Pela Santa Missa adoramos dignamente a Deus (Excelências da Santa Missa – VI)


Leia o primeiro capítulo

Por S. Leonardo de Porto-Maurício, da Ordem dos Frades Menores

S. Leonardo de
Porto-Maurício
NOSSA PRIMEIRA obrigação para com DEUS é adorá-Lo e honrá-Lo. Sendo DEUS de Majestade infinita, homenagens infinitas Lhe devemos. Infelizes que somos! Onde encontraremos oferenda digna de nosso Criador? Passai vós em revista todas as criaturas do Universo: coisa alguma encontrareis digna Dele.

Ah! é que uma oferenda digna de DEUS não pode ser senão o próprio DEUS. Necessário é que Aquele mesmo. que está assentado no Trono de Sua Majestade, desça para oferecer-se como vítima sobre nossos Altares, a fim de que a homenagem corresponda perfeitamente à Excelência de sua Grandeza infinita.

É isto é o que se realiza na Santa Missa, única Homenagem pela qual DEUS é adorado na medida que merece, porque é adorado por DEUS mesmo, isto é, por JESUS que, pondo-se sobre o Altar em estado de Vítima, adora a SANTÍSSIMA TRINDADE por um ato de inefável dependência tanto quanto Ela merece. E de tal modo que todas as outras homenagens que Lhe possam prestar as criaturas, comparadas a essa Humilhação de JESUS, desaparecem como as estrelas em presença do Sol.

Conta-se de uma santa alma que, totalmente abrasada de Amor a DEUS, traduzia em mil desejos o ardor de sua ternura: “Ah! meu DEUS", dizia ela, "quisera ter tantos corações e tantas línguas como há de folhas em todas as árvores, de átomos no ar e de gotas d´água no oceano, para vos amar e louvar como mereceis. Oh! Se eu os tivesse em meu poder e todos se consumissem de amor por vós, contanto que eu vos amasse mais que todas juntas, mais que todos os Anjos, os Santos e todo o Paraíso!” – Certo dia em que tal desejo se repetia com mais fervor do que nunca, ouviu ela o SENHOR responder-lhe: “Consola-te, minha filha, pois com uma só Missa da qual participas com devoção, dás-me toda esta Glória que me desejas, e ainda mais, infinitamente”.

Admira-vos talvez esta afirmação? Não tendes motivo, pois visto nosso Boníssimo JESUS ser não somente Homem, mas DEUS verdadeiro e Todo-Poderoso, quando Ele se aniquila sobre o Altar, dá com este ato homenagem e adoração infinitas à SANTÍSSIMA TRINDADE. Deste modo nós, que concorremos com Ele no oferecimento deste grande Sacrifício, damos também de nossa parte, a DEUS, honra e homenagem infinitas. Oh! Que coisa sublime! Digamos uma vez ainda, pois importantíssimo é sabê-lo: sim, assistindo à Santa Missa, prestamos a DEUS adoração, honra e homenagem infinitas.

Deixai, aqui, empolgar-vos de admiração, e reconhecei que é absolutamente verdade dizer que, ao assistirmos com devoção à Santa Missa, damos a DEUS mais glória do que lhe dão, com suas adorações, todos os Anjos e todos os Santos juntos: pois, definitivamente, eles são apenas simples criaturas e, portanto, suas homenagens são limitadas e curtas. Na Santa Missa, porém, JESUS se aniquila, e esta Humilhação é de valor e mérito infinitos.

Por conseguinte, a homenagem e a honra que por meio d´Ele prestamos a DEUS na Santa Missa são homenagem e amor infinitos. Sendo assim, como quitaremos bem a nossa primeira dívida com DEUS, assistindo à Santa Missa! Ó mundo obcecado, quando abrirás os olhos para compreender verdade tão importante?

E vós, cristãos negligentes, tereis ainda a coragem de dizer: “Uma Missa a mais, uma Missa a menos...”? Que triste cegueira!

** Ler o capítulo seguinte

___
Fonte:
MAURÍCIO, Leonardo de Porto. As Excelências da Santa Missa, conforme a ed. romana de 1737 dedicada a S.S. o Papa Clemente XII
ofielcatolico.com.br

3 comentários:

  1. É maravilhoso sabermos que Jesus se oferece a Deus no Santo Sacrifício do altar. As pessoas deveriam valorizar mais a Santa Missa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. José, acredito que dizer que JESUS se oferece a DEUS por nós no santo sacrifício do altar não esta correta, pois parece notar que o Santo Sacrifício de CRISTO na cruz é repetível, quando na verdade não o é, o sacrifício de JESUS na cruz, foi único, e não precisa mais ser repetido, isto esta muito bem fundamento na carta aos Hebreus. Agora, dizer que na Santa Missa torna presente o ato da entrega de JESUS na cruz por nossos pecados, para mim é o mais correto, pois a Missa e o Sacrifício de CRISTO na cruz e a mesma coisa, e neste acontecimento único é que unimos nossos sacrifícios de louvor, de renuncia, de aceitação dos sofrimentos, etc, do qual tiramos as mais abundantes graças. Esta é minha opinião, se não estiver correta, que o Henrique ou mais alguém que conhece mais a fundo sobre este assunto esteja a vontade de discordar e afirmar a fé verdadeira. Obrigado.
      Sidnei.

      Excluir
    2. A Santa Missa não é a "repetição", mas a renovação do Sacrifício de Nosso Senhor Jesus Cristo no Calvário.

      No Novo Missal Romano de João Paulo II, a Missa é definida, como sempre foi, exatamente como a "renovação do Sacrifício da Cruz":

      "A doutrina sacrifical da Missa, solenemente afirmada pelo Concílio de Trento, de acordo com toda a tradição da Igreja, foi professada de novo pelo II Concílio do Vaticano que emitiu, a respeito da Missa, estas palavras significativas: 'Nosso Salvador, na última Ceia... instituiu o Sacrifício Eucarístico de seu Corpo e de seu Sangue para perpetuar o Sacrifício da Cruz ao longo dos séculos, até que Ele venha e, além disso, para confiar à Igreja, sua esposa bem amada, o memorial de sua Morte e Ressurreição'". (Apresentação Geral do Missal Romano de João Paulo II n. 2)

      E mais:

      "É assim que no novo Missal, a 'Regra de oração' (Lex orandi) da Igreja corresponde à sua constante 'Regra de fé' (lex credendi); esta nos adverte que, salvo a maneira de oferecer que é diferente, há identidade entre o Sacrifício da Cruz e sua Renovação Sacramental na Missa que Cristo Senhor instituiu na última ceia, e que ele ordenou a seus Apóstolos de fazer em sua memória; e que, por consequência, a Missa é sempre conjuntamente um Sacrifício de louvor, de ação de graças, de propiciação e de satisfação." (Novo Missal Romano de João Paulo II, 2000, n. 2)

      A Paz de Nosso Senhor Jesus Cristo

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir

** Assine a revista O Fiel Católico digital e receba nossas novas edições mensais em seu e-mail por uma colaboração mensal de apenas R$7,00. Ajude-nos a continuar trabalhando pelo esclarecimento da fé cristã e católica!


AVISO aos comentaristas:
Este não é um espaço de "debates" e nem para disputas inter-religiosas que têm como motivação e resultado a insuflação das vaidades. Ao contrário, conscientes das nossas limitações, buscamos com humildade oferecer respostas católicas àqueles sinceramente interessados em aprender. Para tanto, somos associação leiga assistida por santos sacerdotes e composta por professores doutores, mestres e pesquisadores. Aos interessados em batalhas de egos, advertimos: não percam precioso tempo (que pode ser investido nos estudos, na oração e na prática da caridade) redigindo provocações e desafios infantis, pois não serão publicados.

Receba O Fiel Católico em seu e-mail