Procissão em honra de Iemanjá dentro de igreja católica


ACONTECEU NO PRIMEIRO Santuário Mariano do Brasil, a Igreja Nossa Senhora d'Ajuda, em Porto Seguro, BA. Uma imagem de Iemanjá –, um "orixá feminino" ou entidade das águas de cultos africanos –, foi calorosamente saudada pelo povo eufórico enquanto passava em procissão, no alto de um andor em forma de barco, diante do Altar de Cristo, em pleno interior do Templo católico consagrado. A algazarra, a gritaria e os cânticos, desnecessário dizer, também não tinham absolutamente nada a ver com qualquer coisa que se pudesse chamar "Cristianismo". Segue ao final deste o vídeo da cena escabrosa.

Como se permitiu tal profanação? Quem são os irresponsáveis? O que será aplicado como correção e para que não volte a acontecer? A verdade é que muito dificilmente teremos alguma punição ou mesmo qualquer resposta para qualquer dessas perguntas. Tais profanações já se tornaram corriqueiras e acontecem quase que diariamente em nossas paróquias, com a aprovação de boa parte dos nossos bispos. Sob a desculpa do "ecumenismo" e da "inculturação", com o álibi de que Deus aceita tudo e a todos, seja qualquer inovação ou superstição de qualquer credo ou religião, pois "só o que importa é o coração" e outras heresias desse tipo.

Nunca é demais lembrar que aqueles que promovem esses pecados gravíssimos são padres, e padres que possuem a tal da "plena comunhão com Roma", ao mesmo tempo em que outros sacerdotes dignos, exemplares, santificados e fidelíssimos, não a têm.

Até quando? Respondo: até que venha um novo cisma e os verdadeiros cristãos católicos possam se reunir em paz para adorar, penitenciar-se, dar graças e suplicar a Deus como se deve, e termine a hipocrisia da "plena união" com uma Roma que fecha os olhos para todo tipo de crime contra o que há de mais sagrado e pune os que querem ser santos.

“Roma perderá a fé e se tornará sede do Anticristo”, difícil não lembrar de advertências como esta, feitas em La Salete, e tantas outras semelhantes, ditas por grandes santos e místicos da Igreja. Difícil não lembar da profecia da grande apostasia, que conta mesmo do Catecismo da Igreja Católica.

Quando virdes a abominação da desolação instalada no lugar santo — que o leitor entenda! — então (...) naquele tempo haverá uma grande tribulação, tal como não houve desde o princípio do mundo até agora, nem tornará a haver jamais. E se aqueles dias não fossem abreviados, nenhuma vida se salvaria. Mas, por causa dos eleitos, aqueles dias serão abreviados.
(Santo Evangelho segundo S. Mateus 24,15)




Ato de desagravo ao Sacratíssimo Coração de Jesus, Nosso Senhor

Ao dileto leitor que chegou até este ponto da leitura, conclamamos que reze com fé e temor, ao menos uma vez (o ideal é repetir por três vezes), o Ato de Desagravo ensinado pelo Anjo de Portugal aos Pastorinhos de Fátima, por tão grandes sacrilégios que homens ingratos –, ainda pior, sacerdotes que preferem a herança de Judas –, cometem contra tão amável e adorável Salvador:

Santíssima Trindade, Pai, Filho, Espírito Santo; adoro-Vos profundamente e ofereço-Vos o Preciosíssimo Corpo, Sangue, Alma e Divindade de Jesus Cristo, presente em todos os Sacrários da Terra, em reparação dos ultrajes, sacrilégios e indiferenças com que Ele mesmo é ofendido. E pelos Méritos Infinitos do Seu Santíssimo Coração e do Coração Imaculado de Maria, peço-vos a conversão dos pobres pecadores.


** Assine a revista O FIEL CATÓLICO e tenha acesso a muito mais!
www.ofielcatolico.com.br

6 comentários:

  1. Isso para mim tem nome: Sincretismo religioso, é apavorante a falta de clareza e confusão que estão a ocorrer na Igreja. Onde estão os bispos?

    A paz de Cristo!

    ResponderExcluir
  2. Seria interessante para o conteúdo ouvir o outro lado, ou seja, ouvir o pároco ou aí menos citar o nome dele. Ouvir o Bispo. Sei que o site não é uma empresa jornalística e as dificuldades para acessar as partes. Contudo ouvir os envolvidos seria importante na minha opinião

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quase sempre é assim, JCosta, e em muitos outros casos eu lhe daria razão.

      Nesse caso específico, todavia, não há o que justificar ou explicar, já que contra fatos não há argumentos: uma entidade africana foi cultuada em um templo católico, com direito a cânticos de umbanda e tudo mais.

      Estamos diante de um crime – comprovado – contra a fé católica. Ponto. Que "justificativa" poderia nos dar para tal aberração o padre ou o bispo?

      A Paz de Nosso Senhor Jesus Cristo

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
  3. É certo que há sincretismo religioso no país, é certo que muitos do candomblé e Umbanda, também se dizem católicos, respeito a fé das pessoas, e as religiões de matriz africana, respeito as escolhas das pessoas, mas neste caso o que houve foi uma DESOBEDIÊNCIA clara de padre, bispo, fiéis e de todo o mundo que acha que tudo é permitido na Igreja Católica e em seus templos. Bispos e padres no Brasil são permissivos com muitas questões, não parecem conhecer sua própria religião; a culpa maior das barbáries são dos que comandam a Igreja, que permitem, apoiam e até participam. Respeitar a fé dos outros é cristão, mas "cada qual no seu quadrado". Na Igreja Católica veneramos santos católicos, os homenageamos e fazemos procissão em seus louvores; Iemanjá, Óxalá , Iansã e etc dever ser cultuados em seus terreiros, não dentro do templo católico. ABSURDO, PECADO CONTRA A FÉ CATÓLICA, HIPOCRISIA. PALAVRAS DE FRANCISCO, NOSSO PAPA: "MELHOR UM ATEU QUE UM CATÓLICO HIPÓCRITA". Nossos templos estão cheios deles. Abraços, Alba.

    ResponderExcluir
  4. conheço o bispo desta diocese, mto tradicional e piedoso. Creio que tudo foi feito sem permissão e que terá uma resposta para isso

    ResponderExcluir
  5. Que abominação! E a salvação das almas?! A verdade não está sendo dita mesmo q voltemos aos 12 ..

    ResponderExcluir

** Assine a revista O Fiel Católico digital e receba nossas novas edições mensais em seu e-mail por uma colaboração mensal de apenas R$13,50. Ajude-nos a continuar trabalhando pelo esclarecimento da fé cristã e católica!


AVISO aos comentaristas:
Este não é um espaço de "debates" e nem para disputas inter-religiosas que têm como motivação e resultado a insuflação das vaidades. Ao contrário, conscientes das nossas limitações, buscamos com humildade oferecer respostas católicas àqueles sinceramente interessados em aprender. Para tanto, somos associação leiga assistida por santos sacerdotes e composta por professores doutores, mestres e pesquisadores. Aos interessados em batalhas de egos, advertimos: não percam precioso tempo (que pode ser investido nos estudos, na oração e na prática da caridade) redigindo provocações e desafios infantis, pois não serão publicados.

Paginação numerada



Subir