento; em sabermos que Jesus é o Cristo!

      Excluir
    4. SÃO Pedro apenas diz nesse texto que há passagens difíceis de entender escritas por São Paulo que os ignorantes ou pouco fortalecidos deturpam. É lógico que a interpretação tem limites, mas sem um Magistério para interpretar e colocando as Sagradas Escrituras acima de tudo não tem como saber quais limites são esses! Não podemos interpretar de qualquer forma, mas sem a Igreja sobre a qual Nosso Senhor enviou o Espírito Santo para nos guiar, como saberemos quais são os limites? A paz de NSJC!

      Excluir
    5. Petrivalianici, Graça e Paz! Quanto tempo não conversamos!
      Bem, eu creio que há interpretações absurdas que eu vejo por aí que uma leitura mais atenta esclareceria. Não estou pensando na Igreja Católica quando digo isso; confesso que pensei em alguns neopentecostais.
      Por isso é importante contarmos com teólogos de boa formação, estudiosos de grego e hebraico, tradutores, especialistas em hermenêutica e outros profissionais gabaritados. A Bíblia é um livro espiritual, como nenhum outro; mas é também um livro humano, no sentido de poder ser lido e interpretado com técnicas corretas, como qualquer outro livro. Há coisas, lógico, que só os espirituais vão entender e aceitar; e mais ainda viver e praticar.

      Excluir
    6. Sim, temos que contar com teólogos profissionais, mas perceba que várias "igrejas" dizem conhecer e estudar a Bíblia nas suas línguas originais e a confusão ainda persiste, então é preciso saber o que a primeira Igreja, que definiu o que é a Bíblia, diz. Mas sim, você está certo quando diz que é preciso estudar profundamente (embora contando com a ajuda da Igreja) as Escrituras para conhecê-las. A paz de NSJC!

      Excluir
    7. Petrivalianici, obrigado pelo diálogo sempre respeitoso. Também concordo que precisamos da ajuda da Igreja para interpretar, até porque é nela que estarão os especialistas que eu citei. Não se pode ser cristão sozinho, em casa, não é?
      A paz de Cristo.

      Excluir
    8. Obs: Quando eu digo 'a Igreja' eu estou me referindo á única propriamente dita e não a 'uma igreja', no sentido de uma denominação.

      Excluir
  4. Imagino a porcaria que deve ser esse filme. Por que eles não contam a história da esquizofrenia de Nietzche e das loucuras de Karl Marx e sua turma? Seria de grande valor cultural.

    Irlei Geraldo da Silva

    ResponderExcluir
  5. • Nossa Senhora - “Há um grupo nos Estados Unidos e no mundo, um grupo que se iniciou há muitos anos, denominado Illuminati, tirado da palavra ‘condutor da luz’. Naturalmente, Minhas crianças, esta luz que transportam se refere ao Lúcifer, e como tal, têm se espalhado pelo mundo secretamente, sendo conhecidos como Luciferianos. Eles têm trazido para o seu país, os Estados Unidos, e o seu vizinho Canadá, um grupo que praticam a feitiçaria. Implantaram muito bem o plano para destruir os seus filhos com drogas, usando o seu sistema escolar, os seus meios de comunicação, os seus jornais, as suas televisões, os seus rádios: todos os meios de comunicação têm sido infiltrados pelas conglomerações de membros e sub-membros de indivíduos, poderes e principados de todo o mundo, assim como os sistemas bancários. Como bem sabem, Minhas crianças, o dinheiro sempre tem sido a raiz de todo o mal, e muitos vendem a sua alma para chegar ao topo.” (25 de novembro de 1978)

    Abraços e Paz.
    Antonio Carlos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Qual e a origem dessas mensagens, Antônio? Você sabe que o católico não é obrigado a aceitar as revelações particulares e nem todas são aprovadas pela santa igreja. Cuidado.

      Excluir
  6. Além desse filme deixar muito a desejar, infelizmente tem uns pregadores da palavra de Deus, que fogem da verdade, que pregam segundo os seus interesses. Que não são fiéis a palavra de Deus. Isso é perigoso para a fé cristã.

    ResponderExcluir
  7. Infelizmente parece que a maioria das pessoas adormeceu nas sagradas escrituras. Quem menos sabe, hoje, mais enxerga a verdadeira religião. Nada acontece se não pela vontade de Deus, e isto está dito tanto nas sagradas escrituras da Palestina, como nas da Índia, os Vedas. Nós somos apenas criaturas de Deus. Ora, o filme não iria aos cinemas senão por uma vontade maior, como tudo o que acontece e uma adaptação, mesmo que deturpada segundo os olhos de alguns míopes, é melhor do que nada. Vejam ou revejam o filme de coração aberto, lembrem-se de que às vezes a gente clama por uma resposta divina e ela sempre vem de uma maneira difícil de compreender, nunca direta; nós, assim como Moisés, passamos por situações difíceis, mas nem sempre sabemos como lidar. E então? Oramos? Sabemos ouvir Deus? Ele está aí, aqui, em todos os lugares, de maneira iguala a todas as pessoas, apenas esperando a gente chamar por ele de coração aberto, sermos profetas de nossas próprias vidas, conviver com ele...

    Em vez de questionar, faça o teste e tire a prova.



    Att, alguém que fala com Deus

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Nada acontece se não pela vontade de Deus, e isto está dito tanto nas sagradas escrituras da Palestina, como nas da Índia, os vedas". Não, na verdade não está. Os vedas podem até se referir a algum deus hindu, mas do Deus Verdadeiro só falam as Sagradas Escrituras mesmo.
      Sim, o filme não iria aos cinemas ou sequer seria feito senão por uma vontade maior, como qualquer coisa da vida, mas nem por isso o Senhor se agrada de tudo o que os homens fazem. Vendo e revendo o filme de coração aberto, percebemos que há cenas que correspondem ao livro do Êxodo, mas as detur pações ainda persistem e é necessário combatê-las, como a qualquer coisa que ao invés de esclarecer confunde. A paz de NSJC!

      Excluir
  8. Em pensar que antes eu idolatrava Christian Bale,hoje Deus me mostra quem eu vivia assistindo na internet,provavelmente Bale seja ateu,mas eu nao quero ter raiva dele,antes eu desejo que ele se entregue a Jesus pois a fama dele nao livra ele da condicao miseravel de mortal.

    ResponderExcluir

** Assine a revista O Fiel Católico digital e receba nossas novas edições mensais em seu e-mail por uma colaboração mensal de apenas R$7,00. Ajude-nos a continuar trabalhando pelo esclarecimento da fé cristã e católica!


AVISO aos comentaristas:
Este não é um espaço de "debates" e nem para disputas inter-religiosas que têm como motivação e resultado a insuflação das vaidades. Ao contrário, conscientes das nossas limitações, buscamos com humildade oferecer respostas católicas àqueles sinceramente interessados em aprender. Para tanto, somos associação leiga assistida por santos sacerdotes e composta por professores doutores, mestres e pesquisadores. Aos interessados em batalhas de egos, advertimos: não percam precioso tempo (que pode ser investido nos estudos, na oração e na prática da caridade) redigindo provocações e desafios infantis, pois não serão publicados.

Receba O Fiel Católico em seu e-mail