Uma nota final sobre o caso da procissão em honra a Iemanjá numa igreja católica apostólica romana

Possivelmente nunca em toda a História tenham se registrado tantos casos de profanações e ultrajes na Igreja Católica


O DIGNO, HONRADO E EXEMPLAR padre Gabriel Vila Verde postou em sua página do Facebook uma nota esclarecendo que um vídeo veiculado nas redes sociais em que aparece um bispo aparentemente católico louvando à entidade "Iemanjá" não é bispo católico de fato, e nem o caso aconteceu em uma igreja católica apostólica romana, e sim em um salão da "igreja católica independente" –, uma entre as muitas seitas que usam o título "católica" com a intenção de enganar os incautos –, nos seguintes termos:

Clique sobre a imagem para ampliá-la

Este caso não tem nada a ver –, como o próprio padre nos confirmou diretamente –, com o outro, muitíssimo mais grave, do culto e procissão em honra de Iemanjá que de fato ocorreram dentro de uma igreja católica apostólica romana na Bahia (veja).

Mesmo assim, por conta dessa nota do Padre, diversas pessoas bem intencionadas entraram em contato conosco para, supostamente, "corrigir" o que teria sido "um equívoco" de nossa parte ao publicarmos sobre a profanação que realmente aconteceu, confundindo os dois eventos. Na esteira da confusão, outros tantos se manifestaram a nós no sentido de que "verdadeiros católicos" não divulgam tais notícias e/ou que esse tipo de atitude só pode partir de gente que apenas quer ver "o circo pegar fogo" e coisas desse tipo.

Em primeiro lugar, queremos esclarecer que nossa Fraternidade trabalha com muita seriedade e máxima reverência para com as coisas da Igreja, levamos muitíssimo a sério a responsabilidade que assumimos em evangelizar e esclarecer o povo católico. De modo algum publicaríamos alguma notícia desse tipo, especialmente assim tão grave, sem confirmar antes as fontes e a sua veracidade.

O filme da referida procissão, postado naquele artigo, mostra com toda a clareza que tudo ocorreu mesmo no interior da igreja de Nossa Senhora d'Ajuda, em Porto Seguro, BA (por sinal o primeiro templo católico mariano do Brasil). As imagens não deixam dúvidas e qualquer pessoa pode confrontar as imagens que aparecem no vídeo com as fotografias do interior da igreja (veja aqui).

Em segundo lugar, fazemos questão de registrar que, no nosso entender, é sumamente importante, é realmente necessário que os fiéis católicos, juntamente com os dignos sacerdotes, manifestem-se e usem do seu direito de exigir explicações aos senhores bispos em casos desse tipo, porque tais situações são simplesmente inadmissíveis e o silêncio só ajuda a multiplicá-las.

Nunca é demais lembrar que o Código de Direito Canônico (Cân 212) garante aos leigos o direito de "manifestar aos pastores da igreja as próprias necessidades, principalmente espirituais, e os próprios anseios", e diz também que nós temos "o direito e, às vezes, até o dever de manifestar aos pastores sagrados a própria opinião sobre o que afeta o bem da igreja".

Pois bem, diante de uma situação tão importante quanto essa, de flagrante profanação e pecado gravíssimo – de culto de idolatria dentro do lugar santo – cometido pública e abertamente sob a anuência de um ou de um grupo de sacerdotes, não seria melhor que manifestássemos todos, unidos, a nossa angústia e até a nossa indignação, como cristãos fiéis que devemos ser, do que simplesmente tentar "tampar o sol com a peneira" e fingir que nada está acontecendo?

Como disse Edmund Burke, para que o mal triunfe, basta que os bons não façam nada. E é isso que vem ocorrendo na Igreja, não é de hoje. Como diretor deste apostolado, que tem algum peso e certa importância no segmento de informação católica via internet, e que recebe muitos acessos diários, muitas vezes recebo mensagens de clérigos com denúncias de abusos da parte de seus pares ou bispos, pedindo que os divulguemos. Eles mesmos, porém, nunca autorizam que se divulgue suas identidades, preferem sempre se esconder, porque têm medo de represálias, temem punições de seus superiores hierárquicos. Que fazer diante de tal situação?

[Por isso é que temos por patrono a São Próspero de Aquitânia que, sendo leigo, instruiu aos bispos e ao próprio Papa de seu tempo.]

Sacerdotes ungidos do Senhor, não sejam mais covardes! A covardia é um pecado e, em alguns casos, muito grave! Não foi por covardia que Pedro renegou a Cristo por três vezes? Creiam no Poder maior de Deus e enfrentem os inimigos da Igreja com destemor! Não se ocultem, não balbuciem como bebês e nem murmurem com as suas cabeças baixas, mas gritem bem alto e proclamem a verdade do alto dos telhados! Vocês têm bons exemplos entre bispos e cardeais (como Burke, Sarah, Athanasius, Müller e tantos outros)! Sigam esses modelos e ergam suas cabeças, porque nós – o rebanho que vos foi confiado – vivemos agora dispersos e confusos, errando por precipícios, entre espinhos e rodeados pelos lobos! Lutem por nós, garantam-nos o direito às verdades eternas do santo Evangelho e à Salvação que nos legou o Cristo, como é vosso dever! Coragem, pela Santíssima Virgem e por São Miguel, coragem! Nós e outros apostolados leigos tentamos fazer a nossa parte, mas sem a vossa ajuda corajosa, tudo é muito difícil! Até quando permanecerão escondidos, entrincheirados sob a desculpa da "prudência"? Contem com as orações dos verdadeiros fiéis católicos e vão à luta com fé, e a vitória será garantida!

** Assine a revista O FIEL CATÓLICO e tenha acesso a muito mais!
www.ofielcatolico.com.br

2 comentários:

  1. Bravo, fiel católico!

    L.A.S.

    ResponderExcluir
  2. Bahia é um caso seríssimo de sincretismo religioso ! Lá, infelizmente é até comum vê católicos(mal formados) irem à missa pela manhã e depois irem em centros espíritas atrás dos deuses pagãos das religiões africanas! Dar pena vê até padres celebrarem o Santo sacrifício de Cristo, ao som de música africana e com a participação até de fiéis do Candomblé! Tem até vídeos no youtube mostrando que no tal dia da consciência negra ,houveram sacrilégios terríveis onde padres em Salvador, permitiram objetos dos cultos afros usados nos cultos as divindades pagãs da Umbanda e Candomblé dentro de igrejas católicas! E o pior é vê a conivência de Bispos que deviam punir tais atos heréticos ! Mas, acredito piamente que assim como Deus puniu severamente os anjos rebeldes, assim fará com esses sacerdotes e bispos heréticos que não honram com seus ministérios!

    ResponderExcluir

** Assine a revista O Fiel Católico digital e receba nossas novas edições mensais em seu e-mail por uma colaboração mensal de apenas R$13,50. Ajude-nos a continuar trabalhando pelo esclarecimento da fé cristã e católica!


AVISO aos comentaristas:
Este não é um espaço de "debates" e nem para disputas inter-religiosas que têm como motivação e resultado a insuflação das vaidades. Ao contrário, conscientes das nossas limitações, buscamos com humildade oferecer respostas católicas àqueles sinceramente interessados em aprender. Para tanto, somos associação leiga assistida por santos sacerdotes e composta por professores doutores, mestres e pesquisadores. Aos interessados em batalhas de egos, advertimos: não percam precioso tempo (que pode ser investido nos estudos, na oração e na prática da caridade) redigindo provocações e desafios infantis, pois não serão publicados.

Receba O Fiel Católico em seu e-mail