Grupo abortista perde na Justiça o direito de continuar usando falsamente o nome 'Católicas'



COM GRANDE ALEGRIA em Nosso Senhor informamos que o grupo abortista falsamente intitulado "'Católicas(sic) pelo direito de decidir" perdeu na Justiça – por iniciativa dos nossos diletíssimos irmãos em Cristo do Centro Dom Bosco, Deus os fortaleça! –  o direito ao uso do nome "católicas", pelo mais do que óbvio motivo de que a doutrina católica não admite em nenhuma instância a prática do abroto, o qual é considerado pecado gravíssimo que exclui (excomunga) da comunhão com a Igreja. Assim sendo, claro, trata-se de claríssima desonestidade intelectual denominar-se "católico" a um grupo que tem por objetivo e missão uma pauta que é totalmente contrária ao que ensina a Igreja desde sempre[1].



__________________________
Lembre-se de nos acompanhar também nas redes sociais:

** Facebook

*** Instagram (@ofielcatolico)

**** Youtube.

__________
A Didaquê (ou 'Instruçãoi dos Apóstolos', o primeiríssimo Catecismo da Igreja, redigido anteriormente a alguns livros da Bíblia) já condenava explicitamente a prática do aborto.

Um comentário:

  1. Isto até chegar ao STF. Assim que chegar lá, os senhores ministros do STF farão que elas recobrem o direito de ser "católicas", rapidinho.

    Sidnei

    ResponderExcluir

** Inscreva-se para o Curso Livre de Teologia da Frat. Laical São Próspero e receba livros digitais de altíssima qualidade todos os meses, além de áudio-aulas exclusivas e canal para tirar suas dúvidas, tudo por R$29,00/mês. Ajude-nos a continuar trabalhando pelo esclarecimento da fé cristã e católica!


AVISO aos comentaristas:
Este não é um espaço de "debates" e nem para disputas inter-religiosas que têm como motivação e resultado a insuflação das vaidades. Ao contrário, conscientes das nossas limitações, buscamos com humildade oferecer respostas católicas àqueles sinceramente interessados em aprender. Para tanto, somos associação leiga assistida por santos sacerdotes e composta por professores doutores, mestres e pesquisadores. Aos interessados em batalhas de egos, advertimos: não percam precioso tempo (que pode ser investido nos estudos, na oração e na prática da caridade) redigindo provocações e desafios infantis, pois não serão publicados.

Paginação numerada



Subir