Páscoa da Ressurreição do Senhor e nossa


CHEGOU A DATA mais importante do calendário cristão. É o dia de celebrar O Dia do Sacrifício Redentor de Nosso Senhor Jesus Cristo pela salvação de nossas almas! É o dia da Consumação das Sagradas Escrituras; dia do cumprimento do Plano divino de Salvação; dia em que ganhamos, de presente, por Amor e por Graça, a Vida eterna.

É triste observar a postura de certos católicos que vivem numa certa monotonia, que celebram seus momentos e datas mais importantes sem compreensão, sem verdadeira entrega e sem entrar no Espírito da celebração. Estamos entrando no momento máximo da História da Igreja, quando ela inteira (nós) renova sua espiritualidade e sua fé. Após a santa Semana, que começou contemplativa, seguiu introspectiva e se encerrou em grande festa, podemos enfim entoar, abrasados de santo Amor, com nossa almas repletas de devoção e gratidão: Glória!

Na expectativa do Domingo da Páscoa e da Ressurreição do Senhor, vivemos quarenta dias de contrição, interiorização, abstinências e penitência, para comemorar enfim a grande Vitória sobre o pecado e a morte. Vencendo as forças das trevas, Jesus ressurge triunfal, para nos garantir a vida eterna! Antes do momento de celebrar nossa imensa alegria de sermos cristãos, por sermos católicos e por termos sido feitos filhos de Deus, tivemos que reviver a Paixão e pavorosa Morte do Senhor , mas, agora, afinal, refulge a Luz!

Luz que irrompe na escuridão, Luz que vence todas as mortes, que ilumina todos os caminhos. Na beleza de uma igreja às escuras, na celebração do Sábado Santo, na Vigília Pascal que começa do lado de fora, com a Benção do Fogo e o acender do Círio Pascal. Sua luz passa de vela em vela, pelas mãos dos irmãos de fé. Afinal, depois do longo período de recolhimento da Quaresma, a Igreja toda se ilumina! É chegada a hora de celebrar a Ressurreição e a Vida!

O Círio Pascal está aceso! Chegou o tempo da alegria, de cantar Glórias e Aleluias, de nos sentirmos vivos e felizes, de entender que fomos feitos filhos e filhas de Deus, que a morte foi vencida para sempre e que todo o sofrimento da Cruz, juntamente com todas as nossas dificuldades, tiveram e têm um propósito maior. Propósito que na aurora deste dia se cumpriu plenamente!

A Homilia da noite do "Sábado de Aleluia" é sempre carregada de sentido, de verdade e de esperança. Diz que Jesus nos precedeu no Céu, que foi à nossa frente... E que nós temos que ser como as pessoas daquela primeira hora da manhã da Páscoa, primeiro dia da semana, o Domingo da Ressurreição do Senhor. Deus é o Senhor do impossível! Afinal, podemos nos saciar da mais pura e exultante Alegria, diretamente nas Fontes da Salvação! Luz da Luz, iluminai nossos caminhos! É festa! O Senhor Ressuscitou! ALELUIA!
www.ofielcatolico.com.br

25 comentários:

  1. FELIS PÁSCOA A TODOS!!!!!

    ResponderExcluir
  2. Salve festa dies toto venerabilis aevo
    Qua Deus infernum vicit et astra tenet.
    (Salve ó Dia de Festa, todo venerável
    quando Deus venceu o inferno e conquistou o céu!)

    Regina caeli laetare, Alleluia,
    Quia quem meruisti portare, Alleluia,
    Resurrexit sicut dixit, Alleluia.
    Ora pro nobis Deum. Alleluia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá André... por que você coloca textos em latim? Legal que você conheça o idioma, mas fica chato porque só quem entende são vocês... fica a dica: louve NSJC e sua Santissima Mãe, mas faça em um idioma que todos os que quizerem entender o façam também... na carta de São Paulo aos Corintios não diz que se alguém falar em linguas (aqui cabe o latim) faça somente se houver quem as traduza? Sei que Houve um tempo em que as Santas Missas só podiam ser celebradas em Latim, assim como as publicações da Biblia Sagrada, mas isso já foi ultrapassado... temos as Biblias em TODOS os idiomas, assim como as missas... fica chato,
      Com amor... Luis Carlos

      Excluir
    2. Segue tradução:

      Regina caeli laetare, Alleluia, (Rainha do Céu, alegrai-vos, Aleluia)
      Quia quem meruisti portare, Alleluia, (Porque aquele que merecestes trazer no seio, Aleluia)
      Resurrexit sicut dixit, Alleluia.(Ressucitou como disse, Aleluia)
      Ora pro nobis Deum. Alleluia. (Rogai por nós a Deus, Aleluia)

      Excerto, retirado do hino mariano "Regina Coeli" (Rainha do Céu), faltando o trecho abaixo:

      Gaude et laetáre, Virgo Maria, Alleluia. (Exultai e alegrai-Vos, ó Virgem Maria, Aleluia)
      Quia surréxit Dóminus vere, Alleluia (Pois o Senhor ressuscitou verdadeiramente, Aleluia.

      O hino substitui o Angelus durante o Tempo Pascal.

      Quanto a "....Houve um tempo em que as Santas Missas só podiam ser celebradas em Latim...."; esse "tempo" é "agora". Dúvidas quanto aos locais de celebração, consultar o link que segue:

      http://www.missatridentina.com.br/index.php/locais-de-missa-sp-635210905

      Marcos.

      Excluir
    3. Olá Marcos, muito obrigado pela tradução, mas acho que não me expressei direito então... não acho que seja mais "santo" colocar textos em latim, grego, hebraico ou aramaico.

      todas as pessoas sabem ler este idioma? Eu acredito que fazer em nosso idioma não ofende ninguém, nem mesmo a Deus, Nosso Senhor Jesus Cristo ou a Virgem Santissima...

      Sobre as missas, eu apenas mencionei que as missas eram realizadas latim... um idioma que deixou de ser usado em todo o mundo (ou ainda existe algum paíz que o tenha como idioma oficial?, nem mesmo o Vaticano que usa o italiano como idioma oficial) as missas tridentinas, foram iniciaram na contra-reforma da Igreja em 1570 e foram revistas em 1962 no concílio vaticano 2, onde deixaram de ser obrigatórias... em 2007, o papa Bento 16, regulamentou seu uso em duas condições: nas missas privadas celebradas sem o povo e em paróquias em que houvessem um grupo estável de fieis que conheçam o latim... mas este assunto ainda gera muita discussão... e como eu disse

      "....Houve um tempo em que as Santas Missas só podiam ser celebradas em Latim...."

      eu quiz dizer que SOMENTE celebrávamos as missas em latim e não que ainda hoje existem missas em latim, porque este tempo de obrigatoriedade passou, ficou facultativo...

      uma das questões mais chatas de explicar aos protestantes é justamente o fato de a Igreja Católica afastar das pessoas o entendimento da santissima missa a fazendo em um idioma morto, não permitindo a leitura biblica como já foi por muitos anos, etc, etc, etc...

      o que eu quiz dizer é que se a ideia é aproximar, não creio que o caminho seja este...

      abraços

      Luis Carlos

      Excluir
    4. Caro Luis Carlos, querido irmão em Cristo Jesus!

      Quem me dera dominar o latim, idioma que deu origem as línguas latinas, inclusive do nosso dificílimo português. Creia! É a língua oficial da nossa Santa Igreja Católica Apostólica Romana, você sabia? É o idioma oficial do Estado do Vaticano. Todas as Santas Missas solenes televisivas celebradas no Vaticano são rezadas em latim, todos os documentos pontifícios ali elaborados são primeiramente publicados em latim.
      Aqui no Brasil centenas de Igrejas Católicas celebram a Santa Missa em latim no Rito Romano da forma Extraordinária (Rito São Pio V), e até mesmo na forma ordinária, rito de Paulo VI, caso o celebrante desejar, pode rezar orações em latim, sem passar por chato. Sabias?
      Achar uma relíquia desta chata?

      Sabes o que fica chato?

      - Chegar numa Igreja e não conseguir rezar nenhuma oração, devido ao barulho de pessoas conversando (fofocando), atendendo celular, etc, até mesmo no momento da celebração, acreditas?!
      - Ver pessoas trajando roupas inadequadas (bermudas, shorts, mini saias, camisas regatas, etc) numa Santa Missa.
      - Ouvir certas homilias baseadas em autores pagãos, sem nenhuma referencia bíblica.
      - Ver pessoas dançando na hora das orações cantadas do Ato Penitencial, no final do prefacio da Oração Eucarística (Santo, Santo, Santo!), rito da Comunhão, etc.
      - Dar as mãos na oração do Pai Nosso e ainda ter que pegar na mão do irmão do outro banco com a finalidade supersticiosa de fechar o “circuito” para que a oração “tenha” efeitos.
      - E outras alienações que fazem tudo FICAR CHATO.

      Veja no vídeo um cara que faz FICAR CHATO:

      https://www.youtube.com/watch?v=WPO4rChD8S0

      Outro FICA CHATO:
      https://www.youtube.com/watch?v=eirgJEaw8ZA

      Mais um FICA CHATO:
      https://www.youtube.com/watch?v=D4HbvbVlJUk

      Participação de toda Igreja “FICA CHATO”
      https://www.youtube.com/watch?v=2VLLaUn2Q9U

      Sobre a sua citação da carta de São Paulo aos Coríntios, prefiro ficar fora do contexto, para não resultar em pretextos.

      Agradeço ao Marcos por sua magnífica tradução e indicação dos locais de Missas em latim.

      Com Jesus, Maria e José!

      Seja Louvado Nosso Senhor Jesus Cristo!

      Excluir
    5. Prezadíssimo Luis Carlos,

      Experimente dizer a qualquer bom professor de linguística que o latim é uma "língua morta", e veja o que acontece. – A não ser que você tenha amor à vida.

      Brincadeiras à parte, devo dizer que você está bem equivocado. O latim não é "língua morta", muito ao contrário, é uma língua pura cuja compreensão é de fundamental importância para todo aquele que deseja, simplesmente, ampliar e aprofundar conhecimentos. É a matriz da nossa identidade. Permita-me reproduzir abaixo um breve trecho do Prof. José Geraldo Vidigal de Carvalho:

      "(O latim, mesmo tendo) caído em desuso, foi e continua sempre estudado na Europa, por exemplo, na Alemanha, na França, na Bélgica, Holanda, Áustria, Hungria, Itália, e também nos Estados Unidos. Na Escandinávia também sempre houve grandes centros de estudos do latim. No Japão é matéria obrigatória no Curso de Letras.

      Hermite, grande matemático francês, afirmou que o latim é 'l’introduction la plus directe et la plus eficace à l’étude des mathemtiques' – a introdução a mais direta e a mais eficaz para o estudo das matemáticas. O motivo é justo, pois o latim ensina a pensar e a raciocinar e, em si mesmo é, excelente exercício intelectual. É a base de qualquer formação humanística digna de tal nome.

      Sem o latim é impossível uma boa formação jurídica, pois sem ele só deficientemente chegariam os juristas a compreender a Celso, Papiniano, Ulpiano e outros. Importante para os médicos, pois a ciência médica está recheada da nomenclatura grega e latina. O mesmo se diga da Química, da Geometria, da Botânica da Entomologia, da Filosofia, da Psicologia, da Sociologia, da Biotipologia, da Pediatria, da Microbilogia, enfim, de todas as ciências naturais.

      No seu vigor, na sua admirável precisão, no seu laconismo, na sua aptidão para sintetizar e concentrar o pensamento, o latim possui a elevação e o poder reunidos. Sem latim não há cultura humanística. Para o conhecimento da língua pátria é de vital necessidade. Estudo científico da filologia sem o latim é impossível. Todos os grandes clássicos de que merecidamente se gloriam Portugal e o Brasil foram grandes cultores da língua de Virgílio."

      Poderia falar muito mais sobre a importância do estudo e do conhecimento, pelo menos básico, do latim para as nossas vidas, mas acho que já é suficiente. Há uma infinidade de livros e webpáginas, produzidas nos mais diversos países (especialmente os mais desenvolvidos), dedicadas ao estudo do latim, esta "língua morta" a que você se refere, mesmo em nossos dias. Com uma brevíssima pesquisa, você mesmo poderá encontrar diversas delas. Deixo abaixo o link para o artigo completo do Revmo. cônego e Professor:

      http://www.nethistoria.com.br/secao/ensaios/260/a_importancia_do_latim/

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
    6. [Continuação do comentário anterior]

      Estando bem esclarecido (espero) que o latim não é "língua morta", passemos à próxima questão importante da sua mensagem, Luis Carlos. – Esta, na realidade, a mais importante:

      Compreendo a sua preocupação e o seu sentimento de que é preciso entender tudo o que está se passando na Missa. Aqui abro parênteses para deixar o meu testemunho: lembro-me bem que eu mesmo, ao assistir pela primeira vez à Celebração Eucarística no rito dito extraordinário, me senti perdido, porque não entendia, não sabia o momento exato da Consagração (já que as sinetas soavam em momentos diversos), nem quando ajoelhar e quando levantar, etc. Senti-me tão confuso que resolvi assistir, em seguida, à Missa nova, celebrada naquela mesma igreja, e só assim me senti à vontade para comungar.

      É que eu ainda não tinha o conhecimento necessário das coisas santas, e menos ainda tinha desenvolvido a espiritualidade muitíssimo mais profunda que a Missa celebrada em latim é capaz de proporcionar.

      Com o passar do tempo, – eu persisti em assistir às Missas no rito tridentino, mesmo me sentindo desorientado, porque preferia isso a ter que participar dos tantos e terríveis abusos cometidos nas Missas celebradas em vernáculo (infelizmente, hoje, todos os sentidos da palavra 'ordinário' cabem bem ao que se faz em certas celebrações da Missa nova).

      Assim, eu preferia não entender perfeitamente o que se passava durante a celebração do que entender tudo e me sentir mal com quase tudo. Não vou entrar em detalhes, aqui, mas creio que todos nós sabemos de que tipo de abusos estou falando, e isso sem contar a gritante diferença de comportamento das pessoas que procuram o rito tridentino e as que vão à Missa nova. Podemos confabular o quanto quisermos, mas é impossível negar que a fé, o amor a Deus, o zelo e e a atitude de adoração dos primeiros são (para dizer o mínimo) muitíssimo maiores e mais profundos.

      Para resumir a história, em pouco tempo a minha persistência me levou a compreender que é muito mais interessante, é muito mais frutuoso para a alma, é infinitamente mais edificante para o cristão simplesmente não querer entender tudo o que o padre diz e faz durante a Santa Missa (embora hoje eu compreenda bem). Não temos que necessariamente entender, não temos que dominar tudo o tempo todo, e sim contemplar, adorar, suplicar, agradecer. – Numa participação que é mais interna e nos leva a um tipo de Comunhão com Deus que eu nunca havia experimentado antes.

      E na Missa tridentina também não temos que gostar do "jeito do padre", porque nela o sacerdote praticamente desaparece. Todos os padres a celebram igualmente, e o foco de todas as atenções está, do começo ao fim, em Nosso Senhor Jesus Cristo. Como deve ser.

      A Missa Tridentina foi baseada nas mais antigas e veneráveis fontes litúrgicas. E por que o latim? Porque continua sendo a língua oficial da Igreja Católica Apostólica Romana e tem sido usado como língua litúrgica no Ocidente desde o século III. Mais do que isso, a natureza imutável do latim tem conservado a doutrina ortodoxa na Missa, que herdamos dos Pais da Santa Igreja. O uso do latim na Missa e em documentos oficiais da Igreja tem sido fundamental em apoiar a universalidade e unidade da Igreja.

      Esperando ter ajudado, desejo-lhe a Paz de Nosso Senhor

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
    7. Caro professor Henrique Sebastião, querido irmão em Cristo Jesus!

      Sem ter competência para tal, faço minhas as suas arguciosas, profícuas e sábias palavras.

      Que Deus te conceda e a todos nós momentos de sabedoria!

      Benedictus Dominus noster Iesus Christus!

      Excluir
    8. Como de costume está de parabéns pelas claras explicações o Henrique. Só gostaria de acrescentar que quando alguém diz palavras em latim, os que estão realmente interessados pesquisam e descobrem o significado, acabam aprendendo coisas novas e edificantes. Crescem intelectualmente e espiritualmente. Hoje em dia tem os tradutores da internet que ajudam todo os que querem realmente aprender. Os alunos de hoje se acostumaram a receber tudo mastigadinho, tem preguiça de pensar.

      Prof. Herminio

      Excluir
    9. Perdão, quis dizer //todos os que querem realmente aprender//
      Prof. Herminio

      Excluir
    10. Olá Henrique,
      não entendi seu ponto de vista:

      "Para resumir a história, em pouco tempo a minha persistência me levou a compreender que é muito mais interessante, é muito mais frutuoso para a alma, é infinitamente mais edificante para o cristão simplesmente não querer entender tudo o que o padre diz e faz durante a Santa Missa (embora hoje eu compreenda bem). Não temos que necessariamente entender, não temos que dominar tudo o tempo todo, e sim contemplar, adorar, suplicar, agradecer..."

      Como assim não é necessário entender? não seria fazer com que nos tornemos pacivos a tudo e todos? confio na idoneidade da Santíssima Igreja Católica, mas assim como a história nos mostra (inquisição, caça as bruxas, assassinatos, fogueiras, etc) ela também cometeu erros, os quais foram retratados por pedidos de perdão pelos santos papas... mas não querer entender não é dizer "amem" para qualquer coisa? como a alma pode ser conduzida desta forma... uma música cantada em outro idioma pode parecer linda, mas pode dizer coisas horríveis... sei que não é o caso da missa tridentina, mas fica estranho...
      Abraços
      Luis Carlos

      Excluir
    11. E se todos tivessem uma educação clássica?

      https://www.youtube.com/watch?v=G3hbEKPPMPM

      Excluir
    12. Devemos, sim, entender o que se passa na Missa, Luis Carlos. Devemos saber que se trata da renovação do Sacrifício de Nosso Senhor Jesus Cristo pelo nosso bem.

      Devemos crer e entender (e muito bem entendido!) que durante a Celebração ofertamos a Deus Pai o Corpo e Sangue do Deus Filho, pela nossa salvação.

      Devemos entender que o Cristo, no momento da Consagração, se faz literalmente (e não simbolicamente) Presente na santa Hóstia Consagrada.

      Precisamos entender que a Missa é a mais perfeita e completa forma de oração, a maior de todas as oportunidades que temos para entrar em Comunhão com Deus. Mais próximos a Deus do que na Missa, estaremos somente no Céu.

      Precisamos entender que a Missa é a melhor e mais perfeita oportunidade para reparar os nossos pecados, adorar, agradecer e suplicar a Deus.

      Sim, é preciso que entendamos todas essas coisas, mas não precisamos necessariamente entender tudo o que o sacerdote diz e faz. Digo que é até melhor se não entendermos, exata e absolutamente, tudo. Um certo mistério é bem vindo para se celebrar o grande Mistério. Quando somos desobrigados de "participar" de cada segundo da celebração, sobra algum tempo e espaço para a contemplação, para a Comunhão espiritual, para a necessária intimidade com Deus.

      O rito latino é ancestral e imutável; evoca a Transcendência de Deus, dá oportunidade para o silêncio... Ah! O silêncio, tão necessário para que a Voz de Deus possa ser escutada, diretamente nos corações dos homens! – Há uma obra muito antiga, um grande clássico da espiritualidade mística católica, escrito por um monge anônimo no séc 14, denominada "A Nuvem do Não Saber", que versa maravilhosamente sobre estas questões.

      Agora reflita um pouquinho comigo, Luis Carlos: nós cremos que a Igreja é assistida e conduzida pelo Espírito Santo. Ora, a Santa Missa no rito tridentino ou tradicional foi exclusivamente celebrada por séculos, e foi esta que unificou a prática litúrgica em toda a Igreja ocidental. Inúmeros grandes santos e santas se formaram a partir desta espiritualidade. Nenhum deles estava tão preocupado em entender tudo o que acontece, e menos ainda precisavam escolher qual o padre mais "simpático", que celebrasse de um jeito que mais lhes agradasse, como acontece na Missa nova, em que o sacerdote toma o lugar de Jesus como centro das atenções. Será possível que uma prática que tenha sido fonte de tanta santidade, por tantos séculos, que unificou a Igreja de Cristo, guidada pelo Santo Espírito, seja "estranha"?

      Não... Estranhos são os tempos em que vivemos. Não sou contra a Missa nova, como muitos, nem poderia ser. Mas vejo uma superioridade tão grande na celebração no rito tridentino que não sou capaz de ignorar.

      A Paz de Nosso Senhor Jesus Cristo

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
    13. Caro Luis Carlos, sem querer tocar na questão da Missa nova e da tridentina, que creio já ter sido explicada por outros irmãos, gostaria de lhe informar que a Santa Igreja não cometeu erro algum, pois ela, sendo o Corpo Místico de Nosso Senhor, não pode errar, assim como Ele permaneceu sempre fiel e nunca errou.
      O que acontece é que os filhos da Igreja, desobedientes aos ensinamentos dela, pecam e aos olhos do mundo fica parecendo que a culpa é da instituição, e não da pessoa. Foi por causa desses homens e mulheres que os papas pediram perdão, e não por causa da Igreja. A paz de NSJC!

      Excluir
    14. "confio na idoneidade da Santíssima Igreja Católica, mas assim como a história nos mostra (inquisição, caça as bruxas, assassinatos, fogueiras, etc) ela também cometeu erros, os quais foram retratados por pedidos de perdão pelos santos papas..."

      Luis Carlos, cuidado com estas listas de atrocidades cometidas pela "Igreja Católica", porque tem gente dizendo que a Igreja Católica cometeu no passado coisas muito piores que o próprio ISIS esta fazendo nos dias de hoje, quando estes ignorantes, que não conhecem porcaria nenhuma de história, não sabem que as cruzadas, por exemplo, foi um meio de proteger a Europa das invasões muçulmanas, e a libertação dos lugares santos na Palestina. É certo que houve abusos por parte dos cruzados como o massacre de Jerusalém, por exemplo, mas este massacre não era o ideal cruzado, se houve, foi uma falha terrível dos cruzados e não foi a mando da Igreja, porém, em um todo, as cruzadas foram necessárias, pois caso contrário, hoje seriamos todos muçulmanos e aqueles que julgam a Igreja Católica pelos pecados de seus filhos no passado e no presente, não teriam liberdade nem para colocar suas bundas em um cadeira e diante de uma computador escrever todo tipo de maldade contra a Igreja Católica, haja vista, que se o islamismo tivesse tomado conta da Europa, hoje seriamos islamicos e aí daqueles que viessem falar mau de Alá, Maomé, do Alcorão e do islamismo, assim como vemos hoje tanta gente falando mau de DEUS, de JESUS CRISTO, da Bíblia e da Igreja Católica. Mas para este pessoal que fala mau da Igreja Católica esta guardado um castigo muito maior, que será de lamber as botas dos muçulmanos quando estes definitivamente dominarem a Europa, aí eles vão sentir na pele o peso da justiça divina o qual eles sempre baixaram a lenha, quer seja em DEUS, em JESUS CRISTO, na Bíblia e na Igreja Católica, o que é deles esta guardado, se eu não ver isto ainda acontecer, mas a 2º; 3º e até a 4º geração após a nós verão.

      Sidnei.

      Excluir
    15. Após a celebração de uma Santa Missa Tridentina, reuniram-se vários jovens de uma paróquia do lado de fora da Igreja, que foram conhecer o Rito Tridentino. Dirige-me a eles e lhes perguntei o que acharam da celebração? O primeiro a falar disse que achou muito legal o silêncio na Igreja, outro achou interessante a quantidade de jovens participantes e sabendo responder em latim, e o mais interessante, foi quando um deles desse que achou muito estranho o fato de não ter visto direito o rosto do padre durante toda celebração. Então, sorrindo lhe perguntei: e o rosto de Jesus Cristo você conseguiu ver em algum momento? De pronto ele respondeu: - “O tempo todo”. Isto é esplêndido!

      Dom Henrique Soares, Bispo da Diocese de Palmares, PE, há época como Bispo Auxiliar de Aracaju, SE, numa palestra sobre o verdadeiro Sacerdócio Católico (https://www.youtube.com/watch?v=YAnPk3_NuNY), disse: “Isso foi padre Tiago que me contou viu. Padre Tiago é um padre que me é muito caro, é o reitor do Seminário de Palmeiras dos Índios. Ele disse: olhe Dom Henrique, uma vez uma mulher me disse: - Padre Tiago é tão bonito como o senhor celebra, e o senhor saber qual é a hora mais bonita da sua Missa? Aí o padre Tiago perguntou, qual? – É quando o senhor Consagra Nosso Senhor Jesus Cristo, o senhor fica de joelhos e desaparece no Altar. Que velhinha sabida... Que velhinha Sabina. É a hora que o padre desaparece e fica somente Jesus Cristo no Altar”

      É este o sentido sacramental da Santa Missa, seja no rito novo como no rito antigo: Nosso Senhor Jesus Cristo no Centro de toda Celebração.

      Na Paróquia que participo (Rito Novo) quando não é o padre do “desejo” que celebra a Santa Missa, há um murmurinho grande de inconformismo. Tem que ser o padre que fala e canta o que eles querem ouvir e que os leva a choramingar. Choram pelos seus sentimentos familiares, financeiros e amorosos, e nunca pelo Santo Sacrifício de Nosso Senhor Jesus Cristo na Cruz.
      Hoje, na maioria, os sermões e as Santas Missas chegam a ter certo clima de sentimentalismo e auto-ajuda, deixando as rubricas fora do contexto sacramental. No Rito Tradicional a Celebração é inalterável.

      Seja Louvado Nosso Senhor Jesus Cristo!

      Excluir
    16. Belo e necessário depoimento, André.

      Para sempre seja louvado!

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
    17. Pois é, Petrivalianici, acabei não comentando essa confusão absurda, de se atribuir os erros dos católicos (sejam padres ou leigos) à Igreja, que é santa e imaculada, e citar sempre a inquisição (haja paciência) para justificar essa ideia torta.

      Lamentavelmente, esse erro terrível é recorrente. Eu havia escrito e publicado um artigo sobre esse assunto no site antigo, vou republicá-lo por aqui.

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
    18. Graça e Paz!

      Me chamou a atenção essa questão das pregações de auto-ajuda. Também acho isso péssimo. O foco da pregação deve ser Cristo; A Ele, toda a honra e toda a glória. Quando nos chegamos a Ele,e O colocamos em primeiro lugar, por Sua misericórdia nos dá o que necessitamos. Se a pregação não for essa, há algo errado!

      Que nos nos ajude nesses tempos difíceis!

      Excluir
  3. A páscoa é sem dúvida alguma a maior festa do cristianismo, porque Jesus venceu a morte, venceu o pecado e agora esta vivo para sempre. O amor venceu o ódio e quem for fiel a Jesus, também vencerá com a graça de Deus.

    ResponderExcluir
  4. Recomendo a todos a leitura do livro "Missa Tridentina - Explicações das orações e das cerimônias da Santa Missa", de Dom Prosper Guéranger.

    ResponderExcluir
  5. Uma feliz e santa Páscoa da Ressurreição a todos os nossos leitores e amigos

    Apostolado Fiel Católico

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Feliz Páscoa e que o Senhor nos abençoe a todos!

      Excluir

** Assine a revista O Fiel Católico digital e receba nossas novas edições mensais em seu e-mail por uma colaboração mensal de apenas R$7,00. Ajude-nos a continuar trabalhando pelo esclarecimento da fé cristã e católica!


AVISO aos comentaristas:
Este não é um espaço de "debates" e nem para disputas inter-religiosas que têm como motivação e resultado a insuflação das vaidades. Ao contrário, conscientes das nossas limitações, buscamos com humildade oferecer respostas católicas àqueles sinceramente interessados em aprender. Para tanto, somos associação leiga assistida por santos sacerdotes e composta por professores doutores, mestres e pesquisadores. Aos interessados em batalhas de egos, advertimos: não percam precioso tempo (que pode ser investido nos estudos, na oração e na prática da caridade) redigindo provocações e desafios infantis, pois não serão publicados.

Receba O Fiel Católico em seu e-mail