'A família imaginada por Deus é uma só: homem e mulher', e 'aborto é nazismo de luvas brancas', diz papa Francisco


NO ÚLTIMO DIA 16, sábado, fez o papa Francisco  uma dura crítica ao aborto, classificando a "interrupção da gravidez" (eufemismo para infanticídio) nos casos de má-formação de "nazismo de luvas brancas". O pronunciamento se deu durante o discurso à Delegação do Fórum das Associações Familiares.

"No século passado, todo mundo se escandalizava com o que os nazistas faziam pela pureza da raça. Hoje fazemos o mesmo com luvas brancas", disse o Pontífice, em referência às mãos dos médicos que realizam aborto.

"Está na moda, é normal que, em uma gravidez na qual a criança não está bem ou possui alguma malformação, a primeira oferta seja: vamos tirá-la?'. É homicídio das crianças. Para deixar a vida tranquila, mata-se um inocente", afirmou em uma audiência ao Fórum das Famílias no Vaticano. 

Além do aborto, Francisco falou sobre outros temas relacionados à família moderna, como homossexualidade, infidelidade e "tempo para cuidar dos filhos". De sua fala, reproduzimos abaixo uma das frases mais poderosas:

Dói dizer isso hoje: fala-se sobre famílias diversificadas, de diversos tipos de família. Sim, é verdade que a palavra família pode ser análoga; existe a família das estrelas, das árvores, dos animais... Mas a família imaginada por Deus, homem e mulher, é uma só"

Segundo Francisco, a sociedade atual também não pensa mais "na possibilidade de perder tempo" para ficar com os filhos, pois "a família não é levada em consideração. Para ganhar dinheiro hoje, é preciso ter dois trabalhos", criticou. "Brinquem com seus filhos, passem um tempo com eles, sem dizer 'não me atrapalhe'", pediu o Papa.

** Assine a revista O FIEL CATÓLICO e tenha acesso a muito mais!
www.ofielcatolico.com.br

2 comentários:

  1. A paz de Jesus e o Amor de Maria!

    Sábias palavras do Papa, mesmo que a mulher trabalhe para ajudar no sustento da família,o ideal é que tanto a mãe quanto o pai, usem seu tempo disponível em família para que sejam momentos agradáveis onde todos se sintam seguros e amados. Os filhos e os cônjuges devem ter sempre muito claro que tudo que acontecer deve ser compartilhado com a família pois ninguém será julgado e sim ajudado.

    ResponderExcluir

** Assine a revista O Fiel Católico digital e receba nossas novas edições mensais em seu e-mail por uma colaboração mensal de apenas R$9,50. Ajude-nos a continuar trabalhando pelo esclarecimento da fé cristã e católica!


AVISO aos comentaristas:
Este não é um espaço de "debates" e nem para disputas inter-religiosas que têm como motivação e resultado a insuflação das vaidades. Ao contrário, conscientes das nossas limitações, buscamos com humildade oferecer respostas católicas àqueles sinceramente interessados em aprender. Para tanto, somos associação leiga assistida por santos sacerdotes e composta por professores doutores, mestres e pesquisadores. Aos interessados em batalhas de egos, advertimos: não percam precioso tempo (que pode ser investido nos estudos, na oração e na prática da caridade) redigindo provocações e desafios infantis, pois não serão publicados.

Receba O Fiel Católico em seu e-mail