Meditar a Paixão de Cristo nesta Semana Santa: por que Cristo veio ao mundo?


Por Lorenzo Lazzarotto
(Canal História e Fé Católica e colaborador regular da FLSP)


A PAIXÃO DE CRISTO é o tema central da Religião Católica, e o principal assunto a ser meditado pelos fiéis católicos. Mas a grande maioria das pregações que encontramos é incapaz de inspirar afetos sobrenaturais para com Nosso Senhor.

    Isso porque são meditações embebidas de naturalismo: Cristo é encarado como homem justo e sofredor, e nada mais. O papel sobrenatural, que é o mais importante aspecto da Paixão, é simplesmente esquecido.

    Cristo não é apenas um homem que "pregou o amor": Ele é o próprio Verbo de Deus encarnado, que, em Sua Pessoa, uniu a natureza humana à Natureza divina e veio a esta Terra com a missão de vencer o demônio, o pecado e a morte. E como Ele cumpriria esta missão? NÃO seria terminando com o sofrimento nesta Terra, mas abraçando-o.

    Ele, inocente, abraçaria a Cruz por nós, culpados; para que as nossas dores tivessem valor diante do Altíssimo. E o sofrimento, cuja realidade terrível é hegemônica neste mundo, passou a ser um mensageiro de alegria. As provações (que vêm a todos) suportadas com coragem e por amor de Deus fortalecem a alma, e cada cicatriz das feridas que atravessamos neste mundo resplandecerá com uma glória ímpar no Reino dos Céus.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

** Inscreva-se para o Curso Livre de Teologia da Frat. Laical São Próspero e receba livros digitais de altíssima qualidade todos os meses, além de áudio-aulas exclusivas e canal para tirar suas dúvidas, tudo por R$29,00/mês. Ajude-nos a continuar trabalhando pelo esclarecimento da fé cristã e católica!


AVISO aos comentaristas:
Este não é um espaço de "debates" e nem para disputas inter-religiosas que têm como motivação e resultado a insuflação das vaidades. Ao contrário, conscientes das nossas limitações, buscamos com humildade oferecer respostas católicas àqueles sinceramente interessados em aprender. Para tanto, somos associação leiga assistida por santos sacerdotes e composta por professores doutores, mestres e pesquisadores. Aos interessados em batalhas de egos, advertimos: não percam precioso tempo (que pode ser investido nos estudos, na oração e na prática da caridade) redigindo provocações e desafios infantis, pois não serão publicados.

Subir