Leigo católico retira imagens que remetem à 'deusa mãe' de dentro da igreja e as arremessa no rio


VATICANO, 21 de outubro de 2019 – Dois homens não identificados retiraram pelo menos cinco esculturas em madeira da polêmica imagem feminina (fortemente relacionadas às imagens pagãs da 'deusa mãe' ou da 'pachamama' amazônica) instaladas na igreja de Santa Maria em Traspontina, a poucas quadras do Vaticano, e as lançaram no rio Tibre.

Essas imagens, de teor fortemente idolátrico, que retratam uma mulher nua grávida, acompanharam vários eventos do Sínodo da Amazônia, que ocorre até o dia 27 deste mês.

O vídeo mostra um homem que retira as imagens da igreja para, em seguida, lançá-las no rio Tibre, perto do castelo de Sant’Angelo, em Roma.

As estátuas fazem parte da "iniciativa Casa Comum", que acolhe vários eventos amazônicos na igreja dirigida pelos carmelitas, perto do Vaticano, enquanto durar o Sínodo.

Consultado pela ACI Prensa, agência em espanhol do Grupo ACI, um membro da iniciativa da Casa Comum disse que a polícia já foi informada do que aconteceu e que o vídeo foi enviado às autoridades para que investigações sejam feitas. Fontes da Rede Eclesial Pan-amazônica (REPAM) confirmaram à ACI Digital que têm a filmagem interna da igreja e que uma investigação sobre o culpado do roubo será feita.

7 comentários:

  1. Meu Deus, onde vamos parar?! Não importa o motivo ou a razão, mas como se coloca um ídolo dentro de uma Igreja Cristã? O papa deveria ser o primeiro a jogar essas coisas no rio. Não sei se o papa sabia, ou quem autorizou, mas creio que agora ele deve estar sabendo e se a queixa foi dada a polícia por representantes da igreja, a mesma deveria ser retirada e os responsáveis por introduzirem este ídolo na Igreja, repreendidos devidamente por esse ato de tamanha gravidade. No meu ponto de vista, essas pessoas que retiraram os ídolos, realizaram um ato corajoso, heroico e exemplar. Será que a Igreja esqueceu o mandamento? "Eu sou o Senhor, teu Deus, que te fez sair do Egito, da casa da servidão. Não terás outros deuses diante de minha face". Esse é um tema extremamente delicado, diversas correntes cristãs sequer admitem a presença e uso de "imagens" em razão da suposta idolatria, a própria Igreja condena(va) a idolatria, aí se encontra um ídolo dentro de uma Igreja, em Roma, um local de culto a Deus, de celebração Eucarística.

    A melhor acolhida que um cristão pode oferecer é apresentar o Deus verdadeiro, explicar que aquelas imagens representam um mito, e que a salvação se alcança mediante e exclusivamente por meio da fé em Jesus Cristo, que é Deus com o Pai e o Espirito Santo, porém ao invés, levam os ídolos deles as nossas Igrejas e temos que aceitá-los, como se no fim da missa, as divindades fossem se reunir para um acordo de coexistência e convivência! A Igreja real e urgentemente precisa de um novo grande concílio, restabelecer as bases da fé e da doutrina Cristã, não é possível viver ora ao sabor dos tradicionalistas, ora ao sabor dos modernistas, precisamos de pessoas comprometidas com Cristo e seu Evangelho acima de tudo, visto que os primeiros, arrastaram a Igreja para uma das maiores crises morais e éticas da história e os segundos querem redefinir ou destruir a fé, relativizando-a a todo custo.

    A paz de Cristo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só algumas graves atualizações: Pesquisando um pouco a respeito encontro mais algumas pérolas: Respondendo a um jornalista durante o briefing na Sala de Imprensa, o prefeito do Dicastério para a Comunicação, Paolo Ruffini, comentou o episódio: “Já repetimos várias vezes nesta sede que aquelas estátuas representavam a vida, a fertilidade, a mãe terra. É um gesto, parece-me, que contradiz o espírito de diálogo que deve sempre animar a todos. Não sei que outra coisa poderia dizer, a não ser que foi um roubo, e talvez fale por si só”. Fonte: Terça Livre. Agora na ACIdigital: Na semana passada, Ruffini disse à imprensa que a estátua “banal ou fundamentalmente representava a vida e basta. Acredito que ver símbolos de paganismo ou de outro tipo é ver o mal onde não há... Fontes da REPAM indicaram a ACI Prensa, que a imagem não é "Nossa Senhora da Amazônia", como informou Vatican News em português".

      Olha a confusão, o sincretismo religioso, os ídolos pagãos chamados pachamama, sendo identificados como nossa senhora da amazônia, ainda que se assuma o erro, confundir Maria com divindades pagãs é só uma mostra do que se pode passar pela cabeça de alguns desavisados. E o mais grave, os ídolos conhecidos como pachamama, segundo o prefeito do dicastério de comunicação, representavam a vida, no entanto eu, até então, na minha humilde ignorância, achava que somente Jesus era a vida, pois segundo Ele próprio: "Eu sou o caminho, a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim". Agora a pachamama também representa a vida? No minimo, extremamente preocupante.

      A paz de Cristo!

      Excluir
    2. Sim, é fato que aquelas imagens não têm – oficialmente falando – o objetivo de homenagear alguma entidade pagã. Não chegamos a tanto, ainda.

      Mas a semelhança dessas imagens com as representações pagãs da deusa-mãe são mais do que evidentes, são gritantes, inegáveis! Uma rápida pesquisa no Google vai mostrar que a deusa-mãe dos pagãos (às vezes chamada mãe-terra), sempre foi representada daquele mesmíssimo jeito: uma mulher nua e grávida, de feições grosseiras, às vezes de cócoras. É um absurdo, é inadmissível usar uma imagem que tão claramente remete ao paganismo para um sínodo (supostamente) católico. Não há desculpa nem justificativa alguma para isso. Eu ficaria felicíssimo se multidões de católicos entrassem ordeiramente nessas igrejas –, que eles sustentam e portanto não seria roubo –, tomassem todas essas representações espúrias e as destruíssem sumariamente, em praça pública, entoando Aves-Maria.

      O Papa atual é muito preocupado com o respeito humano e a vontade popular. Talvez ele se comovesse com isso e acordasse da letargia em que parece viver.

      A Paz de Nosso Senhor Jesus Cristo
      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
  2. Oxalá viva a serpente de bronze, diante dos que dizem que ela serve de justificativa... para que, mesmo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Primeiro desça do pedestal da arrogância dos que pensam que já sabem tudo – logo, não podem aprender mais nada, somente ensinar a todos, distribuindo dos tesouros de sua sapiência infinita, a qual imaginam que lhes dá sem reservas nem medidas o próprio Todo-Poderoso.

      Segundo, não, a serpente de bronze não "justifica" absolutamente nada. Somente PROVA que a proibição às imagens do Antigo Testamento não se referia a toda e qualquer imagem no culto, assim como pregam os falsos profetas protestantes. Uma prova definitiva e incontestável, na medida em que Deus mesmo ordena a confecção da serpente, assim como a dos querubins sobre a Arca, e a composição do Templo, que era repleto de imagens de escultura, de fundição e de entalhe; imagens de bois, de leões, de anjos, etc. As imagens, portanto, sempre foram usadas no culto a Deus, sob as ordens do próprio Deus, conforme a Bíblia Sagrada. Apenas a pura e evidente verdade, nada de justificativas. Simples assim.

      Já as imagens de teor pagão, como essas utilizadas nesse famigerado sínodo representam um outro problema muito diferente.

      A Luz de Nosso Senhor Jesus Cristo o ilumine
      Apostolado Fiel Católico

      Excluir
    2. A serpente de bronze serve:

      1º) Para indicar que a proibição de confeccionar imagens no A.T. é relativa a não absoluta. Estava reservada apenas para imagens de falsos deuses (Ídolos) e não para imagens sacras que serviam para: ornamentar, instruir e representar.
      2º) Servia para curar aqueles que tivesse sido mordidos por serpentes que Deus enviará para castigar os israelitas no deserto, pois tal foi a ordem de Deus que quem fosse mordido e olhassem para a serpente seriam curador.
      3º) Serviu como símbolo do próprio Cristo que como Ele mesmo disse: "14.Como Moisés levantou a serpente no deserto, assim deve ser levantado o Filho do Homem,15.para que todo homem que nele crer tenha a vida eterna." (João 3, 14-15)

      Portanto não há qualquer ligação entre estas imagens que foram jogadas no Tibre com qualquer outra imagem sacra existentes nas Igrejas, pois tal como a serpente de bronze que teve sua finalidade e só venho a ser destruída pelo rei Ezequias pois a funcionalidade dela foi desviada pelo povo, porém, toda e qualquer imagem sacra quando bem utilizada, ela sempre será algo positivo para a fé.

      Sidnei.

      Excluir
  3. Mais um episódio constrangedor desse pontificado. Oremos!

    ResponderExcluir

** Inscreva-se para o Curso Livre de Teologia da Frat. Laical São Próspero e receba livros digitais de altíssima qualidade todos os meses, além de áudio-aulas exclusivas e canal para tirar suas dúvidas, tudo por R$29,00/mês. Ajude-nos a continuar trabalhando pelo esclarecimento da fé cristã e católica!


AVISO aos comentaristas:
Este não é um espaço de "debates" e nem para disputas inter-religiosas que têm como motivação e resultado a insuflação das vaidades. Ao contrário, conscientes das nossas limitações, buscamos com humildade oferecer respostas católicas àqueles sinceramente interessados em aprender. Para tanto, somos associação leiga assistida por santos sacerdotes e composta por professores doutores, mestres e pesquisadores. Aos interessados em batalhas de egos, advertimos: não percam precioso tempo (que pode ser investido nos estudos, na oração e na prática da caridade) redigindo provocações e desafios infantis, pois não serão publicados.

Paginação numerada



Subir