'Bebê milagre', nascida com 21 semanas, completa 3 anos de vida


UMA MENINA NASCEU, no ano 2014, nos EUA, com apenas 21 semanas e 4 dias de gestação(!). Incrivelmente pequena, cabia na palma de uma mão e pesava pouco mais de 400 gramas, mas foi capaz de desafiar a ciência: segundo a medicina, a sobrevivência nesses casos é inviável, e a mãe foi aconselhada pelo médico a não tentar reanimar a criança e nem a empreender esforços para sustentar a sua frágil vida, pois isso não passaria de um sofrimento inútil. 

O fato é que aquele "pinguinho de gente" acaba de completar 3 anos de idade, é hoje uma criança saudável e perfeitamente normal! É chamada por seus pais, até hoje, de "bebê milagre".

A idade fetal recomendada para o parto é entre 39 e 40 semanas. Segundo os Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC), “bebês nascidos muito cedo (especialmente antes da 32ª semana) têm índices altíssimos de morte e deficiência”. Há registros de casos raros de bebês que sobreviveram nascidos após a 22ª semana, mas a caçulinha da família Stensrud não tinha completado sequer esse período de gestação quando nasceu. O caso é tão peculiar que a revista da Academia Americana de Pediatria afirmou que a bebê Stensrud “pode ser a sobrevivente mais prematura já registrada até hoje”.

O Dr. Kaashif Ahmad, neonatologista que atendeu a mamãe Courtney Stensrud e sua filhinha no Methodist Children’s Hospital, em San Antonio, Texas, é o principal autor do estudo publicado pela revista pediátrica. Ele chegou a consolar Courtney “pela sua perda”, em referência à bebezinha nascida na 21ª semana de gestação, mas Courtney não se deu por vencida e perguntou ao médico com veemência: “Você vai tentar?“. O Dr. Kaashif respondeu que sim. “Três anos depois, temos o nosso pequeno bebê milagre”, resume a mamãe, que completa: “Se alguma mulher, antes do parto, for pesquisar no Google, ela vai poder encontrar essa história e um pouquinho de esperança e fé”.

Sobre o momento em que o médico lhe falou das pequenas chances de sobrevivência da bebê, Courtney comenta:

Só senti algo dentro de mim, só tive fé e esperança. Eu não me preocupava que ela tivesse apenas 21 semanas e quatro dias. Eu não me preocupava (...). A partir do momento em que ela entrou neste mundo, ela sempre quis viver. E ela está até agora vivendo a vida!

_____
CNN e ACI Digital

Com Aleteia

** Assine a revista O FIEL CATÓLICO e tenha acesso a muito mais!
www.ofielcatolico.com.br

Um comentário:

** Assine a revista O Fiel Católico digital e receba nossas novas edições mensais em seu e-mail por uma colaboração mensal de apenas R$9,50. Ajude-nos a continuar trabalhando pelo esclarecimento da fé cristã e católica!


AVISO aos comentaristas:
Este não é um espaço de "debates" e nem para disputas inter-religiosas que têm como motivação e resultado a insuflação das vaidades. Ao contrário, conscientes das nossas limitações, buscamos com humildade oferecer respostas católicas àqueles sinceramente interessados em aprender. Para tanto, somos associação leiga assistida por santos sacerdotes e composta por professores doutores, mestres e pesquisadores. Aos interessados em batalhas de egos, advertimos: não percam precioso tempo (que pode ser investido nos estudos, na oração e na prática da caridade) redigindo provocações e desafios infantis, pois não serão publicados.

Receba O Fiel Católico em seu e-mail