Padre Paulo Ricardo ao vivo: 'Basta abrir o olho para ver que estamos na grande apostasia!'


DECLARAÇÕES DO PADRE PAULO RICARDO, ditas com todas as letras, em sua live de segunda-feira (10/5/2021):

Não precisa do terceiro segredo (de Fátima) [...] e nem do Catecismo (n. 675) [...] para ver a grande apostasia. Basta abrir o olho para ver a grande apostasia! Se você ainda vive no mesmo mundo em que eu vivo... Pelo menos eu enxergo a grande apostasia. (aos 48:41 do vídeo)

Que nós já estamos diante de uma grande apostasia, acontecendo diante dos nossos olhos, disso não há dúvida nenhuma. (50:40)

Aquilo que eu mesmo (junto com alguns outros pequenos apostolados e alguns padres santos) venho denunciando já há alguns anos, finalmente foi dito com toda a clareza por um sacerdote que tem grande penetração nos ambientes católicos em geral.

Em uma belíssima palestra que teve como tema central o Terceiro Segredo de Fátima, este pastor que a divina Providência nos enviou – o qual, mesmo dizendo aquilo que a maioria não quer ouvir, continua mantendo sua grande popularidade entre os fiéis católicos – parece ter retomado, ao menos em parte, a sua vocação combativa e de denúncia aos inimigos infiltrados na Igreja. 

Só lamento – e lamento profundamente – que ele tenha mais uma vez se furtado de dizer claramente que o Vaticano II foi um mal tremendo para a Igreja, e que ainda não tenha reconhecido que, sim, é muito provável que o Terceiro Segredo de Fátima, se tivesse sido levado a sério por João XXIII, poderia ter evitado este grande flagelo para o Corpo Místico de Cristo que presenciamos hoje. Eis uma verdade tão clara quanto a grande apostasia que ele, pela Graça de Deus, reconheceu que já está entre nós.

Em dado momento deste vídeo (abaixo), o Padre chega a perguntar: "O que acrescentaria ao debate saber se (o Terceiro Segredo) se refere ou não ao Vaticano II?".

Bem, das profundezas da minha humildade e insignificância de leigo, eu me atrevo a responder: 

O que poderia acrescentar ao debate reconhecer os erros do Vaticano II, e que esses erros já haviam sido profetizados em Fátima? Que Nossa Senhora em pessoa veio do Céu nos advertir deste gravíssimo perigo? Querido Padre, se a Igreja tivesse reconhecido tal coisa ou se, afinal, algum dia o fizer (talvez por milagre), nós poderíamos enfim abolir os erros terríveis que esse Concílio infame trouxe, junto com toda a apostasia que ele provocou com as suas declarações dúbias e muitas vezes contrárias à Fé católica.

Infelizmente, os grandes nomes e as maiores frentes da chamada "resistência católica" insistem em denunciar os abusos e os escândalos que vão acontecendo – com frequência e intensidade cada vez maiores – tentando combater os malfeitos de padres e bispos, mas continuam como que a tentar debelar um terrível incêndio borrifando água nas extremidades das chamas, sem perceber que é preciso atacar a base do fogo, debelar o incêndio no seu foco.

Sei do que estou falando, porque eu também já pensei que bastava combater os maus e tentar me aproximar dos bons clérigos; mas percebi que isso é inútil, se a mais alta hierarquia da própria Igreja, cada vez mais, persegue, pune e afasta os bons, enquanto favorece e promove os maus, os indignos, os traidores de Cristo.


Analogias


Acusar e tentar combater o erro de um mau padre, aqui e ali, ou denunciar alguma traição deste ou daquele bispo, é assim: borrifar água nas extremidades das chamas, enquanto a casa toda, incendiada, é impiedosamente consumida.

Do mesmo modo, é preciso arrancar pela raiz as ervas daninhas que infestam a plantação. Enquanto continuarmos apenas tentando podar as folhinhas dessas ervas que nascem no meio do trigo – e de fato já sufocam o bom trigo, de tanto que crescem – elas não serão extirpadas.

Sim: é preciso eliminar o mal pela raiz, e essa raiz está nas decisões do Vaticano II que possibilitaram à Igreja chegar ao estado catastrófico em que hoje se encontra. É preciso, com máxima urgência, abolir a colegialidade dos bispos, o desastroso movimento ecumênico, a verdadeira obsessão que temos hoje pelo respeito humano, a inculturação na liturgia e o tal direito à liberdade religiosa. Ora é preciso insistir: a única maneira de nos livrarmos desses frutos podres é cortar a árvore que incessantemente os produz! Esta árvore é o Vaticano II, que embora não seja em si mesmo a origem do mal (e sim a consequência de um movimento que vinha de muito antes), tornou-se o grande instrumento pelo qual esse mesmo mal se alastrou, cresceu a níveis inimagináveis e agora nos sufoca.

Enquanto não entendermos esta verdade fundamental, continuaremos como o pugilista que golpeia apenas o ar, ou como aquele típico jogador de futebol que até sabe driblar bem e faz muita firula, mas é incapaz de marcar um gol.




Divulgue-nos nas suas redes e grupos!

5 comentários:

  1. A paz de Jesus Cristo.

    Deus te abençoe, caro irmão Henrique Sebastião pelo seu comentário em cima da fala do querido presbítero Paulo Ricardo.

    Sim, apenas falta ele apontar claramente que o início, princípio disso tudo está com o CV II. Esse fatídico Concílio é que proporcionou e proporciona tudo de errado que vemos hoje na Santa Igreja.

    Frequento uma Paróquia Carmelita. Lá, embora não tenha um monte de crianças no Altar, nem "Ministra Extraordinária da Sagrada Eucaristia", mas é Missa Nova, sim, um pouco diferente das outras paróquias, pois tem oração introdutória diferente antes de começar a Missa e essa é bem conduzida pelo Frei paroquiano. Claro, ele obedece o Bispo e segue a modernidade, talvez por falta de opção, até coragem, já que é uma briga muito longa e difícil.

    Muitas pessoas pensam que ser Católico é ir à Missa, fazer as orações diárias, receber a Sagrada Eucaristia, participar das datas festivas da Igreja e nada mais.

    Não! É preciso lutar pela verdadeira Igreja, pela Igreja de antes do CVII. Deixei de frequentar a minha antiga paróquia por causa do modernismo dela, do pároco, mesmo sendo uma paroquia religiosa, não diocesana.

    Às vezes desanima, pois não tem na minha cidade nenhuma paróquia ligada ao movimento tradicional que celebra a Missa no Rito Tridentino, logo, vou à Missa do "Rito Moderno".

    Continuamos rezando e tendo fé que o Espírito Santo irá atuar em breve e tudo será clareado, iluminado novamente.

    Deus abençoe o Padre Paulo Ricardo e tantos outros que continuam lutando contra o modernismo dentro da Igreja, contra os desvios dela. Arcebispo Carlo Viganò, Bispo Athanasius e outros, continuam lutando em defesa do Santo Evangelho, graças as Deus!

    Abraços fraternos.

    Salve Maria!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agradeço pelo incentivo, Católico. Como falei no artigo, o CV-II não é a origem de todo esse grande mal, não é a causa de tudo e sim uma consequência de um movimento que já existia muito tempo antes e que foi ganhando força e adeptos, e que foi se organizando, culminando na eleição de João XXIII.

      Mas que o CV-II foi e continua sendo o grande instrumento por meio do qual essa revolução maléfica se alastrou e cresceu aos níveis insuportáveis que temos hoje, disso não há nenhuma dúvida.

      A Paz de Nosso Senhor Jesus Cristo
      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
  2. Salve Maria!! Bom texto, mas diria que o problema do rev Pe Ricardo vai além de apenas não apontar quão maligno é o CV II. Ele, infelizmente, repete os teólogos do mesmo concílio como se esses mesmos teólogos estivessem em acordo com a escolástica e não é verdade. Henri de Lubac, base para o cursos ministrados pelo padre em seu site, é profundamente contrário aos ensinamentos perenes da Santa Igreja. Eu me arriscaria a dizer que o Pe Paulo se encontra na mesma apostasia, pois até mesmo quando saiu em defesa do concílio em algumas ocasiões foi desonesto como se seus críticos estivessem caçando pelo em ovo, o que é claramente uma inverdade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente este é o maior problema da Igreja dos nossos tempos, João: enquanto não houver essa necessária coragem para encarar o problema de frente e enfrentá-lo onde ele realmente reside –, sem meias verdades, sem meios termos, mas com aquela clareza da Igreja dita "pré-conciliar" –, não haverá nenhuma chance de um resgate ou de uma restauração da Igreja que padece. É isto que falta à imensa maioria dos nossos padres e bispos, mesmo aqueles bem intencionados e/ou os que honestamente querem retomar o caminho da santa Tradição.

      A Paz de Nosso Senhor Jesus Cristo
      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
  3. A melhor forma de combater tudo isso, principalmente nós leigos que nao temos como atingir a alta hierarquia da Igreja, É REZAR PELA HIERARQUIA DA IGREJA!! a oracao e o santo terco mais a PENITENCIA por eles é a maior das armas. Nao estou dizendo que nao devemos falar nada e nao denunciar...sim, devemos mas temos que usar a oracao e o terco como carro-chefe. Na aparicao de Nossa Senhora em La Salette, é dito que o anti cristo ira se assentar em Roma e isso enganará muitos mas o trono de Pedro nao depende de local, porém muitos cairao no engano e a apostasia será maior ainda.

    ResponderExcluir

** Inscreva-se para o Curso Livre de Teologia da Frat. Laical São Próspero e receba livros digitais de altíssima qualidade todos os meses, além de áudio-aulas exclusivas e canal para tirar suas dúvidas, tudo por R$29,00/mês. Ajude-nos a continuar trabalhando pelo esclarecimento da fé cristã e católica!


AVISO aos comentaristas:
Este não é um espaço de "debates" e nem para disputas inter-religiosas que têm como motivação e resultado a insuflação das vaidades. Ao contrário, conscientes das nossas limitações, buscamos com humildade oferecer respostas católicas àqueles sinceramente interessados em aprender. Para tanto, somos associação leiga assistida por santos sacerdotes e composta por professores doutores, mestres e pesquisadores. Aos interessados em batalhas de egos, advertimos: não percam precioso tempo (que pode ser investido nos estudos, na oração e na prática da caridade) redigindo provocações e desafios infantis, pois não serão publicados.

Subir