Sobre a Quaresma de São Miguel Arcanjo


TODO DIA 15 de agosto, Solenidade da Assunção de Nossa Senhora, inicia-se para os católicos um tempo devocional denominado "Quaresma de São Miguel Arcanjo". É um período de 40 dias (excluídos, portanto, os domingos) que vai até 29 de setembro, encerrando-se com a festa dos Santos Arcanjos Miguel, Gabriel e Rafael.

A origem dessa devoção está ligada à vida de intensa penitência de São Francisco de Assis. Quando ele se converteu, entrou para a Ordem dos Penitentes, sendo que um dos períodos especiais em que Francisco se mortificava era justamente o dos quarenta dias anteriores à festa de São Miguel Arcanjo. Foi durante esse tempo, a propósito, que ele, já no fim de sua vida, recebeu de Deus os santos estigmas.

Vemos, então, a imensa importância deste admirável e poderoso intercessor e aliado que temos (graças ao bom Deus!) ao nosso lado. Em tempos passados, a devoção a São Miguel era intensa e muito praticada, inclusive na récita da Oração de São Miguel Arcanjo em todas as Missas, após a Comunhão, que foi prescrita pelo Papa Leão XIII após uma visão dos terríveis ataques que a Igreja sofreria. Desgraçadamente, hoje, a Igreja não só abandonou essa prática como também diminuiu drasticamente a devoção dos católicos pelo glorioso "Príncipe das Milícias Celestes".

Tentando servir como incentivo para que voltemos a recorrer à proteção do grande Arcanjo de Deus, disponibilizamos abaixo uma coleção de breves esclarecimentos sobre a Quaresma de São Miguel, mais uma oportunidade e um tempo propício para a conversão das almas.



1. Apesar de contarmos com algumas boas indicações e sugestões, não há uma fórmula "oficial" da Igreja Católica para se realizar a Quaresma de São Miguel Arcanjo. Assim, o fiel católico pode escolher as orações que fará todos os dias durante esse período de acordo com a sua devoção e capacidade próprias.

Deve-se principalmente pensar em escolher uma quantidade de orações possíveis de se realizar e, principalmente, manter durante todos esses dias sem interrupção, buscando sempre rezar de modo correto e piedoso. Uma regra muito antiga, reiterada por diversos autores –, inclusive a Doutora da Igreja Santa Teresa d'Ávila[1] –, é a de que vale mais rezar pouco, com concentração e devoção, do que repetir muitas e variadas fórmulas displicentemente.

2. O oratório (ou 'altar') particular, a imagem e a vela benta não são elementos obrigatórios. Logo, se você não conseguir montar um pequeno espaço com uma imagem e uma vela que se acenda diariamente, não deixe de rezar a Quaresma por causa disso. Claro que o ser humano pode rezar de corpo e alma sem precisar de imagens, ainda que estas possam lhe ajudar a meditar e elevar a alma ao Céu.

3. Se você ainda não começou, comece agora a rezar a Quaresma, ainda que atrasado (até o dia 20 é possível iniciar a devoção, recuperando-se os dias perdidos rezando aos domingos – veja a explicação do padre Fernando R. Caldeira). Se perder um dia da Quaresma, ou mesmo que a quebre de propósito, por fraqueza, não deixe de continuar realizando a Quaresma. Importa que, quando você esmorecer, retome folego, levante-se e continue. O único que se agradará com a sua desistência é o Inimigo – que foi ele próprio derrotado pelo mesmo São Miguel, pela Graça de Deus.

4. A penitência é algo muito importante na Quaresma de São Miguel. Não tenha medo de se penitenciar. Você pode buscar a penitência tradicional, como deixar de fazer algo de que goste ou algo que lhe causará um certo desconforto (deixar de comer carne, de tomar café, de ver algum programa na TV, etc...). Mas lembre-se: se a vida já estiver muito difícil, em alguns casos não convém tornar este "vale de lágrimas" ainda mais penoso (mesmo com boa intenção, às vezes o efeito de uma penitência mal dirigida pode ser o contrário do que se deseja). Nesses casos, não há penitência melhor do que intensificar os esforços para a conversão pessoal, procurar fazer mais e melhor o bem a todos os que o cercam, ajudar a quem precisa de ajuda, seja material ou espiritual, perdoar a quem o ofende, redobrar a paciência nas dificuldades diárias, reservar algum tempo do seu dia para a meditação nos Mistérios divinos, etc.

5. A sugestão sempre oportuna para a Quaresma de São Miguel é rezar após a Comunhão a Oração de São Miguel Arcanjo que, como vimos, é uma prescrição do Papa Leão XIII observada por toda a Igreja até o Concílio Vaticano II, e que ainda é observada nas celebrações da Missa Tridentina.

** Assine a revista O FIEL CATÓLICO e tenha acesso a muito mais!

____
1. Citada por S. Josemaria Escrivá em sua ‘Forja’ (n. 1003): – 'Quem não faz oração não necessita de demônio que o tente, ao passo que quem a faz apenas quinze minutos por dia, necessariamente se salva'. Ainda que toda oração tenha valor, e que o próprio esforço de rezar quando não se tem vontade seja meritório, a oração concentrada, amorosa e feita com pia devoção é geralmente considerada mais frutuosa para as almas.

Ref.:
Luiz Felipe Nanini & Padre Fernando Rodrigues Caldeira, via Facebook
• Padre Paulo Ricardo, 'A Quaresma de São Miguel e o auxílio dos anjos, em: https://padrepauloricardo.org/episodios/a-quaresma-de-sao-miguel-e-o-auxilio-dos-anjos
Acesso14/8/2018
www.ofielcatolico.com.br

2 comentários:

  1. Olha, quando São Francisco se converteu, ele não entrou para a Ordem dos Penitente. De fato, ele é o fundador dela...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agradeço pela observação, 'Católica'.

      Não sou especialista na vida de São Francisco de Assis, mas o exato trecho em questão ('entrou para a Ordem dos Penitentes') é reprodução do artigo do padre Paulo Ricardo citado ao final. Na sua vídeo-aula, ele reafirma a mesma coisa.

      Parece-me que havia uma dita "ordem" (na verdade um grupo) chamada "dos penitentes" antes daquela fundada por Francisco, a qual o santo integrou.

      Já a ordem fundada por S. Francisco foi chamada também "Ordem dos Irmãos e Irmãs da Penitência".

      Se você tiver alguma fonte com informações mais completas, por favor, compartilhe conosco.

      Nosso Senhor lhe pague

      Apostolado Fiel Católico

      Excluir

** Assine a revista O Fiel Católico digital e receba nossas novas edições mensais em seu e-mail por uma colaboração mensal de apenas R$9,50. Ajude-nos a continuar trabalhando pelo esclarecimento da fé cristã e católica!


AVISO aos comentaristas:
Este não é um espaço de "debates" e nem para disputas inter-religiosas que têm como motivação e resultado a insuflação das vaidades. Ao contrário, conscientes das nossas limitações, buscamos com humildade oferecer respostas católicas àqueles sinceramente interessados em aprender. Para tanto, somos associação leiga assistida por santos sacerdotes e composta por professores doutores, mestres e pesquisadores. Aos interessados em batalhas de egos, advertimos: não percam precioso tempo (que pode ser investido nos estudos, na oração e na prática da caridade) redigindo provocações e desafios infantis, pois não serão publicados.

Receba O Fiel Católico em seu e-mail