Por que a Igreja Católica é Romana?

Uma questão muito simples, porém às vezes mal compreendida; outras tantas vezes, usada como pretexto...



ALGUNS LEIGOS de outras comunidades religiosas, que nos enviam mensagens, declaram não compreender bem como a Igreja de Jesus Cristo pode ser chamada Católica Apostólica Romana. E o problema reside, como não é difícil supor, no último título.

Quando explicamos que “católica” significa universal, isto é, que a Igreja está para todos os homens e mulheres do mundo, de todas as nações, culturas e condições sociais, conforme a determinação de Nosso Senhor Jesus Cristo (Mc 16,15), normalmente não há refutação. Quanto ao termo “apostólica”, também não se criam maiores problemas, já que a verdadeira doutrina cristã é aquela que procede dos Apóstolos, e isso está dito e repetido na Bíblia inúmeras vezes (p/ex. 2Ts 2,15; 3,6). Mas e quanto ao título “romana”? Por que a Igreja é chamada assim?

E correm os mais afoitos, ligeiríssimos, a nos acusar de toda sorte de corrupção da fé cristã. Já ouvi as mais curiosas (e absurdas) associações e deturpações a esse respeito, até uma assim: "Você é católico romano, eu sou 'católico cristão'", - como se fosse possível ser cristão e não ser católico, no sentido próprio da palavra. É comum, inclusive, que algumas pessoas chamem a Igreja de Cristo apenas “Igreja Romana”, suprimindo seus títulos principais (Católica e Apostólica), numa triste tentativa de diminuir a sua importância ou negar a sua autenticidade histórica e autoridade sagrada, percebida claramente em todo o contexto e história do cristianismo.

Bem, mas, afinal, como é que a Igreja pode ser universal e romana ao mesmo tempo?

É um desses problemas tão simples que nos impressiona que possa provocar dúvidas. O fato é que o título “romana” não implica nacionalismo nem particularismo: não quer dizer que a Igreja pertença a Roma, ou que se limite a Roma, assim como aconteceria com uma empresa, por exemplo. Romana, no caso em questão, é apenas o título que indica o endereço da sede primacial da Igreja. Apenas isso.

De fato, a Igreja, atuando neste mundo, precisa ter um endereço, um referencial físico e postal, que é o do Bispo de Roma, feito Chefe visível por Cristo, o Papa. Em consequência, a Igreja Católica recebe, como uma espécie de “subtítulo”, a designação “romana”, mas isso em nada contraria a sua catolicidade/universalidade.

De modo semelhante, Jesus, Salvador de todos os homens, foi chamado “Nazareno”, porque, convivendo entre os homens, precisou usar um endereço físico neste mundo, que foi a cidade de Nazaré. E será que Nosso Senhor Jesus Cristo, por acaso, veio só para os habitantes de Nazaré? Evidentemente não. Chamá-lo de “Jesus Nazareno” ou “Jesus de Nazaré” compromete o caráter universal da sua missão? Claro que não. Da mesmíssima maneira se dá com o nome dado à Igreja que Ele instituiu neste mundo.



Importante para nós, católicos, é enxergar o Poder de Deus também nesse título de “católico romano”; - pois desde o inicio do cristianismo os católicos foram perseguidos, caçados, torturados e mortos justamente pelo Império Romano, durante centenas de anos. Desde a liberação da fé cristã pelo Imperador Constantino, porém, a sede dos cristãos está em Roma, como que a mostrar ao mundo que os perseguidores sucumbiram frente à Igreja de Deus. Ela, que foi perseguida e martirizada, hoje está situada exatamente na sede do antigo Império! Isso prova que Deus sempre transforma o mal em bem, como diz São Paulo: “Onde abundou o pecado, superabundou a Graça” (Rm 5,20).

Onde predominou o Império de Roma, - o maior já visto na História, e que levou a escravidão, o terror e a morte a milhões de pessoas, - este mesmo lugar Jesus Cristo converteu no maior centro de fé e difusão das Boas Novas da libertação, do amor fraterno e da vida em todo o mundo, através de sua Igreja, que perdurará até o fins dos tempos, segundo a Promessa do próprio Senhor, que vemos no Evangelho (Mt 28,20).

E como diz a Bíblia Sagrada, nenhuma instituição permanecerá se não for obra divina: “Se o teu projeto ou tua obra provém de homens, por si mesmo se destruirá; mas se provier de Deus, não podereis desfazê-la (At 5,38-39). O Império Romano caiu. A Igreja Católica Apostólica Romana, instituída por Nosso Senhor Jesus Cristo, permanece por dois milênios.

_______
Ref. bibliográfica:
CONGAR, Yves. Igreja e Papado, São Paulo: Loyola, 1997, pp. 33-49.
ofielcatolico.com.br

21 comentários:

  1. Eu já ouvi protestante falar que a Igreja é também Romana, porque foi paganizada por Constantino. E que na época que foi liberada para pregar seu culto, não haviam mais Cristãos e Livros Bíblicos da Igreja porque o Imperador Diocleciano teria exterminado todos eles. "Não sei se deveria rir ou ficar mais triste ainda com tantas pessoas sendo levadas ao total vazio das Crenças inventadas, ao invés de abraçar a Sã Doutrina revelada".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu já ouvir que a Babilonia é Roma

      Excluir
    2. Eu já ouvi que existe Saci Pererê, e que o coelhinho da Páscoa esconde ovos no quintal. E você?

      Estude muito, Matheus, pesquise com seriedade as coisas. Hoje em dia tudo está muito fácil, temos diversas boas páginas para a pesquisa séria e bem fundamentada; temos o Google acadêmico, o Gooble books e tantas outras. Aqui mesmo temos a nossa 'Lista de websites referência para pesquisa', que você pode acessar no endereço abaixo:

      http://www.ofielcatolico.com.br/2001/01/lista-de-websites-referencia-para.html

      Pesquise, persiga a verdade como um Leão persegue a sua presa, e você vai descobri-la. Garanto que será uma experiência maravilhosa.

      Nosso Senhor o abençoe e ilumine. Fico aqui rezando por você!

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
    3. Bom dia!

      Sobre a Igreja ser Romana tem uma profecia bíblica que copiei e gosto muito de usar:

      ROMANA – pq sua sede esta em Roma, esta escrito em (Romanos 1 ,7) Que a fé de Roma é preconizada em todo mundo
      O reino foi tirado de Jerusalém e entregue aos Romanos para que Roma produzisse frutos desse Reino.

      Mateus 21
      42. Jesus acrescentou: Nunca lestes nas Escrituras: A pedra rejeitada pelos construtores tornou-se a pedra angular; isto é obra do Senhor, e é admirável aos nossos olhos (Sl 117,22)?
      43. Por isso vos digo: ser-vos-á tirado o Reino de Deus, e será dado a um povo que produzirá os frutos dele.
      Aqui São Paulo explica que o reino foi dado aos Romanos:
      Romanos 11
      17. Se alguns dos ramos foram cortados, e se tu, oliveira selvagem(ROMANOS), foste enxertada em seu lugar(JUDEUS) e agora recebes seiva da raiz da oliveira.

      E existe a questão dela ter sido construída sobre o tumulo de Pedro que acho impressionante...

      "Sobre essa pedra edificarei minha Igreja" Promessa de Jesus cumprida de todas as formas, através do Papado e tb literalmente...

      abraço

      Excluir
    4. eu creio so na palavra de DeUS

      Excluir
    5. Amém. Graças a Deus, nós também! Cremos no Verbo e Palavra de Deus, que é Nosso Senhor Jesus Cristo. Por isso e que participamos da Igreja que, inspirada pelo Espírito Santo, é a autora da Palavra de Deus escrita, a Bíblia Sagrada.

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
  2. isso me remete ao livro de Daniel onde o rei teve o sonho com a estatua e uma pedra a derruba para mim a estatua caiu pra nunca mais ser erguida e a pedra que a derrubou tomou seu lugar mas pra difundir entre os povos a BOA NOVA DE DEUS.e ser um Sinal VIVO em nosso meio.

    ResponderExcluir
  3. Isso acontece exatamente com os protestantismo, como diz a biblia sagrada, nenhuma istituição permenacerá se não for obra divina...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Duas observações ao seu comentário, Protestante:

      1. A Igreja Católica permanece há dois milênios, desde a sua fundação por Nosso Senhor Jesus Cristo. O protestantismo dura (supostamente) menos de quinhentos anos, desde o movimento de protesto iniciado por Lutero.

      2. Disse "supostamente" porque não existe uma massa sólida, um corpo de fiéis no sentido próprio da palavra que pudéssemos chamar protestantes, unidos em torno de uma mesma fé. O que temos são inúmeros grupos, errantes e voláteis, de pessoas que em sua maioria migram de uma denominação para outra com frequência, sendo que cada um desses pequenos grupos prega uma doutrina diferente, via de regra acusando-se mutuamente.

      Estudei com um calvinista que nutria verdadeira aversão por batistas, algo quase patológico; conheço luteranos que não toleram calvinistas, e por aí vamos, isso sem entrar no contexto dos pentecostais e neopentecostais, os ditos "evangélicos", poque aí a coisa vai longe e ganha tons de piada de mau gosto.

      Tudo isso sem contar a "evolução" das doutrinas das "igrejas" não católicas, mesmo as mais antigas. Suas teologias sofreram e sofrem mudanças importantes com o passar do tempo. Então, não se pode objetivamente dizer que o protestantismo permanece, enquanto Igreja una, assim como a católica, de modo algum: o que permanece é a multiplicidade das seitas ditas cristãs que tiveram sua origem no movimento protestante, sendo que não há unidade nem permanência doutrinal entre elas. São grupos e mais grupos que não param de se dividir e subdividir.

      E por falar em piada, tem uma antiga e muito boa, porém muito triste ao mesmo tempo, na medida em que retrata a realidade do que estou dizendo. É contada por um protestante na primeira pessoa, assim:

      "Uma vez eu vi um cara querendo se jogar de uma ponte e eu disse:

      – Não faça isso!

      – Ninguém me ama – ele disse.

      – Deus o ama. Você acredita em Deus?

      – Acredito – ele disse.

      – Você é cristão ou muçulmano?

      – Cristão.

      – Eu também! – eu disse. – Pro­tes­tante ou católico?

      – Pro­tes­tante.

      – Eu também! De qual denominação?

      – Batista.

      – Eu também! Batista da convenção batista do norte ou batista da convenção batista do sul?

      – Da convenção batista do sul.

      – Caramba, eu também! Batista da convenção batista regular do sul ou da convenção batista inde­pen­dente do sul?

      – Da convenção batista regular do sul – ele disse.

      – Eu também! Batista da convenção batista regular reformada do sul ou da convenção batista regular pioneira do sul?

      – Da convenção batista regular reformada do sul.

      – Eu também! Batista da convenção batista regular reformada pen­te­cos­tal do sul ou da convenção batista regular reformada caris­má­tica do sul?

      – Da batista regular reformada pen­te­cos­tal do sul.

      – Então morra, herege! – e empurrei o sujeito ponte abaixo."
      ...

      Como eu disse, engraçado e triste, porque retrata a mais pura realidade, tanto que você até escreveu "os protestantismo".

      Mas observe bem que todas essas denominações têm inegavelmente uma coisa em comum: a militância ativa contra a Igreja Católica, a única que permanece essencialmente a mesma desde a sua origem.

      Abraço fraterno e a Paz de Nosso Senhor Jesus Cristo

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
    2. Sabias palavras, eu também já ouvi protestante falar que a igreja católica se chama católica apostólica romana, porque em roma era o trono do capeta. E que a igreja trabalha pra ele. Que a igreja tem que ser de Israel,é mole ouvir uma coisa dessa de um leigo ignorante, analfabeto.

      Excluir
    3. Caro amigo, a fé tem de nascer do coração.Quando uma pessoa critica a fé do outro é porque não tem firmeza na sua. Um saudoso sacerdote, meu confessor, disse uma certa vez, que não discutisse com nenhuma pessoa sobre questão religiosa. Divulgar sim, impor, não!. Nada de ficar enlameando a fé do outro, pois tal comportamento demonstra falta de fé na que professa, demonstra insegurança.Fico a pensar: todo mundo condena as loucuras praticadas pelos muculmanos radicais, mas será que os ferozes ateus e praticantes de outras religiões não estão correndo o risco de se assemelharem ao El.? Cuidado! Deus não vai julgar-nos por esta ou aquela doutrina, mas pelas boas ações e isto está bem claro na Bíblia. Quem tem um coração cheio de amor respeita a fé do outro.
      E vamos viver em paz!, Concordo com Henrique Salomão.

      Excluir
    4. Cara Angela, o seu pensamento relativista é tão contraditório que denuncia a si mesmo: Se toda e qualquer crítica feita às crenças de outra pessoa são sinais de fraqueza, então a senhora, ao criticar a crença do anônimo de que ele pode criticar o protestantismo, está mostrando que a SUA própria fé no relativismo e respeito humano não tem firmeza nenhuma!
      Acontece que estamos numa época em que as pessoas estão cada vez mais "alérgicas" a críticas! Vivemos numa sociedade em que o respeito humano é tão grande que São João Batista e São Paulo (além dos milhares de apóstolos, profetas e mártires), homens que criticaram as falsas religiões do seu tempo (seja o paganismo romano, seja o falso judaísmo farisaico ou as nascentes heresias no cristianismo), se possível fosse teriam as suas cabeças cortadas novamente por terem incomodado gente cuja frescura (ou como se diz por aqui, pantim) de não saber receber críticas é muito grande. Agora toda e qualquer crítica feita às falsas doutrinas que desviam o homem da Verdade, e até as defesas da fé católica (!), como é o caso do anônimo que reconheceu a ignorância dos protestantes que falaram mal da Igreja, são tentativas de "impor" a nossa fé aos outros.
      Na verdade, quem está querendo impor alguma coisa aqui é a senhora, dizendo que aqueles que não têm medo de defender a Sã Doutrina demonstram "insegurança" por não concordarem com o seu relativismo.
      Os ateus não estão correndo o risco de se assemelharem ao Estado Islâmico porque eles já se assemelham, desde 1789, na "nobre" arte de cortar cabeças. E que praticantes de outras religiões são esses que estão se assemelhando aos islâmicos? Só espero que você não esteja se referindo aos católicos verdadeiros e pacíficos que respeitam o DIREITO dos outros de terem suas crenças (não as crenças em sim) sem relativizarem seus dogmas, porque a senhora estaria sendo muito ignorante e, aí sim, intolerante.
      "Deus não vai julgar-nos por esta ou aquela doutrina". Sendo assim, foi uma grande perda de tempo de NSJC de ter descido dos céus, ter se feito homem, pregado que ele era o Messias, dito que "Deus amou o mundo de tal forma que deu o seu Filho Unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna" ( São João 3, 16), ter morrido, ressuscitado e ainda ter mandado os apóstolos fazerem discípulos dEle em todos os cantos da terra, afinal, os pagãos poderiam muito bem ser salvos rejeitando a crença nEle e não sendo discípulos dEle.
      É justamente por obedecermos ao mandamento evangélico de Nosso Senhor que nós católicos defendemos a Sã Doutrina e corrigimos os que crêem em crenças falsas, como fazia Ele com fariseus e doutores da Lei na Sua época. O maior ato de Amor, a maior boa ação que um cristão pode fazer é levar a Verdade para os outros, Angela, é cumprir o que a Bíblia diz em São João 3,16. Esta é a Paz de Cristo, que difere em muito da paz do mundo.
      A paz de NSJC!

      Excluir
  4. O termo Romana aplicado a verdadeira Igreja de Cristo é uma referencia a fidelidade da Igreja de Cristo ao Bispo de Roma, sucessor de Pedro e como tal, Pastor de toda Igreja, o vigário de Cristo na terra. O termo Católico Romano surgiu no século XVII na Inglaterra entre os Anglicanos, para designar os católicos Ingleses que permaneceram fiel ao bispo de Roma e não se submetiam a autoridade do rei como chefe da Igreja na Inglaterra. Os católicos eram chamados também de papistas e romanista em sentido depreciativo. Maliciosamente os Protestantes usam o termo Igreja Católica Romana ou Igreja Romana para se referir a Comunidade Cristã de Roma, aquela da carta de Paulo aos Romanos, que segundo eles teria se corrompido por influência do Imperador Constantino, quando se converteu ao cristianismo. O termo Igreja Católica Apostólica Romana designa a verdadeira Igreja de Cristo em sua totalidade.

    ResponderExcluir
  5. Penso que algumas pessoas tentam denegrir a igreja católica romana para facilitar suas explorações pecuniarias da boa fé dos mais humildes. Chega a ser revoltante!

    ResponderExcluir
  6. Irmãos não deixarei de comentar... A Paz do Senhor a todos, antes de tudo. Bom em Mateus 16,18 "Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela" Se sobre (acima) daquela pedra Jesus edificou sua Igreja... Ele deu a certeza que a Igreja por Ele fundada é a Católica, pois Pedro está enterrado na Basílica de São Pedro no Vaticano... Não dá para Católico algum ter dúvidas ainda!

    ResponderExcluir
  7. Não foi mencionado, mas a triste cisão da igreja católica apostólica ortodoxa, ou oriental, no cisma de 1054 resultou na adoção natural do termo Romana.

    ResponderExcluir
  8. VALDISIA 02 de novembro de 2015.
    Qual igreja tem como fundador Pedro? Conheço pessoas que abrem uma igreja como uma loja, que visa aumentar o seu patrimônio, pois existe pessoas alienadas que acreditam em falsos profetas. Digo, pessoas que querem sugar o dinheiro tão suado do trabalhador. Também que querem poder a qualquer custo, como um ex-professor da faculdade que não acreditava nos milagres de Jesus, e hoje é bispo da igreja catolica ortodoxa. Sou catolica apostólica romana, porque não posso ignorar os apóstolos que viveram com o NOSSO SENHOR JESUS CRISTO

    ResponderExcluir
  9. Bom e bonito e saudavel acompanhar com muita vontande a explicacao que ser catolico, gostei imenso, so acho que todos os particantes/feis de outras igrejas, deviam sim preocupar se e conhecer melhor a sua doutrina sem que mesmo tem e deixar a Igreja Apostolica Romana para os catolicos./

    ResponderExcluir
  10. Henrique, amo esse site e cada dia aprendo mais <3
    Outro dia estava vendo uma dita igreja protestante que o nome estava escrito Apostólica, mas me surgiu uma enorme questão, se eles se dizem apostólicos e seguem aos apóstolos, porque renegam a Pedro?! É algo tão simples, mas que fazem esses protestantes se contradizerem ainda mais ao meu ver ...

    ResponderExcluir
  11. Sempre achei que era porque conforme Mc 16,15 Jesus mandou os apóstolos irem pelo mundo todo anunciar o Evangelho e sendo Roma o maior império da época, seria o lugar mais apropriado para atingir o "mundo inteiro". Também em At 9,15, Jesus, em uma visão de Ananias, afirma que Paulo havia sido escolhido para levar Seu nome às nações pagãs do mundo e Roma foi o destino final de Paulo...

    ResponderExcluir
  12. Vc esqueceu de colocar uma passagem bíblica muito importante "Primeiramente, dou graças a meu Deus, por meio de Jesus Cristo, por todos vós, porque em todo o mundo é preconizada a vossa fé." - Romanos 1:8
    Com essa passagem os protestantes dão de cara no chão!

    ResponderExcluir

** Assine a revista O Fiel Católico digital e receba nossas novas edições mensais em seu e-mail por uma colaboração mensal de apenas R$7,00. Ajude-nos a continuar trabalhando pelo esclarecimento da fé cristã e católica!


AVISO aos comentaristas:
Este não é um espaço de "debates" e nem para disputas inter-religiosas que têm como motivação e resultado a insuflação das vaidades. Ao contrário, conscientes das nossas limitações, buscamos com humildade oferecer respostas católicas àqueles sinceramente interessados em aprender. Para tanto, somos associação leiga assistida por santos sacerdotes e composta por professores doutores, mestres e pesquisadores. Aos interessados em batalhas de egos, advertimos: não percam precioso tempo (que pode ser investido nos estudos, na oração e na prática da caridade) redigindo provocações e desafios infantis, pois não serão publicados.

Receba O Fiel Católico em seu e-mail