Por que a virgindade perpétua de Maria é importante?

UM LEITOR QUE SE IDENTIFICA apenas como "Luiz" enviou-nos, ao artigo "Jesus Cristo, Unigênito e Primogênito", o comentário que reproduzimos abaixo:

Prezado Fiel católico,
Sou protestante e ficou pensando o porque desta discursão sobre a Virgindade perpétua de Maria,Isto não muda em nada a missão e propósito porque Jesus Cristo veio ao mundo. 
O Senhor lhe abençoe.

Caríssimo Luiz,

Agradecemos pelo interesse e pela confiança depositada em nosso modesto apostolado. A questão que você coloca é recorrente, muitas pessoas utilizam este mesmo argumento, inclusive agnósticos e adeptos de diversas outras religiões não cristãs. A ideia central desta questão se revela sempre em perguntas mais ou menos parecidas com esta: "Por que tanto apego à questão da virgindade? Se Maria tivesse mantido relações com José, isto a tornaria uma pecadora? Por acaso o sexo entre cônjuges é pecado? Que diferença isto faria? Afinal, o mais importante não é a missão de Jesus?".

Já me perguntaram até, num modo mais direto de dizer a mesma coisa, como é que um mínimo pedaço de pele, na anatomia interna de uma mulher, poderia fazer tanta diferença para a fé cristã a ponto de originar um dogma? Não seria um caso de fixação exagerada, num tema absolutamente secundário?

São boas perguntas, sem dúvida, que merecem boas (e claras) respostas. Especialmente nesta nossa era em que tudo, absolutamente tudo que conhecemos e em que cremos é questionado a cada instante.

Este artigo será uma primeira abordagem. De início, serei breve; não vou me lançar, por enquanto, aos aprofundamentos teológicos; isto fica para a nossa próxima postagem. Por ora, deixarei uma abordagem de teor mais racional, lógico e humano. Vejamos...



Se Maria foi perpetuamente virgem ou não, Luiz, isto realmente não muda a Missão e o Propósito do Cristo, que teria sido, igualmente, plenamente cumprido. Se Jesus tivesse descido do Céu ao nosso mundo, em forma humana e já feito homem adulto, sem nascer como um bebê, sem depender de mulher alguma, –  e poderia ter sido assim, se Ele quisesse, – de igual modo isto não mudaria o Plano divino de salvação.

Jesus também poderia ter brotado da Terra, nascido de uma flor, surgido do mar... Poderia até ter sido trazido, milagrosamente, por uma cegonha! – E não o falo com desrespeito, mas somente para demonstrar que para Deus nada é impossível.

A questão é que Ele, o Todo-Poderoso, quis depender de Maria. Foi da Vontade do SENHOR vir ao mundo em forma de criança, como frágil criatura mortal gerada no ventre de uma mulher, uma igualmente frágil criatura mortal.

E assim, porque Deus quis, esta mulher é muito importante para a nossa fé. – Não mais importante do que o Cristo, que é Deus, Alfa e Ômega, Princípio e Fim de todas as coisas, e nosso único Salvador, – mas extremamente importante, por ter sido o Tabernáculo da Nova e Eterna Aliança, por ser a Mãe do próprio Deus(!).

Nós, católicos, cremos piamente na intercessão dos santos, mesmo (e ainda mais) depois de terem deixado este mundo e ido para a Presença do Altíssimo. Cremos nisto porque cremos que "nosso" Deus não é Deus de mortos, mas dos vivos, e cremos no que disse nosso Senhor Jesus Cristo, que quem crer nEle nunca morrerá (Jo 11,26).

Por isso, para nós, Maria está acima, em dignidade, de qualquer outra santa de Deus: ela é santíssima! Como poderíamos chamar àquela da qual Deus tomou sua própria Carne e seu próprio Sangue, que foram oferecidos por nós em santo Sacrifício e nos salvam do pecado e da morte?

Cremos, então, que a Santíssima Virgem Maria intercede de modo especialíssimo por nossas vidas e pelo bem da Igreja. Não admitimos que seja blasfemada, que sua importância seja diminuída, que sua memória seja profanada. Temos plena certeza de sua virgindade perpétua, não só porque a Sagrada Escritura o indica, como pudemos ler neste estudo, mas também e principalmente porque a santa Igreja, que é a coluna e o fundamento da Verdade para o cristão (1Tm 3,15), o atesta.

Vocês, protestantes, veneram e falam muito em Paulo e nos Apóstolos, mas sequer mencionam Maria, aquela que deu carne humana ao Deus Salvador de todos, aquela que foi chamada pelo próprio Espírito Santo, pela boca de Isabel, de "Mãe do Senhor" (isto é, literalmente, Mãe de Deus!).

Aquela que permaneceu ao lado do Cristo, aos pés da Cruz, quando os discípulos fugiram para salvar a própria pele, é um assunto tabu em suas assembleias. – Aquela a quem o Senhor nos deu por Mãe, aos que creem no seu Nome e o seguem. – Como católico, não entendemos esta postura. Mais do que isso, não a admitimos.

** Ler a segunda e conclusiva parte deste estudo

*** Leia também: "Virgindade perpétua de Maria, mãe de Jesus Cristo"
www.ofielcatolico.com.br

65 comentários:

  1. Acredito que uma das causas de Maria ter continuado virgem estava entre os planos de Deus. Afinal, se para os Judeus e outros pagãos a encarnação de Cristo no seio da virgem Maria, sem o sémen de José, Pode parecer fantasia ou loucura. Difícil seria acreditar entre os irmãos de Jesus só ele não ter sido fruto da união de José e Maria.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O autor do blog afirma o seguinte: "Vocês, protestantes, veneram e falam muito em Paulo e nos Apóstolos, mas sequer mencionam Maria, aquela que deu carne humana ao Deus Salvador de todos, aquela que foi chamada pelo próprio Espírito Santo, pela boca de Isabel, de "Mãe do Senhor" (isto é, literalmente, Mãe de Deus!)"

      Com certeza o fato de uma pessoa humana ser escolhida para ser a mãe de Deus feito homem é algo grandioso.
      Mas com certeza Jesus não quer que louvemos sua mãe, sobretudo pelo fato de ela ser sua mãe e ele deixou isso muito claro no Evangelho: minha mãe e meus irmãos são os que fazem a vontade do Pai!

      Não por ser a mãe de Deus, mas pelo MOTIVO que a fez ser mãe de Deus, é que Jesus quer que louvemos Maria, sobretudo.

      E o mesmo Espírito que pela boca de Isabel honra Maria como "Mãe do Senhor" , deixa claro o motivo de sua bem aventurança: "Bem aventurada porque acreditou!"
      Essa é a maior e mais excelente honra de Maria: a sua fé obediente e ativa!

      É por causa dessa fé que ela se tornou mãe de Deus! Ser mãe do Senhor é consequência da sua fé e obediência. Caso contrário estaríamos louvando alguém por um mero fato biológico. Que mérito há nisso? Maria, mãe de Deus, como fato biológico não é motivo algum de elogio. Maria mãe de Deus, por causa de sua livre cooperação, na fé obediente, é motivo de louvor.

      Agora a pergunta protestante do leitor "porque a virgindade perpétua de Maria?" não faz muito sentido se ele com isso quer dizer "necessidade" ou "finalidade", como se buscasse um utilitário "para quê".
      Um fato é um fato. O que aconteceu, aconteceu e a gente não se pergunta pela finalidade. Agora perguntar pelo porque aconteceu desse ou daquele modo, no sentido não da finalidade mas da motivação , aí sim tem sentido.
      E aí me parece óbvio o porque da consagração virginal de Maria e de José (de ambos!!!) . É exatamente a mesma razão de todo consagrado: a razão de João Batista, de João Evangelista, de Paulo e do próprio Jesus. Deus preenchendo por inteiro a pessoa, sem deixar espaço para qualquer lacuna ou desejo de outro afeto. Milhares de pessoas fizeram essa experiência na história cristã.
      E no caso de Maria e José tem um algo mais poderosamente motivador: o próprio Deus se fez menino de colo em suas mãos! QUEM VAI QUERER SABER DE OUTRA COISA DEPOIS DE UMA EXPERIÊNCIA TÃO TREMENDA????!!! A consagração virginal exclusiva me parece uma consequência natural e inevitável de ter tocado Deus tão de pertinho, não só fisicamente, mas sobretudo na fé (que tanto moveu a vida de Maria e José),
      No céu, não há marido e mulher, são como anjos, diz Jesus.
      É óbvio que Maria e José tocaram o céu na terra, ao terem o próprio Deus nos braços (mesmo que não tenham tido plena consciência de que o bebê era o próprio Deus, as páginas de Lucas deixam claro que eles sabiam se tratar de alguém muito divino, alguém do céu.
      Ah minha gente, até eu que sou mulherengo à beça, depois de uma experiência dessas, não queria saber de outra coisa na vida, do que aprofundar ainda mais a experiência de conviver intimamente com o próprio CRIADOR do mundo, ali dentro da minha humilde casa: a minha consagração a ELE seria total e exclusiva, sem sombra de dúvida.

      Excluir
  2. Mais um lindo e esclarecedor texto, me emocionei.

    Nathália

    ResponderExcluir
  3. Não somente a virgindade perpétua, mas precipuamente Sua Imaculada Concepção. Uma passagem, que creio identificar a imaculada concepção de Maria é a passagem em Gn.3.15, eis que Jesus é o novo Adão e Maria é a nova Eva, com isso, sem pecado original.

    Ad Iesu per Maria

    anônimo Eduardo

    ResponderExcluir
  4. Prezado Fiel Católico,
    Agradeço muito pela sua atenção ao meu comentário. Peço para esclarecer que a minha intenção jamais foi menosprezar a importância da Virgem Maria no nascimento e na vida de Jesus.
    Maria sempre foi e será a mulher mais Bem Aventura do Universo e suas qualidades como Serva Santa escolhida por Deus jamais alguém pode negar.
    Talvez você não entendeu, mais eu queria valorizar a grandiosidade da Virgem Maria no cristianismo.
    Sendo protestante infelizmente qualquer opinião sobre Maria vocês já a consideram ofensiva Peço Perdão.

    Que Senhor te Abençoe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O que exatamente, nesta postagem, lhe passou a impressão de que nos ofendemos com a sua pergunta?!

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
    2. Olá Henrique... ola Luiz...

      Acho que entendo o que o Luiz quiz dizer sobre considerar ofensivo qualquer comentário sobre Maria...

      Constantemente prego sobre a virgem... temos muito respeito e admiração pela vida daquela que abriu mão de uma festa de casasmento... de uma lua de mel, do enxoval e tudo mais para ser mãe do filho de Deus, gerado não através de uma relação sexual (e como muito bem dito pelo autor, absolutamente santo e sagrado aos olhos de Deus quando realizado entre casados)...

      Acredito que as ofensas partam justamente dos pontos de divergencia entre o que está escrito na biblia (única base do sustento da fé protestante) e das tradições que formam a doutrina da Igreja Católica...

      Mas como bem dito, damos uma importancia muito menor a ela do que a Igreja Católica... o fato de ter sido criado um dógma sobre a eterna virgindade (apesar que certa vez mensionei aqui sobre a criação de dogmas e fui altamente criticado), para mim e eu diria até para qualquer um é irrelevante... a suposta manutenção da virgindade, a crença na assunção da Maria viva aos céus, etc... não tem ligação alguma com a salvação conquistada com Cristo no Calvário... acreditar ou não na virgindade, não é necessário para ser salvo por Jesus...

      Agora um ponto importante é a crença na interceção de Maria ou de qualquer outro Santo morto... isso pode gerar discussões de horas...

      É sabido que a posição oficial da Igreja Católica é que os católicos não orem a santos ou a Maria, mas ao invés disso, que os católicos podem pedir AOS santos ou a Maria que orem POR eles. A posição oficial da Igreja Católica Romana é que pedir aos santos por suas orações não é diferente do que pedir a alguém aqui na terra para orar por você. Contudo, a prática de muitos católicos diverge do ensinamento oficial da Igreja Católica Romana. De fato, muitos católicos oram diretamente a santos e/ou Maria, pedindo a eles ajuda, ao invés de pedir aos santos e/ou Maria para que intercedam junto a Deus por ajuda. Qualquer que seja o caso, se a pessoa estiver orando a um santo ou a Maria, ou se a pessoa estiver pedindo a intercessão dos santos ou de Maria junto a Deus, nenhuma destas duas práticas tem qualquer base bíblica.

      Então, por que muitos católicos oram a Maria ou a santos, ou pedem suas orações? Os católicos vêem a Maria e aos santos como “intercessores” perante Deus. Mas a biblia é clara em afirmar que existe apenas um mediador entre Deus e os homens... Jesus Cristo 1Ti2:5... por mais que sejam "remendadas" justificativas somente pela biblia não é possível agurmentar o contrário e ai começam as ofenças...

      Não acredito que trocas de ofensas sejam a solução para quaisquer embates... o fato é que como as doutrinas são oriundas de bases diferentes (biblia para os protestantes e biblia + Tradições + magistério papal para os católicos), dificilmente os dois grupos chegarão a algum ponto comum...

      temos que nos focar em Jesus Cristo e em sua salvação pela cruz... pois assim como Moisés levantou a serpente (para dar vida aos amaldiçoados pelas mordidas das cobras), importa que o Senhor também seja levantado no madeiro (para nós os amaldiçoados do pecado e da condenação eterna)...

      Graça e Paz a todos

      Andre Luis

      Excluir
    3. Continuo sem saber de onde Luiz tirou a ideia de que nos "ofendemos" com o seu comentário, que gerou este artigo. Se houvesse ofensa, eu não teria publicado o comentário, e menos ainda respondido em forma de post.

      Por outro lado, tudo o que você expõe na sua mensagem, André, já foi exaustivamente discutido por aqui.

      Meio "sem querer querendo" lá vem você dizer que a fé católica não tem "base bíblica"... E eu já respondi a isso tantas vezes que, honestamente, perdi a conta e a paciência. Se você realmente tem boa vontade para aprender, leia os artigos de nosso "Índice de respostas católicas a acusações protestantes e 'evangélicas'". Segue o endereço abaixo:

      http://www.ofielcatolico.com.br/2000/01/indice-de-respostas-catolicas-para.html

      Sendo muito honesto, preciso dizer que nós, católicos, já estamos fartos de conhecer os pontos de vista protestantes, e aqueles entre vocês mais interessados também podem dizer o mesmo da doutrina católica. Nós conhecemos a sua doutrina, vocês conhecem a nossa. Muito bem; estamos onde estamos, e vocês estão onde estão, por uma questão de adesão de fé, porque cremos no que cremos e vocês creem no que creem. Sendo assim, qual o sentido dessa insistência em retornar sempre aos mesmos pontos?

      Você diz "graça e paz", mas a sua postura só pode trazer discórdia! Não queremos pregação protestante por aqui, entende isto? Este espaço existe para o estudo da fé católica, como uma tentativa muito singela de preencher uma grande lacuna que existe hoje e faz com que existam tantos católicos mal formados.

      Sim, como eu já disse mil vezes, existem muitíssimos que se confessam "católicos" mas não conhecem e não praticam o que a Igreja prega, em grande medida por omissão ou inépcia de boa parte do próprio clero. A razão é que vivemos agora tempos de profunda crise espiritual dentro da própria Igreja, e tudo isso também já foi dito e repetido por aqui vezes sem conta.

      Não entendo essa necessidade de trazer sempre à baila, – de novo e de novo e de novo, – as mesmas questões que resultam em discussões infinitas e que nunca chegam a lugar nenhum, porque lá, no fim, a fé é dom de Deus.

      E, no fim, apesar de toda a postura respeitosa e palavras suaves, lá vem o protestante tentar "converter" o católico dizendo que precisamos focar em Cristo... Vou dizer então, – mais uma vez, – o que deveria ser óbvio: que para nós, católicos, Maria e os santos não nos afastam do Cristo, porque não são como forças antagônicas ou independentes que "disputam" nossa atenção ou pretendem merecer a Glória que pertence somente a Deus. Ao contrário, Maria e os santos nos levam a Deus. Esta é a nossa fé, que comprovamos em nossas vidas todos os dias. Estamos muito bem assim, integramos o Corpo Místico de Cristo e não precisamos ser catequizados por nenhum protestante.

      Sem nenhuma "ofensa", apenas falando de homem para homem, sem melindres, sem meios tons, assim como ordena Nosso Senhor: "O teu sim seja sim, o teu não seja não, porque o que passa disto vem do maligno" (Mt 5,37).

      Quem se ofende com uma resposta direta e objetiva, precisa repensar sua compreensão de cristianismo. O Cristo nunca foi "politicamente correto" em sua pregação, assim como nenhum de seus santos Apóstolos.

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
    4. Olá Henrique... então quando eu disse que sabia de onde vêm os comentários ofensivos, não estava me dirigindo ao post ou qualquer outro comentário postado hoje...mas "em geral" da divergencia...

      Graça e Paz

      Andre Luis

      Excluir
    5. Caro Henrique Sebastião, irmão em Cristo Jesus!
      É isto mesmo! Nós fieis católicos já estamos fartos em conhecer os pontos de vistas protestantes, “evangélicos”, adventista, testemunhas de Jeová, mórmons, espíritas, etc, etc, etc... Não nos acrescenta em NADA e não nos interessa em saber o que eles fazem ou deixam de fazer, o que eles descreiam ou creiam.
      Há algo num computador muito adequado para receber este tipo de comentário de um pregador “evangélico”: A LIXEIRA. E o mais importante: Sempre esvaziá-la, para não correr o risco de infectar o Apostolado.
      O querido professor está sendo muito afável com este tipo de gente, com este tipo de comentário. Poupe-nos destes hereges, pelo amor de Cristo, pelo amor a Sua Santa Igreja, que é Católica Apostólica Romana, pelo amor a Sempre Virgem Maria e a todos os Santos de Deus! Por favor!
      Os Verdadeiros Fieis Católicos Apostólicos Romanos vos agradecem! AMÉM!
      “Creste, porque me viste. Felizes aqueles que crêem sem ter visto”! (São João 20,29)

      Excluir
    6. Olá Andre Catholicus...

      Creio que a postura "muito afável" do professor Henrique, tem mais em haver com o verdadeiro cristianisno do que o seu de descartar comentários contrários ou que possam causar algum tipo de polêmica.... certa vez eu disse que o Henrique deveria ir mais a campo, algo que entendi que estava (aparentemente pelo ao menos, aparentemente), enganado e ele - Henrique, está mesmo preocupado com o crescimento do reino e dos católicos...

      Faça te uma proposição: vá a campo... verifique que existe muitas divergencias... você citou várias seitas... espíritas, mormos, adventistas do sétimo dia, testemumas de jeova, e até os protestantes que na sua opnião é um grupo separado dos evangélicos... mas qual a sua experiência real com as pessoas... sei que os testemunhas (que nos ensinam muito quando falamos de pregação de porta a porta) nunca mais visitam uma casa onde existem pessoas com um nível médio de conhecimento bíblico...

      Você está propondo o mesmo... que todos os comentários contrários aos dógmas defendidos pela Igreja Católica Romana sejam apagados... seria medo?

      Ainda bem que o moderador destas discussões é o proprio Henrique... e peço a ele que ainda nesta questão que você Andre Catholicus propós decida... Lixeira ou debate... sei que a paciencia dele está por um fio (se é que não acabou...)

      Vou entender se não encontrar este comentário postado,

      e apenas para não polemizar... eu não disse que Cristo é minimizado pelos católicos... e também não disse que vocês não utilizem a biblia apenas disse que além da biblia se somam as tradições e as decisões do magistério papal...

      Henrique, abraços...

      Graça e Paz

      Andre Luis

      Excluir
    7. André Luis, você leu a mensagem que o Henrique escreveu acima e que foi direcionado a você?. O Henrique deixou claro que este blog não é para discussões, mas para o ensinamentos da doutrina católica, face as questões levantadas pelos que não creem na Igreja Católica. Você vir aqui questionar uma vez, e o Henrique responde, questionar uma 2º vez e o Henrique pacientemente responde uma 2º vez, mas agora continuar questionando a fim de levar a um debate, parece este não ser o fim do Henrique. Eu e talvez todos aqui que frequentam este blog, não vamos a blogs evangélicos, espiritas, ateus, para encher o saco de ninguém, para ir lá, questionar uma 1º; 2º; 3º vez e provocar um debate, pois sabemos o que cada um crê e não crê e ir lá para questionar e debater só para perder tempo e quando não a paciência. Cada um tem suas convicções, e não vai ser eu, o Henrique, o André que vai fazer mudar a fé de cada uma, a pessoa só irá mudar se quiser, se não quiser, ela tem toda a liberdade de crer o que quer e o que não quer também, agora, quando vem alguém aqui, no intuito de convencer que estamos errados e o outro lado esta correto, sabendo que não irá mudar em nada no que cremos, esta pessoa se torna chata e inconveniente, aí o Henrique tem que tomar medidas drásticas, sim, mesmo que tenha que mandar tais mensagens para a lixeira, pois discussões que não vai dar em nada, não adianta acontecer, você André Luis tem suas convicções protestantes evangélicas e nós temos nossa convicção católica, se você esta feliz com suas convicções, que seja então, mas deixe ser nós feliz com nossa convicções. Se você tem algum dúvida com relação a doutrina da Igreja Católica o blog tem inúmeras matérias que poderão tirar estas dúvidas, mas se elas persistirem, o Henrique e nós poderemos tira-las, mas se ao vermos que não é bem dúvidas que você quer tirar mas levar algum assunto para um debate, aí não meu amigo, não se trata de medo, se trata de que cada um tem suas convicções, sua fé, e se você quer nos respeitar, nos respeite assim como respeitamos vocês, pois como eu já disse, não vou a blogs e sites de membros de outras religiões para encher o saco de ninguém, pois se estão felizes com suas convicções que sejam, então deixe-nos felizes também aqui entre nós, o qual cremos que JESUS é o nosso SENHOR e Salvador e cremos que ELE deixou sua Igreja que esta construída sobre Pedro e seus sucessores, representante do verdadeiro SENHOR da Igreja e a assistido pelo ESPIRITO SANTO ao longo dos séculos o qual não deixará que as portas do inferno não a prevalecerão contra ela e nem o erro e mentira irão tomar conta dela, graças a assistência do ESPIRITO SANTO.

      Anonimo Sidnei.

      Excluir
    8. Nobre pregador “evangélico” André Luis!
      Meu caro, este é um apostolado Católico APOSTÓLICO Romano, repito: APOSTÓLICO, palavra que você faz questão em não citá-la, “Assim, pois, irmãos, ficai firmes e conservai os ensinamentos que de nós aprendestes, seja por palavras, seja por carta nossa” (2 Tes 2, 15), palavra que se encontra intimamente em correlação com a nossa Santa Tradição. Desta forma, entende-se ser um grande divisor da nossa fé (Fé Católica Apostólica Romana) e as vossas fés (todas as seitas protestantes e evangélicas).
      Sobre os outros pontos a que você tanto falou, faço minhas, as belas posições do nosso querido Sidney, irmão em Cristo Jesus.
      Em tempo: Crie um site anti-fiel católico para expor suas pregações, comentários e/ou refutações, sobre a fé no Cristo Crucificado, pois, nós Católicos Apostólicos Romano, “pregamos Cristo crucificado, escândalo para os judeus e loucura para os pagãos” (Cnf 1 Cor 1, 23-24); e no entanto, “ se alguém vos disser: Eis, aqui está o Cristo! Ou: Ei-lo acolá!, não creiais. Porque se levantarão falsos cristos e falsos profetas, que farão milagres a ponto de seduzir, se isto fosse possível, até mesmo os escolhidos” (São Mateus 24,23-24).
      Fica com Deus!
      Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo!
      Para sempre seja Louvado!
      Salve a Virgem Maria, Mãe de Deus e nossa!

      Excluir
    9. Caro André Luis, há uma grande diferença entre descartar comentários contrários aos dogmas católicos e descartar comentários repetitivos . O problema é que vocês protestantes ficam dizendo que as doutrinas da Igreja não tem base bíblica e, mesmo depois de refutados, ficam repetindo a mesma acusação um milhão de vezes. Ora, o apostolado já respondeu incontáveis vezes sobre o Sola Scriptura, a intercessão dos santos, a idolatria e tudo mais e você ainda vem com essa de dizer que não podemos ter intercessores e temos que nos focar em NSJC? Se você tiver vontade de aprender, leia cada um dos posts que respondem ao que você falou, como disse Henrique e aí sim, tente refutá-los. Sobre a intercessão dos santos: http://www.ofielcatolico.com.br/2004/09/os-santos-podem-interceder-por-nos-ou.html. A paz de NSJC!

      Excluir
    10. Caros, Graça e Paz.

      Estou um tanto ausente dessas conversas, e ainda estarei por algum tempo. Perdi uma pessoa muito querida neste domingo, minha avó materna. Apesar da gravidade de sua doença, ninguém estava preparado para sua partida; apenas ela mesma. Seu desejo era partir e estar com Cristo. Hoje eu choro não por ela, que está no Céu com o Pai; mas por mim, porque a saudade é muito intensa, e a dor faz com que eu pense que é apenas um sonho ruim. Peço o consolo do Espírito Santo. Orem por mim. Obrigado.

      Excluir
    11. Que o Senhor acolha a sua avó de braços abertos, Filipe. Sei que a dor da perda é grande, mas a esperança da salvação deve ser maior e a confiança em Deus deve nos fortalecer nesses momentos. O consolo e as bênçãos de Deus estejam sobre a sua vida. A paz de NSJC !

      Excluir
    12. Meus sentimentos, Filipe. Nosso Senhor o fortaleça e acolha a alma de sua avó.

      A Paz de Nosso Senhor Jesus Cristo

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
    13. Caro Filipe meus sentimentos!
      Que Deus, nosso Bondoso Pai, seja o conforto para toda sua família e acolha a alma da sua vovozinha no Céu!
      A paz de Nosso Senhor Jesus Cristo!

      Excluir
    14. Sinto muito Filipe, muita força e paz para toda a família.
      Que Deus os abençoe...

      Excluir
    15. Meus pesames também, Filipe, e que DEUS o console pelo ESPIRITO CONSOLADOR. Perdi minhas duas avós a materna e paterna a mais de 25 anos atrás e nunca mais esqueci delas, porque foram elas que de uma forma ou de outra, me ascenderam a chama da minha fé ainda em tenra infância, e se hoje creio em DEUS E PAI E NO SENHOR JESUS, eu devo muito a elas. Lembre-se então muito de sua avó, sobre tudo dos valores e da fé, que certamente, ela também ajudou a ascender em seu coração, no amor a DEUS PAI E AO SENHOR JESUS.

      Anonimo Sidnei.

      Excluir
    16. Henrique, ao ler, aqui, tua segunda resposta eu fiquei intrigado. Você já viu algum protestante que de fato conhecesse a Igreja e sua doutrina? Porque eu, honestamente, nunca conheci, mesmo em meio àqueles mais cultos e preparados. Os que tiveram suficiente amor à verdade e estudaram, que são de meu conhecimento, acabaram por se converter, pessoas como: Scott Hahn, cardeal Newman, G.K Chesterton, o Sr mesmo e tantos outros.

      Excluir
    17. Carlos, Lutero conhecia bem.

      Excluir
    18. Filipe... eu que recentemente também perdi minha avó paterna... sei o que você está passando... sinto muito... e como você mesmo falou... não estamos preparados... acho que nunca estaremos... o que posso dizer... sinta-se a vontade para me escrever e se quizer ligar... te passo meu cel via e-mail....

      Mas o consolo que posso Espírito Santo tentar é que não foi um adeus... foi um até logo... embreve estaremos todos ceiando com o Senhor na vida eterna...

      Força irmão!

      Graça e Paz...

      Excluir
    19. Apenas uma correção... esquecí de assinar...

      Graça e Paz a todos

      Andre Luis

      Excluir
    20. Pessoal... Andre Catholicus, Sidney, Petrivalianici e Henrique...

      Coloco minhas posições e convicções por orientação do proprio site:

      "
      Por favor, identifique-se com seu nome ou um apelido (nickname) ao deixar a sua mensagem.

      ** Seu comentário poderá ser publicado em forma de post, a critério dos autores do blog Fiel Católico.

      *** Comentários que contenham ataques e/ou ofensas pessoais não serão publicados. Nossa proposta é basicamente a catequese e a apologética: debates são bem-vindos, desde que se discutam ideias e não pessoas. Demonstrar, combater, discordar, condenar erros, sim. Julgar pessoas, não.
      "
      Acho estranho esta postura de só pode falar o que é a favor da Igreja Catolica Apostólica Romana (e me desculpe Andre se omiti o Apostólica, não foi intensão ofender, apenas achei que saberíamos de qual denominação estava me referindo e não re-classificando a igreja), Enfim... quando possível o debate (pois nem todos os sites o possuem, tanto protestantes como outros da Igreja Católica Apostolica Romana)... estes debates deveriam assim como sugerido pelo proprio site discutir ideias... mesmo porque sem debate não há como defender a fé...se tudo o que a Igreja Católica Apostólica Romana defende tem base... repetir, repetir e repetir tem sentido sim... mesmo porque a menos que apenas nós (sei lá 5 ou 6 pessoas) tenhamos acesso a este site, muitas pessoas o tem... apologética é a ciencia de defesa da fé....

      e quanto a mim... bom o que eu vi foi apenas um monte de desabafos (educados as vezes como o do Henrique, me convidando a não mais participar e de profunda ignorancia como o do Andre Cathoicus ou do Sidnei, praticamente me expulsando da página), bom achei que comentários contra pessoas não seriam publicados, pois ninguem discutiu idéias comigo...apenas me mandaram ler o que já havia sido escrito...tudo bem eu leio... mas se tiver questionamentos tudo bem faze-los? como foi o caso do batismo de crianças?

      e Petrivalianici, infelizmente voce sabe que nem todos os dogmas da Igreja Catolica Apostólica Romana são embasados pela biblia... este que foi publicado... da perpetua virgindade da Maria,ou mesmo da sua subida aos ceus....

      Andre Luis





      Excluir
    21. Não, André, repetir infinitas vezes a mesma argumentação mesmo sendo explicada não tem sentido algum. Se um protestante levanta um tema, ele é respondido. Aí outro protestante levanta esse mesmo tema e é respondido. Na terceira vez, um de nós católicos manda o link do post com as respostas para o protestante, até porque ter que dizer a mesma coisa sempre é cansativo. Aí um outro protestante vai em outro post para argumentar a mesma coisa... Eu pergunto: Custa a ele (ou a qualquer outra pessoa), antes de criticar qualquer coisa, procurar para saber se o que ele diz já foi respondido no site? Se não foi, tudo bem. Mas se foi, leiam e depois tentem contra-argumentar o que foi escrito sem o mesmo discurso de sempre.
      Quanto aos dogmas da Igreja, importa que eles estejam embasados nas Sagradas Escrituras, Sagrada Tradição ou no Sagrado Magistério e não só na Bíblia. Realmente, até onde eu sei a Bíblia não menciona a Assunção de Nossa Senhora, mas a sua Perpétua Virgindade está lá sim, como mostra este estudo: http://www.ofielcatolico.com.br/2014/02/virgindade-perpetua-de-maria-mae-de.html. A paz de NSJC!

      Excluir
    22. Caro Andre Luis

      Jesus nao deixou uma Biblia, mas deixou uma Igreja, com autoridade." ... quem vos ouve, a Mim ouve.........."

      Excluir
    23. Sr. André Luiz, vou fazer mais uma vez uma pergunta que fiz anteriormente em minhas mensagens, você leu a resposta que o Henrique deu a você?. Parece que não e depois eu e o Andre Cathoicus que somos ignorantes, porque queremos expulsar você daqui, horas meu amigo, o ignorante aqui é você que insiste querer um debate sabendo que não dará me nada e ainda ignora o que o Henrique passou a você que é claro ele é o único que pode expulsar você daqui já que ele é o dono do blog. Eu dei minha sugestão de que não adianta debates quando sabemos que ninguém convencerá a ninguém, agora se você quer insistir em debates, vai ficar no vazio, e de resto vai lamber sabão, que eu não aturo protestante chato.

      Anonimo Sidnei,

      Excluir
    24. Carlos Dias,

      Entendo perfeitamente bem a sua perplexidade. O que eu quis dizer é que existem protestantes interessados que conhecem relativamente bem a doutrina católica. – Note bem que estou falando aqui dos chamados protestantes históricos ou tradicionais, e não dos membros das seitas ditas "evangélicas". E note que estou dizendo que conhecem a doutrina (aspectos dela), e não que a compreendem. Que não compreendem é óbvio, está subentendido, porque se compreendessem se tornariam imediatamente católicos, assim como tantos e tantos célebres ex-pastores e uma multidão de apologetas, entre os quais eu humildemente me incluo.

      Neste primeiro grupo, dos que conhecem mas não compreendem (ou não apreendem), eu incluiria (sem nenhuma provocação ou ofensa) nosso colega de debates Filipe Santos, um bom exemplo. Existem outros como ele, e não são poucos; conheci alguns pessoalmente e estudei com alguns outros. São sempre respeitosos, gostam de estudar, buscam novas informações, querem conhecer coisas novas. Sua sinceridade é posta à prova em suas reações. Alguns são simplesmente curiosos, mas permanecem fechados em suas convicções. Aqueles verdadeiramente honestos têm suas vidas convertidas, como esses que você citou.

      O detalhe que talvez não tenha ficado claro é que existe uma diferença profunda entre conhecer e compreender (ou apreender, entender).

      Uma coisa é ter conhecimento de algo; outra é compreender este algo. Uma coisa é "saber" (com o sentido de ter conhecimento) que Maria, para nós, católicos é "Mãe da Igreja" e "Rainha do Céu". Outra coisa é compreender esta doutrina, as suas origens, as suas razões, os seus porquês, os seus frutos, os seus reais significados, o modo como a confissão destes títulos se relaciona com a nossa fé central em Nosso Senhor Jesus Cristo, etc, etc...

      E aqui é que se separam, na longa batalha espiritual desta vida, os meninos dos homens.

      Porque existem aqueles moleques que se veem como absolutos e imaculados donos da verdade (são seus próprios 'papas' e até seus próprios deuses) e que por isso mesmo se fecham para a Verdade propriamente dita. Estes só querem perpetrar intrigas, semear a discórdia, criar polêmica. Não há caridade ou amor pelo próximo neles, nem verdadeira fidelidade a Deus: tudo o que procuram é ridicularizar e abalar os alicerces da fé de todo aquele que não compactua de suas convicções particulares. Ainda que você bata com a verdade em seus rostos, eles serão incapazes de notá-la, porque são cegos por opção, e escolheram ser surdos e insensíveis.

      Mas existem aqueles que, honestamente, com toda a sinceridade e pureza de alma, procuram a Deus, anseiam por Ele e o amam sobre todas as coisas. Estes, assim como aqueles que você citou, acabam por chegar infalivelmente àquele ponto a partir do qual não é mais possível fechar os olhos nem tampar os ouvidos.

      Concluindo, aí está a diferença fundamental entre o que eu disse e o que talvez tenha transparecido. Conhecer nem sempre é o mesmo que compreender ou apreender alguma coisa. Os que compreendem a razão e o sentido da Sã Doutrina aderem a ela, a não ser que sejam completamente loucos, – quem rejeitaria a vida e a felicidade eterna para abraçar, conscientemente, a condenação? Pois bem; muitos conhecem a doutrina; poucos a compreendem.

      A Paz de Nosso Senhor Jesus Cristo

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
    25. André Luiz, entenda que o debate entre católicos e protestantes, neste site, já ocorreu em diversos momentos de forma muito positiva. Se essa é a sua intenção, você precisa rever sua forma de abordagem.

      O tema deste estudo é a virgindade perpétua de Maria, mais especificamente porque essa reflexão é relevante. Sobre o assunto, objetivamente, sem deixar coisas subentendidas, como você e a sua denominação religiosa se posicionam? (Maria permaneceu virgem: acredita que sim, tem dúvidas, tem certeza que não). Alguma vez você acreditou que a Bíblia podia demonstrar que Jesus Cristo teve irmãos “de sangue”, mostre-nos qual era a sua opinião antes do artigo e como ele te impactou.

      Se esse é um assunto totalmente inédito na sua caminhada como cristão, aproveita a oportunidade e vamos pensar sobre isso. Dizer que você a admira porque ela “abriu mão de uma festa de casamento... de uma lua de mel, do enxoval e tudo mais” não diz o que você pensa sobre o que está sendo discutido. Ater-se ao tema vai te ajudar, inclusive, a encontrar melhores motivos para admirar a maior serva do Senhor.

      O seu comentário revela que, pra você, Maria é uma pessoa até legal, mas não tem que ficar falando dela e muito menos dirigindo orações a ela, porque os “mortos” blá, blá, blá. Nós conhecemos esse tipo de visão! O problema é que a sua fala deixa claro que você não conhece a nossa. Não significa que ao conhecer você vai concordar, mas a qualidade dos seus argumentos terá de melhorar para que a conversa siga a diante.

      Quando a pessoa não consegue melhorar essa base de argumentos, ela fica se repetindo ou muda de assunto e parte para outra acusação ou diz que isso não tem importância.... Foi o que você fez, mudou para o assunto da intercessão sem dizer nada sobre o que o tema em questão. A temática da intercessão é muito boa de se estudar, veja os artigos que o blog possui, traga algo novo, interessante, para que o assunto seja mais aprofundado. É por isso que frequentamos este espaço!

      “Aparentemente pelo ao menos, aparentemente” você continua lançando dúvidas sobre o trabalho de evangelização do Henrique e fica querendo competir com os leitores sobre quem foi mais “a campo”. Pega mal ter este tipo de postura e depois ficar com o papo de que foi ofendido.

      Vamos aproveitar melhor a riqueza deste apostolado, fica a minha torcida para que você participe do diálogo e que este se conduza numa melhor direção.

      Excluir
    26. Amigos, obrigado pela força nesses momentos. Estou consolado e agradecido a Deus pelo privilégio de ter vivido por tantos anos ao lado de minha avó. Ela ajudou muitas pessoas ao longo da vida dela. Lembro que no final, nos últimos dias, ela disse a amigos no hospital que não desejava mais a cura, preferindo ir com o Senhor. Ela estava preparada. Partiu, mas ficará sempre em meu coração! Petrivalianici, Henrique, André Catholicus, Adriana, Sidnei e André Luiz: muito obrigado pelas palavras e orações!

      Excluir
    27. André Luis,

      Não é verdade que só publicamos a favor da Igreja Católica. Se pesquisar neste site, poderá comprová-lo facilmente. Há inúmeras postagens, inclusive, como respostas a questionamentos adversos.

      Reconheço que alguns irmãos católicos são viscerais, talvez agressivos nas palavras, mas sua indignação é justa. Isso faz a diferença.

      Você usa bem as palavras, evita agressões; seu linguajar é ponderado e conveniente; mas os seus argumentos são ocos! Sua fala é como uma pífia pintura posta numa moldura dourada.

      Imagine que um sujeito, – vamos chamá-lo Sr. X, – um belo dia aparece à porta da casa de um certo Sr. Y, dizendo que foi muito amigo do seu falecido pai, a quem descreve como homem simpático, brincalhão, gordo e calvo, natural das Minas Gerais (uso minha imaginação, aqui).

      X diz que ele e o pai de Y foram íntimos e viveram aventuras juntos, lá em Minas, há alguns anos. Diz que emprestou certa soma em dinheiro ao pai do Sr. Y, e que veio recuperar o empréstimo.

      Muito bem. Y não se deixa abalar, e com muita serenidade prova a X que há um engano. Esclarece que seu pai não era mineiro e nunca esteve em Minas, o que confirma na apresentação de documentos e no testemunho da mãe, a viúva, que conheceu o esposo ainda adolescente. Apresenta, ainda, fotografias do pai, que mostram que este sempre foi magérrimo e por toda vida ostentou abundante cabeleira. Atesta, por fim, que seu pai era homem sisudo, até antissocial, avesso a brincadeiras.

      Está claro e provado que X está enganado. Y provou que seu pai não é a mesma pessoa que X descreve.

      O problema é que o Sr. X não se contenta. Vai-se inconformado. – No dia seguinte retorna, novamente com a mesma história.

      Numa situação assim, o que você faria?

      Se Y for pessoa muito paciente, talvez se dê ao trabalho de mais uma vez apresentar os documentos, chamar novamente sua mãe para que testemunhe, e lhe mostre outra vez as fotografias.

      O problema é que, dois dias depois, o Sr. X está de volta, alegando de novo a mesma coisa! Pior, ele já adverte ao Sr. Y que não se contentará enquanto este não reconhecer que seu pai era gordo, careca e brincalhão, e que viveu muitas aventuras com ele em Minas Gerais. Deixa claro que não vai desistir enquanto Y não reconhecer que X tem razão, e enquanto não assumir a dívida daquele que afirma ser seu falecido pai.

      Haverá algum sentido em continuar discutindo, apresentando de novo as mesmas provas, mais uma vez e mais outra, e outra, sem fim?

      Talvez alguém argumente que, por caridade, vale a pena continuar recebendo o Sr. X e tentando convencê-lo de que está enganado. Acontece, porém, que Y tem mais o que fazer! Há obrigações importantes, que ele precisa honrar, e não será capaz de fazê-lo se continuar perdendo horas preciosas dos seus dias tentando convencer alguém que não quer ver a realidade!

      A reação natural e justa será Y expulsar X de sua casa, não recebê-lo mais e, se preciso, cercar-se dos cuidados necessários para que ele e seus familiares não sejam mais constrangidos por X.

      De modo semelhante, não tenho tempo para repetir as mesmas respostas já dadas, inúmeras vezes, às mesmas surradas questões.

      Ora, assim como o Sr. X, aqueles que trazem as perguntas repetidas nem querem examinar as provas apresentadas. Veja, eu lhe pedi que olhasse nosso "Índice de respostas...", e logo depois você vem me falar do batismo de crianças e da Virgindade de Maria!

      Bom Deus! Isso já foi respondido naquele índice e aqui mesmo, mas você não se deu ao trabalho de averiguar, porque age como o Sr. X: você nem sequer se digna a analisar nossas argumentações e provas, apenas insiste em repetir as mesmas afirmações sem sentido.

      Então, porque eu deveria perder meu precioso tempo deste modo, aceitando e compactuando com essa insensatez? Isso não é apologética, isso não é defesa da fé, isso é maluquice, pura e simples!

      Então, não se trata de ser polido, cortês, paciente, humilde, educado. Trata-se de bom senso, de simples coerência e nada mais.

      Nosso Senhor o ilumine e guarde

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
    28. Olha Henrique as suas respostas as vezes são melhores que o post ! Vc é um fiel católico como outro qualquer mas a sua ´fé deve ser muito grande cara !!

      Vik

      Excluir
    29. Cada vez melhor mesmo. Parabéns aos responsáveis pelo site. Bil

      Excluir
    30. Caro pregador “evangélico” André Luis
      Você cita: (pois nem todos os sites o possuem, tanto protestantes como OUTROS da Igreja Católica Apostólica Romana).
      Há uma grande diferença entre sites Católicos Apostólicos Romanos e o único Site da Santa Igreja Católica Apostólica Romana. Desta maneira, dá muito bem para você ter uma ideia da grandeza da Verdadeira Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo, que é Católica Apostólica e Romana, que fora da qual, não há nenhuma salvação.

      Site Oficial da Santa Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo é:
      WWW.catican.va

      Agora, qual é mesmo o site da sua “igreja” luterana calvinista anabatista metodista anglicana reformada puritana separatista adventista pentecostal das testemunhas batista independente contemporânea gay (LGBT) congregacional neopentecostal do pode de edir mascedo pro inferno, e mais quase cinquenta mil títulos? E quais são os sites ligados a esta “igreja” supracitada, que professam à mesma fé, a mesma tradição, a mesma bíblia e que têm o mesmo (único) líder humano?

      Que tal realizar uma pesquisa sobre este tema, daria uma boa pregação, não acha? É melhor do que lamber sabão, kkkk!!!
      Fiquei bastante lisonjeado pelo vosso tratamento ao meu respeito.

      Excluir
    31. OK Henrique,

      Andre Luis

      Excluir
    32. Retificando o site da Igreja de Jesus Cristo:
      www.vatican.va

      Excluir
    33. Henrique, obrigado pela resposta. Deus o abençoe. Faço votos de um longo e frutífero apostolado, pois, há, infelizmente, um gigantesco laxismo quanto à catequese por parte do clero no Brasil e contribuições como as tuas são importantíssimas.

      Excluir
    34. Henrique estou abismado com a sua explicação ao caro André usando a história do senhor X e do senhor Y, como sempre suas explicações são muito claros e todas tem embasamentos, parabéns que Deus lhe abençoe cada vez mais nesse apostolado !

      Excluir
  5. Jesus é o filho de Deus, por isso ele teve uma mãe mais santa, mais pura, por isso Ele teve uma mãe virgem. Os santos da igreja sempre acreditaram na virgindade de Maria Santíssima, por tudo isso rezemos por aqueles que não acreditam.

    ResponderExcluir
  6. Prezado Apostolado Fiel Católico,
    A Paz de Nosso Senhor Jesus Cristo e o Amor de Maria Santíssima estejam sempre com todos os senhores e senhoras, fiéis servidores e servidoras de nosso Deus Altíssimo!
    Após a leitura que fiz desse importante e necessário artigo –da "Virgindade Perpétua de Maria"–, gostaria de perguntar-lhes, humildemente, do motivo pelo qual os senhores e as senhoras decidiram dividir em duas etapas as explicações (respostas) necessárias para o tema.
    Todos nós, praticantes coinscientes e resposáveis da fé cristã, sabemos que toda forma de dúvida, de pergunta, de diálogo, de comunicação, merece, tanto quanto possível for, uma resposta, um esclarecimento, uma posição segura, eficaz e, acima de tudo, breve, não deixando um irmão ou uma irmã com um parecer incompleto, sujeito a especulações e desconfianças sobre o tema a ser dialogado.
    Sem buscar o mérito de suas razões – já que sou um admirador, seguidor e leitor assíduo de seus ensinamentos e esclarecimentos–, aclaro que necessário se faz que o tema seja concluído de forma direta, sincera, cordial e verdadeira –como o fazem–, não dando qualquer espaço de tempo para que outras influências externas persuadiem os irmãos e as irmãs a desistirem de aguardar uma outra oportunidade, um exclarecimento final.
    Também sabemos que o inimigo, que repreendo-o em Nome de Jesus Cristo, não perderá seu tempo em agir para que os que têm sede de conhecimento não ‘bebam da água’ da sabedoria.
    Como sabemos, não podemos assegurar o que nos aguarda para os dias vindouros.
    Um dia me acho, outro me perco. Um dia me conscientizo, outro me encontro em coma. Um dia eu vivo, outro morro.
    Sem mais para o momento e agradecendo-lhes por esse ensejo, louvo a Santíssima Trindade por essa ocasião e imploro a interceção de Nossa Senhora para que recebam todo o necessário para que sejam verdadeiramente felizes.
    Amém! Aleluia!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. João Almeida,

      O simples motivo de termos optado em publicar o estudo em duas partes é, principalmente, sua longa extensão. Incluir todo o conteúdo que estamos desenvolvendo em apenas uma postagem resultaria num artigo muito longo e, talvez, cansativo.

      Além disso, por uma pura questão de organização, este primeiro estudo parte de uma perspectiva mais humana, como dissemos. A partir daqui, entraremos nas apreciações teológicas, com seus desdobramentos. – Que mesmo isoladas já devem render uma longa postagem.

      A Paz de Nosso Senhor Jesus Cristo

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
  7. “ Pois bem. Aos negadores do belo, a estes vermes, incapazes de se tornarem borboletas, a estes répteis cobertos pela baba de sua libidinagem, incapazes de compreender a beleza de um lírio, a estes eu digo que Maria foi e permaneceu virgem, e que só sua alma foi casada com José, com o seu espírito se uniu unicamente ao Espírito de Deus e por obra dele, ela concebeu o seu único Filho, Eu, Jesus Cristo, Unigênito de Deus e de Maria.” ( M.Valtorta, 9 junho de 1.944).

    Que a paz do Senhor esteja convosco.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alguém poderia me explicar do que se trata? Pois, já foram feitas vários pedidos de explicações destas mensagens ao Sr Antonio Carlos Calciolari e até agora, nenhuma explicação dada.
      O que isto? Um evangelho apócrifo? Ou são mensagens espíritas do além?

      Seja Louvado Nosso Senhor Jesus Cristo!

      Excluir
    2. O " O Evangelho como me foi Revelado" de Maria Valtorta contém as palavras de Jesus quando esteve aqui entre nós. Esta passagem acima é uma delas. Caso você André Catholicus tiver um dia a oportunidade de ler estas mensagens, tenho certeza que não dirá mais se tratar de escritos apócrifos ou mensagens espíritas. Eu sou Católico Apostólico Romano e apoio os tradicionalistas da Igreja. Você não acha que antes de postar um comentário contrário ironizando estas mensagens deveria primeiro ter conhecimento do que se tratava?
      Fique na paz de Jesus, André.

      Excluir
    3. Caro Antonio Carlos, irmão em Cristo Jesus!
      Não só eu, mas, vários leitores já fizeram tal questionamento sobre estas mensagens postadas por você, pois, só agora é que o irmão responde algo que ainda não esclarece do que se trata.
      Algum leitor, se não estou enganado, já lhe perguntou se estas mensagens, digo: “O Evangelho como me foi revelado” tem aprovação da Santa Igreja Católica Apostólica Romana. Tem? E por que este “evangelho” não faz parte do Canon bíblico?
      Se o meu comentário anterior foi irônico sobre as mensagens, peço mil desculpas, mas, cabe ao amigo nos esclarecer sobre quem foi Maria Valtorta, uma Santa, uma vidente?
      Confesso que sou ignorante neste assunto, já pesquisei na internet e até pedi ao nobre Professor Henrique, um estudo sobre o assunto.
      Por favor, nos esclareça! Catequize-nos sobre o assunto!
      Fica com Deus Misericordioso!

      Excluir
    4. Caso você queira ler todas as mensagens de Jesus á Mística Maria Valtorta e ficar ciente do que se trata, coloco aqui os telefones para a compra dos 10 livros referentes aos 10 volumes do " O Evangelho como me foi Revelado".

      Pedidos no Brasil.
      Fone: 0xx31 - 3011-7943
      Fax: 0xx31 - 3011-7945 - 24 horas
      Atendimento: 15:00 ás 19:00

      www.gospamira.com.br
      Padre Oscar Pilloni
      Rua Júlia Lopes de Almeida, 115 - B.Sta.Maria
      30525-100 - Belo Horizonte - MG

      Excluir
    5. Caro Antonio Carlos Calciolari, irmão em Cristo Jesus!

      Nobre amigo, estou em inicio de pesquisa sobre o assunto e, antes de ler qualquer relato da Venerável Mística e vidente Maria Valtorta, fui me interar no que diz a Santa Igreja sobre a sobrenaturalidade do tema:

      A obra teve inicialmente resistência do Santo Oficio (hoje Congregação para a Doutrina da Fe), na ocasião sob a liderança do grande bastião Cardeal Alfredo Ottaviani, chegando a constar do Índice de Livros Proibidos.

      Abro aqui um parêntese, já que você disse ser um apoiador dos tradicionalistas num comentário anterior:

      Sobre o Cardeal Ottaviani – Foi o ultimo Prefeito do Santo Oficio e o primeiro da Sagrada Congregação para a Doutrina da Fe.
      Numa sessão do Concilio Vaticano II, o Cardeal Ottaviani, interveio para protestar contra as modificações radicais a que se estava propondo submeter a Missa. Disse ele na ocosião: “Estamos procurando suscitar o espanto, até o escândalo no povo cristão, introduzindo modificações em um rito tão venerável que foi aprovado através de tantos séculos e que continua sendo tão familiar? Não está certo tratar o rito da Santa Missa como se fosse um pedaço de pano que se submete à moda, segundo a fantasia de cada geração”. Comenta-se que nesta ocasião, por ter ultrapassado o tempo que lhe foi disponível, o secretario da mesa decidiu desligar o microfone, para que sua verve fácil tivesse um fim.
      Veja mais: http://www.ihu.unisinos.br/noticias/29156-cardeal-deliberou-sobre-a-possivel-deposicao-de-joao-xxiii
      Voltando ao tema sobrenatural, numa carta destinada ao Cardeal Giuseppe Siri, então arcebispo de Gênova, o então cardeal Joseph Ratzinger (hoje nosso querido e amado Papa Emérito Bento XVI), Prefeito da Sagrada Congregação para a Doutrina da Fé (o ex-Santo Ofício), ressaltou que a decisão pela condenação da obra foi tomada "com o objetivo de neutralizar o dano que tal publicação poderia trazer para os fiéis mais despreparados". Tal tem sido interpretado como medida de cautela.
      Mas, quanto ao Vaticano, este, depois de análise feita pela Congregação para a Doutrina da Fé, sob a liderança do então Cardeal Joseph Ratzinger, autorizou sua leitura e distribuição, muito embora a Igreja a tenha classificado como obra cuja sobrenaturalidade da origem não fora confirmada.
      A declaração do Vaticano é condizente com o fato de que a Igreja nunca investigou a vida de Maria Valtorta, requisito necessário ao ateste da origem sobrenatural de seus relatos, assim como foi a investigação do Padre Pio em vida, que depois foi declarado santo, a Santa Margarida Maria Alacoque (da Devoção ao Sagrado Coração de Jesus), a Santa Juliana de Cornillon (Adoracao da Eucaristia – Festa Corpo de Deus ou Corpus Christi) e, atualmente, em andamento, os videntes de Medjugorje e outros relatos de videntes relacionados com a nossa Fé Catolica Apostolica Romana.
      Assim, o processo de reconhecimento de um santo começa com uma detalhada e exaustiva investigação sobre a vida do “candidato”, analogamente os relatos de revelações privadas, só então, depois de comprovada a sua veracidade, idoneidade, etc, e só então, a autoridade da Santa Igreja toma sua decisão. Entretanto, como existem milhares de alegações sobre supostos milagres e revelações privadas, esses eventos precisam ser analisados com bastante cuidado, por parte de uma comissão formada por grandes teólogos exegetas e cientistas especializados.

      Lendo a historia da Venerável e Mística Maria Valtorta, nos leva a crer que foi uma grande mulher (com certeza), devota, fez votos de virgindade, pobreza e obediência na Ordem Terceira de São Francisco e dos Servos de Maria; ofereceu-se a Jesus Sacramentado como vítima do Amor Misericordioso. Dizia ser o instrumento ou a pena nas mãos de Deus para transmitir aos homens algumas luzes sobre as verdades da fé.

      Continua...

      Excluir
    6. Continuação...

      O saudoso e grande teólogo brasileiro, Dom Estêvão Bettencourt (OSB), na sua analise (síntese) sobre as revelações que Jesus teria feito a Maria Valtorta (livro Sabedoria Divina), dentre outras, disse: “não parece corresponder aos ensinamentos e ao linguajar de Jesus conhecidos através dos Evangelhos”.
      Na sua lucidez, disse ainda: “Em suma, o livro em pauta, embora não contenha heresia alguma (as falhas apontadas podem ser tidas como linguagem meramente popular, poética, dantesca...), não parece ser genuíno, pois atribui ao Senhor Jesus um linguajar impróprio, veículo de conceitos que de certo modo desfiguram a mensagem cristã. Não há dúvida, a maioria das páginas do livro é muito aproveitável como estímulo a uma vida piedosa; todavia pode-se crer que os seus dizeres não ultrapassam o talento de uma pessoa fervorosa, mas carente de precisão teológica”
      Fonte: http://www.pr.gonet.biz/kb_read.php?num=854
      Finalmente, caro irmão Antonio Carlos, vejamos o que diz o Catecismo sobre as Revelações Publicas e Privadas:
      CIC 65 - "Muitas vezes e de modos diversos falou Deus, outrora, aos pais pelos profetas; agora, nestes dias que são os últimos, falou-nos por meio do Filho" (Hb 1,1-2).
      Cristo, o Filho de Deus feito homem, é a Palavra única, perfeita e insuperável do
      Pai. Nele o Pai disse tudo, e não há outra palavra senão esta. São João da Cruz,
      depois de tantos outros, exprime isto de maneira luminosa, comentando Hb 1,1-2:
      Porque em dar-nos, como nos deu, seu Filho, que é sua Palavra única (e outra não há), tudo nos falou de uma só vez nessa única Palavra, e nada mais tem a falar, (...) pois o que antes falava por partes aos profetas agora nos revelou inteiramente, dando-nos o Tudo que é seu Filho. Se atualmente, portanto, alguém quisesse interrogar a Deus, pedindo-lhe alguma visão ou revelação, não só cairia numa insensatez, mas ofenderia muito a Deus por não dirigir os olhares unicamente para Cristo sem querer outra coisa ou novidade algum”.
      CIC 66 - "A Economia cristã, portanto, como aliança nova e definitiva, jamais passará, e já não há que esperar nenhuma nova revelação pública antes da gloriosa manifestação de Nosso Senhor Jesus Cristo. Todavia, embora a Revelação esteja terminada, não está explicitada por completo; caberá à fé cristã captar gradualmente todo o seu alcance ao longo dos séculos”.

      CIC 67 – “No decurso dos séculos houve revelações denominadas "privadas", e algumas delas têm sido reconhecidas pela autoridade da Igreja. Elas não pertencem, contudo, ao depósito da fé. A função delas não é "melhorar" ou "completar" a Revelação definitiva de Cristo, mas ajudar a viver dela com mais plenitude em determinada época da história. Guiado pelo Magistério da Igreja, o senso dos fiéis sabe discernir e acolher o que nessas revelações constitui um apelo autêntico de Cristo ou de seus santos à Igreja.

      A fé cristã não pode aceitar "revelações" que pretendam ultrapassar ou corrigir a Revelação da qual Cristo é a perfeição. Este é o caso de certas religiões não-cristãs e também de certas seitas recentes que se fundamentam em tais "revelações”.

      Continua...

      Excluir
    7. Continuação...

      “Assim, o critério para medir a verdade e o valor duma revelação privada é a sua orientação para o próprio Cristo. Quando se afasta d'Ele, quando se torna autônoma ou até se faz passar por outro desígnio de salvação, melhor e mais importante que o Evangelho, então ela certamente não provém do Espírito Santo, que nos guia no âmbito do Evangelho e não fora dele. Isto não exclui que uma revelação privada realce novos aspectos, faça surgir formas de piedade novas ou aprofunde e divulgue antigas. Mas, em tudo isso, deve tratar-se sempre de um alimento para a fé, a esperança e a caridade, que são, para todos, o caminho permanente da salvação. Podemos acrescentar que frequentemente as revelações privadas provêm da piedade popular e nela se refletem, dando-lhe novo impulso e suscitando formas novas. Isto não exclui que aquelas tenham influência também na própria liturgia, como o demonstram por exemplo a festa do Corpo de Deus e a do Sagrado Coração de Jesus. Numa determinada perspectiva, pode-se afirmar que, na relação entre liturgia e piedade popular, está delineada a relação entre revelação pública e revelações privadas: a liturgia é o critério, a forma vital da Igreja no seu conjunto alimentada diretamente pelo Evangelho. A religiosidade popular significa que a fé cria raízes no coração dos diversos povos, entrando a fazer parte do mundo da vida quotidiana. A religiosidade popular é a primeira e fundamental forma de « inculturação » da fé, que deve continuamente deixar-se orientar e guiar pelas indicações da liturgia, mas que, por sua vez, a fecunda a partir do coração” (Revelação pública e revelações privadas - o seu lugar teológico - Joseph Card. Ratzinger - Prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé).

      Queria, no fim, citar uma vez mais a Palavra de Deus:

      “Ainda tenho muitas coisas para vos dizer, mas não as podeis suportar agora. Quando vier o Espírito da Verdade, Ele guiar-vos-á para a verdade total, porque não falará de Si mesmo (...) Ele glorificar-Me-á, porque há-de receber do que é meu, para vo-lo anunciar” (Jo 16, 12-14).

      “Não extingais o Espírito, não desprezeis as profecias. Examinai tudo e retende o que for bom” (1 Ts 5, 19-21).
      Meu querido irmão, desculpe-me por este longo comentário, mas, necessário para o nosso engrandecimento da nossa Fé Católica Apostólica Romana. Um fato ficou patente, não podemos jamais perder de vista, digo: afastar-nos das Revelações Publicas de Nosso Senhor Jesus Cristo, deixadas aos Santos Apóstolos, que foram transcritas e transmitidas nos Santos Evangelhos, Atos, Epistolas, Apocalipse e na Santa Tradição. Portanto, “Foi a isto que ele vos chamou pelo nosso Evangelho, a possuir a gloria de nosso Senhor Jesus Cristo. Assim, pois, irmãos, ficai inabaláveis e guardai firmemente as tradições que vos ensinamos, de viva voz ou por carta. Que o próprio Senhor Jesus Cristo e Deus, nosso Pai, que nos amou e nos concedeu, por graça, uma consolação eterna e um boa esperança, vos consolem e vos confirme em tudo o que fazeis e dizeis para o bem” (2 Ts 2, 14-17).
      Seja Louvado Nosso Senhor Jesus Cristo!
      Viva a Sua Santa Igreja Católica Apostólica Romana!
      E Salve Maria, Mãe de Deus! E que todas as gerações a hão-de proclamar Bem Aventurada!
      Venerável Maria Valtorta, rogai por nós!

      Excluir
  8. Perfeito!!!!!!!!!!!! Mais outra pergunta, protestantes? NÃO? EU DECLARO REFUTADO!!!

    GERALDÃO O GALÃO

    ResponderExcluir
  9. A Virgem Maria é a face materna de Deus. Rezemos o santo terço todos os dias como ela nos pediu...

    Adoremos ao Senhor Jesus amando sua Virgem Mãe e nossa!


    Paz e Bem!

    Sivaldo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite Henrique. Sou um assíduo leitor deste apostolado. A meu ver, o mais esclarecedor entre tantos sites católicos que tenho em meus favoritos (assim como aqueles, visito-o todos os dias, mas neste, como uma criança curiosa para abrir seu presente). Tentei responder algumas vezes as suas postagens, mas, não consegui. Espero que desta vez consiga. Antes de mais nada, agradeço a Deus por nos fazer suscitar Católicos Fiéis (não é trocadilho) como você; um verdadeiro Soldado de Cristo. A explicação quanto a Virgindade Perpétua de Maria é maravilhosa. Respondida de forma clara e respeitosa ao nosso irmão protestante. Também não compreendi o que fez o Luiz entender que nós católicos nos ofendemos com a pergunta (foi infeliz). Com essa resposta, seria melhor ter ficado apenas na pergunta; se assim o fizesse, não instigaria aquele que "queria ajudar no entendimento", como se não entendêssemos (senti o mesmo que você Henrique). No fim, o que o último queria mesmo (não dá para imaginar outra coisa) era aproveitar a brecha para lançar o anzol da dúvida, para, quem sabe, pescar algum fiel católico de pouca fé. Caro Henrique, continue firme nesse apostolado de evangelização. Que Deus o abençoe. Em Jesus Cristo e Maria Santíssima.
      Obs: só consigo postar meu comentário como anônimo, mas vai assinado.
      Antonio da Silva Cabral.

      Excluir
  10. Sr Luiz, o que você considera como uma ofensa neste post ? Saiba que os protestantes ofendem as pessoas de outras religiões, com palavras claramente agressivas e acham que suas "razões" devem prevalecer sobre os demais, sem antes averiguar se suas argumentações possuem fundamentos. "Amar a Deus" primeiramente, não quer dizer que você possa desprezar todo aquele que professam uma fé diferente da sua. Uma das aberrações do protestantismo é acreditar que somente a fé salva, isto é, a cooperação do homem para tal fim não conta. Por isso, se somente a fé salva, poderemos pecar à vontade para demonstrar mais ainda nossa fé em Cristo. Que absurdo ! Essa ideologia protestante só faz com que os adeptos desta doutrina os afaste ainda mais da justiça e de Deus.

    ResponderExcluir
  11. Para que e por que importa os dogmas da Igreja Católica? Simplesmente pelo debate? Qual o intento final? O saber pelo saber? Um certo prazer pelo pitoresco?

    Se cada crente pode ter e/ou optar por sua "verdade", porque certos crentes se incomodam ou se escandalizam em ver um grupo, não atomizado, dividir e compartilhar das mesmas certezas? O que há de insuportável e estranho nisso?

    Marcos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Para que e por que importa os dogmas da Igreja Católica? Simplesmente pelo debate? Qual o intento final? O saber pelo saber? Um certo prazer pelo pitoresco?"
      Tendo em vista que dogma é uma verdade de fé revelada por Deus, creio que já está bem claro e não faz sentido perguntar o porquê da existência dos dogmas. O intento final, é claro, é a nossa salvação, para a qual é necessária a fé no que NSJC revelou, nos Seus dogmas.
      "Se cada crente pode ter e/ou optar por sua "verdade", porque certos crentes se incomodam ou se escandalizam em ver um grupo, não atomizado, dividir e compartilhar das mesmas certezas? O que há de insuportável e estranho nisso?"
      Bem, quem tem que responder a essa pergunta são os protestantes, pois são eles que crêem no relativismo segundo o qual cada crente pode optar por sua "igreja" (desde que não seja a Católica, é claro) e consequentemente por sua "verdade", o famoso 'cristianismo self-service'. A paz de NSJC!

      Excluir
  12. Aos protestantes que se regozijam com o crescimento do número de "evangélicos" no Brasil e com as previsões de que o protestantismo terá mais seguidores do que o catolicismo aqui, fica a pesquisa abaixo que constata que países tradicionalmente protestantes como Alemanha, Suíça e Holanda têm , hoje , mais católicos que protestantes.

    http://www.aceprensa.com/articles/el-declive-acelerado-de-las-confesiones-protestantes-europeas/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Wagner, eu particularmente espero que os muitos ex católicos e atuais evangélicos boa parte "meia sola" voltem para o catolicismo de onde nunca deveria ter saído.

      Excluir
  13. Deus depender de Maria??? Isso é uma grande heresia, Maria depende de Deus isso sim!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. DEUS não dependeu de Maria, ELE quis depender dela. Heresia é ser burro e não enxergar as coisas direito, questionando o porque das coisas: porque DEUS quis vir de uma mulher se ELE poderia vir entre as nuvens do céu?, porque ELE quis se fazer um bebê, uma criança de colo que precisaria aprender a andar, falar, se comportar, JESUS como homem teve que aprender a tudo isto, igual a nós, ELE não nasceu sabendo, e mais uma vez, para ELE aprender a isto tudo, quis depender de alguém, de pessoas, de São José e principalmente Maria, já que as mulheres naquele tempo eram as responsáveis pela educação dos filhos.Então senhor anônimo, heresia é querer ser mais que DEUS e ditar regras para que ELE deveria fazer ou não, se ELE quis depender de uma criatura, nem eu nem você tem nada haver com isto, pois como está no profeta Isaías: "Pois meus pensamentos não são os vossos, e vosso modo de agir não é o meu, diz o Senhor;" (Isaías 55, 8).

      Sidnei.

      Excluir
  14. Os escritos de Maria Valtorta já há muitos anos estão sendo utilizados pelo Vaticano para PESQUISAS ARQUEOLÓGICAS na Palestina devido à sua inegável profundidade e exatidão. São base histórica para a vida de Jesus. Vale a pena ler uma dez cem vezes. Rosa

    ResponderExcluir
  15. Olá , amigos e irmãos !
    Calvino, Lutero , John Wesley e outros reformadores, acreditavam na perpétua virgindade de Maria.
    Talvez alguns ou a maioria dos protestantes não saibam disso.
    Só mais uma observação, nós protestantes temos total respeito aos nossos irmãos católicos,e não nos alinharmos as idéias dos Pentecostais e Neopentecostais, esses para nós não são protestantes.
    Essas são as Igrejas Protestantes das quais jamais irão ofender a fé católica : Batista da Convenção, Metodista do Brasil, Presbiteriana do Brasil e Independente, Anglicana,Luterana.
    As igrejas abaixo não são protestantes : Assembleia de Deus, Universal do Reino de Deus, Deus é Amor, Mundial do Poder de Deus,Renascer em Cristo, Adventista do Sétimo Dia, Igreja do Nazareno.
    Pedimos perdão a todos irmãos católicos,em nome desses que se dizem protestantes e não são, pois sabemos de suas ofenças e ataques.
    Respeitamos a igreja de Roma, temos muito mais em comum do que divergências, quando alguém que se diz protestantes ofender a fé católica, saibam que este não nós representanta.
    Um forte abraço a todos, que Deus continue nos unindo.
    Pr. Elias Freitas -Igreja Batista.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se são protestantes, é porque estão protestando contra a Igreja Católica, a ÚNICA Igreja que Cristo fundou.Por que saíram dela? Porque não concordam com algum ou alguns de seus dogmas.Não é isso? Outra coisa que tenho a dizer: com o jeito meloso de suas pregações, uma espécie de auto-ajuda nos seus cultos, voces estão tirando muitos católicos da verdadeira doutrina! E mais: por causa da sua igreja Batista, perdi uma amizade de mais de 20 anos!! Ela se desviou para a igreja de voces, porque fizeram lavagem cerebral nela e a pessoa simplesmente me bloqueou de todas as maneiras pra não falar com ela!! É esse o respeito que voces têm com nós, católicos, que estamos na reta doutrina e voces se desviaram dela, por interesses pessoais ?? O que vc tem a me dizer sobre tudo que acabei de expor??

      Excluir
    2. Mais uma coisa que tenho a dizer, que não sei se vc sabe:a igreja Batista foi fundada por pastores pertencentes à MAÇONARIA !!!!! Como nós católicos vamos ser a favor de uma igreja que está ligada a uma instituição como essa??

      Excluir
    3. Parabenizo pelo seu questionamento,Este pastor perdeu a oportunidade de ficar calado.
      Sou protestante pentecostal e adimiro a postura deste site, sejamos sinceros vamos terminar com esta hipocrisia ecumênica.

      O Senhor te abencoe.

      Excluir

** Assine a revista O Fiel Católico digital e receba nossas novas edições mensais em seu e-mail por uma colaboração mensal de apenas R$7,00. Ajude-nos a continuar trabalhando pelo esclarecimento da fé cristã e católica!


AVISO aos comentaristas:
Este não é um espaço de "debates" e nem para disputas inter-religiosas que têm como motivação e resultado a insuflação das vaidades. Ao contrário, conscientes das nossas limitações, buscamos com humildade oferecer respostas católicas àqueles sinceramente interessados em aprender. Para tanto, somos associação leiga assistida por santos sacerdotes e composta por professores doutores, mestres e pesquisadores. Aos interessados em batalhas de egos, advertimos: não percam precioso tempo (que pode ser investido nos estudos, na oração e na prática da caridade) redigindo provocações e desafios infantis, pois não serão publicados.

Receba O Fiel Católico em seu e-mail