Aguns esclarecimentos essenciais sobre catolicismo

O LEITOR RONALDO Gomes enviou-nos um longo comentário, com uma série de questões importantes. Este post contém os diversos pontos apresentados pelo leitor, organizados, seguidos de nossas respostas. A maioria das questões abordadas já foram respondidas neste blog em postagens específicas; mesmo assim, nunca é demais reforçar e reafirmar as verdades da fé, principalmente para quem ainda não as conhece.



Caríssimo Ronaldo, assim como você, eu um dia tive as mesmas dúvidas que você agora nos apresenta, E sei que muitos outros "evangélicos" também as têm. Creio que você tem boa vontade e um desejo sincero de conhecer a verdade, e lá no fundo da alma percebe que ainda não chegou a essa Verdade, sente e sabe que alguma coisa falta. Por isso é que você procura o debate, procura compreender sempre mais. Conheço muitos ditos "evangélicos" honestos e sinceros em sua fé. Mas os "pastores" incutiram tanto preconceito em suas mentes que fica difícil enxergar a realidade com nitidez, até acerca de algumas realidades bem óbvias.

Eu também era assim: já fui "evangélico", "batizado" na igreja batista (na realidade um tremendo absurdo, pois eu já havia sido batizado em Nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo há muito tempo, e a ideia de re-batismo configura a heresia chamada donatista), e participava ativamente em cultos e ações de diversas denominações. Ia aos cultos com muita fé, lia a Bíblia com seriedade e realmente buscava a Deus de boa vontade. Mas as pregações fundamentalistas e os tais "cursos bíblicos" que fazia me cegavam o espírito, e era como se eu pulasse todas as passagens das Sagradas Escrituras que mostravam que as minhas crenças estavam completamente equivocadas.

Assim como você, eu também não aceitava, de maneira nenhuma, que a Igreja Católica fosse a primeira e única Igreja de Jesus Cristo. Eu tinha deixado entrar em minha mente e em minha alma essa mentira absurda de que católicos são "idólatras", que "adoram" imagens e santos, que Maria era "uma mulher como outra qualquer", o Papa a besta do Apocalipse, etc, etc.

Mas Deus abriu meus olhos, em sua infinita Misericórdia, e Jesus Cristo mesmo, inclusive com sinais maravilhosos, praticamente me forçou a retornar à sua Igreja, que é Católica e Apostólica, e cuja sede primacial está em Roma. Fui praticamente obrigado a aceitar a imensa Graça de pertencer ao seu Corpo Místico neste mundo, do qual é Ele próprio a Cabeça.

Lá vou eu mais uma vez tentar esclarecer as mesmas dúvidas, e gostaria que você soubesse que peço realmente a Deus por sua vida, que a Luz divina brilhe em sua mente e em sua alma clareando seus caminhos; que brilhe em seu espírito como brilhou para mim, mesmo eu não merecendo.

Às vezes preciso ser firme nas minhas colocações, mas o meu sentimento para com todos os protestantes sinceros é o de irmão. Amo a todos profundamente, com amor fraterno, e por isso às vezes me exaspero no meu zelo em fazê-los compreender os enganos que aceitam como verdade, – como eu também um dia aceitei.

Vou respondendo à sua mensagem ponto a ponto, tópico por tópico, poque você coloca muitas questões importantes:


1. "Deus condena as imagens? Deus condena os ídolos, e mesmo tendo mandado Moisés confeccionar, em bronze, a imagem de uma serpente (Nm 21:5-9), essa imagem teve de ser depois destruída. Por quê?"

Começo dizendo que, para entender a insistente questão das imagens, – se elas são condenadas ou não por Deus, – simplesmente não importa o que aconteceu, depois, com a serpente de bronze. Isso não tem importância absolutamente nenhuma. Nenhuminha! É muito comum isto acontecer: quando um católico dá o exemplo da serpente de bronze, para demonstrar que Deus não proíbe imagens, o "evangélico" responde: "Mas a serpente foi destruída, por causa da idolatria!"... Pois eu insisto que isso não tem nada a ver com a questão.

O que importa, neste caso, é que foi Deus quem mandou fazer a imagem, e era uma imagem para uso cultual. Por meio daquela imagem, Deus operou a cura no povo. Portanto, se Deus mesmo manda fazer imagens, vemos que o uso das imagens não é assim radicalmente proibido, nem é pecado. Ao contrário, estamos vendo com toda a clareza que é estimulado por Deus. Não há, então, nenhum problema no uso das imagens em si, e quando Deus proíbe as imagens no Livro do Deuteronômio (5,8), está evidentemente se referindo a um tipo específico de imagem.

Logo, se a imagem da serpente foi depois destruída, este é um outro problema, uma outra questão, completamente diferente. Sim, a imagem da serpente precisou ser destruída, conforme relata o texto sagrado, porque o povo já prestava culto à imagem em si, colocando-a no lugar de Deus, assim como no caso do bezerro de ouro. E então já começava a ocorrer, neste caso sim, idolatria à uma imagem por si mesma. Entenda, por favor, que isso não tem absolutamente nada a ver com as imagens usadas nas igrejas católicas.

Citamos o caso específico da serpente, mas existem diversos outros exemplos de imagens que foram feitas conforme a Vontade de Deus, descritas na Bíblia. Como se pode dizer que Deus condena as imagens, se Ele mesmo mandou que se confeccionassem dois querubins para serem colocados sobre a Arca da Aliança, e era por meio dela que o SENHOR se manifestava? Como se pode dizer que Deus condena as imagens, se Ele mesmo ordenou que se construísse o seu Templo repleto de imagens, – esculpidas, entalhadas, fundidas, bordadas... Imagens de anjos, de flores, de palmas, de bois, de leões, de querubins com asas, alguns com duas faces, e muitas outras mais? – Tudo isso está na Bíblia (veja aqui). 

Então, será que Deus diz uma coisa em uma parte da Bíblia, e logo depois se contradiz numa outra parte? Não. Nós é que precisamos pedir por discernimento, para entender a Verdade. Vemos claramente que as imagens que a Bíblia condena são as imagens dos ídolos, isto é, dos falsos deuses, as imagens pagãs que eram adoradas no lugar do único Deus Vivo, Criador e Todo-Poderoso. As imagens católicas não são ídolos, – e quem diz o contrário mente, servindo ao pai da mentira, – porque representam somente anjos de Deus, santos de Deus e o próprio Jesus Cristo, Filho de Deus. Procure o quanto quiser, você jamais encontrará a imagem de algum deus pagão numa igreja católica. Então veja e compreenda, de uma vez por todas, que você está confundindo coisas que são completamente diferentes.

O vocábulo "ídolo" vem do latim idolus, que deriva do grego eidolon. Significa, literalmente, imagem ou objeto inanimado ao qual se atribui vida e poder próprios. Veja como é totalmente impossível classificar como ídolos, isto é, como deuses pagãos, as imagens católicas.

Nós, católicos, não cremos que os santos sejam os nossos salvadores, nem os criadores do Universo e nem os juízes dos vivos e dos mortos. Por isso, os santos, nossos irmãos no Céu, não podem receber culto de latria, isto é, de adoração, que é devida somente a Deus. Esta é a doutrina católica, que está no Catecismo da Igreja Católica e em todos os documentos oficiais da Igreja, e de todos os Papas de todos os tempos.

Não há como se argumentar quanto a isto, porque é fato objetivo, facilmente demonstrável, e contra fatos não existem argumentos. Se você me mostrar em qualquer documento católico uma linha, ou uma vírgula sequer, dizendo que devemos "adorar" as imagens, eu deixo de ser católico na mesma hora. Isso simplesmente não existe. Então, quando um "pastor" chama um católico de "idólatra", ele está sendo maledicente, caluniador e mentiroso. Como falei acima, está servindo a satanás, que é o pai da mentira.

Para encerrar de vez este assunto, no livro de Ezequiel, cap. 41, também há menções ao uso de imagens no culto a Deus, novamente citando querubins, anjos com duas faces, leões, etc. Veja bem que a descrição é feita pelo profeta Ezequiel, um dos que mais condenou a idolatria no seu tempo. Ele condena as imagens dos ídolos, mas menciona a presença das imagens no Templo de Deus como coisa perfeitamente normal, e parece que o faz até com certo orgulho pelo Templo ricamente ornamentado, pela maneira como o descreve em detalhes.

Percebe, então, como nem toda imagem é condenada por Deus? Que, ao contrário, as imagens sempre foram usadas no culto a Deus, e como a Bíblia o demonstra claramente? 


2. "Muitos católicos dão mau exemplo, observam devoções estranhas, exageram no uso das imagens..."

Essa discussão sobre imagens e devoção aos santos nos leva a um outro assunto, cujo esclarecimento é muito importante. Acontece que nem todos os católicos são santos, e nem todos são instruídos. Existem no catolicismo, – assim como em qualquer outra religião, – pessoas ignorantes, que não tiveram boa formação. Há muita gente extremamente simples na Igreja, e também existem muitos católicos simplesmente infiéis, que praticam o sincretismo religioso, – um grave pecado.

E acontece também que nem todos aqueles que se declaram "católicos" o são, de fato. Por isso é que existem, sim, pessoas que exageram em certas devoções, confundem as coisas, não compreendem o papel e a função dos santos e das imagens, nem o que significa a comunhão dos santos, o que significam em nossa fé. Mas nada disso representa a Igreja, pois, como é claro, a Igreja não pode ser representada pelas pessoas que não praticam aquilo que ela ensina.

Você me mandou o link de um vídeo, até bastante conhecido, de um padre que perde a calma com uma senhora que interrompia a cerimônia do Batismo a todo instante, e que num dado momento chega a chamá-lo de "palhaço". O que tem isso a ver com o assunto que estamos discutindo? Ele falhou, sim, ao reagir de modo agressivo, mas quem disse que o padre é um ser humano perfeito, impecável, infinitamente paciente? Que ele nunca pode perder a calma, não pode falhar, não pode pecar? Ora, o padre também é humano, sujeito a errar e a pecar. Não preciso dizer que eu também posso lhe mostrar dúzias de vídeos de "pastores evangélicos" fazendo e dizendo tremendos absurdos, e até bêbados, violentos... Um famoso é aquele que achou que leu na Bíblia que deveria fazer sexo com a esposa de um pobre coitado que frequentava a sua "igreja" (você pode ver aqui, se quiser)...

Outro vídeo que você me mandou mostra uma imagem sacra que cai do andor e se quebra, e o outro é uma procissão de Semana Santa, com o tradicional encontro da imagem de Jesus carregando a cruz, "Nosso Senhor dos Passos", e Nossa Senhora que sofre, chamada "Nossa Senhora das Dores". Bem, eu já expliquei porque as imagens católicas não são ídolos.

Ainda sobre isso, é interessante você saber que muitas igrejas protestantes também fazem uso de imagens, muitas até bem parecidas com as da Igreja Católica, como na luterana, na adventista e até mesmo em igrejas "evangélicas" surgidas mais recentemente. Você poder ver algumas fotos dessas imagens neste link.


3. "Por que neste blog o termo evangélicos é usado entre aspas? Por que se afirma que a palavra mais certa é protestantes?"

A palavra mais correta seria, sim, protestante, embora existam imensas diferenças entre as igrejas ditas protestantes históricas e as novas comunidades ditas "evangélicas". Por quê? Porque no tempo de Lutero só existiam a Igreja Católica e a Ortodoxa, – sendo que ambas professam a Sucessão Apostólica e têm a Tradição dos Apóstolos como regra de fé. – Até então, para ser cristão, era preciso ser católico ou ortodoxo. Lutero, no século XVI, começou um movimento de protesto contra a Igreja, por entender que era preciso começar uma "nova igreja", que negava a autoridade do sucessor de Pedro e a Tradição dos Apóstolos, tendo como regra principal a sola scriptura, a doutrina que você observa e que diz que somente a Bíblia serve como regra de fé e prática.

A partir daí, começaram a surgir divisões e mais divisões, e subdivisões, e subdivisões das subdivisões, como continua ainda hoje... Pois, se a única regra é a Bíblia, cada um interpreta "do seu jeito", e está feita a confusão. Umas "igrejas" pregam a teologia da prosperidade, outras a condenam; umas admitem o divórcio, outras não; umas batizam por imersão, outras por aspersão; umas admitem "pastoras", outras não; etc, etc, etc... E todas acham que observam a Bíblia, que são conduzidas pelo Espírito Santo. 

Ora, se o mesmo Deus estivesse orientando todas essas "igrejas", deveriam estar todas falando a mesma língua, ensinando a mesma coisa, pois Deus é um só, e um Reino não se divide contra si mesmo, como disse Jesus.

Alguns "evangélicos" argumentam dizendo que as diferenças estão apenas nos detalhes, que os fundamentos da fé são iguais em todas as igrejas "evangélicas". Mas isso simplesmente não é verdade. O caso da "teologia" da prosperidade é um ótimo exemplo: se eu creio que Deus abençoa com prosperidade àqueles que lhe são fiéis, então o meu modo de vida será de um jeito determinado, isso vai definir o meu comportamento e a minha maneira de me relacionar com Deus. Além disso, o meu estado de vida material servirá como parâmetro para que eu saiba se estou sendo realmente fiel, se sou um bom cristão ou não. Se eu continuo pobre, então não estou fazendo o que deveria fazer. Posso chegar ao ponto de crer que não devo ajudar os pobres, porque isso seria desvio de recursos, como ensina o "pastor" R. R. Soares (veja aqui). Claro, se Deus dá abundância material e vitória financeira a quem lhe é fiel, eu não tenho mesmo que ajudar ninguém, porque quem não tem dinheiro é porque não é fiel a Deus e não merece ajuda.

Por outro lado, se eu não aceito este tipo de doutrina, o meu comportamento será totalmente diverso. Passo a entender a fé e a enxergar a vida de um modo completamente outro; meus modos, posturas e ações serão de outra natureza. Posso chegar ao ponto de um S. Francisco de Assis, que dava graças a Deus pela "irmã pobreza", confiando plenamente no que Jesus diz no Evangelho segundo Lucas (6,20-21). Veja que adotar ou rejeitar esse tipo de crença não é apenas um detalhe, ao contrário: é algo que vai moldar integralmente o meu modo de vida.

Do mesmo modo, eu poderia falar da questão do divórcio, que algumas igrejas “evangélicas” não admitem, baseadas em Malaquias 2,16, Gênesis 2,24 e Mateus 19,6. Outras igrejas “evangélicas” admitem o divórcio em alguns casos, como quando há imoralidade sexual envolvida, e para isso citam Mateus 19,9. Existem também algumas outras bem mais liberais, que simplesmente usam (nas palavras da introdução da Bíblia NVI) de “interpretações menos rígidas”...

Eu poderia também falar da questão do batismo infantil, que algumas igrejas praticam, buscando como sempre legitimar a sua opção na interpretação de uma série de passagens do Antigo e do Novo Testamento (veja aqui) e outras não admitem em hipótese alguma. Encontrei até um fórum de discussão com um debate infinito entre “evangélicos” a respeito deste assunto, alguns defendendo o batismo infantil e outros o condenando com veemência, e – surpresa! – todos acreditam piamente que estão fundamentados na Bíblia.

Eu poderia ainda falar das igrejas “evangélicas” que guardam o sábado, enquanto outras guardam o domingo, e outras ainda que não guardam dia nenhum; poderia falar das igrejas que praticam a chamada “santa ceia”, porque Jesus assim ordenou (Lucas 22,19), e das que simplesmente não praticam, porque interpretam a ordem divina de algum outro modo; poderia falar das igrejas que não aceitam mulheres como “pastoras” ou “bispas”, baseadas na Bíblia (I Timóteo 2,11-12), e das outras que não só aceitam como até têm mulheres como líderes; poderia falar das “igrejas” que pregam que o Batismo é uma condição necessária para a salvação, baseadas em Marcos 16,16, e das que dizem que não é, baseadas em Lucas 23,43 e outros...

Veja bem, mais uma vez, que eu não estou falando de detalhes, de costumes que não fazem diferença na vida prática cristã. Estou falando de questões fundamentais, de temas que incorrem na própria salvação ou perdição da alma! E, também sobre estas, as igrejas “evangélicas” discordam entre si! Cada uma delas crê e prega sua própria verdade, baseada em quê? Na Bíblia? Claro e evidente que não, porque a Palavra de Deus não se contradiz. O problema acontece porque cada uma destas "igrejas" se baseia na sua própria interpretação particular da Bíblia. Apenas isso e mais nada. Consegue compreender isto? Será que tudo fica um pouco mais claro, agora?

Segundo dados oficiais, existem dezenas de milhares (!) de seitas ditas igrejas “evangélicas” diferentes no mundo, sendo que cada uma delas prega algo diferente, como acabamos de ver, algumas chegando ao extremo de aceitar e praticar o "casamento gay" (veja aqui) e promover o aborto (caso da Universal do Edir Macedo – veja aqui), e de pastores que incentivam seus fiéis a destruírem imagens católicas.

Por isso é que o Senhor deu autoridade aos Apóstolos, e incumbiu a Pedro de apascentar o seu rebanho, e confirmar os seus irmãos (Jo 21,15-17; Lc 22, 31-32). Se fosse para cada um ler a Bíblia, interpretar "do seu jeito" e começar uma nova Igreja, o Senhor não teria conferido autoridade aos seus Apóstolos, até para perdoar ou reter os pecados (Jo 20 22-23). Mas a própria Bíblia diz que é a Igreja a coluna e o sustentáculo da Verdade para o cristão (1Tm 3,15). Por isso é que o termo "protestante" é mais adequado. Todas as igrejas ditas "evangélicas" surgiram de um movimento de protesto, por isso denominado protestante.

É importante saber que, muitos séculos antes de surgir o protestantismo, o povo católico já era chamado de "povo evangélico". Isso porque "evangélico", evidentemente, vem de "Evangelho", e quem produziu, canonizou, preservou, e traduziu os Evangelhos foi a Igreja Católica.

Sim, se não fosse pela Igreja Católica nós não teríamos a Bíblia Sagrada, hoje. Logo, é totalmente incorreto chamar um grupo que surgiu depois de mais de mil e quinhentos anos de história da Igreja de "evangélico", como se fossem eles os doadores ou os seguidores do Evangelho. Nada mais equivocado. Nada mais injusto.


4. "Enquanto protestante, eu fui humilhado por parentes católicos..." 

Se os seus parentes católicos lhe ofenderam de alguma forma, é claro que isso não tem nada a ver com a Igreja Católica. Tenho certeza que você consegue perceber isso. Eu já fui tantas vezes ofendido por "evangélicos" e espíritas, aqui mesmo neste blog, que já perdi as contas... Há histórias impressionantes de ex-"evangélicos" que chegaram a ser expulsos de casa por terem se convertido ao catolicismo (se quiser conhecer um caso interessante, assista este vídeo).

Pessoas se agridem, se humilham, se atacam umas às outras todos os dias, neste mundo. Isso não depende da religião de ninguém. Depende da educação de cada um e, no caso da religião, depende principalmente do quanto cada um é capaz de entender e praticar a sua própria fé. Nem todo católico é santo, como eu já disse, e nem todo protestante pratica aquilo que aprende em sua congregação.


5. "Prefiro viver a minha fé em intimidade com Deus!" 

Só pode pensar algo assim quem nunca compreendeu nem vivenciou realmente a fé católica. Pertencer à Igreja de Cristo não quer dizer que não podemos ou não devemos cultivar uma experiência pessoal com Cristo. Aliás, a realidade é bem o contrário disso: nossa prática de fé se dá, em primeiro lugar, diretamente com Deus, nosso Criador. E não há intimidade maior com Deus, que seja possível aos seres humanos neste mundo, do que a participação na Sagrada Eucaristia, que é a Comunhão com o Corpo e Sangue, Alma e Divindade de Nosso Senhor Jesus Cristo.


6. "Que sentido há no gesto de se percorrer um longo caminho de joelhos, e em outras formas de penitência que os católicos fazem? Esse não é o tipo de sacrifício que encontramos na Bíblia..."

Quando ao sacrifício particular, oferecido a Deus, São Paulo Apóstolo diz: "Eu vos exorto, pois, irmãos, pelas misericórdias de Deus, a oferecerdes vossos corpos em sacrifício vivo, santo, agradável a Deus" (Rm 12,1). Cada um oferece sacrifício a Deus da maneira que considera conveniente, conforme aquilo que há em seu coração, em conformidade com a sua consciência diante de Deus. Você pode julgar o que Deus aceita e o que não aceita, quando lhe é oferecido com pureza de alma, profunda devoção e amor sincero?


7. "Se o Papa quer a Igreja Católica unida aos protestantes, deveria mandar por decreto que se tirassem todas as imagens de todas as igrejas católicas..."

O Papa não quer e nem deve querer a Igreja "unida aos protestantes". O que ele deve buscar é conduzir o povo de Deus aqui na Terra sob a Luz do Espírito Santo, em Cristo, com Cristo e por Cristo, e isso não significa abrir mão da Verdade para fazer as pazes com quem quer que seja.

Se o Papa mandasse abolir todas as imagens sacras para agradar aos protestantes, isso seria o mesmo que renegar toda a história da Igreja, repleta da Graça divina, pois desde o começo a Igreja Primitiva sempre utilizou as imagens para evangelizar os povos pagãos. Você já ouviu falar em arte paleocristã?

Pois é... A arte paleocristã estuda o conjunto de manifestações artísticas dos primeiros cristãos, que vem desde as origens da Igreja e ganhou cada vez mais força com a expansão do cristianismo. Desde o início, os cristãos fizeram uso de imagens no culto, e eu mesmo conheci um protestante que ficou muito admirado ao visitar a Terra Santa e ver relíquias antiquíssimas, que datavam dos primeiros séculos. Assim ele percebeu o quanto a tradição que ele seguia era diferente da Tradição dos primeiros cristãos: a Tradição Apostólica, que a Igreja Católica preserva e observa.

Veja mais sobre isso neste link. – Veja que estou indicando um site de pesquisa, não uma página católica.

Então, entenda: se o Papa simplesmente renegasse toda a História da Igreja, juntamente com o legado dos primeiros cristãos, a fé da Igreja primitiva, tudo isso só para ficar "de bem" com os protestantes, que não param de caluniar a Igreja, ele estaria simplesmente sendo infiel à fé cristã de sempre.


8. "Não encontro na Bíblia Maria subindo ao Céu..."

Não, a Bíblia não diz que Maria Santíssima foi assunta ao Céu. Isso é matéria de fé, faz parte da tradição da Igreja. Não vamos entrar neste assunto específico aqui, porque é extenso e merece um post exclusivo, e principalmente porque, antes, você precisa compreender um dos fundamentos da fé cristã.

Nós, católicos, não cremos somente e exclusivamente naquilo que está escrito literalmente na Bíblia, porque eleger Bíblia como única e exclusiva regra de fé seria contrariar a própria Bíblia. Sabe por quê? Porque a Bíblia mesmo diz que a Igreja é a Coluna e o Fundamento da Verdade para o cristão, e não as Escrituras isoladamente.

"Escrevo para que saibas como convém andar na Casa de Deus, que é a Igreja do Deus Vivo, a coluna e o fundamento da Verdade" (1 Tm 3,15). – Veja que a Bíblia cristã estava sendo escrita, pelos Apóstolos, para que soubéssemos como nos portar na Igreja! Percebe que a regra da nossa fé é a Igreja instituída por Jesus Cristo, e não a Bíblia sozinha? As Escrituras são sagradas para nós, sim, e são úteis para nos instruir, mas não são e nem nunca foram a única base, o fundamento exclusivo para os cristãos.

Nos primeiros séculos do cristianismo, na Igreja primitiva, a Bíblia simplesmente não existia ainda. Depois, durante longas eras, a grande maioria dos cristãos era constituída por analfabetos. Como se conduziam, então, os cristãos? Pela instrução da Igreja, a única Igreja que Cristo deixou e que tem dois mil anos de história: a Igreja Católica. 

O grande erro dos protestantes é pensar que a Bíblia é mais importante do que a Igreja. Não é! Jesus não escreveu nenhum livro; mas Ele fundou, diretamente, a sua Igreja neste mundo, e garantiu que as portas do inferno não prevaleceriam contra ela (Mt 16, 18). Ocorre que a Bíblia é um livro, e mesmo sendo o Livro inspirado, cada indivíduo que a ler poderá elaborar sua própria e particular interpretação das Escrituras. Por isso existem milhares de "igrejas" que ensinam coisas diferentes, e todas elas dizem que a sua interpretação da Bíblia é a certa, como já demonstramos.

Depois de fundar a Igreja sobre Pedro, Jesus disse a este mesmo Pedro (líder dos Apóstolos, isto é, o primeiro Papa), que tudo o que ele ligasse na Terra seria ligado no Céu, e o que ele desligasse na Terra seria desligado no Céu (Mt 16,18). Essa é a autoridade que a Igreja possui na Terra, dada por Jesus Cristo. O Senhor ainda disse aos Apóstolos que os pecados que eles perdoassem seriam perdoados, e os que eles não perdoassem seriam retidos (Jo 20, 23).

Cristo não diz, em momento algum, que deveríamos seguir exclusivamente a Bíblia, ao contrário. E a própria Bíblia diz que devemos guardar não só o que foi escrito, mas também a Tradição da Igreja: "Então, irmãos, estai firmes e guardai a Tradição que vos foi ensinada, seja por palavras, seja por epístola nossa". (2 Ts 2, 15)

As epístolas dos Apóstolos formam a maior parte do Novo Testamento da Bíblia. Então vemos a própria Bíblia afirmando que devemos guardar não só a Escritura, mas também a Tradição: "Mandamo-vos, porém, irmãos, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo, que vos aparteis de todo o irmão que anda desordenadamente, e não segundo a Tradição que de nós recebeu." (2 Ts 3, 6)

As tradições dos homens, a tradição dos antigos fariseus, foi substituída pela Tradição Cristã, a Tradição Apostólica: Tradição esta que inclui a própria Bíblia Sagrada Cristã, e que é preservada integralmente pela Igreja Católica Apostólica Romana.

† † †

Agradecemos pelas muitas perguntas, prezado Ronaldo, e rezamos para que a Luz divina ilumine continuamente o seu discernimento.
ofielcatolico.blogspot.com

46 comentários:

  1. Com certeza, a verdadeira igreja de Jesus Cristo, é a Igreja Católico Apostólica Romana.

    ResponderExcluir
  2. Henrique Salomao, mais um Parabéns de vários q vc deve receber diariamente dos católicos. Esse trabalho dá solidez à nossa fé. Nós católicos precisamos estudar bastante p sermos difundidores e tirar os protestantes dessa escuridão. É uma pena q nas próprias Dioceses não há movimentos p popularizar informações como estas. A informação tem q chegar ao povo. Ass: André Barreto

    ResponderExcluir
  3. Excelente explanação,Henrique.Nós Católicos deveríamos estudar mais e procurar os fundamentos da nossa Igreja e da nossa fé,se assim fosse, muitos católicos não se apartariam da verdadeira e única Igreja de Cristo.

    ResponderExcluir
  4. Ficou ótimo os esclarecimentos e recomendaria a leitura para a maioria dos católicos!
    Quanto ao Ronaldo Gomes, desejo profundamente que continue sua busca pela verdade. Certamente o post ajudará muito.
    Atenciosamente, Marcio

    ResponderExcluir
  5. Hoje as 22:00 tem a estreia da série A Bíblia no History channel. Acho que será interessante. O que vcs acham?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu assisti e me decepcionei com a série. Pelos comerciais achei que seria bem melhor. Mas pelo menos foi razoavelmente fiel a Bíblia, certo.

      Excluir
    2. Olá, anônimo. A parte da série que eu vi, que vai de Abraão a Moisés, foi um tanto fiel á Bíblia, apesar de omitir algumas citações. Pelo menos não houve nenhuma blasfêmia ou algo do tipo (que eu tenha visto), diferentemente de outras séries do History Channel que atribuem tudo nas Sagradas Escrituras a extraterrestres, organizações secretas, escritores hereges , etc, menos a Deus. O nível dos programas melhorou, nesse sentido. A paz de NSJC!

      Excluir
    3. Oioi, Petri. Eles deram uma "forçadinha" mostrando os anjos de Deus, um asiático e um africano, guerreando como se fossem lutadores de kung fu contra os habitantes de Gomorra. rs Também tem uma coisa. é complicado ficar fazendo filme assim sobre o Antigo Testamento, porque o povão assiste e não entende nada, acha violento demais, aí os ateus dizem que a Bíblia é sanguinárias, que o cristianismo é um mal para a humanidade.. Tudo isso. Pra ler o antigo Testamento tem que ter todo um preparo, não é mesmo, Henrique ?

      Tem mais. pelo que vi nas cenas dos próximos capítulos, vão fazer o Sansão negrão de cabelo rastafari e tudo, tipo, só pra ser "politicamente correto", porque pelo contexto na verdade não tinha como o Sansão ser um africano. Mas como na Bíblia não tem personagem africano, ia ser muito politicamente incorreto se não tivesse nenhum personagem importante negro. Ô dó! Mas isso daí é um detalhe sem nenhuma importância, só uma observação. Mas fica meio esquisito assim, meio falso.

      Excluir
  6. Olá a todos, Graça e Paz! Li o Post e seus anexos... sou porém o que consideram entre as aspas "evangélico", o como preferem denominar protestante... gosto muito deste site (excluindo apenas os ataques e ofenças que infelizmente ocorrem dos dois lados evangélicos contra os católicos e católicos contra evangélicos), acredito que este espaço tem uma grande serventia ao Reino de Deus... Andre Gouvea

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não entendo a postura de muitos protestantes como você, Andre. Você diz que o seite serve ao Reino de Deus, então acho que está concordando com o que stá sendo exposto. Entao porque vc continua evangélico? Não dá pra entender.

      Luis Antonio

      Excluir
    2. Luis Antônio, Graça e Paz.

      Em relação à postura do André, parece contraditório mesmo. Mas não é tanto assim. Eu sei porque estou na mesma situação.
      Concordamos com muitas coisas, pois o centro do evangelho é o mesmo. Eu posso também, por exemplo, dizer que um site pentecostal serve o Reino, mesmo sem ser pentecostal. Ou seja, eu posso admirar princípios cristãos em outras vertentes do cristianismo.
      Lógica que para quem é católico, isso é mais complicado. Pense em nós como grupos dentro da mesma igreja; acho que assim fica mais fácil compreender.

      Excluir
    3. Não eu até compreendo, Filipe, só acho totalmente contraditório. Sem ofensa, o que voce ta falando, pra mim, é relativismo.

      Vou fazer uma pergunta com toda humildade, queria que você me explicasse uma coisa que eu não entendo. Se nós católicos estamos certos, ou seja somos grupos da mesma Igreja de Jesus, a Eucaristia é a coisa mais importante, é o Corpo do Senhor, entendeu? Como é que o pentecostal, que acredita num monte de heresia e não tem a EucaristIa, pode ser do mesmo CORPO?

      Não tem lógica isso

      Excluir
    4. Luis Antônio, Graça e Paz!

      Há muitas questões controversas, mas eu como protestante histórico tenho minhas divergências com os pentecostais, embora os considere irmãos em Cristo. Os considero irmãos porque a mensagem do evangelho é, de forma central, a mesma, embora algumas práticas sejam divergentes e alguns pontos teológicos também. Eles geralmente são arminianos, por exemplo. Mas isso é outra questão.
      De forma geral, eu diria que o que o católico chama de Eucaristia o evangélico denomina Ceia do Senhor ou Santa Ceia. Há muita controvérsia sobre isso, mas basicamente deveria ser a mesma coisa.
      Pelo que sei, no início do protestantismo havia 3 posições diversas sobre a Ceia: A de Lutero, que tinha um ponto de vista basicamente católico, com a presença real do corpo de Cristo; Outro que dizia que a ceia era um símbolo; e Calvino, que concordava com a presença de Cristo na Ceia, mas de forma espiritual.
      Eu pessoalmente tenho muito respeito e reverência pela Ceia, por crer em sua importância, significado e responsabilidade para o Cristão.

      Excluir
    5. Olá Luis Antonio, espero não ter te escandalizado com minha afirmação sobre a importacia de sites e blogs como este... Concordo com o Filipe, mas muito embora eu seja pentecostal, também discordo de muitas "bobagens" que são praticadas dentro das igrejas evangélicas... o cerne da questão não está nos dógmas da igreja católica (que inclusive está em constante mudança e aprimoramento) ou de qualquer outra... é o "caminho" que importa... Existe uma definição que os cristãos primitivos praticavam muito que era dividido em três partes: porta, caminho e alvo (vem das cartas do Ap. Paulo), porta é um evento, seria algo como a escolha por Cristo, alvo é onde queremos chegar, para a maioria dos cristãos, a salvação com Cristo e caminho é toda a tragetória... e para este caso não importa se for rápida a caminhada ou tardia... o importante é chegar... o apostolo Paulo dizia "vocês corriam bem, quem os impediu de continuar?" O que você e tantos outros cristãos que professam a fé católica precisam entender que considerar a Igreja de Roma como a primeira, Pedro como Papa, e tantas outras características, Maria, Comunhão dos Santos, Imagens, etc, etc, etc, parecem ser o caminho, mas são secundários... Cristo é o caminho, quando os "irmãos" católicos levantam estes estandartes, parece que encontraram a cidade de ouro perdida, como se houvesse salvação das almas apenas pela ICAR... Não!!! a dispeito das diferenças, vislumbramos apenas a salvação (Paulo dizia que se esperássemos apenas para este mundo seríamos os mais dígnos de misericórdia)... e o que Católicos e Protestantes tem em comum? Um salvador pessoal que MORREU assassinado em uma cruz que era para ser minha (ou sua)... Procure conhecer o cerne da igreja, Santo Agostinho... ele erá seguidor de Platão, um filósofo grego que não era cristão... e como ele defendia esta postura? simples: os que não são contra nós nos ajudam... Temos um Cristo em comum... não podemos (nem devemos) perder tempo com bobagens enquanto tantos morrem sem conhecer Cristo e sua Graça salvadora... estou a disposição em andre.gouvea@hotmail.com.br, G&P Andre Gouvea

      Excluir
    6. Olá Filipe e Luis Antonio, a respeito da Ceia... muitos evangélicos a chamam de "santa" ceia ou ceia do Senhor... então fica a critério... foi descrita nos livros de Lucas 22:19-20, e também Mateus 26;26-29, Marcos 14:22-25, I Coríntios 11:23-26. Foi um jantar completo de pascoa (dai para entender o que tinha naquela mesa, temos que voltar no livro de Exodo), Cristo sabia que seira assassinado no dia seguinte e que não poderia celebrar a pascoa no domingo (pois a preparação teria que ocorrer no sábado e ele ainda estaria morto), ele pede aos discípulos que antecipem o jantar da pascoa... mas qual foi simbologia por trás desta lembrança da morte e ressureição? No cap 6, versos 6 a 12 do livro do Exodo, temos uma profecia do Senhor para Moisés que nos explica, são quatro promessas, libertação do egito, libertação da escravidão (o que é bem diferente), resgate com braço estendido e mão forte (cruz) e uma nova morada... os Judeus até hoje celebram a pascoa com a porta da sala aberta (apenas uma fresta) e uma cadeira vazia (supostamente esperando por Elias que haveria de voltar), na ceia de pascoa deles até hoje são servidos para cada integrante (batizado) 4 cálices pequenos de vinho, que são tomados cerimonialmente durante o jantar... cada cálice está ligado em uma promessa... desta forma eles tomam apenas dois, pois não creem que Jesus era o Cristo... na ceia descrita em Lucas também vemos isso lendo vagarosamente... Jesus toma um cálice, come o pão e toma (outro) cálice... vai para o Horto do Getsemane onde ora ao Pai para que ele passasse pela luta que teria sem ter de tomar o 3º cálice (braço estendido), o que conhecemos como cálice do sofrimente... aliás abrindo um parentese aqui, vale lembrar que dois dos apóstolos pediram para que na gloria um se sentasse a direita e outro a esquerda, no que Jesus perguta a ambos: "voces podem tomar do cálice que vou tomar?" "Podemos!!!", então o Senhor diz: "vocês vão tomar do cálice, mas sentar ao meu redor não é comigo e sim com o Pai.. ". Bom sabemos que a excessão de João, TODOS os apóstolos morreram martirizados... Jesus toma o terceiro cálice já pindurado na cruz quando lhe oferencem vinagre e ele diz: está consumado!, aliás para quem ler Ev. João vai ver que Jesus só pede algo para beber para que se cumprisse as escrituras... o quarto cálice virá na gloria de Deus... Luis... dizer que os evangélicos (ou protestantes), não comungam com Senhor é desinformação de sua parte... alguns ministérios fazem semanalmente (como a ICAR) outros são mensais, outros ainda anuais... qual está certo? TODOS a palavra do Senhor diz que todas as vezes que o fizer que fosse feita em memória Dele, não diz em periodicidade... (muito embora,se ficarmos com o simbolismo do jatar da pascoa, teríamos que fazer apenas uma vez ao ano). G&P Andre Gouvea

      Excluir
    7. "o cerne da questão não está nos dógmas da igreja católica (que inclusive está em constante mudança e aprimoramento)"

      Eu não sei o que se quis colocar com isto, mas, os dogmas na Igreja nunca estão em constante mudanças, aprimoramentos, sim, o qual se aprofundando cada vez mais nos estudos de algum dogma, poderemos ter uma maior compreensão deste dogma e enfatizar algo deste dogma que não tinha sido mais apurado até aquele instante, porém, dogma é dogma e sempre será dogma. Tomem cuidado de não tomar tudo na Igreja Católica como dogma, porque há pessoas por aí que acreditam que até um espirro do Papa já é um dogma, nem tudo dentro da Igreja Católica são dogmas. Tem uma matéria aqui no voz da Igreja que o Henrique colocou e trouxe todos os dogmas da Igreja Católica, seria bom dar uma procurada aqui no blog e verificar quais os verdadeiros dogmas da Igreja Católica, e não sair por aí acreditando que tudo, mas tudo mesmo dentro da Igreja Católica sejam dogmas.

      Anonimo Sidnei.

      Excluir
    8. Caro André Gouveia, me perdoe, mas, o amigo escreve como se estivesse sendo o primeiro cristão a escrever sobre a “ceia” (como vocês “evangélicos” costumam chamar), sobre Santo Agostinho e outros pontos que já foram exaustivamente refutados e defendidos pelos milhões de teólogos, filósofos, cientistas, etc, etc, durante os dois milênios de HISTÓRIA da nossa Santa Igreja Católica Apostólica Romana.
      O que você escreveu vários, ou melhor: trilhões de hereges já escreveram e já foram refutados pelos outros trilhões de escritos.
      Por acaso, o amigo já leu algo do Santo Irineu de Lion?
      Quando um “evangélico” fala ou escreve sobre a “ceia”, se esquece de frisar o Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo, escrito por São João, principalmente no seu capítulo 6. Não por ele ter sido o último a escrever o Evangelho, mas, por trazer e complementar as verdades sobre a Eucaristia. Dentre os diversos motivos que o levaram a escrevê-lo foi que, já naquela época, começaram heréticas fomentações. Deste modo, em seu sexto capítulo, trata ele especificamente sobre a Santíssima Eucaristia, acautelando-se contra os futuros desvios por parte de hereges.
      É curioso o fato de que muitos que tomam tantas passagens das Escrituras no sentido literal, ao "pé da letra", não vêem nas próprias palavras de Nosso Senhor, neste capítulo, o sentido literal e óbvio, por Ele proferido. Ao contrário, relegam-nas a um estilo figurativo, simbólico ou até alegórico.
      Que este Apostolado lhe mostra as verdades do cristianismo, que subsiste plenamente na Santa Igreja Católica Apostólica Romana!
      Fica com Deus!

      Excluir
    9. Andre, quem disse que nós católicos não cremos que Cristo é o Caminho? É justamente por Ele ser o Caminho que nós defendemos os dogmas e crenças que Ele nos ensinou, como todos esses que você citou.
      Quanto ao fato de a salvação das almas ocorrer apenas na IGREJA CATÓLICA APOSTÓLICA ROMANA, ele vem do fato que a salvação das almas só pode ocorrer se elas acreditarem em Cristo, já que quem o aceita, aceita o Seu Corpo, que é a Igreja (e não "as igrejas"). É lógico que quem não teve a possibilidade de crer e fazer parte da Igreja não deixará de ser salvo por esse motivo, se for para o inferno, mas isso não se aplica àqueles que, sabendo da existência e identidade da Igreja, a negaram.
      O que você está fazendo é cair numa armadilha bastante comum criada pelo demônio: a do relativismo. Sabe como ela funciona? Primeiro as pessoas defendem Cristo sem a Igreja, depois Deus sem Cristo e por último deixam Deus de lado. Não basta ser cristão, pois eu posso crer num Salvador assassinado por mim e inventar um monte de mentiras e doutrinas falsas sobre Ele, me tornando um herege. E aí, Andre, eu vou ter alcançado o alvo ou não? É por isso que, além de NSJC, precisamos da Igreja dEle, para nos orientar. A paz de NSJC!

      Excluir
    10. *Assassinado por mim= assassinado por causa de mim.

      Excluir
    11. Seria Andre Gouvea o famoso "dono da verdade"?

      (Risos...)

      Rezemos para que logo Nosso Senhor reúna aqueles que de fato são seus num só redil, e para que volte o mais breve, instaurar a Verdade e a ordem neste mundo caótico.

      Veni, Domine, noli tardare! Relaxa facinora plebi tuae, et libera populum tuum!

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
    12. Caro Henrique Sebastião, irmão em Cristo Jesus!

      Perdoe-me! Mas, até parece que o Felipe “Santos” e o André “Gouveia” são as mesmas pessoas. As formas e gêneros literários são as mesmas, como se fosse o mesmo “reteté evangélico “.

      E por falar em “reteté evangélico”, alguém pode me explicar o que vem a ser?
      Veni, Domine, noli tardare!
      Ó Senhor, não demora! Perdoe os atos do seu povo, e salvar o seu povo!

      Excluir
    13. Andre Gouvea, a Paz de Nosso Senhor Jesus Cristo!

      Sobre o que você diz neste trecho:

      “Temos um Cristo em comum... não podemos (nem devemos) perder tempo com bobagens enquanto tantos morrem sem conhecer Cristo e sua Graça salvadora... estou à disposição”

      Pergunto, o que as mais de 30 mil denominações protestantes têm de fato em comum? Cristo? Eu diria que nem Cristo, pois não precisamos caminhar muito para encontrar pastores relativizando ou até mesmo negando a divindade de Jesus. Como dizer que se trata de bobagens, de detalhes sem importância? Há distorções que não podem ser admitidas, não dá para sermos omissos nessas questões, por mais confortável que isso pareça ser. Você pode dizer que na sua denominação não há este tipo de heresia e que vocês acompanham os católicos na Doutrina da Trindade, até porque não é possível compreender e crer na Santíssima Trindade sem a “ajuda” da Igreja Católica. Refletindo sobre isso você entenderá o porquê dos dogmas da Igreja. Aproveito e faço o convite para você estudar com profundidade cada um dos nossos dogmas. Não são tantos assim e aqui no blog tem um post, que já foi te indicado, que servirá como o primeiro passo.

      Que Deus ilumine a sua caminhada e que você permaneça acompanhando este espaço.

      Excluir
    14. André, garanto que eu sou eu mesmo, e apenas eu! Aliás, meu nome é Filipe, e não Felipe.
      Respondendo à sua pergunta: não sei o que é Reteté, mas acho que tema ver com manifestações durante os cultos pentecostais. É tudo o que sei, porque em igrejas históricas não temos isso.

      Excluir
    15. Olá Filipe... também garanto que não tenho dupla personalidade, relaxe quanto a isso...

      Aos demais,devo desculpas ao Sidney, creio que cometi um erro ao mencionar sobre os dogmas da ICAR, eu havia dito que eles estavam sempre mudando, mas como colega corrigiu, eles estão sendo aperfeiçoados... mas quando mencionei sobre a criação dos dogmas... estama pensando justamente sobre o que você mesmo disse caro Sidney, dogmas são dogmas... sempre serão dogmas (mais ou menos como as leis da física, acreditando ou não elas existem e interferem nas vidas das pessoas), mas alguns dos dogmas da ICAR foram criados recentemente como o de n.22,criado em 1950, ou o de n.20 em 1854,bom o de n. 21 foi em 431.... e daí em diante... mas se cometi um erro, quero sim corrigi-lo e me desculpar... não foi esta a intensão...

      Amado Andre CXM, também quero me desculpar com você... não tive a intensão de ser "inovador" ou trazer algum tipo de furo de reportagem sobre a ceia, preciso apenas esclarecer que o que os evangelicos praticam é sim a ceia que o próprio Cristo ensinou... Jesus, antes de crucificado cumpriu toda a lei mosaica... e por isso mencionei o que estava ocorrendo no momento da sua ceia de pascoa... a ceia que praticamos é a descrita em João 6:25 em diante, descrita por Paulo em 1Co11:23 em diante... cremos no corpo e no sangue de Cristo (aliás se nenhum homem houvesse pecado no planeta,ele teria de entregar seu corpo e seu sangue mesmo assim por causa de mim ao memos porque EUsou um pecador). A eucarestia católica não difere em nada da ceia protestante, pois partilhamos e comungamos o corpo de cristo (a diferença talvez esteja no uso da hostia que para ICAR comecou em 1220, enquanto que nós partimos o pão e o fruto da vide com todos os batizados).

      Quanto ao Santo Irineu de Lyon... ? fiquei em dúvida da sua colocação... mencionei Santo Agostinho que foi muito usado pelo Senhor, ainda que apreciador de Platão... Santo Irineu defendia a ICAR do agnosticismo... não sou gnostico... sou evangélico, acho que você fez alguma confusão...Agnostico não crê na biblia e sim no conhecimento, evangelico cre na biblia pela biblia...

      Petrivalianici: quando disse que Jesus é o Caminho, não intencionei sub-entender que a ICAR não O tem como caminho, apenas quiz dizer foi apenas Ele que morreu para me salvar da condenação eterna... o resto é secundário... quanto a salvação ser pela igreja (no caso a católica apostólica romana), os faz muito próximos da Adventistas do sétimo dia que guardam o sábado e sem isso não haverá salvação... a salvação é pela graça e a graça é dom (carisma, presente) de Deus... Não sou relativista, Creio na Igreja de Cristo, pena que a igreja esteja criando "obstuções" e dificuldades para este "caminho".

      Continua - Andre Gouvea

      Excluir
    16. O Sidney comentou algo sobre o aprimoramento dos dogmas... bacana, suponhamos que ele esteja correto sobre isso, agora imagine a biblia, escrita em pelo ao menos 1600 anos por cerca de 40 autores diferentes e que sempre apontam para Cristo (exceto pelos livros apocrifos)... como uma pessoa como eu que tendo uma biblia na mão, não discordaria de alguns dos dogmas catolicos? a ICAR, assim como muitas igrejas evangelicas hoje, já cometeu muitos erros e pecados... em 670, missas em latim (por que? deveria ser em hebraico então!), 1074, instituição do celibato clérico (sei que alguns não dados ao casamento, mas os que fossem não deveria ser proibido),1229 PROIBIÇAO da leitura da biblia pelos não clericos(se hoje você lê a biblia, cuidado está contra uma orientação do Concilio de Tolosa), isso sem falar na inquisição que a partir de 1184 assassinou brutalmente inúmeros inocentes (Cristo alguma vez pediu isso?) fico feliz que acabou pois se dependesse do Andre CXM, eu como um herege deveria ir para fogueira também....

      Henrique... não sou o dono da verdade, apenas creio no Senhor Jesus... mas fico chateado pela sua postura, agressiva, quando foi a última vez que esteve em algum trabalho de evangelismo na rua, buscando as ovelhas perdidas e não as tratando assim com sarcasmo? O próprio Senhor pediu para que fossem pregar e não terceirizar para Ele próprio como você fez com sua Oração... vá a campo! O mesmo fez o Andre CXM.

      Adriana, quando Lutero colou na porta daquela igreja, quase 500 anos atrás as 95 contestações, ele não estava querendo fundar nenhum ministério, ele queria corrigir 1500 de distanciações entre a igreja e a bíblia, talvez precisemos de outro Lutero agora pelas igrejas evangélicas, mas tomar um pelo todo é um pouco injusto... seria o mesmo que eu colocar vocês todos em um mesmo cesto pelos erros da ICAR no passado... Só não entendi o que você quis dizer sobre “ajuda” para entender a trindade? Está na bíblia, basta uma leitura com atenção que você sem a ajuda de ninguém (apenas do Espírito Santo) vai ver que um único Deus existe nas pessoas do Pai, Filho e ES... Mas foi legal a intenção de ajudar então...

      Quanto a permanecer neste site... quero, com lamentos dizer que não! Li aqui em algum lugar que apenas postagens sobre questões teológicas em debate seriam publicadas, infelizmente não foi o que ocorreu, parece que não fui bem vindo, acho que talvez por não fazer parte do Clube... me senti meio que um “leão na cova dos Danieis”... é uma pena que a maneira que tratam os que pensam diferente de vocês é sempre da mesma forma ou sarcasmo, ou agressão,
      Quero poder trata-los sempre muito bem, mas infelizmente não os posso chamar de irmãos...

      Filipe, fique a vontade para me escrever quando quiser, irmão!

      Graça e Paz – Andre Gouvea


      Excluir
    17. Andre, vou responder á parte do seu comentário direcionada a mim, e também aos três últimos parágrafos, nos quais você fala a nós católicos que comentamos no site em geral.
      Crer que a Igreja de Cristo, a Católica, é a única que salva não nos faz nenhum pouco próximos dos adventistas, pois nós cremos que a Igreja é o Corpo de Cristo e, por isso, só ela, enquanto Esposa do Cordeiro, pode salvar. Se os adventistas dizem que a salvação vem pela guarda do sábado é porque eles, além de ser judaizantes, interpretam a Bíblia do jeito errado, sem a ajuda de quem a criou, a Igreja (assim como você).
      Sim, a salvação vem da Graça, que é dom de Deus, mas isso não contraria em nada o fato de que NSJC nos salva através de Sua Graça fazendo com que façamos parte do Seu Corpo, que é a Igreja. Assim, ele dá ao Seu Povo a graça de ser católico.
      Não, você não crê na Igreja de Cristo, pois quem crê nela crê no que Ela diz e deseja fazer parte dela e isso você não faz. Quem está criando obstruções e dificuldades para que as pessoas encontrem o Caminho é você, distanciando-as da primeira e única Igreja de NSJC, a qual Ele disse que nem as portas do inferno a derrotariam. Você é relativista a partir do momento que relativiza a salvação, afirmando que em qualquer seita, por mais herética que seja, o homem pode ser salvo.
      Ao dizer que nós tratamos com sarcasmo ou agressão TODOS os que pensam diferente de nós, você está generalizando e, aviso, não está falando a verdade. Se você não pode nos chamar de irmãos é porque é daquelas seitas que não consideram Maria Santíssima sua mãe. Se for por isso, você é filho de Deus, como nós, mas não tem NSVM como mãe. Logo, você é nosso meio-irmão, mas não nosso irmão. Para finalizar, quero dizer que se eu não o tratei muito bem sem motivo, me desculpe, mas o que tem de protestantes nesse site querendo caluniar o catolicismo (não estou dizendo que é o seu caso)... enfim, que Deus lhe abençoe e a paz de NSJC!

      Excluir
    18. O anonimo continua generalizado as coisas, acredita que tudo na Igreja Católica seja dogma,e aí vem com papo sobre: inquisição; missa em latim; proibição de leituras bíblicas, ou seja, faz uma confusão tremenda a cerda de diversos temas, que se tivesse um pouco de vontade em se aprofundar em cada uma delas, nos diversos blogs católicos que tem por aí, veria que não se trataria de nenhum bicho de sete cabeças, mas como a vontade é pouca e por outro lado, o preconceito é grande, aí fica difícil de continuar um debate sério com uma pessoa dessas. Fica minha pergunta no ar: será que ele entendeu quando disse que alguns dogmas podem ser aprofundados nos estudos dos mesmos, para termos uma maior compreensão deste dogma e enfatizar algo deste dogma que não tinha sido mais apurado até aquele instante"

      Anonimo Sidnei.

      Excluir
    19. "Só não entendi o que você quis dizer sobre “ajuda” para entender a trindade? Está na bíblia, basta uma leitura com atenção que você sem a ajuda de ninguém (apenas do Espírito Santo) vai ver que um único Deus existe nas pessoas do Pai, Filho e ES... Mas foi legal a intenção de ajudar então..."

      Tens certeza?. A onde esta na Bíblia a palavra: SANTÍSSIMA TRINDADE?, e se é tão fácil assim, em que somente tendo um pouco de atenção e sob a luz do ESPIRITO SANTO, se encontra a verdade sobre a SANTÍSSIMA TRINDADE, porque há aqueles que não acreditam, nela?. E sabe porque nós católicos acreditamos na SANTÍSSIMA TRINDADE?, não é porque esta escrito explicitamente na Bília, ela esta implicita, mas não explicita, tanto que para uma pessoa comum fica difícil encontrar os textos que aludem de forma direta e objetiva sobre a verdade da SANTÍSSIMA TRINDADE, por isto que JESUS deixou a Igreja, o magistério da Igreja que juntamente com as Sagradas Escrituras, a Sagrada tradição e o Sagrado Magistério da Igreja é que chegamos a conclusão sobre o mistério e a revelação sobre a SANTÍSSIMA TRINDADE, cuja nomeclatura esta vem pela Sagrada Tradição, chamais encontraremos esta nomeclatura nas Sagradas Escrituras, e alguns aspectos a respeito deste dogma, nos é ensinado pelo Sagrado Magistério da Igreja que nos ajudam a entender um pouco melhor sobre este mistério, como aquele que diz que o PAI, o FILHO e o ESPIRITO SANTO não são três deuses distintos mas um só DEUS, em três pessoas distintas, porém, possuidores de uma mesma natureza, a divina, forma um só DEUS. Pergunto se esta definição esta nas Sagradas Escrituras?, a resposta é não, poderá esta escrito de forma implicita as nuances que envolve as três pessoas da SANTÍSSIMA TRINDADE, mas alguém comum, chegar tal conclusão, não chegará é nunca, e mesmo tendo o ESPIRITO SANTO, porém o ESPIRITO SANTO, não inspiram nenhuma pessoa de forma individual para sair por aí proclamando verdades divinas, nem mesmo o Papa, mas ele inspira a todos, e a todos chegando em um senso comum e proclamada pelo Papa que guardado dentro da infabilidade papal, anuncia uma verdade a muito revelada, mas que se ante pairava alguma dúvida, de agora em diante, não haverá mais. Portanto, confiar somente nas Sagradas Escrituras para somente dela tirar as verdades divinas, desprezando os outros dois pilares deixados por JESUS CRISTO, que é a Sagrada Tradição e o Sagrado Magistério da Igreja, acontecerá isto que vemos no protestantismo, o qual se criam mais e mais igrejas a cada dia que passa, cada um tocando a sua modinha do seu jeito e de sua maneira.

      Anonimo Sidnei.

      Excluir
    20. "O Sidney comentou algo sobre o aprimoramento dos dogmas... bacana, suponhamos que ele esteja correto sobre isso, agora imagine a biblia, escrita em pelo ao menos 1600 anos por cerca de 40 autores diferentes e que sempre apontam para Cristo (exceto pelos livros apocrifos)..."

      Se quer dizer que licro apócrifos são os deuterocanonicos, que Lutero arrancou da Bíblia, então por favor, aponte aonde que estes livros não apontam para JESUS CRISTO?.

      Anonimo Sidnei.

      Excluir
    21. Andre Gouvea, Graça e Paz.

      Eu lhe escreverei, mas por favor fique por aqui. Tenha certeza que todos neste blog, presumo, amam a Deus e tem compromisso com Cristo. O que fazem é no zelo pelo Reino de Deus. Temos algumas posições diferentes, mas será que eles deixam de ser nossos irmãos por isso?
      Saiba que aprendi muito aqui, e espero ter ajudado também.
      Creio também que com humildade e amor ao próximo, todos seremos cristãos melhores e luz do mundo, como é nossa missão.

      Quero também pedir a todos que façam orações e súplicas por nosso querido Henrique. Que Deus, em sua misericórdia, não deixe faltar a consolação do Espírito Santo, nem apoio dos irmãos, nos momentos difíceis.

      Obrigado.

      Excluir
    22. Andre Gouvea, a Paz de Nosso Senhor Jesus Cristo!

      Espero mesmo que não deixe de visitar o blog em função da receptividade não ter sido a que você esperava. Os seus comentários até pretendem ser amigáveis, mas contém algumas questões que reproduzem um discurso já muito conhecido. É como se existisse um roteiro: “aprenda a detonar a Igreja Católica em 3 minutos”, ou “em ‘n’ caracteres”, aí vem uma avalanche de coisas manipuladas, distorcidas. Tudo o que foi levantado por você deve ser tratado com mais profundidade e mais cuidado. Só o fato de você utilizar a expressão “ICAR” para se referir a Igreja, já cria um clima desfavorável para um diálogo num tom mais amistoso. Estando num espaço católico é elegante não se usar certos “apelidos” que são rejeitados por quem aqui frequenta. A partir daí a receptividade certamente vai melhorar e acredito mesmo ser possível estabelecer uma relação positiva.

      Sobre a ajuda da Igreja para compreender a Santíssima Trindade, isso foi muito bem respondido pelo Anônimo Sidnei.

      Quanto ao seu questionamento direcionado ao trabalho de evangelismo do Henrique só posso dizer que nesse ponto você foi extremamente infeliz. Procure reconsiderar as suas palavras. Há muito ele está em campo, desenvolvendo um trabalho com dedicação e preciosidade que ele definitivamente não terceiriza. Como é constrangedor ficar aqui demonstrando o óbvio. Mas vou considerar que as suas palavras dirigidas a ele foram uma espécie de reação à receptividade que você recebeu, diferente, imagino, daquela que você esperava.

      Excluir
    23. Não se dignem a responder a quem posta anonimamente. O anonimato serve a quem? Não a Deus! Tampouco ao debate aqui proposto.

      Excluir
  7. Que belo o novo cabeçalho do sítio! É o jovem Ratzinger?

    Nosso amado Papa emérito a cada dia faz mais falta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, L. Lang, é ele mesmo. Também sinto falta do grande "Pastor Alemão" e do seu direcionamento pastoral, moral e teológico, mas precisamos manter a fé. Sabemos que outras crises e tempestades tão terríveis ou ainda piores que a atual já foram atravessadas pela Barca de Pedro, que sempre sobreviveu incólume.

      A Paz de Nosso Senhor Jesus Cristo

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
    2. Querido irmão em Cristo Jesus, Henrique!
      O que mais me entristece, mas, nunca desanimar e jamais perder a fé, é ver a existência de pessoas que, ainda não enxergaram o quanto perigoso navega a Barca de Pedro. Até parece que só neste novo tempo pontifício, a Barca está em êxtase com o advento da reinvenção da misericórdia, da esperança, do amor e o cuidado com os pobres. Nos deixa acreditar que nos dois longos milênios, jamais a Igreja praticou as tais virtudes humanas e teologais.
      “Napoleão disse uma vez que aniquilaria a Igreja. Um cardeal, então, teria respondido: Mas nem mesmo nós fomos capazes de fazê-lo!.” ― Papa Bento XVI
      Rezemos pelo nosso amado atual pontífice, para que jamais apeteça aniquilar a Barca de São Pedro!
      Pax et Bonum!

      Excluir
  8. Henrique, apenas uma observação quanto ao versículo Rm 12,1. Coloco também o versículo 2.

    ¶ Rogo-vos, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional.
    E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.

    Romanos 12:1-2

    Vejo que o alvo do versículo é fazer uma comparação entre os sacrifícios judaicos, de animais que eram levados ao templo; e o sacrifício Cristão, que é o culto racional. Já que o preço foi pago por Cristo, o que apresentamos a Deus hoje não é mais o sangue dos animais, mas nossa presença no culto, de forma racional, portanto voluntária, inteligente e reflexiva, sabendo quem nos salvou e quem pertencemos.

    Obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O sacrifício dos cristãos, certamente, não se dá no oferecimento do sangue ou da gordura de animais abatidos. Sim. Mas o sacrifício pessoal a Deus não precisa ser necessariamente, – exclusivamente, – racional. Cremos que os sacrifícios pessoais podem incluir certos oferecimentos ou práticas físicas, também, como é o caso do jejum. É o que chamamos de penitência.

      A penitência é um esforço do cristão no sentido de se despojar do "velho homem"; é uma demonstração concreta de sua adesão ao Evangelho.

      Claro, como já discutimos várias vezes antes, sempre haverão interpretações diferentes para cada citação da Bíblia que se apresentar aqui. E retornamos assim ao velho e primordial problema do sola scriptura, que para mim é a raiz de toda a divisão entre os que creem em Cristo.

      Quanto aos sacrifícios particulares a Deus, para entender melhor a questão, eu lhe recomendaria a leitura de uma pequena coletânea de artigos do site "Presbíteros", que são objetivos e bem esclarecedores, e você encontra no endereço abaixo:

      http://www.presbiteros.com.br/site/mortificacao-e-penitencia/

      A Paz de Nosso Senhor Jesus Cristo

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
    2. Obrigado Henrique, vou conferir.
      Você pode apresentar o texto bíblico sem problemas; não creio que nossa interpretação será tão divergente assim, na maioria dos casos.

      Excluir
  9. "Nós, católicos, não cremos somente e exclusivamente naquilo que está escrito literalmente na Bíblia, porque eleger Bíblia como única e exclusiva regra de fé seria contrariar a própria Bíblia."
    Sim, então dizer que a venda de "pedacinhos" da Cruz como meio de Salvação (como feito na Idade Média), fez parte da tradição da Igreja, não estava escrito na Bíblia, porém vocês acreditam que o ato era legítimo pois o "quê você ligar na Terra, no Céu será ligado"?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só porque alguma coisa ilícita ou pecaminosa foi feita por alguém do clero ou por alguns católicos isso não significa que essa coisa faz parte da Tradição da Igreja. Só faz parte da Sagrada Tradição o que está na Doutrina católica, o que nós temos certeza que existiu e que os santos, papas e doutores professavam. Se um milhão de católicos disser que Cristo não é Deus, isso não vai fazer parte da Tradição da Igreja. A paz de NSJC!

      Excluir
    2. O que tem uma coisa a ver com a outra, Dogmas cristãos? Que relação você vê entre a crença na Bíblia como única regra e a acusação de venda de indulgências pela Igreja, que você levianamente faz?

      Gostaria de informá-lo que aqui não jogamos palavras ao vento. Quais as suas fontes sobre o período medieval? Que autor você consultou antes de vir aqui citar o assunto? Ou você está simplesmente repetindo, como um papagaio, algo que ouviu falar ou que leu em algum artiguete irresponsável na internet, sem citar fontes, sem nenhum embasamento a não ser o próprio preconceito do autor?

      Informo então que a Igreja nunca, jamais propôs a venda de indulgências. Se algum pregador apregoou tal abominação, o fez por conta própria, (atenção) contrariando o que ensina e sempre ensinou a Igreja.

      Segundo a fé católica, todo pecado, mesmo depois de perdoado, deixa como que raízes na alma da pessoa (tanto que esta facilmente recai nas mesmas faltas). Tal amor desordenado ao pecado deve ser combatido e extirpado mediante a prática do amor a Deus. Consciente disto, a Igreja propõe aos seus fiéis obras que, praticadas com total repúdio do pecado e pleno amor a Deus, podem contribuir para eliminar os amores ou apegos desregrados remanescentes na alma do penitente; tais obras "indulgenciadas" são (e sempre foram), orações, práticas de caridade, esmolas, jejum e sacrifícios particulares.

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
  10. Acabei de ler agora todos as suas postagens, que estão no Índice de respostas aos protestantes.
    Achei MARAVILHOSO E ESCLARECEDOR.
    Semanas antes de começar a ler os post's, eu me questionava sempre, com base á acusações que os 'evangélicos" nos fazem. Perguntava minha mãe e ela não sabia me responder. Então pedi a Deus para me mostrar a verdade, e que ela viesse através de algum sonho. pois sempre ao acordar estaria atento, para me lembrar do que havia sonhado. Porém tinham dias que nem sequer sonhava, e quando sonhava não tinha nada a ver com o que eu esperava.
    Resolvi pesquisar na internet, e pesquisei da seguinte forma: "Respostas católicas aos evangélicos", e logo de início apareceu seu blogue, com exatamente o que procurava. "índice de respostas católicas para acusações protestantes e evangélicas."
    Depois que comecei a ler, parei para pensar, que nem sempre Deus nos responde como queremos, ou como achamos. E a resposta de Deus pra min veio através do seu abençoado site, e das suas abençoadas postagens.
    Quando faltavam apenas 2 artigos para terminar de ler, eu perguntei á minha avó, (Quando estávamos assistindo "Os Dez Mandamentos", aproveitei o clima) uma coisa que não tinha nada a ver com isso, e sim com a novela, mais a resposta que ela me deu, serviu para a minha pergunta, e para minhas duvidas, (Que já havia achado respostas no seu blogue) que nem sequer sabia quais eram! E então eu perguntei: "Por que Deus, não faz mais milagres extraordinários como antes?" E ela me respondeu: "Se tivermos fé o bastante, veremos que esses milagres sempre acontecem, não como antes de abrir mares, ressuscitar pessoas.Pois Deus escolhe o momento certo para fazer seus milagres." E no final me disse assim: "Sabia que Deus nos fala através de um irmão?" E eu pensei, e depois respondi, Sim, acho que sabia!
    Então tive a certeza, a resposta de Deus aos meus questionamentos, veio através de você, Deus me respondeu, me mostrou a verdade, me falou através de você. E por mais que esse blogue já existia com essas postagens, a mais tempo antes de min me questionar, Deus já o preparava através de você, pois sabia que como eu, outros também se questionariam da sua verdade. Então de tal modo ainda comprovo, Deus é realmente onipotente.
    Agora quando acabo de ler, qualquer postagem, vou logo contar á minha mãe. Conto aos meus parente, á amigos, principalmente aqueles dito: "evangélicos".
    Graças ao seu blogue e sobre tudo a Deus, me encontrei com Deus, aprofundei-me no meu íntimo com ele, oro sempre a Nossa Mãe do Céu, pois não tem nada de errado, oro também aos Santos, que também não tem nada de errado, e sobretudo oro sempre a Deus, nosso pai e criador, e a seu filho, e peço a iluminação do Espírito Santo, pois nunca foram e nunca serão deixados de lados. Como muitos irmãos afastados dizem.
    Tenho apenas 14 anos, pra se terem a noção de como esses ditos protestantes, são, que não se importam com a fé de ninguém, principalmente daqueles que ainda estão em conhecimento de Deus.
    Tento me lembrar sempre, do que é escrito e postado aqui, uso de sua sabedoria, para explicar, esclarecer as coisas, aos "evangélicos" e não tenho medo nenhum, nem devo ter. O Pouco que me lembro já basta para "calar a boca" daqueles que se acham conhecedores da Bíblia.
    Minha fé estava abalada, agora está reestruturada, e inabalável.
    100% Católico.

    Obrigado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amém meu irmãozinho, esse blog realmente é espetacular para nós católicos que estamos sempre em busca de aprofundamento na nossa fé, eu também busquei pela primeira vez pelo fato de crer as vezes me faltava conhecimento para rebater as criticas de nossos irmãos separados, que Deus continue sempre abençoando este apostolado.

      Excluir
    2. Acredito que tenha que compartilhar o que me ocorreu. Estava com uma dúvida profunda em meu coração sobre que caminho seguir, já estava pensando em qual denominação procurar a Deus pois acreditava que na católica não seria. Então eis que certo dia em meio a um amontoado de papeis a beira de uma estrada encontro um livro " seitas e religiões ". Não tenho dúvidas em acreditar que Deus estava ali pra iluminar meu caminho. Li o livro todo e resolvi ir a missa. A missa era às 19:00, estava muito cansado pois trabalho em plantão. Resolvi tirar um cochilo, eis que eu passaria da hora, mas acreditem, não sei como explicar ouvi uma voz, muito alta me chamando pelo nome. Eu acordei espantado, eram 19:00. ACrédito ter sido um anjo do senhor, não sei... Gente estou maravilhado com as coisas de Deus. E também por ter-los encontrado.

      Excluir
    3. Maravilhoso depoimento. Eu sei bem o que é ficar questionando o motivo das perguntas descabidas dos evangélicos e não saber responder. Eis que encontrei não só esse, mas muitos outros blogs católicos que eu nunca imaginei existir. Estava conversando com uma amiga que é protestante, eis que ela me pergunta se eu me tornaria poderia me tornar protestante, logo eu, que nasci em berço católico, e amo a Igreja DeJesus, Estudei minha vida numa escola católica, que por mais incrível que pareça, se chamava Nossa Senhora do bom Conselho. Inicialmente, fiquei em choque com a pergunta, sabia que não mudaria, mas como explicar sem querer magoá-la? E afinal, porque eu não mudaria? Será que era meu egoísmo que já estava acomodado na minha Igreja? Foi então que me recordei que outra amiga que estuda história havia me falado que constantino fundou o catolicismo, e isso pra mim me deixou mais perplexa ainda?!Será que eu estava no lugar certo? Pedi ao Espírito Santo que iluminasse meu caminho e me ajudasse a entender essas questões que me assolavam. Abri o Google e fui pesquisar, oque será que tem na minha Amada Igreja que eu não encontraria em outro lugar; achei esse site maravilhoso e muitos outros, agora me sinto preparada para debater qualquer um que se diz tão conhecedor da Bíblia. Não tem um dia sequer que eu não entre aqui, diria mais, fica mais aqui do que em qualquer rede social, perco (ganho) horas lendo não só os artigos, mas também os comentários. Estou cada dia que passa amando mais ainda A Esposa Do Senhor! Ainda tenho muita caminhada pela frente, e muito a pesquisar. Estou até pensando em fazer um curso de Teologia ou sobre a História da Igreja mãe, para quem sabe, um dia, trazer mais fiéis para seu berço.


      Salve Maria!

      Fiquem na benção do Senhor Jesus Cristo!

      Excluir

** Assine a revista O Fiel Católico digital e receba nossas novas edições mensais em seu e-mail por uma colaboração mensal de apenas R$7,00. Ajude-nos a continuar trabalhando pelo esclarecimento da fé cristã e católica!


AVISO aos comentaristas:
Este não é um espaço de "debates" e nem para disputas inter-religiosas que têm como motivação e resultado a insuflação das vaidades. Ao contrário, conscientes das nossas limitações, buscamos com humildade oferecer respostas católicas àqueles sinceramente interessados em aprender. Para tanto, somos associação leiga assistida por santos sacerdotes e composta por professores doutores, mestres e pesquisadores. Aos interessados em batalhas de egos, advertimos: não percam precioso tempo (que pode ser investido nos estudos, na oração e na prática da caridade) redigindo provocações e desafios infantis, pois não serão publicados.

Receba O Fiel Católico em seu e-mail