Ter religião é ser irracional?

ALGUNS AUTODENOMINADOS "racionalistas" argumentam que a religião é sempre irracional, na medida em que afirma que existe uma realidade além da razão e, logo, a sua própria base seria um tipo de fé cega. Há alguns anos, nosso irmão em Cristo e parceiro na evangelização Alessandro Lima, do apostolado Veritatis Splendor (um dos nossos grandes inspiradores), deu uma resposta bastante simples e didática a um de seus consulentes, na qual se baseia este nosso artigo.


Você pode se autodeclarar racionalista, mas isso não faz com que as posições que você assume sejam razoáveis. Na verdade, apesar de todo esse discurso sobre razão contrário à fé cega, os racionalistas estão muitas vezes entre as pessoas mais irracionais.

O cristianismo afirma que existem verdades que vão além do poder da razão necessário para demonstrá-las, mas isso não significa que sejam irracionais. Existe uma diferença entre o que é irracional (aquilo que vai contra a razão) e o que é supra-racional (aquilo que está além da razão).

Considere isto: a física quântica está acima das habilidades racionais de quem tem 4 anos de idade. Isso faz com que a física quântica seja irracional até para quem tem 4 anos de idade? Não.

Ou então pense nisto: conhecer tudo o que existe sobre ciência moderna está além das capacidade de qualquer ser humano. Por isso é que existem especialistas: divide-se a coisa toda em partes e várias mentes que seriam incapazes, sozinhas, de compreender o todo, especializam-se em uma dessas partes. Pois bem: nós não dizemos que a ciência é irracional porque a totalidade do conhecimento científico vai além do poder que uma pessoa tem para conhecer.

Em outras palavras, o fato de uma pessoa ser limitada naquilo que ela não compreende não significa que não possa existir algo além do que aquilo que ela compreende. Se passarmos do indivíduo para a raça humana como um todo, podemos dizer que um fato pode ser limitado para um homem, como criatura finita que é; isso, porém, não significa que algo que vá além daquilo que ela pode compreender não possa existir.

O cristianismo afirma possuir uma mensagem que ultrapassa o horizonte intelectual de um homem. Tal mensagem afirma que Deus – cuja existência, por sua vez, é cognoscível apesar das nossas habilidades racionais limitadas – revelou coisas que vão além da nossa razão, mas que não conflitam com ela. Essa mensagem também afirma que a realidade conforme a conhecemos evidencia – embora não prove empiricamente – que as verdades transcendentais existem. Tanto o afirmar categórico que isso é real, quanto afirmar que não é real, são ambas posições irracionais.

A partir da ótica cristã, o racionalismo é como um homem que possui o mapa da estrada, mas que, acreditando que o mapa é confiável da forma como foi retratado, conclui que apenas aquela imagem é real. O racionalista pensa que a estrada termina nos pontos em que o mapa não apresentam mais nenhuma estrada: esse é o racionalismo que provém de uma fé cega e que termina com a morte.

___
Ref.:
LIMA. Alessandro.
A religião é irracional porque ela afirma que existe uma realidade além da razão?
disp. em:
https://veritatis.com.br/a-religiao-e-irracional-porque-ela-afirma-que-existe-uma-realidade-alem-da-razao/
Acesso 14/11/2018

** Assine a revista O FIEL CATÓLICO e tenha acesso a muito mais!
www.ofielcatolico.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

** Assine a revista O Fiel Católico digital e receba nossas novas edições mensais em seu e-mail por uma colaboração mensal de apenas R$13,50. Ajude-nos a continuar trabalhando pelo esclarecimento da fé cristã e católica!


AVISO aos comentaristas:
Este não é um espaço de "debates" e nem para disputas inter-religiosas que têm como motivação e resultado a insuflação das vaidades. Ao contrário, conscientes das nossas limitações, buscamos com humildade oferecer respostas católicas àqueles sinceramente interessados em aprender. Para tanto, somos associação leiga assistida por santos sacerdotes e composta por professores doutores, mestres e pesquisadores. Aos interessados em batalhas de egos, advertimos: não percam precioso tempo (que pode ser investido nos estudos, na oração e na prática da caridade) redigindo provocações e desafios infantis, pois não serão publicados.

Receba O Fiel Católico em seu e-mail