Conheça o PL 3291 / 2015 – Já começou a grande e decisiva batalha?





Cenas da Guerra Cristera (1926-1929), no México, em que milhares
de cidadãos inocentes – inclusive crianças – foram impiedosamente
caçados e executados pelos simples fato de serem cristãos

O enfrentamento final entre Deus e Satanás será sobre a família e a vida. (...) Não tenha medo, porque quem trabalha pela santidade do casamento e da família será sempre combatido e odiado de todas as formas, porque este é o ponto decisivo.
(Carta de Ir. Lúcia ao Cardeal Cafarra)

Por Henrique Sebastião e Felipe Marques

CARÍSSIMOS, DURA É A BATALHA. Nossa conta no Facebook ('Foicebook') foi suspensa, sem nenhuma explicação, por um período de 7 dias. Muito provavelmente, o problema tenha sido uma grande quantidade de denúncias, já que a nossa caixa de comentários anda abarrotada de mensagens contra a nossa postagem que trata da palestra do Drauzio Varela, promotor da ideologia de gênero, no Colégio São Luís.

Não deixamos de publicar os comentários contrários respeitosos e que procuram argumentar, mas esses foram apenas dois, até agora. Das dezenas que deletamos, o conteúdo varia entre chamar-nos de "machistas", "preconceituosos", "opressores", "nojentos", e por aí vai...

[Eu, Henrique Sebastião, aproveito, então, para me desculpar com os meus leitores e assinantes da revista O Fiel Católico que integram nosso grupo de estudos no Facebook. Por esse período de 7 dias, não poderei interagir ou responder às suas perguntas...]

Mas a verdade é que os combates estão longe de acabar. Podemos dizer, sem medo de errar, que as verdadeiras lutas estão apenas começando. Como foi demonstrado aqui e por tantos outros meios de comunicação, a famigerada exposição que tem o nome de "Queermuseum" e realizada sob os cuidados do Santander ('Satan-der') "Cultural", expôs pedofilia, zoofilia e blasfêmias (principalmente no uso de símbolos católicos) sob o disfarce de "arte".

Pois bem, após uma aguerrida luta empreendida por cidadãos comuns, protestos e fechamento de contas no banco em questão, a exposição foi cancelada – pelo menos por enquanto.

Entretanto, não é momento de relaxar. A maldita exposição esconde um vírus muito pior e que pode ser inoculado na sociedade brasileira a qualquer momento: estamos falando do PL 3291/2015, que tem por autor o Deputado João Carlos Bacelar Batista (informações sobre ele aqui)  e tem por objetivo instituir "causa excludente de ilicitude no delito de apologia de crime ou criminoso", por meio da alteração do Decreto-Lei nº 2.848, de 1940 (acessível aqui), mudando precisamente o Artigo 287, que diz o seguinte:

Fazer, publicamente, apologia de fato criminoso ou de autor de crime: Pena – detenção, de três a seis meses, ou multa.

O PL 3291/2015 (que pode ser acessado aqui) pretende adicionar um parágrafo nesse Artigo, com o seguinte conteúdo:

Parágrafo único. Não constitui crime a manifestação de natureza artística.

(!!!)

Perguntamos, então, não só aos cristãos como a toda a sociedade brasileira, aos pais e mães de família, aos nossos jovens e educadores: quem, exatamente, vai decidir, em nosso nome, o que é "arte" e o que é pornografia, zoofilia, pedofilia e/ou vilipêndio religioso?

Ora, em outras palavras, segundo o novo parágrafo, qualquer ato que receba o nome de "arte" não poderá ser tido como crime! Qualquer um poderá, a partir daí, apresentar absolutamente qualquer coisa publicamente, inclusive às nossas crianças (a exposição do Santander, entre outras coisas, tinha um espaço onde as crianças eram incentivadas a tocar os genitais umas das outras como forma de vencer os preconceitos e descobrir suas 'percepções de gênero'!), sem precisar se preocupar com a reação da sociedade!

Entendem a gravidade disso? Se as ofensas e escárnios já ocorrem sem cessar, e até pedofilia vem sendo difundida como coisa "normal", que dirá depois de aprovada essa lei absurda e vergonhosa que afronta todos os princípios mais sagrados do nosso povo, e que tem como relator ninguém mais, ninguém menos que Jean Wyllys.

Sim, meus senhores, fiéis católicos e amigos, todos os homens e mulheres de boa vontade... Rogamos encarecidamente a todos, não fiquem na inércia! Não se deixem levar pelas elites "pensantes" esquerdistas ou pelos meios de comunicação que se encontram afundados em ideologias podres! Informem-se! 

Despedimo-nos, por ora, com o vídeo de Bernardo Küster, que nos ajuda a entender melhor o que está acontecendo em nosso país:


www.ofielcatolico.com.br

'Guerra civil gay' dentro da Igreja Católica?

PUBLICAMOS O ASSUSTADOR vídeo-denúncia do canal norte-americano Church Militant, de Michael Voris –, ex-repórter, âncora e produtor de noticiosos televisivos, especialmente na CBS News de Nova York, onde recebeu quatro Prêmios Emmy –, seguido de uma tradução livre do artigo anexo, contido na mesma página. Voris é ainda o presidente e fundador da Saint Michael's Media, apostolado católico que produz programas de vídeo regulares publicados no website ChurchMilitant.com.

O teor do vídeo e do artigo são pesadíssimos e violentos, com acusações seríssimas, em relação às quais precisamos usar de muita prudência, mas que inegavelmente têm sérias evidências a seu favor. O depoimento do seminarista citado no vídeo e no artigo é o de Ben Brenker, cuja entrevista ao Daily Beast pode ser lida neste link.

A realidade que vivemos agora é absolutamente assustadora. Todavia a nossa intenção não é apavorar, e menos ainda provocar alvoroço, mas sim alertar. Vêm tempos difíceis por aí, e vai se tornando a cada dia um pouco mais difícil não crer que se aproxima um momento muito importante, um evento realmente grande na Igreja, que talvez se traduza num novo cisma. Existem inegavelmente dois grupos bastante distintos, hoje, participando na mesma Igreja, professando a mesma fé apenas na teoria, e muito diferentes na prática. Grupos que se afastam cada vez mais, seguindo em sentidos opostos, e uma reconciliação parece também cada vez improvável.





O padre jesuíta James Martin, SJ, é mundialmente conhecido pela sua "pastoral gay", com uma abordagem das pessoas com comportamentos homossexuais ou LGBTT (lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e transgêneros), que não apela para a conversão e à santidade de vida, mas, ao contrário, propõe à Igreja a aceitação desses comportamentos.


Num show televisivo de rock...

A despeito de toda polêmica e insatisfação de fiéis católicos, o mesmo Pe. James Martin (foto acima) foi recentemente nomeado pelo Papa Francisco o consultor da Secretaria para a Comunicação do Vaticano, e acabou de lançar um livro baseado no seu conceito "pastoral" de "ponte com dois sentidos". Tais polêmicas atraem determinado "tipo" de "católicos" e repele outros tantos (aqueles que buscam a santidade). Tal cenário vem realmente provocando a formação de verdadeiras linhas de batalha, linhas bem definidas que se desenham no interior da Igreja. Trata-se de algo semelhante ao que poderíamos considerar uma espécie de "guerra civil" para a alma da Igreja. 

Agora mesmo, prelados, clérigos, teólogos e leigos estão escolhendo o seu lado, e apavora constatar que um grande número de cardeais, arcebispos e bispos, bem como muitos de seus sacerdotes, parecem estar escolhendo realmente o lado errado, para não dizer diabólico.

Pe. Martin está espalhando heresia, pregando aos quatro cantos que coisas tais como "casamentos gays" são um bem, e que os homens gays devem se beijar na Missa como sinal da paz. Ele diz que, embora tudo isso não seja reconhecido oficialmente pela Igreja, provavelmente acontece com mais frequência do que a maioria percebe, por exemplo, quando dois ou mais sacerdotes estão concelebrando(!)...

A causa de tal descalabro é o número imensamente desproporcional de homens homossexuais que são ordenados, e essa é a consequência de todos os homossexuais que foram e vêm sendo recrutados para o seminário desde a década de 1970, e agora muitos deles sobem na hierarquia eclesiástica.

Não falamos apenas de padres de paróquia e funcionários da chancelaria, mas também das ordens religiosas – os jesuítas são uma das mais infectadas. Alguns anos atrás, o Church Militant produziu um vídeo (Vortex) sobre esse mesmo assunto, a homossexualidade desenfreada entre os jesuítas.

Em março de 2015, o portal The Daily Beast publicou o artigo de um ex-seminarista jesuíta de 35 anos. Foi um discurso sobre o seu tempo de formação (ou deformação?) com os jesuítas, a ordem que ele chama de "ordem religiosa mais progressista e amigável aos gays da Igreja". Em seu artigo, ele diz: "Em St. Louis, eu aprendi em primeira mão sobre o mundo secreto e escandaloso dos jesuítas gays". Citamos, a seguir outros trechos do mesmo texto:

Eu poderia continuar e falar sobre os jesuítas gays tocando piano no West Village's Duplex ou sobre as noites que passei no NYC Splash Bar ou Eagle Club. Eu poderia falar sobre como os jesuítas judeus mais velhos nadavam nus durante os verões em casas de vila, sobre jesuítas que tateavam em banheiras de hidromassagem ou eram homossexuais na ordem, mas agora estão casados. Eu poderia falar sobre jesuítas gays que tinham avatares online e membros para sites de namoro online gay. Eu poderia falar sobre conexões jesuítas falhadas, minhas e outras. Havia os jesuítas gays que estavam tão fechados que se escondiam por trás do conservadorismo (...) ou cuja coleção pessoal de pornografia foi interpretada equivocadamente durante as aulas do ensino médio. Eu mesmo fui preparado para o sexo por vários jesuítas mais velhos.

Ele deixou os jesuítas, bem como a fé católica – agora é episcopal – não porque estivesse enojado com a homossexualidade desenfreada, mas por causa da hipocrisia. O ponto central do seu artigo não é dizer que há muitos, muitos homossexuais ativos entre os jesuítas, mas que muitos deles permanecem ali, protegidos, porque não querem arriscar-se e desistir da vida boa.

Em uma passagem reveladora, ele diz:

Eu acredito que esses jesuítas gays não vão sair, porque vivem vidas confortáveis ​​com acesso a tantas coisas boas, como por exemplo, às mais recentes tecnologias ou vilas no exterior, ou cargos em universidades, para não mencionar os cartões ilimitados com que fazem viagens domésticas de modo realmente fácil.

Este é o olhar de um insider, isto é, alguém que viveu dentro e viu a realidade da coisa como é, e ele não está assustado pelo pecado –, longe disso –, mas pela hipocrisia de outros homossexuais jesuítas. Ele diz que estão apenas explorando a sociedade, vivendo suas vidas sexualmente ativas e confortáveis, recusando-se a assumir a sua condição.

De fato, o Pe. Martin foi especialmente orientado por seus superiores a não revelar a sua sexualidade pessoal e, sim, isso é muito importante. Esses homens estão levando os outros ao pecado junto com eles mesmos. Eles pregam, ensinam e recebem muitas mensagens, administram universidades e departamentos de teologia, escrevem livros e falam no circuito de conferências. Em última análise, deformam o Evangelho a partir de dentro da Igreja.

Os maiores líderes na Igreja sabem que isso continua e ainda defendem esses homens, apoiando-os publicamente e acusando apostolados leigos como o Church Militant e outros de "semear a divisão". Qualquer um em sintonia com os assuntos da Igreja sabe, com absoluta certeza, que tudo isso é real. Não há dúvida sobre isso. Observe a falta de negativas sobre o predomínio de homens homossexuais no clero, especialmente a falta de negação de que muitos deles praticam o homossexualismo.

E não são apenas os jesuítas. E não são apenas as comunidades religiosas masculinas. As congregações religiosas femininas foram também invadidas por lésbicas. E também não são apenas as ordens. Esta infecção é desenfreada nas dioceses em muitas partes do mundo, uma vez que há escândalos após escândalos. Há muitas sujeira na Igreja que precisa ser limpa, e essa sujeira está perto do topo.

Esta é a "guerra civil", a "guerra civil gay católica", e está acontecendo ao ar livre.

Àqueles da Igreja establishment –, isto é, àqueles que dirigem os veículos de comunicação, de jornalismo, órgãos institucionais dentro da Igreja –, que não estão necessariamente envolvidos com essa corrente gay, mas defendem os culpados ou simplesmente permanecem em silêncio, é preciso lembrar que esse é um grande mal, que leva almas ao inferno. Quando vocês morrerem, serão julgados por todo esse negócio imundo e podre, pelo modo como vocês são cúmplices nos males desses clérigos. 

O mal não prevalece para sempre. Parem de se preocupar com suas carreiras e pensões. Há apenas um Chefe com o qual vocês precisam se preocupar. Pe. Martin difunde o mal e a heresia, e ele tem muitos aliados de peso. E, sim, ele foi promovido! Agora, de que lado você está?
www.ofielcatolico.com.br

Colégio (jesuíta) São Luís aderindo à ideologia de gênero?..

...ou 'Mais um tapa na cara da sociedade e do povo católico'?



Por Felipe Marques – Assoc. São Próspero

ATÉ QUANDO SUPORTAREMOS? É fato que o maior problema da Igreja Católica são os próprios católicos, como tentei demonstrar por aqui (leia). Pois bem, agora o Colégio São Luís, que está sob a tutela dos jesuítas e goza de ótima fama nos meios católicos, está promovendo um tal de "Bate-papo humanístico" com o "tema transversal" (seja lá o que isso queira dizer): "Gênero e Sexualidade"...

Você me diria: "Ora, Felipe, diversos são os padres que lutam contra a ideologia de gênero; por ser um colégio católico, obviamente a formação tem por fim a conscientização do povo cristão contra mais essa ideia pestilenta, não é?" E eu respondo: "NÃO"! O palestrante não é o Padre Paulo Ricardo, o Padre José Eduardo ou outro sacerdote ou leigo fiel à Sã Doutrina, e sim o Drauzio Varela (que é declaradamente adepto da ideologia em questão. Tsc, tsc...).

Isso mesmo, o famoso "doutor" que entrevistou o Deputado Jean Wyllys, permitindo que este "explicasse" a todos nós, pobres supersticiosos ignorantes que precisam ser educados para a nova ordem que vem por aí, a "diferença entre orientação sexual e identidade de gênero" – essa entrevista está disponível no Youtube do Drauzio e também no seu blog.  Eis o cartaz do evento:



A divulgação pode ser acessada na página do Facebook do Colégio, e contém o seguinte texto:

O Colégio São Luís convida os pais e/ou responsáveis para mais um Bate-papo Humanístico, com a presença do Dr. Drauzio Varella, mediando uma conversa sobre Gênero e Sexualidade. O evento acontecerá no sábado, 30 de setembro, enquanto os alunos participam da Prova Multidisciplinar (...) e do Testão (...). Pedimos que confirme sua presença até o dia 26 de setembro, com a APM, pelo e-mail apm@saoluis.org ou telefone (11) 3138-9703. #colegiosaoluis #csl #redejesuita #rje

• Acesso à divulgação no Facebook: www.facebook.com/colegiosaoluisjesuitas/posts/1823964424283814

• Acesso à divulgação no Instagram: https://www.instagram.com/p/BZLvpaIlt9P/

O que podemos fazer, basicamente? 

1) Enviar e-mails para a Arquidiocese pedindo que o evento seja cancelado. O e-mail da Arquidiocese é:
vicariatoeducacaouniversidade@gmail.com

2) Comunicar amigos e parentes sobre essa patacoada. Como os pais e responsáveis pelos alunos geralmente têm mais voz no Colégio, se você conhece alguém que tem um filho matriculado no São Luís, comunique essa pessoa sobre o que está acontecendo e peça a ela que alerte outros pais e responsáveis! 

Com um grande número de pessoas contrárias ao evento e que demonstrem sua insatisfação com o Colégio por promover tamanha desgraça, é possível que essa palhaçada seja cancelada. Porém, como o cancelamento não é certo, peço aos que puderem que se inscrevam para o evento e lá compareçam para tentarmos vencer o debate, desmascarando as mentiras da ideologia de gênero! Estudem o assunto, preparem-se e vamos fazer um bom número de verdadeiros católicos naquele lugar. Esto vir!

** Assine a petição CitizenGo contra a apologia da ideologia de gênero no São Luís
www.ofielcatolico.com.br

Liminar de juiz do DF permite tratar pacientes homossexuais que desejam reverter sua condição

É justo que a pesquisa científica legítima e terapias que apresentam resultados sejam, em nome de um suposto 'combate ao preconceito', simplesmente proibidas?


Pobres ativistas homossexuais, injustamente perseguidos pelos malvados
cristãos, em parada gay, tentam conquistar o 'respeito' da população

A JUSTIÇA FEDERAL do Distrito Federal permitiu, em caráter liminar, que psicólogos possam tratar homossexuais masculinos e femininos e possam realizar terapias de reversão sexual – caso o paciente em questão o queira e solicite – sem sofrer nenhum tipo de censura ou constrangimento da parte do Conselho Federal de Psicologia (CFP). 

Esse tipo de tratamento, hoje, é proibido por meio de uma resolução editada pelo CFP em 1999, partindo do pressuposto de que desde o ano 1990 a homossexualidade deixou de ser considerada uma doença pela Organização Mundial da Saúde. 

O CFP, inconformado, vai recorrer às instâncias superiores.

Na decisão, o corajoso juiz Waldemar Cláudio de Carvalho acata parcialmente o pedido de liminar da ação popular que requeria a suspensão da resolução 01/1999, na qual são estabelecidas as normas de conduta dos psicólogos no tratamento de questões envolvendo orientação sexual. O juiz mantém a resolução, mas determina que o Conselho Federal de Psicologia não impeça os psicólogos de promover estudos ou atendimento profissional, de forma reservada, pertinente à reorientação sexual, sem nenhuma possibilidade de censura ou necessidade de licença prévia.


O cartunista Laerte agora se veste de mulher, mas ninguém pode dizer o que todos estão vendo, ou seja, que isto é simplesmente ridículo, sob pena de prisão

Pedro Paulo Bicalho, diretor do CFP e professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), disse que a classe considera essa decisão um retrocesso sem precedentes. “O juiz mantém a resolução em vigor, mas descaracteriza o princípio ético da resolução. Mais do que isso. Ele pede que o Conselho interprete a resolução de outra forma. Mas somente a psicologia pode dizer como devemos interpretar uma resolução, e não o direito. Da forma como foi colocado, abre um precedente perigoso”, decreta, antes de arrematar: “Essa resolução tem servido como garantia de direitos da população LGBT. Ela é referência mundial e está traduzida em três línguas. Vamos recorrer até a última instância, se for necessário”.

Trecho da liminar – clique sobre a imagem para vê-la ampliada

A questão que grita é: pode um conselho médico, em nome da tolerância e do respeito à "diversidade", proibir a pequisa médica, já que não há absolutamente um consenso entre profissionais altamente gabaritados quanto ao tema em questão? Tem este mesmo conselho o direito de criminalizar e perseguir profissionais competentes que porventura pretendam avançar nos estudos e na simples pesquisa clínica da questão?

Será que um profissional capaz, que se proponha a investigar mais profundamente o problema, embasado na mais avançada metodologia científica disponível (que afinal de contas não cessa de se aprimorar com o passar dos tempos, e novas descobertas em todas as áreas não cessam de surgir), deve ser radicalmente impedido, censurado... criminalizado, sob a ameaça de perder os seus direitos?

Ora, a incerteza é um pressuposto fundamental da ciência. É também a incerteza um elemento integrante do processo de conhecimento: o método científico autêntico a exige. 

É regra essencial das ciências naturais que os meios de que a mesma ciência dispõe para estudar a natureza são sempre imperfeitos, pois a inteligência humana tem limites, e jamais teremos um conhecimento completo a respeito de qualquer matéria complexa. Por isso mesmo, as conclusões e previsões científicas jamais podem ser consideradas totalmente seguras, ou então cairíamos num dogmatismo indesejável. As teorias em ciências naturais nunca podem ser definitivamente provadas, não importando quantas confirmações experimentais sejam encontradas; nada garante que as afirmações tenham validade perpétua e nem mesmo que continuarão a valer nos casos já testados (apenas em lógica e matemática pode-se provar proposições). 

Nenhum número de experimentos pode provar que estou certo; um único experimento pode provar que estou errado.
(Albert Einstein)1

Se é assim, como é que uma entidade supostamente médica pode simplesmente proibir – por resolução ou decreto lei – a mais pura pesquisa científica?! 

De todo modo, a decisão da Justiça Federal permite algo que um PDC (Projeto de Decreto Legislativo) pretendia: em 2011, o deputado federal do PSDB de Goiás, João Campos, protocolou na Câmara dos Deputados um PDC para suspender a resolução do Conselho Federal de Psicologia, que foi rapidamente tachado pela militância homossexual e esquerdista como “projeto da cura gay”.

Dois anos depois e sob muitos protestos, o projeto foi aprovado pela Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara, mas após quinze dias o próprio autor, pressionado pelo poderoso lobby "gayzista" e esquerdista, fez ele mesmo um requerimento pedindo o cancelamento da tramitação de sua proposta. O PSOL –, do deputado federal cuspidor Jean Wyllys –, pede mais do que o arquivamento da proposta: ele quer que ela não possa sequer ser reapresentada. Dois dias depois, um novo projeto de suspensão da resolução foi apresentado, e imediatamente rejeitado.

____
1. HALLIDAY, David; ‎RESNICK, Robert. Fundamentals of physics, vol. 2, pp. 627.

Ref.:
http://veja.abril.com.br/brasil/justica-permite-tratar-homossexualidade-como-doenca/
www.ofielcatolico.com.br

A Imaculada Conceição de Maria Santíssima e a Concepção Virginal de Nosso Senhor Jesus Cristo


Por Pe. João A. Mac Dowell S. J. e Henrique Sebastião

O QUE QUER DIZER “Imaculada Conceição” de Nossa Senhora? Muita gente sabe que essa expressão se refere a Virgem Maria, mas não entendem bem o que significa.

O nome próprio "Conceição" ou "Maria da Conceição" é dado a muitas meninas em honra da Imaculada Conceição (ou Concepção) de Maria de Nazaré. A palavra conceição ou concepção significa, aqui, o ato de ser concebido ou gerado um novo ser humano no seio de uma mulher. Imaculada significa "sem mancha; sem mácula", no caso, de pecado. Logo, o significado é concebida sem pecado. Mas o que isso quer dizer?

Não poucos pensam que quando a Igreja usa estes termos está se referindo à pureza imaculada da concepção de Jesus no seio de Maria. É certo que Jesus não nasceu da relação natural de uma mulher e um homem, mas por Obra do Espírito Santo. É isto o que afirmamos no Credo, quando dizemos: "...Nasceu da Virgem Maria..". Mas não é por causa de sua virgindade que a Igreja dá a Nossa Senhora o título de “Imaculada Conceição”. Este título se refere à concepção da própria Maria no seio de sua mãe.

Não significa, de modo algum, que sua concepção foi virginal como a de Jesus Cristo, como afirma o livro de Rodrigo Alvarez (veja). Dizer isto, na realidade, é cair em grave heresia. Maria, totalmente humana, nasceu como as pessoas comuns, isto é, da relação conjugal de seus pais naturais, que a Igreja chama São Joaquim e Santa Ana (ou Sant'Ana).

A Conceição Imaculada de Maria é uma outra coisa: não tem nada a ver com seus pais, por mais virtuosos que fossem, mas sim é um Dom especialíssimo que Deus Todo Poderoso quis dar a Maria: significa que desde o início de sua existência ela esteve livre do Pecado original.

A Sã Doutrina nos ensina que toda a humanidade participa do Pecado dos primeiros seres humanos, que a Bíblia denomina "Adão e Eva". É como uma marca hereditária –, espiritual e física –, que uma pessoa transmite a todos os seus descendentes. Por isso, todos nós vivemos intensamente a experiência do pecado e de sermos pecadores.

Se formos sinceros, reconheceremos que não seguimos sempre retamente a nossa consciência. A carne é fraca e somos vencidos pela gula, pela luxúria, pela ira, pelo desânimo e por toda sorte de más influências, que nos chegam tanto dos nossos inimigos visíveis (como as más amizades) quanto invisíveis (os demônios tentadores). Toda a grande família humana ficou marcada por esta mancha.

Só e exclusivamente Jesus Cristo, Deus feito homem, pode livrar-nos do pecado e das suas consequências. Pela Fé e pelo Batismo nos reconciliamos com Deus e voltamos a viver como seus filhos e filhas.

Maria, a Mãe do Senhor (Theotokos), entretanto, recebeu por Graça Divina um privilégio especialíssimo. Porque no plano de Deus ela estava destinada a ser a mãe de Jesus Cristo, o Salvador, ela foi liberta da mancha do Pecado desde a sua concepção. Assim, ela jamais esteve separada de Deus e pôde alinhar, com um “sim” incondicional e sem vestígio de hesitação, sua vontade à Vontade do Altíssimo. É esta santidade de Maria Cheia de Graça (κεχαριτωμένη) que a Igreja proclama quando fala de sua Imaculada Conceição.


Cheia de Graça, salva por Cristo

Apesar de a palavra grega κεχαριτωμένη (um vocativo) poder ser corretamente traduzida como "agraciada", como insistem os protestantes, vemos que Gabriel Arcanjo não a chama "Maria", mas recorre ao uso deste termo, que já indica o motivo da escolha por ela e o quão importante seria sua participação na história da salvação (Lc 1,28). É como se no momento da Anunciação, Maria tivesse trocado de nome para, assim, ser chamada pelo título que a representava espiritualmente. Agraciada? Sim, desde o momento de sua concepção.

O uso dessa palavra denota a altíssima importância de Maria no relato do evangelista, uma vez que, em toda a literatura bíblica, nesse único versículo nos são apresentados dois fatos humanamente incomparáveis: 1) a única vez, em todo o projeto de salvação, que uma mulher foi saudada por um Anjo; 2) o único registro bíblico do uso do vocativo κεχαριτωμένη, indicando que a Graça manifestada em Maria traria ao mundo, dentro de si – de sua carne e seu sangue – o próprio Deus encarnado (Mt 1,23).

Maria não recebeu uma graça particular dentro do tempo, como qualquer um de nós, mas sim anterior ao tempo; anterior e transcendente mesmo à sua própria existência. Maria foi já, por assim dizer, "planejada" por Deus em estado de graça: “Não temas, Maria! Encontraste Graça junto de Deus!” (Lc 1,30).

Assim como Jacó foi escolhido antes mesmo do seu nascimento (Rm 9,11-13), Maria foi escolhida, preservada e preparada para a missão de ser portadora de Deus, Tabernáculo da Nova e Eterna Aliança.

Como pode, entretanto, a Igreja ensinar que Nossa Senhora foi concebida sem pecado, se, segundo a Bíblia e a Tradição cristã, Jesus morreu na Cruz para salvar toda a humanidade do pecado, e que não pode haver salvação fora d'Ele?

Simples. Maria não encontrou salvação fora de Cristo. Jesus, Nosso Senhor –, insistimos –, é o único Redentor e Salvador de todos. É Ele o único Salvador até mesmo das pessoas que viveram antes do seu Nascimento no mundo e, para ilustrar esta verdade, as Escrituras mostram-no descendo à Mansão dos Mortos (Infernus) para para abrir as portas do Céu aos justos que o haviam precedido (cf. CIC §637). Vemos, assim, que a salvação mediante Jesus Cristo não está condicionada ao tempo nem ao espaço, com diz o Apóstolo: "Nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as coisas do presente, nem do porvir, nem os poderes, nem a altura, nem a profundidade, nem qualquer outra criatura poderá separar-nos do Amor de Deus, que está em Cristo Jesus, nosso Senhor"  (Rm 8,38-39).

Foi prevendo a Encarnação e Morte de seu Filho que Deus comunicou a Abraão e a todos os justos do Antigo Testamento a Graça da Fé na sua Promessa de salvação. Como Filho de Deus feito homem, Jesus é o único que não precisou ser salvo do Pecado que afeta toda a família humana. Assim, Maria também foi salva do Pecado pela Graça que Cristo, seu Filho, iria merecer com sua Paixão e Morte. É esta face fundamental da doutrina católica que os protestantes não querem entender e –, temos que reconhecer –, muitos leigos católicos também parecem desconhecer.

Maria, sendo humana, pertence à humanidade pecadora e não poderia se libertar de tal situação por seus próprios méritos. Mas foi capaz de agradar a Deus porque Ele mesmo o quis, isto é, pela força do seu Espírito Santo. Assim é que Maria, Mãe do próprio Deus encarnado, esteve livre do pecado desde o primeiro instante de sua existência – o instante da sua concepção. Exatamente nisso é que consiste o dogma da sua Imaculada Conceição. 

A grande diferença entre Maria e os outros santos –, e nós mesmo –, é que todos nós somos libertados do Pecado que já existe em nós pela Graça de Cristo. Maria, ao contrário, foi preservada de qualquer pecado desde que foi concebida, porque recebeu naquele instante o Espírito Santo de Deus. Segundo o dogma, isso "era necessário porque era preciso que a Mãe do Senhor, o Tabernáculo da Nova e Eterna Aliança, fosse imaculada, assim como era intocável e feita do ouro mais puro a Arca da Antiga Aliança" (ver o texto integral). 

Por isso, Maria já é Cheia de Graça antes do momento da Encarnação de Cristo, por efeito do seu Sacrifício Redentor. Por isso, a Igreja a louva e saúda como fez Isabel, cheia do Espírito Santo, chamando-a "Mãe  do Senhor / Mãe de Deus" e "Bendita entre as mulheres" (Lc 1,39-56).

_____
Fontes:
• Acadêmico Arautos, em:
http://academico.arautos.org/2011/12/o-que-significa-imaculada-conceicao/
• Apologética Cristã, Maria Cheia de Graça ou Agraciada?, em:
http://accapologeticacristacatolica.blogspot.com.br/2015/07/maria-cheia-de-graca-ou-agraciada.html
www.ofielcatolico.com.br

Heresia no livro de Rodrigo Alvarez é apresentada como 'dogma católico'



HÁ CERCA DE 3 anos, alertei (veja aqui) quanto a um erro gravíssimo contido no livro de grande sucesso do jornalista Rodrigo Alvarez (foto), intitulado “Aparecida, a biografia da Santa que perdeu a cabeça, ficou negra, foi roubada, cobiçada pelos políticos e conquistou o Brasil” (Globo, 2014) e que à época do seu lançamento foi amplamente divulgado e promovido também em ambientes católicos.

Apesar de conter boa quantidade de informações interessantes e bem fundamentadas sobre os três séculos de história da padroeira do Brasil, a obra contém um erro teológico fundamental e gravíssimo. Na realidade, afirma-se ali uma grossa heresia.

À época, entrei em contato tanto com a editora quanto com o autor, mas não obtive nenhuma resposta. Agora, o mesmo livro está sendo relançado "em edição revista e ampliada". Hoje, na livraria, diante dessas palavrinhas ('edição revista'), imaginei que o erro talvez, quem sabe, tivesse sido corrigido. Folheei um exemplar, e... surpresa! O mesmo erro continua lá, saltando aos olhos de todo católico minimamente formado (embora até agora eu tenha a impressão de que só eu notei o Boeing 747 atravessando a avenida). 

À página 81 do referido livro, no seu capítulo 10 ('Maria da Conceição'), o autor afirma que o dogma da Imaculada Conceição da Virgem Maria quer dizer que Nossa Senhora foi concebida de modo milagroso e supranatural assim como seu Filho, Nosso Senhor Jesus Cristo. Reproduzimos o trecho abaixo:


Clique sobre a imagem para vê-la ampliada


O trecho destacado na imagem em amarelo diz:
...um dogma que o Vaticano só reconheceria em definitivo mais de duzentos anos depois: a Imaculada Conceição de Maria, a suposição de que a mãe de Jesus teria sido concebida por um desejo divino, sem que sua mãe tivesse relações sexuais com seu pai.

Sim, um completo e tremendo absurdo teológico! Uma informação completamente falsa e, mais do que isso, para a doutrina católica, herética. Se o jornalista não tem conhecimento teológico a respeito do dogma, deveria silenciar ou, no mínimo, procurar informar-se corretamente. O dogma da Imaculada Conceição diz algo bem diferente, como já vimos por aqui:

A Santíssima Virgem Maria, no primeiro instante de sua conceição, foi, por singular Graça e Privilégio de Deus Onipotente, em previsão dos Méritos de Cristo Jesus, Salvador do gênero humano, preservada imune de toda mancha de culpa original. (...) [Pois] era preciso que a Mãe do Senhor, o Tabernáculo da Nova e Eterna Aliança, fosse imaculada, assim como era intocável e feita do ouro mais puro a Arca da Antiga Aliança (veja o texto integral).

Deixo claro que nossa fraternidade e eu mesmo não temos nada contra Rodrigo Alvarez. Pelo contrário, como já disse no início, ele empreendeu um bom trabalho de pesquisa para este livro. Suas outras obras que tratam de temas católicos eu nunca li. Mas consideramos importante esclarecer este assunto, afinal está sendo apregoada uma informação falsa e perigosa sobre um dogma de nossa fé. Por coisas deste tipo é que somos acusados por protestantes de idólatras e hereges. Se a Igreja Católica ensinasse o que se afirma no livro em questão, então, sim, seríamos dignos de censura.

Assim sendo, estamos agora encaminhando carta aos Revmos. Cardeais Arcebispos de São Paulo (sede do nosso apostolado) e Rio de Janeiro (cidade do autor do livro e da referida editora) solicitando alguma atitude. Seria de grande utilidade para a defesa da Sã Doutrina da Igreja Católica Apostólica Romana que nossos leitores – e tantos católicos quanto possível – fizessem o mesmo.
www.ofielcatolico.com.br

Edições Paulinas e a incoerência imunodeficiente de uma suposta 'editora católica'


A PAULINAS PREFERE NÃO dividir a História entre antes e depois de Cristo, como se fez até aqui, "em respeito ao diálogo inter-religioso". Sugestão de uma editora católica?

Em uma nota de rodapé do fascículo "Mês da Bíblia 2017", sugerem os editores que não se use mais a divisão tradicional a.C. e d.C. (antes e depois de Cristo), e sim a forma secular A.E.C. (Antes da Era Comum) e E.C. (Era Comum). Alguns bravos fiéis católicos que adquiriram a obra protestam. Acima, a imagem da página da polêmica nota de rodapé ('Paraclitus', Facebook); logo abaixo, a imagem de capa da obra – que é largamente utilizada nas nossas catequeses e encontros paroquiais:



Faz-nos lembrar da feliz comparação utilizada pelo Padre Paulo Ricardo de Azevedo Jr. –, sempre boicotado na maior parte dos ambientes ditos católicos do nosso país, talvez, por ser um padre católico demais –, que compara esse tipo de postura na Igreja com a Síndrome de Imunodeficiência Adquirida (AIDS), que se caracteriza pelo fato de o organismo não conseguir identificar o inimigo (vírus), e tratar este mesmo inimigo como "amigo".

A analogia é ótima, mas a realidade talvez seja ainda muito pior. A Igreja (leia-se seus líderes hierárquicos) anda maltratando seus amigos mais fiéis e atacando as práticas e costumes mais sagrados da fé, ao mesmo tempo em que aplaude e mesmo imita os modos e ações do inimigo(!).

Vivemos tempos em que o Papa deixa de dar a benção pontifícia em "respeito" aos ateus – e em detrimento dos crentes que esperam ser abençoados. Tempos em que editoras supostamente católicas recusam-se a dividir a História em antes e depois de Cristo, um gesto importantíssimo em significado, na medida em que sempre identificou o Ocidente Cristão.

Que fazer, meus irmãos? Rezemos e também lutemos, não fujamos à batalha, ao bom combate. Ainda que pareça pavoroso o inimigo, a vitória daqueles que perseverarem na fé verdadeira, até o final, é garantida!

Henrique Sebastião/ Felipe Marques




____
Fontes:
Filhos de Deus, 'Paulinas sugere que não dividamos a história como sendo antes e depois de Cristo', disp. em:atua
http://filhosdedeus.blog.br/paulinas-sugere-que-nao-dividamos-historia-como-sendo-antes-e-depois-de-cristo/
Acesso 15/8/017

Curador da exposição criminosa do Santander leva surra homérica em debate


TEMOS MUITAS E SÉRIAS reservas com relação ao trabalho e as ideias de Arthur do Val no canal "Mamãe Falei" (Youtube). Não compactuamos com tudo o que ele diz e faz, mas não se pode negar que ele foi mais do que muito bem neste confronto com o curador da exposição pedófila, pornográfica, blasfema e criminosa do banco Santander, Gaudêncio Fidélis. Poucas vezes se viu tão impiedosa surra na história dos debates em redes sociais.

Fidélis recebe um devastador bombardeio de argumentos invencíveis, todos em sequência. Visivelmente, naquele momento, o que ele mais deseja é encontrar alguma fenda escura para introduzir a sua face vampiresca e desaparecer dali para sempre.

Enquanto isso, pesos pesados das mídias de massa chafurdam na lama, como o Ricardo Boechat (Band), que pronunciou-se contra a esmagadora maioria do povo e das famílias do Brasil, ombreando-se a Luciana Genro –, que nos chamou a todos de fascistas –, comparando-nos a nazistas e terroristas islâmicos.

Desnecessário dizer do desrespeito e do evidente absurdo da comparação, já que, devo insistir, somos simplesmente a maioria esmagadora da população brasileira: somos pais e mães de família que exigem respeito, e não assassinos, nem tampouco estamos promovendo violência ou atentados contra vidas inocentes. Fomos nós atacados, covarde e gratuitamente.

Mais importante é denunciar a estratégia podre e desonesta da esquerda – sempre a mesma – de desqualificar os adversários. Assim como no caso das épicas manifestações de 2016 (as maiores da história do nosso país) contra o governo do PT, quando, para tentar negar que fosse a voz soberana do povo que gritava nas ruas, diziam que eram apenas peessedebistas protestando(!). 

Agora, tentam desqualificar a maciça reação popular contra a criminosa exposição do Santander dizendo que os responsáveis por tudo foram apenas alguns membros do MBL (Movimento Brasil Livre)... Ora, se o MBL tivesse tamanho poder, já estariam mandando no Brasil há muito tempo, pois as notícias dão conta de que foram centenas de milhares de contas encerradas naquele banco em todo o Brasil – daí a rápida decisão de se encerrar imediatamente a exposição (sem nem mesmo consultar a Fidélis) e a nota de retratação pública.

De resto, não é preciso dizer muito, Arthur resumiu bem o ridículo e o absurdo da situação toda ali no vídeo. Apenas quero dizer que esse episódio me faz lembrar vivamente da advertência profética de Chesterton: "Chegará o dia em que teremos que provar que a grama é verde"! O nível da infiltração ideológica esquerdista nas mentes chegou a tal ponto que agora temos que "debater" para demonstrar o mais óbvio dos óbvios: que cenas de sexo explícito, crianças em posições homoeróticas, imagens de zoofilia e vilipêndio de imagens religiosas não representam arte e não deveriam estar expostas para nossas crianças.

Que, se supostamente vivemos em uma democracia, a vontade da imensa maioria deveria ser respeitada sem que nos chamassem de "fascistas" e "nazistas" ou "terroristas". Alguém que tenha paciência tente explicar isso para o Boechat, por favor, porque tem gente por aí que acha que o careca é um grande pensador. Talvez seja. Ele só não consegue perceber, sem ajuda, que a grama é verde.

Por fim, o mais importante: que este triste episódio sirva para nos lembrar que o poder está e continua em nossas mãos, como sempre esteve. Somos cidadãos livres de uma nação composta por 90% de cristãos, gente de bem que trabalha, contribui, respeita e quer respeito. Ficou provado que, unidos, podemos muito. Só precisamos nos manifestar e reafirmar, com firmeza, a nossa vontade. Parabéns a todos que encerraram suas contas no Satander. Parabéns a todos os que viveram concretamente a sua fé, não só na teoria mas principalmente na prática.
www.ofielcatolico.com.br

Nossa revista melhor e ampliada – oportunidade para entender melhor a fé católica – assine!

CARÍSSIMOS IRMÃOS EM CRISTO e diletos leitores, bons companheiros de fé e de jornada, neste dia do Santíssimo Nome de Maria e de Santo Autônomo –, que foi forçado a deixar sua terra natal porque convertia muitos pagãos à Verdade do Evangelho –, com carinho, com fé e também com esperança, venho compartilhar uma série de novidades que nosso apostolado vem preparando para facilitar os seus estudos por meio desta página e da nossa revista digital.


Assinatura da revista O Fiel Católico digital
(o pagamento agora pode ser feito também por boleto)


Àqueles que puderem e quiserem se tornar nossos colaboradores, disponibilizamos um meio realmente acessível: oferecemos a assinatura mensal de nossa revista digital por uma modestíssima colaboração de R$9,50/mês. Deste modo, com um auxílio realmente pequeno (o valor aproximado de duas passagens de ônibus), você tem a possibilidade de nos ajudar concretamente a continuar trabalhando na produção da revista e nas atualizações desta página.

Desde o início, inúmeras pessoas vinham nos pedindo que disponibilizássemos a opção de pagamento por boleto, e agora finalmente isso é possível.

Aos interessados, basta clicar no botão abaixo para conhecer (receba um exemplar gratuito) e, se quiser, efetivar uma assinatura (que pode ser depois facilmente cancelada, a qualquer momento).




...e tem muito mais...

1. A partir de agora, além de receber as nossas novas edições todos os meses, os assinantes terão acesso ao nosso grupo de estudos exclusivo no Facebook, por meio do qual incentivaremos uma produtiva troca de ideias e de conhecimentos entre nossos assinantes, fiéis católicos interessados em enriquecer suas experiências de vida na Igreja, debater sobre temas mais difíceis, controversos ou simplesmente interessantes sobre a fé católica e a Igreja de Cristo. Eu, Henrique Sebastião, estarei pessoalmente acompanhando essa troca de ideias e, ao menos uma vez todos os dias, participarei respondendo perguntas e contribuindo, na medida das minhas possibilidades, nas discussões. Será o canal perfeito para sugerir leituras, cursos, novos estudos e temas para artigos cada vez melhores e mais completos. Tenho certeza de que este será o nascimento de uma grande e feliz família de verdadeiros fiéis católicos.

2. Também a partir de agora, além da opção de assinatura mensal, temos as opções semestral e anual, pelo mesmo valor por edição individual, com um diferencial: estas modalidades darão, além das novas edições todos os meses e a participação no grupo exclusivo, acesso irrestrito a todas as edições de O FIEL CATÓLICO publicadas até hoje (desde a nossa primeira edição, com conteúdo atemporal, publicada em 2013), e o acesso aos nossos podcasts mensais, que passarão a ser produzidos já a partir do mês de outubro de 2017 com o esclarecimento dos temas e assuntos importantes ou mais comentados relacionados à Igreja, à Doutrina, à Teologia e à autêntica espiritualidade cristã e católica.

3. Para aqueles que preferem a revista na versão impressa, há uma novidade especial: todos os assinantes, a partir da próxima edição (#21), receberão dois novos arquivos todos os meses: junto com a revista normal, para leitura em computadores e/ou qualquer dispositivo móvel, virá um segundo arquivo com a mesma revista em um formato especial para impressão e encadernação, com características similares às de uma apostila (toda em preto e branco, inclusive imagens, com estilo de publicações antigas). Assim fica muito fácil imprimir a revista e mandar encadernar em qualquer papelaria, com custo baixíssimo.

4. Traremos semanalmente novos incentivos, na forma de promoções diversas, com o intuito de premiar nossos novos assinantes.



Contamos com a sua colaboração, querido irmão em Cristo, ou querido buscador da Verdade que vem até nós, pesquisar sobre Cristianismo. O que nos move, antes e além de qualquer outra coisa, é o amor incondicional a Deus e o mais sincero amor a você, que nos procura e consulta. Foi esta a ordem maior de Nosso Senhor, o seu novo Mandamento: que nos amássemos, como Ele nos amou primeiro. Rezamos todos os dias por você, que nos acompanha, que nos manda mensagens, que de um modo ou de outro nos auxilia e pede o nosso auxílio. O que mais desejamos é que nosso apostolado sirva como um instrumento cada vez mais útil para a verdadeira conversão e para o crescimento na Sã Doutrina.

Fazer uma assinatura é o melhor meio de colaborar conosco, porque não temos patrocínio nem benfeitores, e enquanto fraternidade leiga fazemos questão de manter a nossa independência de quaisquer grupos, paróquias ou congregações formais da Igreja. Tivemos experiências no passado que nos fizeram entender que o melhor caminho e a Vontade de Deus para nós é assumir o nosso carisma e trilhar o nosso próprio caminho, que se integra ao grande Caminho que é Cristo. 

• Estamos revisando e ampliando nossos estudos com o auxílio de autores especializados, vislumbramos um futuro luminoso à frente.

• Também temos planos para cumprir bem a nossa vocação de ser "sal da terra e luz do mundo", posicionando-nos enquanto fraternidade católica junto a nossos pastores, para manifestar as nossas angústias, anseios e o nosso desejo de uma Igreja mais santa e livre de ideologias materialistas.

• Por fim, há o projeto de finalizar e lançar, em formato digital e impresso, o Grande Manual Bíblico Católico OFC, que temos certeza será de grande utilidade para muitos.

No fim, tudo depende da sua participação, leitor. Junte-se a nós, venha ser Igreja conosco. Aprenda mais sobre a sua fé, torne-se um cristão católico bem formado e prepare-se para dar a razão da sua esperança a todo aquele que lhe pedir!

Henrique Sebastião


Fatos sobre a 'disforia de gênero' em crianças: alguém realmente nasce 'no corpo errado'?

A EQUIPE DO PADRE Paulo Ricardo publicou um excelente artigo, o qual reproduzimos a seguir, a respeito de um tema candente em nossos tempos, uma ideologia perigosíssima que ameaça gravemente nossas crianças. 


O vídeo mostra a absurda violência cometida contra crianças indefesas: menino de 5 anos é obrigado por várias professoras (que, na teoria, querem promover o respeito e a tolerância) a passar batom, mesmo chorando e apesar de seus insistentes protestos: "Não quero, não quero!"


Uma pessoa nascer 'no corpo errado' é possível? Crianças confusas a respeito do próprio gênero estão fadadas a ser 'transgêneras' na vida adulta? Qual a melhor forma de tratamento para a chamada disforia de gênero?


"Disforia de gênero" é um distúrbio em que a pessoa pode se sentir infeliz com seu sexo biológico, expressar um desejo de pertencer ao sexo oposto ou até mesmo insistir em que ele ou ela pertence de fato ao sexo oposto do que indicam seus genes e sua anatomia. Pessoas que escolhem adotar uma "identidade de gênero" diferente de seu sexo biológico são conhecidas como "transgêneros".

Essa condição está sendo detectada cada vez mais não apenas em adultos, mas também em crianças pré-púberes, de tenra idade. A associação American College of Pediatricians, nos Estados Unidos — uma organização formada como alternativa à American Academy of Pediatrics, maior e mais liberal —, divulgou recentemente um importante estudo sobre disforia de gênero em crianças, o qual proporciona um significativo contrapeso médico e científico à ideologia em ascensão, que exige a aceitação das identidades "transgêneras" — mesmo que seja em crianças.

Encorajamos todos os interessados a lerem, no site da associação, tanto o comunicado de imprensa a respeito do estudo, quanto o próprio estudo, disponível na íntegra aqui. Para aqueles que desejam um breve sumário, no entanto, eis aqui cinco pontos chave retirados desse estudo.


1. Não existe evidência científica de que pessoas com disforia de gênero tenham 'nascido no corpo errado'

Aqueles que se identificam como transgêneros alegam frequentemente que são "mulheres nascidas com o corpo de homem" ou "homens nascidos com o corpo de mulher". Contudo, a evidência científica apresentada como suporte a essa teoria é fraca. De fato, estudos de gêmeos têm mostrado que, quando um deles se identifica como transgênero, apenas 20% das vezes o outro também o faz. Essa descoberta, por si só, contesta a ideia de que a disforia de gênero resulta principalmente de influências genéticas pré-natais ou hormonais.

Note-se que "disforia de gênero" não é o mesmo que os "distúrbios de desenvolvimento sexual" (DSDs) ou que a chamada "intersexualidade", ambos de natureza biológica. A vasta maioria das pessoas que se identificam como transgêneras são homens e mulheres perfeitamente normais, tanto genética quanto biologicamente.


2. A maior parte das pessoas com disforia de gênero na infância não se identificam como transgêneros quando crescem e entram na vida adulta

Pesquisas mostram que, deixadas a si mesmas, por assim dizer — ou seja, se não recebem tratamentos hormonais especiais e não "transitam" para uma vida social como pessoa do sexo oposto —, a maioria das crianças com sintomas de "disforia de gênero" resolvem essas questões antes de entrarem na vida adulta e vivem normalmente como homens e mulheres, com uma "identidade de gênero" que corresponde (em vez de se opor) ao sexo biológico com que elas nasceram. Historicamente, isso tem se demonstrado verdadeiro em 80 a 95% das crianças com disforia de gênero.

3. Apesar desses fatos clínicos, muitas crianças com (ou sem) disforia de gênero estão sendo fortemente incentivadas a mudar de sexo e sendo submetidas a um protocolo de tratamentos hormonais precoces e contínuos

Já é radical o suficiente para alguém que nasceu como menino receber a permissão para começar a viver como uma menina, ou vice-versa (o que se chama de "transição social"). No entanto, algumas crianças (com 11 anos de idade) estão recebendo hormônios para bloquear os efeitos naturais da puberdade antes mesmo que ela comece. As diferenças físicas entre crianças do sexo masculino e do sexo feminino são relativamente pequenas e facilmente se escondem com roupas. Essas diferenças tornam-se maiores após a puberdade, quando se torna mais difícil, então, para um jovem que se identifica como transgênero, a "admissão", por assim dizer, como membro do sexo biológico oposto. Os bloqueadores da puberdade existem para resolver esse "problema".

Quando eles ficam mais velhos, então — ainda que estejamos falando de jovens de 16 anos —, eles podem começar a receber hormônios sexuais cruzados (por exemplo, estrogênio para garotos que se identificam como meninas, ou testosterona para garotas que se identificam como meninos). Esse tratamento dá continuidade à supressão das características de seu sexo biológico, ao mesmo tempo em que desencadeia algumas características do sexo para o qual a pessoa pretende "transitar" (crescimento dos seios, para homens, e desenvolvimento de pelos faciais, para mulheres, por exemplo).


4. Esses tratamentos hormonais podem trazer consequências negativas sérias à saúde, sejam conhecidas ou não

Os defensores de hormônios bloqueadores da puberdade argumentam que seus efeitos são reversíveis, dando à criança a oportunidade de mudar sua mente sobre a "transição" de gênero quando ela chegar à vida adulta. Estudos de caso mostram, porém, que tal intervenção coloca a criança, na realidade, em um caminho praticamente sem volta rumo a uma identidade transgênera — em claro contraste com a maioria das crianças com disforia de gênero que não são tratadas dessa forma. A conclusão do protocolo inteiro, tanto do bloqueio da puberdade quanto dos hormônios sexuais cruzados (especialmente quando seguido por uma cirurgia de mudança de sexo), resulta em esterilidade permanente — a incapacidade de ter filhos biológicos, mesmo se servindo de tecnologia reprodutiva artificial. A American College of Pediatricians argumenta que "o tratamento hormonal de disforia de gênero na infância equivale a experimentação em massa e esterilização, realizadas em uma juventude cognitivamente incapaz de manifestar um consentimento esclarecido".

Também para os hormônios sexuais cruzados, uma revisão abrangente da literatura científica descobriu que, "a longo prazo, existem potenciais riscos à saúde associados à terapia hormonal, mas nenhum deles foi comprovado ou descartado de modo conclusivo". Por exemplo, dar estrogênio a quem é biologicamente homem comporta riscos de doenças cardiovasculares, pressão alta, doenças na vesícula biliar e câncer de mama, ao passo que dar testosterona a quem é biologicamente mulher pode estar associado a triglicerídeos altos, apneia do sono e resistência a insulina — sem falar dos riscos associados a uma operação dupla de mastectomia (para a retirada dos seios), que nos Estados Unidos algumas pessoas podem fazer tendo apenas 16 anos de idade.


5. Pesquisas mostram que o surgimento de disforia de gênero normalmente vem precedido de "psicopatologia severa e dificuldades relacionadas ao próprio desenvolvimento"

Uma abordagem mais compassiva para tratar crianças com disforia de gênero envolveria o que era considerada antes a "abordagem padrão": ou uma "espera atenciosa", ou psicoterapia "para lidar com uma patologia familiar, se ela estivesse presente, tratar quaisquer morbidades psicossociais na criança e ajudá-la a adequar sua identidade de gênero a seu sexo biológico". Crianças não estão em condições de dar um "consentimento esclarecido" significativo para procedimentos mais sérios e potencialmente arriscados, como é o caso de terapia hormonal.

_____
Fonte:

Family Research Council | Tradução: Equipe CNP, disp. em:

https://padrepauloricardo.org/blog/cinco-fatos-que-voce-precisa-conhecer-sobre-disforia-de-genero-em-criancas
Acesso 10/9/017

Após protestos, Santander cancela exposição blasfema com incentivo à pedofilia e zoofilia

Imagem veiculada nas redes sociais

ATUALIZANDO A NOTÍCIA, apenas um dia após a nossa publicação anterior, o Banco Santander encerrou a exposição "queermuseu", que continha um pavoroso conjunto de obras blasfemas e gravemente imorais, com clara apologia à pedofilia e zoofilia, um mês antes do previsto. O motivo foi uma enxurrada de manifestações, protestos e mensagens de repúdio enviadas àquela instituição.


Hóstias profanadas integravam a exposição alegadamente 'artística'(!)

Gaudêncio Fidélis, o curador, indignado, diz: "Não fui consultado sobre o cancelamento", e afirma que o banco tomou uma decisão "totalmente unilateral". Em nota pública, o Santander reconhece que as obras em questão "desrespeitavam símbolos, crenças e pessoas, o que não está em linha com a nossa visão de mundo", mas faz questão de finalizar dizendo que eles continuam "comprometidos com a promoção do debate sobre a 'diversidade' e outros grandes temas contemporâneos (o que, conforme ficou demonstrado, na sua visão é o mesmo que pedofilia, blasfêmia, crime contra a fé e zoofilia, por exemplo)".

De fato, parece que houve, graças ao Bom Deus e como nos confirma nosso querido amigo o padre Ricardo de Barros Marques, muitos clientes encerrando suas contas no Santander, sendo este talvez o mais eficaz gesto de repúdio: para uma instituição capitalista, nada fala mais alto que o dinheiro.

Luciana Genro declarou, em sua página do Facebook, que "os fascistas (todos nós, cristãos), conseguiram implodir uma bela exposição artística", e já se organiza um ato "em defesa da arte e da diversidade" em Porto Alegre [veja].

A CNBB, até o presente, não se manifestou, mas sim o povo católico, e ficou demonstrado que isto  é e será o mais importante em momentos como este (muitas outras batalhas virão, sem dúvida). Parabéns, bravos irmãos! O momento que vivemos é para rezar e também para lutar, com bravura e sem timidez ou medo, antes que nos calem à força. Seja louvado Nosso Senhor!

____

Fontes:
ZHArte, em:
http://zh.clicrbs.com.br/rs/entretenimento/arte/noticia/2017/09/nao-fui-consultado-sobre-o-cancelamento-diz-curador-da-mostra-queermuseu-9893260.html#showNoticia=XFIzKiw1N2U4MzEyOTQzNjQ1NDM1MTA5Mzc2NWtKMjYxOTAzMTU1OTAxMTI3NTA3MCtRTDI5MDAzMTQ2NzA5MDI1NDIzMzZSXkgreUpqO3dbYjpLR31QUCw=


Jornal do Comércio, em:

http://jcrs.uol.com.br/_conteudo/2017/09/geral/584661-apos-protestos-santander-cultural-interrompe-exposicao-queer-neste-domingo.html

O Globo, em:
https://oglobo.globo.com/cultura/artes-visuais/curador-de-mostra-cancelada-no-rs-diz-que-decisao-foi-unilateral-21806070

Banco Santander promove exposição anticristã e antifamília – para dizer o mínimo


O LOGOTIPO É UMA espécie de chama estilizada, mas até há pouco não se imaginava que poderia representar tão bem o fogo infernal. No último dia 8 de setembro, teve início uma absurda e criminosa exposição alegadamente "cultural" promovida pelo Banco Santander Brasil, através do Santander Cultural (sic), com curadoria de Gaudêncio Fidélis (foto), bom amigo da deputada Maria do Rosário.

Parece mentira, porque num primeiro momento é realmente muito difícil acreditar que tenhamos (já) chegado a isto, mas estão expostas cerca de 270 "obras" que promovem abertamente a pornografia, a pedofilia (sim) e até a zoofilia(!), ao lado de gravíssimas afrontas ao cristianismo, principalmente à fé católica, entre as quais um punhado de hóstias onde foram escritas palavras como (perdoem-nos os leitores pela reprodução) "cu", "vagina", "vulva", etc., fotografias de pênis postas ao lado de imagens de Cristo, uma imagem que lembra um ícone mariano dando o peito a um macaco no lugar do Menino Jesus, outra de Cristo com muitos braços, segurando preservativos, e muitas outras verdadeiras barbaridades.

Segundo o site do Ministério da Cultura, o banco Santander investiu quase 1 milhão de reais, usando dos benefícios fiscais da Lei Rouanet1 –, isto é, o seu dinheiro, leitor, dinheiro da população do segundo maior país cristão do planeta, que tem 90% de sua população confessadamente cristã2 –, na criminosa exposição sediada no edifício da fundação Santander Cultural em Porto Alegre.

Pedimos encarecidamente, em Nome de Nosso Senhor Jesus Cristo, a todos aqueles que creem em Deus e/ou na família, sejam católicos ou não, e que tenham contas neste banco que agora claramente associa-se a Satanás, que encerrem imediatamente suas contas em repúdio a essa atitude bárbara e criminosa.  Isto é o mínimo. Aos nossos bravos irmãos gaúchos, dizemos que de maneira nenhuma incentivamos a violência, mas cremos que tal afronta exige uma reação realmente firme e imediata de vossa parte. Isto tem que parar, e tem que parar agora!

____
1. RankBrasil, em: http://rankbrasil.com.br/Recordes/Noticias/06GI/Mais_De_90_Da_Populacao_Brasileira_E_Crista

2.
 No website do Ministério da Cultura, link a seguir, podemos conferir o processo de concessão do benefício fiscal da Lei Rouanet do valor que o Santander usou para financiar a exposição, o que significa que a instituição financeira não recolheu impostos sobre esse valor: http://versalic.cultura.gov.br/#/projetos/164274


Vaticano publica motu proprio Magnum Principium


O PAPA FRANCISCO publicou o motu proprio Magnum Principium, com data de 3 de setembro, que entrará em vigor a 1 de outubro próximo. Por meio deste, confere às Conferências Episcopais maior controle sobre a tradução dos textos litúrgicos e coloca-se, uma vez mais, a favor do «renovamento de toda a vida litúrgica» iniciado pelo Vaticano II.

Até agora, o Canon 838 tem estabelecido que "a direção da sagrada liturgia depende unicamente da autoridade da Igreja que reside na Sé Apostólica e, de acordo com a norma da lei, do bispo diocesano".

O segundo parágrafo dizia que era "de responsabilidade da Sé Apostólica ordenar a sagrada liturgia da Igreja universal, publicar livros litúrgicos, revisar suas traduções em línguas vernáculas e exercitar vigilância a fim de que as regulações litúrgicas sejam observadas fielmente em todos os lugares". De acordo com a nova formulação, porém, caberá à Sé Apostólica apenas a tarefa de "revisar as adaptações aprovadas sob a lei da Conferência Episcopal". Em outras palavras, o poder da Curia é reduzido, de autorizar para apenas revisar as traduções dos textos aprovados pelas Conferências Episcopais locais.

Segundo o motu proprio –, na parte que preocupa muita gente –, a oração litúrgica tem que se «adaptar à compreensão do povo» para ser plenamente vivida, com um estilo expressivo, fiel aos textos originários mas capaz de comunicar o anúncio de salvação em qualquer contexto linguístico e cultural. E com o objetivo de favorecer a participação de todos na liturgia «de maneira consciente, ativa e proveitosa», como recomendavam os padres do Vaticano II na constituição Sancrosanctum Concilium de 1963. São estas as intenções que levaram o Papa Francisco, com base no trabalho de uma comissão de bispos e peritos por ele instituída, a modificar o cânone 838 do Codex Iuris Canonici relativo à publicação dos livros litúrgicos e às suas versões nas diversas línguas.



Inculturação?! Melhor compreensão do povo?

Nossos leitores mais assíduos sabem que não temos vocação para criar confusão nem propagar a discórdia no interior da Igreja, mas não conseguimos deixar de nos encolher, peguntando-nos o que virá: se já temos visto toda sorte de desvirtuação da sagrada liturgia –, desde o mais descarado sincretismo travestido de "inculturação" a sacerdotes e acólitos fantasiados de palhaços e outras tantas aberrações, sem nenhuma reprimenda dos bispos –, o que veremos a partir de agora, com este documento que, direta ou indiretamente, vai favorecer ainda mais à "criatividade" dos nossos padres já tão "criativos"? Ainda mais "renovação" será mesmo necessária?

Num momento em que multidões de católicos, confusos e escandalizados, migram para as mais diversas seitas em busca da Palavra de Deus e de espiritualidade, atrevo-me a dizer que tudo o que a Igreja não precisa é de mais incentivo e liberdade para reinventar o que deveria ser imutável.

Rezemos. Rezemos muito, e com fé. Além disso, unamo-nos e façamos barulho, até que alguém perceba que nós, católicos fiéis que queremos apenas rezar e celebrar como a Igreja sempre fez, também existimos e merecemos alguma atenção. Cristo nos socorra e Maria Santíssima seja nossa intercessora!

_____
Fontes:
Catholic Herald, em:
http://www.catholicherald.co.uk/news/2017/09/09/vatican-publishes-magnum-principium-giving-bishops-conferences-greater-control-over-liturgical-translations/


News.Va, em:
http://www.news.va/pt/news/o-motu-proprio-do-papa-francisco-magnum-principium

Morre o segundo cardeal dos Dubia – sem obter resposta do Papa


FALECEU O CARDEAL D. Carlo Caffarra, arcebispo emérito de Bolonha (Itália), ontem, dia 6/7, aos 79 de idade. Morreu em paz, enquanto dormia.

D. Carlo Caffarra era doutorado em direito canônico e especializado em teologia moral. Em 1981, o Papa João Paulo II confiou-lhe a importante tarefa de fundar um instituto para estudos sobre o Matrimônio e a família. Foi a ele que Ir. Lúcia, vidente de Fátima, revelou uma importante profecia que – como o próprio admitiu – está concretizando-se em nossos tempos: "A união entre um homem e uma mulher, que se tornam uma só carne, é cooperação humana no ato criador de Deus. (...) O enfrentamento final entre Deus e Satanás será sobre a família e a vida” (D. Carlo Caffarra, Fórum da Vida, Roma, 19/5/2017).

Quase um ano depois da carta dos Dubia, e depois de uma segunda carta acompanhada de um pedido de audiência, metade dos seus signatários faleceram (o outro foi Sua Emª Revma Cardeal Joachim Meisnere, aos 5 de julho de 2017), todavia o Santo Padre segue ignorando solenemente suas súplicas.

Que dizer? Perdemos mais um pai, mais um pastor zeloso das almas, de uma outra época, infelizmente passada, um genuíno sucessor dos Apóstolos muito querido por São João Paulo II e Bento XVI. Rezemos e convertamo-nos, que os sinais dos tempos são cada vez mais claros.



_______
Ref.: Morre o segundo cardeal dos Dubia sem obter resposta do Papa, O Dogma da Fé, Portugal, disp. em:
https://odogmadafe.wordpress.com/2017/09/06/morre-o-segundo-cardeal-a-espera-da-resposta-do-papa-aos-dubia/
Acesso 6/9/017

Peçamos a Deus o dom da humildade!

Por Felipe Marques – Fraternidade São Próspero



CARÍSSIMO LEITOR, insistirei, quantas vezes for necessário, para que realizemos uma verdadeira busca pela humildade. Sim, a humildade é essencial na luta contra o pecado, pois, ela é a mãe de todas as virtudes! Infelizmente, ainda hoje ecoa em nosso interior as palavras demoníacas: "E vós sereis como deuses" (Gn 3, 5). Ainda nos colocamos acima de tudo, acima de todos... acima de Deus! Por isso as ideologias reinam, a família é destruída e a vida não é mais tida como um dom gratuito de Deus, algo sagrado. 

Todos os pecados que reinam no mundo começaram com os pecados pessoais de cada homem ou mulher que permitiu que a soberba reinasse em sua vida. Todas as Guerras Mundiais foram a exteriorização da guerra interna que os homens travam contra a obediência aos Mandamentos de Deus e da Santa Igreja Católica. A solução? Aquilo que Cristo propõe: "Se alguém quer vir após Mim, renegue-se a si mesmo, tome cada dia a sua cruz e me siga" (Lc 9, 23).  

Precisamos ser santos para agradar a Deus, que merece todo o nosso amor, e também para ordenar aquilo que está ao nosso alcance. Não cremos em uma utopia que afirma que todos os homens serão perfeitos e santos, porém, se você, que lê essas palavras, entender a sentença a seguir, ficarei satisfeito: 

Sou homem e, por conseguinte, trago todos os demônios no meu coração.”
(G. K. Chesterton)

Precisamos de Deus. Nós, por nós mesmos, somos capazes apenas de destruir o que é bom, verdadeiro e belo, seja pela execução de más ações, seja pela execução de boas ações realizadas pelo motivo errado, pela finalidade errada. Peçamos humildade a Deus, Ele no-la concederá se realmente a quisermos. Esta é uma oração infalível!



Ladainha da Humildade
(Cardeal Merry del Val)

Jesus, manso e humilde de coração, ouvi-me.

Do desejo de ser estimado, livrai-me, ó Jesus.

Do desejo de ser amado, livrai-me, ó Jesus.

Do desejo de ser conhecido, livrai-me, ó Jesus.

Do desejo de ser honrado, livrai-me, ó Jesus.

Do desejo de ser louvado, livrai-me, ó Jesus.

Do desejo de ser preferido, livrai-me, ó Jesus.

Do desejo de ser consultado, livrai-me, ó Jesus.

Do desejo de ser aprovado, livrai-me, ó Jesus.

Do receio de ser humilhado, livrai-me, ó Jesus.

Do receio de ser desprezado, livrai-me, ó Jesus.

Do receio de sofrer repulsas, livrai-me, ó Jesus.

Do receio de ser caluniado, livrai-me, ó Jesus.

Do receio de ser esquecido, livrai-me, ó Jesus.

Do receio de ser ridicularizado, livrai-me, ó Jesus.

Do receio de ser infamado, livrai-me, ó Jesus.

Do receio de ser objeto de suspeita, livrai-me, ó Jesus.

Que os outros sejam amados mais do que eu, Jesus, dai-me a graça de desejá-lo.

Que os outros sejam estimados mais do que eu, Jesus, dai-me a graça de desejá-lo.

Que os outros possam elevar-se na opinião do mundo, e que eu possa ser diminuído, Jesus, dai-me a graça de desejá-lo.

Que os outros possam ser escolhidos e eu posto de lado, Jesus, dai-me a graça de desejá-lo.

Que os outros possam ser louvados e eu desprezado, Jesus, dai-me a graça de desejá-lo.

Que os outros possam ser preferidos a mim em todas as coisas, Jesus, dai-me a graça de desejá-lo.

Que os outros possam ser mais santos do que eu, embora me torne o mais santo quanto me for possível, Jesus, dai-me a graça de desejá-lo.
www.ofielcatolico.com.br

Receba O Fiel Católico em seu e-mail