Bella Dodd: 'Eu recrutei 1.100 agentes comunistas e homossexuais ativos para se infiltrarem nos seminários católicos e destruir a Igreja!'

"Nos anos 1930, nós colocamos 1.100 homens no sacerdócio, para destruir a Igreja por dentro."
(Bella Dodd, ex-comunista recebida de volta à Igreja Católica com a ajuda do Bispo Fulton Sheen)

Por Michael Voris, ChurchMilitant.com
Tradução e adaptação de Henrique Sebastião

ENQUANTO AS NOTÍCIAS sobre o estilo de vida "aberto" do ex-cardeal McCarrick se espalham, mesmo em meio a negações altamente questionáveis ​​feitas pelos principais membros da hierarquia dos Estados Unidos, o choque e a ira (santa?) crescente dos fiéis católicos estão chegando a um ponto insustentável – e com razão.

Muitos estão perguntando: Como pode ser isso? Como pode haver tantos homossexuais ativos no sacerdócio? Como poderiam ter chegado a tais alturas, ao nível de arcebispos e até de cardeais?

As respostas a essas perguntas talvez remontem a um plano de agentes comunistas que estavam recebendo ordens do líder soviético Joseph Stalin na década de 1920. Quase três anos atrás, o apostolado norte-americano "Church Militant" conduziu uma entrevista em vídeo com a notável Alice von Hildebrand, viúva do muito reverenciado Dietrich von Hildebrand (assista). A entrevista não recebeu muita atenção na época, mas achamos que receberá agora.

Von Hildebrand compartilhou a história de uma agente comunista, Bella Dodd, do Partido Comunista Americano, de 1927 a 1949. Dodd se converteu à fé católica sob a direção do Venerável Fulton Sheen (leia uma biografia exclusiva deste grande evangelizador) e tornou-se amiga íntima dos von Hildebrands.

Aqui está o que Alice nos revelou sobre o que Dodd contou a ela e ao seu marido em 1965:

"Stalin, logo depois que chegou ao poder, ordenou a seus camaradas que invadissem os seminários católicos (...) com jovens que não tinham fé nem moral. Especialmente homossexuais considerados casos ideais (para os fins que tinha em mente. (...) Bem, é muito mais complicado, você sabe, que um padre tenha um caso com uma mulher. Mas se você é homossexual, sendo homem no meio de muitos homens... Foi uma missão trágica."

Dodd declarou publicamente – publicamente – que, no curso dos 20 anos de atividades para os comunistas, ela recrutou cerca de 1.100 jovens, agentes comunistas homossexuais – sem nenhum traço de fé ou moral cristã – que foram plantados em seminários da Igreja Católica nas décadas de 1920 e 1930. Isso explica muito! E essa revelação de Dodd, de que foi ela pessoalmente quem recrutou esses homens – 1.100 deles ao longo dos anos – começa a preencher muitas das peças que faltam no quebra-cabeças da tragédia que vivemos hoje. Para registro, há depoimentos juramentados de várias testemunhas como prova de que Dodd também lhes contou essas coisas.

As onze centenas de infiltrados comunistas e homossexuais ativos na Igreja, no espaço de aproximadamente 20 anos, poderiam criar um caos massivo na Igreja no momento em que "amadurecessem" em seus sacerdócios. De 1.100 homens, certamente um bom número teria avançado para bispos, arcebispos e talvez até cardeais. Seu principal papel teria sido recrutar a próxima geração de homens para os seminários, em outras palavras, os homens que estavam nos seminários nos Estados Unidos nas décadas de 1960 e 1970 e que foram ordenados nesse período.

É isso que aconteceu? Isso explica, ou pelo menos ajuda a explicar, a aceitação massiva e quase súbita da homossexualidade entre o clero nos últimos 20 anos ou mais? É difícil argumentar contra essa conclusão.

De fato, quase todo tipo de aberração e maldade, toda catequese horrível, toda Missa abusiva, todo diretor de grupos de canto, diretores de liturgia, todo caso homossexual sórdido, todo bispo e cardeal homossexual, todos os casos de abusos sexuais de padres, bispos e cardeais, todo caos sodomita na Igreja, atualmente, tudo isso seria facilmente explicado por essa simples hipótese.

O comunismo, que Nossa Senhora especificamente advertiu em Fátima como espalhando seus erros por todo o mundo, infiltrou-se na Igreja por comunistas homossexuais ativos, empenhados em destruir a Igreja destruindo o sacerdócio. Algum dos bispos se dignará em dar um passo à frente e explicar precisamente por que essa informação tem que ser falsa?

Será que alguns cardeais veteranos e idosos iriam emitir declarações de que nada sabiam sobre McCarrick – que teria estado no seminário ou ordenado nos anos 1960 e 1970 e teria se sentado no topo do colapso total da Igreja na América durante seus mandatos? Algum deles gostaria dizer porque nada disso é plausível? A mesma liderança que esteve quieta sobre os pecados do aborto, contracepção, sacrilégios da sagrada Eucaristia e assim por diante? Os mesmos líderes que se recusam a responder às perguntas mais prementes sobre o assunto: o que eles sabiam sobre McCarrick e quanto sabiam?

Na verdade, algum desses bispos gostaria de explicar por que os fiéis leigos não deveriam pensar que alguns de vocês são a segunda geração daqueles infiltrados comunistas homossexuais originais empenhados na destruição da Igreja? Porque, coincidentemente, essa destruição é precisamente o que aconteceu em seu turno, e agora, de repente, o que está sendo revelado é que alguns dos mais altos escalões entre vocês são homossexuais ativos, ou então os encobriram por anos.

Os bispos que não estão envolvidos nisso devem esclarecer os fiéis sobre esse mal. Isso precisa ser encerrado. Senhores bispos fiéis e inocentes, apoiem-se em Cristo e enfrentem seus inimigos em suas fileiras. Façam isso agora e o façam publicamente, enquanto ainda há algo da Igreja nos Estados Unidos para salvar.




** Assine a revista O FIEL CATÓLICO e tenha acesso a muito mais! **

________________
Church Militant, em:
https://www.churchmilitant.com/news/article/news-episcopal-sodomy-communist-homosexual-infiltrators
Acesso em 12/7/2019

Um comentário:

  1. A paz de Jesus Cristo. Denúncia grave. Vindo dos comunistas, tudo que seja ruim, maléfico, é passível de ser verdade. Oremos! Salve Maria, Paz e Bem.

    ResponderExcluir

** Inscreva-se para o Curso Livre de Teologia da Frat. Laical São Próspero e receba livros digitais de altíssima qualidade todos os meses, além de áudio-aulas exclusivas e canal para tirar suas dúvidas, tudo por R$29,00/mês. Ajude-nos a continuar trabalhando pelo esclarecimento da fé cristã e católica!


AVISO aos comentaristas:
Este não é um espaço de "debates" e nem para disputas inter-religiosas que têm como motivação e resultado a insuflação das vaidades. Ao contrário, conscientes das nossas limitações, buscamos com humildade oferecer respostas católicas àqueles sinceramente interessados em aprender. Para tanto, somos associação leiga assistida por santos sacerdotes e composta por professores doutores, mestres e pesquisadores. Aos interessados em batalhas de egos, advertimos: não percam precioso tempo (que pode ser investido nos estudos, na oração e na prática da caridade) redigindo provocações e desafios infantis, pois não serão publicados.

Paginação numerada



Subir