Padre Juarez de Castro está muito irritado. Por quê?


UM PADRE SIMPÁTICO, de fala mansa, um jeito doce e sempre amigão de todos...

Ele é um fofo, muito inclusivo e sempre a favor da diversidade, da pluralidade, do diálogo: é o primeiro a se levantar na defesa do ecumenismo, do diálogo com as pessoas de outras religiões. Há algum tempo, ele saiu em defesa do chef de cozinha Henrique Fogaça depois que este, em pleno Vaticano, usando uma camiseta com a imagem de duas freiras numa cena lésbica, fotografou-se abraçado com duas religiosas.

Juarez é uma figurinha carimbada dos programas televisivos da Globo, uma das maiores promotoras de ideologias anticristãs do nosso país. Mais recentemente, criticou o Presidente da República por preocupar-se com a manutenção dos empregos no país durante a paranoia covidiana. Que beleza...


Mas agora aconteceu alguma coisa que conseguiu tirar esse padre do sério e fazer com que deixasse de lado o seu jeito amável e acolhedor. Que será? Algum membro do clero blasfemou contra Cristo? Alguma igreja foi profanada? Algum Sacrário foi vilipendiado? Botaram a imagem da Imaculada Mãe de Deus para desfilar no carnaval? Será possível que bispos estejam se posicionando simpáticos à ideologia de gênero? Meu Deus, será que algum membro da Igreja chegou ao cúmulo de apoiar, de algum modo, o aborto?

Bem, tudo isso tem acontecido na Igreja, e com frequência, mas nada disso nunca tirou o padre Juarez de Castro do sério. Então, que tipo de barbaridade houve para tê-lo deixado tão irritado?

É que um grupo de leigos exemplares e genuinamente  católicos, com todo o direito do mundo – e não teria como ser diferente, diante dos absurdos que temos presenciado – muito simplesmente cumpriu a sua obrigação (garantida pelo Código de Direito Canônico) e se manifestou, reivindicando respeitosamente dos senhores bispos – esses senhores bispos de mentira, esses senhores bispos hereges, esses senhores bispos safados, esses senhores bispos inimigos de Cristo e servidores do Diabo, esses senhores bispos de uma igreja falsa e maldita que se apossou dos espaços e da aparência de verdadeira Igreja de Cristo – que nos dessem alguma satisfação quanto à "campanha da fraternidade ecumênica" deste ano, que foi elaborada por uma "paxtor@" feminista, abortista e promotora da ideologia de gênero, campanha que é muito mais panfletagem marxista, imunda e anticristã, do que documento católico, com erros doutrinários monstruosos que põem as almas em risco. 

Foi isso que fez com que o padrezinho tão tolerante – para com os blasfemadores, os hereges, os muçulmanos, os espíritas, os macumbeiros e para com todo tipo de seita anticristã – ficasse furioso!

"Leigos católicos querendo defender a Fé católica?", pensou ele: "Isso é que não!". E lá foi o bonequinho de clergyman, todo fofo, em plena homilia, chamar os exemplares fiéis católicos do Centro Dom Bosco de "diabólicos", "servos do Diabo" e outras coisas do tipo.

Até quando? Confesso que, para mim, o pote já transbordou. Cansei do faz-de-conta e, daqui para diante, darei às coisas os seus devidos nomes.

Henrique Sebastião – Frat. Laical S. Próspero, 22/12/2021





__________________________
Lembre-se de nos acompanhar também nas redes sociais:

** Facebook

*** Instagram (@ofielcatolico)

**** Youtube.

Compartilhe em suas redes!

7 comentários:

  1. Esse homem não é um padre. Ele é um apóstata.Os senhores são polidos e cautelosos em suas exposições de raciocínio em defesa da Igreja. Eu, já não consigo mais ser tão tolerante e paciente. O CV II, promovido por Roncalli e ratificado por Montini, foi o começo dessa terrível ação do demônio. Bergoglio rompeu com os demais e cria uma nova religião. Observem, que a CNBB, surgiu após o referido Concílio e em um momento de turbulência política na América Latina, graças ao comunismo cubano. Não vou me estender mais, pois sou um leigo. Que Deus nos proteja e perdoe. Que Ele salve a Sua e nossa Santa Madre Igreja Católica Apostólica Romana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estamos descendo a ladeira sem freios... eu já esqueci desta igrejola do Vaticano. Aqui na minha casa tenho a minha Igreja. A Igreja Católicas, Apostólica, Romana de sempre. A Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo, conforme as Escrituras e a Tradição de Sempre. Nada de ideologias dentro da Minha Casa, Minha Igreja. Viva Cristo Redentor.

      Excluir
  2. Esse Juarez é um pecador contumaz, obstinado e agressivo. Eu pensava que era um ignorante, não era para ser, mas ele sabe muito bem onde quer chegar. Isto não é um Padre... O mestre dele é o decaído. O seu Grão mestre na Terra é Bergoglio.

    ResponderExcluir
  3. Quis se colocar como o defensor dos fracos e oprimidos, distorcendo o que foi afirmado por esse Centro e todos os Católicos que querem preservar a Santa Tradição. Era para ele estar censurando a conduta homossexual e explicando que quem se encontra em tal condição, está em pecado mortal e não terá o Reino dos Céus. Um posição mais materialista, é afirmação que este grupo é perseguido e agredido pela sociedade. Eles mesmos se matam e, o ambiente em que gostam de viver leva a tal situação de vulnerabilidade. Não são as pessoas decentes que matam homossexuais e sim eles próprios e o demais criminosos com quem convivem. Uma pessoa decente não tem a menor "coragem" de se colocar em uma condição tão vil e constrangedora como a de um agressor, seja de quem for... A questão não é coragem e sim um distúrbio mental e espiritual extremamente sério... Repito: Esse Juarez não é Padre.

    ResponderExcluir
  4. Ele não teme o inferno. Ele não acredita na existência do mesmo. Ele é um ateu de batina, quando esporadicamente a usa.

    ResponderExcluir
  5. NESSES PADRES CONSIDERADOS MIDIÁTICOS E POLITICAMANTE CORRETOS EXISTE CADA UM...
    O moderninho politicamente correto no texto a seguir, nem tanto confiável, o padre Juarez, que apresenta o programa Bendita Hora, na Rede Vida, se exaltou na segunda-feira dia 15/02 ao comentar um vídeo da pastora protestante Ana Paula Valadão, pois que durante um evento criticou-a “Uma pastora falou aí que a Aids está relacionada ao fato de existirem homossexuais. Você acredita nisso? Que nós escutamos uma pessoa falar sobre isso?”, falou o padre.
    “Uma pessoa que se diz líder e continuou: “burra, sim, porque basta ler qualquer pesquisa científica e vai ver que não existe nenhuma relação da homossexualidade com a Aids e isso seria um preconceito, afastando as pessoas e levando as pessoas a discriminarem umas às outras, afastando-as do convívio social e levando a considerar o outro como se fossem doentes ou pecadores. Preconceito, talvez seja essa a doença que precisamos combater, porque o preconceito é uma doença a mais...
    Não sabia que homossexualismo nada tem a ver com AIDS... Estou crendo que depois dessa outros podem ter ficado nervosos, estarrecidos e estupefatos com as conclusões pró sodomia e assépticas do padre Juarez!

    ResponderExcluir

** Inscreva-se para o Curso Livre de Teologia da Frat. Laical São Próspero e receba livros digitais de altíssima qualidade todos os meses, além de áudio-aulas exclusivas e canal para tirar suas dúvidas, tudo por R$29,00/mês. Ajude-nos a continuar trabalhando pelo esclarecimento da fé cristã e católica!


AVISO aos comentaristas:
Este não é um espaço de "debates" e nem para disputas inter-religiosas que têm como motivação e resultado a insuflação das vaidades. Ao contrário, conscientes das nossas limitações, buscamos com humildade oferecer respostas católicas àqueles sinceramente interessados em aprender. Para tanto, somos associação leiga assistida por santos sacerdotes e composta por professores doutores, mestres e pesquisadores. Aos interessados em batalhas de egos, advertimos: não percam precioso tempo (que pode ser investido nos estudos, na oração e na prática da caridade) redigindo provocações e desafios infantis, pois não serão publicados.

Paginação numerada



Subir