Há um novo bispo para a FSSPX. Com a aprovação de Francisco.


ORDENADO BISPO PELAS mãos do Santo Padre o Papa Bento XVI, aos 6 de julho do ano do Senhor 2007, um dia antes de o Sumo Pontífice liberar oficialmente a liturgia tradicional da Missa, Dom Vitus Huonder escolheu para seu episcopado o lema Instaurare omnia in Christo – o mesmo de São Pio X. 

Juntamente com Dom Athanasius Schneider –, esse valoroso cruzado dos nossos tempos –, Dom Huonder tornou-se um dos principais intermediários entre a Cúria Romana e a FSSPX. Agora foi confirmado que ele será mais um dos bispos da Fraternidade. Mais uma prova de que, apesar das tempestades, a barca de São Pedro pertence a Cristo, que a protege apesar de todos os pesares. 

Apenas algumas semanas atrás, o portal católico Rorate Caeli publicou uma análise dos movimentos do Papa Francisco em relação à Fraternidade Sacerdotal São Pio X (FSSPX ), em um artigo intitulado "The Vatican and the SSPX – Prospects for 2019" ('O Vaticano e a FSSPX – Perspectivas para 2019').

Nesse texto, Côme de Prévigny revelava que o Papa e a FSSPX vinham trabalhando para a concretização da regularização total da Fraternidade, ainda que "por partes". Juntamente com a abolição da Comissão Pontifícia Ecclesia Dei, assinada em 17 de janeiro, e que também sinaliza um caminho de regularização da FSSPX, outra notícia datada do mesmo dia (veiculada pela revista francesa 'Monde & Vie' de 17 de janeiro de 2019, n.965, p.19) também ajudou a esclarecer o que está acontecendo. Segue abaixo um resumo.


Um novo bispo para a FSSPX

Já faz vários meses que Dom Vitus Huonder, bispo de Chur (Suíça), indicou sua vontade de viver a sua aposentadoria com a Fraternidade São Pio X. Agora, seu desejo foi oficializado. Dom Huonder, considerado um conservador, não é apenas amigo da FSSPX, mas também é próximo do Papa Francisco – que recusou sua renúncia em 2017 [veja a postagem do Rorate da época].

Em outras palavras, pode-se viver a aposentadoria na FSSPX como em qualquer outra congregação religiosa regular e plenamente católica. De acordo com as informações veiculadas pelo portal, Dom Huonder viveria sua aposentadoria em uma escola mantida pela Fraternidade na Suíça. Em suma, temos aqui um exemplo do "estatuto por partas" do qual já desfruta a Fraternidade. E com a benção de Francisco, o "Papa das periferias": aí está uma evidência incontestável da regularização da FSSPX.

Dom Huonder tem 76 anos e sua diocese é a da maior cidade da Suíça, Zurique; suas opiniões conservadoras não são muito populares entre os membros mais influentes do seu rebanho.

Que Cristo Rei do Universo conduza mais esse prelado na missão de salvaguardar a Fé da Igreja!

____
Fonte:
Rorate Caeli, em
https://rorate-caeli.blogspot.com/2019/01/papally-approved-unexpectedly-new.html
Acesso 21/1/2019

** Assine a revista O FIEL CATÓLICO e tenha acesso a muito mais!
www.ofielcatolico.com.br

4 comentários:

  1. que ótima notícia, principalmente pelo fato do Papa Francisco estar sinalizando positivamente quanto a FSSPX!

    ResponderExcluir
  2. Lebfreve nunca foi a favor de acordos com Roma enquanto nao houvesse renúncia total dos erros modernistas. A Fraternidade está buscando se enquadrar nos esquemas de um regime apóstata que tomou o poder na Igreja com o conciliábulo Vaticano II. Deprimente notícia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quanta dureza no vosso coração, caríssima Carla, você nos leva a crer quão se torna difícil saber entender quem é mais danoso a Igreja de Cristo, se o “modernismo”, ou o “tradicionalismo cruel”.
      Você já tentou entrar numa “patota” que só assiste a Santa Missa na forma tradicional, ou seja, na Forma Extraordinária do Rito Romano (Tridentino)? Algum deles já lhe recebeu para dar as boas vindas? Explicar-lhe o rito? Tratá-la como irmã?
      O que entendi, pra você, é que a Santa Missa no Rito Romano Ordinário, não tem valor algum, é isso mesmo?
      Que Deus, na Sua infinita misericórdia tenha compaixão de ti!

      Excluir
    2. Carla, Lefebvre nunca negou obediência ao Santo Padre e nem a FSSPX negou a autoridade do Sumo Pontífice. A FSSPX crítica cs mudanças modernistas que ocorreram na Santa Missa e que aconteceu com seis pastores protestantes no meio. Mas nunca negou a autoridade papal. A verdade é que em muitos lugares a Missa de Paulo VI não ecelebrada como foi concebida. Assista uma Missa da BasiliBade São Pedro e veja o quão diferente rdas Missas que vemos por aí. A Missa de Paulo VI necessita de uma reforma? Certamente sim. A Missa Tridentina pode voltar a ser a litirgli orfinaord? Também acredito que sim. Mas lembremos que nao devemos ser sedevacantistas. Se o Papa aprovou o Bispo, então ele está na autoridade para aprovar.

      Excluir

** Inscreva-se para o Curso Livre de Teologia da Frat. Laical São Próspero e receba livros digitais de altíssima qualidade todos os meses, além de áudio-aulas exclusivas e canal para tirar suas dúvidas, tudo por R$29,00/mês. Ajude-nos a continuar trabalhando pelo esclarecimento da fé cristã e católica!


AVISO aos comentaristas:
Este não é um espaço de "debates" e nem para disputas inter-religiosas que têm como motivação e resultado a insuflação das vaidades. Ao contrário, conscientes das nossas limitações, buscamos com humildade oferecer respostas católicas àqueles sinceramente interessados em aprender. Para tanto, somos associação leiga assistida por santos sacerdotes e composta por professores doutores, mestres e pesquisadores. Aos interessados em batalhas de egos, advertimos: não percam precioso tempo (que pode ser investido nos estudos, na oração e na prática da caridade) redigindo provocações e desafios infantis, pois não serão publicados.

Paginação numerada



Subir