'João de deus'(?) e o espiritismo


Por Bruno Braga e Henrique Sebastião

UMA CONSIDERAÇÃO A MAIS sobre as denúncias que envolvem o charlatão João Tarado, chamado "médium 'João de Deus'". Na realidade, o nome dele é João Teixeira de Faria. De nossa parte, ficamos impressionados com a desfaçatez com que toda a mídia trata esse patife por 'médium' – como se essa invenção espírita fosse um fato inquestionável – e, mais além, como continuam chamando um maníaco que usa e abusa da crença e da fragilidade das pessoas de "João de Deus".

Aqui nos concentraremos na justificativa mais comum, que sempre ouvimos e lemos – até da parte de cristãos de boa-fé – para tentar distanciar o acusado do espiritismo como um todo: a prática das obras de caridade. Antes, porém, convém refletir: ora, se os atos praticados em Abadiânia são contrários àquilo em que creem os espíritas e vão contra as determinações da Federação Espírita Brasileira (FEB), que vem agora emitir nota (leia) dizendo que não recomenda o tipo de "atendimento" individual que fazia o tal João, então por que nenhum representante do espiritismo se manifestou antes, publicamente, condenando o farsante?

Há realmente muitíssimos casos semelhantes a este (como por exemplo o de um outro 'médium' paranaense acusado de abuso sexual por mais de 60 menores), que, se não envolvem necessariamente crimes sexuais, estão sempre ligados a charlatanismo, abuso da voa vontade alheia e, principalmente, enriquecimento ilícito. Quem não se lembra, entre tantos, do engenheiro Rubens de Faria Júnior, outro "médium" que dizia incorporar o espírito do "Doutor Fritz" (um fictício médico alemão que teria ajudado judeus durante a 1ª Guerra Mundial) e fez uma fortuna milionária em curto espaço de tempo, cobrando, à época, R$20,00 de cada uma das mais de 2 mil pessoas que diariamente procuravam os galpões que mantinha no Rio de Janeiro e em São Paulo? Rubens se fingia de "humilde" e andava em carros simples, sem que ninguém soubesse que possuía uma coleção de automóveis Mercedes, em nome de terceiros. Na época, foi comprovado que tinha sete carros importados, apartamentos no Rio e em Miami, e seus bens não-declarados à Receita superavam R$ 1 milhão.

Fato é que a nossa podre grande mídia, que segundo muitos caminha a passos largos para cair – de podre – ajudou o quanto pôde no estabelecimento de toda essa situação, em inúmeras reportagens e "documentários" que faziam uma verdadeira apologia do espiritismo e nos quais o tal "João de deus" era sempre tendenciosamente retratado como um grande homem, um exemplo de amor ao próximo, um santo desapegado que só sabia fazer o bem e a caridade... Algo muito parecido com o que fizeram com Chico Xavier. Aliás é esta, como dissemos, a bandeira e a tese mais comum dos que tentam justificar o espiritismo, alegando que se trata de uma doutrina válida: a das "obras de caridade".

"Os espíritas realizam muitas obras sociais", "os espíritas ajudam muita gente", etc., etc. Sim, é verdade que os espíritas têm suas "boas obras", e é verdade também que uma obra de caridade é, em si, uma coisa boa. No entanto, a obra de caridade não pode ser o critério último para atestar uma prática ou ação, sobretudo no âmbito da fé. Dou um exemplo que pode, em princípio, ser visto como radical, mas ao qual se aplica o mesmo princípio fundamental. A famigerada "Church of Satan" também realiza determinadas obras de caridade. Porém, é preciso no mínimo especular, tomando-se um horizonte mais amplo: como a "igreja de Satanás" conduz e coloca as pessoas envolvidas por essas obras diante da perspectiva da eternidade?

A mesma pergunta deve ser feita com relação ao espiritismo ou, de forma mais apropriada, com relação ao espírita em pessoa. Sabe-se – por meio da experiência e do testemunho de autoridades eclesiásticas – que a invocação de espíritos expõe tanto o médium quanto o seu eventual "paciente" a influências maléficas e em muitos casos à possessão demoníaca[1].

Quanto ao juízo referente a tal prática, ele é bastante claro:

Não recorrais aos que evocam os espíritos, nem consulteis os adivinhos, para não vos tornardes impuros. Eu sou o SENHOR vosso Deus.
(Lv. 19, 31)

Quando tiveres entrado na terra que o SENHOR teu Deus te dá, não imites as práticas abomináveis dessas nações. Não haja em teu meio quem faça passar pelo fogo o filho ou a filha, nem quem consulte adivinhos, ou observe sonhos ou agouros, nem quem use a feitiçaria; nem quem recorra à magia, consulte oráculos, interrogue espíritos ou evoque os mortos. Pois o SENHOR abomina quem se entrega a tais práticas. É por tais abominações que o SENHOR teu Deus deserdará diante de ti estas nações.
(Dt. 18, 9-12)

Ademais, é preciso considerar que a obra de caridade supre uma necessidade temporal; mas em última análise, o que está em jogo, aí, é a eternidade – dado o contexto acima, determinada obra pode conduzir a uma situação de risco a pessoa e o seu destino eterno. Por isso, importa recordar a lição do Papa Bento XVI, que não hesitou em afirmar:

Só na verdade é que a caridade refulge e pode ser autenticamente vivida. A verdade é luz que dá sentido e valor à caridade. Esta luz é simultaneamente a luz da razão e a da fé.[2]

Enfim, óbvio que nem todo alegado "médium" – ou espírita – é um abusador sexual ou é desonesto. Evidente que não. Mas é igualmente evidente que, se João de deus, por conta da própria natureza da prática de invocar e de se submeter a espíritos, pode ter sido exposto à influência maléfica e à possessão demoníaca, da mesma forma se expõe todo e qualquer espírita, e todas as pessoas que de alguma forma se aproximam dessa prática [3].



_______

Ref.s e bibliografia

[1]. Cf. [http://bit.ly/2Ed5S4B]; [http://bit.ly/2UF4q0I];
LARA, Duarte Sousa. Demônio, exorcismo e oração de libertação em 40 questões. São Paulo: Canção Nova, 2014. pp. 61-63, questões 7, 8, 9, 10.

[2]. Bento XVI, Caritas in Veritate, 3 [http://w2.vatican.va/…/hf_ben-xvi_enc_20090629_caritas-in-v…].

[3]. Idem à nota 1.

* Blog do Bruno Braga
www.ofielcatolico.com.br

7 comentários:

  1. o charlatão João Tarado, chamado "médium 'João de Deus'" [na verdade, o nome dele é João Teixeira de Faria. De nossa parte, ficamos impressionados com a desfaçatez com que toda a mídia trata tal patife por 'médium' – como se essa invenção espírita fosse um fato inquestionável – e, mais além, como continuam chamando esse maníaco de 'João de Deus'].

    Perfeito, isso kkk

    Luis Antonio

    ResponderExcluir
  2. Os defensores de Chico Xavier sempre defendem as acusações de charlatanismo mostrando as obras de caridade! A imposição da igualdade marxista ultrapassa a vida social e interfere diretamente na fé de uma nação, através desse ecumenismo danoso. Poucos sites reagem de forma tao séria como este. Rápido e cirúrgico! Ninguém do Clero reage pq tem medo das acusações de pedofilia/homossexualismo, pois sente-se sem "moral" pra comentar. Infelizmente mostra a fraqueza e baixa intelectualidade de grande parte do clero "Católico Brasileiro"! Esperamos que mude esse cenário através dos leigos. Assim seja!

    ResponderExcluir
  3. Os hipócritas da mídia defensores do farsante espiritismo --- o comentário do jornalista declaradamente ateu Fábio Panunzzio contestando a veracidade dos abusos foi muito estranho, algo que eu duvido que ele diria caso fosse um ''padre'' pedófilo --- colocam panos quentes, dizendo que é uma religião que faz muita caridade, argumento muito bem mencionado no texto, enquanto atacam cada vez menos sutilmente a Santa Igreja Católica, que é a maior instituição de caridade do mundo.

    A caridade cobre uma multidão de pecados (1 Pe 4,8), mas a verdadeira caridade se dá na verdade. Inclusive, a palavra caridade é hoje evitada pela sua forte relação com a Fé Cristã. Magnatas como George Soros e Warren Buffett, que patrocinam o movimento de esquerda, preferem o termo filantropia. ''Pilantropia'' é o termo mais adequado para eles. O Tal João sem Deus estava montado no dinheiro. Não é fora da caridade que não há Salvação, como dizem os espíritas, pois essa até os satanistas dizem fazer; é fora da Igreja Católica que não há Salvação (At 2,47).

    É uma lástima que seitas fundadas por homens fraudadores (heresiarcas) e que jamais foram a religião revelada, pois só o Catolicismo é a religião revelada, tenham se proliferado na Terra de Santa cruz! O espiritismo usa essa aparência de piedade para atrair os fracos na fé, mas faz mal uso dela (cf. 2 Tm 3,5). João sem Deus faz parte dos que se insinuam jeitosamente pelas casas e enfeitiçam mulherzinhas carregadas de pecados, atormentadas por toda espécie de paixões (2 Tm 3,6). Até a própria filha o denuncia!

    Quanto ao mais, a Globo sempre representou assim o espiritismo em suas novelas: os médiuns são sempre pessoas veneráveis, serenas e profundas. Já quando o assunto é Catolicismo, são sempre os clichês anti-católicos da falsa beata carola e assanhada, do padre corrupto e bobalhão etc. Em ''Malhacão'' já teve uma freira dessas liberais de mini-saia. Por fim, o Cortella faz a maior enrolação ao falar do charlatão Chico Xavier:

    https://www.youtube.com/watch?v=lH05cjiyP1U

    Esse é o nível dos intelectuais no Brasil. Anti-católicos por um lado, mas condescendentes com o charlatanismo espírita. Os artistas quebraram a cara feio. Oprah Winfrey não acerta uma. É próxima de Bill Clinton, Harvey Weinstein e João sem Deus, todos abusadores de mulheres. Cadê o movimento ''Me too'' e ''mexeu com uma mexeu com todas''?

    Paz e Bem!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O farsante espiritismo é uma usurpação total! Eles se apropriaram desonestamente não só de alguns símbolos iconográficos católicos, mas dos santos mesmos, que dizem psicografar ou incorporar. São Francisco de Assis e Santo Inácio de Loyola, bem como a beata Irmã Dulce, viveram e morreram santamente como católicos, sempre fiéis à Igreja. Mas hoje eu vejo o nome "Casa de Dom Inácio de Loyola''... Santo Inácio combateu a heresia e foi fidelíssimo à autoridade da Igreja. Só sendo muito incauto para se apropriar do nome do santo. Não tem cabimento. Recomendo aos irmãos católicos as obras do Frei Dom Boaventura Kloppenburg contra o espiritismo. Católicos, não se deixem enfeitiçar por essa aparência de piedade do espiritismo! Não precisamos de falsas cirurgias espirituais, em que charlatães enfiam tesoura nas narinas das pessoas e as cortam com bisturis. Precisamos, sim, comungar em estado de Graça. Precisamos perseverar na Santa Igreja Católica, corpo místico de Cristo.

      Excluir
    2. Eis a nova velhacaria espírita:

      https://www.youtube.com/watch?v=MDoogWwnh7M

      Excluir
    3. Caríssimo Augusto e leitores, para que o mal triunfe, basta que os bons não façam nada.

      Eu já denunciei o vídeo por propagar uma mentira descarada. Conclamo a todos que façam o mesmo.

      A Paz de Nosso Senhor Jesus Cristo

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir

** Inscreva-se para o Curso Livre de Teologia da Frat. Laical São Próspero e receba livros digitais de altíssima qualidade todos os meses, além de áudio-aulas exclusivas e canal para tirar suas dúvidas, tudo por R$29,00/mês. Ajude-nos a continuar trabalhando pelo esclarecimento da fé cristã e católica!


AVISO aos comentaristas:
Este não é um espaço de "debates" e nem para disputas inter-religiosas que têm como motivação e resultado a insuflação das vaidades. Ao contrário, conscientes das nossas limitações, buscamos com humildade oferecer respostas católicas àqueles sinceramente interessados em aprender. Para tanto, somos associação leiga assistida por santos sacerdotes e composta por professores doutores, mestres e pesquisadores. Aos interessados em batalhas de egos, advertimos: não percam precioso tempo (que pode ser investido nos estudos, na oração e na prática da caridade) redigindo provocações e desafios infantis, pois não serão publicados.

Paginação numerada



Subir