'O Desonestista' atira – com revólver de espoleta – contra Dom Lefebvre e a FSSPX


Adaptado de texto de Alessandro Lima (Veritatis Splendor) postado no Facebook

A MOLECADA DO SITE “O Catequista” comprometeu-se com um novo projeto: desinformar o povo católico e difamar a figura – sim, controversa – de Dom Marcel Lefebvre, Bispo da Igreja Católica que foi objeto de excomunhão pelo Papa João Paulo II por sagrar quatro Bispos (juntamente com Dom Antonio de Castro Mayer) sem mandato pontifício. Pela desonestidade intelectual daquele apostolado – algo a que iremos aqui nos dedicar – passaremos a chamá-lo de “O Desonestista”.


Para começar, o artigo intitulado "Fulton Sheen, sobre a FSSPX: 'seita cismática'", é um plágio ampliado do artigo de mesmo nome publicado pelos “Apologistas Católicos” (leia) em 2015: nada novo sob o Sol, portanto.


Entrando propriamente no assunto, em primeiro lugar é preciso dizer que o venerável Bispo Fulton Sheen NÃO chamou a FSSPX de “seita cismática”. Na carta transcrita em ambos os artigos supracitados, assim ele se refere: “Este grupo [a FSSPX] não tem aprovação eclesiástica, e de fato, pode levá-la, e possivelmente a sua família, ao cisma [...].”


Para quem sabe ler, o Bispo se preocupa com a associação de uma fiel à FSSPX, alegando que isso PODERIA levá-la ao cisma ou heresia. Ora, se na mente desse grande Bispo a FSSPX realmente fosse cismática ou herética, o seu conselho seria muito mais incisivo e de teor diferente, pois aí o cisma ou a heresia seriam CERTOS e não uma POSSIBILIDADE.

O Catecismo da Igreja Católica ensina o que segue sobre heresia e cisma:

2089. [..] «heresia é a negação pertinaz, depois de recebido o Batismo, de alguma verdade que se deve crer com fé divina e católica, ou ainda a dúvida pertinaz acerca da mesma; apostasia é o repúdio total da fé cristã; cisma é a recusa da sujeição ao Sumo Pontífice ou da comunhão com os membros da Igreja que lhe estão sujeitos».


Diante do exposto, para ser herética a FSSPX teria que ensinar alguma heresia ou negar algum dogma. Pergunto aos meninos d'O Desonestista: qual dogma exatamente a FSSPX renega? Qual verdade que deve ser crida com fé divina e católica é negada por ela? Desafio-os formalmente a demonstrá-lo. Ora o ônus da prova é do acusador.


A propósito, acrescente-se que o Código de Direito Canônico considera a Sagração sem mandato pontifício e o cisma como delitos distintos, respectivamente nos cân.s 1382 e 1364, embora a pena para ambos seja a mesma.

O básico: para que qualquer pessoa possa afirmar honestamente que a FSSPX é cismática, precisará provar antes a sua falta de sujeição ao Sumo Pontífice. 


Saiba-se também que a controvertida excomunhão na qual incorreu Dom Lefebvre, com Dom Mayer e os quatro bispos sagrados, foi devida ao delito canônico previsto no cân. 1382, o que não corresponde a um ato cismático. Por essa razão, o Cardeal Rosalio Castillo Lara, presidente da Pontifícia Comissão para a Interpretação Autêntica de Direito Canônico, declarou ao La Repubblica, em 7 de outubro de 1988, que as sagrações conferidas por Dom Lefebvre e Dom Castro Mayer não constituíam cisma ('O simples fato de consagrar um bispo não é em si mesmo um ato cismático'). O decano da Faculdade de Direito Canônico do Instituto Católico de Paris, Pe. Patrick Valdrini, confirmou que "não é a consagração de um bispo que cria um cisma; o que consuma o cisma é conferir a este bispo a missão apostólica" ('Valores atuais', 4 de julho de 1988).


Cabe lembrar ainda que mesmo a pena de excomunhão prevista no cân. 1382 aplicava-se somente aos Bispos ordenantes e àqueles que recebem a ordenação; logo, não se aplicava à toda FSSPX. Por esta mesma razão, O cardeal Dario Castrillon Hoyos, presidente da Pontifícia Comissão Ecclesia Dei, no minimo cinco vezes em entrevistas públicas (conf. a revista '30 Giorni' nº 9, 2005) afirmou que a Fraternidade São Pio X não está em uma situação de cisma formal. Ele declarou ainda que “os bispos, os sacerdotes e fiéis da Fraternidade São Pio X não são cismáticos” ('Die Tagespost', 8 de fevereiro de 2007).

Papa Bento XVI levantou, em 21 de janeiro de 2009, a excomunhão e qualquer tipo de sanção a que os bispos da Fraternidade tivessem incorrido e, portanto, admitiu que seus bispos não estão mais excomungados. Ora, a pena foi levantada sobre qual delito? O recebimento de uma Ordenação Episcopal sem mandato pontifício ou cisma? Como já dissemos, trata-se do cân. 1382, e não de cisma. Mas, mesmo que fosse realmente por cisma, a pena foi retirada. Desconsiderar isso é desonestidade; insistir numa excomunhão que não existe mais é calúnia. Pecado grave, portanto.


Cabe lembrar ainda que o Papa Francisco deu o poder ordinário de confessar a todos os sacerdotes da FSSPX, e também os reconheceu como testemunhas qualificadas da Igreja para os matrimônios dos fiéis: concessões um tanto estranhas para uma congregação que supostamente estivesse em situação de cisma… os desonestistas são sempre muito rápidos para defender o Papa Francisco nas polêmicas em que costuma se envolver, mas nesse caso fizeram questão de ignorá-lo solenemente.

Por fim, é preciso entender que, no momento histórico em que aquela carta foi escrita por Fulton Sheen, a situação da Igreja era MUITO, REALMENTE MUITÍSSIMO diferente da que temos atualmente. Dentro do panorama geral de hoje, a atuação dos padres da FSSPX é não só absolutamente conveniente como até mesmo necessária, e quem se recusa a reconhecer esse simples fato só pode fazê-lo em razão de incapacidade intelectual/espiritual ou então por uma grande dose de má vontade.


Portanto, sim, é certo dizer que a FSSPX não está em situação canônica regular, mas apenas isto! Cabe aqui lembrar de tantos e tantos padres que têm cometido todo tipo de barbaridade contra a Doutrina e a Fé católicas, e até mesmo profanações em igrejas, nos nossos dias, e que permanecem em plena comunhão com Roma, sem sofrer nenhuma sanção. Cabe lembrar da aproximação que a Igreja, hoje, busca até mesmo com os hereges e os negadores dos mais sagrados dogmas católicos. Quanto mais não caberá então reconhecer, nestes tempos de crise nunca vista, a catolicidade dos fidelíssimos padres da FSSPX?


Mais uma vez demonstramos a má fé dos moleques de “O Desonestista” que, pretendendo informar, desinformam, e que abordam um tema sobre o qual não estão nem um pouco preparados para tratar. Do mesmo modo como costumam fazer também com respeito a diversos outros assuntos, diga-se de passagem.



__________________________
Lembre-se de nos acompanhar também nas redes sociais:

** Facebook

*** Instagram (@ofielcatolico)

**** Youtube.

2 comentários:

  1. "O Catequista"" pareceria com bombeiros do papa Francisco, custe o que custar, nada percebe de eventuais erros e certos inadequados procedimentos dele - esse site seria bitolado - não me serve!

    ResponderExcluir
  2. Vocês tem algum post sobre a questão dos corpos incorruptos? Eu vi uma postagem dele ( O Catequista) que parecia que nem existia corpos incorruptos na Igreja, que eram tudo máscaras de silicone.

    ResponderExcluir

** Inscreva-se para o Curso Livre de Teologia da Frat. Laical São Próspero e receba livros digitais de altíssima qualidade todos os meses, além de áudio-aulas exclusivas e canal para tirar suas dúvidas, tudo por R$29,00/mês. Ajude-nos a continuar trabalhando pelo esclarecimento da fé cristã e católica!


AVISO aos comentaristas:
Este não é um espaço de "debates" e nem para disputas inter-religiosas que têm como motivação e resultado a insuflação das vaidades. Ao contrário, conscientes das nossas limitações, buscamos com humildade oferecer respostas católicas àqueles sinceramente interessados em aprender. Para tanto, somos associação leiga assistida por santos sacerdotes e composta por professores doutores, mestres e pesquisadores. Aos interessados em batalhas de egos, advertimos: não percam precioso tempo (que pode ser investido nos estudos, na oração e na prática da caridade) redigindo provocações e desafios infantis, pois não serão publicados.

Paginação numerada



Subir